o metropolitano

of 16 /16
Ano I - Edição 075 - Sábado 13 de setembro de 2014 Página A5 Página A8 Campos Filho se recusa a prestar contas Presidente da Câmara pode ser processado por improbidade administrativa e ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa Página A3 “Regiões do Campo Grande e Ouro Verde merecem ser reconhecidas” Vereadora Neusa do São João (PSD) é favorável a criação dos distritos, mas alerta que é preciso muito mais Vereador realiza debate sobre BusAlert em Campinas Devanir Lima, ex-presidente do Conselho Municipal de Pessoa com Deiciência, Emmanuelle Alkmin, secretária municipal dos Direitos das Pessoas com Deiciência, vereador Pedro Tourinho (PT) Neusa do São João (PSD) Lorival comemora anúncio de trem regional para 2020 Coordenador da Frente Parlamentar falou sobre a projeto do Governo estadual que prevê estações em são Paulo, Jundiaí, Louveira, Vinhedo, Valinhos, Campinas, Sumaré, Nova Odessa e Americana pág.A4 Vereador Lorival Messias (PROS) Página A4 Página A3 Campinas sedia congresso internacional de Saúde Mental Representantes de diversos países trocaram experiências com foco no aperfeiçoamento do atendimento aos usuários Página A7 Geral do Riso O divertido encontro circense acontece de 14 a 21 de setembro e tem programação pra toda a família Além da primavera, setembro é também o mês de Carlos Gomes em Campinas

Author: o-metropolitano

Post on 03-Apr-2016

256 views

Category:

Documents


33 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal editado na cidade de Campinas/SP.

TRANSCRIPT

  • Ano I - Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014

    Pgina A5Pgina A8

    Campos Filho se

    recusa a prestar

    contasPresidente da Cmara pode ser processado

    por improbidade administrativa e ser

    enquadrado na Lei da Ficha Limpa Pgina A3

    Regies do Campo Grande

    e Ouro Verde merecem ser

    reconhecidasVereadora

    Neusa do So

    Joo (PSD)

    favorvel a

    criao dos

    distritos,

    mas alerta que

    preciso muito

    mais

    Vereador realiza debate

    sobre BusAlert em

    Campinas

    Devanir Lima, ex-presidente do Conselho Municipal de Pessoa com

    Deicincia, Emmanuelle Alkmin, secretria municipal dos Direitos das Pessoas com Deicincia, vereador Pedro Tourinho (PT)Neusa do So Joo (PSD)

    Lorival comemora anncio

    de trem regional para 2020Coordenador da Frente Parlamentar

    falou sobre a projeto do Governo

    estadual que prev estaes em so

    Paulo, Jundia, Louveira, Vinhedo,

    Valinhos, Campinas, Sumar, Nova

    Odessa e Americana pg.A4

    Vereador Lorival Messias (PROS)

    Pgina A4Pgina A3

    Campinas sedia congresso internacional de Sade MentalRepresentantes de diversos pases trocaram experincias com foco no

    aperfeioamento do atendimento aos usurios Pgina A7

    Geral do RisoO divertido encontro

    circense acontece de 14

    a 21 de setembro e tem

    programao pra toda a

    famlia

    Alm da primavera,

    setembro tambm o

    ms de Carlos Gomes

    em Campinas

  • Pgina A2 Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014o metropolitano

    Editorial

    Com o objetivo de alertar e mobilizar o povo brasileiro em defesa do pr-sal e da Petrobras, sob ataque da mdia con-servadora e dos candidatos Acio Neves (PSDB) e Marina Sil-va (PSB), organizaes sindicais como a Federao nica dos Petroleiros (FUP), a Central nica dos Trabalhadores (CUT), a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a Unio Geral dos Trabalhadores (UGT) e outras entidades do movimento popular convocaram para a prxima segunda-feira (15), no Rio de Janeiro, uma manifestao que contar com a presena de lideranas polticas, destacadamente o ex-presiden-te Luiz Incio Lula da Silva.

    O pr-sal se reveste de importncia estratgica para o de-senvolvimento do Brasil e as futuras conquistas sociais e econ-micas do pas. imenso o seu potencial produtivo. A Petrobras precisou de apenas oito anos para extrair 500 mil barris dirios de petrleo do pr-sal, sendo que no Golfo do Mxico foram ne-cessrios 19 anos para que as multinacionais alcanassem esse mesmo volume.

    Graas a polticas adotadas pelo governo da presidenta Dilma Rousseff e pelo Poder Legislativo, com a maioria forma-da nas duas casas congressuais pelos partidos de sustentao do governo, parte substancial dos recursos provenientes da explo-rao do pr-sal ser destinada educao e sade. Nos prxi-mos 35 anos, esse montante ser de R$ 1,3 trilho em royalties que se destinaro sade e educao. Isso equivale a mais de dez vezes o atual oramento do governo federal para essas reas.

    Em outra iniciativa de envergadura, mais de 250 organiza-es dos movimentos sociais realizaram atos de massas e uma consulta popular por uma reforma poltica democrtica que in-clui a convocao de uma Assembleia Nacional Constituinte. A consulta popular propriamente dita realizou-se durante a Se-mana da Ptria, sob o inluxo da ao de centenas de comits populares.

    Nas ltimas semanas, incrementou-se a campanha de rua pela reeleio da presidenta Dilma Rousseff. Comcios com a participao de milhares de pessoas foram realizados em For-taleza, Salvador e Recife, esta ltima falsamente considerada como reduto fechado da candidata do PSB.

    Do ponto de vista organizativo e da direo poltica, as mobilizaes em defesa do pr-sal e pela reforma poltica de-mocrtica com participao popular, de um lado, e as aes de massas da campanha da presidenta Dilma, por outro, so inicia-tivas independentes, cada uma segue sua lgica prpria. Mas no resultado so aes convergentes.

    A mobilizao do povo, seu protagonismo poltico, ao organizada e consciente so os meios pelos quais este exerce seu papel de sujeito principal do desenvolvimento poltico do pas e o mais importante agente das mudanas. A fora do povo em movimento que pode transformar o cenrio poltico e pro-duzir o milagre da transformao da gua barrenta e escassa em torrente cristalina e caudalosa, como assinalou a presidenta Dilma no comcio do Recife, um contraste com a viso elitista e messinica da candidata do PSB e a concepo truculenta do candidato do PSDB.

    A luta popular politizada o caminho para avanar para outro sistema poltico, em face da superao do atual, corres-pondente ao prprio esgotamento histrico das classes domi-nantes retrgradas.

    O Brasil est vivendo uma luta poltica acirrada, em que de um lado se conjugam os interesses do imperialismo, do grande capital inanceiro, da mdia conservadora e das principais can-didaturas oposicionistas Marina Silva (PSB) e Acio Neves (PSDB), uma aliana que, em face do esfacelamento dos seus planos, articula manobras golpistas na reta inal da campanha eleitoral. Do lado oposto, esto as foras vivas e emergentes do povo brasileiro, seus trabalhadores, estudantes, intelectuais e empreendedores produtivos e engajados no desenvolvimento nacional.

    Tais manobras se expressam por meio de denuncismo ge-neralizante, em que a mdia tudo faz para envolver irresponsvel e levianamente a presidenta da Repblica em atos de corrupo, ignorando que foram os governos de Lula e Dilma que mais combateram a corrupo, fortalecendo os rgos independentes de iscalizao, investigao e controle.

    uma luta adversa, pelos poderosos meios de que dispem os inimigos da democracia, da soberania nacional e do progres-so social. S pode ser enfrentada e vencida com uma mensagem transformadora clara, um frontal debate poltico e de ideias, a unidade de amplas foras democrticas, patriticas e populares e a mobilizao das inesgotveis energias do povo brasileiro.

    A campanha eleitoral, na reta inal do primeiro turno, ob-jetivamente o leito em que desguam as lutas polticas e sociais do povo brasileiro, no pode ser vista como uma disputa apenas entre partidos e candidatos ou um fato isolado da poltica. A ao dos movimentos sociais pode ser decisiva para o seu de-senlace a favor dos interesses do povo.

    O Brasil viver momentos decisivos nos prximos dias. Est em jogo a continuidade do ciclo poltico inaugurado com a primeira vitria eleitoral de Lula, em 2002. H dois caminhos opostos. A alternativa continuar ampliando e aprofundando as mudanas, de sentido progressista, com a reeleio da presiden-ta Dilma, ou retroceder, com a perda das conquistas alcanadas, o que ocorreria em caso de vitria de uma das candidaturas opo-sicionistas, de Marina Silva (PSB) ou Acio Neves (PSDB).

    Que se pronunciem e entrem em ao os movimentos po-pulares, contra o golpismo irradiado pela mdia conservadora.

    Mobilizar o povo contra o

    golpismo na campanha eleitoralQuantos livros sero ne-

    cessrios ler para se adquirir o conhecimento supremo? Cem, duzentos, quem sabe um milho de textos de diferentes ttulos e assuntos. Mesmo as-sim, talvez, seja impossvel adquirir todo conhecimento do mundo. Tenho um amigo

    Um amigo

    muito louco!

    que se autointitula rato de biblioteca pois vive pesquisan-do sobre diferentes ttulos e assuntos. expert em Oswald de Andrade, Cames, Fernando Pessoa e, entende, como nin-gum de Einstein, entre ouros. Fsica clssica ele no se liga muito no, mas fsica quntica a sua praia. Sabe tudo sobre as diferentes dimenses que permeiam nosso mundo. Discute com altivez a mecnica das probabilidades e disseca um tomo num piscar de olhos. A formao do universo e as capacidades intrnsecas da mente humana esto na ponta da lngua. Nunca vi igual. Agora com o surgimento da internet e as facilidades de se chegar a novos conhecimentos, meu amigo pirou de vez. No, no fora de expresso. Pirou, pirando mesmo. Enlou-queceu. Comeou questionando a vida, a prpria existncia. Pesquisou em todos os livros fsicos e digitais e, quanto mais progredia nas pesquisas mais descontrolado icava. Tentou a meditao. Por uns tempos deu certo. Sua ansiedade pela busca de novos conhecimentos foi dando lugar a uma calma interior sem igual. Curioso pelo mecanismo que detonava essa calma, mais um vez arregaou as mangas. O que representava toda essa calma? Como cheguei a ela?

