manual de monografia - formataÇÃo - faec 2011

of 61/61
1 FAEC – FUNDAÇÃO ATITUDE DE EDUCAÇÃO CONTINUADA FAEC – FUNDAÇÃO ATITUDE DE EDUCAÇÃO CONTINUADA MANUAL PARA TCC/MONOGRAFIA MANUAL PARA TCC/MONOGRAFIA Elaboramos este manual para auxiliar os estudantes na elaboração e sobretudo, na formatação da Monografia. Para padronizar a elaboração e formatação de trabalhos acadêmicos, a FAEC utiliza-se das normas a seguir: N B R 6023/02 ESTABELECE OS ELEMENTOS A SEREM INCLUÍDOS EM REFERÊNCIAS N B R 6024/03 ESTABELECE UM SISTEMA DE NUMERAÇÃO PROGRESSIVA DAS SEÇÕES N B R 6027/03 ESTABELECE OS REQUISITOS PARA APRESENTAÇÃO DE SUMÁRIO N B R 6028/03 FIXA AS CONDIÇÕES EXIGÍVEIS PARA REDAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE RESUMOS

Post on 28-Oct-2015

206 views

Category:

Documents

81 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Microsoft PowerPoint - Trabalho Academico

45

FAEC FUNDAO ATITUDE DE EDUCAO CONTINUADA

MANUAL PARA TCC/MONOGRAFIA

Elaboramos este manual para auxiliar os estudantes na elaborao e sobretudo, na formatao da Monografia. Para padronizar a elaborao e formatao de trabalhos acadmicos, a FAEC utiliza-se das normas a seguir:NBR 6023/02 ESTABELECE OS ELEMENTOS A SEREM INCLUDOS EM REFERNCIAS

NBR 6024/03 ESTABELECE UM SISTEMA DE NUMERAO PROGRESSIVA DAS SEESNBR 6027/03 ESTABELECE OS REQUISITOS PARA APRESENTAO DE SUMRIONBR 6028/03 FIXA AS CONDIES EXIGVEIS PARA REDAO E APRESENTAO DE RESUMOSNBR 10520/02 APRESENTAO DE CITAES E NOTASNBR 14724/11 APRESENTAO DE TRABALHOS ACADMICOSIBGE: NORMAS DE APRESENTAO TABULAR.

IMPORTANTE: Deve se ter claro, portanto, que este manual no objetiva indicar a ningum o que colocar na monografia, concernente a contedo, dado que este responsabilidade exclusiva de autores, mas sim favorecer a uniformizao de seus trabalhos e, por decorrncia, maior qualidade em termos de comunicao cientfica escrita.Aproveitamos para solicitar aos alunos especial ateno em relao a um assunto chato, mas necessrio, PLGIO. cada vez mais comum vermos casos de alunos que plagiaram uma monografia ou ento que pagaram para uma terceira pessoa fazer seu trabalho cientfico e esta terceira pessoa plagiou a monografia de outrem.

Por isso tome cuidado em sempre citar a fonte e no plagiar. Plgio crime:

CDIGO PENAL - Artigo 184

Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe so conexos:

Pena deteno, de 3 (trs) meses a 1 (um) ano, ou multa.

FORMA DE ENTREGA: A monografia dever ser entregue na data prevista em calendrio elaborado pela FAEC; caso possvel, entregue com 10 dias de antecedncia para eventuais correes.

Dever ser entregue uma cpia impressa e dois CDs em capa plstica contendo no CD o nome do aluno e ttulo da monografia. O modelo de capa est em anexo na ltima pgina deste manual.FORMATO:.Papel Branco - Formato A 4; Digitado na cor preta;Projeto grfico de responsabilidade do autor (orientador/orientando).FORMATAO DO PARGRAFO:Fonte (tipo e tamanho da letra): ARIAL 12Espaamento: 0 pt. (antes e depois)

Especial: 1 linha ( manter o padro 1,5 cmEntrelinhas: espao 1,5 (ABNT NBR 14724, 2005/2006), exceto: citaes com recuo, notas, referncias, legendas das ilustraes, quadros e tabelas, a finalidade (natureza do trabalho - monografia, grau, instituio, rea de concentrao). A finalidade do trabalho monogrfico deve ser alinhada do meio da parte impressa da pgina para a margem direita da folha de rosto e na folha da aprovao (recuo de 6 cm esquerda). Os ttulos das sees e subsees devem ser separados do texto que os precede ou sucede por dois espaos duplos. As referncias, ao final do trabalho, devem ser separadas por 1 espao duplo.Justificado: todo o trabalho deve ter o alinhamento justificado, exceto as referncias (que devem ter alinhamento esquerda).

MARGEM:Esquerda e superior: 3 cmDireita e inferior: 2cm 3 cm

3 cm 2 cm

2 cm

ESPACEJAMENTO:Todo o texto deve ser digitado com espao 1,5 entre linhas;Nas citaes com mais de trs linhas; notas de rodap; legendas das ilustraes e tabelas, e na folha de rosto (a natureza do trabalho, o nome da instituio, o objetivo, e rea de concentrao); o texto deve ser digitado com espao simples.Referncias: entre linhas simples, mas separadas entre si por espao duplo (um enter ). Alinhamento esquerda.

