regiões e especialização na agricultura cafeeira: são ... ?· na realidade, as regiões...

Download Regiões e Especialização na Agricultura Cafeeira: São ... ?· Na realidade, as regiões marginais…

Post on 28-Jan-2019

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

42 Encontro Nacional de Economia - Anpec - 2014!rea III - Histria Econmica !

!Regies e Especializao na Agricultura Cafeeira: So Paulo no Incio

do Sculo XX!Renato P. Colistete (Departamento de Economia, FEA-USP)!

rcolistete@usp.br!!Resumo!Este artigo analisa a especializao da produo agrcola nas regies e nas propriedades rurais do estado de So Paulo no incio do sculo XX, aps dcadas de transformaes causadas pela difuso da lavoura do caf. O trabalho utiliza dados de mais de 40 mil propriedades rurais para examinar a estrutura de produo e a especializao produtiva em onze regies que cobrem a totalidade do territrio do estado de So Paulo no auge da economia cafeeira. Alm das regies, o artigo aborda como as propriedades rurais distriburam seus recursos produtivos entre produto de exportao (caf) e produtos destinados ao consumo interno. A anlise traz luz novas evidncias, corroborando parte da literatura, mas divergindo de outras ideias estabelecidas na historiografia. No incio do sculo XX, virtualmente todas as regies de So Paulo produziam caf, mas quase todas elas se especializaram em mais de um produto agrcola, com a exceo da regio da Mogiana. Alm das grandes propriedades ressaltadas na literatura, as pequenas propriedades foram atradas e se especializaram na produo do caf. Por sua vez, as grandes propriedades no s se especializaram na produo de alimentos (alm do caf), mas dominaram a oferta dos principais produtos destinados ao mercado domstico.!!

Abstract!This article deals with agricultural specialization in regions and farms of the state of So Paulo in the early nineteenth century, after several decades of changes caused by the coffee boom. We use data from more than forty thousand farms to examine the agrarian structure and specialization in eleven regions which cover the whole state of So Paulo at the time. Moreover, the article shows how farmers chose between export (coffee) and internal market crops. The results lend support to a part of the literature but add new evidence which diverges from established notions among historians. In the early twentieth century, all regions of So Paulo cultivated coffee, but nearly all of them specialized in more than one agricultural product, except the Mogiana region. Alongside the plantations highlighted by the literature, small farms were drawn into export production and specialized in coffee too. In turn, large properties not only specialized (apart from coffee) in food crops, but dominated the supply of the main products for internal markets. !Palavras-chave: Agricultura cafeeira; Especializao agrcola; So Paulo.!Cdigos JEL: N53; O13; Q12.! !!

Julho 2014!!

!2Introduo! No incio do sculo XX, So Paulo havia alcanado a posio de maior produtor de caf no Brasil e no mundo, resultado da expanso da fronteira agrcola que ganhou novo impulso em meados do sculo anterior. Longe de homognea e linear, a expanso da fronteira agrcola assumiu diferentes caractersticas de acordo com o momento em que as regies foram incorporadas ao boom cafeeiro e as condies fisiogrficas, demogrficas e institucionais existentes. O deslocamento de sitiantes e fazendeiros em busca de novas terras, a entrada de imigrantes europeus e a chegada das ferrovias no interior de So Paulo refletiram as possibilidades criadas para a produo de exportao tanto em terras j h tempos exploradas com atividades agrcolas diversas e criao de animais quanto em reas cobertas por florestas, campos e cerrados, habitadas por indgenas e por poucas famlias pioneiras, geralmente dispersas e isoladas (Pestana 1923, cap. 1-3; Monbeig 1949). Dois aspectos da diversidade da expanso agrcola em So Paulo foram ressaltados por gegrafos e historiadores j nas primeiras dcadas do sculo XX. Primeiro, o fato do avano do caf ter sido desigual entre as diferentes reas da provncia (e, depois, estado), com regies e municpios empregando parcelas crescentes de suas terras cultivadas na agricultura de exportao enquanto outros o faziam apenas marginalmente ou de forma secundria. Na realidade, as regies marginais da cafeicultura iriam igualmente fazer parte do boom exportador, mas por meio da especializao em atividades que se beneficiaram com o aumento da renda interna e da demanda derivada do caf. Segundo, a expanso cafeeira em diversas regies do estado de So Paulo combinou-se com o crescimento simultneo da produo agrcola destinada ao mercado domstico. Produtos de exportao e produtos para o consumo interno foram cultivados lado a lado mesmo nas regies em que o caf mais se expandiu. 1

