manual do aluno

of 31 /31

Click here to load reader

Author: ana-paula-ribeiro

Post on 02-Jun-2015

4.475 views

Category:

Documents


1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. FUNDAO PRESIDENTE ANTNIO CARLOS DE UBERLNDIAFACULDADE PRESIDENTE ANTNIO CARLOS DE UBERLNDIAEnsino Superior com Qualidade SuperiorManual do Aluno

2. SumrioApresentao .............................................................................................................. 2Misso ......................................................................................................................... 5Viso ........................................................................................................................... 5Valores ........................................................................................................................ 5Princpios..................................................................................................................... 5Local de funcionamento dos cursos ............................................................................ 7Formas de Ingresso .................................................................................................... 8Atendimento ao Aluno ................................................................................................. 8Protocolo ..................................................................................................................... 9Rematrcula ................................................................................................................. 9Cancelamento de Matrcula....................................................................................... 10Trancamento de Matrcula......................................................................................... 10Semestralidade e Mensalidades ............................................................................... 11Aproveitamento de Estudos e Dispensa de Disciplinas ............................................ 11Anlise de Vida Escolar ............................................................................................ 11Avaliaes e aprovao nas disciplinas .................................................................... 13Divulgao de Notas e Faltas.................................................................................... 15Faltas Justificadas ..................................................................................................... 17Prova Substitutiva (SUB) ........................................................................................... 17Trabalhos Substitutivos ............................................................................................. 17Dependncias ........................................................................................................... 16Transferncia ............................................................................................................ 18Transferncia Interna (Entre cursos e turnos dentro da Faculdade) ......................... 18Atendimento Psicopedaggico e Social .................................................................... 21Biblioteca ................................................................................................................... 22DCE e DA .................................................................................................................. 24Financiamento Estudantil FIES .............................................................................. 24PROUNI .................................................................................................................... 24Seguro de Acidentes Pessoais.................................................................................. 24Regimento Geral ....................................................................................................... 23Ouvidoria ................................................................................................................... 24Comisso Prpria de Avaliao-CPA ........................................................................ 25Iniciao Cientfica e Extenso ................................................................................. 26Direitos e Deveres do Aluno ...................................................................................... 28Regime disciplinar ..................................................................................................... 29 1 3. Apresentao Caro Estudante, Seja bem-vindo! uma grande satisfao receb-lo na Faculdade Presidente Antnio Carlos deUberlndia. Agora voc faz parte desta instituio.Este manual foi elaborado com o objetivo de fornecer algumas informaes resumidas,porm importantes, sobre normas e procedimentos para facilitar o seu relacionamento comnossa instituio e auxili-lo em sua jornada acadmica. Voc encontrar anexo o calendrioescolar simplificado para este semestre. Acompanhe atentamente o seu cumprimento eobserve as datas especiais indicadas.Buscamos por meio da interao entre discentes, docentes, tcnico-administrativos edireo, a qualidade em nossos servios, pois temos como perspectiva formar profissionaisdiferenciados para atuarem no mercado de trabalho e no desenvolvimento da cincia.Enfim, buscamos atender as necessidades de um mundo em transformao.Orgulhamo-nos com sua presena e iremos acompanh-lo rumo ao sucessoprofissional e pessoal!Dr. Leondio BouasDiretor GeralProf. Raquel Ribeiro Diretora Acadmico PedaggicaMaria das Graas Simes FerreiraDiretora AdministrativaMarta Lcia de MeloSecretria Acadmica 2 4. Breve histrico da Mantenedora e da Mantida As tradies culturais de Barbacena surgiram no sculo XIX, quando foi criado nacidade, em 1881, o clebre Colgio Ablio, do Baro de Macabas, cujas instituieseducacionais, existentes no Rio de Janeiro e em Salvador (BA), eram as mais afamadas doImprio. Na dcada de 1910, o Ginsio Mineiro de Barbacena era uma das mais importantesentidades escolares do Brasil. Poucos anos depois foi criado, na cidade, o Colgio Militar, umdos trs nicos do Pas. Tambm dessa poca o Aprendizado Agrcola (hoje EscolaAgrotcnica Federal), um dos primeiros implantados no territrio brasileiro. O presidente Antnio Carlos, barbacenense ilustre, que criou a Universidade de MinasGerais, a primeira do Brasil, foi o reformador do ensino no seu Estado, com evidentesrepercusses em todo o Pas, a partir de 1928 e 1929, quando governava os mineiros. Essatradio despertou nos meios educacionais da cidade de Barbacena a esperana da criao deescolas superiores. Em 1963, o Deputado Bonifcio de Andrada, por meio de um projeto de lei, criou aFundao Universitria da Mantiqueira na sua terra natal, a qual, por iniciativa do DeputadoHilo Andrade passou a denominar-se Fundao "Presidente Antnio Carlos". Em 1965, omesmo Deputado assumiu a Secretaria de Estado de Educao de Minas Gerais e transformouem realidade o seu projeto de lei. Surgiu assim a FUPAC que se dedicaria criao do ensinosuperior, inclusive em outros municpios, alm de Barbacena. Em 1966, data do incio das atividades da FUPAC, foram criadas as Faculdades deFilosofia, Cincias e Letras e a Faculdade de Cincias Econmicas. Em seguida, surgiram asFaculdades de Direito e Medicina. Posteriormente, as Faculdades existentes foram reunidas,dando origem a Universidade Presidente Antnio Carlos - UNIPAC, autorizada pelo MECcomo Universidade pela Portaria n 366, de 12 de maro de 1997, e credenciada pelo Decretodo Governo do Estado n 40320, de 29/12/1998, com sede em Barbacena e estabelecimentosem 06 (seis) campi: Barbacena, Ub, Ipatinga, Visconde do Rio Branco, Leopoldina e Juiz deFora. Criaram-se, a partir de 2001, os campi de Bom Despacho, Conselheiro Lafaiete eAraguari. Hoje a FUPAC mantm a Universidade Presidente Antnio Carlos - UNIPAC, com 09(nove) campi e 83 (oitenta e trs) faculdades isoladas nos quais funcionam diversos cursossuperiores, a saber: Administrao, Biblioteconomia, Biotecnologia, Cincias Biolgicas,Cincia