    Agora meu amigo queria ir alm. Na verdade ir ao alm. No morto, mas vivo. Leu sobre a EQM. Sabe o que isso? No? Voc anda lendo pouco. a Experincia da Quase Mor-te. Muitas pessoas passaram por essa experincia. Elas contam que, aps serem dadas como mortas, encontraram um enorme tnel e seguiram uma luz. Outros relatam que veem toda a sala cirrgica onde se encontravam e at orientaram os mdicos como resolver o enigma para traz-la de volta vida. Eis a a soluo para todos os problemas, pensou meu amigo. Na EQM a gente pode encontrar com velhos e falecidos amigos. Imagine que interessante poder falar com seus parentes, como avs ou com os pais. Conversar com Einsten, pessoalmente ou, melhor, espiritualmente. Sensacional. Ento meu amigo quis morrer.

    Antes disso, ele tentou vrias tcnicas como a chamada projeo astral. Leu pesquisas de Waldo Vieira e se encantou com a descrio de que todos ns samos do corpo enquanto dormimos. Isso quer dizer que o sono, na verdade, o trans-porte para uma viagem astral. Toda noite isso acontece. o processo da conscincia contnua que, segundo Vieira, ser o futuro da humanidade. Ou seja, aos poucos todos ns, daqui sabe-se l quantos anos, vamos viajar sem medo e sem passa-porte para outros mundos, invadir outras dimenses e, quem sabe at, falar com Deus tomo tomo. Isso muito louco, no ?!

    Pois ento, ele enlouqueceu mesmo. Pelo menos o que diziam as pessoas que com ele conversavam. Eu, sinceramen-te, nunca achei isso. Mas no posso revelar pr ningum, caso contrrio, farei companhia para meu amigo naquele quartinho que o prenderam. Ficou incomunicvel. Ningum pode conver-sar com ele. Recebe comida por uma janelinha, como se fosse um bicho. Mas, ele me disse que no se importa com isso. Re-velou tambm que, ao contrrio do que pensam, ele est mais livre agora. Contou-me, com entusiasmo que as pessoas ainda no esto preparadas para saber a verdade. Elas acreditam de-sacreditando na existncia do mundo espiritual. Lem a Bblia que est repleta de relatos de pessoas que mantiveram contatos com a outra dimenso. Conheceram, atravs da leitura, o rei da outra dimenso quando este mesmo rei disse a seus seguidores Meu reino no deste mundo. Dizem ser seguidores deste mesmo rei que representa o ilho do Pai Eterno, criador do cu e da terra e no entanto condenam os que se aproximaram dessa nova vida. Como ele me contou tudo isso, se estava incomu-nicvel?! Nos encontramos numa dessas viagens astrais...mas no conta pr ningum.

    Donizete Romon jornalista e palestranteContato: www.petecaeventos.com.br

    Visite o site www.petecaeventos.com.br

    Certa vez um homem, procurou o sbio Scrates e disse--lhe em tom quase que de fofoca: - Preciso contar-lhe algo sobre algum!

    E prosseguiu: Voc no imagina o que me contaram a respeito de... Mas, antes de ele terminar a frase, Scrates ergueu os olhos do livro que lia e interrompeu: - Espere um pouco.

    O homem ento silenciou e Scrates prosseguiu: O que voc vai me contar j passou pelo crivo das trs peneiras?

    Peneiras? Que peneiras? Sim, disse Scrates e comeou a enumerar as tais pe-

    neiras: A primeira a da verdade. Voc tem certeza de que o que vai me contar absolutamente verdadeiro?

    E o homem respondeu: No, como posso saber? O que sei foi o que me contaram!

    Ento suas palavras j vazaram a primeira peneira com-pletou o sbio.

    Vamos ento para a segunda peneira: a bondade. O que vai me contar, gostaria que os outros tambm dissessem a seu respeito?

    No! Absolutamente, no! Ento suas palavras vazaram, tambm, a segunda pe-

    neira. Vamos agora para a terceira peneira: a necessidade.

    Voc acha mesmo necessrio contar-me esse fato, ou mesmo pass-lo adiante? Resolve alguma coisa? Ajuda algum? Me-lhora alguma coisa?

    No respondeu o homem.Passando pelo crivo das trs peneiras, compreendi que

    nada me resta do que contaria. E o sbio sorrindo concluiu: Se no passar pelas trs peneiras conte! Tanto eu, quanto voc e os outros iremos nos beneiciar. Caso contrrio, esquea e enterre tudo. Ser uma fofoca, que servir apenas para envene-nar o ambiente e fomentar a discrdia entre irmos.

    Devemos ser sempre a estao terminal de qualquer co-mentrio infeliz! Da prxima vez que ouvir algo, antes de ce-der ao impulso de pass-lo adiante, submeta-o ao crivo das trs peneiras porque: Pessoas sbias falam sobre ideias; Pesso-as comuns falam sobre coisas; Pessoas medocres falam sobre pessoas.

    Namast

    Existe uma excelente prtica, muito til para nossa vida

    cotidiana, que gostaria de compartilhar, pois ajuda muito a

    mudar os relacionamentos para melhor

    Ao acordar pela manh ouo um rudo estranhos aos habituais, o som de uma

    Onde

    denunciar?

    motosserra. Logo pensei se tratar de uma poda de rvores or-ganizada pela CPFL ou mesmo pela prefeitura, mas ao abrir minha janela. me deparo com o jardineiro do prdio em frente cortando uma rvore.

    No acreditei a princpio nos meus olhos, mas o fato que estava ocorrendo uma poda ilegal e eu precisava fazer al-guma coisa. Existem pessoas que no se pode conversar para explicar o erro que esto cometendo, a ignorncia um fator que interfere demais em muitas coisas. O jardineiro por sua vez estava seguindo ordens dos responsveis pelo condomnio e assim mais difcil seria tentar usar do mtodo dilogo.

    Peguei o telefone e liguei para o 156 da prefeitura, que me deu o nmero do DPJ que me aconselhou a ligar para a Polcia Florestal que me informou que no limite urbano tinha de falar na iscalizao da prefeitura que mais uma vez me encaminhou para o DPJ que no tem iscais para atender de imediato a denncia, mas que poderia fazer um protocolo para que um iscal fosse ao local nos prximos 10 ou 20 dias. Voltei a ligar no 156 e pedi o nmero da Guarda Municipal 153 e, era exatamente para eles que deveria ligar. Fui prontamente atendida, uma viatura se dirigiu at o endereo e fez com que a rvore no fosse totalmente exterminada.

    Alguns galhos no sobreviveram, mas ela ainda est viva. Infelizmente o tempo me impediu de salvar o ninho de vrios pssaros e a casa de muitos insetos e diminuiu a sombra que poderia amenizar um pouco o calor dos transeuntes de minha rua, mas a rvore foi salva.

    Agradeo a Guarda Municipal, e alerto para que no per-cam tanto tempo procurando o local certo para a denncia, pois no informam. Em casos de poda ilegal, desperdcio de gua no se exponha em dilogos nem sempre produtivos, li-gue para 153 e denuncie.

    Roselngela Claudina ThomazBiloga Especialista em Educao Ambiental

    E-mail: [email protected]

  • Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014 Pgina A3o metropolitano

    Luciano Meira

    Campinas

    Chegando ao inal de sua, para dizer o mnimo, equivocada administrao da Cmara Municipal de Cam-pinas, que se encerra em 31 de dezembro prximo, o presidente, vereador Cam-pos Filho (DEM) poder ser processado e, eventualmente, condenado por improbidade administrativa, por descum-primento da Lei 12.527/2011 - Lei de Acesso Informao.

    Caso seja condenado, o vereador poder ser enqua-drado na Lei da Ficha Limpa, e ser impedido de concorrer na prxima eleio munici-pal, j que sua candidatura estadual apenas mais uma, entre tantas outras, que esto a apenas para manter o nome em evidncia, uma estratgia muito comum para determi-nado tipo de poltico.

    O motivo do eventual processo a falta de respos-ta ao ofcio de 11 de julho passado da Frente Contra o Aumento da Passagem de Campinas, solicitando ao presidente os comprovantes das despesas efetuadas com os eventuais reparos realiza-dos no prdio do legislativo aps a ocupao do plenrio, ocorrida em agosto de 2013, quando houve protestos con-tra o aumento da passagem de nibus na cidade.

    Campos Filho se recusa a prestar contasPresidente da Cmara pode ser processado por improbidade

    administrativa e ser enquadrado na Lei da Ficha LimpaDe acordo com a lei, o

    prazo para resposta dos re-querimentos solicitando in-formaes de 20 dias.

    Segundo os represen-tantes da Frente, foi veicula-do por diversos meios de co-municao que o gasto com os eventuais reparos seriam de R$ 50 mil, valor que, se-gundo informao prestada posteriormente pelo presi-dente aos meios de comuni-cao, foi reduzido metade.

    Com a tramitao do processo criminal contra os ocupantes do plenrio, no caso de condenao, eles tambm podero ser obriga-dos a restituir os R$ 25 mil que o presidente alega ter gasto.

    Segundo a representan-te de uma das entidades que prefere no se identiicar, o pedido feito cabvel. A Cmara pretende cobrar dos manifestantes que estavam na ocupao a reparao des-tes bens mediante ao judi-cial; por esta razo estamos solicitando a demonstrao, por meio de documentos, de todos os gastos, da pesquisa de mercado de, no mnimo, 3 oramentos estimados, bem como se foram atendidas as exigncias legais de presta-o de servios e compras constantes na Lei de Lici-taes (Lei n. 8.666/1993) e os princpios que regem a Administrao Pblica como legalidade, impessoalidade e

    moralidade.A Frente reiterou o pe-

    dido em 22 de agosto passa-do, mas tambm no houve manifestao por parte do presidente.

    O ofcio encaminhado ao presidente conta com o apoio das entidades: Frente Contra o Aumento da Passa-gem de Campinas/SP, Con-selho Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Anis-tia Internacional, Sindicato dos Trabalhadores da Uni-camp (STU), Coletivo Quin-ze de Outubro - Sindicato APEOESP, Diretrio Central

    dos Estudantes da Unicamp (DCE-Unicamp), Coletivo Domnio Pblico, Coletivo de Negras e Negros Razes da Liberdade, Unidade Verme-lha, Juntos, Partido Socialista dos Trabalhadores Uniicado (PSTU), Assembleia Nacio-nal dos Estudantes Livres (ANEL), Coletivo Pra Fazer Diferente, Centro Acadmi-co de Cincias Humanas da Unicamp (CACH-Unicamp), Centro Acadmico de Pe-dagogia da Unicamp (CAP--Unicamp), Coletivo LGBT Cores e Coletivo Feminista Rosa Lils.

    Ocupao da Cmara em 2013

    Eu respeito a deciso de cada eleitor e morador de Campinas; mas importante entender que Campinas no possui uma diviso em regi-es bem estabelecida. desta-ca Neusa.

