mba .comércio, crítica às teorias clássicas. novas teorias do comércio internacional....

Download MBA .comércio, crítica às teorias clássicas. Novas teorias do comércio internacional. Mensuração

If you can't read please download the document

Post on 10-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • MBA

  • 1

    1. COORDENAO ACADMICA

    PROF. MIGUEL FERREIRA LIMA

    Doutor - Universidade Federal do Rio de Janeiro

    2. FUNDAO GETULIO VARGAS

    uma instituio de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 20 de

    dezembro de 1944, com o objetivo de ser um centro voltado para o

    desenvolvimento intelectual do pas, reunindo escolas de excelncia e

    importantes centros de pesquisa e documentao focados na economia, na

    administrao pblica e privada e na histria do pas.

    A estrutura acadmica da FGV composta por Escolas e Institutos, com grande

    tradio e intensa produo intelectual:

    CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentao de Histria Contempornea do Brasil

    Direito GV - Escola de Direito de So Paulo

    Direito Rio - Escola de Direito do Rio de Janeiro

    EAESP - Escola de Administrao de Empresas de So Paulo

    EBAPE - Escola Brasileira de Administrao Pblica e de Empresas

    EESP - Escola de Economia de So Paulo

    EMAp - Escola de Matemtica Aplicada

    EPGE - Escola de Ps-Graduao em Economia

    FGV Projetos Consultoria para organizaes pblicas e privadas

    IBRE - Instituto Brasileiro de Economia

    IDE Instituto de Desenvolvimento Educacional

  • 2

    3. INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL - IDE

    O IDE foi criado no final de 2003 com o objetivo de coordenar e gerenciar uma

    rede de distribuio nica para os produtos e servios educacionais produzidos

    pela FGV, atravs de suas Escolas e Institutos, distribudos por meio de

    Instituies Conveniadas. O Instituto composto pelo FGV Management,

    Programa de Ps-Graduao; pelo FGV Online, Programa de Ensino a Distncia;

    pelo FGV in company, Programa de Cursos Customizados; pela Central de

    Qualidade e Inteligncia de Negcios, responsvel pela manuteno da

    qualidade e padro de excelncia FGV, em qualquer lugar do pas onde os

    programas do IDE estejam sendo oferecidos; e pela Certificao de Qualidade,

    que compartilha a qualidade do conhecimento e do ensino produzidos na FGV

    com os cursos de graduao em Administrao e Economia de outras

    instituies do pas.

    Por intermdio de parcerias com diversas universidades da Europa, sia e dos

    Estados Unidos, os alunos dos cursos administrados pelo IDE tm a

    possibilidade de participar de programas de curta, mdia ou longa durao em

    universidades estrangeiras.

    Os programas do FGV Management so oferecidos no ABC Paulista pela Strong,

    nos seguintes campi:

    Campus Almirante

    Rua Almirante Protgenes, 290, Jardim - Santo Andr

    fgvabc@strong.com.br

    Campus Jacarands

    Av. Industrial, 1455, Jardim - Santo Andr

    santoandre.fgv@strong.com.br

    Campus So Caetano do Sul

    Av. Gois, 383, 2 Andar - So Caetano do Sul

    saocaetano.fgv@strong.com.br

    4433 3222 | 4433 6166 | 3996 5668

    www.strong.com.br

    mailto:fgvabc@strong.com.brmailto:santoandre.fgv@strong.com.brmailto:saocaetano.fgv@strong.com.brhttp://www.strong.com.br/http://www.strong.com.br/

  • 3

    4. ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAO PBLICA E DE EMPRESAS EBAPE

    Criada em Abril de 1952, a Escola Brasileira de Administrao Pblica e de

    Empresas da Fundao Getulio Vargas (EBAPE/FGV) tem desempenhado

    importante papel na formao de quadros universitrios e governamentais no

    Brasil e em outros pases da Amrica Latina e frica. Desde seu incio, ministra

    cursos de administrao em nvel de ps-graduao e especializao, bem

    como mantm um amplo programa de pesquisas e consultoria tcnica a

    empresas e entidades do governo.

    A EBAPE oferece, juntamente com outras Escolas da FGV, cursos de ps-

    graduao lato sensu atravs do programa FGV Management. Estes cursos, em

    diversas especialidades, so oferecidos, na modalidade aberta ou para

    corporaes especficas, sob coordenao executiva do Instituto de

    Desenvolvimento Educacional (IDE).

    5. ESCOLA DE PS-GRADUAO EM ECONOMIA EPGE

    A Escola de Ps-Graduao em Economia teve origem no Centro de

    Aperfeioamento de Economistas (CAE), criado pela Fundao Getulio Vargas

    em 12 de dezembro de 1960. Passou a denominar-se EPGE em 15 de janeiro

    de 1966, com a introduo da ps-graduao em nvel de Mestrado. Em 1974,

    foi criado o programa de Doutorado.

    A EPGE responsvel pela introduo de rigor matemtico e da sofisticao

    terica no ensino e pesquisa de economia no Brasil, com impactos importantes

    na gesto pblica e privada no pas.

