problemas ambientais em reservatórios: espécies exóticas

32
Problemas ambientais em reservatórios: espécies exóticas LEONARDO PEREIRA DIAS DUARTE

Upload: amara

Post on 16-Jan-2016

57 views

Category:

Documents


0 download

DESCRIPTION

Problemas ambientais em reservatórios: espécies exóticas. LEONARDO PEREIRA DIAS DUARTE. ECOSSISTEMA NATURAL. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

Page 1: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

Problemas ambientais em reservatórios:espécies exóticas

LEONARDO PEREIRA DIAS DUARTE

Page 2: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

ECOSSISTEMA NATURAL

• Ecossistemas naturais são o resultado de milhões de anos da

evolução conjunta de espécies que encontraram o ponto ideal de

equilíbrio que permite sua convivência. Este conjunto de espécies

forma o que se define como biodiversidade. A introdução de novas

espécies a estes conjuntos ocorre naturalmente de forma muito

lenta e eventual (Westbrooks, 1998; Wagner; Herbst; Sohmer,

1990).

Page 3: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Na Convenção Internacional sobre Diversidade Biológica, Decisão V/8, define-se:

“exótica” ou “espécie exótica” refere-se a uma espécie ocorrente fora de sua área

de distribuição natural.

• Espécies exóticas invasoras são organismos que, uma vez introduzidos em um

novo ambiente, se estabelecem passando a desenvolver populações

autoregenerativas e após um período de tempo invadem o ambiente causando

impactos ecológicos e/ou econômicos e/ou sociais negativos. O processo de invasão

biológica tende a causar inestimável perda de biodiversidade.

• Cerca de 85% foram introduzidas e trazidas por algum uso econômico, e apenas

15% dessas espécies chegaram aqui por vias acidentais.

ESPÉCIES EXÓTICAS

Page 4: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

ETAPAS DO PROCESSO DE INVASÃO

http://www.uc.pt/invasoras/invasoes/etapas.htm

Page 5: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

ANIMAIS EXÓTICOS NO BRASIL

• Invertebrados terrestres

Achatina fulica – Caramujo-gigante-africano

Agabifornius lentus – Tatuzinho-de-jardim

Digitonthophagus gazella - Rola-bosta

oregonstate.edu/Dept/nurspest/Im

ages/m

ollusks/snails/Achatina%

20fulica%20D

avid%20R

obinsoncornershot.jpg

ww

w.saudeanim

al.com.br/im

agens/tatuzinho.jpg

ww

w.luzdosolhos.blogger.com

.br/besouro2_resize.jpg

África

África

Europa

Page 6: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Invertebrados de água doce

Corbicula fluminea – Berbigão

Limnoperna fortunei – Mexilhão-dourado

Macrobrachium rosenbergii –

Camarão-gigante-da-malásia

www.ecologie.gouv.fr/IMG/1060-1.jpg

www.aquanovel.com/images/invertebrados/neocaridina.jpg

www.tropicalresources.net/phpBB2/templates/BMan1Blue

/images/profile_pics/fish_profiles_paleomonetes1.jpg

Sudeste Asiático

China e Sudeste da Ásia

Índia e Malásia

Page 7: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Invertebrados marinhos

Charybdis hellerii – Siri-bidu

Isognomon bicolor – Ostra-bicolor

www.dnr.sc.gov/marine/sertc/images/photo%20gallery/Charybdis%20hellerii.jpg

www.jaxshells.org/822e.jpg

Oceano Indo-Pacífico

Caribe

Page 8: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Peixes

Cyprinus carpio – Carpa

Hoplosternum littorale – Cascudo

Oreochromis niloticus – Tilápia

/ww

w.m

ein-

natu

rfot

o.de

/use

r/10

9/fo

tos/

bild

2.jp

g

upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/8d/Bristlenose_Catfish_700.jpg/250px

Bristlenose_Catfish_700.jpg

www.seaburst.com/Tilapia%20in%20Round%20003aLarge.JPG

Europa e sudeste da Ásia.