    Algumas regies tm caractersticas de grandes centros, esto presentes nes-ses bairros muitos estabeleci-mentos comerciais, com ser-vios de bancos e lotricas, trnsito intenso nas vias e al-guns servios pblicos como Postos de Sade, Escolas e Creches.

    A Regio Sudoeste a regio de periferia conside-rada com a maior concentra-o populacional da cidade. Devido grande concentra-o populacional, forma as conhecidas regies tais como a do Ouro Verde, do Aeropor-to de Viracopos e dos DICs. Muitos bairros ainda esto caracterizados por constru-es precrias. Como inicia-tiva governamental, houve algumas melhorias, vrios Conjuntos Habitacionais Po-pulares, Hospital e postos de sade e at um Shopping Center. Nela tambm se lo-caliza o Distrito Industrial. Infelizmente a regio com maior ndice de criminalida-de da cidade, como roubos, furtos, trico de drogas, estu-pros, homicdios e a zona de prostituio da cidade (Jar-

    Regies do Campo Grande e Ouro Verde merecem ser reconhecidasVereadora Neusa do So Joo (PSD) favorvel a criao dos distritos,

    mas alerta que preciso muito maisdim Itatinga).

    A Regio Noroeste ocu-pa a regio entre as rodovias SP-101 (a sul) e SP-348 (a oeste), com bairros mais an-tigos, engloba a regio do Campo Grande. Nessa regio concentram-se tambm gran-des investimentos governa-mentais, como a ligao da rodovia SP-101 at a Avenida John Boyd Dunlop. Parte dos bairros, principalmente os lo-calizados na regio do Campo Grande e do Itaja, so conhe-cidos pela grande autonomia, uma vez que se situam afasta-dos do Centro (mais de 15 km do centro da cidade). A regio conta, ainda, com o Shopping Parque das Bandeiras.

    Ao conhecer os dis-tritos j existentes, Neusa do So Joo (PSD) conclui que muito importante para Campinas e para as regies do Campo Grande e Ouro Verde tornarem-se distritos. Acrescenta que no se trata de apresentar a imediata so-luo para as atuais carncias e demandas, uma vez que no haver nenhuma locao de mais recursos inanceiros para estas regies.

    O primeiro passo o reconhecimento. Com a cria-o das duas sub-prefeituras, 80% das demandas podero ser solicitadas e acompanha-das diretamente na regio. Esta descentralizao propos-

    ta com a criao dos distritos facilitar muito. No segundo momento minha preocupa-o que no se crie um ca-bide de emprego; e acredito que realmente no seja esta a proposta. O que minha equi-pe pode perceber nas demais regies que j so distritos, que houve um remanejamen-to de funcionrios, a exceo dos Sub-prefeitos que foram nomeados pelo prefeito; e meu compromisso com Cam-pinas e com a regies de que vou iscalizar e caso haja alguma irregularidade vou questionar e denunciar. Eu vou manter a coniana dos 3.377 votos que recebi duran-te a campanha de vereador e acompanharei passo a passo todas a mudanas de perto.

    concluiu NeusaO distrito de Sousas, a

    exemplo, esta localizado a 11 km do Centro de Campinas, cortado pelo Rio Atibaia, e assim como em Joaquim Egdio (3 km frente), pela presena de muitos condom-nios fechados. O distrito de Joaquim Egdio o mais rural dos distritos de Campinas e junto a alguns bairros da Re-gio Norte, possui fazendas (algumas delas histricas). A regio est passando por um grande aumento do nmero de condomnios fechados.

    O distrito de Nova Aparecida, junto Rodovia Anhanguera, tem razovel concentrao de servios, com numerosos conjuntos ha-bitacionais ali existentes, es-

    tando praticamente integrado ao municpio. Faz divisa com os municpios de Hortolndia e Sumar

    O distrito de Baro Ge-raldo, aproximadamente a 15 km do centro de Campi-nas, conhecido pela grande concentrao de empresas de pesquisa e alta tecnologia, alm de alguns comrcios e servios, que atendem aos mais de 70 bairros no entor-

    no. A maior parte da popu-lao de classe mdia-alta e mdia; tanto com bairros abertos e condomnios fecha-dos, porm uma parte da po-pulao transitria devido concentrao de estudantes da Universidade.

    Dia 05 de outubro os eleitores de Campinas deci-dem se votam sim (60) ou se recusam a proposta com o no (30).

    Vereadora Neusa do So Joo (PSD)

    De autoria do vereador Carmo Luiz (PSC), projeto de lei probe o uso de coleira de choque em ces, no munic-pio de Campinas. As coleiras de choque so usadas geral-mente, para evitar o latido do co.

    Segundo projeto con-sidera-se coleira de choque, coleira eletrnica ou coleira de eletricidade esttica, toda coleira que emita descarga eltrica acionada por controle remoto ou automaticamente, com a inalidade de controlar o comportamento dos ces.

    O descumprimento des-ta norma acarretar no reco-lhimento imediato do animal, para um abrigo pblico ou lo-cal similar, credenciado para este im.

    Projeto de Lei probe

    o uso de coleira de

    choque em ces

    A Sociedade Brasilei-ra de Medicina Veterinria ainda no tem uma posio deinida sobre recomendar ou no o uso da coleira anti--latido.

    No Brasil, o uso no proibido.

    O autor airma que criou este projeto, por achar o uso destas coleiras um mtodo cruel para os animais. Acre-ditamos que essas coleiras de choque eltrico estimu-lam o animal atravs da dor e do medo, sendo um mto-do cruel, ultrapassado e ina-dequado para treinar os ani-mais disse Carmo Luiz.

    O projeto est em tra-mitao e aguarda a primeira votao na Cmara Munici-pal de Campinas.

    Vereador Carmo Luiz (PSC)

  • Pgina A4 Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014o metropolitano

    O Sindicato Qumicos Uniicados e a Associao dos Trabalhadores Expostos a Substncias Qumicas (Atesq) deixaram suas contribuies ao 1 Seminrio Internacional de Anlise e Preveno de Acidentes de Trabalho (Siapa), realizado entre os dias 26 e 29 de agosto, em So Paulo.

    O coordenador da Atesq, Antonio de Marco Rasteiro, ministrou oicina abordando a luta dos ex-trabalhadores da Shell/ Basf em defesa da sade e meio ambiente diante do crime ambiental cometido pelas multinacionais. Rasteiro foi convidado a participar da mesa de abertura do 1 Siapa e arrancou aplausos do pblico ao defender que a sade e segurana dos trabalhadores vai muito alm do uso de EPIs, como mostra a histria de luta dos ex-trabalhadores da Shell/Basf, que usaram todas as protees disponveis, izeram todos os treinamentos oferecidos pela multinacio-nal, mas ainda assim foram expostos a substncias qu-micas. Em pleno sculo 21, no podemos aceitar o que vem acontecendo nas indstrias deste pas. Queremos uma produo limpa e postos de trabalho saudveis, airmou Rasteiro.

    Nas oicinas que antecederam o seminrio, realizadas no dia 26/08 com sindicalistas, tcnicos, mdicos, Cen-tros de Referncia em Sade do Trabalhador (Cerests) e autoridades, foram deinidos vrios projetos que visam o trabalho de preveno em acidentes e doenas do trabalho. O Uniicados e a Atesq sugeriram que em uma prxima edio, os sindicatos possam levar um determinado nme-ro de trabalhadores da base, para que com as informaes do seminrio sejam levadas diretamente para as fbricas. Esta proposta tem como objetivo fortalecer a luta que tra-vamos para acabar com a insalubridade dos locais de tra-balho. O patro prefere pagar o adicional de insalubridade e expor a sade dos trabalhadores do que corrigir situa-es inadequadas., explica Glria Nozella, da Secretaria de Sade do Sindicato Qumicos Uniicados.

    Segundo Francisco Tavares, coordenador da Atesq, um importante diferencial deste seminrio foi a abertura para que os trabalhadores pudessem expor experincias e assim fazer um apelo a todos os rgos presentes para a grave situao enfrentada pelos trabalhadores no que diz respeito sade e segurana. Um dos principais proble-mas a cultura de atribuir culpa s vtimas de acidentes. Este foi tema de um manifesto apresentado durante o se-minrio.

    A programao contou com palestras e debates de pesquisadores da rea de sade do trabalho, representantes do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, da Justia do Trabalho, Ministrio Pblico do Trabalho, Se-cretaria de Estado da Sade, representantes de sindicatos e universidades internacionais, alm de representantes da Fundao Jorge Duprat e Figueiredo -Fundacentro e dos Cerests de Campinas e Piracicaba.

    Atesq e Unificados participam do 1 Siapa

    O vereador Pedro Tou-rinho (PT), promoveu, nesta sexta-feira (12/09), o Que horas o nibus vai passar? - debate sobre a implantao sistema BusAlert em Campi-nas. Com diversas autorida-des sobre o assunto presen-tes no plenrio da Cmara, o evento conheceu o sistema j implantado em So Car-los, e o parlamentar prome-teu acompanhar e pressionar o poder pblico para que o mesmo, feito como promessa de campanha, seja instalado em Campinas.

    O BusAlert um aplica-tivo para celulares que avisa a distncia de uma linha de nibus em relao ao ponto, o tempo estimado de chegada e quanto ser necessrio espe-rar at as prximas paradas. Ele foi implantado durante a gesto do prefeito Oswaldo Barba, em 2012, e foi desen-volvido para ajudar idosos e deicientes visuais a usarem o transporte pblico da cidade, mas, atualmente, utilizado por toda a populao.

    Eu tenho certeza abso-luta que possvel implantar o sistema em Campinas. A tecnologia relativamente barata, e mesmo que no seja todo de uma vez, pode come-ar aos poucos, e ir crescendo para o restante do municpio. um conforto para quem est em casa, podendo se organi-zar e acompanhar o itinerrio

    Vereador realiza debate

    sobre BusAlert em Campinas

    e horrio do nibus em tem-po real. Vamos pressionar e iscalizar neste sentido, co-mentou o vereador.

    Tambm participaram Oswaldo Barba, ex-prefeito de So Carlos e atual Secre-trio de Cincia e Tecnologia para a Incluso Social do Mi-nistrio de Cincia e Tecnolo-gia, Devanir Lima, ex-presi-dente do Conselho Municipal de Pessoa com Deicincia, Fabiana Bonilha, representan-te do CNRTA (Centro Nacio-nal de Referncia em tecnolo-gia Assistiva), o presidente da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Cam-pinas), Carlos Jos Barreiro e Emmanuelle Alkmin, secret-ria municipal dos Direitos das Pessoas com Deicincia.

