regulamento especÍfico artÍstica 2013 - ?· âmbito do programa do desporto escolar, ... juízes...

Download REGULAMENTO ESPECÍFICO ARTÍSTICA 2013 - ?· âmbito do Programa do Desporto Escolar, ... Juízes J1…

Post on 20-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

REGULAMENTO ESPECFICO

ARTSTICA

2013 - 2017 (Revisto em novembro 2016)

Regulamento Especfico de Ginstica Artstica 1

NDICE

1. INTRODUO P. 2 2. PARTICIPAO/ORGANIZAO P. 2

3. PROGRAMA TCNICO P. 3

4. AJUIZAMENTO P. 4

5. CLASSIFICAES P. 6

6. NVEL 1 E 2 (Critrios de Pontuao e Programa Tcnico) P.7

7. NVEL 3 (Critrios de Pontuao e Programa Tcnico) P.19

8. CASOS OMISSOS P. 33

7. ANEXOS P. 34

ANEXO I Ficha de Pontuao Solo, Barra Fixa, Paralelas e Trave - nvel 1 e 2

ANEXO II - Ficha de Pontuao salto - nvel 1 e 2

ANEXO III Ficha de Pontuao Solo, Barra Fixa, Paralelas e Trave - nvel 3

ANEXO IV - Ficha de Pontuao salto - nvel 4

Regulamento Especfico de Ginstica Artstica 2

1. INTRODUO

Este Regulamento Especfico aplica-se a todas as competies de Ginstica Artstica realizadas no

mbito do Programa do Desporto Escolar, em conformidade com o estipulado no Regulamento Geral

de Provas, Regulamento Geral dos Desportos Gmnicos e Regras Oficiais em vigor.

Pode ainda ser complementado pelo Regulamento de Prova da respetiva fase (Local, Regional e

Nacional), a elaborar pela entidade organizadora.

NOTA PRVIA

O programa tcnico de Ginstica Artstica do Desporto Escolar tem como referncia fundamental o

PROGRAMA PlayGYM Ginstica de Aparelhos da Federao de Ginstica de Portugal (FGP).

Alm dos Graus selecionados para os objetivos de cada nvel de Competio de Ginstica Artstica no

Desporto Escolar, existem outros graus (antes do nvel 1 e entre os nveis 1, 2 e 3) no Programa

PlayGYM, que devem ser trabalhados e apreendidos durante o processo ensino-aprendizagem, de

modo a que a evoluo seja gradual e sem omisses de etapas tcnicas.

A Ginstica Artstica no Desporto Escolar encontra-se dividida em trs nveis: 1, 2 e 3.

O presente Regulamento Especfico define a estrutura dos exerccios, programas e regras de

avaliao para nvel 1, 2 e 3, e encontra-se dividido em 3 partes:

1 - Regras e consideraes gerais a observar em todos os nveis;

2- Ajuizamento, pontuao, estrutura e composio de exerccios de nvel 1 e 2;

3- Ajuizamento, pontuao, estrutura e composio de exerccios de nvel e 3;

Aps diferentes avaliaes e auscultados diferentes nveis da estrutura do Desporto Escolar (DE),

optou-se por diferenciar o programa do nvel 3 no sentido de dar resposta s necessidades detetadas

nos diferentes nveis de participao.

2. PARTICIPAO/ORGANIZAO

A competio dever decorrer simultaneamente para Ginstica Artstica Feminina e Masculina. A

constituio dos grupos de trabalho, a ordem de apresentao e a rotao de aparelhos ser definida

por sorteio realizado pela organizao da prova.

Cada grupo de trabalho no dever ter mais de 16 alunos. Assim, sempre que necessrio constituir-

se-o vrios grupos de trabalho distribudos por diferentes estaes de competio. Haver que

salvaguardar que o ajuizamento de cada uma das provas (por nvel, gnero e especialidade) seja

assegurado do incio ao fim pelo mesmo painel de juzes. Por exemplo, caso se formem trs grupos

Regulamento Especfico de Ginstica Artstica 3

de trabalho de nvel 3, feminino, os trs grupos, que constituem a mesma prova, sero avaliados, por

especialidade, pelo mesmo painel.

Os perodos de aquecimento sero definidos pela organizao das provas de acordo com o nmero

de alunos em competio.

3. PROGRAMA TCNICO

PROGRAMA DA COMPETIO

O programa da competio de Ginstica Artstica do Desporto Escolar prev a realizao de provas

por gnero e nvel (1, 2 e 3). As provas compreendem a realizao de exerccios obrigatrios em cada

nvel de acordo com a seguinte tabela:

Nvel 1 e 2: consiste na realizao de um exerccio obrigatrio em cada uma das

especialidades, de acordo com as tabelas apresentadas neste RE;

Nvel 3: consiste na realizao de um exerccio obrigatrio em cada uma das especialidades

(podendo o(a) aluno(a) optar entre dois exerccios com nveis de dificuldade diferentes), de

acordo com as tabelas apresentadas neste RE);

Nvel Escalo Aparelho Programa

Nvel 1 Infantis

e iniciados

Solo Salto Aparelho facultativo

Feminino - Trave ou Barra Fixa

Masculino Paralelas ou Barra Fixa

Obrigatrio

Nvel 2 Todos

os escales

Solo Salto Aparelho facultativo

Feminino - Trave ou Barra Fixa

Masculino Paralelas ou Barra Fixa

Obrigatrio

Nvel 3 Todos

os escales

Solo Salto Aparelho facultativo

Feminino - Trave ou Barra Fixa

Masculino Paralelas ou Barra Fixa

Obrigatrio (o aluno pode optar por

um dos exerccios obrigatrios

apresentados para este nvel)

Nas provas da fase Local participam todos os nveis, apenas o nvel 3 tem acesso s fases seguintes

(Regional e Nacional).

