PLANO ANUAL DE AUDITORIA INTERNA - porteiras.r. ?· na Auditoria Baseada em Riscos (ABR) 2016 da Auditoria…

Download PLANO ANUAL DE AUDITORIA INTERNA - porteiras.r. ?· na Auditoria Baseada em Riscos (ABR) 2016 da Auditoria…

Post on 18-Oct-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>2018 </p><p>MINISTRIO DA EDUCAO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA </p><p>AUDITORIA INTERNA </p><p>PLANO ANUAL DE AUDITORIA INTERNA </p></li><li><p>2 </p><p>SUMRIO SUMRIO ................................................................................................................................................ 2 </p><p>INTRODUO ......................................................................................................................................... 3 </p><p>AUDITORIA INTERNA ............................................................................................................................. 3 </p><p>CRITRIOS PARA ELABORAO DO PAINT ....................................................................................... 4 </p><p>AES DE AUDITORIA PREVISTAS PARA 2018 E SEUS OBJETIVOS .............................................18 </p><p>RESULTADOS ESPERADOS ................................................................................................................21 </p><p>CRONOGRAMA DE DIAS TEIS E HORAS/HOMEM ...........................................................................21 </p><p>DETALHAMENTO DE PESSOAL ...........................................................................................................22 </p><p>AES DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PARA FORTALECIMENTO DAS ATIVIDADES DA </p><p>AUDITORIA INTERNA E CAPACITAES PREVISTAS PARA 2018 ...................................................23 </p><p>ANEXO I MAPEAMENTO DO PROCESSO DE ELABORAO PAINT 2018 ....................................26 </p></li><li><p>3 </p><p>INTRODUO </p><p>De acordo com a IN n 24, de 17 de novembro de 2015, da Controladoria Geral da Unio </p><p>(CGU), o Plano Anual de Atividades de Auditoria Interna (PAINT) elaborado pela unidade de auditoria </p><p>interna das entidades da administrao direta e indireta, com finalidade de definir temas e </p><p>macroprocessos a serem trabalhados no exerccio seguinte. Na elaborao do PAINT, a unidade de </p><p>auditoria interna deve considerar, dentre outros fatores, o planejamento estratgico, a estrutura de </p><p>governana, o gerenciamento de riscos corporativos, os controles existentes, os programas e as </p><p>polticas da Instituio. </p><p>A proposta do PAINT deve ser submetida anlise prvia da Controladoria Geral da Unio </p><p>(CGU) at o ltimo dia til do ms de outubro do exerccio anterior ao de sua execuo. Aquele rgo </p><p>de controle interno, aps anlise do documento, deve manifestar-se sobre a proposta do PAINT </p><p>apresentada no prazo mximo de 15 (quinze) dias teis, recomendando incluso de macroprocessos </p><p>ou temas que no tenham sido programados, ou seja, fazendo ressalvas, ou aprovando a proposta </p><p>sem ressalvas. </p><p> Em 2013, havia sido elaborada uma Matriz de Anlise de Processos Crticos para definir as </p><p>aes de auditoria para os prximos exerccios. Aquela matriz serviu de base para a definio das </p><p>aes de auditoria realizadas em 2014 e 2015. Em 2015, ainda com base na Matriz elaborada em </p><p>2013, aps atualizao, em consonncia com a IN n 24/2015, a Matriz foi adaptada e serviu de base </p><p>para a elaborao dos PAINTs de 2016 e 2017. </p><p> Instituies de todos os tipos e tamanhos enfrentam influncias e fatores internos e externos </p><p>que tornam incerto se e quando elas atingiro seus objetivos. Partindo dessa premissa e pensando a </p><p>necessidade de elaborao de uma nova metodologia, em 2017, a Auditoria Interna (AUDIN) solicitou </p><p>que a gesto proporcionasse a vinda de servidores da Universidade Federal do ABC (UFABC) para </p><p>capacitar a equipe da Auditoria Interna (AUDIN) a desenvolver uma nova metodologia chamada </p><p>Auditoria Baseada em Riscos (ABR). O treinamento ocorreu em junho de 2017 e o resultado do </p><p>trabalho aps capacitao o que passamos a