reflexao 16, 17 e 18 novembro

Download reflexao 16, 17 e 18 novembro

Post on 19-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

1 download

DESCRIPTION

reflexao 16, 17 e 18 novembro

TRANSCRIPT

  • Departamento de Cincias da Educao Licenciatura em Ensino Bsico 1 Ciclo

    Disciplina: Estgio 4 Ano/ 1 Semestre

    Docente: Mestre Helena Paula 2009/2010

    Reflexo 8 semana de estgio 16 e 17/11/09

    Esta semana como habitualmente segunda-feira, falmos

    individualmente sobre as experincias de cada um no seu estgio. Desta

    conversa, queria salientar o facto de a professora Helena ter dito que no MEM,

    os alunos tm obrigatoriamente de superar as suas dificuldades. Ou seja tm

    de trabalhar tambm as coisas que no gostam.

    Aps terminada a primeira parte da aula a professora, falou um pouco

    sobre o Sbado pedaggico que tinha decorrido no passado fim-de-semana.

    Comeou por salientar o facto de o Carlos ter sido o nico a assistir ao evento.

    Depois criticou a apresentao do Projecto de Aprofundamento, porque a

    leitura da parte terica foi muito lida e extensa. Mas por outro lado quis

    salientar o bom desempenho na apresentao da parte prtica.

    Entretanto o Carlos teve tambm a oportunidade de comentar o Sbado

    Pedaggico e rotulou os apresentadores de bons profissionais. Apesar de

    concordar com tudo aquilo que a professora tinha dito, este por sua vez, quis

    salientar o debate que decorreu na parte final do trabalho, onde houve uma

    troca de experincias e de aprendizagens. Onde, diz o Carlos, puderam

    verificar sugestes para ajudar a compreender e a resolver os problemas

    inerentes aos desvios comportamentais. Disse ainda que notou-se claramente

    que ali existia uma partilha de informao e uma cooperao entre os

    presentes.

    Na parte final da aula, falamos sobre a avaliao. A professora

    concordou que realmente na anterior proposta por si apresentada, havia alguns

    pontos a melhorar e que a avaliao ia ser trabalhada com os professores

    cooperantes.

  • Na tera-feira, lemos e discutimos o documento MEM-Oficina de

    iniciao ao modelo, da pgina 122 at 126. Falmos sobre as Listas de

    Verificao e constatmos que este documento serve para que cada aluno

    possa se apropriar do programa, serve tambm para verificar o que j domina e

    o que precisa ser mais trabalhado. Ajuda cada aluno a efectuar uma regulao

    individual das aprendizagens, atravs da autoavaliao peridica. Este

    Documento ao mesmo tempo que nos apresenta os contedos do programa,

    facilita-nos por outro lado a gesto colectiva do trabalho, uma vez que

    assinalamos o que foi trabalhado e o que nos propomos trabalhar. Estas

    tabelas so feitas para a Matemtica, para a Lngua Portuguesa e para o

    Estudo do Meio e so afixados na parede de modo a serem facilmente

    consultados. Posteriormente, comeamos a trabalhar o texto relacionado com o

    Dirio de Estgio feito por mim. Este texto foi escolhido para ser explorado,

    devido ao facto de ser pequeno e ainda por termos sido o nico grupo que j

    tinha assistido a um Conselho de Cooperao. No terminamos o trabalho,

    apenas houve tempo para cada um dos colegas preencher as colunas dos

    comentrios positivos, dos Aspectos a melhorar e para colocar questes sobre

    o Conselho de Cooperao. Para a prxima aula ficou a parte relacionada com

    as Propostas de reescrita, tendo em vista o melhoramento do texto.

    Atravs de uma apresentao feita por mim com a ajuda da Patrcia,

    sobre o Conselho de

    Cooperao foi possvel

    aos outros grupos, ficarem

    com uma breve ideia

    sobre o funcionamento

    deste. Esta apresentao

    foi feita com base numa

    imagem projectada na

    parede, onde podamos

    ver um exemplo de um

    Dirio de Turma.

  • Gostaria de concluir esta reflexo, dizendo que apesar de no incio ter

    ficado um pouco expectante, em relao ao que os colegas iriam escrever

    acerca do meu texto, no final at pude tirar algo de positivo desta experincia.

    Percebi que devo dar mais ateno pontuao, pois foi este aspecto que os

    colegas referiram mais vezes. Pois basta uma m pontuao, para modificar o

    significado daquilo que escrevemos.

