manual de manutencao px-sfc po · pdf file3601 engrenagem helicoidal ... 3603 engrenagem...

Click here to load reader

Post on 09-Nov-2018

223 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Redutores PARAMAX Serie SFC para Torres de Resfriamento

    Manual de Manuteno

    Nota

  • 1

    - Sumrio Segurana e outras precaues...................... 1 1- Inspeo do fornecimento ........................... 1 2- Armazenamento ............................................ 3 3- Transporte ..................................................... 3 4- Instalao ...................................................... 4 5- Acoplamento com a mquina acionada ..... 4 6- Lubrificao .................................................. 5 7- Contra Recuo ................................................ 6

    8- Operao........................................................ 7 9- Inspeo diria e Manuteno ..................... 8 10- Diagnstico de falhas ................................. 9 11- Desmontagem, Montagem e Descarte ...... 9 12- Desenho de corte ...................................... 10 13- Localizao do filtro e dreno de leo ...... 11 14- Garantia...................................................... 12

    Segurana e outras precaues

  • 1

    1- Inspeo do fornecimento

  • 2

    1-2) Tipos de redutores

    Nomenclatura: Verifique se o redutor coincide com o seu pedido

    Tabela Sufixo 1

    Eixo Lubrificao Carcaa

    Mtrico Polegadas Banho Forada Ferro

    Fundido Cinzento

    Ferro Fundido Nodular

    Soldada

    SFC

    Vide tabela Sufixo 1

    065 R2 G

    Serie

    SFC

    Tama-nho

    Torque Sada/ kNm

    045 055 060 065 070 075

    10.0 18.0 21.7 27.5 35.5 40.0

    Estgios N

    R2 Angular Dupla

    Reduo

    Sufixo 1

    RR

    Posio (Eixos)

    RR

    F

    Acessrios

    14

    Redu-o

    F: Com Ventilador (Standard) FB: Com Ventilador e Contra Recuo N: Sem Ventilador NB: Sem Ventilador e Contra Recuo

    6.3 7.1 8 9 10 11.2 12.5 14 16 18

    S

  • 3

    2- Armazenamento

    3- Transporte

  • 4

    4- Instalao 4.1- Local da Instalao

    4.2- ngulo de Instalao O ngulo de Instalao deve permanecer abaixo dos limites indicados na Fig. 2

    Fig.2 Limites para angulo de instalao

    Instalar o redutor Paramax para Torre de Resfriamento numa base suficientemente rgida Utilizar parafusos de fixao correspondentes classe de resistncia JIS 10.9 ou equivalentes. Vide torque de aperto em Tabela 1. Tamanho de Redutor

    Unidade SFC 050 SFC 055 SFC 060 SF C065 SF C070 SFC 075 Tam. Parafuso - M24 M30 M36

    N*m 706 1400 2430 Torque In*Lbs 6250 12390 21510 Tabela 1. Torque de aperto de parafusos

    5- Acoplamento com a mquina acionada

  • 5

    6- Lubrificao 6.1- Condies de fornecimento Paramax para Torres de Resfriamento so fornecidos sem leo. Abastec-lo com leo recomendado antes de operao. 6.2- Mtodos de lubrificao O mtodo de lubrificao por imerso utilizado nos redutores Paramax para torres de resfriamento Em algumas aplicaes deve ser utilizada graxa ou lubrificao forcada

    1) Lubrificao por imerso: Faixa de rotao (Standard) do eixo de entrada 450 a 1800 Rpm

    2) Lubrificao forcada:

    3) Lubrificao dos rolamentos por graxa: A lubrificao por graxa depender das condies de operao. No caso, a localizao e quantidade de pinos graxeros dever ser confirmada posteriormente. Os rolamentos so lubrificados com graxa na ocasio do fornecimento. Re-lubrifique os rolamentos de acordo a rotao do eixo de entrada: - a cada 1500 horas quando a rotao for menor de 750 Rpm - a cada 1000 horas - quando a rotao for 750 a 1800 Rpm

    5.1- Instalacao do acoplamento

  • 6

    6.3- Seleo de leo

    Temperatura de ambiente -20 a 40C -15 a 40C 0 a 40C

    -4 a 104F 5 a 104F 32 a 104F Aquecedor de leo instalado no instalado no instalado Lubrificante leo mineral leo Sinttico leo mineral

    ISO* AGMA

    VG320 6EP

    VG320 6S

    VG320 6EP

    *ISO: Viscosidade cinemtica (mm/s) a 40C (104F) Tabela com recomendao de lubrificante:

    leos Minerais

    leos Sintticos

    6.4- Quantidade de leo A tabela 5 mostra a quantidade estimada padro de leo. A quantidade constante nesta tabela no exata. Utilize a vareta de nvel e ou visor de nvel de leo para garantir o nvel de leo correto.

