relógios lógicos

Download Relógios lógicos

If you can't read please download the document

Post on 16-Apr-2017

225 views

Category:

Technology

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • RELGIOS LGICOSSISTEMAS DISTRIBUDOSAFRAP Associao Faculdade de Ribeiro Preto2015

  • Grupo:Paulo Roberto Bologna JniorPaulo Henrique MonteiroAfrnio Souza JniorVinicius NunesSergio AlmeidaSistemas Distribudos - Relgios Lgicos

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • RELGIOS LGICOSMecanismos para identificao de relaes causais e cronolgicas em distribudos, uma vez que estes fazem uso de uma classe de algoritmos que tm como base a sincronizao de seus eventos e a consistncia interna de seus relgios.Principais algoritmos para sincronizao de relgios:Relgios de LamportRelgios Vetoriais

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • RELGIOS LGICOS DE LAMPORT (1978)O que so?So mecanismos usados em algoritmos de sincronizao de relgios baseados na relao acontece-antes definida por LamportCaractersticas:Os processos executam em mquinas diferentes, cada uma com seu clock.Cada mensagem leva o valor do clock (relgio) do transmissor. Se a mensagem traz um tempo superior ao do receptor, este adianta seu clock em uma unidade maior que o tempo recebido.Os tempos associados aos eventos no so necessariamente prximos ao tempo real. Os processos no precisam estar de acordo sobre o valor exato do tempo, mas sobre a ordem em que os eventos ocorrem.

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • RELAO ACONTECE-ANTES ( )Se a e b so eventos dentro do mesmo processo e se o evento a acontece antes do b ento: ab, assim como C(a) < C(b)

    *C representa o tempo do respectivo relgio (C = Clock)Se a o envio de uma mensagem para um processo e se b a recepo desta mensagem por outro processo, ento devem ser atribudos valores a C(a) e C(b) de maneira que C(a) < C (b)

    *C representa o tempo do respectivo relgio (C = Clock)A relao acontece-antes transitiva, ou seja: se ab e bc, ento ac

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • No entanto, se a e b so processos diferentes sem a existncia de cadeias de mensagens entre os processos:a || b - a e b so processos concorrentes, portanto no existe relao Em processos concorrentes, no possvel inferir que ab ou ba

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • Detalhamento do mecanismo dos Relgios Lgicos de Lamport*Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*Ci incrementado de 1 antes de cada evento.C1 no evento a = 1C1 no evento b = 2P2 recebe a mensagem m1 que contm (m,t) sendo (t = C1). C2, aps evento c, recebe max (C2,t)+1 que nesse caso max (0,2)+1 = 3.a || e , ou seja, no se pode determinar / ignorado se a e ou se e a.

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • RELGIOS DE LAMPORT (RELAO ACONTECE-ANTES: )*Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • MULTICAST TOTALMENTE ORDENADOMulticast a entrega de informao para mltiplos destinatrios simultaneamente.Os relgios lgicos de Lamport podem ser usadosQuando uma mensagem enviada em multicast, ela conceitualmente tambm enviada ao remetente. Um processo s pode entregar uma mensagem enfileirada aplicao

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • RELGIOS VETORIAISOs Relgios vetoriais so mecanismos usados em algoritmos de sistemas distribudos que se baseiam na ordenao de eventos.Os relgios vetoriais so capazes de decidir se hcausalidadeentre os eventos, diferentemente dos relgios de Lamport.

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • COMO FUNCIONA?*Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • IMPOSICAO DE COMUNICAO VISUALCom o uso de relgios vetoriais, possvel garantir que uma mensagem seja entregue somente se todas as demais mensagens que a precederem por causalidade tambm tenham sido recebidas.Para que tal funo seja habilitada consideraremos que as mensagens so transmitidas em multicast dentro de um grupo de processos (tendo em vista que o multicast ordenado por causalidade mais fraco que o multicast totalmente ordenado).

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • Utilizando esse esquema consideramos que se duas mensagens no estiverem relacionadas uma com a outra de modo nenhum, no importara a ordem em que elas sejam entregues.

    Consideramos tambm que os relgios somente sero ajustados quando enviam e recebem mensagens.

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • Em particular notamos que ao enviar uma mensagem, o processo P, s incrementara VC;{I} DE 1, j ao receber uma mensagem m com marca de tempo ts(m), ele s ajustara VC;[k] para max {VC;[K] , ts(m)[k]}.

    Agora supondo que P, receba de P. uma mensagem m com marca de tempo (vetorial) ts(m), a mensagem s ser entregue quando as seguintes condies sejam cumpridas*Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • 1 ts(m)[i] = VC;[I]+1 (nesta condio afirmamos que m a prxima mensagem que P, estava esperando do processo P)

    2 ts(m)[k] VC;[k] para todo ki (nesta condio afirmamos que P, viu todas as mensagem que foram vistas por P, quando este enviou a mensagem m.*Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • OBSERVAO SOBRE ENTREGA ORDENADA DE MENSAGENSAlguns sistemas de middleware fornecem suporte para multicast totalmente ordenado e multicast ordenado por causalidadeComo o middleware no pode dizer o que uma mensagem realmente contem, s possvel capturar causalidade potencialO segundo problema que nem toda causalidade pode ser capturada.

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • QUESTES DE ORDENAOAssim como questes de comunicao especificas de aplicao, podem ser adequadamente resolvidas ao examinar a aplicao com a qual esta correndo a comunicao de mensagens, isso conhecido como argumento fim-a-fim em projeto de sistemas.Uma desvantagem de ter somente solues no nvel de aplicao que um desenvolvedor tende a se concentrar somente em questes

    *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • NO H DUVIDAS?*Sistemas Distribudos - Relgios LgicosFim enfim!

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos

  • BIBLIOGRAFIATanenbaum, Adrew S 1944 - Sistemas distribudos: princpios e paradigmas / Andrew S. Tanenbaum.Maarten van Steen: [tradutora Arlete Simile Marques: revisor Tcnico Wagner Zucchi]. 2. ed. - So Paulo: Pearson Prentice Hall. 2007.pg 147-152 Relgios Lgicos *Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos*

    Sistemas Distribudos - Relgios Lgicos