Obs.: Texto no deve ser justificado como o corpo do trabalho.PAGINAO:A partir da capa at o sumrio, as pginas devem ser contadas, mas no numeradas;Numerao colocada a partir da primeira folha da parte textual (INTRODUO), com algarismos arbicos, no canto superior direito da folha: a 2 cm da borda superior, ficando o ltimo a 2 cm da borda direita.NUMERAO PROGRESSIVA (NBR 6024):Os ttulos das Sees Primrias (Captulos) devem iniciar em folha distinta: MAISCULAS em negrito, Arial 14, alinhado na margem esquerda. Todo captulo novo deve ser iniciado em uma nova pgina.Para destacar sub-sees utilizar: MAISCULAS em negrito, Arial 12, alinhado na margem esquerda.Os ttulos das sees devem ser separados das subsees e do corpo do texto por espaos duplos (dois cliques), antes e depois do texto. J as sub-sees (sub-ttulos) devem ser separados do corpo do texto por apenas um espao (um clique) No SUMRIO, a forma utilizada para dividir as sees, ser a mesma utilizada no corpo do texto.Emprego de algarismos arbicos (no utilizar romanos)TTULOS SEM INDICATIVO NUMRICO: (FOLHA DE APROVAO, RESUMO, SUMRIO, LISTA DE ILUSTRAES, INTRODUO, CONCLUSO, REFERNCIAS, APNDICES, etc.). Devem ser: centralizados, letra maiscula, negrito, Arial 14.ESTRUTURA Disposio de elementos (NBR 14724/05 Item 4)Pr-textuais

Capa (obrigatrio)

Lombada (opcional)

Folha de rosto (obrigatrio)

Ficha Catalogrfica (obrigatrio no verso da folha de rosto)Errata (opcional)

Folha de aprovao (obrigatrio)

Dedicatria(s) (opcional)

Agradecimento(s) (opcional)

Epgrafe (opcional)

Resumo na lngua verncula (obrigatrio)

Resumo em lngua estrangeira (obrigatrio)

Lista de ilustraes (opcional)

Lista de tabelas (opcional)

Lista de abreviaturas e siglas (opcional)

Lista de smbolos (opcional)

Sumrio (obrigatrio)

Textuais

Introduo

Desenvolvimento

Concluso

Ps-textuais

Referncias (obrigatrio)

Glossrio (opcional)

Apndice(s) (opcional)

Anexo(s) (opcional)

ndice(s) (opcional)

Visualizao da Estrutura do Trabalho Cientfico (NBR 14724:2002)

ELEMENTOS PR-TEXTUAISCAPA: letras MAISCULAS - NBR 14724 (2002) 4.1.1

Nome instituio; Nome do autor;

Ttulo;

Subttulo (se houver); Exceo: subttulo em minsculo

Nmero de volume (se houver mais de um);

Local (cidade);Ano do depsito (da entrega).

FACULDADE DA ALDEIA DE CARAPICUBA

(FONTE ARIAL 12; NEGRITO; CENTRALIZADO)JUAREZ APARECIDO MELO(FONTE ARIAL 12; NEGRITO; CENTRALIZADO)DIDTICA NO ENSINO SUPERIOR: novas tendncias e ouso de novas tecnologias(FONTE ARIAL 14; NEGRITO; CENTRALIZADO)FERNANDPOLIS2011 (FONTE ARIAL 12; NEGRITO; CENTRALIZADO)

FOLHA DE ROSTO: NBR 14724 (2002) 4.1.31 - Anverso:- Nome do autor (negrito e letra maiscula);- Ttulo principal (negrito e letra maiscula);- Subttulo (se houver) (negrito e letra minscula);- Nmero do volume (se houver mais de um) (negrito e algarismo arbico);- Natureza: tese, dissertao, monografia, tcc, outros. (letra menor, minsculo)nome da instituio a que submetido; objetivo (aprovao em disciplina, grau pretendido, outros). rea de concentrao - Nome do orientador e, se houver, do co-orientador.- Local (cidade) (negrito e letra maiscula);

- Ano de depsito (negrito e letra maiscula).

JUAREZ APARECIDO MELO(FONTE ARIAL 12; NEGRITO; CENTRALIZADO) DIDTICA NO ENSINO SUPERIOR: novas tendncias e o

uso de novas tecnologias(FONTE ARIAL 14; NEGRITO; CENTRALIZADO)

Monografia apresentada Faculdade da Aldeia de Carapicuba como requisito parcial para obteno do ttulo de Especialista do Programa de Ps-graduao Lato Sensu em Docncia do Ensino Superior. (TAMANHO ARIAL 11 / SEM NEGRITO / RECUO 6 CM)

Orientador (a): (nome do prof. de Metodologia)

Co-Orientador (a): (se houver)

FERNANDPOLIS 2011 (FONTE ARIAL 12; NEGRITO; CENTRALIZADO)

2 Verso da folha de rosto: Ficha catalogrfica - NBR 14724 (2002) 4.1.3.2Autorizo a reproduo e divulgao total ou parcial deste trabalho, por qualquer meio convencional ou eletrnico, para fins de estudo e pesquisa, desde que citada a fonte.

Catalogao na publicao

Servio de Documentao Universitria

Faculdade Aldeia de Carapicuba

Centro de Ps-graduao

ORIENTAES SOBRE FICHA CATALOGRFICA:

MODELO DE ERRATA ABNT NBR 14724 3.13

ERRATAFolhaLinhaOnde se lLeia-se2912 publicado publicao

57 19 esceo exceo

A Errata apresenta-se quase sempre em papel avulso ou encartado, acrescido ao trabalho depois de impresso. S existe quando o aluno j imprimiu todo o seu trabalho de Monografia e j no h como corrigi-lo. Caso contrrio, procurar corrigir o trabalho durante a execuo.