    Em So Carlos, insta-lamos o GPS como forma de iscalizar o itinerrio do ni-bus, para que no houvesse desvios. Isso facilitou bastan-te a implantao do BusAlert. Alm do usurio, que ganha com todos os benefcios, o motorista tambm tem um aparelho que o avisa se h algum deiciente visual espe-rando aquela linha no ponto de nibus, contou Barba.

    Para utilizar o sistema, o passageiro envia uma mensa-gem de texto e recebe em se-guida o link para o aplicativo, que instalado em seu celu-lar. Com a instalao, o usu-rio do sistema de transporte digita no celular os nmeros do ponto e da linha que deseja utilizar. Isso possvel fazer

    no local de embarque ou an-tes mesmo de sair de casa, do trabalho ou da escola. Assim, o aplicativo informa, por voz gravada, a distncia que falta para a chegada do nibus, o tempo estimado ou o nmero de pontos que ainda resta at o transporte chegar ao ponto onde est o usurio.

    Vejo o programa como compromisso de governo. Pe-guei nibus por muito tempo e sei o quanto inseguro para uma mulher icar nesta situa-o. Hoje estamos nesse de-bate para falar disso, porque tudo tem um comeo, tudo tem um ponto inicial. Consi-dero muito bom ter essa con-versa para seguir pensando na acessibilidade, disse Emma-nuelle Alkmin.

    Devanir Lima, ex-presidente do Conselho Municipal de Pessoa com Deicincia, Emmanuelle Alkmin, secretria municipal dos Direitos das Pessoas com Deicincia, vereador Pedro Tourinho (PT), Oswaldo

    Barba, ex-prefeito de So Carlos, presidente da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), Carlos Jos Barreiro

  • Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014 Pgina A5o metropolitano

    Ana Paula Mendes

    Campinas

    O Governo do Estado de So Paulo divulgou, nes-ta quinta-feira, 11, projeo de estudo para implantao dos trens regionais ligando a capital ao interior. Segundo reportagem divulgada pelo Jornal Correio Popular na sexta-feira, o edital para as obras do primeiro trecho da rede, entre So Paulo e Ame-ricana (135 km), ser lanado ano que vem, enquanto que a entrega de toda a linha esti-mada para 2020.

    O anncio do incio das obras foi comemorado pelo coordenador da Frente Par-lamentar Mista em Defesa do Transporte Ferrovirio de Passageiros das Regies de Campinas e Jundia, Lorival Messias, que desde 2011 co-ordena um movimento para o retorno do trem na regio.

    uma conquista muito grande para a Regio Metro-politana de Campinas e que tem o apoio total da popula-o. Desde 2011 apontva-mos essa necessidade e aler-

    O assessor Celino Soares, vereador Lorival Messias e o secretrio estadual Jurandir Fernandes

    Lorival comemora anncio

    de trem regional para 2020Coordenador da Frente Parlamentar falou sobre a projeo do

    Governo estadual publicada nesta quinta que prev estaes em

    so Paulo, Jundia, Louveira, Vinhedo, Valinhos, Campinas, Su-

    mar, Nova Odessa e Americana

    tvamos sobre os riscos da falta de um novo modelo de transporte poderia ocasionar nas rodovias paulistas. Hoje sabemos que em 10 anos as principais rodovias do Esta-do vo parar. Nosso apelo foi atendido, airmou Lorival.

    De acordo com o estudo,

    a viagem ter cerca de 1h29 com estaes em: So Pau-lo (gua Branca), Jundia, Louveira, Vinhedo, Valinhos, Campinas, Sumar, Nova Odessa e Americana. O trem regional dever transportar 68,5 mil usurios ao dia e o custo da passagem vai con-

    correr com o transporte rodo-virio. Ser um marco para nosso Estado a implantao dos trens regionais. Um trans-porte rpido, barato, seguro e no poluente, do jeito que a populao sempre almejou, inalizou o coordenador da Frente.

    Nascido em 11 de julho de 1836, em Campinas, numa casa ento localizada na rua, da Matriz Nova, atualmente, a rua, Regente Feij, Antnio Carlos Gomes, se tornou o mais importante compositor de pera do pas. Destacou--se pelo estilo romntico que lhe rendeu uma carreira de sucesso na Europa sendo o primeiro brasileiro a ter suas obras apresentadas no Teatro Alla Scala.

    Filho de Manuel Jos Gomes e de Fabiana Jaguari Gomes, que morreu aos 28 anos. Com a morte da esposa, Manoel Gomes, que vivia em diiculdades para sustentar os Aps pichao, trabalhadores limpam monumento-tmulo do maestro campineiro.

    Alm da primavera, setembro tambm o

    ms de Carlos Gomes em CampinasMonumento tmulo de Carlos Gomes passou por limpeza esta

    semana depois de mais uma pichaoilhos formou com estes uma banda musical onde Carlos Gomes deu seus primeiros passos artsticos recebendo total apoio do pai e posterior-mente do irmo, Jos Pedro de SantAna Gomes, seu iel companheiro.

    Depois de substituir o pai na banda, o msico campi-neiro e seus irmos iniciam as primeiras apresentaes em bailes e concertos alternan-do o tempo entre o trabalho numa alfaiataria costurando calas e palets e os estudos musicais. Aos quinze anos, comps valsas, quadrilhas e polcas. Aos dezoito anos de idade, em 1954, comps sua primeira Missa, Missa de So Sebastio cheia de misticismo e dedicada ao pai. Trs anos depois compe a modinha Suspiro d Alma com versos do poeta portu-gus, Almeida Garrett.

    Compositor de diversas obras, Carlos Gomes, teve sua imortalizada na pera O Garani, estreada em 17de maro de 1870. Aps uma vida de intenso trabalho e sofrimento causado por um tumor maligno na lngua e garganta e de volta ao Brasil, Carlos Gomes, morre no dia 16 de setembro de 1896, na cidade de Belm, no Par, aos 60 anos de idade. Depois de algum tempo, os restos mor-tais do mais ilustre dos cam-pineiros foram depositados no monumento tmulo em sua terra natal, na praa, An-tnio Pompeu.

    Na ltima tera-feira, o monumento-tmulo foi lim-po, teve sua grama aparada, mas est enganado quem pen-sa que tal limpeza foi efetu-ada para as comemoraes e homenagens ao maestro.

    Permitam os campineiros menos ilustres que ao menos durante as homenagens, o monumento permanea mag-nico como Carlos Gomes. De acordo com um dos traba-lhadores que fazia a limpeza, o monumento estava sendo limpo por causa de pichao. Estamos limpando porque mais uma vez picharam a esttua e, infelizmente, logo vo sujar de novo.

    As festividades inicia-das no dia primeiro de setem-bro acontecem em diferentes locais da cidade e vo desde lanamento de livro, expo-sies, apresentao da Sin-fnica Municipal, concursos literrios, palestras, docu-mentrios sobre a vida e obra do maestro campineiro entre

    outras. Neste sbado, uma cantata s 19h, ser realizada nas sacadas do Jockei Clube que vai contar ainda com a personiicao de Carlos Go-mes por um artista. No do-mingo, as homenagens icam por conta dos Meninos Can-tores e Orquestra do Conser-vatrio Carlos Gomes, s 10h, no monumento- tmulo do maestro, na Praa Antnio Pompeu, no centro da cidade, alm de outras comemora-es.

    O espetculo teatral e musical Burrico de Pau, ba-seado na obra de Carlos Go-mes ser apresentado no Ter-minal Central, Terminal Ouro Verde, Rodoviria, Praa Rui Barbosa, Lagoa do Taquaral e teatro Castro Mendes.

    Ana Paula Mendes

    Campinas

    Fale [email protected]

    Da campanha nacional de imunizao contra a gripe deste ano, Campinas ainda tem aproximadamente 7 mil doses de vacina em seus pos-tos segundo a Secretaria de Sade do municpio. Ainda de acordo com a secretaria, 80% do pblico alvo da cam-panha foi imunizado.

    Lanada em 1980 pelo Ministrio da Sade, a cam-panha de vacinao contra a gripe acontece em todo o Brasil. Iniciada em 22 de abril deste ano, para gestan-tes, crianas menores de cin-co anos e idosos em cerca de trs meses vacinou 247 mil pessoas, alm de portadores de doenas crnicas, cartei-ros, proissionais da educa-o e policiais.

    Em 2014, por determi-nao do Ministrio da Sa-de, o pblico infantil alvo da vacina aumentou, ou seja, enquanto que at o ano pas-sado apenas crianas entre seis meses e dois anos de idade podiam receber a dose da vacina, este ano, crianas menores de cinco anos tam-bm foram vacinadas. Dados da Organizao Mundial da Sade, atestam que a vacina pode reduzir em at 45% o nmero de internaes por pneumonia e cerca de 75% dos bitos a casos de gripe.

    Conforme a enfermeira coordenadora do programa

    Vacinas contra a gripe ainda esto disponveis nos postos de sade

    Campineiros ainda

    podem tomar a

    vacina contra a gripeCerca de 7 mil doses esto

    sobrando nos postos da cidade

    e secretaria garante j ter

    imunizado 80% da populao

    de imunizao de Campinas, Maria Alice Sato, a campa-nha de vacinao priorizou os grupos de risco do vrus inluenza e que a prorrogao ocorreu para evitar a perda das doses enviadas pelo Mi-nistrio da Sade. A medida foi necessria para evitar a perda de vacinas no munic-pio devido a baixa procura por parte dos grupos de ris-co. A coordenadora airmou que o municpio recebeu cer-ca de 280 mil doses para a campanha e que as vacinas tm prazo de validade.

    Maria Alice lembrou que devido o perodo que an-tecedeu ao inverno ter sido de intenso calor as pessoas aca-baram desatentas em relao vacina. O vrus inluenza est presente no ar, mas se intensiica com o frio e como no tivemos muito frio este ano poucas pessoas optaram por tomar a vacina, embora tenha aumentado o nmero de atendidos, salientou a coordenadora. A baixa pro-cura pela populao durante a campanha fez com que os estoques municipais ainda te-nham disponveis cerca de 7 mil doses de vacina que pode ser solicitada em um dos pos-tos de sade do municpio.

    Este ano, a epidemia de dengue enfrentada no munic-pio pode ter desviado a aten-o da populao apesar das campanhas. Em 2014, o mu-nicpio registrou 9 casos da gripe H1N1 e nenhum bito.