da Computao, Cincias Contbeis, Computao/Licenciatura, Comunicao Social,Direito, Enfermagem, Farmcia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Geografia, Histria, Letras,Medicina, Medicina Veterinria, Nutrio, Pedagogia, Servio Social, Sistemas deInformao, Tecnologia em Processamento de Dados, Turismo, entre outros.3 5. Mantida A Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia iniciou suas atividades namaior cidade do Tringulo Mineiro em Janeiro de 2004. A crena no sucesso doempreendimento estava alicerada em trs pilares: a oferta de cursos com qualidade, acobrana de mensalidades justas e uma localizao central prxima aos terminais detransporte coletivo para facilitar o acesso dos universitrios. Inicialmente foram implantadosos cursos de Bacharelado em Administrao, Bacharelado em Biomedicina (pioneiro nacidade), Bacharelado em Enfermagem e Licenciatura em Letras e a matrcula de 280 alunos.Em julho deste mesmo ano foram implantados os cursos de Bacharelado em Agronomia eBacharelado em Medicina Veterinria, nicos oferecidos por uma Instituio de EnsinoSuperior privada em uma regio onde a atividade predominante a agroindstria. Reunindo um corpo docente qualificado, uma boa infraestrutura e oferecendo umatendimento humanizado, a Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia matriculamais de 2.500 alunos em 2005, com a implantao dos cursos de Bacharelado em Direito,Servio Social, Cincias Contbeis, Farmcia, Licenciatura em Educao Fsica e Tecnologiaem Marketing, Agronegcio e Anlise e Desenvolvimento de Sistemas. Em 2006, como a criao dos cursos Superiores de Tecnologia em Logstica eTecnologia em Segurana no Trabalho, a Faculdade passa a atender a demanda das grandesempresas atacadistas do municpio. Assim, a cidade de Uberlndia, considerada o maiorcentro atacadista e distribuidor do pas, passa a contar com profissionais que at ento noexistiam no mercado.Em 2007, sua atuao junto a comunidade foi ampliada com a criao do Juizado deConciliao Itinerante e a participao direta como agente formador de RH junto SecretariaMunicipal de Sade. Tambm em 2007, sua Fazenda Experimental, com mais de 250hectares, localizada a menos de 10km da zona urbana de Uberlndia foi estruturada e iniciousuas atividades produtivas, servindo como laboratrio para as atividades prticas dos cursosde Agronomia, Medicina Veterinria e Agronegcio.Continuando sua expanso, em 2008 a Faculdade implantou seu Ncleo de PrticasJurdicas, iniciando o atendimento populao e em 2009 concluiu a instalao de seuHospital Veterinrio que atender toda a comunidade. Atualmente, com mais ou menos 5.000 alunos, aproximadamente 190 docentes e 200colaboradores administrativos diretos, a Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndiaest se preparando para instalar novos cursos a partir do ano de 2013, para que possacontribuir com o crescimento e desenvolvimento da cidade de Uberlndia, de Minas Gerais edo Brasil.4 6. MissoFormar profissionais socialmente responsveis, capazes de estender comunidadeem que vivem os conhecimentos das cincias e da tecnologia, contribuindo para odesenvolvimento social e cultural da regio, do Estado e do Pas.VisoSer uma instituio de Ensino Superior de referncia na regio e no Estado de MinasGerais, buscando o contnuo aprimoramento e desenvolvimento do ensino, da iniciaocientfica e da extenso.Valores Os valores institucionais centralizam-se na sua tradio e so embasados em umabusca contnua por inovao em ensino, cincia, tecnologia e interao social:I - Integridade.II - Competncia.III - Aspirao de crescimento profissional, pessoal e institucional.IV - Valorizao de desempenho.V - Integrao.VI - Comprometimento com a comunidade.VII - Vocao para prestar servios.Princpios A Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia tem como princpio bsico omodelo educacional centrado na tcnica, na moral, na cidadania e na tica, buscandodesenvolver suas atividades em estreita parceria com a sociedade. Esse princpio implica naconcepo de que educar buscar o desenvolvimento harmnico de todas as dimenses doindivduo, pois a Instituio sustenta o pensamento de um ser indissocivel: Faculdade -Sociedade.Entidade da iniciativa privada, a Faculdade est voltada para a Educao e a Cultura.Em primeiro plano para a cultura brasileira. O lema Scientia, libertas et fides identifica-secom os passos cristos, com o amor, com a proclamao da liberdade e com a irresistvelinclinao bsica para a riqueza da cincia humana.Busca-se o processo educativo como um desenvolvimento global, envolvendo o lar, otrabalho, o lazer, a escola, o valor da regio e os meios de comunicao. Nessa concepo, aFaculdade o centro de irradiao de conhecimento, coordenando o ensino, a iniciaocientfica e a extenso em busca da Educao do homem. Prepara-se o homem para suaprpria existncia e o cidado para a sua dignidade social. Ajusta-se o aluno-cidado para seumeio regional, para sua nacionalidade e para um mundo mais humano. O progresso cientfico chega aos bancos escolares. As mudanas sociais e tecnolgicasso entendidas, procuradas e absorvidas. Adota-se o novo, o moderno, com peso e sabedoria.5 7. O esforo de docentes, alunos e funcionrios imprime uma concepo clara deinterdisciplinaridade.A comunidade estudantil a primeira preocupao institucional. Para tanto, prestam-se aos acadmicos servios educativos e assistenciais de elevado interesse pblico e comeficincia. Criam-se obras sociais e filantrpicas ligadas ao ensino, sem perder os objetivosacadmicos, buscando oferecer melhor e maior atendimento aos segmentos da sociedade quetenham dificuldades em superar obstculos econmicos, burocrticos, jurdicos e escolares. Alocalizao do municpio de Uberlndia privilegiada, pois se encontra prximo a grandesmercados de trabalho e tambm no centro de uma regio vida por mais cultura edesenvolvimento. A Faculdade veio suprir essa carncia, promovendo o desenvolvimentoregional de forma sustentvel, a incluso social e contribuindo para a melhoria da qualidadede vida da populao e para a formao de uma sociedade mais justa e igualitria.Estrutura organizacional e instncias de decisoA Mantenedora a entidade responsvel perante as autoridades pblicas e o pblicoem geral pela Mantida, incumbindo-lhe tomar as medidas necessrias ao seu bomfuncionamento, respeitando os limites da lei e do Regimento, a liberdade acadmica doscorpos docente e discente e a autoridade prpria de seus rgos colegiados. O Regimento daFaculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia determina as relaes entre aMantenedora e a Mantida, delimitando-lhes autoridade e competncias, no respeito srespectivas esferas de atuao. A estrutura organizacional da Faculdade e seus respectivosrgos so apresentados pelo organograma institucional disponibilizado abaixo: Colegiado de Cursos Colegiado de Cursos Legenda: _______ Subordinao .............. Vinculao 6 8. Direo da Mantenedora-FUPACPresidente: Prof. Bonifcio Jos Tamm de Andrada - PresidenteProf. Lauro Lopes Pinheiro - Vice-PresidenteLafayette Luiz Doorgal de Andrada Diretor CoordenadorEstrutura Administrativa e Acadmica da Faculdade Presidente Antnio Carlosde UberlndiaDiretor Geral: Dr. Leonidio Henrique Corra BouasDiretora Acadmico Pedaggico: Prof. Raquel Ribeiro Neves BouasDiretora Administrativo/Financeiro: Maria das Graas Simes FerreiraVice Diretor: Prof. Luciano Henrique de Tarso LuizAssessoria de Comunicao e Marketing: Edison Barbosa da Silva JniorSecretria Geral: Marta Lcia MeloBibliotecria: Wnia da Costa GuimaresLocal de funcionamento dos cursos A Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia ministra cursos nos seguintesendereos: Setor Alfa Av. Joo Pessoa, n. 719, Bairro Martins - funciona o curso de Bacharelado emDireito. Contato: 3214-1110. Setor Delta Travessa Ricardo Felice, n 45, Bairro Martins - funcionam os cursos de Bachareladoem Administrao, Cincias Contbeis, Servio Social,Cursos Superiores deTecnologia em Agronegcio, Anlise e Desenvolvimento de Sistemas,Logstica eMarketing e Licenciatura em Educao Fsica. Contatos: 3219-7791. Setor