o velho pai

Download O Velho Pai

Post on 21-Jan-2016

22 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Velho Pai. O cenrio comum, a cena singela. Num banco de jardim da casa esto sentados um homem idoso e um jovem. O jovem l o jornal, com ateno. O idoso parece imerso em algo indefinvel. Ento, um pequeno pssaro pousa no arbusto prximo e canta. O homem parece despertar e indaga :. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

E por falar em vida

O Velho Pai

O cenrio comum, a cena singela. Num banco de jardim da casa esto sentados um homem idoso e um jovem.O jovem l o jornal, com ateno. O idoso parece imerso em algo indefinvel.Ento, um pequeno pssaro pousa no arbusto prximo e canta. O homem parece despertar e indaga:

O que aquilo? - apontando com o dedo na direo da pequena ave.O rapaz ala os olhos e diz, secamente: um pardal.

A avezita saltita de um galho a outro e a pergunta se repete: O que aquilo?A resposta agora no somente seca, mas tambm denota enfado: J disse, um pardal!

O pssaro voa do arbusto para a rvore, continuando na sua dana matinal.O que aquilo? - Soa de novo.Agora, o rapaz se irrita e quase grita: um pardal!

A ave, feliz, prossegue no seu bailar. Ala voo e parece desaparecer. Poucos segundos passados e retorna ao cho, bicando aqui, saltitando acol.

O homem leva a mo aos olhos, como se desejasse ajustar a viso embaada e, com natural curiosidade, pergunta:O que aquilo?O filho responde, em altos brados: um pardal! J disse: um pardal.E soletra, aos gritos:P - a - r - d - a - l. Voc no entende?

O homem se ergue, sobe os degraus, adentra a casa, lento e decidido. Pouco depois, retorna com um velho caderno nas mos.

A capa bonita, denotando que foi guardado com cuidado, como se guardam preciosidades.Abre-o, procura algo, depois o entrega ao rapaz, ainda inquieto e raivoso.Leia! - Ele pede. E acrescenta: Em voz alta!

H surpresa no moo, que l pausada e cada vez com maior emoo: Hoje, meu filho caula, que h uns dias completou 3 anos, estava sentado comigo, no parque, quando um pardal pousou na nossa frente.

Meu filho me perguntou 21 vezes o que era aquilo e eu respondi em todas as 21 vezes que era um pardal.Eu o abracei todas as vezes que ele repetiu a pergunta, vez aps vez, sem ficar bravo, sentindo afeio pelo meu inocente garotinho.

Ento, o filho olha o pai. H culpa e dor em sua alma.Abraa-o, lacrimoso, beija-lhe a face, emoldurada pela barba por fazer.Estreita-o, puxando-o para perto de si. E assim ficam: um corao ouvindo outro corao.

Cenas como essa acontecem todos os dias, em milhares de lares, em todo o mundo.Nossos ancios, de braos dados com Alzheimer, demncia senil ou problemticas outras, indagam, perguntam, questionam.

A memria recente lhes falha. Mergulhados em retalhos de lembranas do passado, no entendem porque recebem gritos como resposta.

Pensemos nisso! E se as lgrimas nos umedecerem os olhos, no tenhamos vergonha de abraar com amor nosso velho pai, nossa me, vov, vov, madrinha, tia... agora.Fonte: Redao do Momento Esprita

O Tratamento pelo Passe comea aqui acompanhando o Estudo do Evangelho at o fim.

Ao entrar para receber o tratamento pelo Passe, esteja em harmonia com Deus, tenha f.

Mantenhamos o pensamento elevado ao nosso Mestre Jesus.

Ter incio dia 25 de agosto as 20:00 oCURSO DE MDIUNS 2014

Conforme a programao a seguir:

Venha estudar conosco!!!

DATAASSUNTO DA AULAEXPOSITOR25/ago.Mediunidade no Antigo e novo Testamentos. O corpo fsico os envoltrios do Esprito e do Corpo Mental. A comunicao entre eles.Armond01/set.Livro dos Espritos Livro Segundo Caps. VII e IXZeila08/set.Mediunidade sua diviso e classificaoEstudo dos FluidosHerley15/set.Faculdade de Lucidez IArmond22/set.Faculdade de Lucidez II Intuio SonhosHerley29/set.A IncorporaoCristvo06/out.Os Efeitos FsicosCristvo13/out.Fenmenos correlatosArmond20/out.Educao dos mdiuns Pr-mediunismoZeila27/out.Sinais precursores. Passividade medinica. As comunicaes e o trabalho dos guiasArmondDATAASSUNTO DA AULAEXPOSITOR03/nov.Estudo do psiquismo.Estgios de desenvolvimento. Estados concienciaisArmond10/nov.As influncias, o ambiente e sua preparao.A auto proteo dos mdiuns.Deborah17/nov.Animismo.Desenvolvimento medinico Mtodo das cinco fases.Armond24/nov.A doutrinao. Categoria dos comunicantesOs falsos Profetas.ArmondVenha entender a comunicao entre o Plano Espiritual e Fsico.

Ramalhete de Flores vindo do Cu...