  • Pgina A6 Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014o metropolitano

  • Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014 Pgina A7o metropolitano

    Fale [email protected]

    Ana Paula Mendes

    Campinas

    Entre os dias 9 e 13 de setembro, representantes da Argentina, Brasil, Espanha, Inglaterra e Itlia se reuniram na universidade Mackenzie, em Campinas, para a troca de experincias na rea da sade mental e dependncia qumica. Para Denise Lace, assessora comercial do Ma-ckenzie Solues, o evento um marco para a instituio em Campinas e abre caminho para outros acontecimentos.

    Alm de mdicos, parti-ciparam do congresso, enfer-meiros, psiclogos, nutricio-nistas, terapeutas entre outros proissionais com o objetivo de abrir as portas dos servios prestados aos usurios con-forme determina a poltica mundial.

    Discutida e elaborada entre 1978 e 1991, a Reforma Psiquitrica brasileira pas-sou a vigorar em 2005, mas ainda hoje possvel encon-trar no pas hospitais psiqui-tricos tratando pessoas com transtornos mentais como do-entes diferente do que acon-tece com nossos vizinhos ar-gentinos por exemplo. Outro exemplo bastante abordado durante o evento foi o de Trieste na Itlia, que possui uma proposta desinstitucio-nalizada de atendimento s pessoas portadoras de trans-tornos mentais.

    De acordo com a profes-sora e coordenadoria do cur-so de Terapia Ocupacional,

    Campinas sedia congresso internacional

    de Sade MentalRepresentantes de diversos pases trocaram experincias com

    foco no aperfeioamento do atendimento aos usurios

    Troca de experincias prope melhorias para o tratamento da sade mental no Brasilda Universidade Estadual de Marlia (Unesp), Meire Luci da Silva, o congresso tem como principal objetivo a tro-ca de experincias no que diz respeito a promover melho-rias no atendimento sade mental e dependncia qumi-ca no Brasil. Estamos ten-tando articular essas medidas para melhorar o atendimento aos usurios. Ainda temos hospitais psiquitricos no pas e precisamos abrir as portas destes servios lembrando que o portador de transtornos mentais um cidado com di-reitos e deveres.

    Ainda segundo a pro-fessora, preciso interseto-rialidade nos servios pres-tados aos usurios da sade mental e dependncia o que segundo ela, tem sido umas das diretrizes adotadas pelos proissionais do setor aqui em Campinas.

    Para o coordenador geral de Sade Mental, l-cool e Droga do Ministrio da Sade, Roberto Tykanori Hinoshita, um congresso in-ternacional com representan-tes de diversos pases sempre d novas abordagens e novas perspectivas para a sade mental no Brasil. Segundo Ti-kanory, apesar de a Reforma Psiquitrica ser uma realida-de no pas desde 2002, muito ainda precisa ser feito.

    Apesar da reforma, no podemos seguir padres existentes, dado o tamanho do Brasil; mesmo assim, con-seguimos descentralizar os atendimentos dos hospitais e criamos uma rede de servios espalhados por quase todo o territrio nacional ainda que servios precisem ser aper-feioados e regies a serem atendidas.

    O coordenador da sade

    mental, tambm ressaltou que no possvel o pas voltar atrs na reforma psiquitrica, segundo ele, o modelo anti-go no cabe mais na socie-dade. No possvel retor-nar aquele modelo exclusivo hospitalar com uso da fora. preciso promover, criar as condies de cuidado no ter-ritrio, junto com a famlia, dos amigos, da comunidade para que essa pessoa desen-volver capacidades para que seja o condutor de sua prpria vida, enfatizou.

    Ainda segundo Tyka-nori, o oramento anual da sade de aproximadamente 6 bilhes e os gastos anuais do governo em sade mental chegam a apenas 2% do ora-do; o valor investido consi-derado inadequado conforme determinao da Organizao Mundial de Sade (OMS) que de pelo menos 5%.

    A eleio do Conselho Regional de Enfermagem de So Paulo COREN-SP est marcada para este sbado, dia 13 de setembro.

    Duas chapas concorrem ao pleito que, pela primeira vez, ser realizada pela inter-net.

    A votao ser realizada no site www.votaenferma-gem.org.br , das 8h de sbado, dia 13 de setembro, at s 8h de domingo, dia 14. Devem votar os proissionais inscri-tos no Conselho e adimplen-tes com as anuidades at o dia 18 de julho de 2014 (Deciso COFEN 104/2014).

    O voto obrigatrio e o proissional que no votar re-ceber multa no valor de uma anuidade. possvel, tam-bm, justiicar o voto.

    Eleio do COREN-SP

    ser pela internetOs proissionais de Enfermagem devem votar neste sbado e

    domingoO COFEN enviou a to-

    dos os proissionais, pelos Correios, uma senha provis-ria para votao. Por questes de segurana, recomend-vel que essa senha seja alte-rada no site da votao. Caso o proissional no receba a senha, ele poder obt-la pelo site da eleio, na opo Recupere aqui a sua senha, aps conirmar alguns dados pessoais. Tambm possvel recuper-la na Subseo de Campinas, na Rua Saldanha Marinho, 1.046 - Botafogo, at sexta-feira, das 7h s 16h, e no sbado, das 8h s 18h.

    Dvidas podem ser es-clarecidas pelo telefone 0800-6089040 (ligao gratuita) ou via webchat, no site da vota-o. Mais informaes: www.coren-sp.gov.br

    Design Digital e Bacha-relado em Filosoia so os no-vos cursos da PUC-Campinas para o Vestibular 2015. Am-bos tero 60 vagas no perodo matutino e sero oferecidos no Campus I - Rodovia Dom Pedro I, km 136.

    A durao do curso de Filosoia de seis semestres e de oito semestres para o curso de Design Digital.

    Criatividade e tcnica

    O Designer com habili-tao em Design Digital o proissional que une a criati-vidade e a tcnica para o de-senvolvimento de projetos, na

    PUC-Campinas

    lana dois novos cursos de graduaoDesign Digital e Bacharelado em Filosoia so as novidades para o Vestibular 2015

    criao e produo de ima-gens e produtos direcionados produo cinematogrica, desenho de animao e inter-faces de mdias interativas de maneira geral, realizados por meio das tecnologias digitais, atrativas e eicazes.

    Essa habilitao neces-sria para atender s neces-sidades geradas pelo surgi-mento e rpida evoluo das mdias digitais e interativas.

    O campo de atuao est em plena expanso de-vido rpida evoluo das mdias digitais, abrangendo: agncias, produtoras de m-dia digital, vdeo, cinema e TV, animao, webdesign e

    outras criaes de interfaces digitais.

    Tradio ilosicaA PUC-Campinas j

    possui o curso de Licenciatu-ra em Filosoia e para o Ves-tibular 2015 passa a oferecer o curso de Bacharelado em Filosoia.

    Com 71 anos de histria, o curso prepara o proissional em perspectiva humanstica, capaz de respeitar e promover a dignidade da pessoa huma-na em todas as suas dimen-ses, para contribuir para a sociedade em que vive e atua, exercendo plenamente sua ci-dadania.

    A procura por proissio-nais da Filosoia tem aumen-tado em razo da Lei Federal que tornou obrigatrio o en-sino de Filosoia e Socio-logia no Ensino Mdio e a nova viso do mercado que proporcionou ao ilsofo no-vos campos de atuao como consultoria em empresas e produo de textos.

    O curso de Filosoia - Bacharelado forma o prois-sional com domnio amplo, crtico e consciente dos con-

    tedos da tradio ilosica, desenvolvendo competncias e habilidades que o capacitem a produzir, aplicar e difundir conhecimentos ilosicos. A formao ilosica qualiica--o para a compreenso e dis-cusso dos principais temas, problemas e para a relexo crtica da realidade social e cultural em que se insere.

    Servio:

    Design Digital

    Turno: MatutinoDurao: 8 semestresCarga Horria: 2584 horas/aulaLocal: Campus I

    Filosoia Turno: Licenciatura: NoturnoBacharelado: Matutino Durao: Licenciatura: 6 semestresBacharelado: 6 semestresCarga horria: Licenciatura: 3060 horas/aulaBacharelado: 2406 horas/aulaLocal: Campus IInformaes: www.puc-campinas.edu.br

    O lanamento da 8 edi-o do Concurso Motorista Padro de 2014 aconteceu no dia 9 de setembro com a divulgao da lista das em-presas e dos motoristas con-correntes. Este ano partici-pam 15 empresas associadas ao Sinfrecar (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento de Campinas e Regio) que elegeram os motoristas com melhor desempenho e que preencheram os requisitos e tiveram as inscries aprova-das pela organizao do con-curso.

    O Sinfrecar promove o Concurso Motorista Padro anualmente desde 2007. A eleio dos vencedores fei-ta com a contagem de pontos de provas tericas e prticas e anlise de currculos e de formao proissional. No incio a premiao foi promo-vida para valorizar os melho-res motoristas, destacando os bons exemplos e com o tem-po o evento passou tambm a ser um fator de integrao e convvio social, incentivando o investimento de motoristas e empresas na formao e atualizao proissional.

    Rosa Maria Jlio Landin organizadora do evento des-de a primeira edio e no ano passado apresentou um tra-balho sobre o Concurso Mo-torista Padro do Sinfrecar no Congresso da ANTP (As-sociao Nacional de Trans-porte Pblico), realizado em Braslia.

    Ela diz que a importn-cia do concurso na espe-cializao dos motoristas na

    Sinfrecar anuncia o

    8 Concurso

    Motorista Padroconduo diria dos veculos que transportam os clientes das empresas de fretamento. O objetivo de premiar esse proissional a busca pela qualidade, segurana e exce-lncia de servios, melhoran-do o luxo do trnsito pelas rodovias e centros urbanos.

    As provas tericas sero realizadas no dia 30 de setem-bro, no o auditrio do Sindi-cato, na Vila Industrial em Campinas. As provas prticas acontecem nos dias 07 e 08 de outubro em um percurso de 15 quilmetros nas ruas da cidade. No inal realizada a cerimnia de premiao para 400 convidados, onde so anunciados os trs motoristas vencedores.

    As empresas, represen-tadas pelos seus motoristas, que participam do 8 Con-curso Motorista Padro so: Viao Princesa Tecel, Via-o Vitali, Piccolotur, Empre-sa So Joo Turismo, Viao So Bento, Tel Agncia de Turismo, Viao Santa Cruz, Vesper, Rpido Luxo, Via-o Calvipe, Exclusiva, Itne-rol, VSI Transportes, Viao Mimo e Transportes Capelli-ni.

