quais municípios estão mais preparados? · situação de pobreza (%) média % de pobreza qtd....

of 16/16
Quais municípios estão mais Preparados?

Post on 11-Oct-2020

0 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Quais municípios estão mais

    Preparados?

  • OBJETIVO

    O Aquila tem o objetivo de contribuir para a reflexão das condições financeiras e da estruturade saúde dos municípios para atender as necessidades da população mais vulnerável noenfrentamento do vírus e recuperação econômica.

    As análises utilizaram como fonte a plataforma IGMA – Índice de Gestão Municipal Aquila,que utiliza conceitos de big data e permite cruzar 39 indicadores de fontes públicas dos5.570 munícipios brasileiros.

    Sua cidade está preparada?

  • PREMISSAS

    RESULTADO FISCAL

    AUTONOMIA FISCAL

    % ENDIVIDAMENTO

    INVESTIMENTO PER CAPITA

    RENDA PER CAPITA

    % da receita que é economizado

    após o pagamento das despesas

    CAPACIDADE DE INVESTIR

    PIB PER CAPITA

    % DE POBRES

    COBERTURA ESTRATÉGIA SAÚDE FAMÍLIA

    Nº LEITOS HOSPITALARES

    Nº PROFISSIONAIS DA SAÚDE

    PROPORÇÃO DE INTERNAÇÕES SENSÍVEIS A ATENÇÃO BÁSICA

    CONDIÇÕES HABITACIONAIS

    SANEAMENTO BÁSICO

    Média dos índices:

    aglomeração, densidade,

    banheiro, material das paredes

    e espécie domiciliar

    SaúdeEficiência Fiscal

    14 indicadores em 2 pilares foram definidos como agentes do estudo.

    Capacidade da prefeitura em gerar

    receitas próprias frente as

    transferências governamentais

    % da dívida consolidada frente a

    receita do município

    Parcela da receita disponível após o

    pagamento das despesas e

    amortizações das dívidas

    Medir o nível de investimento médio

    por cidadão

    Consolidação de todos os bens e

    serviços finais produzidos por habitante

    Medir a renda média por habitante

    Proporção da população que tem

    renda igual ou menor que R$ 140

    mensais

    Medir a abrangência da Equipe

    Estratégia da Saúde Familiar

    Mensurar o número de leitos

    hospitalares do SUS por mil

    habitantes

    Proporção do número de

    profissionais da saúde por mil

    habitantes

    % de internações por condições

    sensíveis à atenção básica entre

    as internações clínicas

    % da população atendida com

    abastecimento de água

  • METODOLOGIA

    Os indicadores foram consolidados através do algoritmo do IGMA, gerando uma nota para cada pilar.Quanto maior a nota, melhores as condições do município para enfrentar a pandemia.

    0

    1000

    2000

    3000

    4000

    5000

    6000

    0 1000 2000 3000 4000 5000 6000

    Saú

    de

    Eficiência Fiscal

    BBPopulação + vulnerável e sensível a internações

    Dependência de intervenção governamental

    BADisponibilidade de médicos e leitos mas enfrentará dificuldades para recuperação financeira

    AAMaior disponibilidade de leitos e médicos

    Melhores capacidades de investimentos e financeiras

    ABDisponibilidade de investimentos financeiros, mas não possuem estrutura de saúde adequada

  • RESULTADO

    AA - 1.799 (33%)cidades preparadas para enfrentar a pandemia

    Saú

    de

    Eficiência Fiscal

    AB - 954 (17%) cidades com condições financeiras e carentes em saúde

    BA - 965 (18%) cidades com condições de saúde mas dependentes financeiramente

    BB - 1.788 (32%) cidades críticas para enfrentar a pandemia

  • ONDE ESTÃO AS CIDADES CRÍTICAS?

    As regiões Nordeste e Norte apresentam proporcionalmente o maior número de cidades

    em situação crítica, afetando

    33,7 milhões de brasileiros.

    420x Maracanãs

  • O Maranhão e o Amazonas são os estados que possuem proporcionalmente mais cidades em situaçãocrítica.