relatar neste documento. </p><p>AUDITORIA INTERNA </p><p>Iniciamos localizando a Unidade de Auditoria Interna na Estrutura Organizacional da </p><p>Universidade. A Auditoria Interna (AUDIN), de acordo com a Portaria n 1.695, de 21 de dezembro de </p><p>2016, que instituiu a Estrutura Organizacional da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), e com </p><p>a Portaria n 1.696, de 21 de dezembro de 2016, que instituiu o Organograma da Instituio, est </p></li><li><p>4 </p><p>vinculada Reitoria. A AUDIN est sujeita orientao normativa e superviso tcnica do rgo </p><p>Central e dos rgos Setoriais do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal de acordo </p><p>com o Decreto n 3.591, de 06 de setembro de 2000, e suas alteraes, que Dispe sobre o Sistema </p><p>de Controle Interno do Poder Executivo Federal e d outras providncias. </p><p>De acordo com o artigo 2 do Regimento Interno da AUDIN (Resoluo n 123, de 26 de </p><p>novembro de 2015, do Conselho Universitrio - CONSUNI e alteraes da Resoluo n 149, de 31 de </p><p>agosto de 2016), A auditoria interna uma atividade independente e objetiva de avaliao e de </p><p>assessoramento gesto, que tem por misso contribuir para a realizao dos objetivos institucionais, </p><p>avaliando a eficcia dos processos de controle, governana e gerenciamento de riscos. </p><p>CRITRIOS PARA ELABORAO DO PAINT </p><p>O Plano Anual de Atividades de Auditoria Interna (PAINT), para o exerccio de 2018, foi </p><p>elaborado com base na Metodologia chamada Auditoria Baseada em Riscos (ABR) e em consonncia </p><p>com a legislao federal, com as normas internas de procedimentos e com as diretrizes adotadas pela </p><p>Administrao Pblica, especialmente no Decreto n 3.591, de 06 de setembro de 2000, e suas </p><p>alteraes, e na IN n 24, de 17 de novembro de 2015, da Controladoria Geral da Unio (CGU). </p><p>As aes de Auditoria previstas no PAINT 2018 foram compatibilizadas de acordo com a </p><p>capacidade de trabalho da Auditoria Interna (AUDIN), considerando o quantitativo de trs Auditores, </p><p>que realizam trabalhos de auditoria; um Assistente em Administrao, que atua na Secretaria; e um </p><p>Professor do Magistrio Superior, que exerce a funo de Coordenador da Unidade. Ressaltamos que </p><p>dois servidores da Auditoria Interna, um Contador (que realizava trabalhos de auditoria) e uma </p><p>Secretria Executiva (que atuava no monitoramento das recomendaes da AUDIN e na reviso textual </p><p>dos documentos de auditoria, entre outras atividades), no segundo semestre de 2017, afastaram-se </p><p>para realizao de Mestrados Profissionais em Gesto Pblica e em Polticas Pblicas, </p><p>respectivamente, sendo a fora de trabalho readaptada para a nova realidade durante o perodo da </p><p>capacitao. </p><p>Para a elaborao do PAINT 2018, a AUDIN utilizou a Metodologia de Auditoria Baseada em </p><p>Riscos (ABR), aps capacitao especfica, ministrada por servidores da Auditoria Interna da </p><p>Universidade Federal do ABC (UFABC). Nesta capacitao foram usados conceitos da Gesto de </p><p>Riscos segundo a norma ABNT NBR ISO 31000, que estabelece princpios e diretrizes para uma </p><p>Gesto de Riscos, recomenda uma estrutura para integrar o processo em toda a organizao e </p><p>recomenda a adoo de Processos de Gesto de Riscos consistentes em estrutura abrangente; e </p><p>conceitos do Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission - COSO 2013, </p></li><li><p>5 </p><p>documento que permite que as organizaes desenvolvam, de forma efetiva e eficaz, sistemas de </p><p>controle interno que se adaptam aos ambientes operacionais e corporativos em constante mudana, </p><p>reduzem os riscos para nveis aceitveis e apoiam um processo slido de tomada de decises e de </p><p>governana da organizao. </p><p>Passo seguinte capacitao foi aplicar a Metodologia da Auditoria Baseada em Riscos (ABR) </p><p>na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), de acordo com o mapeamento do processo de </p><p>elaborao do PAINT 2018 (Anexo I). Iniciando pelo preenchimento do questionrio de avaliao do </p><p>grau de maturidade de riscos da Instituio. Concluiu-se que a Instituio estava no grau Ingnuo, ou </p><p>seja, no havia abordagem formal desenvolvida para a gesto de riscos, conforme demonstrado no </p><p>Quadro 01. </p><p>Quadro 01 - Avaliao do grau de maturidade de riscos Afirmativas Maturidade de 1 a 5 </p><p>1. Os objetivos da organizao esto definidos. 