    Trabalho elaborado por:

    Jos Joo Pereira Fernandes

    Aluno n 2074906

  • Reflexo 8 semana Dirio de estgio 18/11/2009

    Como habitualmente demos incio a esta aula, falando sobre o Plano do

    Dia, onde a professora cooperante d a conhecer aos alunos o que vo fazer

    durante o dia.

    Seguidamente os alunos desempenham as suas tarefas dirias,

    seguidas do Ler, Mostrar e Contar. Como habitualmente foram lidos textos e

    foram feitos comentrios aos mesmos. No entanto houve duas situaes que

    no queria deixar de referir: a primeira diz respeito ao texto elaborado pelo F.

    onde falava de todos os seus professores, menos dos professores Joo e

    Patrcia. Facto que foi alvo de critica por parte do J. que apressou-se a dizer

    que no texto faltavam dois professores. O segundo aspecto prende-se com o

    texto lido pela Helena. Era j um texto elaborado e extenso que chamou-me a

    ateno precisamente por esse facto, que habitualmente, os textos escritos

    pelos alunos so pequenos. Noto claramente que a Helena est a fazer

    progressos significativos neste campo.

    Logo depois de terminar o Ler, Mostrar e Contar, so marcados os

    almoos. A professora cooperante diz o que vai ser servido e os alunos vo

    dizendo se querem almoar na escola ou no. Logo depois a professora

    distribui aos alunos um texto criado pelo J. e melhorado pela turma, intitulado O

    Co da Famlia para ser lido. Depois de lido os alunos vo col-lo nos cadernos

    de Lngua Portuguesa e ilustr-lo.

    Quando terminaram esta actividade, responderam s cartas enviadas

    pelos alunos da Escola Aspirante Mota Freitas. Estas cartas vm no

    seguimento de uma troca de correspondncia existente entre duas turmas de

    ambas as escolas. Foi distribudo aos alunos uma folha pautada A4, onde cada

    um tinha de responder carta que lhe tinha sido enviada. Antes de comearem

    a professora cooperante fez questo de relembrar o modo como devem

    comear a carta, ou seja, devem colocar a data seguida de um cumprimento.

    Estes textos foram escritos com a superviso dos trs professores, onde cada

    um ia passando pelas mesas e ajudando cada aluno sempre que necessrio.

    Depois de escritos, eram corrigidos, passados a limpo e ilustrados. Terminados

  • os textos, tiveram de resolver um problema enviado pela outra escola. O

    enunciado foi lido pela professora, de modo a que todos o interpretassem de

    um modo correcto. Este estava relacionado com castanhas e ourios que

    consistia em efectuar uma soma (35+24) e tinha de ser resolvido a pares. Aps

    resolvido o problema a sua correco foi feita no quadro. Ns ajudmos os

    alunos na sua resoluo e pude observar que o F. estava um pouco triste e que

    no estava a trabalhar. Achei estranho, pois o F. um aluno que normalmente

    resolve sem dificuldade os problemas relacionados com a Matemtica e nesta

    situao no estava a faz-lo. Falei com a professora cooperante e ela contou-

    me o que se tinha passado, ou seja, a L. tinha dito ao F. que ele estava errado

    e ele como no sabe lidar bem com o erro, comeou a chorar. Entretanto foi

    casa de banho para se recompor e voltou sala de aula.

    Devido ao facto dos alunos responderem s cartas, houve necessidade

    de modificar as actividades que normalmente so feitas quarta-feira,

    nomeadamente a Lngua Portuguesa, apesar de os alunos terem trabalhado a

    escrita e a leitura.

    Por fim os grupos foram fazer o Trabalho de Projecto. Os que j tinham

    terminado, aproveitaram e foram fazer PIT. Nesta actividade, fui dar

    continuidade ao trabalho de texto que tenho vindo a desenvolver com a A. e

    com a L. pelo que conseguimos terminar. Depois fui ajudando outros grupos

    medida que era solicitado.

    Para terminar, gostaria de salientar o facto de ao contrrio da passada

    quarta-feira, hoje j fui solicitado pelos alunos para lhes ajudar, e j recebiam

    bem uma opinio dada por mim. O que de certa forma deixa transparecer uma

    certa confiana depositada pelos alunos em mim. Queria referir que tambm,

    tal como proposto pela Patrcia no passado Conselho de Cooperao, pude

    verificar que no Dirio de Turma, a coluna do Gostmos j estava mais bem

    preenchida do que a do No Gostamos. O que me leva a acreditar que os

    alunos costumam dar mais nfase quilo que no gostaram, do que aquilo de

    que gostaram.

    Trabalho elaborado por:

    Jos Joo Pereira Fernandes

    Aluno n 2074906