Gama e mega Rua Baro de Camargos, n. 695, esquina com a Praa Dr. Duarte, Rua General Osrio e Rua Augusto Csar, Bairro Fundinho - funcionam os cursos de Bacharelado em Agronomia, Biomedicina, Enfermagem, Farmcia e Medicina Veterinria. Contato: 3223-2100, 3234-1999.7 9. Formas de IngressoProcesso Seletivo A Faculdade promove o ingresso de candidatos nos diversos cursos de graduao pormeio de Processo Seletivo organizado e executado segundo o disposto na legislaopertinente, com o objetivo de classificar os candidatos, no limite das vagas ao cursorespectivo.Portador de Diploma O graduado ou concluinte do ensino superior, com diploma devidamente registrado,poder ingressar na Faculdade para cursar outra graduao, desde que haja vaga no cursopretendido.TransfernciaHavendo vaga, a Faculdade admite o seu preenchimento por aluno matriculado emoutra instituio de ensino superior. A transferncia s permitida no mesmo curso ou emcursos com currculos afins.ReingressoO ex-aluno da Faculdade que tenha abandonado o curso dever realizar outro processoseletivo para o seu reingresso na IES. .Atendimento ao AlunoDepartamentoLocalHorrio de AtendimentoCentral de MatrculasPa.Clarimundo Carneiro, Segunda Sexta-feira 256.Fone:34.3291-2100. das 8:00h s 21:00hDepartamento JurdicoPa. Clarimundo Carneiro, 256. Segunda Sexta-feira Fone:34.3291-2100. das 8:00h s 12:00hDiretoria Administrativa Pa. Clarimundo Carneiro, 256. Segunda Sexta-feira Fone:34.3291-2100. das 8:00h s 20:00hDiretoriaAcadmico Pa. Clarimundo Carneiro, 256. Segunda Sexta-feiraPedaggica Fone:34.3291-2100. das 8:00h s 20:00h 8 10. FinanceiroPa. Clarimundo Carneiro, 256. Segunda Sexta-feiraFone:34.3291-2100.das 8:00h s 20:00hOuvidoria Pa. Clarimundo Carneiro, 256. Segunda Sexta-FeiraFone:34.3291-2100.Das 08:00 s 12:00 ou das18:00h as 21:00hProtocolo AlfaAv. Joo Pessoa, n. 719, Bairro Segunda Sexta-feiraMartins. Fone:34.3214-1110das 12:30h s 21:00hProtocolo - Central Pa. Clarimundo Carneiro, 256, Segunda Sexta-feiraBairro Centro. Fone:34.3291- das 8:00h s 21:00h2100.Protocolo Delta Travessa Ricardo Felice, n 45, Segunda Sexta-feiraBairro Martins. Fone:34.32197791 das 08:00h s 12:00h e 17:00s 21:00Ps Graduao 1.Atendimento:Pa. Clarimundo Segunda Sexta-feira-13:00hCarneiro, 256, Bairro Centro, fone: s 21:0034.3291-2100.2.Local das aulas:TravessaRicardo Felice, n 45, BairroMartins.BibliotecasPrdios Local Horrio de AtendimentoSegunda Sexta-feiraAlfaAv. Joo Pessoa, 719, Bairrodas 13:00h s 22:00hMartins. Fone:34.3214-1110DeltaSegunda Sexta-feiraTravessa Ricardo Felice, n 45,das 08:00h s 22:00hBairro Martins. Fone:34.32197791megaSegunda Sexta-feiraRua Marechal Deodoro, 11 das 08:00h s 22:00hesquina com a Pa. Dr. Duarte,B.Fundinho. Fone:34.3234.1999Protocolo Setor responsvel por receber as solicitaes de documentao de alunos eprofessores.Rematrcula Antes do incio de cada semestre letivo, nas datas indicadas pela Secretaria Acadmicada Faculdade, o aluno dever realizar sua Rematrcula para o perodo seguinte. 9 11. Para tanto, necessrio: Estar em dia com sua documentao pessoal na secretaria; No possuir dbitos no departamento financeiro e biblioteca; Pagar o boleto referente primeira parcela do novo contrato (rematrcula).Cancelamento de MatrculaO aluno poder a qualquer tempo solicitar o cancelamento da matrcula, desde queesteja em dia com seus compromissos financeiros e no ter pendncia com a biblioteca dainstituio. O cancelamento de matrcula desfaz o vinculo acadmico do aluno com ainstituio e interrompe as obrigaes financeiras com a entidade mantenedora a partir dodeferimento do cancelamento.Para requerer o cancelamento de Matrcula, o aluno dever dirigir-se ao protocolo paraformalizar seu pedido. Desistncia do Curso Ser considerado desistente o aluno que faltar por mais de 51 dias consecutivos ou norenovar sua matrcula nas datas previstas no Calendrio Acadmico . O abandono do curso (desistncia) durante o semestre letivo no desobriga o aluno dequitar suas obrigaes financeiras com a mantenedora da instituio at a data daformalizao do cancelamento de seu contrato de matrcula. Para requerer o cancelamento de Matrcula, o aluno dever dirigir-se ao protocolo paraformalizar seu pedido.Trancamento de MatrculaO aluno poder solicitar trancamento de matrcula atravs de pedido formal a serrealizado no protocolo da instituio observando as seguintes condies:1) O pedido de trancamento s pode ser efetivado aps 30 dias do incio de cada perodoletivo e no poder ser solicitado quando o aluno estiver regularmente matriculado noprimeiro perodo do curso;2) O trancamento pode ocorrer somente 1 (uma) vez e o afastamento do aluno no podeexceder 2 (dois) anos;3) O aluno deve se sujeitar s adaptaes decorrentes de eventuais alteraes curriculares nomomento de seu retorno;4) O trancamento interrompe as obrigaes financeiras com a instituio a partir do msseguinte ao pedido.5) O aluno deve estar regularmente matriculado e em dia com o departamento financeiro pararequerer o Trancamento de Matrcula. 10 12. Semestralidade e MensalidadesA semestralidade escolar corresponde ao valor total pago durante um semestre pelaprestao de servios educacionais oferecidos ao aluno regularmente matriculado. O valor dasemestralidade dividido em seis parcelas (incluso a matrcula).As mensalidades devero ser pagas at o dia 10 de cada ms, sendo que no ato damatrcula o aluno poder optar pelo melhor dia de vencimento. Os valores no pagossofrero acrscimos legais, conforme previsto no contrato de prestao de servioseducacionais assinado no momento de cada matrcula/rematrcula.O abandono do curso pelo aluno, sem prvia e escrita notificao, no dar direito restituio de importncias pagas nem isentar o aluno do pagamento das mensalidadesvencidas e vincendas.Os boletos bancrios para o pagamento das mensalidades devero ser impressos peloaluno regularmente matriculado pelo acesso ao site e podero ser pagos em qualquer agnciaBancria ou Casa Lotrica.Aproveitamento de Estudos e Dispensa de Disciplinas O aluno que cursou e foi aprovado em uma ou mais disciplinas em cursos de nvelsuperior, na Faculdade ou em outra instituio, poder requerer o aproveitamento de estudos edispensa de disciplinas que ser analisado e aprovado pelo coordenador de curso com base nacarga horria e contedo programtico que devero ser apresentados pelo aluno parafundamentar seu pedido. Para solicitar o aproveitamento de disciplinas o aluno deve dirigir-se ao protocolo dafaculdade, realizar sua matrcula e solicitar Anlise de vida escolar.Anlise de Vida Escolar O perodo para a realizao de ANLISE DE VIDA ESCOLAR de disciplinas estprevisto no calendrio acadmico. Para viabilizar o processo de Anlise de Vida Escolar, o aluno dever: 1)realizar sua matrcula ou rematrcula, ou seja, quitar o boleto da 1 parcela para que sua matrcula seja efetivada; 2)Organizar toda a documentao necessria para a realizao do processo original do histrico escolar e xerox do ementrio das disciplinas cursadas;11 13. 3)dirigir-se ao protocolo e solicitar Anlise de Vida Escolar (aproveitamento dedisciplinas -dispensa de disciplinas- ou incluso de disciplinas no caso decumprimento de dependncias); 4)Antes do incio das aulas e/ou dentro do prazo do protocolo o aluno matriculado dever agendar horrio com o coordenador de curso para realizar o processo de anlise de vida escolar; 5)A concretizao do processo a fim de gerar a matrcula do aluno nas disciplinas no cursadas e a dispensa nas disciplinas cursadas s ser possvel com a assinatura da anlise de vida escolar pelo aluno e pelo coordenador, finalizando o processo; 6) da responsabilidade do aluno acompanhar o processo de chegada da Pasta na coordenao e o agendamento para a finalizao da Anlise de Vida Escolar; 7)Caso o aluno no comparea dentro do prazo estabelecido para a realizao da anlise com o coordenador, o processo ser indeferido.Observaes importantes: 1. A coordenao do curso far a anlise da documentao constante na pasta do alunofazendo o aproveitamento das disciplinas cursadas e incluso no perodo em que oaluno tiver mais disciplinas no aproveitadas, obedecendo aos pr requisitos ou corequisitos estabelecidos no currculo do curso. 