    Estado% cidades

    críticasCidades críticas mais populosas

    Sergipe - SE

    Rio Grande do Norte - RN

    Minas Gerais - MG

    Espírito Santo - ES

    Rondônia - RO

    Mato Grosso do Sul - MS

    Mato Grosso - MT

    Goiás - GO

    Rio de Janeiro - RJ

    São Paulo - SP

    Rio Grande do Sul - RS

    Paraná - PR

    Santa Catarina - SC

    43%

    31%

    27%

    18%

    12%

    11%

    11%

    8%

    8%

    5%

    3%

    3%

    1%

    Nossa Senhora do Socorro / Lagarto

    Ceará-Mirim / Canguaretama

    Ribeirão das Neves / Santa Luzia

    Marataízes / Jaguaré

    Machadinho D’Oeste / Alta Floresta D’Oeste

    Miranda / Jardim

    Colniza / Peixoto de Azevedo

    Trindade / Nova Gama

    Belford Roxo / São João de Meriti

    Ibiúna / Santa Isabel

    São José do Norte / Capão do Leão

    Quitandinha / Cruz Machado

    Santa Cecília / Lebon Régis

    QUAL O % DE CIDADES CRÍTICAS EM CADA ESTADO?

    89%

    89%

    81%

    81%

    77%

    73%

    73%

    73%

    69%

    65%

    60%

    58%

    44%

    Maranhão - MA

    Amazonas - AM

    Amapá - AP

    Pará - PA

    Acre - AC

    Roraima - RR

    Piauí - PI

    Alagoas - AL

    Ceará - CE

    Bahia - BA

    Pernambuco - PE

    Paraíba - PB

    Tocantins - TO

    Codó / Paço do Lumiar

    Parintins / Itacoatiara

    Macapá / Santana

    Castanhal / Abaetetuba

    Sena Madureira / Tarauacá

    Rorainópolis / Caracaraí

    Parnaíba / Barras

    Rio Largo / União dos Palmares

    Caucaia / Juazeiro do Norte

    Vitória da Conquista / Ilhéus

    Olinda / Igarassu

    Santa Rita / Bayeux

    Araguatins / Formoso do Araguaia

    Estado% cidades

    críticasCidades críticas mais populosas

  • RANKING CAPITAIS – MELHORES E PIORES

    Considerando as premissas de saúde e financeira, a partir do IGMA, de todas as capitais estaduais,somente Macapá-AP foi classificada em situação crítica.

    Estado Capital

    Macapá

    Belém

    Fortaleza

    Manaus

    Maceió

    Rio Branco

    Porto Velho

    Salvador

    São Luís

    Recife

    Natal

    Rio de Janeiro

    São Paulo

    Ranking

    26º

    25º

    24º

    23º

    22º

    21º

    20º

    19º

    18º

    17º

    16º

    15º

    14º

    EstadoRanking

    13º

    12º

    11º

    10º

    Capital

    Boa Vista

    Cuiabá

    João Pessoa

    Campo Grande

    Aracaju

    Goiânia

    Porto Alegre

    Belo Horizonte

    Teresina

    Curitiba

    Palmas

    Florianópolis

    Vitória

  • MAIORES CIDADES EM SITUAÇÕES CRÍTICAS

    Dos 5.570 municípios brasileiros, 1.788 (32%) estão em situação crítica e precisam de mais atençãono enfrentamento a pandemia. São eles:

    Estado PopulaçãoCidade

    Belford Roxo

    Macapá

    São João de Meriti

    Olinda

    Caucaia

    Vitória da Conquista

    Ribeirão das Neves

    Juazeiro do Norte

    Magé

    Santa Luzia

    Castanhal

    Nossa Senhora do Socorro

    Mesquita

    Ihéus

    Teixeira de Freitas

    508.614

    493.634

    471.888

    391.835

    363.982

    338.885

    331.045

    271.926

    243.657

    218.147

    198.294

    175.620

    164.844

    158.445

    156.292

    RJ

    AP

    RJ

    PE

    CE

    BA

    MG

    CE

    RJ

    MG

    PA

    SE

    RJ

    BA

    BA

    50% dos municípios críticos do Brasil estão na Bahia, Minas Gerais, Maranhão e Piauí

    Concentração das cidades críticas por estado

  • Por que esses MUNICÍPIOS são consideradosCRÍTICOS nesse momento?

    Porque eles precisam de MAIS ATENÇÃO no enfrentamento a pandemia, principalmente no

    que diz respeito a SAÚDE e FINANÇAS.

  • ESTATÍSTICAS ALARMANTES

    Além de todas as premissas analisadas nesse estudo ainda temos outras estatísticas alarmantes:

    - O PIB per capita dos municípios críticos (BB) é 50% da média nacional e 1/3 da média dos municípiosclassificados como AA;

    - De cada R$ 100 reais de receita, os municípios críticos só geram de recursos próprio R$ 6 reais (6%), sendo 2xmais dependentes das transferências estaduais e federal que o restante do país (13%);

    - Enquanto 64% das residências brasileiras apresentam saneamento básico, nesses municípios críticos apenas 44%dos cidadãos estão nessa realidade – 31% menor que a média nacional e 44% pior que os municípios AA.

