o citoplasma

Click here to load reader

Post on 08-Mar-2016

220 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

organelas citoplasmaticas

TRANSCRIPT

  • Citologia II

  • Lquido gelatinoso citoplasma citosol. Imersas no citosol bolsas, vesculas, tubos,

    cisternas estruturas membranosas e estruturas no membranosas, como as protenas.Organelas citoplasmticas, ou orgnulos Organelas citoplasmticas, ou orgnulos celulares rgo pequeno.

    Substncias de reserva- carboidratos, leos e gorduras Material hereditrio

  • Mistura de um dispersante (a gua) e um conjunto de partculas dispersas (no caso, as macromolculas insolveis ) coloide.

    Coloide consistncia gelatinosa mais firme. Coloide consistncia gelatinosa mais firme. Conforme a proporo de gua e protenas presentes no citosol forma mais lquida fase sol ou gelatinosa - fase gel. Esta proporo pode variar em uma mesma clula.

  • Ocorrem reaes metablicas importantes, envolvendo o transporte, a produo e a decomposio de substncias diversas.

    Metabolismo energtico das clulas Metabolismo energtico das clulas

    Ocorrncia de movimentos celulares

  • Conjunto tridimensional de tubos, canais e bolsas interconectadas.

  • Toda clula eucaritica apresenta REG. Uma exceo so os glbulos vermelhos de mamferos.

  • REG bem desenvolvido- Clula tem intensa atividade de produo de

    protenas Protenas de exportao.- Exemplo: clulas que revestem a parede do

    estmago e clulas do pncreas. Protenas de membrana

  • A maioria das clulas apresenta RENG pouco desenvolvido, porm h algumas excees.Msculos estriados esquelticos retculo sarcoplasmticoClulas das glndulas adrenaisClulas presentes nas gnadasClulas do fgado

  • Sntese de lipdios fosfolipdios, esteroides, colesterol e outros lipdios de membranas.

    Contrao muscular o RENG das clulas dos msculos esquelticos (retculo sarcoplasmtico) acumula grande quantidade de clcio.

    Liberao de glicose clula necessita de energia glicogenlise glicose fica nos canais do RENG e depois exportada para corrente sangunea.

    Desintoxicao pesticidas, conservantes alimentcios, alguns medicamentos, alm de drogas e lcool so degradadas no RENG.

  • 1. Conjunto de bolsas achatadas e levemente curvadas, sempre associadas a um conjunto de vesculas.

    2. Morfologicamente dictiossomos ou golgiossomos.golgiossomos.

    3. Os dictiossomos geralmente consiste de trs a cinco bolsas ou cisternas achatadas e vesculas associadas.

    4. Os dictiossomos podem apresentar continuidade com o RE e as vesculas de secreo.

  • As protenas sintetizadas no REG so acondicionadas no interior de vesculas vesculas transportadoras.

    Essas vesculas se unem aos unem aos dictiossomos e so transferidas de uma bolsa a outra.

    As vesculas de secreo desprendem-se do CG, podendo chegar superfcie da clula, onde seu contedo eliminado.

  • Secreo celular

    Transporte de protenas no interior da clula

    Finalizao da sntese de algumas protenas atravs dos processos de fosforilao ou glicosao.glicosao.

    Sntese de alguns polissacardeos

    Formao da lamela mdia das clulas vegetais

    Formao do acrossomo nos espermatozoides

    Formar grnulos de secreo ou lisossomos

  • Vesculas que se desprendem do CG

    Repletas de enzimas digestivas que atuam melhor em ambiente cido hidrolases cidas.

  • Digesto intracelular (heterofagia)

  • Atuam na renovao celular, quando a clula digere seus prprios componentes citoplasmticos (autofagia).

  • Autofagia processo natural permite a reciclagem dos componentes celulares e remodelao dos tecidos.

  • 1. Organelas presentes em todas as clulas eucariticas.

    2. Aspecto semelhante aos lisossomos.aos lisossomos.

  • Enzimas oxidases, que decompem molculas como aminocidos e lipdios.

    Usado na neutralizao de substncias txicas que

    Perxido de hidrognio

    Usado na neutralizao de substncias txicas que penetram no organismo, como lcool. Ocorre principalmente nas clulas do fgado.

    O prprio perxido de hidrognio txico para a clula, sendo rapidamente convertido em gua e gs oxignio, pela ao da enzima catalasecatalase.

  • Eles so mais abundantes nas clulas vegetais, mas ocorrem tambm em protozorios e outros organismos.

  • Equilbrio osmtico Protozorio

    Clula vegetal Protozorio de gua doce

  • Hidrolases cidas, enzimas que quebram outras substncias por hidrlise. Processo de autofagia.

    Digesto intracelularDigesto intracelular

  • Encontrados primordialmente nos vegetais, ocupam significativo volume celular.

  • Respirao celular

    Produo de ATP.

    DNA prprio e ribossomos

    Duplica-se por diviso binria Duplica-se por diviso binria

    Embora no gameta masculino tambm existam mitocndrias, estas degeneram aps a fecundao.

  • Organelas exclusivas de clulas vegetais

    Originam-se dos protoplastos

    Leucoplastos plastos desprovidos de pigmentos.

    Cromoplastos acumulam Cromoplastos acumulam

    pigmentos.

    Cloroplastos - fotossntese

  • Capacidade de sintetizar e acumular substncias de reserva.

    Amiloplastos

    Proteoplastos

    Oleoplastos Oleoplastos

  • Sntese de protenas que permanecem n citosol.

    Origem -nuclolo

  • Dependendo do tipo de protena e da maneira como se agrupam, podem ser reconhecidos os microfilamentos, os filamentos intermedirios e os microtbulos.

  • Protenas actina e miosina nas clulas musculares permitem a contrao muscular.

    Movimentos ameboides

    Microfilamentos Microfilamentos

  • Formados por uma variedade de protenas fibrosas, como a queratina.

    Filamentos intermediriosFilamentos intermedirios

  • Formados pela protena tubulina. Relacionam-se a diversos movimentos intracelulares, como o transporte de vesculas atravs do citoplasma e o deslocamento dos cromossomos durante as divises celulares.

  • Corrente citoplasmtica, mais facilmente observada em clulas vegetais.

  • Regio presente nas clulas animais e em algumas clulas vegetais para a qual se direcionam muitos dos microtbulos que formam o citoesqueleto.citoesqueleto.

    Formado por um par de centrolos.

    Centro organizador dos microtbulos.

    Dele derivam as estruturas, como clios e os flagelos.

  • Este se desenvolve a partir de um procentrolo.

    Os centrolos sofrem duplicao nos momentos iniciais da diviso celular.

  • Derivados dos centrolos, so expanses citoplasmticas, extremamente delgadas.

  • Locomoo da clula em um meio lquido, como os espermatozoides e protozorios.

    Nos seres multicelulares provocam a movimentao de fluidos ou de partculas.

    O epitlio de revestimento tem clulas ciliadas, que deslocam o muco e partculas de poeira acumulados no interior dos pulmes e da traquia para as vias areas superiores.

View more