2. No caso de reprovao em disciplinas todo aluno deve solicitar a anlise de vidaescolar para incluir a(s) disciplinas em dependncia antes do incio do semestre letivoseguinte, ao realizar sua rematrcula. 3. O aluno que fez sua matrcula na faculdade como portador de diploma ou transfernciadever solicitar a Anlise de vida escolar a cada semestre letivo at que cumpra todasas disciplinas no aproveitadas. 4. O aluno que interromper o curso, ao retornar dever apresentar seu histrico escolarpara fins de anlise e de identificao do que pode ser aproveitado e do que devercumprir em face de novo currculo ou de novos contedos de componentes. 5. Em caso de alterao curricular o aluno se sujeita adaptao ao novo currculo; Incluso de Disciplinas- no caso de reprovao em disciplinas, quando o aluno necessita cumprir uma ou maisdependncias. Para requerer a incluso necessrio protocolar justificativa formal e recolher adevida taxa no protocolo. O pedido ser analisado pela coordenao do curso e a incluso estsujeita existncia de vaga. 12 14. - no caso de transferncia de outra instituio ou ser portador de diploma o aluno deverapresentar-se no protocolo munido dos documentos exigidos: original do histrico escolar exerox das ementas das disciplinas e solicitar o pedido de anlise de vida escolar. A inclusonas disciplinas no cursadas depender da anlise de toda a documentao apresentada pelacoordenao do curso pretendido e a incluso depender da existncia de vaga. Para arealizao da Anlise de vida escolar necessrio que o aluno recolha a devida taxa noprotocolo e esteja regularmente matriculado (tenha pago a 1 parcela). Dispensa de Disciplinas a dispensa de disciplinas somente ocorre quando o aluno jcursou a disciplina em outro curso, seja como aluno transferido ou portador de diploma e estesolicita no protocolo a Anlise de vida escolar atravs da apresentao de documentoscomprobatrios (histrico escolar e ementa da disciplina) sendo analisados pela coordenaode curso para fins de aproveitamento de estudos. O aluno deve apresentar no protocolo opedido formal acompanhado dos documentos comprobatrios, recolhendo as taxas respectivase devendo estar regularmente matriculado (pago a 1 parcela).Processo Avaliativo O regime de matrcula nos cursos da Faculdade Presidente Antnio Carlos semestral.Sero distribudos na avaliao 100 (cem) pontos por semestre, em trs etapas:10 pontos-trabalhos distribudos a Primeira Avaliao30 pontoscritrio do professor;10 pontos- Seminrio/atividadeinterdisciplinar10 pontos - Simulado ENADE Segunda Avaliao 30 pontosUma nica prova, individual escrita comno mnimo dez questes discursivas eobjetivas. Terceira Avaliao40 pontosUma nica prova, individual escrita quecontemple o contedo integral dadisciplina no semestre com no mnimodez questes discursivas e objetivas. Os Seminrios e/ou atividades interdisciplinares so desenvolvidos de acordo comdeterminaes das coordenaes, atendendo s diretrizes elaboradas pelo Ncleo DocenteEstruturante e aprovadas pelo Colegiado de cada curso. Cada uma das avaliaes (A1, A2 e A3) possui uma data especfica para ser realizada,agendada pelo professor da disciplina e/ou de acordo com o calendrio acadmico. 13 15. Os alunos devem ter pontualidade no incio das aulas especialmente nos dias deaplicao das avaliaes a fim de realiz-las normalmente, no sendo permitida arealizao da prova por aluno que tenha atraso superior a 15 minutos do incio damesma.O tempo mnimo para realizao da prova deve ser de 50 minutos (um horrio deaula), devendo o professor recolher a avaliao somente aps o trmino deste horrio.Se o aluno deixar de realizar a uma ou mais avaliaes por motivos de fora maior,este dever seguir as orientaes abaixo:Avaliao no Orientao para O que necessrio?realizada realizao da prova1) Recolher a respectiva taxa no Protocolar pedido de protocoloSegundaProva SUBSTITUTIVA 2)Apresentar atestado (de acordoAvaliao (A2) Pontuao: 30 pontos com a legislao vigente: serviomilitar, portador de afeco e/ouincapacidade fsicarelativa,estudante em estado degestao) que ser deferida ou nopela coordenao de curso.1) Possuir, pelo menos, 20 pontos Protocolar pedido de na soma da primeira e da Prova SUPLEMENTARsegunda avaliao. No Terceira Pontuao: 40 pontos necessrio apresentar justificativa.Avaliao (A3)2) Recolher a respectiva taxa noprotocolo.O Exame Especial aplicado Protocolar pedido de somente para os alunos que EXAME ESPECIAL perderama avaliaoProvaValor: 40 pontos suplementar epossuemSuplementar(S)justificativa mdica ou detrabalho. Nesse caso necessrio:1) Recolher a respectiva taxa noprotocolo.2) Apresentar justificativa (mdicaou de trabalho) que ser deferidaou no pela coordenao de curso.Observaes:1) As Provas SUBSTITUTIVA, SUPLEMENTAR e EXAME ESPECIAL possuem datasespecficas para serem requeridas e aplicadas.14 16. 2) O aluno que faltar na Segunda Avaliao (A2) por motivo justificado dever protocolar opedido da Prova Substitutiva e a justificativa da ausncia (atestado mdico ou servio militar)de acordo com o perodo de protocolo previsto no calendrio acadmico e realizar as provas.3) A Prova Suplementar tambm poder ser requerida por alunos que realizaram aterceira avaliao e que no atingiram os 60 pontos exigidos para a aprovao, mas quetenham alcanado no mnimo 20(vinte) pontos nas duas primeiras etapas de avaliao edesejam uma segunda chance para ser aprovado. Desta forma, a Prova Suplementarsubstituir a nota da Terceira Avaliao (A3), mesmo que essa seja maior.4) O EXAME ESPECIAL aplicado no incio do semestre letivo seguinte somente para osalunos que protocolaram justificativa da ausncia (atestado mdico ou servio militar) esolicitaram a prova no protocolo.AprovaoEstar aprovado nas disciplinas do curso de graduao o aluno que obtiver comoresultado final 75% (setenta e cinco por cento) ou mais de freqncia e 60% (sessenta porcento) ou mais dos pontos distribudos em cada componente, no perodo; meno deatividade cumprida na Prtica de Formao e nas Atividades complementares; apto noEstgio Supervisionado e resultado satisfatrio no Trabalho de Concluso de Curso,conforme previsto no Projeto Pedaggico de cada curso.O aluno que for reprovado em todas as disciplinas do perodo dever matricular- senovamente no perodo em que foi reprovado cursando todas as disciplinas.O aluno que tiver tido mais de uma reprovao nas disciplinas integrantes do perodoestar submetido s normas regimentais e do Projeto Pedaggico do curso e dever cursar asdisciplinas que tiver sido reprovado como dependncia, respeitando-se os pr-requisitos ouco-requisitos, quando existirem.Divulgao de Notas e Faltas O aluno dever acompanhar ON-LINE o lanamento de suas notas e faltas no sitewww.unipacuberlandia.com.br atravs de seu nmero de matrcula e senha.O aluno dever estar presente nas aulas normais para realizao de vista de prova afim de verificar o resultado do desempenho e aprendizagem junto ao docente, assinando a atade vista de prova, e verificar suas notas e faltas a cada processo avaliativo no site acima,fazendo a conferncia dos registros de acordo com os resultados obtidos. A solicitao de reviso de notas no protocolo somente poder ser feita dentro dosemestre letivo ou at o prazo mximo da divulgao dos resultados de acordo com calendrioacadmico.15 17. Dependncias A Faculdade admite que o aluno que tenha sido reprovado em uma ou mais disciplinaspossa cumprir em forma de dependncia a(s) referida(s) disciplina(s). Para cursar uma dependncia necessrio estar regularmente matriculado e solicitar opedido de Anlise de vida escolar - Incluso de Disciplina nas datas indicadas no calendrioacadmico.Leia atentamente o tpico Anlise de vida escolar. Caber Direo Acadmica Pedaggica e Coordenao do Curso a definioda modalidade adequada realizao da(s) dependncia(s) pelo aluno, sendocondicionada aprovao pelo Colegiado do curso.A dependncia poder ser cumprida pelo aluno em uma das modalidades abaixo descritasdesde que aprovada pelo Colegiado e