    Obs.: 64 municípios foram desconsiderados nessa estatística por informações incompletas.

    PIB BB = 10.103→ 50% do PIB AA e 1/3 da Média Nacional.

    Autonomia fiscal BB = 6% →Média nacional = 13% (2x maior)

    Saneamento básico nos municípios BB é 44%.Média nacional = 65%.

  • 9%

    41%1.799

    1.788

    22%

    0%

    5%

    10%

    15%

    20%

    25%

    30%

    35%

    40%

    45%

    1.782

    1.784

    1.786

    1.788

    1.790

    1.792

    1.794

    1.796

    1.798

    1.800

    Situação de pobreza (%)

    Média % de Pobreza Qtd. Municípios Média nacional

    ESTATÍSTICAS ALARMANTES

    - A capacidade de investimento médio dos municípios críticos (BB) é próxima de zero, sem superávit fiscal e,portanto, não tem recursos para adquirir equipamentos, remédios, contratar mais médicos e ainda atender asdemais demandas básicas da região;

    - São locais com o dobro de população vulnerável. Em média, 41% dos cidadãos desses municípios encontram-seem situação de pobreza, necessitando de mais medidas assistencialistas para superar esse momento.

    Obs.: 64 municípios foram desconsiderados nessa estatística por informações incompletas. Obs 2.: Na Capacidade de investimento por classificação só foram considerados municípios com valor superior a – 40%.

    12% 2%

    1.799

    1.747

    7%

    0%

    2%

    4%

    6%

    8%

    10%

    12%

    14%

    AA BB

    1.720

    1.730

    1.740

    1.750

    1.760

    1.770

    1.780

    1.790

    1.800

    1.810

    Capacidade de investimento por classificação (R$)

    Média Capacidade de investir Qtd. Municípios Média nacional

    Capacidade média de investimento nacional = 7%

    Municípios BB → próximo de 0.

    41% da população dos municípios BB estão em situação de pobreza.

  • ESTATÍSTICAS ALARMANTES

    - Os municípios mais preparados (AA) apresentam uma média de 1,65 leitos hospitalares por mil habitantes, osBB apresentam 0,94, 43% menos disponibilidade. Nas cidades críticas a média de habitantes é igual a 22.744, sendo acidade mais populosa (Belford Roxo – RJ) 508.614 habitantes e 0,31 leitos/mil habitantes.

    - O Brasil apresenta 13,9 médicos por mil habitantes, esses municípios em situação crítica possuem 11,1; 20% menos.

    Obs.: 64 municípios foram desconsiderados nessa estatística por informações incompletas.

    1,65

    0,94

    1.799

    1.788

    1,26

    0,00

    0,20

    0,40

    0,60

    0,80

    1,00

    1,20

    1,40

    1,60

    1,80

    AA BB

    1.782

    1.784

    1.786

    1.788

    1.790

    1.792

    1.794

    1.796

    1.798

    1.800

    Qtd. de Leitos/ mil Habitantes

    Média Qtd. Leitos/habitantes Qtd. Municípios Média nacional

    17,21

    11,13

    1.799

    1.788

    13,87

    0,00

    2,00

    4,00

    6,00

    8,00

    10,00

    12,00

    14,00

    16,00

    18,00

    20,00

    AA BB

    1.782

    1.784

    1.786

    1.788

    1.790

    1.792

    1.794

    1.796

    1.798

    1.800

    Qtd. de Médicos/ mil Habitantes

    Média Qtd. Médicos/habitantes Qtd. Municípios Média nacional

    Média de leitos/hab. municípios BB = 0,94 → 43% menor que

    municípios BB (0,94)

    Média de médicos/hab. municípios BB = 11,13 → 20% menos que a

    média nacional (13,9)

  • CONCLUSÃO

    Não basta adotar medidas universais em todo o país, é preciso dar atenção e suporte distintos de acordo com a necessidade de cada município.

    O momento é difícil e exigirá conhecimento científico para que os diversos órgãospúblicos pelo país tomem medidas mais assertivas, dando o melhor suporte a populaçãonesse momento.

    1.788 32% das cidades estão em situação crítica para enfrentara pandemia e recuperar a economia local.

  • TIME DE ESPECIALISTAS

    As informações estratégicas, extrações e análises de bases de dados, pesquisas, ferramentas eestatísticas foram elaboradas pelo time de especialistas do Aquila.

    Leonardo [email protected]

    Rodrigo [email protected]

    Catarina [email protected]

    Sylvia [email protected]

  • aquila.com.br #somostodosaquila

    Quer saber mais?Acesse: IGMA.aquila.com.br