    O Sinfrecar - O sindica-to rene mais de 100 empre-sas de transporte fretado de passageiros em 50 cidades das regies de Campinas, Jundia, Piracicaba e Circuito das guas, totalizando uma frota com cerca de trs mil nibus e cinco mil empregos diretos. Fundado em 1990, o Sinfrecar completou 24 anos de atividades no dia 16 de agosto.

  • Pgina A8 Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014o metropolitano

    O pblico de Campinas e regio poder prestigiar o 2 Geral do Riso, encontro cir-cense promovido pelas com-panhias Barraco Teatro, Cia Suno, Circo Caramba, Dupla Cia e Famlia Burg, todas sediadas em Baro Geraldo. Alm das j citadas, partici-pam os grupos Turma do Bi-ribinha (Alagoas), Trupe Ir-mos Atada (So Paulo), Cia dos Palhaos (Curitiba) e Ca-ravana Tapioca (Recife). So oito dias, nove companhias circenses, 28 artistas e mais de doze horas de palhaada, divertindo e emocionando o pblico. O evento vai se di-vidir entre o Centro Cultural Casaro, SESC Campinas, Teatro Castro Mendes e Bar-raco Teatro, que sediar os ensaios e ser o local de aber-tura do evento.

    Um grande cabar de variedades abre a programa-o desse encontro, no dia 14 de setembro. Diversos nme-ros iro compor a programa-o do Cabar Geral, como o clssico palhao Zabobrim, vivido por sio Magalhes do Barraco Teatro, os nmeros acrobticos e de risco da Cia Suno, os musicais inusitados do Circo Caramba, as esque-tes clssicas da Dupla Cia e a irreverncia palhacstica da Famlia Burg.

    Na segunda, dia 15, en-tra em cena a Trupe Irmos Atada, de So Paulo, com o espetculo Trs Variando. Sob o comando de um mgi-co atrapalhado e dono do cir-co, os trs palhaos da Trupe Irmos Atada demonstram suas habilidades em nme-ros de malabares de chapu, prato chins, equilbrio, tele-patia, chicote, karat e dana, sempre regados com grandes doses de graa do comeo ao im, desde a montagem da lona at o apagar das ltimas luzes.

    Tera dia de msica e clssicos do circo no Geral do Riso. O Palhao Biribi-nha e sua Turma apresentam APalhaadamuzicada, e prometem tirar muitos risos com um espetculo criado a partir da linha do Circo Tea-tro e do palhao Tradicional Nordestino. Entre trapalhadas e palhaadas, Biribinha e Pi-poca desenvolvem nmeros musicais convencionais e inusitados, com os especta-dores executando msicas em instrumentos inimaginveis, preenchidos por esquetes e

    Geral do RisoO divertido encontro circense acontece de 14 a 21 de setembro e tem

    programao pra toda a famliagags clssicas.

    Na quarta, dia 17, to-das as companhias invadem o SESC Campinas para fazer muita palhaada e apresentar suas habilidades circenses no Teatro Arena. O Cabarena, projeto tradicional do SESC, vem com uma roupagem dife-rente, caminhando junto com o Geral do Riso, trazendo o circo clssico e o contempo-rneo, promovendo um gran-de show de variedades, com palhaos vindos das mais diversas escolas apresentan-do seus nmeros prprios e outros criados coletivamente, para o deleite e gargalhada do pblico.

    Dia 18, quinta, dia de se emocionar com a Cia dos Palhaos, de Curitiba. Eles apresentam o espetcu-lo Concerto em Ri Maior. Na pea, o maestro e palhao Wilson Chevchenco apresen-ta um concerto baseado em sua origem russa e conta com a ajuda de Sarrafo, seu iel amigo, para executar as obras de sua famlia e ser compre-endido pela plateia, j que no fala o idioma portugus. O concerto conta com vrios instrumentos como piano, violo, acordeom, castanho-las e ainda com um coral, que integrado pelo pblico. A pea tem muita msica, dan-a, improvisao, participa-o da plateia e, claro, muita palhaada.

    Na sexta, dia 19, a Ca-ravana Tapioca (Recife) traz cena Cavaco e sua Pulga Adestrada. Cavaco, um anti-go dono de circo que acabou falido ao perder todos seus ar-tistas, tem a sorte de encontrar Pulga Maria e reconstruir sua carreira junto dela. Transpor-tando o pblico para o univer-so ldico e mgico do circo, a pulga chega de paraquedas, faz msica experimental com panelas, cospe fogo, doma uma fera ferssima, lana-da do canho, entre outras habilidades que aprendeu ao longo de sua carreira. Um es-petculo cheio de humor para toda a famlia!

    No sbado, dia 20, o p-blico poder prestigiar o re-sultado de um projeto indito, com as nove companhias em cena, em uma pea dirigida pelo palhao Tubinho e estre-lada pelo palhao Biribinha, que faz uma participao es-pecialssima no 2 Geral do Riso. Se durante a noite os ar-tistas apresentam seus espet-

    culos, durante o dia, realizam uma verdadeira batalha arts-tica, trocando experincias e ensaiando essa pea coletiva no Barraco Teatro. O texto escolhido para este desaio foi o clssico A Bomba ou A Noiva do Defunto, que su-cesso nos picadeiros e palcos dos circos e teatros h mui-tas dcadas, mas que ainda faz rir com o frescor de uma estreia. Em alguma cidade, em algum lugar e em alguma poca o velho Librio est passando por diiculdades i-nanceiras. Mas uma noticia vai cair como uma luva para salvar sua vida inanceira, sua nica irm, uma solteirona milionria acaba de falecer e deixar toda a herana para sua sobrinha Amlia, ilha de Li-brio. A nica condio: Ela s receber a bufunfa depois de casada! Mas a menina no quer casar de jeito nenhum! Agora Librio, assessorado por seu iel escudeiro Biri-binha, tem uma misso nada fcil: Achar um marido que case hoje e morra amanh.

    Encerrando a progra-mao do 2 Geral do Riso, o pblico poder se divertir no domingo, dia 21, em duas ocasies. Pela manh tem a Turma do Biribinha, Circo Caramba e Barraco Teatro apresentando o espetculo

    Lembranas do Presente no SESC Campinas. A pea traz cena as peripcias de Biri-binha e sua companheira Pi-poca, que vm apresentar um espetculo circense na cida-de, mas Biribinha acometi-do por uma saudade de alguns amigos palhaos (Jernimo, Tachinha e Zabobrim) e es-quece o que tem que fazer. Uma deliciosa e atrapalhada palhaada toma conta do pi-cadeiro!!! s 20h, no Centro Cultural Casaro, ser repri-sada a pea A Bomba ou A Noiva do Defunto. Quem no assistiu a primeira sesso, ter a segunda e ltima chan-ce de prestigiar essa engraa-dssima verso, dirigida pelo palhao Tubinho e estrelada por Biribinha, com as nove companhias em cena.

    Conira a agendae se programe parao 2 Geral do Riso

    14/09 (domingo), 20h Te-atro Castro Mendes - Praa Correa de Lemos, s/n Vila IndustrialCabar Geral Com Barra-co Teatro, Cia dos Palhaos, Cia Suno, Circo Caramba, Dupla Cia e Famlia Burg. - R$ 20,00 (Inteira) e R$ 10,00 (Meia entrada)15/09 (segunda), 20h Cen-

    tro Cultural Casaro do Baro - Rua Maria Sampaio Reginato, s/n Terras do Baro Km 15, Campinas Entrada GratuitaTRS VARIANDO - Trupe Irmos Atada (So Paulo)16/09 (tera feira), 20h Centro Cultural Casaro do Baro - Rua Maria Sampaio Reginato, s/n Terras do Baro Km 15, Campinas Entrada GratuitaAPalhaadamuzicada Com Turma do Biribinha (Alago-as)17/09 (quarta feira), 20h - SESC Campinas - Rua Dom Jos I, 270 - Bonim, Campi-nas Entrada GratuitaCABARENA Com Bar-raco Teatro, Caravana Tapioca, Cia dos Palhaos, Cia Suno, Circo Caramba, Dupla Cia, Famlia Burg, Trupe Irmos Atada e Turma do Biribinha Participao especial do Palhao Tubinho.18/09 (quinta feira), 20h - SESC Campinas - Rua Dom Jos I, 270 - Bonim, Campi-nas Entrada GratuitaCONCERTO EM RI MAIOR Com Cia dos Palhaos (Curitiba)19/09 (sexta feira), 20h - Centro Cultural Casaro do Baro - Rua Maria Sampaio Reginato, s/n Terras do Baro Km 15, Campinas

    Entrada GratuitaCAVACO E SUA PULGA ADESTRADA Com Cara-vana Tapioca (Recife)20/09 (sbado), 20h - Centro Cultural Casaro do Baro - Rua Maria Sampaio Regi-nato, s/n Terras do Baro Km 15, Campinas Entrada GratuitaA BOMBA OU A NOIVA E O DEFUNTO - Com Barraco Teatro, Caravana Tapioca, Cia dos Palhaos, Cia Suno, Circo Caramba, Dupla Cia, Famlia Burg, Trupe Irmos Atada e Turma do Biribinha21/09 (domingo), 11h30 - SESC CAMPINAS - Rua Dom Jos I, 270 - Bonim, Campinas Entrada GratuitaLEMBRANAS DO PRE-SENTE Com Turma do Biribinha, Circo Caramba e Barraco Teatro21/09 (domingo), 20h Cen-tro Cultural Casaro do Baro - Rua Maria Sampaio Reginato, s/n Terras do Baro Km 15, Campinas Entrada GratuitaA BOMBA OU A NOIVA E O DEFUNTO - Com Barraco Teatro, Caravana Tapioca, Cia dos Palhaos, Cia Suno, Circo Caramba, Dupla Cia, Famlia Burg, Trupe Irmos Atada e Turma do Biribinha

  • Ano I - Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014

    Voc pediu, ns atende-mos: o Applebees, o autn-tico restaurante americano de Campinas, retorna com a campanha All You Can Eat Ribs, por tempo limitado! A partir desta segunda-feira, 11/08, o cliente paga R$ 57,90 e come costelinhas de porco e batatas fritas o quanto quiser. A famosa Baby Back Ribs um dos carros chefes do res-taurante, com costelinhas de porco temperadas, cobertas por um delicioso e exclusivo molho barbecue de dar gua na boca. Para acompanhar, a dica um chopp bem gelado e a variedade de drinks que s o restaurante oferece. E para proporcionar uma experin-cia completa para os clientes, tambm entra no ar o hotsite de All You Can Eat (www.applebees.com.br/allyouca-neatribs). Nele, voc encon-tra mais informaes sobre a campanha, e detalhes sobre as caractersticas dos churrascos

    Costelinha vontade no ApplebeesCampanha de maior sucesso do restaurante est de volta: a All You Can Eat Ribs oferece costelinhas e

    batata frita vontade por valor fechado

    nos estados norte-americanos, os molhos mais usados, cortes de carnes, acompanhamentos do prato, que sucesso em toda a rede.