constante do Projeto pedaggico do curso:1) em perodo letivo regular, no qual a disciplina esteja sendo oferecida, desde que hajacompatibilidade de horrio para o aluno;2) de forma condensada, durante o perodo letivo ou ao seu final;3) dependncia sob a forma de Estudos Independentes:quando o aluno for reprovado somentepor nota, desde que esteja regulamentada e autorizada pelo Colegiado do Curso, quando oprofessor deve indicar um regime especial de estudos, trabalhos e avaliaes que devero serrealizados (na forma de estudos independentes) fora do horrio normal de aula. Serodistribudos os 100 (cem) pontos relativos a avaliaes para que o aluno consiga um mnimode 60 (sessenta) pontos para obter a aprovao.4) Quando o aluno for reprovado por frequncia ou conjuntamente em nota ou frequncia oaluno dever cumprir novamente a carga horria da disciplina e participar de todo o processoavaliativo e obter no mnimo 60 pontos e 75% de frequncia.Para isso, ser necessrio: Cursar a dependncia em outro turno na faculdade;. Cursar a dependncia no mesmo turno,quando por meio da Anlise de Vida Escolar,ocoordenador organizar junto com o aluno horrio compatvel para este cursar a disciplinacomo disciplina isolada na faculdade; Se a disciplina no for oferecida na faculdade ou houver incompatibilidade de horrio,o aluno poder matricular-se em disciplina isolada em outra instituio, desde que oprograma de ensino seja previamente analisado e aprovado pela coordenao do curso.Observaes importantes: O aluno que reprovar em todas as disciplinas do perodo dever curs-lo novamente,sendo impedido de prosseguir os estudos no perodo seguinte. 16 18. No caso do curso oferecer a dependncia sob a forma de Estudos Independentes obrigaodo aluno procurar o professor para recolher o plano de estudos da disciplina e iniciar adependncia. O aluno dever arcar com os custos de seus estudos de dependncia de forma proporcional carga horria que ser cursada e ao valor firmado no contrato no momento da matrcula.Faltas JustificadasExistem situaes previstas em Lei em que o aluno poder justificar suas faltas. Issodever ocorrer mediante atestado (mdico ou trabalho) entregue no protocolo da Faculdade.So eles:1) Militar em Servio: Policial Militar, Bombeiro ou estar prestando servio militarobrigatrio;2) Gestante: Noventa dias contados a partir do 8 ms de gestao ou gravidez de risco;3) Doenas infecto-contagiosas e/ou doenas que impedem a locomoo;4) Prestar servios eleitorais (durante a eleio);5) Prestar servios judiciais.Nenhum atestado relativo s situaes apontadas acima permite que o professor retireas faltas (abone-as). Esse atestado (ou escala de planto, no caso de servio militar) dever serapresentado no protocolo toda vez que o aluno faltar, no prazo mximo de 8 (oito) diascorridos ou 5 (cinco) dias teis.Prova Substitutiva (SUB)Para os alunos que no realizaram a segunda avaliao por motivo justificado (veja o tpicoFaltas justificadas), podero ser realizados protocolos de solicitao de Prova Substitutivaem perodos aps as datas de aplicao da A2 (Segunda Avaliao) constantes no calendrioacadmico. Veja o tpico Processo Avaliativo e Aprovao.As provas substitutivas referentes A2 sero aplicadas em data estipulada no calendrio paraos alunos que protocolaram o pedido e apresentaram justificativa.Trabalhos Substitutivos Fica a critrio do professor a aceitao de trabalhos entregues fora do prazo ou aaplicao de trabalhos substitutivos no caso da ausncia justificada do aluno no dia da entregaou apresentao. Sendo assim, neste caso cabe exclusivamente ao aluno justificar suaausncia ao professor e ao professor a aceitao do trabalho ou no.17 19. TransfernciaTransferncia Interna (Entre cursos e turnos dentro da Faculdade) A transferncia entre cursos e/ou turno dentro da instituio, dever ser requerida noprotocolo, no mximo 10 (dez) dias aps o incio das aulas, e ser concedida aps anlise dacoordenao de curso e da secretaria geral.Transferncia para outra IES A transferncia poder ser expedida para aluno em situao regular no prazo mximode 20 (vinte) dias, contado do protocolo do requerimento. O pedido de transferncia poder ser requerido formalmente no protocolo de acordocom as exigncias da IES para a qual ser transferido.Estgio SupervisionadoOs estgios supervisionados constam de atividades de prtica pr-profissional,exercidas em situaes reais de trabalho, sem vnculo empregatcio. As atividades de EstgioSupervisionado so elencadas na matriz curricular do Projeto Pedaggico, obedecidas asDiretrizes Curriculares Nacionais de cada curso e so realizadas sob orientao. Para cada aluno obrigatria a integralizao da carga horria total do estgio previstano currculo do curso, nela podendo incluir-se as horas destinadas ao planejamento,orientao paralela e avaliao das atividades. O relato das atividades desenvolvidas consubstanciado em documento prprio que comprove o cumprimento da carga horriaobrigatria e demonstre capacidade de anlise crtica e proposio de solues para osproblemas vivenciados no decorrer do estgio.Os estgios so coordenados pelos Coordenadores de Curso ouCoordenador/Supervisor de estgio quando houver e supervisionados por assistentes desuperviso de estgio designados pela Direo, ouvido o Coordenador do Curso. ORegulamento para as atividades de estgio observa as particularidades da atividadeprofissional especfica e se orienta de modo a proporcionar aos alunos a articulao da teoria eprtica no ambiente de trabalho.Cada curso possui de forma especfica o Regulamento do Estgio Supervisionado no seuProjeto Pedaggico aprovadas pelo Colegiado. 18 20. Atividades ComplementaresAs Atividades Complementares contribuem para a articulao teoria-prtica epropiciam ao aluno contato com o mundo do trabalho desde o incio do curso, possibilitandoque estabelea relaes com sua futura rea profissional. Essas atividades enriquecedorasobjetivam criar no aluno a cultura da educao continuada e autnoma e a viso danecessidade de atualizao permanente em seu processo de formao acadmica eprofissional.As Atividades Complementares devem permear todos os aspectos da formao do alunode forma interdisciplinar, promovendo o conhecimento significativo e ampliando a viso demundo dos formandos. A carga horria total desse componente curricular obrigatrio sercumprida nas seguintes atividades:I. Atividades de ensino; II. Atividades de extenso; eIII. Atividades culturais.As Atividades Complementares devero contemplar, pelo menos, dois dos grupos acimaidentificados e devero ser cumpridas ao longo do curso. Por meio dessas Atividades espera-se construir no aluno maturidade acadmica e o despertar para a necessidade da formaocontinuada e da atualizao constante. Atravs das Atividades Complementares, ho de seestabelecer diretrizes que permitam ao estudante trilhar sua prpria trajetria acadmica,preservando sua identidade e sua vocao.As Atividades Complementares, alm de propiciar a flexibilizao dos currculos,buscam promover o relacionamento do aluno com a realidade social, econmica e cultural dasua categoria profissional e o entendimento da necessidade da educao continuada eautnoma. As Atividades Complementares, assim como as atividades prticas e de estgiosupervisionado, caracterizam-se como mecanismos de interao com o mundo do trabalho,assim como possibilidades metodolgicas que permitam uma formao complexa, alm daflexibilidade de carga horria semanal, com controle do tempo total de dedicao doestudante.Tais Atividades ampliam o espao de participao do aluno no processo didtico-pedaggico, no qual deve ser sujeito da relao pedaggica, consoante a tendncia dalegislao e das polticas educacionais no sentido de flexibilizar os cursos, dandooportunidade ao aluno de buscar uma formao de acordo com suas aptides. O Ncleo Docente Estruturante e Colegiado dos cursos definem a programao do cursogarantindo a oferta regular de atividades e o controle do cumprimento por cada aluno dasAtividades Complementares.Cada curso possui de forma especfica o Regulamento das Atividades Complementares no seuProjeto Pedaggico, aprovado