ppr modelo

Download Ppr modelo

Post on 16-Aug-2015

61 views

Category:

Engineering

14 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  1. 1. CONTRATO N 1200.000.0000.00-0 PPR Programa de Proteo Respiratria Manuteno de Caldeiraria Contrato N1200.0000000.00-0 1
  2. 2. CONTRATO N 1200.000.0000.00-0 NDICE 1 DEFINIES 2 OBJETIVOS 3 APLICABILIDADES 4 RESPONSABILIDADES 5 PLANEJAMENTO ANUAL / METAS / PRIORIDADES 6 - PROCEDIMENTO OPERACIONAL PARA USO DO EPR 6.1 USO ROTINEIRO EM EMERGNCIAS E RESGATES 7 FORMAS DE REGISTRO / MANUTENO E DIVULGAO 8 CRITERIOS PARA SELEO DE RESPIRADORES 9 TREINAMENTOS 10 ENSAIOS E VEDAO 11 MANUTENO, INSPEO E GUARDA 12 EXAME MDICO PRVIO ANUAL 13 POLITCA SOBRE BARBA 14 AUDITORIA DO PROGRAMA 15 DESCRIO DOS PRODUTOS QUMICOS E SUBSTNCIAS TXICAS ANEXO 1 QUADRO I ANEXO 2 QUADRO I I ANEXO 3 - QUADRO III ANEXO 4 - QUADRO IV ANEXO 5 - PGINA 2
  3. 3. CONTRATO N 1200.000.0000.00-0 Identificao e caracterizao da empresa: Empresa: Endereo: C.N.P.J.: CNAE: Grau de Risco: Contratante: N do Contrato: Descrio dos Servios: Local dos Servios: N de Funcionrios: Prazo do Contrato: rgo Fiscalizador: Fiscal do Contrato: Responsvel pelo Cumprimento do Programa: Responsvel pela Elaborao do Programa: 3 BR
  4. 4. CONTRATO N 1200.000.0000.00-0 DEFINIES 1- Aerossol - partculas slidas ou lquidas suspensas no ar; 2- Ar respirvel - ar adequado para respirao. Obedecendo aos requisitos especificados na Norma Brasileira NBR 12543 e na Tabela IV; 3- Atmosfera Perigosa atmosfera que contm um ou mais contaminantes com concentrao superior ao Limite de Exposio, ou que seja deficiente de oxignio. 4- Cobertura das Vias Respiratrias parte de um respirador que cobre as vias respiratrias do usurio. Pode ser uma pea facial, capacete, capuz, roupa inflvel e bocal com pina nasal; 5- Cobertura das Vias Respiratrias com Vedao Facial tipo de cobertura das vias respiratrias projetada para proporcionar vedao completa na face. A pea semifacial ( inclusive a quarto facial e a pea facial filtrante) cobre o nariz e a boca; a facial inteira cobre o nariz, a boca e os olhos; 6- Cobertura das Vias Respiratrias sem Vedao Facial - tipo de cobertura das vias respiratrias projetada para proporcionar vedao parcial na face. No cobre o pescoo e os ombros, podendo ou no proporcionar proteo da cabea contra impacto e penetrao; 7- Contaminante substncia ou material perigoso, irritante ou incmodo; 8- Capacete capuz que oferece tambm proteo contra impacto e penetrao; 9- Capuz tipo de cobertura das vias respiratrias que cobre completamente a cabea, o pescoo, podendo cobrir parte dos ombros; 10-Dimetro Aerodinmico dimetro de uma partcula esfrica com densidade unitria que possui a mesma velocidade terminal que a partcula considerada; 11-Dimetro Aerodinmico Mdio Mssico ponto na distribuio de tamanho das partculas, . na qual a metade da massa das partculas tem dimetro menor que o dimetro aerodinmico mdio mssico, e a outra metade tem dimetro maior. 12-Dispineia de Esforos Sensao de dificuldade na respirao, durante a realizao de esforo fsico. 13-Ensaio de Vedao o uso de certas substncias com a finalidade de avaliar a vedao de um respirador especfico em um dado indivduo; 14-Ensaio de Vedao Qualitativo ensaio do tipo aprova /reprova baseado na resposta sensorial substncia utilizada no ensaio; 15-Ensaio de Vedao Quantitativo ensaio que utiliza instrumento para a medida da concentrao da substncia empregada no ensaio, dentro e fora do respirador; 16-Espao Confinado espao fechado com as seguintes caractersticas. 1 sua principal funo no a ocupao humana; 2 possui entrada e sada de pequenas dimenses; Exemplos de Espao Confinados: Tanques, silos, vasos, poos, redes de esgoto, tubulaes, carros-tanque, caldeiras, fossas spticas e cavernas. Tanques e estruturas em construo, enquanto no fechadas completamente, no podem ser considerados espaos. Entrada e sada de pequenas dimenses significa que para passar necessrio o uso das mos ou contoro do corpo. 17-Espirometria - Avaliao quantitativa da capacidade de respirao dos pulmes. 18-Fator de Proteo Atribudo nvel de proteo que se espera alcanar no ambiente de trabalho, quando um trabalho treinado usa um respirador ( ou classe de respirador ) em bom estado e ajustado de modo correto. 4
  5. 5. CONTRATO N 1200.000.0000.00-0 19-Fator de Proteo Requerido o quociente entre a concentrao do contaminante presente e o seu limite de exposio; 20-Fator de Vedao Medida quantitativa da vedao obtida pelo uso de um respirador especfico por um dado indivduo. o quociente entre a concentrao da substncia utilizada no ensaio, fora e dentro do respirador; 21-Filtro o dispositivo destinado a reter impurezas especficas contidas no ar; 22-Fracas propriedades de alerta; caractersticas de substncias cujo odor, sabor ou efeitos irritantes no so detectveis ou no persistentes em concentrao abaixo do limite de exposio; 23-Fumos Aerodispersides, gerados termicamente, constitudos por partculas slidas formadas por condensao de vapores metlicos ou por reao qumica; 24-Gs Fludo que no tem forma ou volume e que tende a se expandir indefinidamente; 25-Higienizao remoo de contaminantes e inibio da ao de agentes causadores de infeces ou doenas; 26-IPVS (IMADIATAMENTE PERIGOSO VIDA E SADE) qualquer atmosfera que apresente risco imediato vida ou produza imediato efeito debilitante irreversvel sade; 27-Limite de Exposio Mxima concentrao permitida de um contaminante no ar, qual um indivduo pode estar exposto. Pode ser o Limite de Tolerncia Mdia Ponderada, Limite de Tolerncia Valor Teto, ou Limites de curta exposio. 