oligarquia e transformismo - a cr­tica de gramsci a michels

Download Oligarquia e Transformismo - A Cr­tica de Gramsci a Michels

Post on 05-Dec-2015

9 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Michels, Gramsci, oligarquia, transformismo, partido

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS INSTITUTO DE FILOSOFIA E CINCIAS HUMANAS

    PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM CINCIA POLTICA

    Oligarquia e transformismo

    A crtica de Gramsci a Michels

    Autor: Renato Csar Ferreira Fernandes

    Dissertao de mestrado apresentada no curso de

    Ps-Graduao em Cincia Poltica do Instituto de

    Filosofia e Cincias Humanas da Universidade

    Estadual de Campinas sob orientao do Prof. Dr. lvaro Gabriel Bianchi Mendez.

    Campinas 2011

  • 2

    FICHA CATALOGRFICA ELABORADA PELA BIBLIOTECA DO IFCH - UNICAMP

    Bibliotecria: Sandra Aparecida Pereira CRB n 7432

    Ttulo em ingls: Oligarchy and transformism: critical of Gramsci the Michels

    Palavras chaves em ingls (keywords):

    rea de Concentrao: Cincia Poltica

    Titulao: Mestre em Cincia Poltica

    Banca examinadora: Adriano Nervo Codato, Edmundo Fernandes Dias

    Political parties Political science

    Fernandes, Renato Csar Ferreira F39o Oligarquia e transformismo : a crtica de Gramsci a Michels / Renato Csar Ferreira Fernandes. - - Campinas, SP : [s. n.], 2011.

    Orientador: Alvaro Gabriel Bianchi Mendez Dissertao (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Cincias Humanas.

    1. Gramsci, Antonio, 1891-1937. 2. Michels, Robert, 1876-1936. 3. Partidos polticos. 4. Cincia Poltica. I. Mendez ,Alvaro Gabriel Bianchi. II. Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Cincias Humanas. III. Ttulo.

  • 4

  • 5

    Agradecimentos

    Esta dissertao fruto de um longo trabalho com diversos apoiadores no caminho. Gostaria de comear agradecendo a lvaro Bianchi e a todo o grupo de pesquisa Marxismo e Teoria Poltica. Sem as discusses e reunies que iniciaram com a minha iniciao cientfica, dificilmente teria chegado formulao atual da minha dissertao. As opinies, crticas, sugestes, os seminrios, me demonstraram que o trabalho coletivo de pesquisadores importante para auxiliar qualquer pesquisa individual.

    Gostaria de agradecer tambm a todos os membros do CEMARX, pela iniciativa dos seminrios de pesquisa, que nos obriga a refletir mais amplamente sobre os limites de nossa pesquisa e a discutir com um pblico mais amplo.

    Um agradecimento especial aos membros da minha qualificao: Edmundo Dias e Rachel Meneguello. Os debates num dos ltimos dias do ano de 2009 serviram para clarear as discusses e apontar novos caminhos na minha dissertao.

    Gostaria tambm de agradecer o apoio que recebi em todos estes anos da minha famlia. O apoio financeiro foi fundamental para garantir a estabilidade nos estudos. Mas o apoio espiritual, da amizade, foi uma pea fundamental para que conseguisse formular minha dissertao. Tambm o apoio e a amizade de uma nova famlia, a famlia da minha companheira, me renovaram as energias para que conseguisse realizar este trabalho.

    Gostaria de agradecer tambm aos militantes do PSTU, sem nenhuma declarao em especial. Fiz toda a minha dissertao militando neste partido e este trabalho tem um lao inseparvel com a vida partidria. Acredito que muitas das discusses realizadas com os militantes me ajudaram a resolver algumas dificuldades tericas.

    Por ltimo, gostaria de agradecer a minha companheira, debatedora e revisora Luciana Nogueira. No sei dizer o que poderia ser este trabalho sem o trabalho dela: os debates polticos, tericos, a pacincia para entender os meus raciocnios, foram auxlios importantes para a minha dissertao. Por mais que ela no tenha nenhuma responsabilidade pelo que escrevi, parte deste trabalho foi dela.