pelo Colegiado.19 21. Trabalho de Concluso de CursoA Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia acredita que o trabalhocientfico uma atividade essencial formao do profissional de alto nvel acadmico e comcapacidade de atuar em pesquisa cientfica. Na medida em que o processo educativo daformao leva o aluno a prover seu prprio desenvolvimento, a Faculdade deve proporcionar-lhe condies e requisitos essenciais para que direcione seus projetos de vida, slida formaoterico-prtica para a compreenso do mundo fsico e social e atuao e liderana nasociedade. A formao baseada em aspectos de articulao entre ensino e extenso, integraoentre teoria e prtica, traduz tambm qualificao e dedicao do corpo docente s atividadesacadmicas e produo cientfica. A fim de atender a estes objetivos, os alunos dos cursos de bacharelado e licenciaturada Faculdade para se formar, precisam fazer e defender, individualmente , perante bancaexaminadora, um Trabalho de Concluso de Curso, orientado por um professor do quadro. OTrabalho de Concluso de Curso (TCC) constitui um instrumento que possibilita aoacadmico a oportunidade de demonstrar o grau de habilidade adquirida e os conhecimentosassimilados durante o curso.As modalidades definidas para esta atividade so Monografia, Artigo e Produocientfica intitulado Trabalho de Concluso de Curso, definidos de forma especfica noProjeto Pedaggico de cada curso da Faculdade. Sob este prisma, no currculo dos cursos debacharelado e licenciatura so oferecidas disciplinas destinadas a oferecer subsdios eorientao ao graduando para a elaborao do Trabalho de Concluso de Curso. Estasdisciplinas so oferecidas em cada curso de acordo com a organizao curricular especfica,sendo requisito para que o graduando receba o grau de bacharel ou licenciado.Monitoria A monitoria objetiva um melhor aparelhamento dos cursos da Instituio e tambm oaproveitamento dos alunos que apresentam melhor desempenho e aptido para a funo. Paraa funo de monitor de determinada disciplina somente poder ser selecionado o alunoregularmente matriculado. O processo de seleo para a monitoria organizado pelo Diretor Acadmico-Pedaggico juntamente com os Coordenadores dos Cursos envolvidos, mediante indicaodos Professores que sero responsveis pela elaborao das provas e anlise do histricoescolar dos alunos inscritos. O processo seletivo ser divulgado em Edital nos murais oficiaisda Faculdade, constando as disciplinas oferecidas, critrios utilizados para a seleo enormatizao do processo. Os candidatos sero submetidos a provas especficas nas quaisdevero demonstrar capacidade de desempenho em atividades tcnico-didticas dedeterminada disciplina e entrevista individual. Na seleo dos candidatos, sero levados em20 22. conta a assiduidade, conduta, capacidade, bem como as notas de provas e exames realizadosno ano letivo anterior.Cada monitor receber, no final do perodo de suas atividades na disciplina comomonitor um certificado de monitoria, que poder ser apresentado como carga horria deatividades complementares. O exerccio da monitoria no implica em vnculo empregatciocom a Instituio. Incumbe ao monitor auxiliar seus colegas no estudo e no desenvolvimentodas disciplinas, orientando-os na realizao de trabalhos individuais e de grupos e na obtenode dados e elementos necessrios a suas atividades. O nmero de monitores fixado peloDiretor juntamente com os Coordenadores de Curso, levando-se em conta o seguinte critriopreferencial:I. Nmero de aulas atribudas disciplina; II. Nmero de turmas e de cursos em que a disciplina ministrada; eIII. O levantamento da necessidade de monitoria pelo docente da disciplina de acordo com o nvel de interesse dos alunos.Atendimento Psicopedaggico e Social A Faculdade est trabalhando no sentido de aperfeioar o atendimento ao Estudante,tendo como meta criar ncleo de atendimento psicopedaggico e social para os alunos. Osuporte psicopedaggico um programa desenvolvido com o objetivo de responder,individualmente ou em grupo, s demandas de Professores e Coordenadores, a fim depromover a sade dos relacionamentos interpessoais e institucionais que contribuem para oprocesso de aprendizagem do aluno.Apoio Psicolgico A finalidade do apoio psicolgico orientar e realizar intervenes breves; ou ainda,sugerir encaminhamentos para os casos em que se fizer necessria uma terapia em longoprazo.Apoio Pedaggico A finalidade do apoio pedaggico orientar e auxiliar na realizao de atividadesacadmicas definidas pelos docentes da Faculdade; ou ainda, sugerir encaminhamentos paraos casos em que se fizer necessria. Sero encaminhadas/coordenadas atividades denivelamento, atividades extra-classe, auxilio na elaborao de atividades escolares eorganizao de mini cursos e atividades de extenso .Apoio social21 23. O objetivo do apoio social o atendimento s demandas sociais apresentadas pelacomunidade acadmica atravs de anlise sistemtica e apresentao de projetos que visem ofortalecimento do indivduo e a melhoria da qualidade de vida. Podero ser estabelecidosprojetos voltados para os diversos segmentos como capacitao profissional e ampliao daformao intelectual e cultural.Biblioteca A Biblioteca da Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia tem como objetivofacilitar o ensino, fornecendo o material bibliogrfico adequado, tanto para o uso do corpodiscente como docente, tcnico administrativo e usurios da comunidade, desenvolvendoassim, o hbito da leitura, capacidade de pesquisa, cultura e entretenimento. A Biblioteca estorganizada de forma a atender as atividades de meios (processos de tratamento dainformao) e atividades fins (atendimento ao usurio). A biblioteca conta com a infra-estrutura necessria ao atendimento de discentes e docentes, tendo esta um laboratrio deinformtica, mesas de estudo em grupo, internet wireless e rampas de acesso. A Biblioteca est devidamente informatizada para fornecer informaes rpidas eprecisas a seus usurios. Tal procedimento oferece as vantagens de disseminao seletiva dainformao, obteno de dados para avaliao quantitativa do acervo, controle emprstimos,etc. O programa de automao utilizado o software RM, que um sistema desenvolvidopara a administrao, organizao e disponibilizao de acervos e servios. O sistema permite ao usurio o acesso aos servios e catlogos da Biblioteca e integraem tempo real, os catlogos s rotinas de controle e oferece a qualquer usurio efetuar buscasem nossas bases de dados. A Biblioteca adota padres internacionais para o tratamento da informao utilizando asnormas de catalogao AACR2 e a CDD (Classificao Decimal DEWEY) que classificaassuntos por rea do conhecimento e a tabela CUTTER - sanborn para autor com formato desada segundo a Norma NBR/6023 da ABNT. O acesso ao material bibliogrfico livre. O acervo est disponibilizado nas estantes emconformidade com o nmero de chamada das obras. O nmero de ttulos atualizado comfreqncia visando o atendimento s necessidades dos cursos.ENADEO Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) componente curricularobrigatrio aos cursos de graduao, conforme determina a Lei n. 10.861, de 14 de abril de2004. O Enade realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas EducacionaisAnsio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministrio da Educao (MEC), segundodiretrizes estabelecidas pela Comisso Nacional de Avaliao da Educao Superior(Conaes), rgo colegiado de coordenao e superviso do Sinaes. 