jornal forum catarinense

Click here to load reader

Post on 21-Jul-2016

214 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Não à EBSERH na UFSC- pela saúde pública, estatal e de qualidade!

TRANSCRIPT

  • FRUM CATARINENSEEM DEFESA DO SUS ECONTRA AS PRIVATIZAES

    Florianpolis | Abril de 2015 | Edio V | Ano III

    So cerca de 20 hospitais federais no Brasil que no aderiram Ebserh! Nenhuma universidade obrigada a aderir a Ebserh. Portanto, o HU/UFSC no ir fechar as portas se disser no Empresa. Pelo contrrio, independente da Ebserh, o nosso HU continua vinculado ao Ministrio da Educao.E quem est dizendo isso a prpria empresa que quer administrar TODOS os hospitais federais do Brasil. Consulte no telefone (61) 3255-8423/8386 com a assessoria de imprensa da Ebserh!

    No acredite em mentiras,

  • A situao da Ebserh no Brasil

    Estamos nos aproximando do plebiscito sobre a adeso ou no do Hospital Universitrio Polydoro Ernani de So Thiago da UFSC Ebserh. Desde 2012 viemos alertando sobre a importncia que tem tido essa questo, uma vez que a Eb-serh muda drasticamente a natureza dos Hospitais Univer-sitrios e tem dado provas do que sempre afirmamos: a Ebserh no vem para solucionar os problemas dos HUs e sim para privatiz-los. Por isso reafirmamos nossa posio de NO Ebserh, em defesa do nosso HU 100% Pblico e Estatal. No negamos as dificuldades que nosso HU vem sentindo cada vez mais, mas enfatizamos que essas dificuldades so resultado de todo o sucateamento da sade pblica no pas, no exclusiva dos HUs. Alm disso, as mesmas dificuldades permanecem onde a Ebserh j se apropriou. Confira abaixo a situao dos Hospitais Universitrios que aderiram Ebserh, os dados so do relatrio anual da Frente Nacional Contra a Privatizao da Sade:

    PiauEm 2013 uma auditoria do DenaSus provou que a Ebserh recebeu 14 mi-lhes de reais, mas s aplicou 449 mil reais em servios. Haviam leitos fechados na UTI e outros setores. O relatrio publicado em 2015 sobre o exerccio de 2014 mostra o seguinte: AEbserhdoPiaurecebeuem2014maisde18milhesdereaismas s aplicou 7,4% em servios Afinal,2(dois)anosetrsmesesapscontratualizado,aDireodo HUPI e da Ebserh no foram capazes de por em prtica o Plano Ope-rativo Assistencial anexado ao Contrato firmado em novembro de 2012 comoSistemanicodeSadeemTeresina.Em27(vinteesete)mesesdecontrato, o SUS j destinou Ebserh/HUPI o montante de R$ 54 milhes dereais(oprmiodaMegaSenaacumuladovriassemanas),emtrocadequase nada. Afaltadecritriostcnicoseobjetivos,aliadosfaltadezelocomo dinheiro pblico por parte dos dirigentes do SUS em Teresina e da EB-SERH/HUPI, penalizou o contribuinte durante todo esse tempo. E tem quem acredite que o problema da Sade Pblica no Brasil a falta de di-

    nheiro. No . O que falta ao SUS controle, bons gerentes e bons gestores. De nada adiantar colocar mais dinheiro na sade se no profissionalizar a gesto. O HUPI a prova do que estamos afirmando; OHUPIsubutilizadoesrecebeparainternao,casosnoagu-dizados.No recebepacientesvtimasdepatologias, comoAVC, IAMeTrauma na fase aguda e/ou emergencial. Da mesma forma no recebe na Clnica Ortopdica pacientes com fraturas de clavcula, mo, punho e co-tovelo, fraturas de p e tornozelo, leses tendneas e fraturas do colo femo-ral com indicao de artroplastia. Por conta desse perfil o HU recebe um nmeroreduzidodeinternaes,tendocomoconsequnciaumasubutili-zao de leitos.