Tome cuidado com a digitao e erros de portugus: ortografia, pontuao, acentuao, concordncia verbal e nominal, etc.

FOLHA DE APROVAO

JUAREZ APARECIDO MELODIDTICA NO ENSINO SUPERIOR: novas tendncias e o uso de novas tecnologias Monografia apresentada Faculdade da Aldeia de Carapicuba como requisito parcial para obteno do ttulo de Especialista do Programa de Ps-graduao Lato Sensu em Docncia do Ensino Superior. Aprovada em: ___/___/2011Examinadores:

___________________________________________

Prof. Coordenador Instituio: Faculdade da Aldeia de Carapicuba

___________________________________________

Prof. OrientadorInstituio: Faculdade da Aldeia de Carapicuba

___________________________________________

Prof. Co-OrientadorInstituio: Faculdade da Aldeia de CarapicubaDEDICATRIA ABNT NBR 14724 4.1.6Texto onde o autor homenageia ou dedica seu trabalho a uma pessoa ou grupo de pessoas.AGRADECIMENTOS ABNT NBR 14724 4.1.7Texto onde o autor faz seus agradecimentos s pessoas e/ou Instituies que colaboraram de maneira significativa elaborao do trabalho.EPGRAFE ABNT NBR 14724 4.1.8Citao, pensamento, provrbio, seguido da indicao de sua autoria, de preferncia relacionado com o assunto tratado no corpo do trabalho. As epgrafes tambm podero constar das folhas de abertura das sees primrias ou captulos.Letras fonte tamanho 12 - Arial. A norma ABNT - NBR 14724/05 no estabelece certos critrios, por isso opcional colocar ou no colocar em itlico. Assim como opcional escrever ou no escrever as palavras Dedicatria, Agradecimentos, Epgrafe. A norma tambm no determina em que local escrever o texto (parte superior ou inferior da pgina); porm, por uma questo de esttica, optamos em seguir o modelo da grande maioria dos trabalhos acadmicos como a seguir:(Formatao: recuo com 6 cm esquerda; entrelinha 1, pode ser em itlico. Arial 12) DEDICATRIAA Maira, minha eterna companheira, pela compreenso, dedicao, amor e por tornar minha vida melhor e mais feliz.

A Lauany, minha princesa, que alegra todos os meus dias e motiva-me a vencer sempre.

Aos meus pais pela proteo e amor.

Deus, razo de nossa existncia e doador da vida.

(Formatao: recuo com 6 cm esquerda; entrelinha 1, pode ser em itlico. Arial 12)

AGRADECIMENTOSAgradeo a Deus que toda manh me d foras para alcanar meus objetivos.

Aos professores que participaram da pesquisa contida no presente trabalho.

Aos gestores do curso de Docncia no Ensino Superior, da FAEC, que nos proporcionaram uma grande especializao e aos professores do referido curso, sobretudo, aos que contriburam para a realizao deste trabalho.

(Formatao: recuo com 6 cm esquerda; entrelinha 1, pode ser em itlico. Arial 12)

EPGRAFEO nascimento do pensamento igual ao nascimento de uma criana: tudo comea com um ato de amor. Uma semente h de ser depositada no ventre vazio. E a semente do pensamento o sonho. Por isso os educadores, antes de serem especialistas em ferramentas do saber, deveriam ser especialistas em amor: intrpretes de sonhos.

(RUBEM ALVES)

RESUMOS lngua verncula e estrangeira (pode ser ingls, espanhol, francs, etc) NBR 6028/02 Item 3.1: O resumo deve ressaltar o objetivo, o mtodo, os resultados e as concluses do documento. A ordem e a extenso destes itens dependem do tipo de resumo (informativo ou indicativo) e do tratamento que cada item recebe no documento original.Item 3.3.5 - Quanto a sua extenso os resumos devem ter: de 150 a 500 palavras os de trabalhos acadmicos (teses, dissertaes e outros) e relatrios tcnico-cientifcos;A FAEC estabeleceu como padro o mnimo de 150 e mximo de 300 palavras.Palavras-chave: de 3 a 5 termos simples ou compostos, separadas por ponto.Deve-se evitar o uso de pargrafos; uso de frases negativas e frmulas.Deve-se ressaltar o objetivo, o mtodo, os resultados e as concluses.

As frases precisam ser concisas e no uma enumerao de tpicos.A primeira frase deve ser significativa, explicando o tema principal.A seguir, exemplo de resumo:

RESUMO

VALINI, Rodrigo Nery. O BOM PROFESSOR DO ENSINO SUPERIOR: suas caractersticas, sua metodologia e mtodos de ensino. 2010, 79 f. Monografia - Ps-graduao Lato Sensu em Docncia do Ensino Superior Faculdade da Aldeia de Carapicuba, Fernandpolis, 2010.

