louisa ella rhine - joseph rhine - canais ocultos do ocultos do espirito (louisa... 1 louisa ella...

Download Louisa Ella Rhine - Joseph Rhine - Canais Ocultos do Ocultos do Espirito (Louisa... 1 Louisa Ella Rhine

Post on 05-May-2020

4 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    Louisa Ella Rhine

    Canais Ocultos do Espírito

    Prefácio Joseph Banks Rhine

    Título do Original em Inglês Louisa Ella Rhine - Hidden Channels of The Mind

    New York: W. Sloane Associates.

    Conteúdo resumido

    O ilustre casal de biologistas Dra. Louisa Ella Rhine e seu marido Dr. Joseph Banks Rhine realizaram uma coleta de casos espontâneos (PES)

    Percepção Extra Sensorial nas quais incluem a percepção de eventos que

    ocorrem em outros lugares (clarividência, clariaudiência, etc.) a capacidade de sentir e se comunicar com pessoas que estão em lugares

    distantes (telepatia), a regressão de memória ou regressão a vidas

  • 2

    passadas (retrocognição), a sobrevivência do espírito e sua inter-relação

    com os vivos (mediunidade).

    Sumário

    Prefácio por J.B.Rhine 1 - Além dos sentidos / 06

    2 - Tipos de percepção extra-sensorial / 16 De outros espíritos

    De objetos sem espírito

    Do futuro 3 - Formas da experiência de PES / 38

    Realista

    Não-realista Alucinatórias

    Intuitiva

    4 - Dificuldade de recognição / 63 5 - Espaço e tempo em experiência de PES / 82

    Espaço

    Tempo 6 - Alcance do tema / 104

    7 - Homens, mulheres e PES / 118

    Homens em comparação a mulheres em experiências de laboratório 8 - PES na infância e na velhice / 133

    Na criança

    Na velhice 9 - PES e paz de espírito / 149

    10 - O cunho da personalidade / 159

    11- Será possível evitar perigo pré-conhecido? / 175 Calamidades previstas evitadas

    Perigos previstos, não evitados

    Variações sobre o tema 12 - O problema do controle / 190

    13 - O impasse da telepatia / 204

    14 - Efeitos físicos enigmáticos / 215 Dos moribundos

  • 3

    Por parte dos mortos

    Por parte dos vivos 15 - Comunicações do além? / 231

    16 - A perspectiva mais ampla / 254

    Prefácio por J. B. Rhine

    Este livro é oportuno. Precisa dele o novo estudo do homem que se

    chama parapsicologia - e neste momento mesmo. A parapsicologia é um

    ramo da ciência que trata de uma série de aptidões mentais, chamadas comumente “psíquicas”, mais bem conhecidas pela preocupação com a

    percepção extra-sensorial, ou PES. A pesquisa em PES tem prosseguido

    firmemente, especialmente durante os últimos vinte e cinco anos, e, apesar das inúmeras dificuldades e do pequeno número de pesquisadores,

    realizaram-se certas descobertas revolucionárias.

    Por que revolucionárias? Porque mostram que o homem não é tão simples como dizem os manuais. Para possuir uma faculdade como PES

    deve ser muito mais complicado, vivendo em universo muito mais

    complexo do que a ciência convencional tem afirmado. Tal complexidade indica que ainda resta a descobrir muito mais a respeito dele. Alargou-se

    enormemente a brecha entre o homem e o "cérebro eletrônico".

    As descobertas, quando verdadeiramente novas, não têm pronta aceitação; derrubam número enorme de velhos hábitos e teorias. E o que

    faz a prova a favor de PES. Conforme explica Arthur Koestler em The

    Sleepwalkers contraria teorias científicas correntes relativas ao homem; teorias essas que o interpretam em termos de processos puramente físicos

    ou químicos (ou mecanicistas). Os fatos relativos a PES não se ajustam à

    teoria física do homem e os que se apegam a ela rejeitam provavelmente a princípio os fatos perturbadores. Com o tempo, fatalmente, os fatos

    triunfarão sendo rejeitada qualquer teoria em conflito; mas será necessário

    tempo, muito tempo. Qual o papel deste livro? Deve encurtar esse tempo. Torna claro ao

    leitor o assunto inteiro apresentando-o em termos de experiência humana

    real. Verdade é que, conforme se afirma repetidamente aqui, tais experiências não proporcionam prova final a favor da ocorrência de PES -

  • 4

    essa provém da pesquisa de laboratório a que conduziram. As

    experiências constantes deste livro tornam os dados do laboratório mais compreensíveis, demonstrando-os, por assim dizer, em ação e em vida.

    Para muitos, tal demonstração torna mais convincente a prova científica.

