jornal folha católica

Download Jornal Folha Católica

Post on 26-Mar-2016

213 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição de março de 2011 do Jornal da Paróquia Santo Antônio, de Itapema (SC)

TRANSCRIPT

  • Folha Catlica - Maro 20112

    A Bblia faz um grande elogio a So Jos: o chama de justo. Laicamente poderia se dizer um homem correto; de forma mais sagrada, um santo. Afinal, quem seno algum muito elevado para acreditar no mistrio da en-carnao e ainda proteger sua amada Maria?

    Mas de onde vem essa justia de Jos? Sua vida retratada de forma humilde, simples, discreta. Penso que a est o segredo. Via de regra, quem assim vive respeita os outros, cumpre sua palavra, demons-tra caridade com os demais. No se deixa levar pelo orgulho ou egosmo. Atento natureza, percebe que na vida se sai melhor quem age com simplicidade.

    Estes valores esto, infelizmente, escondidos no mundo atual. Tudo o que se quer hoje sucesso, vida farta, poder. O ser humano

    est se especializando na arte da complicao. E quanto mais busca sofisticao, mais se percebe um estranho. Quando alcana o esperado, descobre o vazio. Onde est a felicidade anunciada?

    So Jos, entre outras coisas, pode nos fazer enxergar na simplicidade satisfaes esquecidas. Uma

    roda de amigos, um caf coado na hora, uma histria bem contada, um angu com couve. Quer espetculo mais bonito que um entardecer? Com a cabea no lugar fica mais fcil reconhecer a ao de Deus e no se precipitar em atalhos duvidosos.

    E a sociedade anseia por justos. Pessoas que exeram seu papel sem ostentao, com honestidade e coerncia. Espera por cidados que se ponham a servio de um mundo melhor, sem reservas. Falando menos e fazendo mais!

    Pe. Mrio Srgio do Nascimento

    nossa folha

    Quaresma tempo de graa, um verdadeiro Kairs:: Palavra do Proco ::

    :: Editorial :: :: Artigo do Ms ::

    Caros irmos e irms, esse perodo tem como caracterstica duas realidades muito importantes:

    1: Olhar para Jesus;2: Converso. Nesse tempo, somos levados pela

    Igreja a seguir Jesus em Seus ltimos momentos de vida na terra para junto com Ele aprendermos o que o amor e a misericrdia. Quaresma tambm converso, reviso de vida e mudana de atitude. Tudo concorre para isso nesse pe-rodo: a liturgia, os cnticos, as oraes.

    tempo de olhar para tudo o que te-mos vivido e como o temos vivido: nossos relacionamentos em casa, no trabalho, na escola, nosso relacionamento com Deus. Ser que Ele tem sido o nosso tudo? Nos-sa relao com Ele de confiana, de inti-

    midade e amor?Algumas atitudes nossas podem nos

    ajudar a mergulhar fundo nessa graa. Por exemplo:

    1. Aproveite esse tempo para silenciar um pouco, criar um clima de interiorida-de, evitando msicas muito altas em casa, no quarto; valorizando as que nos le-vam a uma maior reflexo e orao.

    2. Separe um tempo do dia para a orao pessoal. Crie em sua casa ou no seu quarto um pequeno altar, ali coloque um crucifixo, uma vela, a Bblia aberta, para que o ambiente seja convidativo orao.

    3. Nas sextas-feiras, se for possvel, medite as estaes da Via-Sacra, espe-

    cialmente participando na sua comunidade, na igreja. Isso o ajudar a mergulhar no mistrio da Paixo do Se-nhor.

    4. Durante o tempo qua-resmal se proponha a tam-bm fazer obras de miseri-crdia. Por exemplo: visitar um doente, visitar um asilo, levar alguma ajuda concreta a uma famlia mais carente, como roupas que voc j no esteja usando ou alimentos. Tudo isso gerar em seu co-

    rao um sentimento de alegria por poder fazer algo de bom a algum.

    5. Quaresma tambm tempo de perdoar e de pedir perdo. Se voc tem algum a quem precisa perdoar, pea a Deus a graa de conceder esse perdo e se foi voc que feriu esse algum, d o passo em direo pessoa e pea-lhe perdo. tempo de reconstruir as pontes de reconciliao.

    6. A confisso fundamental nesse perodo, no deixe para a ltima hora, pro-cure o sacerdote no decorrer da Quares-ma para que, auxiliado pela graa desse sacramento, voc colha todos os frutos desse tempo.

    O importante que voc e eu tomemos conscincia de tudo o que o Senhor dese-ja realizar em nossas vidas e nos esforce-mos para no deixar a graa passar.

    BOA QUARESMA A TODOS!

    O Salmo 103, na Bblia Catlica, encaixa-se per-feitamente na reflexo que a Campanha da Frater-nidade deste ano nos conduz a fazer. Enquanto o Salmo 102 exalta o prprio Deus, este louva a cria-o num quadro colorido e vivo. O Senhor de todas as coisas glorificado por suas obras. O cu e as guas, os ventos (mensageiros de Deus) e os re-lmpagos (ministros do cu), as montanhas e vales, a lua e o sol, todos os animais, toda a criao ben-dita neste salmo.

    Em um mundo cada vez mais egosta e robtico, sair de si mesmo e lanar um olhar sincero e con-templador a obra do Criador cada vez mais raro. No temos tempo (e muitas vezes nem vontade) de perceber as estrelas, os pssaros, o cair da chuva. E

    a cultura ps-moderna, em que vivemos, afirma que se no percebemos essas coisas como se elas no existissem.

