ppc logistica

Download Ppc Logistica

Post on 11-Jul-2015

231 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Plano de CursoGraduao Tecnolgica em Logsticarea: Gesto2007

SERVIO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Administrao Regional no Estado do Rio de Janeiro

TECNLOGO EM LOGSTICA

Graduao Tecnolgica, qualificaes tecnolgicas intermedirias: 1 Graduao: Carga Horria: 1.1 Qualificao tecnolgica: Carga Horria: 1.2 Qualificao tecnolgica: Carga Horria: 1.3 Qualificao tecnolgica: Carga Horria: 1.4 Qualificao tecnolgica: Carga Horria: Tecnlogo em Logstica 1.600 horas Analista de Logstica 400 horas Coordenador de Gesto de Estoques e Armazenagem 800 horas Coordenador de Transportes e Distribuio 800 horas Coordenador de Suprimentos 1200 horas

2

SERVIO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Administrao Regional no Estado do Rio de Janeiro

1. Histrico da MantenedoraO Senac Servio Nacional de Aprendizagem Comercial foi criado pelo Decreto-lei n 8.621, de 10 de janeiro de 1946, que foi regulamentado pelo Decreto n 61.843, de 5 de dezembro de 1967. Esses dispositivos legais atriburam Confederao Nacional do Comrcio o encargo de organiz-lo e administr-lo, a partir de objetivos, estrutura e funcionamento gerais neles estabelecidos. O Senac foi organizado nacionalmente com uma Administrao Nacional e com Administraes Regionais estaduais autnomas, estrutura que at hoje persiste. O objetivo primeiro da Instituio era o de promover a aprendizagem comercial metdica para o menor aprendiz, bem como cursos prticos para os empregados adultos do Comrcio. Com a evoluo da realidade social, econmica e cultural e com o desenvolvimento organizacional interno, a ao institucional passou a manifestar-se de formas diversas. A nfase inicial aprendizagem e ao trabalho com o menor evoluiu para uma atuao de cunho mais escolar, com os Ginsios Comerciais e os Cursos Tcnicos Comerciais. Paralelamente, eram realizados cursos para os comercirios adultos, esforo que foi gradualmente se sobrepondo ao atendimento escolar aos menores. Outras clientelas foram sendo incorporadas ao da Entidade, que passou a atender, alm dos menores aprendizes e dos comercirios adultos, os candidatos a emprego, as pessoas que demandam preparao para o trabalho com gerao de renda e os trabalhadores em funes gerenciais, em nveis de exigncia cada vez mais altos. Essa incorporao incluiu o atendimento aos comerciantes, prestadores de servios e suas respectivas empresas, bem como a outras organizaes. Em compasso com essas mudanas, outras atividades educacionais, servios e produtos, alm dos cursos convencionais, foram gradativamente sendo oferecidas, tais como seminrios, oficinas, mostras, desfiles, concursos, certificaes, programas a distncia, assessorias, consultorias, livros e vdeos. Em decorrncia, os valores e as prticas da organizao tm evoludo dos modelos de servio pblico, de ensino escolar regular e assistencialista para os de administrao privada, de educao permanente e de entidade do terceiro setor. A Administrao Regional do Senac no Estado do Rio de Janeiro tem acompanhado essas transformaes e busca hoje um posicionamento de vanguarda, em termos organizacionais e de prestao de servios. Com uma trajetria de prestao de servios to longa, o Senac Rio tambm um ator importante na construo da Educao Profissional no pas. Atualmente atende a todos os nveis de Educao Profissional: da qualificao bsica ao nvel tcnico e, brevemente, tecnolgico. Em 1999, com a elaborao do Plano Estratgico e a definio de metas para os prximos 10 anos, desenhou-se uma nova estrutura organizacional, recentemente atualizada, composta por uma Diretoria Regional, duas Superintendncias (Administrativa e de Mercado) e duas Gerncias de coordenao. Onze Centros Especializados, cinco Centros Regionais e Unidades Polivalentes so responsveis pela operao da educao profissional e esto distribudos por todo o Estado do Rio de Janeiro. Os Centros Especializados atuam em reas especficas de desenvolvimento do conhecimento em Comrcio e Servios, mantendo uma ao corporativa que compreende a pesquisa e a abertura de novos mercados e a criao de produtos e servios, utilizando as mais modernas concepes e tecnologias de educao continuada. Tambm disponibilizam produtos e servios educacionais para a rede constituda pelos Centros Regionais e3

SERVIO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Administrao Regional no Estado do Rio de Janeiro