Este artigo analisa a especializao da produo agrcola no estado de So Paulo no incio do sculo XX, enfatizando a variedade da estrutura agrria encontrada em suas regies e propriedades rurais. Os dados utilizados referem-se a mais de 40 mil propriedades rurais pesquisadas pela Secretaria de Agricultura de So Paulo no ano agrcola de 1904-1905 (So Paulo: 1906-1907). Inicialmente, o artigo examina de que maneira diferentes regies adaptaram suas estruturas agrrias rpida expanso dos mercados no sculo XIX e qual foi o perfil de especializao produtiva da resultante. A anlise utiliza evidncias e medidas quantitativas que demonstram que a especializao agrcola variou substancialmente entre as regies do estado de So Paulo, inclusive entre as prprias zonas tipicamente cafeeiras, resultado que corrobora as pesquisas de historiadores e gegrafos mencionados antes. No incio do sculo XX havia trs zonas especializadas na produo cafeeira, mas apenas uma delas (a Mogiana) o era exclusivamente no caf. As outras duas zonas cafeeiras (Arararaquarense e Paulista) e as demais regies de So Paulo especializavam-se em outros produtos alm do caf, geralmente voltados ao consumo domstico. A outra questo tratada no artigo diz respeito esfera das decises das propriedades rurais: qual foi a combinao de culturas agrcolas adotada por produtores rurais sob diferentes circunstncias geogrficas e econmicas? Em que medida o domnio crescente do caf levou tambm a uma especializao no nvel microeconmico das propriedades rurais? Pequenas e grandes propriedades se distinguiram em suas estratgias de produo? Como veremos, as evidncias indicam que, no incio do sculo XX, as grandes propriedades do estado de So Paulo tenderam a ser as mais especializadas no cultivo do caf, mas as pequenas propriedades acompanharam essa tendncia apresentando elevados nveis de especializao no produto de exportao nas zonas tipicamente cafeeiras. Esse resultado questiona a ideia de que a lavoura do caf em So Paulo tenha sido uma atividade essencialmente

Entre os principais trabalhos de autores do incio do sculo XX com essa perspectiva, ver Sampaio 1900-1901; Denis 11909; James 1932; Prado Jr. 1935b; Platt 1935; Monbeig 1937; Deffontaines 1939a, 1939b; Milliet 1939a.

!3vinculada a grandes fazendas e elevadas economias de escala. Por extenso, o resultado conflita 2tambm com a tese de que o Brasil divergiria de outros pases da Amrica Latina, tais como Venezuela, Costa Rica e partes da Colmbia, cuja produo cafeeira contou com uma substancial, ou mesmo majoritria, presena de pequenas propriedades. 3

Por outro lado, as grandes propriedades de So Paulo apresentaram maior flexibilidade nas suas decises de produo do que geralmente assumido: embora as pequenas unidades rurais em geral fossem mais especializadas nos produtos para consumo domstico (tais como milho e feijo), as grandes propriedades apresentaram tambm alto grau de especializao nesse tipo de produo. Mais importante ainda, em termos de volume da produo, as grandes propriedades dominaram a oferta dos principais produtos agrcolas destinados ao consumo domstico, contrariando a percepo comum de que as pequenas propriedades tenham tradicionalmente se especializado e se tornado as principais fornecedoras para o mercado interno. A produo de alimentos s foi dominada por pequenas 4propriedades em determinadas regies (a Capital e o Vale do Paraba e Litoral Norte), mas no em uma escala suficiente para alterar o predomnio das grandes propriedades na oferta de mantimentos no conjunto do estado de So Paulo. Essas questes sero tratadas em detalhe nas sees seguintes. Regies e Expanso Cafeeira! Desde a primeira metade do sculo XIX, o crescimento do caf incorporou rapidamente novas reas produo de exportao e, por volta de 1900, as regies que cultivavam o produto eram substancialmente distintas daquela o Vale do Paraba e Litoral Norte onde se iniciou a expanso cafeeira em So Paulo. Ao lado de regies ocupadas nos primrdios da colonizao, antigas produtoras de cana-de-acar, alimentos e gado (como as da Capital, do Vale do Paraba e de Sorocaba) e outras na fronteira da expanso do caf (Ribeiro Preto), havia reas extensas que ainda na virada do sculo XX eram pouco conhecidas e habitadas majoritariamente por populaes indgenas e famlias pioneiras vivendo em reas isoladas (como nas regies dos rios do Peixe, Aguape e Paranapanema). As 5condies fisiogrficas, o regime de propriedade da terra e o tipo de atividade econmica existentes influenciaram diretamente o modo com que a demanda internacional do caf foi assimilada pelas estruturas de produo locais. No por acaso, os primeiros estudos sobre a expanso cafeeira em So Paulo deram ateno especial aos fatores que deveriam ser utilizados para classificar as regies que constituam a extensa e diversificada rea agrcola do estado. Ainda na dcada de 1930, Pierre Deffontaines constatou a dificuldade de se estabelecer uma classificao coerente das regies de So Paulo tendo em vista a instabilidade da explorao agrcola e da populao, que rapidamente deslocava-se em busca de novas terras e oportunidades, enquanto novos produtos e atividades produtivas sucediam-se na mesma regio. Considerando arbitrria a classificao j ento convencional das reas ocupadas pelas linhas ferrovirias, Deffontaines props uma tipologia baseada nas caractersticas geolgicas e topogrficas do estado de So Paulo, chegando a u