o batista pernambucano - junho/2013

Click here to load reader

Post on 22-Jul-2016

219 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição Junho de 2013 - Convenção Batista de Pernambuco

TRANSCRIPT

  • o BATISTA PERNAMBUCANO Junho de 2013rgo Ocial da Conveno Batista de Pernambuco

    Pg04

    Pg06

    Pg11MissesEstaduais2013ConheaaTemtica,Materiais,Recursosecomovocpodeenvolver-senacampanha.

    40 Assembleia da CBPE

    HistriadosBatistasPernambucanosOsBatistasdePernambucorecordamasdatasmarcantes-1923e1973.

    40AssembleiaAnualdaCBPEConraosdestaquesda40AssembleiadaConvenoBatistadePernambuco.

    Uma Celebrao da Unidade

  • 02 O Batista PernambucanoJunho de 2013

    rgo Ocial da CBPEConveno Batista de Pernambuco

    Rua Dom Bosco, 1308 - Boa Vista - Recife/PECEP: 50070-070 33O1-7890

    contato@cbpe.org.brcbpe.org.br

    editor@cbpe.org.br

    Direo Geral: Pr. Ney Silva LadeiaCoordenao: Pr. Joo Marcos FlorentinoReviso: Comit de Comunicao / Prof Iracy LeiteTiragem: 5.000

    Prof. Deyse Santos Correia de Oliveira - 1 Secretria

    Diretoria da CBPEPr. Ney Silva Ladeia - PresidentePr. Francisco Dias da Silva Filho - 1 Vice - PresidenteDc. Lyncoln Pereira de Arajo - 2 Vice - Presidente

    Pr. Neilton Ferreira Ramos - 2 SecretrioPr. Marcelo Leonardo Ximenes - 3 SecretrioPr. Joo Batista Marques da Silva - 4 Secretrio

    Os artigos assinados so de responsabilidade dos seus autores e no representam, necessariamente, a opinio do Conveno Batista de Pernambuco.

    + Informaes

    EditorialPr. Ney Ladeia

    DesejoescreveroEditorialdenosso

    Jornal no sobre a vida denomi-

    nacional,comocostumaacontecer,

    nemsobreosassuntosqueformam

    apautadestaEdio.

    Ainda sob os efeitos das progra-

    maesdomsdemaio,enomeio

    de nossa campanha de orao de

    100 dias, desejo evocar o tema:

    FAMLIA,PROJETODEDEUS.

    Quando repetimos esta conhecida

    declarao,corremosoriscodeser

    tidos como piegas e antiquados

    quando no fundamentalistas.

    Numaanlisesupercial,aarma-

    o pode parecer a tentativa de

    misticar ou espiritualizar uma

    realidadetohumanacomosoos

    relacionamentosfamiliares.

    possvel,porm,encontrarinme-

    ras razes pelas quais perceber a

    aodeDeus e do Seuprojeto na

    famliaalgomuitofcil.Espara

    citaralgumasdessasrazes,quero

    lembrar que a prpria narrativa

    bblicanosmostraqueoplanode

    Deuseraaindamuitomaisprofundo

    eabrangentedoqueareproduoe

    preservaodaespcie(porsisj

    s uc i en t e p a r a p r ova r que

    CASAMENTOspodeexistirentre

    pessoasdesexodiferente).

    O plano de Deus vai alm porque

    mostraqueEleelegeuafamliaeos

    relacionamentosfamiliarescomoo

    ambiente no qual revelaria alguns

    dosmaispreciososvalores,reexo

    quesodealgunsdeSeusatributos.

    na famlia, mais do que em

    qualquer outro lugar, que encon-

    tramosasementedoamordesinte-

    ressado,toclaramentepresentena

    atitudedospaisemrelaoaseus

    lhos. Amor que se reete, por

    exemplo, na coragem que leva ao

    sacrifcio pelo outro, tantas vezes

    visvelemgestosheroicosdemes

    oupaisquesedoporseuslhos;

    amor que se reete na prontido

    paracuidarsemnenhumaexpecta-

    tiva de retribuio, como nos pais

    queacompanhamseuslhosrecm-

    nascidos, absolutamente depen-

    dentes, ou nos lhos que acom-

    panhamseuspaisnaquelemomento

    daexistnciaemqueadependncia

    mudadelado;amorquesereetena

    disposioparaperdoar,nodesejo

    de dar uma segunda chance, e na

    esperana semprepresentedeum

    recomeoedeumanovahistria.