Unidades Operacionais e do suporte na implementao dos servios. O Senac Rio conta, hoje, com os seguintes Centros Especializados em operao: Centro de Administrao e Desenvolvimento Empresarial; Centro de Turismo, Hotelaria, Gastronomia e Lazer; Centro de Informtica e Telecomunicaes; Centro de Cultura e Comunicao; Centro de Idiomas; Centro de Tecnologia em Moda Centro de Tecnologia em Beleza Centro de Tecnologia em Design; Centro de Educao em Sade; Centro de Tecnologia e Gesto Educacional; Centro de Atividades com Animais; Centro de Educao para o Trabalho e a Cidadania; Editora Senac Rio Os Centros Regionais e as Unidades Polivalentes atuam como modernos ambientes de aprendizagem, procurando diagnosticar e identificar-se com as caractersticas da populao local e com a vocao econmica da regio. Tm como funo prestao de servios e distribuio de produtos na regio de influncia direta da unidade e de coordenao das Unidades Operacionais a eles subordinadas, que prestam servios no espao de sua influncia geogrfica. So eles: Senac Niteri Senac Baixada Fluminense Senac Regio Norte Senac Regio Serrana Senac Mdio Paraba Centro Politcnico Senac Rio Unidades Polivalentes: Senac Madureira, Senac Marechal Floriano, Senac Campo Grande, Senac Bonsucesso Como reas de suporte da estrutura educacional, existem ainda as Gerncias Funcionais (Recursos Humanos, Materiais e Servios, Sistemas e Finanas) e as Assessorias (Comunicao e Marketing, Jurdica, Desenvolvimento Educacional, Planejamento e Desenvolvimento Corporativo e Projetos Especiais). A partir do ano de 2000, o Senac Rio construiu de uma forma original e participativa a sua Proposta Pedaggica. A Proposta Pedaggica alinha a instituio ao recente movimento de renovao e modernizao da Educao Profissional promovida pelo Conselho Nacional de Educao e pelo Ministrio da Educao, cujo processo de construo foi documentado em livro. A excelncia da Proposta j reconhecida. Motivou convites para apresentao de seu contedo em importantes encontros de Educao Profissional, tais como o Seminrio Internacional de Educao Profissional, promovido pelo MEC/SEMTEC (outubro de 2000) e o II Seminrio Catarinense de Educao Profissional, promovido pelo Conselho Estadual de Educao de Santa Catarina (agosto de 2001). A proposta e a prtica de Educao Profissional do Senac Rio tambm j foram objeto de avaliao externa. Em recente tese de doutorado apresentada ao Departamento de Educao da PUC Rio, a partir de um estudo de campo que comparou as propostas poltico pedaggicas de trs instituies lderes da Educao Profissional no Rio de Janeiro (Senai, Cefet-Qumica e Senac), a Professora Dra. Sandra Regina da Rocha Dutra conclui: apenas o Senac-RJ respeitou a construo da pedagogia das competncias conforme pretendida pelo MEC e CNE, a ponto inclusive de

4

SERVIO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Administrao Regional no Estado do Rio de Janeiro

formular uma proposta de avaliao diferenciada, bem no esprito de pressupostos sobre competncia1. A partir da construo da Proposta Pedaggica, desencadeou-se um intenso movimento de reformulao de programas, currculos, mtodos e procedimentos. Os currculos de 33 (trinta e trs) cursos tcnicos foram desenhados, atendendo a 11 das reas previstas na Resoluo CNE/CEB 04/99 (Artes, Comunicao, Design, Gesto, Imagem Pessoal, Informtica, Lazer e Desenvolvimento Social, Meio Ambiente, Sade, Telecomunicaes, e Turismo e Hospitalidade). Desses cursos, 33 j foram aprovados pelo Conselho Estadual de Educao do Rio de Janeiro e quase todos implementados em inmeros Centros Especializados, Centros Regionais e Unidades Polivalentes do Departamento Regional. Em 2001, tendo como suporte uma srie de pesquisas qualitativas (grupos focais) todos os currculos de qualificao bsica foram reformulados. Assim, todos os atuais programas seguem os princpios norteadores da Educao Profissional de nvel tcnico. Adotam, como princpio, o respeito aos valores estticos, polticos e ticos previstos no Parecer CNE/CEB 16/99. Esto voltados para a constituio de competncias. Tm uma organizao curricular modular que permite antecipar e ampliar a insero produtiva do jovem no mundo do trabalho, condio imprescindvel para uma vida digna. As competncias constitudas nos mdulos dos programas de Educao Profissional bsica podem ser aproveitadas no itinerrio de formao dos cursos tcnicos. Todos os programas esto orientados para a identidade dos perfis profissionais de concluso dos cursos. Esto previstas as estratgicas de atualizao permanente dos cursos e currculos, que foram desenhados de acordo com os critrios de flexibilidade, interdisciplinaridade e contextualizao, compondo rvores do conhecimento por reas ocupacionais. Em 2002, o Senac Rio iniciou a implementao de cursos do nvel tecnolgico. Esta iniciativa permitiu atender s j constatadas expectativas de formao superior da atual clientela de nvel mdio, atender demanda j manifestada de formao mais complexa de outros interessados e suprir exigncias de um mercado de trabalho cada vez mais competitivo. Do ponto de vista interno, a implementao do nvel tecnolgico facilitada pela construo curricular anterior e adiciona qualidade e sinergia programao j existente. O presente projeto mais um passo de um novo estgio na desafiante jornada organizacional de contribuio para a reconstruo da Educao Profissional brasileira.

2. Justificativa do cursoH algumas dcadas, com uma economia fechada e um contexto inflacionrio e de baixa competio, as empresas brasileiras negligenciaram o processo logstico, gerando defasagem em relao s melhores prticas internacionais. Embora as foras armadas h muito reconhecessem o papel crtico da logstica, s