África

América do sul Andina

Page 9: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Anfíbios

Xenopus laevis – Rã-africana

Rana catesbeiana – Rã-touro

ww

w.m

ikeredmer.com

/X

enopus_laevis.jpg

ww

w.batraciens-reptiles.com

/rana_catesbeiana.jpg

Regiões frescas do sul da África

EUA e Canadá

Page 10: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Répteis

www.noturtle.org/images/elegans.gif

cienciahoje.uol.com.br/images/chdia/n887b.jpg

Trachemys scripta - Tartaruga-de-orelha-vermelha

Liolaemus lutzae - Lagartixa-de-areia

EUA

Page 11: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Aves

Passer domesticus - Pardal

www.hlasek.com/foto/passer_domesticus_dc2903.jpg

Columba livia - Pombo-doméstico

upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/24/Columba_livia.jpg/330px-Columba_livia.jpg

Eurásia e África

Oriente Médio

Page 12: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• MamíferosBubalus bubalis - Búfalo

/ww

w.uaf.edu/m

useum/m

amm

al/Hayw

ard/Im

g0127.jpg

Rattus norvegicus - Rato

ww

w.zoologi.no/patlas/im

ages/rotte-R

V.jpg

Sus scrofa - Javalí

curlygirl2.no.sapo.pt/javali.jpg

Ásia

Sudeste da Ásia

Eurásia e Norte da África.

Page 13: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

PEIXES EXÓTICOS

• A piscicultura, especificamente a ornamental é considerada como um

dos

principais meios de dispersão de espécies exóticas em novos ambientes.

Escapes acidentais durante o manejo, rompimento ou transbordamento dos

tanques devido à cheias e soltura deliberada são as principais vias de

introdução destes peixes. Conseqüências destas invasões são introdução de

parasitas e doenças, alterações dos estoques pesqueiros e danos a espécies

nativas de baixa fecundidade.

Page 14: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Astronotus ocellatus – Apaiari• Betta splendens – Beta• Carassius auratus - Peixinho-dourado• Cichla monoculus – Tucunaré• Cichla ocellaris – Tucunaré• Clarias gariepinus - Bagre-africano• Colossoma macropomum – Tambaqui• Ctenopharyngodon idella - Carpa-capim• Cyprinus carpio – Carpa• Hoplosternum littorale – Cascudo• Lepomis gibbosus - Perca-sol• Micropterus salmoides – Achigã• Odontesthes bonariensis - Peixe-rei • Oncorhynchus mykiss - Truta-arco-íris• Oreochromis sp. – Tilápia• Oreochromis macrochir – Tilápia• Oreochromis mossambicus – Tilápia• Oreochromis niloticus – Tilápia• Pachyurus bonariensis - Corvina de río• Plagioscion squamosissimus - Pescada-do-piauí• Potamotrygon falkneri - Arraia-pintada• Potamotrygon motoro - Arraia-de-fogo• Pygocentrus nattereri - Piranha-vermelha• Tilapia rendalli – Tilápia• Trachelyopterus lucenai – Porrudo• Trichogaster trichopterus - Tricogaster-azul

Page 15: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Represa do Funil, Rio Paraíba do Sul (RJ/SP).

• Redução de 45,5% de espécies nativas de peixes. Das 22 espécies

nativas de peixes encontradas em 1983, apenas 12 foram

constatadas na ultima pesquisa. Dentre essas, o bagre e o

cascudo-preto que estão ameaçadas de extinção.

• Aumento em 44,4% no número de espécies exóticas, que foram

introduzidas no rio pelo homem. 9 delas oriundas de locais como

bacia Amazônica são facilmente encontradas.

• Essa introdução ocorre porque as novas espécies têm um valor de

mercado superior .

Page 16: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

CRIAÇÃO DE TILÁPIAS NO

RESERVATÓRIO DE FURNAS

Page 17: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

TILÁPIAOreochromis niloticus

• Nativa do norte da África.

• Grande importância na piscicultura tropical (carne saborosa,

tolerância às elevadas temperaturas, tolerância às condições de

baixa qualidade de água, capacidade de se alimentar de detritos e

plancton ).