Muitos se perguntam em como ser um bom professor do ensino superior? Diante disso, decidimos atravs deste trabalho pesquisar quais as caractersticas de um bom professor e quais metodologias e mtodos de ensino ele pode utilizar para desempenhar bem a sua profisso. O trabalho aborda ainda questes como didtica, reflexo, situaes-problema, etc. H tambm importantes abordagens a respeito da avaliao educacional e tica no ensino superior. Alm da pesquisa bibliogrfica, tambm realizamos um questionrio com 10 docentes do ensino superior onde discursam sobre alguns aspectos da docncia como: O que um bom professor universitrio deve ter? Como tornar uma aula atrativa? Em sua opinio, qual a melhor metodologia de ensino para a educao superior? Acreditamos que este trabalho no conseguir encerrar o tema, mas ser til para abrir novos horizontes em relao a educao superior e auxiliar o professor no cotidiano de sala de aula, bem como a ajud-lo a encontrar a melhor prtica docente.Palavras chave: Ensino Superior. Metodologia. Mtodos de ensino.

ABSTRACT

VALINI,Rodrigo Nery. THE GOOD TEACHER IN HIGHER EDUCATION: their characteristics, their methodology and teaching methods. 2010, 79 f. Final Paper - Post-graduate in Teaching in Higher Education - Aldeia de Carapicuba University, Fernandpolis, 2010.

It is discusses about how to be a good teacher in higher education? Thus, through this work, we decided to analyze which characteristics and which methodologies and teaching methods a good teacher uses to perform their profession. This work also discuss about teaching reflection and problem-situations. Besides the literatute, we also did an inquiry with 09 teachers from higher education analyzing aspects from teaching as: What are the characteristics of a good college teacher? How to make a classroom attractive? In your opinion which is the best teaching methodology for higher education? Therefore, we believe this work wont end the subject, but it will be useful to open new horizons for higher education.

Keywords: Higher Education. Methodology. Teaching Methods. LISTA DE ILUSTRAES, TABELAS: ABNT NBR 14724/05 4.1Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto (nome especfico e nmero da pgina) Aps o resumo em lngua estrangeira, comea-se a descrever as listas que compem o trabalho cientfico. Tipos de ilustrao: desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, grficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros.Exemplos a seguir:LISTA DE ILUSTRAES

(Segundo a ordem apresentada no texto, inclui desenhos, fluxogramas, fotografias, grficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros)

Mapa 1 Solos da regio Sul do estado do Paran27

Mapa 2 Caractersticas das imagens orbitais39

Mapa 3 Uso dos solos da regio Sul do estado do Paran47

Mapa 4 Localizao geogrfica da rea de estudo fitossociolgico52

Foto 1 Margem direita do rio Corumb54

Foto 2 Foz do rio Corumb56

LISTA DE TABELAS

(Segundo a ordem apresentada no texto Nas tabelas no se usam linhas verticais ou horizontais, a no ser quando absolutamente necessrias para sua leitura. As duas linhas superiores, que compreendem a descrio da tabela, e a ltima inferior tm um tracejado mais forte/destacado.) Exemplo:Tabela 1 Populao por regio. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24

Tabela 2 Dados climatolgicos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27

TABELA 1 Populao por regio19902000

Norte50006000

Nordeste30.00034.000

Sudeste70.00080.000

Sul40.00045.000

Centro- Oeste8.00010.000

Fonte: MINISTRIO DO ORAMENTO, PLANEJAMENTO E GESTO. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE): caractersticas da populao. Disponvel em: . Acesso em: 17 abr. 2007.

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS:Relao alfabtica das abreviaturas e siglas, seguidas das palavras ou expresses correspondentes grafadas por extenso.Uma lista para cada tipo.SIGLAS:Quando aparecer pela primeira vez no texto, a forma composta do nome precede a sigla, colocada entre parnteses.Exemplo: Estatuto da Criana e do Adolescente (ECA)A seguir um exemplo:LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

(Relao alfabtica das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas de palavras ou expresses correspondentes grafadas por extenso.)

ECA

Estatuto da Criana e do AdolescenteABNT

Associao Brasileira de Normas Tcnicas

ASM

American Society of Microbiology

CI Cincia da InformaoFEBABFederao Brasileira de Associaes de BibliotecriosIBICTInstituto Brasileiro de Informao em Cincia e TecnologiaSTISistema Tcnico de InformaoLISTA DE FOTOSFOTO 1 Fachada principal do Museu Histrico Nacional............................23FOTO 2 - Fachada lateral do Museu Histrico Nacional.................................25FOTO 3 Casa do Trem Museu Histrico Nacional....................................38Exemplo:

FOTO 1 Fachada principal do Museu Histrico NacionalFonte: MINISTRIO DA CULTURA. Museu Histrico Nacional. Disponvel em:

. Acesso em: 18 jan. 2007.

LISTA DE SMBOLOS

Marca Registrada

@Arroba

$Dinheiro

%Porcentagem

EQUAES E FRMULAS: ABNT NBR 14724/05 5.8Para facilitar a leitura, devem ser destacadas no texto e, se necessrio, numeradas com algarismos arbicos entre parnteses, alinhados direita. Na seqncia normal do texto, permitido o uso de uma entrelinha maior que comporte seus elementos (expoentes, ndices e outros).Exemplo:x2 y2 z2 ...(1)

x2 y2 /5 n ...(2)SUMRIO: Enumerao das divises, sees e outras partes de uma publicao, na mesma ordem e grafia em que a matria nele se sucede.

NBR 6027: 5.4.1 Os indicativos das sees que compem o sumrio, se houver, devem ser alinhados esquerda, conforme a NBR 6024.

5.4.2 Os ttulos, e os subttulos, se houver, sucedem os indicativos das sees. Recomenda-se que sejam alinhados pela margem do ttulo do indicativo mais extenso.A seguir, um exemplo:SUMRIO (Iniciar a paginao na pgina da introduo. As pginas anteriores no so numeradas, embora sejam contadas para efeito de paginao.)