    Quando foi divulgado o relatrio sobre a Ebserh/Piau de 2013 alegaram queaempresaeranovaequeestavapassandoporadequaes.Eagora,trsanos depois da adeso Ebserh os mesmos problemas permanecem, vo alegar o que? Quantas pessoas deixam de receber atendimento na Ebserh do Piau?O que a Ebserh do Piau faz com toda a verba que recebe, j que no aplica nem 10% no Hospital?

    PernambucoOHospital das Clnicas (HC) daUniversidade Federal de Pernambuco(UFPE)est sendogeridopelaEBSERHhmaisdeumano, semqueaEmpresa apresente nenhuma soluo para enfrentar os problemas que o hospital vivencia.MdicosefuncionriosdesteHospitalformalizaram,nodia16dejunhode 2014, uma denncia junto a mais de 100 rgos fiscalizadores compe-tentes, entre eles o Cremepe, o Crea-PE e o Conselho Nacional de Sade, na qual apontam diversas irregularidades, alm das precrias condies de

    trabalho, estrutura e higiene do local, alm de solicitarem a sua interdio.O referido documento, intitulado Crnica de UmaMorte Anunciada,rene uma vasta documentao fotogrfica que mostra as condies pre-crias a que esto submetidos os pacientes, acompanhantes e o corpo de profissionais do HC.Tambm aponta falhas na estrutura fsica do prdio, com partes da mar-quise se desprendendo e caindo, alm de infiltraes em vrias salas, mofo, forro danificado, fiao eltrica exposta, fezes de animais como timbus e ratosnosleitos,escorpieseatcobrasalojadasnasdependnciasdoHos-pital. H tambm banheiros sem portas e sujos, no oferecendo condies dignas de uso.

    Alagoas Os problemas crnicos no foram resolvidos: cirurgias continuam redu-zidas e sendo canceladas, no houve ampliao de leitos, principal justifi-cativa para aceitao da Empresa. As contratualizaes realizadas previam a ampliao de leitos obsttrico e de oncologia, o que no aconteceu. A falta de medicamentos e de insumos permanece rotineiro. Vrios gargalos permanecem, nas reas de gastro, cardio, ginecologia, psiquiatria, endocri-nologia e tantas outras.

    Tem ocorrido diversos problemas com as contrataes pela Ebserh, alm da alta rotatividade de pessoal - j houveram duas nomeaes para substi-tuio de funcionrios.

    Hdificuldadedosmdicosparaassumiremseuspostos,hcarnciaemvrias especialidades: vnculo, carreira, salrios e condies impostas pela CLT no so atrativas para a categoria. Os tcnicos em enfermagem entra-ram com recurso e as nomeaes nessa categoria esto suspensas, gerando um verdadeiro caos, principalmente na maternidade. Opontoeletrnicoestparaserimplementadonomsdeabrilde2015,primeiro para os contratados pela Empresa, em seguida para os servidores do quadro efetivo. Os servidores so geridos pela Ebserh e h denncias de todo tipo de assdio e presso. As demisses dos quadros terceirizados pela Fundao Universitria so seletivas, apenas para os contratados recentes e a Fundao de Apoio con-tinua contratando, principalmente estagirios.

  • BrasliaNo HU de Braslia, os problemas ento existentes antes da adeso Ebserh no s no foram resolvidos como se agravaram. Setores considerados me-nosprodutivos,isto,commenorpotencialparagerarlucro,estosendodesmontados.Asresidnciasdeotorrino,pediatriaeradiologiapassaramaserrealizadasemunidadesforadauniversidade.Mdicosreclamamdodesmonte,porpartedaEmpresa,deserviosderefernciaparaapopulao,alm de suas remoes para outras reas. Os trabalhadores contratados pela EBSERH fizeram uma greve em 2014, decorrente do no cumprimento do Plano de Carreira prometido pela Ebserh em sua contratualizao

    Esprito SantoNoHospitalUniversitrioCassianodeMoraes(Hucam),daUniversidadeFederaldoEspritoSanto(UFES),ostrabalhadoresefetivosdenunciaram,em janeiro de 2014, a situao de abandono da unidade e a precariedade dascondiesdetrabalho,aexemplodaexistnciaderatosebaratasnoCTI e da reutilizao de materiais descartveis.