    Por isso, esquecemos de ver Deus na gua que nos banha e sacia, no alimento que nos d fora, no ar que respiramos... Que tal voltarmos a perceber o amor do Senhor por ns na criao?

    Aproveitemos a Campanha da Fraternidade des-te ano para refletir sobre nossa atitude em relao grande obra do Senhor. Mas no fiquemos s na reflexo e contemplao. Vamos ousar o suficiente para assumir compromissos concretos de defesa e amor criao divina, afinal, grandes so as obras do Senhor, dignas de admirao de todos os que as amam (Sl 110,2).

    Campanha da Fraternidade e o Salmo 103

    12

    27

    09

    198h30 | Encontro de preparao para o Batismo - Matriz

    Quarta-Feira de Cinzas - Abertura da Campanha da Fraternidade 2011

    14h | Encontro de preparao para o Batismo - Matriz

    9h30 | Batizados - Matriz

    16h | Batizados - Comunidade Cristo Rei

    :: Agenda de maro

    So Jos: o justo

    O ser humano est se especializando na arte da complicao

    Quaresma tambm converso, reviso de vida e mudana de atitude

    Para acompanhar os horrios de Missas em toda a Parquia, bem como a agenda completa com eventos, reunies e atividades das pastorais, movimentos e comunidades, acesse o site:

    www.santoantonioparoquia.comFonte: Blog do jornalista Osvaldo Luiz

  • Folha Catlica - Maro 2011 3

    igreja

    Muita alegria na chegada no novo Vigrio :: Formao ::

    Quaresma no tempo de tristeza e nem de cara feia. ocasio para estreitar nossa amizade com Jesus e assumir seus pensamen-tos, sentimentos, critrios e valores. A beleza da quaresma est em adquirirmos a liberdade interior, desvinculando-nos do mal e do pe-cado. Assumir nossas sombras, curar nossas feridas, libertar nossa alma para a prtica do bem fraterno e do bem comum faz parte da penitncia quaresmal.

    A beleza da quaresma consiste ainda em realizar, nestes quaren-ta dias, uma romaria ao nosso interior, atravs de um retiro dirio. Quanta riqueza contm os evangelhos da paixo de Nosso Senhor. preciso medit-los para ali, na escola de Jesus, aprendermos a admirar a imensido do amor de Deus, a desagregao que vem do pecado e a recriao da humanidade.

    Encantar-se por CristoQuaresma tempo para fazer a experincia do encantamento

    pela pessoa de Jesus Cristo, para conhec-lo interiormente, am-lo ardentemente e segu-lo generosamente. Em Jesus, vemos o rosto do Pai e encontramos o nosso verdadeiro eu.

    Quem encontra Jesus Cristo tem a vida plenificada e a alegria de viver. Tem razes para sofrer e vencer, para amar, inclusive a quem nos rejeita. A amizade com Jesus abre as portas para grandes possibilidades, para a dilatao do corao e para a transformao da realidade.

    Quem cr em Jesus Cristo passa da morte para a vida, da tristeza para a alegria, do absurdo para o sentido, das trevas para a lumino-sidade, do desalento para a esperana. Portanto, conhecer Jesus Cristo nossa alegria, segui-lo acolher a verdade do evangelho, torn-lo conhecido oferecer o maior tesouro a todos os povos, atra-vs da misso.

    Quaresma: orao, jejum e partilhaA beleza da quaresma se expressa na orao, jejum e partilha

    (esmola). A orao coloca em ordem nossa relao com Deus, o je-jum modera nosso egosmo, especialmente o orgulho e as paixes, a partilha (esmola) expresso do amor fraterno. Eis a espiritualidade quaresmal.

    Morrer ao pecado e nascer para a vida nova, uma pscoa co-tidiana. Estamos sempre em pscoa, isto , em passagem do mal para o bem, da mentira para honestidade, da vingana para a mi-sericrdia. um processo de converso permanente, um combate tico e espiritual.

    A quaresma pede um jeito novo de viver e um ritmo diferente na vida cotidiana, cujo objetivo alcanar o amor fraterno.

    Comunidade de Cambori se despede de Pe. Flvio, em celebrao realizada na Matriz Santo Antnio de Itapema

    O Belo Tempo da Quaresma

    Dom Orlando Brandes

    No dia 19 de fevereiro, a Parquia Santo An-tnio recebeu seu novo vigrio paroquial, Pe. Flvio Feler. A noite ficou marcada pela confra-ternizao entre duas comunidades: a Igreja do Monte Alegre, que veio se despedir do seu antigo proco, e a de Itapema, que o acolheu.

    A Matriz ficou lotada, nem o calor foi capaz de espantar o povo que se mostrou muito emo-cionado. Membros dos movimentos de Cambori

    choravam agradecidos, lembravam do sacerdote responsvel por emergir sua Parquia. E, nova-mente, Pe. Flvio ter esta misso: fundar a Pa-rquia de Meia Praia.

    Como membro da comunidade, o vice-prefeito de Cambori, Milton Antnio da Silva, agradeceu ao sacerdote em nome do povo do Monte Alegre.

    Amigos e lideranas da Parquia Senhor Bom Jesus declaram a importncia deste sacerdote:

    Ele foi magnfico, sua simplicidade marcou nossa comunidade. Temos um povo pobre e humilde, e ele se fazia assim simples. Destaco as visitas aos doentes, pois ele ia s casas. Ele vai fazer falta.

    (Coordenador da Ao Social Amrico Cruz)

    Um grande amigo, ele foi realmente nosso Bom Pastor. Ressalto sua grande virtude: humildade. Ele sempre esta