As condies de participao dos Grupos-Equipa encontram-se especificadas no Regulamento Geral

dos Desportos Gmnicos.

Regulamento Especfico de Ginstica Artstica 4

4. AJUIZAMENTO

De acordo com o especificado no Regulamento Geral de Provas do Desporto Escolar em vigor, pp. 17,

artigo 24, 1. Em todos os jogos/provas da fase local, regional e nacional obrigatrio que cada

equipa seja acompanhada por 1 (um) aluno juiz/rbitro, com formao para exercer as funes de

arbitragem, cronometragem e secretariado. Excetuando-se as modalidades cujo regulamento

especfico ou da prova contemple outro nmero de rbitros ou outras formas de arbitragem.

Assim, e segundo o Regulamento Geral de Desportos Gmnicos, pp. 11 todos os GE devem

obrigatoriamente fazer-se acompanhar por juzes-rbitros para o nvel da competio em que se

apresentam e em nmero definido pela organizao da prova.

Organizao do Jri

Um painel de jri constitudo por juzes de execuo (JE) e um Chefe de Painel (CP).

Os JE pontuam a execuo dos exerccios de acordo com um determinado nmero de critrios, a

nota de cada JE ser o somatrio das diferentes pontuaes que atribuiu execuo de cada

exerccio.

O CP, que dever ser algum com formao adequada e competncia para exercer a funo, dever:

Pontuar a execuo de modo a que a sua nota possa servir de referncia;

Aplicar as dedues;

No nvel 1 e 2 - verificar a composio de cada exerccio, de acordo com as exigncias

tcnicas;

No nvel 3 conferir o valor de dificuldade do exerccio de acordo com os elementos

realizados/reconhecidos.

Provas de nvel local:

A nvel local, por questes de natureza organizativa, quando no for possvel constituir painis de 5

juzes, o painel de jri das diferentes especialidades/aparelhos ser constitudo por 3 JE e 1 CP. Caso

no seja possvel formar um painel com 3 JE + 1 CP, o CP poder substituir um dos JE, isto , a sua

nota deixar de ser apenas nota de referncia e entrar tambm para a frmula da nota final.

Continuando a exercer todas as outras funes como Chefe de painel.

Regulamento Especfico de Ginstica Artstica 5

A nota final de um exerccio resultar da mdia das notas dos 3 juzes Execuo. A este resultado far-

se-o as respetivas dedues aplicadas pelo CP e soma-se:

o No nvel 1 e 2 - as notas de Composio (em solo e aparelho facultativo)

o No nvel 3 a nota de dificuldade (em cada um dos aparelhos)

Exemplo - Painel de Jri com 3 juzes

Juzes J1 J2 J3 CP

Nota E E E

Composio

ou

Dificuldade

Referncia Dedues

Nota Final ((J1+J2+J3)/3 + (Composio ou Dificuldade) - Dedues

Provas de nvel regional e nacional:

Nas provas regionais e nacionais o painel de jri das diferentes especialidades/aparelho ser

constitudo por 5 JE e 1 CP. Caso no seja possvel formar um painel com 5 JE + 1 CP, o CP poder

substituir um dos JE, isto , a sua nota deixar de ser apenas nota de referncia e entrar tambm

para a frmula da nota final. Continuando a exercer todas as outras funes como Chefe de painel.

A nota final de um exerccio resultar da mdia das 3 notas intermdias dos 5 juzes de Execuo

(retirando a nota mais alta e a mais baixa). A este resultado soma-se a nota de Dificuldade e far-se-o

as respetivas dedues aplicadas pelo CP.

Exemplo Painel de Jri com 5 juzes

Juzes J1 J2 J3 J4 J5 CP

Nota E + alta

E +

baixa Dificuldade Dedues +Referncia

Nota Final ((J2+J3+J5)/3 + Dificuldade) - Dedues

Esta nota poder ir at s milsimas.

Os Painis de Jri devero manter-se do incio ao final da prova.

Regulamento Especfico de Ginstica Artstica 6

5. CLASSIFICAES

Sero apuradas classificaes individuais por nvel e gnero.

vencedor o(a) aluno(a) que obtiver melhor pontuao no conjunto dos exerccios do Programa

Obrigatrio de acordo com o nvel:

Nvel 1 e 2: somatrio das notas obtidas no Solo, Aparelho Facultativo e melhor Salto;

Nvel 3: somatrio das notas obtidas no Solo, Aparelho Facultativo e mdia dos dois Saltos.

CRITRIOS DE DESEMPATE

Em caso de igualdade de pontos, segue-se o princpio de que os (as) alunos (as) em igualdade

pontual tm direito mesma classificao, eliminando-se automaticamente a classificao seguinte.

Por