INTRODUO 05

1 A ESTRUTURA DO PROJETO DE PESQUISA 06

2 APRESENTAO GRFICA DO PROJETO DE PESQUISA 07

2.1 Elementos pr-textuais explicaes tericas 07

2.1.1 Capa 07

2.1.2 Folha de rosto 06

3 ILUSTRAES GRFICAS DO PROJETO DE PESQUISA 10

3.1 Modelo de Apresentao 10

3.2 Modelo de Objetivos 11

3.3 Modelo de Justificativas 12

4 O ASPECTO FORMAL DA MONOGRAFIA 21

4.1 Tamanho do papel 21

4.2 Margem e formato 21

4.3 Espacejamento 22

5 ORDEM DE APRESENTAO DA MONOGRAFIA 29

5.1 Estrutura do Trabalho Cientfico (NBR 14724:2002) 29

5.2 Definies dos elementos pr-textuais 30

5.3 Regras gerais de apresentao dos elementos citados 32

5.3.1 Capa 32

5.3.2 Lombada 32

5.3.3 Folha de rosto 326 CONCLUSO 337 REFERNCIAS 35ELEMENTOS TEXTUAISINTRODUOParte inicial do texto, onde devem constar:a delimitao do assunto tratadoobjetivos da pesquisaoutros elementos necessrios para situar o tema do trabalho.DESENVOLVIMENTOParte principal do texto, que contm a exposio ordenada e pormenorizada do assunto. Divide-se em Sees e subsees, que variam em funo da abordagem do tema e do mtodo.CONCLUSOParte final do texto na qual se apresentam concluses correspondentes aos objetivos ou hipteses. opcional apresentar os desdobramentos relativos importncia, projeo, repercusso, encaminhamento e outros.OBS.: A MONOGRAFIA DEVE TER NO MNIMO 40 PGINAS CONTANDO-SE TEXTOS E PR-TEXTOS: CAPA, ROLHA DE ROSTO, FICHA CATALOGRFICA, FOLHA DE APROVAO, DECDICATRIA, AGRADECIMENTOS, EPGRAFE, RESUMO, ABSTRACT, SUMRIO, CORPO DE TEXTO, CONCLUSO E REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS.

O TCC DEVE TER NO MNIMO 25 PGINAS DE CORPO DE TEXTO.ELEMENTOS PS-TEXTUAIS REFERNCIAS (NBR 6023 6.3) Alinhamento esquerda; espao simples na referncia e duplo para separar uma referncia da outra (texto no justificado)1.1 CASOS MAIS COMUNS:

CHESNAIS, Franois. A nova economia: uma conjuntura prpria potncia econmica estadunidense.

In: ______. Uma nova fase de capitalismo? So Paulo: Cemarx, 2003. (Ex.: parte de monografia) UM ENTERGENTILLI, Raquel. Representao e prtica: identidade e processo do trabalho no Servio Social.

So Paulo: Veras, 1998. (Ex.: livro publicado)

___ _. Desafios da prtica do novo currculo do Servio Social. Temporlis, Braslia, DF,

v. 1, n.2, p. 133-152, 2000. (Ex.: livro publicado pelo mesmo autor, bem especfico)

GIL, Antnio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa.3. ed. So Paulo: Atlas, 1996. (Ex.: livro publicado)

IAMAMOTO, Marilda Villela. Transformaes societrias, alteraes no mundo do trabalho e Servio

Social. Ser Social, Braslia, DF, n. 5, p. 45-78, 2000. (Ex.: artigo de revista)

NETO, Julio Moreira dos Santos. A eficcia da didtica no ensino superior.

Disponvel em

Acesso em 29 de novembro de 2010. (Ex.: artigo da internet)

2.1 REGRAS GERAIS DE APRESENTAO DAS REFERNCIASAutor

nico autor

ECO, Umberto

At 3 autores

SANTOS, ngela R.; FREZA, Elosa M.; S, Lucinda

Mais de 3 autores

PIRES, Maria Coeli et al.

Responsabilidade intelectual

MONTE-MR, Roberto Lus de Melo (Coord.) Instituies (no utilizar siglas)

FUNDAO GETLIO VARGAS

BELO HORIZONTE (MG). Secretaria da Cultura

BRASIL. Ministrio da Educao

Monografias (todo): (entenda-se como) livros, teses, folhetos, manuais, guias, dicionrios, catlogos.

Elementos essenciais: autor, ttulo, subttulo, edio, local, editora, data.

Elementos complementares: tradutor, ilustrador, pginas, volume, srie, etc.

Livro

LARAIA, Roque de Barros. Cultura : um conceito antropolgico. 13.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000. 116 p. (Coleo antropologia social, 12)Dissertaes e teses

PINTO, Joo Pereira. Da reificao reflexo: dilogo entre a literatura e a filosofia em So Bernardo de Graciliano Ramos. 1994. 112 f. Dissertao (Mestrado em Letras) Pontifcia Universidade Catlica de Minas Gerais.

Parte de Monografia: captulo, volume ou partes.

Elementos essenciais: autor, ttulo, subttulo da parte, seguido da expresso In: e da referncia completa da obra. No final, devem-se informar as paginas da parte. Captulo de livro

- autor do captulo o mesmo do livro

SANTOS, F. R. dos. A colonizao da terra do Tucujs. In: ______. Histria do Amap, 1o. grau. 2.ed. Macap: Valcan, 1994. Cap.2, p.23-32.