1 </p><p>2. A direo foi treinada para compreender os riscos e sua responsabilidade por eles. 1 </p><p>3. Foi definido um sistema de pontuao para avaliar os riscos. 1 </p><p>4. O apetite por riscos da organizao foi definido em termos de um sistema de pontuao. 1 </p><p>5. Foram definidos processos para determinar riscos. Esses processos so seguidos. 1 </p><p>6. Todos os riscos foram compilados em uma lista. Os riscos foram alocados a cargos especficos. 1 </p><p>7. Todos os riscos foram avaliados de acordo com o sistema de pontuao definido. 1 </p><p>8. As respostas aos riscos (por exemplo: controles) foram selecionadas e implementadas. 1 </p><p>9. A direo estabeleceu controles para modificar a operao adequada dos controles-chave. 1 </p><p>10. Os riscos so analisados criticamente pela organizao de forma regular. 1 </p><p>11. A administrao relata os riscos para os diretores quando as respostas no reduzem tais riscos a um nvel aceitvel. </p><p>1 </p><p>12. Todos os novos projetos significativos so avaliados rotineiramente quanto a riscos. 1 </p><p>13. A responsabilidade pela determinao, avaliao e manejo dos riscos est includa nas descries dos cargos. </p><p>1 </p><p>14. Os gerentes do garantia da eficcia de sua gesto de riscos. 1 </p><p>15. Os gerentes so avaliados quanto ao seu desempenho no gerenciamento de riscos. 1 </p><p>Mdia aritmtica 1 </p><p>Fonte: Auditoria Baseada em Riscos (ABR) 2016 da Auditoria Interna da Universidade Federal do ABC, modelo adaptado do Centro da Qualidade, Segurana e Produtividade (QSP). </p><p>No Quadro 02, temos a descrio do grau de maturidade. </p><p>Quadro 02 - Descrio do grau de maturidade Maturidade Descrio </p><p>(1) Ingnuo Nenhuma abordagem formal desenvolvida para a gesto de riscos. </p><p>(2) Consciente Abordagem para a gesto de riscos dispersa com base fundamentada. </p><p>(3) Definido Estratgia e polticas implementadas e comunicadas. Apetite por risco definido. </p><p>(4) Gerenciado Abordagem corporativa para a gesto de riscos desenvolvida e comunicada. </p><p>(5) Habilitado Gesto de riscos e controles internos totalmente incorporados s operaes. </p><p>Fonte: Auditoria Baseada em Riscos (ABR) 2016 da Auditoria Interna da Universidade Federal do ABC, modelo adaptado do Centro da Qualidade, Segurana e Produtividade (QSP). </p><p>A partir dessa concluso desenvolveu-se a estratgia da Auditoria Interna para mensurar o </p><p>grau de maturidade de riscos, que consistiu nas seguintes aes: </p></li><li><p>6 </p><p>- Relatar que no h gesto de riscos formal; </p><p>- Consultoria para promover a gesto de riscos; </p><p>- Elaborao de plano de auditorias por arcabouo alternativo; </p><p>- Garantia dos processos de controle. </p><p>Partimos, ento, para a anlise da estrutura organizacional da Instituio, na qual identificamos </p><p>12 reas estratgicas e 32 reas tticas, conforme demonstrado no Quadro 03: </p><p>Quadro 03 - Anlise da estrutura organizacional para identificar reas rea </p><p>Reitoria </p><p>Ncleo de Desenvolvimento de Pessoal </p><p>Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas </p><p>Coordenadoria de Laboratrios </p><p>Diretoria de Educao Distncia </p><p>Coordenadoria de Apoio aos Polos </p><p>Coordenadoria de Capacitao de Pessoal em EaD </p><p>Coordenadoria de Materiais Didticos Pedaggicos em EaD </p><p>Diretoria de Tecnologia da Informao e Comunicao </p><p>Coordenadoria de Administrao e Planejamento </p><p>Coordenadoria de Apoio ao Usurio </p><p>Coordenadoria de Governana de TI </p><p>Coordenadoria de Infraestrutura </p><p>Coordenadoria de Desenvolvimento de Sistemas </p><p>Hospital Universitrio Veterinrio </p><p>Coordenadoria Administrativa </p><p>Parque Cientfico e Tecnolgico do Pampa </p><p>Coordenadoria da Incubadora Tecnolgica de Empresas </p><p>Pr-Reitoria de Graduao </p><p>Coordenadoria de Planejamento, Desenvolvimento e Avaliao </p><p>Coordenadoria de