    Tabela 5: Quantidade aproximada de leo

    6.5- Abastecimento de leo Encher o leo atravs da janela existente na lateral do redutor. Verifique se o nvel permanecer entre as duas marcaes de nvel mn. e mx. existentes no visor. O nvel de leo no atinge a marcao indicada no visor, acrescentar mais leo. Em caso de excesso de leo a temperatura do redutor aumentar, consequentemente o leo deteriorar aceleradamente. Ateno especial quanto a contaminao do leo com impurezas como tambm para que no caiam corpos estranhos dentro do redutor, por exemplo: ferramentas, parafusos, arruelas, poeira, gua, etc. 6.5- Troca de leo Remover o bujo de dreno de leo da parte inferior da carcaa do redutor e drene o leo enquanto ainda estiver quente. (Reabastecer com leo aps parar de gotear, mas no imediatamente)

    7- Contra Recuo A utilizao do contra recuo (fornecimento opcional) serve para impedir a rotao reversiva do ventilador. O Contra Recuo est localizado internamente e lubrificado pelo prprio leo do redutor.

    Mar-ca

    Mar-ca

    Tamanho

    Quantidade Ltr.

  • 7

    8- Operao

    Confirme se o nvel de leo no visor est indicando corretamente Ao utilizar um motor com duas polaridades para mudana de alta rotao para baixa rotao, controle

    a rotao do ventilador para que o torque de frenagem no atue no redutor Se o redutor possui freio contra recuo e colocado fora de operao por longo perodo, dever ser

    posto em operao mnimo 5 minutos a cada 200 horas O redutor aquece muito durante operao, no o toque com as mos desprotegidas, sob risco de

    ocorrncias de graves queimaduras Se o redutor opera em condies anormais, pare-lo imediatamente, porque pode resultar em acidentes,

    choques eltricos ou incndio No opere o redutor numa maneira que exceda sua capacidade, porque pode resultar em acidentes ou

    danos ao equipamento No remova tampas e filtro de leo durante operao, caso contrario salpico de leo poder causar

    queimaduras. Para inverter o sentido de rotao dos eixos do redutor, certifique se que os mesmos tenham parado

    de girar antes de iniciar o giro reverso, caso contrario podero ocorrer danos no equipamento. Aps instalao confira os seguintes pontos antes de inicio de operao: 1) O nvel de leo est correto? 2) O redutor est acoplado corretamente com a mquina? 3) Os parafusos das bases esto torqueados firmemente? 4) O sentido de rotao est conforme especificado e projetado? Aps confirmar os pontos acima o redutor pode ser liberado para operao com carga parcial, para posteriormente aumentar a operao com carga nominal Durante este processo devero ser observados os seguintes itens Itens a serem conferidos durante o perodo de operao com carga parcial possveis causas

    1) A carcaa est deformada devido a nivelamento irregular da base 2) Ressonncias so geradas devido a rigidez irregular da base 3) O centro do eixo no esta alinhado corretamente com o motor

    Rudo e vibrao anormal 4) A vibrao do ventilador transferida ao redutor.

    1) A corrente do motor excedeu o limite da corrente nominal que consta na placa 2) Grandes oscilaes de tenso do motor 3) Temperatura de ambiente do redutor muito elevada

    A temperatu-ra do redutor encontra-se anormal 4) Nvel de leo fora do especificado Muito alto ou muito baixo Parar a operao em caso de presena de irregularidades e entre em contato com o representante ou Assistncia Tcnica da Sumitomo da sua regio.

    CUIDADOS

  • 8

    9- Inspeo diria e manuteno

    9.1- Inspeo diria Para garantir a operao ideal, adequada e contnua, utilize a Tabela 23 para executar inspees dirias. Se qualquer anormalidade for encontrada durante a inspeo, siga os procedimentos indicados na seo Diagnstico de falhas da seguinte pgina. Se no for possvel reparar a anormalidade, entre em contato com o agente, distribuidor ou representante de vendas Sumitomo da sua regio.

    Tabela 23

    9.2- Troca de leo 1) Primeira troca de leo a 500 horas ou 6 (seis) meses aps colocao em operao 2) Em caso de temperatura menor de 80C (176F), a 8000 horas ou 1 (um) ano, o que ocorrer primeiro 3) Em caso de temperatura maior de 80C (176F), a 4000 horas ou 6 (seis) meses, o que ocorrer primeiro Em caso de alterao rpida da temperatura de ambiente ou atmosfera contaminada com gases corrosivos, o leo deteriorar aceleradamente. Consulte o fabricante do lubrificante neste caso.

  • 9

    10- Diagnstico de falhas

    Identifique e corrija rapidamente as anormalidades observadas durante operao atravs deste manual de manuteno. No opere antes de eliminar as irregularidades. Caso ocorra alguma irregularidade no redutor mencionada na seguinte tabela, devidas providencias devero ser tomadas o mais breve possvel. Caso no seja possvel elimina-las, contate o distribuidor da sua regio ou a Sumitomo.

    Descrio de Falhas Causa Correo O eixo de entrada gira e o de sada no gira

    Danos nos engrenamentos ou eixos, devido a sobrecargas Recuperao numa oficina especializada

    Chaveta encontra-se fora de posio Coloque a chaveta em sua posio

    Rolamento danificado Recuperao numa oficina especializada Porem, trava ao aplicar carga

    Ajuste incorreto do dispositivo de proteo Ajuste corretamente o dispositivo de proteo

    O eixo de sada gira sem aplicao de carga

    Sentido reversvel possvel Ligao eltrica do motor incorreta Ligar corretamente o motor

    Sobrecarga Reduz a carga para o torque especificado

    Rolamento danificado R