- captulo com autoria prpria

ARATO, Andre. A antinomia do marxismo clssico. In: HOBSBAWN, Eric (Org.) Histria do marxismo. 2.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986. Cap.3, p.85-148.

Congressos, Seminrios, Encontros, etc.

Elementos essenciais: autor, ttulo, subttulo do trabalho apresentado, seguido da expresso In: nome, numerao, ano e local de realizao do evento, ttulo da publicao, local, editora e data de publicao. No final deve-se informar as paginas do trabalho.

Trabalho de congresso

BRAYNER, A.R.A.; MEDEIROS, C.B. Incorporao do tempo em SGBD orientado a objetos. In: SIMPSIO BRASILEIRO DE BANCO DE DADOS, 9., 1994, So Paulo. Anais... So Paulo: USP, 1994. P.16-29.

Artigos de Peridico

Elementos essenciais: autor, ttulo, subttulo do artigo, ttulo do peridico, local de publicao, volume, nmero, paginas do artigo, ms e data de publicao.

Artigo de peridico

MARQUES, Benjamim Campolina. Legislao e movimentos pendulares ambientais. Revista Mineira de Engenharia, Belo Horizonte, v.3, n.6, p.8-11, out. 1989.

Artigo de Jornal

Elementos essenciais: autor, ttulo, subttulo do artigo, ttulo do jornal, local de publicao, data de publicao, caderno e pginas.

Artigo de Jornal

WERNECK, Humberto. Dona Chiquita : as primeiras estrias de Guimares Rosa. Minas Gerais, Belo Horizonte, 23 nov. 1968. Suplemento Literrio, p. 3. Documento jurdico: Constituio, Leis, Decretos, cdigos, etc.

Elementos essenciais: jurisdio, ttulo, numerao e data, ementa e dados da publicao.

Constituio

BRASIL. Constituio (1988). Constituio da Repblica Federativa do Brasil. Braslia: Senado, 1988.

Decreto

BRASIL. Decreto n.56.725, de 16 ago. 1965. Regulamenta a Lei n.4.084, de 30 de junho de 1962, que dispe sobre o exerccio da profisso de Bibliotecrio. Dirio Oficial, Braslia, 19 ago. 1965. p. 7.

Cdigo

BRASIL. Cdigo civil. Organizao dos textos, notas remissivas e ndices por Juarez de Oliveira. 46.ed. So Paulo: Saraiva, 1995.

Documentos eletrnicos

Elementos essenciais : devem-se mencionar os dados das obras, sejam estas: artigos de peridicos ou jornais, livros, documentos jurdicos e textos diversos.

Artigo de peridico eletrnico

WINDOWS 98: o melhor caminho para atualizao. PC World, So Paulo, n. 75, set. 1998. Disponvel em: Acesso em: 10 set. 1998.

Artigo de jornal eletrnico

SILVA, I. Pena de morte para o nascituro. O Estado de So Paulo, So Paulo, 19 set. 1998. Disponvel em: Acesso em 29 set. 1998.

Monografia em meio eletrnico

SO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Entendendo o meio ambiente. So Paulo, 1999. Disponvel em: Acesso em: 8 mar. 1999.

Materiais especiais: filmes, fotografias, mapas, discos.Filme

CENTRAL do Brasil. Direo Walter Salles Jnior. Produo: Martine de Clemont-Tonnerre e Arthur Cohn. Roteiro: Marcos Bernstein, Joo Emanuel Carneiro e Walter Salles Jnior. Intrpretes: Fernanda Montenegro; Marlia Pera; Vinicius de Oliveira e outros. Rio de Janeiro: Riofile, 1998. 1 fita de vdeo (106 min.), VHS, son., color.

Fotografia

KOBAYASHI, K. Doena dos xavantes. 1980. 1fot., color. 16cm x 56 cm.

Mapa

BRASIL e parte da Amrica do Sul: mapa poltico, escolar, rodovirio, turstico e regional. So Paulo: Michalany, 1981. 1 mapa, color., 79cm x 95 cm. Escala 1:600.000

Disco

SIMONE. Jura secreta. S. Costa, A. Silva [Compositores]. In: ____. Face a face. Rio de Janeiro: Emi-Odeon, 1977. 1 CD. (40 min.). Faixa 7.

Fita cassete

SILVA, L.I.L. da. Luiz Incio Lula da Silva: depoimento [abr. 1991]. Entrevistadores: V. Tremel e M. Garcia. So Paulo: SENAI, 1991. 2 fitas cassete (120 min.) 3 pps, estereo.

APNDICE(S) E ANEXO(S):

sua paginao deve dar segmento do texto principal. APNDICES: textos de autoria do aluno: questionrios, entrevistas etc. ANEXOS: textos copiados pelo aluno: xerox, documentos impressos da net etc. Escrever palavra APNDICE(S) ou ANEXO(S) em folha SEPARADA, no centro da folha, folha sem numerao, mas contada. Fonte tamanho 14, Arial.

APNDICES ANEXOSCONSIDERAES IMPORTANTES SOBRE CITAES E NOTAS, CONFORME ABNT - NBR 10520/02 Citao mencionar uma informao extrada de outra fonte (livros, revistas, fitas de vdeo, CD-ROM, documentos extrados da internet). As citaes podem ser direta, indireta e citao de citao.1. CITAES E NOTAS

1.1. Citao livre (indireta): Quando se reproduzem as idias, sem transcrever as palavras do autor.

Neste sentido, Szuster (1980) lembra que a inflao gera um ambiente incerto, dificultando a tomada de decises.

