manual generos academicos

Download Manual Generos Academicos

Post on 05-Jul-2015

1.073 views

Category:

Documents

201 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

FUNDAO PRESIDENTE ANTNIO CARLOS FACULDADE UNIPAC DE EDUCAO E CINCIAS DE MARIANA/MG MAGNA CAMPOS

GNEROS ACADMICOS:RESENHA, FICHAMENTO, MEMORIAL E PROJETO DE PESQUISA.

Mariana, fevereiro de 2010.

Fundao Presidente Antnio Carlos Faculdade Unipac de Educao e Cincias de Mariana/MG

COMO FAZER UMA RESENHA1 Prof. Msc. Magna Campos Conceitualizao A resenha consiste na apresentao sucinta e apreciao crtica do contedo de uma obra e compreende o resumo, o comentrio e a indicao de uma obra cientfica ou literria2. A resenha deve levar ao leitor informaes objetivas sobre o assunto de que trata a obra, destacando a contribuio do autor: abordagem inovadora do tema ou problema, novos conhecimentos, novas teorias. Portanto, a resenha deve conter: o resumo das idias principais da obra; uma apreciao crtica das informaes apresentadas e da forma como foram expostas; uma justificativa da apreciao realizada. O gnero textual resenha, de acordo com Alcoverde e Alcoverde (2007), assim como muitos outros gneros, possui suas especificidades e configuraes. Assim, o mero ensino da organizao global de um gnero no suficiente para fazer voc chegar a uma produo adequada. Precisamos, ento, levar em considerao qual o papel social de nosso texto escrito, com que propsito nos envolvemos nessa situao discursiva, o que conhecemos sobre o que vamos enunciar e qual os possveis destinatrios de nossa resenha, alm de necessitar ter clareza em que veculo a resenha vai circular (jornal, revista cientfica, trabalho acadmico etc). Observemos ento, o propsito da resenha, as etapas de produo, as estratgias discursivas utilizadas e os recursos e mecanismos de construo que esto implicados na produo desse gnero textual. Voc vai ver que os conhecimentos prvios que voc acumulou ao longo de sua vida, inclusive os de ordem textual e discursiva, vo favorecer na elaborao textual.

1

Muitas vezes nos deparamos tambm com a expresso resenha crtica, que se refere ao mesmo que denominamos aqui simplesmente de resenha. 2 Podem ser resenhados filmes, peas teatrais, livros literrios, livros acadmico-cientficos, artigos.

Propsitos da resenha3 A resenha de obras cientficas , em geral, feita por cientistas que, alm do conhecimento especializado do tema, tm condies de emitir um juzo crtico (ou seja, juzo de valor). Quando realizada como um trabalho acadmico, tem o propsito de exercitar a capacidade de compreenso e de leitura crtica do estudante. A resenha tornou-se importante recurso para os pesquisadores e, de um modo geral, para as pessoas cuja atividade profissional ou de estudo requer informaes sobre a produo cientfica, artstica ou cultural em seu campo de interesse, em decorrncia, principalmente, da exploso de conhecimentos caracterstica da sociedade contempornea. Mediante a leitura do resumo da obra e da avaliao da mesma, que a resenha possibilita, o profissional ou o estudante pode decidir sobre a convenincia ou no de ler (ou adquirir) a obra. importante chamar a sua ateno no sentido de que h diferentes possibilidades de se elaborar uma resenha4, remetendo, portanto, a contextos de produes diferentes. Como a resenha um gnero textual que fala sobre outro gnero textual de outro autor, natural que haja comentrios sobre a obra resenhada e sobre seu autor. H, porm, procedimentos para que essas vozes, a do resenhista e a do autor da obra, sejam bem definidas para que o leitor saiba destacar, tanto a autoria do discurso do resenhista quanto a autoria do autor da obra resenhada.

A elaborao da resenha A resenha deve abranger um conjunto determinado de informaes5, de modo a cumprir sua finalidade. Por exemplo, o resenhista d nfase ao seu discurso em relao ao discurso do autor. Veja um fragmento de uma resenha6:LEAL, Elisabeth Junchem Machado; FEURSCHTTE, Simone Ghisi. Elaborao de trabalhos acadmico-cientficos. Itaja, 2003. Material de aula. 4 MACHADO, A. R; LOUSADA, E.; ABREU-TARDELLI, L. S. Resenha. So Paulo: Parbola Editorial, 2004. 5 O resenhista poder (ou no) dar um ttulo a sua resenha; se optar por intitular, o ttulo dever guardar estreita relao com algum atributo ou idia mais destacada da obra, segundo a percepo do resenhista. 6 Adaptado a partir de: ALCOVERDE, Maria Divanira; ALCOVERDE, Rossana Delmar. Produzindo gneros textuais: a resenha. Natal: UEPB/UFRN, 20073