    O conhecimento deste material espontâneo contribuirá para atribuir significação mais vasta e mais rica às descobertas que aí se descrevem.

    Este livro é oportuno por outro motivo. No campo da pesquisa a necessidade de novos vislumbres, novas inspirações é constante. A

    observação renovada dessas ocorrências naturais sugerirá talvez novas

    diretrizes para a atividade pesquisadora e melhores maneiras de utilizá- las. Embora já esteja bem familiarizado com o campo de pesquisa, o

    espírito investigador é capaz de descobrir-lhe novos aspectos examinando

    a atuação espontânea das aptidões que deram origem a tais casos. A parapsicologia precisa particularmente dessas sugestões nos dias de hoje,

    para atacar o estudo das fases mais difíceis que agora alcançou.

    Não foi escrito, porém, originariamente, para pesquisadores. Destina-se, ao invés, aos milhares incontáveis de pessoas que passaram por

    experiências parapsíquicas (ou psíquicas). Há muito formularam

    perguntas para as quais não encontraram respostas. Aqui se responde a muitas perguntas dessa natureza até o ponto em que o progresso do

    conhecimento o permite, visto ninguém se ter dedicado aos estudos dessas

    experiências com mais afinco que a autora. Esta questão de oportunidade tem ainda outro aspecto. A própria

    conveniência dos estudos de casos neste campo dependeu dos resultados

    do trabalho experimental. Dificilmente algum cientista poderia ter apresentado um livro destes muito antes desta ocasião. Conforme a autora

    assinala, teve de aguardar certo estádio de desenvolvimento da pesquisa

    de PES. Conforme sabem os que estão familiarizados com a natureza, extensão e processos de pesquisa utilizados por toda parte no mundo,

    realizou-se real progresso. Agora que se demonstrou ser um fato a

    ocorrência de PES, não é somente acertado mas altamente conveniente voltar a essas ocorrências espontâneas para novos indícios orientadores

    quanto à natureza da aptidão e à maneira por que atua.

    Desperdiçou-se durante os séculos o acúmulo rico e pouco explorado de fenômenos naturais visto não se encontrar na ciência lugar em que se os

  • 5

    guardasse, processasse e utilizasse. É preciso não deixá-lo mais entregue

    aos registros inacessíveis da memória individual, aos arquivos de família e seleções literárias ocasionais. A espécie de coleção que a autora realizou

    no Laboratório de Parapsicologia da Universidade de Duke contribuirá

    para assegurar renovado respeito por experiências dessa natureza, estimulando o registro de matéria-prima ainda mais preciosa para estudo

    científico. Como observação final, direi que quase nenhuma outra pessoa poderia

    ter escrito este livro. Estou certo que poucas pessoas estariam dispostas a

    dedicar longos anos de labor paciente como a autora ao estudo originário e às classificações que resultaram de milhares de relatórios de casos que

    formam a pesquisa indispensável a esta apresentação. Além disso, a tarefa

    de converter as descobertas da pesquisa em forma suficientemente legível para o público em geral teria feito desanimar pesca menos resoluta.

    Penso também, com toda a sinceridade, que devo dizer ter sido o

    programa inteiro de pesquisa de casos a que se entregou durante mais de dez anos, desvio do interesse originário dela pelo lado experimental da

    parapsicologia. Tendo primeiramente adquirido experiência nos

    laboratórios de microquímica e fisiologia vegetal (na Universidade de Chicago, onde recebeu o grau de doutora) suas inclinações foram

    experimentadas, forte e realisticamente. Somente a urgente necessidade

    de reexame dos materiais de casos levou-a a aceitar o projeto - a princípio contra a vontade e depois entusiasticamente. Os relatórios da última

    década na "Revista de Parapsicologia", por ela elaborados, sendo, aliás,

    um dos redatores, versaram os estudos realizados no material espontâneo acumulado no Laboratório de Parapsicologia da Universidade de Duke.

    Na qualidade de marido da autora acho-me autorizado a juntar ainda

    mais uma palavra. E para apresentar mais um motivo por que este livro é oportuno. À semelhança dos "canais" de que escreve, a autora tem ficado

    um pouco “oculta” por assim dizer, em relação à participação em pesquisa

    parapsicológica no Laboratório e às contribuições que tem trazido a tudo quanto se associa ao nome da família. Este livro não representará

    convenientemente esta grande participação não reconhecida, mas pelo

    menos representa contribuição definitiva e apropriada dela mesma; diremos que é um passo a que outros agora se seguirão.

  • 6

    J. B. RHINE

    1

    Além dos sentidos

    Este livro trata de experiência humana muito real, mas que em geral se

    deixa de lado ou se ridiculariza, negando-lhe ou discutindo-lhe a significação. É