    Por vrios anos consecutivos, tem sido avaliada pela CAPES como o melhor

    programa de ps-graduao em Economia do Brasil, sendo que, atualmente,

    o nico programa na rea de cincias sociais aplicadas com a nota mxima. A

    escola conta hoje com um seleto grupo de Ph.Ds em regime de tempo integral,

    dedicados unicamente pesquisa e ao ensino. A EPGE publica, trimestralmente,

    a Revista Brasileira de Economia.

    Recentemente a EPGE estabeleceu seu programa de graduao em economia

    por intermdio da criao da Escola Brasileira de Economia e Finanas (EBEF).

    A EBEF, em recente pesquisa realizada pelo MEC, em 2009, foi considerada a

    3 melhor instituio de ensino do pas, entre todas as existentes.

  • 4

    6. SOBRE O MBA EM GESTO DE COMRCIO EXTERIOR E NEGCIOS INTERNACIONAIS

    O III milnio tem sido marcado por profundas transformaes, tanto em nvel

    nacional como internacional. So essencialmente, foras de natureza poltica,

    econmicas, tecnolgicas e sociais que imprimem o ritmo e um novo padro ao

    mundo. Tais transformaes ocorrem num momento histrico especial,

    caracterizado pela fragilidade de valores e princpios que at ento nos

    orientaram, mas que se mostram inadequados s de mandas do futuro.

    As grandes questes emergentes que permeiam o cenrio organizacional

    esto a exigir a adoo de uma nova viso estratgica, administrativa e

    gerencial dos negcios e do mercado, que nos garanta vantagem competitiva.

    O setor empresarial brasileiro precisa se preparar para enfrentar o novo

    paradigma global, a mudana estrutural nos termos de troca do comrcio

    internacional. O crescimento intenso da China de cerca de 8% ao ano, deve

    seguir por pelo menos mais 15 anos, o que implica em mudana estrutural e

    de longo prazo, nos termos de troca no comrcio mundial. Estima-se que a

    China responda hoje por 7% da produo industrial do mundo e que, em 2040,

    essa participao atingir 22%. O Brasil ter que aprender a lidar com esse

    novo cenrio.

    Nos termos de troca, o impacto chins dever ser positivo para pases

    exportadores de matrias-primas e insumos em geral, que devero continuar

    assistindo ao aumento de preos de seus produtos, em especial das

    commodities, cada vez mais escassas. Por outro lado, a tendncia de preo para

    as manufaturas menos sofisticadas de queda, dado o aumento de escala

    provocado pelo modelo chins.

    Diante deste novo paradigma, o Brasil no pode se fechar China e conceitu-

    la simplesmente como inimigo destruidor da indstria nacional. Reformas

    estruturais so necessrias para que parque industrial brasileiro tenha

    condies reais de competir neste novo cenrio global. E mais, necessrio

    compreender as oportunidades oferecidas pela ascenso asitica, para no

    absorver somente os desafios impostos.

  • 5

    A China hoje se apresenta como oportunidade e ameaa para as empresas

    brasileiras. Todos os setores da economia nacional tm sido afetados pela

    concorrncia chinesa e alguns setores j identificaram uma forma de aproveitar

    o enorme crescimento do mercado consumidor chins ou mesmo uma forma de

    baratear seu custo operacional no Brasil, por meio de produo e

    desenvolvimento de insumos e determinados produtos da China. Assim, de

    interesse de empresrios e executivos brasileiros conhecerem as implicaes

    desse fenmeno em seus negcios.

    Agilidade nas decises, liderana empreendedora, flexibilidade e maleabilidade

    para enfrentar a incerteza, criatividade, capacidade de comunicao e

    relacionamento interpessoal e grupal, bem como construo de parcerias

    slidas, entre outras, so algumas das habilidades requeridas ao gestor

    contemporneo, que podem ser desenvolvidas e aprimoradas em situaes de

    simulao que guardem semelhana com a realidade.

    A consolidao da abertura comercial e a permanncia do programa de

    estabilizao econmica alteraram significativamente o ambiente de negcios

    internacionais em que operam as empresas brasileiras que, ento, passaram a

    competir tendo parmetro a concorrncia internacional. Face este novo

    ambiente, faz-se necessria a formao de pessoas que possam desenvolver

    capacidades analticas e cognitivas de um atual ou futuro gestor de comrcio

    exterior, que atuar em um mundo em constante transformao.

    7. OBJETIVO

    O curso de MBA em Gesto de Comrcio Exterior e Negcios Internacionais tem

    como objetivo desenvolver as competncias para a tomada de decises no

    exerccio de funes relativas ao comrcio e finanas internacionais, em

    diversos tipos de organizaes, proporcionando-lhes, condies para atuarem

    de forma competitiva em um mercado globalizado.

    Essas competncias abrangem o aprendizado em lidar com pessoas e negcios

    em ambientes multiculturais e o desenvolvimento da viso global de negcio e

    de estratgias para competir com players globais e nacionais.

  • 6

    8. A QUEM SE DESTINA

    Profissionais que atuem ou desejem atuar na rea de comrcio e

Recommended

View more >