22 24. O ENADE ser realizado todos os anos, aplicando-se aos estudantes de cada rea portrinios,ou seja, aplicado periodicamente aos estudantes de todos os cursos de graduao,durante o primeiro (ingressantes) e ltimo (concluintes) ano do curso.Ser inscrita nohistrico escolar do estudante somente a situao regular em relao a essa obrigao,atestada pela sua efetiva participao ou, quando for o caso, dispensa oficial pelo Ministrioda Educao, na forma estabelecida em regulamento.O ENADE aferir o desempenho dos estudantes em relao aos contedos programticosprevistos nas diretrizes curriculares do respectivo curso de graduao, e as habilidades ecompetncias adquiridas em sua formao.Os estudantes habilitados que no tenham sido inscritos ou no tenham realizado o ENADEfora das hipteses de dispensa estaro em situao irregular, no podendo receber o histricoescolar final.So indicadores de qualidade, calculados pelo INEP, com base nos resultados do ENADE edemais insumos constantes das bases de dados do MEC, segundo metodologia prpria,aprovada pela CONAES, atendidos os parmetros da Lei n 10.861, de 2004:I - de cursos superiores: o Conceito Preliminar de Curso (CPC), institudo pela PortariaNormativa n 4, de 05 de agosto de 2008;II - de instituies de educao superior: o ndice Geral de Cursos Avaliados da Instituio(IGC), institudo pela Portaria Normativa n 12, de 05 de setembro de 2008;III - de desempenho de estudantes: o conceito obtido a partir dos resultados do ENADE;O CPC ser calculado no ano seguinte ao da realizao do ENADE de cada rea, observado oart. 33-E, com base na avaliao de desempenho de estudantes, corpo docente, infra-estrutura,recursos didtico-pedaggicos e demais insumos, conforme orientao tcnica aprovada pelaCONAES.Regimento Geral As normas regimentais da Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia, esto disposio dos alunos por meio eletrnico, no endereo www.unipacuberlandia.com.br. Todos os casos e situaes omissas ou que possam gerar dupla interpretao nesteManual do Aluno respeitaro o disposto no Regimento Geral da Faculdade. 23 25. Ouvidoria O sistema de ouvidoria da faculdade desempenha um papel estratgico a fim deestabelecer um contato mais prximo ao aluno em relao a opinies, crticas, dvidas,reclamaes ou elogios e os encaminhar ao setor competente para apurao.No intuito de facilitar o acesso da ouvidoria com o corpo discente, disponibilizamos umendereo de e-mail para [email protected], e/ou pessoalmente na sala daouvidoria (Praa Clarimundo Carneiro 256) das 08h00min as 12h00min ou das 18h00min as21h00min, ou se o discente preferir poder preencher uma ficha encaminhada para aouvidoria disponvel no setor de protocolo das 08h00min as 21h00min ou ainda no telefone3236-7222 ou 3223-2100O ouvidor da Faculdade Presidente Antnio Carlos de Uberlndia o funcionrio PauloHenrique Ribeiro da Rocha.Da representao estudantilO estudante tem direito participao no Colegiado de curso e no Comit de Gesto,sendo a representao do mesmo estudante indicado pelo DA por at dois anos..O Diretrio Acadmico (DA) o rgo de representao estudantil na faculdade e suacomposio, atribuies,organizao e funcionamento fixados nos ordenamentos prpriosOs DAs (Diretrios Acadmicos) so entidades que representam os alunos no dilogocom a Instituio. A finalidade e importncia dessas entidades estudantis a atuaojuntamente com a faculdade buscando melhorias na qualidade do ensino oferecido nos seuscursos de graduao atravs da participao e organizao de atividades de ensino e extenso. So vedadas ao Diretrio Estudantil ,no mbito da faculdade,aes,manifestaes oupropagandas de carter poltico partidrio identificados como preconceito ou discriminaolegalmente proibida ou socialmente repudiada.Seguro de Acidentes Pessoais Os alunos da Faculdade esto assegurados contra acidentes pessoais atravs de aplicecorporativa com taxa rateada e inclusa na primeira parcela de cada semestre letivo.Financiamento Estudantil FIES FIES Fundo de Financiamento ao Estudante de Ensino Superior o financiamentoconcedido ao aluno regularmente matriculado. Obtenha maiores informaes sobre o FIES nosite www.mec.gov.br/fies ou pelo e-mail [email protected] 26. PROUNI Programa Universidade para todos destinado concesso de bolsas deestudo integrais ou parciais (meia-bolsa) para cursos de graduao e seqncias de formaoespecfica em instituies privadas de ensino superior com ou sem fins lucrativos. Obtenhamaiores informaes sobre o PROUNI no site www.mec.gov.br/prouni ou pelo [email protected] Prpria de Avaliao-CPANos termos do artigo 11 da Lei n 10.861/2004, a qual institui o Sistema Nacional deAvaliao da Educao Superior (Sinaes), toda instituio concernente ao nvel educacionalem pauta, pblica ou privada, constituir Comisso Permanente de Avaliao (CPA), com asatribuies de conduzir os processos de avaliao internos da instituio, bem como desistematizar e prestar as informaes solicitadas pelo Instituto Nacional de Estudos ePesquisas Educacionais Ansio Teixeira (Inep). Aquela obedecer s seguintes diretrizes:I - constituio por ato do dirigente mximo da instituio de ensino superior, ou por previsono seu prprio estatuto ou regimento, assegurada a participao de todos os segmentos dacomunidade universitria e da sociedade civil organizada, e vedada a composio queprivilegie a maioria absoluta de um dos segmentos;II - atuao autnoma em relao a conselhos e demais rgos colegiados existentes nainstituio de educao superior. COMPOSIO DA COMISSO PRPRIA DE AVALIAO Funo na CPAMembro Cargo InstitucionalCoordenador Ricardo Jos dos Santos Professor e CoordenadorVice-CoordenadorPaulo Henrique RibeiroCoordenador de Ensinoda RochaRepresentantes do Prof. Luciana MachadoProfessor Msc. Farmciacorpo docente BastosProf.Gustavo Cibim Prof.Ms.Administrao,CST,CinciasKallajian ContbeisRepresentantes do - Regina Marques da Aluna Biomedicinacorpo discenteCunha- Fernando BrenoAluno DireitoValadares VieiraRepresentantes do -Patrcia de PauloCoordenadora do Ncleo de Apoiocorpo tcnico-Psicopedaggico e socialadministrativo- Zilene Mendona Assessora de Projetos e Secretria daMonteiroPs-GraduaoRepresentantes da -Luis FernandoDiretor de escola25 27. sociedade civil Mordenteorganizada-Maria Alzira Antonello Funcionria pblicaIniciao Cientfica e ExtensoA iniciao cientfica e produo intelectual na Faculdade tm por misso, torn-la parceirainseparvel dos processos de mudana social e tecnolgica, na medida em que interfere nocotidiano da sociedade, estendendo o domnio do conhecimento, estabelecendo econsolidando estratgias para beneficiar a qualidade de vida e trabalho. A iniciao cientficae produo intelectual na Faculdade tm como polticas:a) Priorizar a iniciao cientfica que contribua para o desenvolvimento e a transformao da sociedade;b) Priorizar o levantamento, a explorao e a anlise de dados para a criao, formalizao e renovao de reas do conhecimento;c) Basear-se nas reas de conhecimento e de concentrao dos programas de graduao e ps-graduao da Instituio, podendo se desenvolver em diversas modalidades e de acordo com prioridades previamente estabelecidas;d) Colaborar ativa e sistematicamente para o permanente aprimoramento do ensino e da extenso e,e) Enfatizar a inter e multidisciplinaridade, promovendo a integrao dos diversos saberes presentes na Instituio.Segundo os critrios do MEC/CAPES a pesquisa institucionalizada s pode ser realizada sobsuperviso de professores Doutores. Assim, os cursos de graduao da faculdade estoimplantando o NICE (Ncleo de Investigao Cientfica) envolvendo alunos da graduao edocentes tanto especialistas quanto mestres e/ou doutores. O NICE ser responsvel pelainvestigao cientfica e extenso em cada curso.A Faculdade no que tange Extenso tem por misso, em consonncia com o ensino ea iniciao cientfica, promover a formao de profissionais comprometidos com o seu meio epropagadores de aes de cidadania voltadas para o desenvolvimento da sociedade. Aextenso tem como poltica:a) Procurar estender sociedade os conhecimentos produzidos, buscando a soluode problemas e visando a integrao da Faculdade com a comunidade;b) Embasar-se nas reas de concentrao dos programas de graduao oferecidos pelaFaculdade, podendo ser desenvolvida em modalidades diversas, considerando seusvrios enfoques;c) Tornar a prtica extensionista um instrumento de vitalizao do ensino e dainiciao cientfica, na medida em que expande o conceito de ensino-aprendizagem e promove transformaes no processo pedaggico;d) Enfatizar a interdisciplinaridade e incentivar as atividades entre as demaisFaculdades mantidas pela FUPAC, promovendo a integrao dos diversos saberes;e) Zelar pela produo e preservao cultural e artstica, como forma deenriquecimento