28-Limite de Tolerncia Mdia Ponderada A concentrao mdia de um contaminante no ambiente durante um tempo especificado; 29-Limite de Tolerncia Valor Teto Representa a concentrao mxima que no pode ser exercida em momento algum da jornada de trabalho; 30-Mscara Autnoma Aparelho autnoma de proteo respiratria no qual o usurio transporta o prprio suprimento de ar respirvel que independente da atmosfera ambiente. Pode ser de circuito aberto ou fechado; 31-Nvoa Aerodispersides, gerado mecanicamente constitudo por partculas lquidas formadas pela ruptura mecnica de um lquido.; 32-Pea Facial Parte do respirador que cobre as vias respiratrias, podendo ou no proteger os olhos; 33-Pea Semifacial Filtrante Pea semifacial constituda total ou parcialmente de materiais filtrantes. O mesmo que mscara descartvel; 34-Poeira Aerodispersides, gerado mecanicamente, constitudo por partculas slidas formadas por ruptura mecnica de um slido; 35-Respirador Equipamento de proteo respiratria que visa proteo do usurio contra a inalao de contaminantes. O mesmo que mscara; 36-Respirador de Aduo de Ar Equipamento constitudo de pea facial interligada por meio de mangueira ao sistema de fornecimento de ar, que pode ser obtido por simples depresso respiratria, forado por meio de ventoinha ou similar e ar comprimido proveniente de compressor ou cilindros de ar comprimido. Pertencem a essa categoria: a mscara autnoma, o respirador de linha de ar comprimido, o respirador de linha de ar comprimido com cilindro auxiliar para fuga e o respirador de ar natural; 37-Respirador Aprovado Equipamento tido como bom, aps ensaio que demonstre o atendimento aos requisitos mnimos exigidos pela norma correspondente. Deve possuir o Certificado de Aprovao CA; 38-Respirador de Ar Natural Pea facial inteira conectada a uma mangueira de ar de comprimento limitado, pela qual a o ar atmosfrico ambiente conduzido, pela 5
  6. 6. CONTRATO N 1200.000.0000.00-0 depresso de inalao, at as vias respiratrias do usurio e liberado ao ambiente por vlvula de exalao; 39-Respirador de Demanda Respirador independente da atmosfera ambiente, que fornece ar respirvel pea facial somente quando a presso dentro desta fica negativa, pela inalao; 40-Respirador de Demanda com Presso Positiva Respirador no qual o ar respirvel admitido pea facial quando a presso positiva dentro da mesma reduzida devido inalao; 41-Respirador de Fluxo Contnuo Respirador independente da atmosfera ambiente, que fornece um fluxo contnuo de ar respirvel ao usurio; 42-Respirador de Fuga Aparelho que protege o usurio contra inalao de atmosferas perigosas em situaes de emergncia, com risco vida ou sade, durante o escape; 43-Respirador de Linha de Ar Comprimido Respirador no qual o ar respirvel provm de um compressor ou de uma bateria de cilindro; 44-Respirador Purificador de Ar Respirador no qual o ar ambiente passa atravs de um filtro para remoo de contaminante antes de ser inalado; 45-Respirador Purificador de Ar Motorizado um respirador purificador de ar equipado com ventoinha para forar o ar ambiente at a cobertura das vias respiratrias; 46-Respirador de Presso Negativa - Respirador no qual a presso na zona prxima ao nariz ou boca fica negativa em relao ao ambiente externo durante a fase de inalao; 47-Respirador de Presso Positiva - Respirador no qual a presso na zona prxima ao nariz ou boca fica positiva em relao ao ambiente externo durante a fase de inalao; 48-Usurio Todo indivduo que usa equipamento de proteo respiratria independente da natureza da sua relao de trabalho com fornecedor do mesmo; 49-Vapor Fase gasosa de uma substncia que em condies ambientes de temperatura e presso lquida ou slida. 50-Verificao da Vedao Teste realizado pelo prprio usurio com a finalidade de verificar se o respirador est adaptado corretamente no rosto. 2. OBJETIVO Realizar um controle eficaz de uso e indicao do equipamento adequado para controle das doenas ocupacionais provocadas pela inalao de ar contaminado com poeiras, fumos, nevoas, fumaa, gases e vapores, levando em conta o tipo de atividade e as caractersticas individuais de cada funcionrio, a fim de garantir a proteo do trabalhador contra riscos existentes nos ambiente de trabalho. APLICABILIDADE Quando em alguma rea, atravs de avaliao qualitativa ou quantitativa, for detectada alguma possibilidade de contaminao atravs de via respiratria;. Onde as medidas de controle coletivas tais como enclausuramento, confinamento da operao, ventilao loca