Page 18: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

OBJETIVOS

• Avaliar os efeitos de altas densidades de tilápias nas características

físicas, químicas e biológicas da água do Reservatório de Furnas

1° trabalho

Page 19: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

• Tanques de polietileno de 0,9m de diâmetro

e 2,7m de altura e aberturas dos tanques a 0,3m da água

Isolamento

• Tanques controle – sem adição de peixes

Tanques experimentais – 10 tilápias

Suporte de PVC usado na sustentação dos tanques de polietileno no reservatório

Detalhe de um dos tanques montados no reservatório

Porções emersas dos tanques de polietileno em um dos

experimentos

MATERIAL E MÉTODOS

Page 20: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

RESULTADOS E DISCUSSÃO

• Características físicas e químicas não variaram nos tanques controles

• Perda de peso – altas densidades.

• Diminuição inicial de pH seguida de aumento ate o fim dos experimentos – aumento

da biomassa algal ( maior consumo de CO2 ).

• Diminuição da transparência – crescimento algal e partículas fecais.

• Diminuição inicial de OD seguida de aumento ate o fim dos experimentos – aumento

da biomassa algal (maior produção de O2).

• Aumento na concentração de amônia – excreta dos peixes.

• Aumento na concentração de P total – excreção e defecação.

• Crescimento e mudança no estrutura fitoplanctonica – nutrientes excretados pelos

peixes.

Page 21: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

CONCLUSÕES

• De maneira geral, as altas densidades de tilápias ( cerca de

400g/m³ ) provocaram respostas rápidas em muitas das variáveis

avaliadas.

• As tilápias alteram as características físicas, químicas e biológicas

no ambiente aquático.

• As tilápias causaram a eutrofização da água dos tanques

experimentais através da liberação de nutrientes.

• Os aumentos nas concentrações de nutrientes, principalmente

amônia e fósforo, proporcionaram o crescimento algal.

• Além de seus efeitos na concentração absoluta de nutrientes, as

tilápias afetaram as razões entre estes, modificando a composição

algal nos tanques experimentais.

Page 22: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

2° trabalho

• Avaliar a influencia do cultivo intensivo de Oreochromis niloticus em

tanques-rede na qualidade da água do reservatório de Furnas.

OBJETIVOS

Page 23: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

MATERIAL E MÉTODOS

• Tanques-redes de 27m³ com tela de abertura da malha de 1,3 cm.

• 1350 tilápias em cada tanque.

• 3 pontos de coleta de água para análise: próximo aos tanques

(TR1), à 40 metros (TR2) e à 120 metros (R).

Page 24: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

RESULTADOS

• Os valores médios de pH foram levemente mais básicos no ponto TR1.

• Concentrações media de OD não variaram entre os pontos.

• Pequeno aumento na concentração de P-total no ponto TR1.

• Aumento na concentração de amônia no ponto TR1.

• A densidade e a estrutura das comunidades fitoplanctonicas não foram

alteradas.

Page 25: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

CONCLUSÕES

• O cultivo intensivo experimental de tilápias em tanques-rede não se

refletiu em alterações significativas da qualidade da água do

reservatório no local de cultivo, assim como, nas áreas adjacentes.

• Apesar do efeito diluidor das águas do reservatório, o cultivo das

tilápias provocou pequeno, mas constante aumento nas concentrações

de amônia e de condutividade elétrica nos pontos TR1.

• As condições morfométricas do local de cultivo e a ação da água

corrente contribuíram para diminuir as influencias do cultivo intensivo

na qualidade da água.

Page 26: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

MEXILHÃO-DOURADO Limnoperna fortunei

(BIVALVIA,MYTILIDAE)

• Originário da Ásia ( Coréia e China ).

• Introduzido na década de 90.

• Densidade de mais de 100.000 ind./m² (Cataldo et al.,2002).

• Expande a uma velocidade de cerca de 240 km/ano

(Darrigan,2002).

www.cesp.com.br/imagens/mexilhao4.gif

Page 27: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

ÁREA DE OCORRÊNCIA DO MEXILHÃO DOURADO NO BRASIL

Page 28: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

IMPACTOS CAUSADOS

• Entupimento nos sistemas de abastecimento de água.

• Oclusão de bombas, filtros e sistema de refrigeração de indústrias.

• Prejuízo de funcionamento de motores de barco.

• Contaminação da água ( mortandade e deterioração em massa ).