1.2. Citao textual (direta)

Transcrio literal de textos de outros autores.

Citaes curtas (at 3 linhas): so inseridas no texto.

Ainda segundo o autor, a finalidade principal dos ajustamentos, fornecer administrao uma viso mais realista da situao empresarial (IUDCIBUs, 1981, p. 253).

Oliveira e Leonardos (1943, p 146) dizem que a relao da srie So Roque com os granitos porfirides pequenos muito clara.

Citaes longas (mais de 3 linhas): devem constituir um pargrafo independente, recuado a 4 cm da margem esquerda, com letra menor (11) que a utilizada no texto (espao simples) e sem as aspas.

Obs.: A norma pede letra menor (Arial 10 ou 11), mas para melhor visualizao a FAEC estabelece Fonte Arial tamanho 11.1.3. Citao de citao

Informao retirada de um documento consultado, a cuja obra original no se teve acesso. Deve-se citar a referncia do documento original em notas de rodap e a referncia do documento consultado na listagem bibliogrfica ao final do trabalho.Martins1 citado por Gomes (1986), afirma que as contas de origem e aplicao de recursos tem um poder de anlise extraordinrio, porque o dinheiro produzido pela empresa durante o ano era computado em valores nominais.

________________

1 MARTINS, Eliseu. Contribuio avaliao do ativo intangvel. So Paulo: USP, 1972.

1.4. Notas

Consideraes ou esclarecimentos que no devam ser includos no texto, para no interromper a seqncia lgica da leitura. Devem-se evitar notas explicativas muito longas, pois prejudicam a leitura do texto. Devem ser colocadas na parte inferior da pgina, separadas do texto por um espao contnuo de dois cm. e digitados em espao simples e com caracteres menores do que o usado no texto. ________________

1 Nota do tradutor

2 Trabalho realizado com o apoio da FAPEMIG.

3 O BTN (Bnus do Tesouro Nacional) foi criado em 1989.

4 Mais detalhes a este respeito podem ser encontrados em Ferreira (1978, p.119-136)

1.5. Expresses latinas:

Apud = citado por

Ibid. = na mesma obra

Id.= igual a anterior

Op.cit.= obra citada

Sic = assim

1.6. Consideraes importantes

No fazer citaes em outros idiomas, mesmo que o original seja em outra lngua. Deve-se traduzir o texto e colocar ao final da citao traduo nossa.

Evitar o uso de siglas. Caso necessite, deve-se colocar seu significado na primeira vez em que ela aparecer no texto.

Utilizar abreviaturas somente de acordo com as normas NBR 6032/1989 (Abreviao de ttulos de peridicos e publicaes seriadas) e NBR 10522/1988 (Abreviao na descrio bibliogrfica)DICAS IMPORTANTES1- A monografia deve ter no mnimo 30 pginas de corpo de texto.2- Anotar a referncia completa aps a consulta de qualquer documento para facilitar a compilao da lista de referncias.3- Ao digitar seu texto, sempre ir salvando para no correr o risco de perd-lo.

4- Consultar os catlogos e/ou bases de dados, caso no tenha dados completos e nem acesso ao documento para a elaborao das referncias, pois so fontes confiveis para obteno dessas informaes.5- importante ter uma padronizao na elaborao de sua lista de referncias.6- Adotar um nico destaque para os ttulos das publicaes, que dever ser: negrito.7- Optar entre colocar todos os prenomes dos autores por extenso ou abreviados.8- Optar por ordem numrica ou ordem alfabtica, de acordo com o sistema de chamada adotado em seu texto: numrico ou autor/data.9- Optar entre abreviar ou colocar por extenso os ttulos de peridicos.10- Ao consultar peridicos, anotar o local de publicao, volume, nmero (ou fascculo), pginas, ms e data.11- Usar a grafia em redondo quando escrever a expresso latina et al. No a coloque em destaque (itlico ou negrito).12- Deixar um espao duplo (um enter) entre uma referncia e outra, para melhor visualizao.13- Ao consultar documentos impressos, retirar preferencialmente as informaes da folha de rosto do documento.14- um grande auxlio realizar fichamentos, resenhas e resumos das referncias15- No se deve abusar do destaque a fim de que no se perca o seu efeito. Muitos termos em itlico, em negrito, sublinhados e em letras maisculas deixam a monografia muito rebuscada;

16- No se deve usar caixa alta (maisculas) em palavras ou em nomes prprios, tais como SO PAULO, MIGUEL REALE etc.;

17- O uso abusivo de aspas para muitas palavras transfere ao leitor um grau elevado de reflexes como se estivessem contidas mensagens subjetivas;

18- Livros so grafados em itlico ou negrito, com apenas a primeira letra dos nomes em letra maiscula: Lies preliminares de direito;

19- Peridicos tm todas as letras iniciais em maisculas: Folha de So Paulo. O Estado de So Paulo;REFERNCIAS (para elaborao deste manual)ASSOCIAO BRASILEIRA DE NORMAS TCNICAS. NBR 6023: informao e documentao:

referncias: elaborao. Rio de Janeiro, 2002.