    Sobre o Applebees

    O Applebees foi funda-

    do em 1980, nos EUA, com a ilosoia Eatin good in the neighborhood, ou seja, Co-mendo bem perto de casa. Hoje a maior rede de res-taurantes de casual dining do mundo, com aproximadamen-te 2 mil unidades espalhadas

    pelo globo. No Brasil desde 2004, a proposta do restau-rante proporcionar a verda-deira experincia americana, com ambiente aconchegante, servio alegre e despojado. O cardpio possui um mix de carnes grelhadas, massas,

    saladas, sanduches e inger food.

    O Shopping Iguatemi Campinas, o Outlet Premium, em Itupeva e o Villggio Sho-pping, em Sorocaba abrigam as trs casas da rede no inte-rior paulista.

    Colrio podecombater calvcie

    Homens calvos podem recuperar o

    cabelo com colrio para glaucoma.

    Interaes medicamentosas e

    doenas pr-existentes podem

    tornar a terapia arriscada

  • Pgina B2 Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014o metropolitano

    Clair DvenieurCampinas

    Colrio para glaucoma virou coisa de macho. Pode acabar com um dos maiores tormento do mundo masculi-no a calvcie. o que mos-tra uma pesquisa que acaba de ser publicada por um grupo de pesquisadores na revista da FASEB (Federao das So-ciedades Americanas de Bio-logia Experimental) sediada no Reino Unido. Os autores airmam que resolveram fazer o experimento com folculos capilares usando bimatopros-ta, porque a substncia j utilizada em cosmtico para aumentar os clios.

    Apesar de o resultado no ser conclusivo, a pesquisa revela que os folculos capi-lares produzem mais cabelo quando tratados com bimato-prosta do que os que no rece-bem o colrio.

    Ficou animado? Calma. Vai ter alguns obstculos pela frente. O preo da medicao o primeiro deles. Segundo o oftalmologista do Institu-to Penido Burnier, Lencio Queiroz Neto, um frasco de colrio com 3 ml sai por R$ 70 reais.

    Outro problema, co-menta, o couro cabeludo funcionar como uma verda-deira esponja por ser bastante vascularizado. Isso aumenta a gravidade dos efeitos cola-

    Colrio pode combater calvcieHomens calvos podem recuperar o cabelo com colrio para glaucoma. Interaes

    medicamentosas e doenas pr-existentes podem tornar a terapia arriscada

    terais da medicao por causa da maior absoro do medica-mento, airma.

    Riscos

    Por exemplo, observa, o bimatoprosta pode provocar hipertenso arterial, dor de ca-bea, nuseas e falta de ar em pessoas que apresentem sensi-bilidade substncia, mesmo quando usado nos olhos.

    As pesquisas do fabri-cante mostram que a interao

    do colrio com betabloquea-dor, remdio usado para tra-tar hipertenso arterial, pode causar vertigem. O mdico destaca que quanto maior a rea do couro cabeludo em contato com o bimatoprosta,

    maior pode ser o estrago. Por isso, quem hipertenso deve ter cautela.

    Outro grupo que deve redobrar a ateno para usar bimatoprosta o de portado-res de insuicincia renal. Isso porque o principal meio de excreo do medicamento so as vias urinrias.

    Vaidade em alta

    Queiroz Neto airma que a populao masculina est cada vez mais vaidosa. Por isso, no duvida que nos pr-ximos meses possa aumentar o consumo de bimatoprosta no Brasil. S para se ter uma ideia, os pronturios do hospi-tal mostram que hoje o pbli-co masculino j responde por 4 em cada 10 cirurgias refra-tivas para corrigir miopia, hi-permetropia e astigmatismo. H 10 anos eles representa-vam s 20% de todas as ci-rurgias, ou seja, a procura por refrativa pela populao mas-culina dobrou neste perodo.

    Queiroz Neto destaca que 60% dos pacientes air-mam que querem se livrar dos culos para aparentar menos idade. No por acaso, entre os que passaram dos 40, ele con-ta que o procedimento mais

    procurado a monoviso - deixar um olho enxergando bem de perto e outro de longe para no usar culos de leitu-ra, um sinal incontestvel do avano da idade.

    A maioria prefere o pro-cedimento feito com intralase por ser inteiramente feito la-ser e, portanto, mais preciso e seguro. A dica para quem no puder usar bimatoprosta para recuperar o cabelo que sem culos uma pessoa pode pare-cer at 10 anos mais jovem.

  • Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014 Pgina B3o metropolitano

    Fale [email protected]

    Erica MariosaCampinas

    No h duvidas que a presena do casal, pai e me, sejam fundamentais na criao dos ilhos, mas com a modernidade tem sido muito comum encontrar famlias de um responsvel s. Mesmo que tenha sido por opo, es-ses pais e mes tem o dever de assumir as diiculdades que essa responsabilidade exige. Para descobrir como funciona essa nova famlia na prtica conversei com mes que tiveram que assumir essa realidade, sendo por opo ou no, esto felizes com o papel importante que desempenham na vida do ilho.

    O problema mais comen-tado foi sobre a necessidade de assumir tudo ao mesmo tempo. A diviso de tarefas ica muito mais complicada quando no h um parceiro para dividi-las - exempli-ica Camila M. Sampaio. A soluo de mais sucesso foi pedir ajuda para avs, tios ou contratar uma bab, principal-mente nos primeiros anos da criana, nessa poca preciso muita rotina, controle e paci-ncia. Caso no seja possvel dividir as tarefas com algum,

    Criar sozinho

    pense em trabalhar em casa, isso ajuda na rotina diria.

    Ficar dando explica-es outra situao bastante apontada, no s para aque-les que decidiram assumir a criao sozinha, mas tambm para os tem parceiros que tra-balham em horrios alternati-vos e nunca pode estar parti-cipando de momentos sociais. Em toda festinha que chego h algum que me pergunta sobre o pai do meu ilho, no tem jeito- Explica Maria de Souza Campos. O ideal tra-tar o assunto com naturalida-

    de e no icar se estendendo muito, caso a pergunta venha do seu prprio ilho diga a verdade com segurana.

    Outro problema mui-to falado foi culpa por no poder proporcionar uma vida ideal ao ilho, porm se pa-rarmos para pensar um pou-co, absolutamente ningum consegue cumprir essa tarefa. Sua maior riqueza esta em suas mos, portanto, no jo-gue as frustraes ou decep-es nas costas ou ouvidos da criana Comenta Andressa Diniz. Deixar sentimentos negativos te dominar s abri-r espao para que a criana ique revoltada ou te domine

    nas discusses.Por im, todas as mes

    assinalaram que o segredo para levar a vida com leveza e felicidade est em respei-tar seus limites e demonstrar

    que apesar das diiculdades voc est ao lado de seu ilho, o amor e dedicao far com que qualquer um enxergue o valor que voc tem como pai ou como me.

  • Pgina B4 Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014o metropolitano

    Nem s de roupas vive o mundo da moda, muitas vezes os acessrios roubam a cena e fazem de um look simples e sem graa em algo fants-tico, no surpresa descobrir que o investimento anual de 70% mais em sapatos, bolsas e bijuterias do que em roupas, j que essas peas so muitas vezes mais baratas e garantem a variao diria que toda mu-lher quer.

    Pensando nisso selecio-nei as tendncias que vo ar-rasar nas colees primavera/vero 2014/2015, estas que vem cheias de cores, texturas e conforto, a ideia principal

    Os indispensveis acessriosErica Mariosa

    Campinasdos desiles deixar para trs as peas pesadas de inverno e usar s que do vida a beleza da mulher e combina com os dias mais quentes que esto por vir.

    No quesito bolsas aban-done de vez as peas enormes no armrio e de espao para as bolsas mdias, (ufa, at que enim no precisaremos icar horas procurando um item dentro delas). As cores tam-bm esto mais sbrias, preto, bege e branco imperam, mas tambm interessante investir em roxo, rosa e vermelho, to-das as cores mais opacas, nas estampas o clssico xadrez, franjas e formas geomtricas. Os formatos tambm so mais

    discretos, carteiras retangula-res, bolsas de saco (sucesso no inal dos anos 90), redon-dos e triangulares, as alas so compridas para serem usadas ao lado do corpo dando mais mobilidade no dia a dia.

    Conforto tambm predo-mina para sapatos, mas sem deixar o glamour para trs, predarias coloridas, estam-pas de bichos e detalhes em aberturas daro elegncia ao look dos ps, para cores tons vibrantes, goiaba, tangerina, coral, orqudea, azul, rosa e amarelo. As rasteirinhas con-tinuam super em alta, inclusi-ve para festas noturnas, nesse caso use cores e brilhos mais fortes. Para as que gostam de

    saltos, meia pata, salto bloco e plataforma, j nos detalhes encontramos ivelas grandes, metais, correntes, cortia e bordados. O esporte chick tambm est super em alta en-to no se esquea de garantir sua alpargata e sapa-tnis.

    Nas bijuterias o maxi continua em alta e parece que veio para icar, brincos, pul-seiras e colares com pedrarias coloridas, franjas e correntes largas, destaque para o azul, preto, prata e coral. Mas

    importante lembrar que essa tendncia costuma deixar seu visual pesado, ento cuidado ao comp-lo.

    Os culos de sol so um acessrio que no pode icar de fora nessa primavera/ve-ro, alm de deixar nosso vi-sual mais moderno, protegem os olhos dos raios solares. As tendncias apontam para os modelos redondos e degra-ds, invista em diversas cores, estampas e lentes espelhadas coloridas.

  • Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014 Pgina B5o metropolitano

    Na prxima semana es-treiam onze ilmes, entre co-mdias, suspenses, dramas, terror e at uma animao em 3D que j foi muito premiada. Tambm tem estreia marcada para a prxima semana um documentrio sobre Phedra de Crdoba, uma atriz cuba-na transexual, que vai contar sua histria desde a fuga de Cuba at seu exlio no Brasil h mais de cinquenta anos.

    Livrai-nos do Mal, do diretor Scott Derrickson um ilme de suspense/horror baseado nas histrias reais vi-vidas por um ex-policial que as relatou num livro. No ilme ele se v em meio a dois casos extremamente violentos em que uma me abandona seu ilho no lixo e no outro uma me joga seu beb dentro do recinto dos lees de um zoo-lgico. Ao investigar os casos e as pessoas a eles ligadas ele percebe que pode existir um poder sobrenatural por trs de tudo. Com a ajuda de uma padre especializado em dem-nios ele descobre todo o mal causador daquelas duas trag-dias.