sempre instigador pensarmos que, apesar de haver enorme quantidade de

pesquisas sobre o tema do fracasso escolar, to pouco tenha mudado nas ltimas dcadas. lvaro Marchesi ajuda-nos a entender a razo desse fato. [...] Uma resenha deve propiciar ao leitor uma informao primeira e bsica sobre a obra resenhada, sobre o tipo dessa obra, o autor, o momento da publicao e dados similares. O trecho a seguir nos d um exemplo disso. O livro de lvaro Marchesi instigador em vrios sentidos, a comear pelo ttulo. Trata-se de uma obra que retoma os problemas de aprendizagem em suas mltiplas perspectivas, mostrando que possvel estabelecer polticas efetivas para enfrentar o problema do fracasso escolar. [...] Roteiro para elaborao de uma resenha: 1) Introduo breve que contextualiza o autor, o assunto da obra lida, seus objetivos e sua relevncia para um leitor interessado no assunto. 2) Resumo da obra que pode ser com crtica ou sem crtica. Sem crtica, apresenta apenas uma descrio das idias contidas na obra. Com crtica, apresenta as idias, j colocando a opinio, ou seja, indicando pontos positivos e/ou negativos, revelando ideologias etc. Nesse caso, podem aparecer citaes entre aspas (citaes formais), normalmente acompanhada das pginas de onde elas foram extradas. No resumo deve constar, ainda, informaes sobre a obra: se dividida em captulos (estrutura) quantos, quais, como? (se houve um mais importante por qu?) e esclarecer se o livro tem citaes. No resumo, at que tenha destreza suficiente com o gnero, apie-se no esquema apresentado:O artigo de... ou O livro de../ No artigo ... ou No livro de ... (nome do autor) O objetivo do autor... Para isso... O artigo divide-se em... ou O livro est organizado em ... Primeiro.../ Primeiramente.../ Na primeira parte... No primeiro captulo... No item seguinte... / A seguir... Na minha opinio.../ Podemos observar que... / Acredito que...

Finalmente... O autor conclui...

3) Opinio - o resenhista ao produzir seu texto responde a algumas questes, assumindo um posicionamento e, conseqentemente, argumentando-o. que falta ao livro/obra resenhada?; H alguma originalidade?; A obra resenhada til para algum trabalho acadmico ou de outra natureza?; A leitura agradvel?; Para quem esta obra dirigida?

Mas o resenhista tambm deve observar as seguintes questes: Se h alguma falha grave de edio. Nesse caso, deve indicar a pgina. Se a linguagem utilizada na obra clara e acessvel; se uma linguagem tcnica, se o autor faz uso de jarges. E outros tantos aspectos que o resenhista julgar interessantes.

Normalmente o resenhista se considera algum que conhece o assunto, a partir de outras leituras, se no as tiver, pesquisa para inteirar melhor sobre o assunto. Em funo disso, ao comentar o texto base (fazer a resenha), o resenhista, muitas vezes, cita outros autores/obras de referncia para enriquecer seu comentrio crtico. importante que o resenhista considere o contexto da produo em que a obra foi produzida. Para isso, ele pode levantar aspectos que relacionem a obra ao contexto scio-histrico em que foi produzida. Nesse caso, bom prestar ateno a alguns dados especficos da obra, tais como: Dados sobre o autor do livro/obra-base: nome, profisso, titulao etc. Nome da obra e relao com o contedo. As referncias da obra: editora, ano da publicao, ano da edio, ilustraes (figuras, grficos), nmero de pginas, referncias bibliogrficas do autor.

Um outro roteiro, muito parecido com o anterior, baseia-se no modelo apresentado por Lakatos e Marconi (1995, p.245-246)7 e adaptado para fins didticos neste texto: 1. Referncia do texto: autor(es), ttulo, edio, local da edio, editora e data; nmero de pginas. (De acordo com as normas da ABNT) 2. Credenciais do autor: informaes gerais sobre o autor e sua qualificao acadmica, profissional ou especializada, ttulos, obras publicadas. 3. Resumo da obra: resumo das idias principais, descrio breve do contedo dos captulos ou partes da obra. De que trata a obra? Quais os principais argumentos apresentados? De que modo tratado? a que corrente de pensamento o autor se filia? Que teoria ou modelo terico apia seu estudo? O autor apresenta concluses sobre o assunto abordado na obra? Quais so elas? 4. Apreciao crtica do resenhista: Avaliao geral da obra, analisando-se a qualidade/consistncia dos argumentos. O resenhista posiciona-se frente ao texto, analisando-o; lana, tambm, um olhar para as fontes, teorias e outros autores mencionados no texto; identifica os diversos tipos de contexto nos quais a obra est inserida. Pode ser dividida para efeitos didticos em aspectos formais e conteudistas: Quanto ao aspecto formal: O estilo: conciso, objetivo, claro, coerente, preciso? a linguagem correta? A forma: lgica, sistematizada? utiliza recursos explicativos (ilustraes, exemplos, grficos, desenhos, figuras, etc.) Quanto ao contedo: 7

qual a contribuio dada? as idias so originais, criativas? a abordagem dos conhecimentos inovadora?

MARCONI, M.A; LAKATOS, E.M. Metodologia do trabalho cientfico. 4. ed. So Paulo: Atlas, 1995.

a quem se destina a obra: grande pblico, especialistas, estudantes? 5. Referncia bibliogrfica: caso o resenhista tenha se valido de outras obras para fundamentar a anlise da obra resenhada, esse item obrigatrio, devendo ser organizado segundo a ABNT.

Procedimento de leitura A elaborao de uma resenha requer a aquisio gradativa, pelo estudante, de competncias de leitura, anlise e interpretao de textos cientficos. Por isso, as diretrizes para leitura e interpretao de textos com vistas a obter o melhor proveito dos textos es