_ . NBR 6024: informao e documentao: numerao progressiva das sees de um documento escrito: apresentao. Rio de Janeiro, 2003.

_ . NBR 6027: informao e documentao: sumrio: apresentao. Rio de Janeiro, 2003.

_ . NBR 6028: informao e documentao: resumos: apresentao. Rio de Janeiro, 2003.

_ . NBR 10520: informao e documentao: citaes em documentos: apresentao. Rio de Janeiro,

2002.

_ . NBR 14724: informao e documentao: trabalhos acadmicos: apresentao. 2. ed. Rio de Janeiro,

2005.

SEVERINO, Antnio Joaquim. Metodologia do trabalho cientfico. 22. ed. So Paulo: Cortez, 2002.CONSIDERAESImportante ressaltar que para a elaborao deste manual* tivemos como referncia o manual elaborado pela Biblioteca da UNESP Cmpus de Franca, o manual elaborado pelo curso de Cincia da Computao da UNIFEI e o documento Orientaes para elaborao de monografia nos cursos de graduao, elaborado pelo Prof. Amadeu Jesus Pessota.Aproveitamos para agradecer a grandes professores do Ensino Superior que contriburam para a elaborao deste manual, so: Prof. Amadeu Jesus Pessota, Prof. Elen Dias e Prof. Rafael Cardoso de Mello.Queremos ainda parabenizar voc estudante, que com muito empenho tem se dedicado e procurado uma formao continuada de qualidade. A FAEC deseja sucesso absoluto para cada estudante.No se esquea, sua monografia importantssima para sua carreira profissional. Em virtude do seu trabalho de pesquisa, portas podero se abrir, um emprego melhor pode aparecer e novos horizontes podem surgir. Por isso, estude e pesquisa o mximo que puder. Seu esforo e dedicao sero recompensados.

Finalizamos dizendo que no to simples assim a elaborao e confeco de uma monografia, mas onde h vontade, dedicao, comprometimento e transpirao; h conquistas e realizaes.

Bom trabalho!

Rodrigo Nery Valini e Equipe FAEC* Este manual foi elaborado por Rodrigo Nery Valini.

NEGRITO; MAIUSCULO

MODELO DE CAPA

MODELO DE FOLHA DE ROSTO

VALINI, Rodrigo Nery

O bom professor do ensino superior: suas caractersticas, sua metodologia e mtodos de ensino. / Rodrigo Nery Valini. -- Fernandpolis, 2010

79 p.; 30 cm

Monografia Faculdade da Aldeia de Carapicuba, Curso de Ps-graduao Lato Sensu em Docncia do Ensino Superior.

Orientador: (nome do professor de Metodologia)

1. Educao Superior. 2. Didtica. 3. Metodologia de Ensino. I. Ttulo.

A variao de preo um fator que est diretamente ligado economia, e tambm contabilidade, que deve refletir seus efeitos nas demonstraes contbeis, constituindo -se num dos aspectos mais discutidos nos ltimos tempos pela classe contbil do mundo inteiro. (BRUNLI, 1987, p. 18)

MODELO FOLHA DE APROVAO ABNT NBR 14724 4.1.5

ndices 21

Anexo (s) 20

No texto constaro: a introduo, o desenvolvimento do tema, atravs dos enfoques doutrinrios contidos em captulos e subttulos e, a seguir, a concluso.

Apndice 19

Glossrio 18

Referncias 17

Concluso

Desenvolvimento

Introduo

Texto 16

Elementos pr-textuais mais utilizados em ps-graduaes, mestrados e doutorados.

Sumrio 15

Lista de Smbolos 14

Lista de abr./siglas 13

Elementos ps-textuais: completam o trabalho.

Lista de Tabelas 12

Numerao seqencial dos elementos. Os nmeros aparecem na monografia somente a partir da Introduo.

Lista / Ilustraes 11

Resumo L. estrang. 10

Resumo/portug. 09

Epgrafe 08

Agradecimentos 07

Dedicatria 06

Elementos pr-textuais: elementos que antecedem o texto com diversos contedos que ajudam na identificao e na utilizao do trabalho.

Folha de Aprovao 5

Errata 0404

Folha de Rosto 03

Lombada 02

Capa 01

Elementos obrigatrios

NOME DO ALUNO

NOME DO CURSO

TTULO DA MONOGRAFIA

FACULDADE DA ALDEIA DE CARAPICUBA

2011

NOME DO ALUNO

NOME DO CURSO

TTULO DA MONOGRAFIA

FACULDADE DA ALDEIA DE CARAPICUBA

2011

Elementos opcionais

VALINI, Rodrigo Nery

O bom professor do ensino superior: suas caractersticas, sua metodologia e mtodos de ensino. / Rodrigo Nery Valini. -- Fernandpolis, 2010

79 p.; 30 cm

Monografia Faculdade da Aldeia de Carapicuba, Curso de Ps-graduao Lato Sensu em Docncia do Ensino Superior.

Orientador: (nome do professor de Metodologia)

1. Educao Superior. 2. Didtica. 3. Metodologia de Ensino. I. Ttulo.

Comear a escrever o pargrafo abaixo da 4 letra do sobrenome do autor.

Continuar o texto abaixo da primeira letra do sobrenome.

Nmero de pginas do trabalho. Para folha A4, sempre utilizar 30cm, referente ao tamanho.

3 palavras chaves para catalogao.

Anexo 1: MODELO DA CAPA DOS CDs Tamanho: 12,5 cm X 12 cm