    Filmes de horror ou suspense so raros no Bra-sil. O cinema brasileiro tem sua maior produo iccio-nal em comdias, romances e dramas. Isolados, do dire-tor Tomas Portella parece ser uma dessas raridades, muito

    Muitas estreias na prxima semana. Horror, suspense, comdia e animao tailandesa para a crianada

    bem dirigido, produzido e com atuaes surpreendentes dos atores Bruno Gagliasso e Regiane Alves. No ilme Ga-gliasso Lauro, um psiquiatra residente, que namora Rena-ta, uma artista plstica e ex--paciente da clnica onde ele atua. Os dois resolvem alugar uma casa na serra para passar uns dias descansando. Boatos de mortes violentas de mu-lheres na regio fazem Lauro temer pela segurana de sua namorada o que o faz escon-der dela esses boatos e deix--la trancada na casa alugada. A situao se torna a cada momento mais complicada e o isolamento e a luta pela sobrevivncia dos dois mescla momentos onde a realidade se mistura com a loucura, numa trama repleta de suspense. O ilme tambm uma das lti-mas aparies de Jos Wilker que vive um mdico que o guru de Lauro.

    As comdias icam por conta de Um Milho de Ma-neiras de Pegar na Pistola, do diretor americano Seth MacFarlane, com Charli-ze Teron, e Lascados (Uma Garota, Uma Kombi e Trs

    Amigos), do brasileiro Vitor Mafra. O Filme tem no elenco a bela Paloma Bernardi e con-ta as aventuras de trs amigos que a bordo de uma Kombi de cachorro-quente, resolvem ir at Salvador para curtirem o

    carnaval. No caminho encon-tram uma linda garota que vai colocar prova a amizade dos trs.

    Por ltimo, para a crian-ada de todas as idades, entra em cartaz Eco Planet 3D, do diretor Kompin Kemgumnird uma animao tailandesa que j ganhou muitos prmios. O

    diretor j trabalhou em anima-es de sucesso como Tarzan (1999), Atlantis - O Reino Perdido (2001) e A Era do Gelo (2002). No ilme duas crianas que vivem nas lo-restas tailandesas, uma com o poder de falar com animais e plantas e a outra que, alm de

    ser uma grande lutadora sabe tudo sobre plantas, descobrem como acabar com criaturas de fogo, que ameaam a vida nas lorestas. O ilme tem uma mensagem de conscientizao para as crianas, j que essas criaturas de fogo tm sua ori-gem no aquecimento global.

  • Pgina B6 Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014o metropolitano

    Horscopo - Instituto Omar Cardosowww.omarcardoso.com.br

    De 14/09/2014 20/09/2014RIES Todos os assuntos importantes, particularmente os de ordem inanceira, se tratados com interesse e inteligncia, ob-tero os mais excelentes resultados. Tendncias a aventuras o esperam. Procure moderar o fumo e a bebida.TOURO Momento que ter sucesso em tudo que est rela-cionado com o ensino e a educao de crianas, jovens e mesmo pessoas adultas. Forte tendncia especulao e muito sucesso nos negcios. Excelente perodo para contatos sociais.GMEOS Pense positivamente e no se intimide diante das diiculdades que ter, neste perodo. Haja conscientemente, que conseguir resolver todos os seus problemas mais s-rios. xito romntico e em negcios com o sexo oposto.CNCER O sucesso que obtiver ser repetido nos prximos dias, pois ter a colaborao de amigos e de pessoas bem si-tuadas inanceiramente. Far viagens agradveis que redun-daro em lucros. xito no campo proissional.LEO Benica inluncia astral para tratar de questes sociais pendentes, para lucrar em negcios iniciados anterior-mente e sua prosperidade proissional. Contudo, as dispu-tas no lar devero ser evitadas.VIRGEM Este um timo perodo, pois tudo indica que obter xito em negcios ou questes ligadas ao comrcio de materiais de ensino, de um modo geral. Sucesso social, proissional e amoroso, principalmente.LIBRA Momento positivo para suas atividades artsticas e tudo que est relacionado com as artes de um modo geral. Os lucros em negcio e atravs do esforo empreendido no trabalho devero aumentar. ESCORPIO Perodo em que haver muita paz no mbito fa-miliar. Muita felicidade ntima e proteo na vida social. Faa higiene mental divertindo-se passeando e conhecendo novas pessoas. Excelente ao trabalho e aos negcios.SAGITRIO Grandes possibilidades de sucesso esto ao seu redor. Procure ser mais corts a im de ganhar dinheiro e conquistar simpatias. Possibilidades de ganho na loteria ou ter sua situao mudada para melhor a qualquer momento. Fase excelente.CAPRICRNIO Evite prejudicar sua sade no cometendo excessos alimentares, alcolicos e proissional. No conie demais, tambm, em subordinados e estranhos. Todavia o sucesso pessoal e a evoluo da personalidade sero eviden-tes.AQURIO Disposio tranquila e excelente estado mental para entabular novas coisas visando sua melhora geral. A ele-vao da personalidade ser o ponto mximo de seu suces-so. Melhora da sade, mas no se descuide.PEIXES Gastos excessivos de dinheiro o perturbaro nos prximos dias. Saiba, pois, que devido inluncia de Jpiter voc estar predisposto para isso. timo para tratar de seu casamento e do trabalho.

  • Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014 Pgina B7o metropolitano

    Erica MariosaCampinas

    Que a dupla, hbitos ali-mentares e prtica regular de exerccios fsicos so capazes de mudar a sade todos j sabem, mas normalmente difcil se manter no ritmo e com o passar dos anos, nossas escapadinhas aparecem nos exames de rotina.

    Dentre os problemas mais apontados pelos mdicos est a taxa de colesterol ruim (LDL) em desequilbrio, provocan-do riscos de infarto e derrame cerebral, alm de outras doen-as como o Mal de Alzheimer. Quem recebe esse diagnstico sabe que a soluo no est s em remdios, mas que alguns alimentos podem ajudar nesse combate, mas isso no signi-ica que precisamos abrir mo de comer bem. Aqui vo alguns alimentos do nosso dia a dia que devem ser mais consumidos por quem tem esse tipo de problema de sade.

    Os peixes, por exemplo, so excelentes fontes do cido graxo mega 3, esse tipo de gor-dura ajuda na reduo dos nveis de triglicerdeos e colesterol to-tal do sangue, reduzindo o risco de formao de cogulos, alm de tornar o sangue mais luido. Ou seja, aproveite seu colesterol ruim para tornar suas visitas aos restaurantes japoneses mais fre-quentes.

    Outro alimento bom a aveia que possui ibras insol-veis, chamada betaglucana, que retarda o esvaziamento gstrico, promovendo maior saciedade, melhora a circulao, controla a glicemia (acar no sangue) e inibe a absoro de gordura (co-

    Dicas saborosas para controlar o colesterollesterol). Essa opo perfeita para comer fora de hora, vemos nos mercados, mix de aveia e outros cereais j prontos o que facilita muito o dia a dia.

    Nozes e castanhas apre-sentam grande quantidade de arginina que atua como impor-tante vasodilatador, contribuin-do para a reduo do risco de desenvolvimento de doenas do corao, tenha saquinhos prontos para comer no lugar da

    pipoca ou do salgadinho indus-trializados, alm de ser mais saudvel mais gostoso.

    Quem disse que voc pre-cisa deixar de comer chocolate? O chocolate amargo rico em lavonoides (substncias que diminuem o LDL), ou seja, um chocolate desses por dia e voc j estar combatendo o coleste-rol.

    O Vinho outra forma gostosa de ter uma vida mais

    saudvel, a ingesto moderada da bebida promove elevao de aproximadamente 12% nos nveis de HDL, colesterol bom, semelhante encontrada com a prtica de exerccios.

    A laranja tambm um santo remdio alm de com-bater gripes e resfriados devido a sua vitamina C, ela tambm contm lavonoides, que dimi-nuem os nveis de LDL (coles-terol ruim) no organismo, pois

    limitam a absoro do colesterol no intestino.

    O aa outro alimento que no pode faltar para o combate ao colesterol, alm de ser refres-cante e delicioso o aa possui gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas que auxiliam na reduo do colesterol ruim (LDL) e melhoram o HDL. S no vale encher o pote de aa de outros produtos, como leite em p ou leite condensado.

  • Pgina B8 Edio 075 - Sbado 13 de setembro de 2014o metropolitano

    Campanha em prol das mu-lheres com menos maquia-gem na internet levaram a 160 famosas a aderirem e se mostrarem como so real-mente, entre elas esto Gwy-neth Paltrow, Eliana, Jennifer Lopez, Lady Gaga, Anglica, Kelly Osbourne e Valesca Po-pozuda.

    A banda vencedora do Grammy participou de evento em Cupertino, Califrnia onde divulgou suas novas 11 faixas Songs of Innocence ao vivo no palco com o presidente--executivo da Apple, Tim Cook. O lbum imediatamen-te apareceu em bibliotecas de msica dos usurios do iTunes.

    U2 surpreende fs e lana novo lbum gratuitamente e evento

    Em um comunicado oicial, a famlia real britnica conirmou que a princesa e o Prncipe William daro um irmozinho a George. Vossas Altezas Reais, o Duque e a Duquesa de Cambridge, esto muito felizes em anunciar que a Duquesa de Cambrigde est esperando seu segundo ilho, diz a nota oicial. A Rainha Elizabeth II e os demais familiares do casal esto encantados com a novidade.

    Guinness - O Livro dos Recor-des acaba de colocar Eminem em sua edio por colocar o maior nmero de palavras em uma msica, no caso a faixa Rap God, do lbum MMLP2. So 1.560 palavras ditas em seis minutos e quatro segun-dos, ou seja, uma mdia de 4,28 palavras por segundo.

    Durante o Fashion Rocks, em Nova York e ao lado da modelo Laura Stone. O cantor subiu ao palco vestindo um terninho azul e cala jeans, mas tirou sua roupa ao longo da apresentao. Apenas tirando a roupa em rede nacional (risos)! Isso no foi planejado!, brincou Bieber em foto divulgada no Instagram.

    Mais de 160 famosas aderiram ao desaio da cara lavada

    Justin Bieber Fica s de cueca em apresentao

    A Duquesa de Cambridge est grvida

    Eminem entra para o Livro dos Recordes