    Minas GeraisNoHospitaldasClnicas(HC)daUniversidadeFederaldoTrianguloMi-neiro(UFTM),umanoapsaadesoEBSERH,membrosdoSindicatodos Trabalhadores Tcnico-Administrativos em Educao das Instituies FederaisdeEnsinoSuperiormostraramasituaocaticadoHC,comonmero de trabalhadores insuficiente para bem atender aos pacientes, falta de medicamentos, materiais, roupas de cama e insumos em geral.

    SergipeComfreqnciaocorrefaltademateriaisbsicoscomoseringaseluvas,porisso algumas cirurgias esto sendo canceladas. H vrias denncias de ass-dio moral contra os servidores. Exames indispensveis no esto sendo rea-lizados. Aumentaram o nmero de afastamentos por doenas ocupacionais e assdio moral.

    MaranhoA Adeso empresa ocorreu sem passar pelo Conselho Universitrio e sem qualquerconsultacomunidade.Maisdeumanoapsaadesoexistemdenncias de falta de materiais, falta de exames e a maioria das cirurgias esto sendo suspensas porque o pagamento dos fornecedores esto em atraso, com isso nenhum material est sendo fornecido para o hospital. Entre os funcionrios da EBSERH foi registrado descontos abusivos nos salrios(casosdefuncionriosquereceberamapenasR$100,00referenteaopagamentodomsdemarode2015).OsprocessosseletivosfeitospelaEBSERH no suprem a necessidade de pessoal e ainda h leitos fechados

    Mato Grosso do SulTrabalhadoresdoHUdaUFMSentraramemgreveemoutubrode2014,pelonorecebimentodosplantesdostrsprimeirosmesesdaqueleano.Onopagamentodosplantesfoiresponsvelpelofechamentode65lei-tos naquele mesmo ano

    PELA AUTONOMIA UNIVERSITRIA e 100% SUSMrioAmaral-IPUB/RJ

    (NaHoraHuuuFSCnovaifaltar!)...Um plebiscito foi a primeira conquistaQueSantaCatarinaumdianoslegou.(depois)Vieram tantas, ainda vou fazer a lista.A UFSC na hora H nunca falhou.

    O futuro vai se decidir agora e aquiDe tod Universidade Brasileira.Com o mesmo orgulho que nunca h de cair aqui que a Autonomia vai fincar sua bandeira.

    Nosso HU h de honrar seu compromisso:Ser 100% SUS, pr gente simples que nos ama!H quem diga que no tem nada com isso!

    Assim, to submissos, vo acabar comendo grama.

    Depois, o esforo h de ser pela UnidadeEstendendoamoquelesdeboavontade.(comisso)Ganha o Brasil, ganha o Estado e a Cidade;Ganha nosso povo junto com a Universidade.

    REFROA Autonomia j tem nome e sobrenomeE atende pela sigla UEFEESSECEO que da gente o maldito bicho no come.UFSC!TodoBrasilestcontandocomvoc!

    ComLIBERDADEosabersemprecaminha(E)Vai se elevar o nosso nome e sobrenome.AterquetragaraquelasopadeletrinhasPrefiro passar at um pouquinho de fome.

    Marchinha contra a EBSERH no HU UFSC

  • No

    dia

    29 d

    e ab

    ril,

    Por que votar 30 No Ebserh no dia 29 de abril?

    A Ebserh uma empresa pblica de direito privado, ou seja, sua natureza no permite que na gesto os 13 princpios do SUS(artigo7,Lei8080/1990)sejamrespeitados.Domesmomodo fere a autonomia universitria, pois desloca a gesto do HU para uma empresa sediada em Braslia. Ensino, pesquisa e exte