Processos Acadmicos </p><p>Pr-Reitoria de Extenso e Cultura </p><p>Coordenadoria de Fomento s Aes de Extenso </p><p>Coordenadoria de Cultura </p><p>Coordenadoria de Educao e Desenvolvimento </p><p>Pr-Reitoria de Pesquisa, Ps-graduao e Inovao </p><p>Coordenadoria de Pesquisa </p><p>Coordenadoria de Gesto de Projetos de Pesquisa </p><p>Coordenadoria de Ps-graduao </p><p>Pr-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitrios </p><p>Coordenadoria de Assuntos Estudantis e Comunitrios </p><p>Pr-Reitoria de Gesto de Pessoas </p><p>Coordenadoria de Administrao de Pessoal </p><p>Coordenadoria de Gesto de Carreiras </p><p>Coordenadoria de Qualidade de Vida do Servidor </p><p>Pr-Reitoria de Administrao </p><p>Coordenadoria de Contabilidade e Finanas </p><p>Coordenadoria de Contratos e Licitaes </p><p>Coordenadoria de Material, Patrimnio e Logstica </p><p>Pr-Reitoria de Planejamento e Infraestrutura </p><p>Coordenadoria de Planejamento </p><p>Coordenadoria de Infraestrutura </p><p>Coordenadoria de Manuteno </p><p>Coordenadoria de Gesto de Convnios e Projetos </p><p>Fonte: Portarias n 1695 e n 1696, ambas de 21 de dezembro de 2016, da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). </p></li><li><p>7 </p><p> Com a identificao das reas, realizamos reunies com os gestores do nvel estratgico e </p><p>ttico para identificar um servidor a nvel operacional de cada rea ttica para responder ao </p><p>questionrio de avaliao do grau de risco pelo gestor. O questionrio foi encaminhado atravs da </p><p>ferramenta LimeSurvey, adaptada da escala de Likert, sem o elemento central, para que os </p><p>respondentes pudessem especificar seu grau de concordncia com as afirmaes propostas. O </p><p>contedo do questionrio encaminhado, adaptado nossa realidade a partir do questionrio aplicado </p><p>na Auditoria Baseada em Riscos (ABR) 2016 da Auditoria Interna da Universidade Federal do ABC </p><p>(UFABC), com base no COSO 2013, o constante no Quadro 04: </p><p>Quadro 04 - Avaliao do grau de risco pelo gestor Fatores a serem avaliados Avaliaes </p><p>Ambiente de Controle O ambiente de controle um conjunto de normas, processos e estruturas que fornece a base para a conduo do controle interno por toda a instituio. Abrange a integridade e os valores ticos da instituio; os parmetros que permitem estrutura de governana cumprir com suas responsabilidades de supervisionar a governana; a estrutura organizacional e a delegao de autoridade e responsabilidade; o processo de atrair, desenvolver e reter talentos competentes; e o rigor em torno de medidas, incentivos e recompensas por performance. </p><p>Gestor nvel </p><p>estratgico </p><p>Gestor nvel ttico </p><p>Gestor nvel </p><p>operacional </p><p>1. Os servidores da rea demonstram comprometimento com a integridade e os valores ticos (considerar, por exemplo, histrico de processos disciplinares respondidos e recomendaes da Comisso de tica aos servidores da rea). </p><p>2. A estrutura de governana (dirigentes) da rea demonstra independncia em relao aos seus executivos e supervisiona o desenvolvimento e o desempenho do controle interno. </p><p>3. A rea estabelece, com a superviso da estrutura de governana (dirigentes), as estruturas, os nveis de subordinao e as autoridades e responsabilidades adequadas na busca dos objetivos. </p><p>4. A rea demonstra comprometimento para atrair, desenvolver e reter talentos alinhados com seus objetivos. </p><p>5. A rea faz com que as pessoas assumam responsabilidade por suas funes de controle interno na busca pelos objetivos. </p><p>6. A rea detalha, no processo de planejamento, os recursos (materiais, financeiros, humanos) necessrios para a implementao do(s) plano(s). </p><p>7. A rea identifica o perfil profissional requerido/desejado para desenvolver suas atividades. </p><p>8. A rea executa processo de gesto do conhecimento, documentando e compartilhando o conhecimento com os seus servidores. </p><p>9. A rea monitora o conjunto de indicadores relevantes sobre sua fora de trabalho (exemplos: ndices de absentismo, ndices de rotatividade, projees de aposentadoria, etc.). </p><p>Avaliao de Riscos...</p></li></ul>

Recommended

View more >