da prpria educao;26 28. f) Concretizar-se atravs da alocao de recursos financeiros prprios previstos nooramento anual, de recursos de terceiros convnios ou doaes ou, ainda, derecursos gerados pela prpria atividade extensionista.A Faculdade tem conscincia do seu papel no contexto educacional e da presena social queexerce na comunidade onde est inserida, em seu Estado e no seu Pas. O seu futuro desenhado tendo por base a interao com a sociedade, responsvel pelo alcance dos objetivosinstitucionais e pela continuidade do interesse pblico em torno das suas potencialidades.Considerando isso, a Faculdade promove a integrao com a comunidade por meio de suasatividades extensionistas, convnios de estgio, visitas tcnicas e projetos.Atualmentea FaculdadePresidenteAntnioCarlos de Uberlndia promove odesenvolvimento dos seguintes projetos: Atualizao de Contedos Interperodos; Ciclo de Palestras do Curso de Medicina Veterinria; CINEPAC Educadana ; Festival de Natao; Frum de Contabilidade Frum de Gesto Empresarial Jornada Farmacutica; Liga de Sade Mental Mercado da Agronomia; Projeto de Extenso de Nivelamento Acadmico; Projeto de Extenso Sade do Idoso; Projeto Programa de Formao Continuada; Projeto UNIPAC NA ESCOLA Programa Cultural e Musical o SE VIRA NOS 15 Projetos de Monitoria Semana Acadmica do Curso de Enfermagem; Semana Cientfica do Curso Biomedicina; Semana Jurdica e Encontro Jurdico; Simpsio de Educao Fsica; Simpsio de Medicina Veterinria Visitas TcnicasAlm de atividades desenvolvidas por cada curso, a Faculdade Presidente Antnio Carlos deUberlndia desenvolve atividades interdisciplinares/multidisciplinares, com a participao detodos os cursos, entre as quais se destacam: Evento Cultural JUNIPAC festa folclrica Junina da UNIPAC Feira do Produtor Rural e Camaru Ncleo de Prtica Jurdica e Social- Projeto Ao Cidad e Juizado de Conciliao; Projeto Multidisciplinar Educao Fsica, Farmcia, Agronomia e Biomedicina; 27 29. Projeto Vida Saudvel; Semana Acadmica de Agronomia e Medicina Veterinria; Visita Tcnica CBM - Companhia Brasileira de Metalurgia e Minerao; Visita Tcnica Mitsubishi Motors do Brasil S/A MMC; Visita Tcnica NESTL; Visita Tcnica Porto Seco do Cerrado PSC; Visita Tcnica Souza Cruz; Frum de Contabilidade; Frum de Administrao Workshop UNIPAC de Tecnologia Aplicada Gesto.Direitos e Deveres do Aluno Direito do Aluno:a) Freqentar as aulas e demais atividades curriculares e utilizar os servios educacionais,administrativos e tcnicos oferecidos pela Faculdade;b) Ter conhecimento das notas obtidas nas atividades de avaliao que tenha participado. Oaluno deve requerer ao professor das disciplinas em que esteja matriculado tanto a devoluodos trabalhos e provas escritas a que tenha se submetido (com comentrios e orientaes quepossam contribuir para melhoria de sua aprendizagem), como tambm a publicao de suanotas.c) Recorrer das decises dos rgos deliberativos e executivos. Ao aluno assiste pleno direitode reivindicao, dentro das normas, do respeito e da oportunidade. Antes de reivindicar, oaluno deve estar convencido da necessidade da reivindicao e de sua adequao s leis enormas vigentes. Assim, caso no se conforme com deciso sobre pedido ou requerimentoseu, negando sua pretenso, poder se dirigir a instncia superior, pedindo a reconsideraodo assunto. Para tanto, devera se informar, com segurana, a quem, como e quando se dirigir,dentro da Faculdade, em grau de recurso.d) Ter representao com direito a voz e voto nos rgos colegiados da Faculdade, deconformidade com os preceitos estabelecidos na lei, no Estatuto e no Regimento Geral,conforme o Regimento Geral. Dever do Aluno:a) Observar o regime escolar e disciplinar e comportar-se, dentro e fora da Faculdade, deacordo com os princpios ticos e morais condizentes;b) Zelar pelo patrimnio da Faculdade;c) Efetuar pontualmente os pagamentos das taxas e contribuies devidas como remuneraodos servios educacionais recebidos, nos prazos fixados, e submeter-se s normas legaispertinentes, no caso de no cumprimento dessas obrigaes;d) Indenizar qualquer prejuzo, causado Faculdade e sua comunidade, pelo qual sejaresponsvel;e) Abster-se de toda manifestao, propaganda ou pratica que importem em desrespeito lei,as Instituies e as autoridades. 28 30. Vedado ao Aluno:a) Lanchar e utilizar o celular durante as aulas;b) Participar das aulas alcoolizado;c) Comercializar produto, de qualquer natureza, no recinto da sala de aula e nos demaisespaos acadmicos;d) Perturbar o desenvolvimento das atividades acadmicas;e) Desacatar, individual ou coletivamente, qualquer presente na Faculdade;f) Introduzir, no recinto da Faculdade qualquer material obsceno e atentatrio a moral e osbons costumes;g) Usar de coao ou suborno de qualquer natureza;h) Interferir na administrao interna da Faculdade, salvo por seus representantes;i) Transitar pelas dependncias da Faculdade de short, bustier ou qualquer outro traje sumrio;j) Promover ou estimular movimentos perturbadores da ordem interna do campus;k) Participar de atividades de manifestaes tpicas de trote aos alunos ingressantes, bemcomo de qualquer outra ao que impea a realizao das atividades acadmicas regulares;l) Qualquer manifestao infundada sobre questes relativas estrutura e funcionamento daFaculdade.Regime disciplinarOs alunos esto sujeitos s seguintes sanes disciplinares:I) Advertncia;II) Repreenso;III) Suspenso;IV) Desligamento.I) A pena de Advertncia aplicvel por:a) Transgresso dos prazos regimentais no comparecimento aos atos escolares, ainda que noresultem em prejuzo ou transferncia de responsabilidade a terceiros;b) Falta de urbanidade e respeito s pessoas e ao recinto escolar, com atitudes discrepantes emrelao a seus pares.II) A pena de Repreenso por:a) Reincidncia nas faltas previstas no item I;b) Uso de meios indevidos durante sua vida acadmicaIII) A pena de Suspenso de aulas, inclusive com perda das avaliaes nesseperodo por:a) Reincidncia nas faltas previstas no item II;29 31. b) Falta de cumprimento dos deveres estudantis, quando convocado alm das tarefas rotineiradas disciplinas do curso;c) Ofensa a qualquer membro do corpo administrativo, docente e discente;d) Falta de cumprimento de diligncia solicitada quanto documentao pessoal, informesconexos e modificao de seus documentos;e) Aplicao de trotes em alunos novos, que importem danos fsicos ou morais ouhumilhaes e vexames pessoais;f) Arrancar, inutilizar, alterar ou fazer qualquer inscrio em editais e aviso afixados pelaadministrao da Faculdade;g) Desobedincia ao Regimento Geral ou a atos normativos baixados por Dirigentes de rgosda Faculdade.IV) A pena de Desligamento por:a) Reincidncia nas faltas previstas no item III;b) Atos desonestos ou delitos sujeitos a ao penal, incompatveis com a dignidade daFaculdade ou de sua Entidade Mantenedora;c) Rompimento de contrato de prestao de servios educacionais;d) Atos de calnia, injria e difamao Instituio Mantenedora, Faculdade ou a membrode sua Comunidade Acadmica.V) InquritoPode ser instaurado inqurito para apurar infraes ao regime disciplinar e acadmicoda Faculdade. Durante o Inqurito, a parte acusada no pode ausentar-se, sob pena maior deser considerada culpada.Da aplicao das penalidades cabe recurso ao rgo competente, no prazo de15(quinze) dias corridos, e pode ser interposto com pedido de efeito suspensivo, no caso depena de desligamento.O aluno cujo comportamento estiver sendo objeto de inqurito, ou que tiver interpostoalgum recurso, bem como o que estiver cumprido alguma penalidade podem ter indeferidosseus pedidos de transferncia ou trancamento de matricula durante esse tempo.O registro de penalidades feito em documento prprio, no constando do histricoescolar do aluno.Ser cancelado o registro das penalidades, de advertncia e de repreenso se, no prazode 1(um) ano da aplicao, o aluno no incorrer em reincidncia.OBSERVAES GERAIS: Todos os casos e situaes omissas ou que possam gerar dupla interpretao neste Manualdo Aluno respeitaro o disposto no Regimento Geral da Faculdade;Fonte: Regimento Geral 30