jornal_odonto_nordeste_1_n_1 - baixa

Download Jornal_Odonto_Nordeste_1_n_1 - baixa

Post on 11-Jul-2015

188 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Abril 2008 Ano 1 No 1

Vem a o maior Congresso de Especial: Renomados especialistas opinam sobre as vantagens e desvantagens na utilizao do sistema Cone Morse Odontologia do Nordeste

ABO e as conquistas na poltica nacional Falta de atendimento hospitalar para pacientes especiais Perfil: Dr. Jos Mrio Mendes Mamede As expectativas para a realizao do III Congresso de Odontologia ABO-CE ABO-CE lana 1o Prmio ABO-JovemEvento de pr-lanamento do III Congresso Internacional de Odontologia ABO-CE. Anote em sua agenda: de 12 a 14 de junho/2008

Scios em dia com a ABO-CE pagaro R$ 20,00 que sero convertidos em cesta bsica e entregues a entidades carentes.

2 :: Editorial

Clareza e objetividade: o futuro tem que ser diferente da situao presenteCaros(as) colegas imensa minha satisfao em dizer que estamos no caminho certo. O nosso principal meio de comunicao est mudando por exigncia de vocs; depois de realizar uma pesquisa entre alguns scios, diretores, professores, alunos e funcionrios, estamos com um novo jornal. Mais cientfico e mais profissional. A empresa GSenne, com quem firmamos parceria, por intermdio de seu presidente Guilherme Senne, a quem nos orgulhamos de ter como parceiro, veio para mudar o perfil de nosso peridico. Com uma equipe de profissionais competentes na rea da comunicao odontolgica brasileira, a GSenne dar a ns, dentistas, um jornal digno de nossa categoria. Nosso credenciamento no MEC e nosso Ttulo de Utilidade Pblica Federal esto cada vez mais pertos, e muito em breve vamos poder celebrar convnios com a Unio, que exige tal titulao.

:: Expediente

Associao Brasileira de Odontologia - Seo do Cear R. Gonalves Ldo, 1.630 - Joaquim Tvora 60.110-261 - Fortaleza - CE Tel.: (085) 3311-6666 - abo@abo-ce.org.br - www.abo-ce.org.br Presidente: Jos Barbosa Porto Vice-Presidente: Perboyre Gomes Castelo Jnior Secretria Geral: Renata Veras Carvalho Mouro 1a Secretria: Cristina Leal Neto Brando Diretor de Patrimnio: Jos Bonifcio de Sousa Neto Diretor Cientfico: Hlder Lopes Gurgel Diretor de Assuntos Polticos e Assistncia: Paulo Avelar Neto Diretora de Biblioteca: Rebeca Maria Braga A. Martins Tesoureiro Geral: Manoel Alcntara Meireles 1o Tesoureiro: Francisco de Paula Pessoa Rodrigues Diretor de Esportes: Hlder Cavalcante Carneiro Jnior Diretor de Divulgao: Adriana Dias de Almeida Brasil Diretor de Clnica: Bruno Carvalho de Vasconcelos Diretor de Informtica: Nilton Vivacqua Gomes Diretor Social: Hlder Costa Rebouas Conselho Editorial: Adriana Dias de Almeida Brasil, Manoel de Jesus Rodrigues Mello, Moacir Tavares Martins Filho, Nilton Vivacqua Gomes, Rebeca Maria Braga Albuquerque Martins Colaboradores: Porfessores da Escola de Aperfeioamento Profissional (EAP-CE) - Adriana Bezerra F. Santana, Alessandra P. de Sousa, Aline Levi B. Monteiro, Anbal A. Pinto, Antnio M. da Silva, Antnio Srgio T. de Menezes, Beatriz M. Olinda, Cauby Maia C. Jr., Eduardo B. Rocha, Eduardo Costa S. Soares, Eliardo S. Santos, Elilton C. Pinheiro Jr., Emmanuel A. de Alencar Jr., Ernando A. da Rocha, Everardo N. Santana de Arajo, Fbio L. Cavalcante, Fabrcio B. Sousa, Francisco Cladio F. Alves e Silva, Francisco de Assis S. Lima, Grace S. Teles, Helena Mrcia G. dos Santos, Ida Maria R. L. Vieira da Fonseca, Ilan S. do Vale, Joo Elias Cunha, Jrio da Escssia Jr., Jos Bonifcio de S. Neto, Jos Emilson M. B. de Oliveira Jr., Jos Ferreira da C. Filho, Jos Galba de M. Gomes, Jos Jeov S. Moreira Neto, Ktia F. Santos, La Maria B. de Menezes, Lcio P. Pinto, Luiz Augusto C. B. Mouro, Manoel de Jesus R. Mello, Manoel P. G. Castelo, Maria Gislia P. Feitosa, Maria Mnica S. M. Moreira, Maria Rejane F. Melo, Moacir T. Martins Filho, Neuza Mrcia F. Lopes, Nilton V. Gomes, Pedro Csar F. dos Santos, Pollyanna B. de Aquino, Raimundo N. A. Carioca, Raimundo N. Maia, Renato Luiz M. Nogueira, Rinaldo P. Teles, Roberto D. Rego, Rosana S. D. Ximenes, Vicente de Paulo A. Sabia, Victor Hugo M. Alencar Jornalista responsvel: Israel Correia de Lima - Mtb 14.204 Edio de texto e reviso: Helder L. Gurgel, Marcos M. Gurgel Reviso: Maristela Santana Santos Carrasco Editor de arte e projeto grfico: Eduardo Kabello Studio Knove.com (info@knove.com.br) Fotos: Arquivo ABO e outros Publicidade: GSenne Solues em Negcios Telefax: (11) 4368-5678 - gsenne@gsenne.com.br Periodicidade: Bimestral Tiragem: 10.000 exemplares Impresso: Pouchain Ramos Grfica e Editora (85) 3231-3219 - www.pouchainramos.com Distribuio: Gratuita O Jornal odontonordeste.com no se responsabiliza pelos servios e produtos de empresas que anunciam neste veculo, as quais esto sujeitas s normas de mercado e do Cdigo de Defesa do Consumidor. Artigos assinados ou conceitos emitidos so de responsabilidade exclusiva dos autores. Permitida a reproduo de textos desde que citada a fonte.