  • 6

  • 7

    Resumo

    Esta dissertao teve como objetivo debater a crtica de Antonio Gramsci a Robert

    Michels. A anlise foi desenvolvida sobre a crtica a trs conceitos-processos de Michels:

    da lei frrea da oligarquia nos partidos polticos, da elite carismtica e do conceito de elite

    poltica. Para esta pesquisa, foi preciso recuperar as formulaes de Michels luz do seu

    tempo, refletindo sobre as transformaes no pensamento do autor na histria poltica do

    incio do sculo: da sua crtica socialdemocracia at o seu apoio ao fascismo. J em

    Gramsci, a reconstruo terica se deu a partir dos Cadernos do Crcere, principal obra em

    que o autor desenvolve a crtica a Michels. Esta crtica nunca foi sistematizada e, por isso,

    foi preciso passar por uma reconstruo dos principais conceitos do comunista italiano

    buscando clarificar as diferenas. Tanto Michels quanto Gramsci formularam suas cincias

    polticas sobre a diviso entre dirigente e dirigidos. Mas a construo terica desta diviso,

    nestes autores, oposta. A partir desta divergncia foi possvel demonstrar que a crtica de

    Gramsci revela as limitaes do texto de Michels. Neste sentido, chegamos formulao de

    que o conceito gramsciano de transformismo apareceu como uma superao terica da

    oligarquizao presente na teoria de Michels.

  • 8

  • 9

    Abstract

    This dissertation aimed to discuss Antonio Gramsci's critique to Robert Michels. The

    analysis was undertaken on the critique to three concept-processes of Michels's: the iron

    law of oligarchy in political parties, the charismatic elite and the concept of political elite.

    For this research, it was necessary to recover Michel's formulations in the light of his time,

    reflecting about the changes in the author's thought in the political history of the beginning

    of the century: from his critique on the social democracy to his support for the fascism.

    However, according to Gramsci, the theoretical reconstruction was made from the Prison

    Notebooks, the main work in which the author develops a critique to Michels. This

    critique was never systematized and, therefore, it had to undergo a reconstruction of the

    main concepts of the Italian Communist seeking to clarify the differences. Both Michels

    and Gramsci formulated their political sciences concerning the division between leader and

    led. But the theoretical construction of this division, according to these authors, is opposite.

    From this divergence was possible to demonstrate that Gramsci's critique reveals the

    limitations of Michels's text. In this sense, we come to a conclusion that the Gramscian

    concept of transformism emerged as a theoretical overrun oligarchization in Michels's

    theory.

  • 10

  • 11

    Sumrio

    Introduo .............................................................................................................................. 13

    Notas metodolgicas .............................................................................................................. 17

    1. A sociologia elitista-oligrquica de Michels .................................................................... 21

    A crtica socialdemocracia ............................................................................................. 21

    O elitismo de Michels: da democracia oligarquia .......................................................... 26

    Para uma sociologia dos partidos polticos na democracia moderna ................................ 31

    A antidemocracia democrtica: o paradoxo do fascismo .................................................. 45

    2. Gramsci e a crtica teoria dos partidos ......................................................................... 53

    A temtica dos intelectuais em Gramsci ........................................................................... 53

    O partido, seus momentos constitutivos e seus grupos elementares ................................. 59

    Classe, histria e partido ................................................................................................... 85

    Liderana carismtica e a fase econmico-corporativa .................................................... 92

    3. Elite, intelectuais e burocracia ......................................................................................... 99

    Bukharin crtico de Michels ............................................................................................ 100

    A necessidade dos organizadores: dirigentes e burocracia ............................................. 108

    Elite, classe poltica e classes dominantes ...................................................................... 120

    A historicidade dos dirigentes e dirigidos ....................................................................... 125

    4. Concluso: transformismo e oligarquizao ................................................................. 129

    Bibliografia .......................................................................................................................... 133

  • 12

  • 13

    Introduo

    A obra de Antonio Gramsci marcada por diversos temas. Neste trabalho abordaremos a crtica de Gramsci s teorias de Robert Michels. Michels foi um socilogo alemo, que residiu parte da sua vida na Itlia, pas no qual se naturalizou na poca do fascismo. As obras desse autor perpassam os mais diversos temas, como partidos polticos, elites, histria social, naes, colonialismo, etc. A trajetria da sua vida, que similar de Benito Mussolini, marcada pela militncia nos partidos da II Internacional e depois da I Guerra Mundial, na afiliao ao fascismo. A obra de Gramsci foi escrita justamente nos c