    No coincidncia que estas

    experincias, vividas principal-

    mente nas relaes familiares,

    reitam alguns dos atributos

    divinos. As Escrituras nos apre-

    sentamjustamenteoDeusqueama

    aopontodosacrifcio,oDeusque

    cuida, independente da res-posta,

    umDeussempreprontoaperdoar.

    queEleescolheuafamlia,paranela

    plantarassementesdessesvalores

    celestiais. Conhec-los, experi-

    ment-losetransmiti-losogrande

    papeldenossasfamlias,apartirda

    postura de cada um daqueles que

    delasfazemparte.

    Nossasfamliasnosoperfeitas

    jamaiso seriamporquensnoo

    somos. Mas elas so a mais

    completa sementeira de Deus, em

    que a partir de cada semente

    plantada,obosquedeesperanase

    ergue, a nos aproximar mais de

    Deus, de Sua natureza e de Seus

    atributos.

    QueoSenhornosconcedafamlias

    muito mais parecidas com Ele, e

    muito mais prximas do Seu

    maravilhosoprojeto.

    Presidente da CBPE

  • 03O Batista PernambucanoJunho de 2013

    Unindo Igrejas Unindo Igrejas

    A Conveno Batista de Pernambuco louva a Deus por sua vida, e declara a nossa gratido pela obra que o pastor tem feito a servio da Igreja do Senhor. Neste seu dia registramos a nossa homenagem, nos comprometemos a continuar orando pelo senhor e a sua famlia e o estimulamos a prosseguir rme na vocao que recebeu do nosso Deus.

    Porque os dons e a vocao de Deus so irrevogveis. (Romanos 11:29)

    Deus abenoe sua vida , famlia e Ministrio

    Amado Pastor

    Pr. Ney Silva Ladeia Presidente

    Pr. Joo Marcos FlorentinoSecretrio Geral

    Senhor!

    Nos alegraremos tambm com a

    coberturacompletadoqueocorreu

    na40AssembleiaanualdaCBPEe

    suas repercusses. Leia sobre a

    programao,asprincipaisdecises

    evejacomocoucompostaanova

    diretoriaeoConselhoGeral.

    Aproveitamo-nos da ocasio para

    agradeceratodosquecontriburam

    para o sucesso desta assembleia.

    Entreelesincluotodosospastorese

    lderes, presidentes associacionais,

    grupos assessores e comisses do

    ConselhoGeraldaCBPE,eespecial-

    menteaequipedoSAF:AnaMaria,

    Andrea Alves, Breno Oliveira, Eric

    Mendona,KatiaMaia,Pr.Erivaldo

    Barros, Pr. Fernando Fernandes e

    Ronald Barbosa, que tem sido

    verdadeiroscompanheirosnaobra

    doSenhor.