• Variação na composição da comunidade bêntica.

• Modificação da cadeia trófica.

• Alterações na ictiofauna.

Page 29: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

1 23 4

65

7

Figuras 1-7: (1) Corte transversal do rizoma de Scirpus californicus evidenciando adensamento de L. fortunei. (2) Diplodon deceptus parcialmente coberto por mexilhões e à direita a haste de um junco estrangulada pelo bivalve. (3) Corbicula fluminea parcialmente coberta por mexilhões. (4) Barco com incrustações de L. fortunei. (5) Pomacea canaliculata com espécime de L. fortunei fixo na cavidade umbilical, impedindo o fechamento da concha pelo opérculo. (6) Resíduos de mexilhão em sistema de resfriamento. (7) Incrustação de mexilhões na grade de proteção de usina hidrelétrica

1;2;3;4;5 - Revista Brasileira Zoologia 20(1):75-84,março 20036;7 - www.furnas.com.br/meioambiente_mexilhao.asp

Page 30: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

CARAMUJOMelanoides tuberculatus

(PROSOBRANCHIA, THIARIDAE)

• Originário da Eurásia, África e Ásia.

• Introduzido na década de 60.

• Pode atingir a densidade de mais de 15.000 ind./m².

• Utilizada em programas de controle biológico das espécies

transmissoras do Schistosoma mansoni.

• Capaz de alterar as comunidades bentônicas.

Page 31: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

CAMARÃO-GIGANTE-DA-MALÁSIAMacrobrachium rosenbergii

(DECAPODA,PALAEMONIDAE)

  • Originário da Índia e Malásia.

• Predação e possível substituição dos camarões nativos .

• Transmissão do vírus WSS (White Spot Syndrome) para espécies brasileiras nativas.

/www.shrimpcrabsandcrayfish.co.uk/Photos/MacrobrachiumRosenbergiiFem.jpg www.ag.auburn.edu/fish/image_gallery/data/media/15/freshwater_shrimp_Macrobrachium_rosenbergii.jpg

Page 32: Problemas ambientais  em reservatórios: espécies exóticas

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS• FIGUEREDO, C. C., 2000. Efeitos da tilápia (Oreochromis niloticus) nas características físicas e químicas

e estrutura da comunidade fitoplanctônica do Reservatório da Usina Hidrelétrica de Furnas (MG).

Dissertação de mestrado, UFMG.

• MANSUR, M. C. D.; SANTOS, P. C.; DARRIGRAN, G.; HEYDRICH, I.; CALLIL, C. T.; CARDOSO, F. R.; 2003.

Primeiros dados quali-quantitativos do mexilhão-dourado, Limnoperna fortunei(Dunker), no Delta do

Jacuí, no Lago Guaíba e na Laguna dos Patos, Rio Grande do Sul, Brasil e alguns aspectos de sua

invasão no novo ambiente. Revistas Brasileira de Zoologia 20, 75-84.

• PONTES, F.; Ameaça aos peixes da bacia do Paraíba do Sul. O Globo, 19 de junho de 2006.

• ROCHA, S. F.; 2001. Influência do cultivo intensivo de tilápia (Oreochromis niloticus) em tanques-rede na

qualidade da água do Reservatório da Usina Hidrelétrica de Furnas (MG). Dissertação de mestrado, UFMG.

• SILVA, D. P.; 2006. Aspectos bioecológicos do Mexilhão-Dourado Limnoperna fortunei (BIVALVIA,

MYTILIDAE) (Dunker,1857). Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Paraná.

• http://www.naturlink.pt/canais/Artigo.asp?iArtigo=2037&iCanal=29&iSubCanal=7599&iLingua=1. Acessado dia

06/11/2006.

• http://www.sobrade.com.br/textos/trabalhos/especies_exoticas_invasoras.htm. Acessado dia 06/11/2006.

• http://www.biodiversidadebrasil.com.br/programas/sinopse.asp?pin=0&ID=835. Acessado dia 06/11/2006.

• http://www.furnas.com.br/meioambiente_mexilhao.asp. Acessado dia 06/11/2006.

• http://www.institutohorus.org.br/trabalhosa_fichas.htm#animais. Acessado dia 06/11/2006.