Pensamentos de:21

A paz a doao que podemos oferecer aos outros, sem t-la para ns mesmos.Um dos maiores pecados do mundo diminuir a alegria dos outros. Pensamentos de:

22

No cortes onde possas desatar.Cada esforo sincero de ascenso um envoltrio que se vai aclarando nossa viso; mas, cada queda uma venda a agravar nossa cegueira.23

A humildade no est na pobreza, no est na indigncia, na penria, na necessidade, na nudez e nem na fome. A humildade est na pessoa que, tendo o direito de reclamar, julgar, reprovar e tomar qualquer atitude compreensvel no brio pessoal, apenas abenoa.Todos anelamos a paz no mundo, no entanto, imperioso no esquecer que a paz do mundo parte de ns.24

Quem perseguido, muitas vezes ainda consegue ir adiante, principalmente se estiver sendo perseguido de maneira injusta; mas quem persegue no sai do lugar.Fico triste quando algum me ofende, mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor... Magoar algum terrvel! 25

Nunca persigas, no atrapalhes, no desconsideres, no menosprezes e nem prejudiques a ningum, porque sofrer muito diferente de fazer sofrer e a dvida sempre uma carga dolorosa para quem a contraiu.Devemos efetuar campanhas de silncio contra as chamas das fofocas, cultivando oraes e pensamentos caridosos e otimistas, em favor da nossa unio e da nossa paz.26

No mnimo, a prece nos pacifica para que encontremos, por ns mesmos, a sada para a dificuldade que estejamos enfrentando. Tudo o que estiver sobrando na nossa casa, est fazendo falta em algum lugar. 27

Na vida, no vale tanto o que temos, nem tanto importa o que somos. Vale o que realizamos com aquilo que possu-mos e, acima de tudo, importa o que fazemos de ns!"O Cristo no pediu muita coisa, no exigiu que as pessoas escalassem o Everest ou fizessem grandes sacrifcios. Ele s pediu que nos amssemos uns aos outros."28

Planejar a infelicidade dos outros cavar com as prprias mos um abismo para si mesmo.Sem Deus no corao, as futuras geraes colocaro em risco a vida no planeta. Por maior seja o avano tecnolgico da humanidade, impossvel que o homem viva em paz sem que a ideia de Deus o inspire em suas decises.29Deus nos concede, a cada dia, uma pgina de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta."Tudo que criamos para ns, de que no temos necessidade, se transforma em angstia, em depresso.

30

Se o momento de crise, no te perturbes, segue serve e ora, esperando que suceda o melhor. Queixas, gritos e mgoas so golpes em ti mesmo.Silencia e abenoa, a verdade tem voz."O trabalho o complemento natural da prece. O que dizemos a Deus deve ser ratificado pelas nossas mos.31

Ns seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporo que os anjos esto para nos auxiliar. Portanto quem chuta ou maltrata um animal algum que no aprendeu a amar"Creio que a importncia do Evangelho de Jesus em nossa evoluo espiritual, semelhante a importncia do Sol na sustentao da nossa vida fsica.32

Se Jesus nos recomendou perdoar setenta vezes sete vezes aos nossos inimigos, quantas vezes deveremos perdoar aqueles que nos querem bem?A base de toda justia com que Deus governa o universo est contida nesta frase de Jesus: A cada um segundo as suas obras. 33

No sofras porque outros lhe tragam desiluses. Aqueles que, porventura, nos perseguem, so ainda quais ns mesmos: acertam e erram. O lugar depois da morte a gente prepara aqui mesmo neste mundo.34

Embora ningum possa voltar atrs e fazer um novo comeo, qualquer um pode comear agora e fazer um novo fim.. Pensamentos de:

35

Muita Paz...Tenham uma tima semana...

...e sejam muito felizes!...Vamos fazer uma corrente de divulgao do bem, falar no bem, divulgar o bem contribuir para um mundo melhor.

Visite nosso site:

www.missionariosdaluzlorena.com.br

O Tratamento pelo Passe comea aqui acompanhando o Estudo do Evangelho at o fim.

Ao entrar para receber o tratamento pelo Passe, esteja em harmonia com Deus, tenha f.

Mantenhamos o pensamento elevado ao nosso Mestre Jesus.

Ter incio dia 25 de agosto as 20:00 oCURSO DE MDIUNS 2014

Conforme a programao a seguir:

Venha estudar conosco!!!

DATAASSUNTO DA AULAEXPOSITOR25/ago.Mediunidade no Antigo e novo Testamentos. O corpo fsico os envoltrios do Esprito e do Corpo Mental. A comunicao entre eles.Armond01/set.Livro dos Espritos Livro Segundo Caps. VII e IXZeila08/set.Mediunidade sua diviso e classificaoEstudo dos FluidosHerley15/set.Faculdade de Lucidez IArmond22/set.Faculdade de Lucidez II Intuio SonhosHerley29/set.A IncorporaoCristvo06/out.Os Efeitos FsicosCristvo13/out.Fenmenos correlatosArmond20/out.Educao dos mdiuns Pr-mediunismoZeila27/out.Sinais precursores. Passividade medinica. As comunicaes e o trabalho dos guiasArmondDATAASSUNTO DA AULAEXPOSITOR03/nov.Estudo do psiquismo.Estgios de desenvolvimento. Estados concienciaisArmond10/nov.As influncias, o ambiente e sua preparao.A auto proteo dos mdiuns.Deborah17/nov.Animismo.Desenvolvimento medinico Mtodo das cinco fases.Armond24/nov.A doutrinao. Categoria dos comunicantesOs falsos Profetas.ArmondVenha entender a comunicao entre o Plano Espiritual e Fsico.

AJUDA-TE HOJE

Sim, nas leis da reencarnao, quase todos ns, os filhos da Terra, temos o passado a resgatar, o presente a viver e o futuro a construir.

Lembremo