    Outro destaque que fazemos a

    prestao de contas da aplicao

    Apresentamos a voc, mais uma

    ediodoJornalOBatistaPernam-

    bucano, uma edio cheia de

    motivosdegratidoaoSenhorJesus

    CristoporSuapresenaeaoem

    nosso povo. Trazemos um resgate

    de histria de nossa conveno,

    lembrando o difcil momento que

    vivemos com o chamado Movi-

    mentoRadicalde1923.Comodizo

    Pr.Bonato,Omovimentoradicalfoi

    umacisoocorridaentreosbatistas

    de Per-nambuco, com reexo em

    Sergipe, na Bahia e em SoPaulo,

    movida por divergncias entre

    pastores nacionais e missionrios

    nor te -amer icanos , quando a

    prioridade entre a tarefa educa-

    cionaleatarefadeevangelizao,e

    ousodasverbasdemanutenodas

    atividades comuns... , entretanto,

    como veremos, Deus por sua

    misericrdia transformou uma

    divisoemmultiplicao.Gloriaao

    dos recursos arrecadados para os

    agelados pela seca em nosso

    estado, aqui destacando a aoda

    ABAS e o envolvimento de nossas

    igrejas.Sabemosquemuitofoifeito,

    poistemosnotciadevariasigrejas

    quealmdeenviaremseusrecursos

    viaCBPEeABAS,foramdiretamente

    aosertoprestarsuasolidariedade.

    Leia e divulgue o Pronunciamento

    OcialdaConvenoBatistaBrasi-

    leirasobreoEstatutodaDiversidade

    Sexual.

    Pronunciamento ocial preparado

    pelaComissodeAltosEstudosda

    Conveno Batista Brasileira e

    aprovado pelo plenrio da 93

    Assembleia Geral realizada em

    Aracaj-SE.

    Agende as prximas aes de sua

    Conveno : CAMPANHA DE

    MISSES ESTADUAIS no ms de

    Julho(agendeavisitadoSecretario

    Geral,doCoordenadordeMEoude

    umdenossosmissionriosdurante

    a campanha em sua Igreja );

    AssembleiadaJUBAPEnodia06.07

    s 15h00, no SEC, quando a

    juventude eleger sua nova dire-

    toria; IDECongressosdeDesper-

    tamento Missionrio, sero cinco

    encontros regionais, agende e

    participedoeventoemsuaregio.E

    adatada41AnualdaCBPEDias

    03a05deabrilde2014.

    Como veem temos muito que

    aproveitar nesta edio do JBPE.

    Leia, agradea a Deus por tantas

    bnos,pergunteaoSenhorcomo

    poder se envolver pessoalmente

    nestaobraeaja.Enosdespedimos,

    registrandoanossagratidoaDeus

    por nossos pastores, que tem

    servidoaoSenhoresuaIgrejacom

    tantoamor, lembrandoasaudao

    preferida de nosso saudoso amigo

    pastorAntnioFerreira:PorFavor!

    Nodeixedeorarporns!.

    Palavra do SecretrioPr. Joo Marcos Florentino

  • 04 O Batista PernambucanoJunho de 2013

    segunda.ReavivadosnaCampanha

    Nacional de Evangelizao Jesus

    Cristo, a nica esperana', come-

    aram a convergir at a fuso em

    1973, reunindo o povo de Deus

    chamadobatistanumnicogrupo,

    unindoforasparaganharPernam-

    bucoparaCristo.

    1.Omovimento radical: tristezas e

    alegrias (1923). O movimento

    radicalfoiumacisoocorridaentre

    os batistas de Pernambuco, com

    reexoemSergipe,naBahiaeem

    SoPaulo,movidapordivergncias

    entre pastores nacionais e missio-

    nriosnorte-americanos,quandoa

    prioridade entre a tarefa educa-

    cionaleatarefadeevangelizao,o

    usodasverbasdemanutenodas

    atividades comuns, em particular

    dasenviadaspelamissoamericana

    (Conveno Batista do Sul, USA).

    Enquanto os missionrios enten-

    diamserprioridadeaeducao,com

    formaodeobreiroseeducaode

    alunos nos Colgios, os obreiros

    nacionais entendiam que a priori-

    dade deveria ser a evangelizao.

    Outro motivo era o controle dos

    recursos, sob guarda dos missio-

    nrios,denindooutrasprioridades.

    Aprimeiramanifestaopblicade

    insatisfaoocorreunaassemblia

    daConvenoRegional(1918),em

    Moreno,ondeomissionrioMaxcy

    G.White (BA), fezexposiosobre

    sustentoprpriod