A nossa felicidade depende mais do que temos nas nossas cabeas, do que nos nossos bolsos. Arthur Schopenhauer O reaparelhamento de nossa casa est em andamento: compramos mais centrais de ar condicionado, colocamos um novo som no auditrio principal, equipamos nossa biblioteca com novos computadores, colocamos o sistema wireless, portanto j podemos nos conectar Internet em todas as dependncias, adquirimos um novo multimdia, notebook com cmera para videoconferncia durante as aulas, reformamos nossas clnicas. Compraremos tambm um microscpio para os procedimentos clnicos-cirurgicos, equipado com cmera para transmisso simultnea, entre outros investimentos. Ainda temos muito por fazer, mas, infelizmente, o alto ndice de inadimplncia nos tolhe de realizar mais por nosso bem maior: o associado. Todo esse investimento carece de recursos, por isso pedimos a voc, amigo associado, que ainda est em dvida sobre nossa inteno, torn-la forte para que possamos conquistar mais benefcios para os scios e para a comunidade to necessitada.

Para bem conhecer a natureza dos povos, preciso ser prncipe, e para bem conhecer a dos prncipes, necessrio pertencer ao povo. Maquiavel A ABO-CE tem se esforado para cumprir as metas exigidas por nosso associado, e vem dando mostras disso. O ano de 2007 foi de conteno de despesas e agora, em 2008, comeamos a colocar a casa em ordem. Contratamos um auditor para verificar nossas contas e nos dizer em que rea podemos cortar mais despesas e tornar nossa entidade auto-sustentvel.

O segredo da felicidade encontrar a nossa alegria na alegria dos outros. Saint Exuperry

Jos Barbosa Porto Presidente da ABO-CE

ndice :: 3 Perfil........................................pg. 24 Release de Empresas.............pg. 26 Pacientes Especiais: Falta de atendimento hospitalar para pacientes especiais com distrbios neurolgicos: preciso provocar uma tomada de deciso... :: pg. 12 Artigo Cientfico: A arte de imitar o natural com resina composta :: pg. 16

ABO Nacional :: pg. 10 Editorial ..................................pg. 02 Especial: Cone Morse ............pg. 04 Artigo Cientfico ....................pg. 14 Entrevista ...............................pg. 18 Eventos ...................................pg. 20

Endodontia .............................pg. 32 Benefcios e Parcerias ...........pg. 34 Seguindo os passos ...............pg. 36 Notcias EAP ...........................pg. 36 Espao Acadmico ................pg. 38 Cursos EAP .............................pg. 40 Prestao de contas ..............pg. 42

4 :: Cone Morse

Cone Morse: uma alternativa nas reabilitaes sobre implantesPor Israel Correia de Lima Melhor estabilidade abutment/implante: ser comentado na prxima pergunta. Desvantagem: Custo: esta uma desvantagem relativa, pois ultimamente vrias empresas nacionais esto fabricando seus implantes com conexo Cone Morse. Mnica Studart Moreira - O Cone Morse um sistema de reteno interna do elemento prottico sobre implante que utiliza o atrito mecnico entre a superfcie de contato do componente prottico e a parede interna do implante. As paredes do abutment e do implante obedecem a uma angulao que permite o maior contato possvel entre as paredes das duas estruturas, aumentando significativamente o nvel de reteno da prtese. O fenmeno Morse oriundo da indstria mecnica e tem sido utilizado h muito pela implantodontia. Assim, pode-se dizer que a reteno por Cone Morse to antiga quanto a do hexgono interno ou externo. uma reteno vantajosa, que distribui melhor as foras nas paredes internas do implante, e o gradiente de tenso na rea cervical tambm transmitido ao osso de forma mais adequada. Possui componentes de fcil manuseio de transferncia e replicao. Enfim, quando bem indicado um excelente recurso teraputico. Entretanto, devemos estar atentos ao fato de que para ocorrer o fenmeno de reteno Morse, necessria uma espessura mnima de dimetro de mesa de reteno. Tambm ir requerer uma espessura ssea mnima para suportar um implante de pelo menos 4,0 mm. Isso significa que em regies anteriores a aplicao desse sistema deve ser criteriosa. Alm disso, o implante tambm deve estar muito bem posicionado para que o abutment seja parafusado de forma a obedecer o longo eixo do implante, ou seja, devem ser evitadas angulaes significativas. Antonio Alberto De Cara - Vantagens mecnicas: maior rea de atrito abutment/implante; maior justeza abutment/implante; menor tenso resultante das foras oclusais no parafuso; maior espessura do abutment na rea de concentrao de esforos (momento fletor). Conseqncias: raramente o abutment, ou prtese, solta-se do implante; baixa manuteno; ausncia de afrouxamento e fraturas de parafusos. Vantagens biolgicas: ausncia de fenda abutment/ implante no nvel sseo; fenda nica de implanteprtese; a prtese inserida no sulco gengival, afastada da superfcie ssea. Conseqncias: ausncia de odores e de inflamao gengival perimplantar e muito menor perda ssea. Desvantagens: a colocao correta do implante (posicionamento cirrgico) mais crtica; o planejamento cirrgico/prottico deve ser muito criterioso. Ariel Lenharo: O Cone Morse um conc