jornal do censo - .o setores urbanos concluídos •setores rurais concluídos herói por acaso num

Download JORNAL DO CENSO - .O Setores Urbanos Concluídos •Setores Rurais Concluídos Herói por acaso Num

Post on 27-Dec-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Rio de Janeiro, 14 de outubro de 1996 JORNAL DO CENSO

Divises de Pesquisa do IBGE avaliam coleta

A chefe da Diviso de Pesquisa (Dipeq) do Esprito Santo, Jussara Rieveres, e o chefe da Dipeq do Amazonas, Jos Maria Serro, avaliam a coleta nos seus estados, mostram como conseguiram superar as dificuldades iniciais para realizar as pesquisas e do sugestes para o Censo do ano 2000. PGs. 6 E 1

Notas

Informativo do IBGE sobre os Censos 96

Censo na Histria

As trs faces de um censo Uma viagem no tempo mostra

trs lados do recenseamento de 1950: a sensvel viso de uma famosa jornalista que foi entrevis-tada pelo censo, trechos do dirio de um recenseador jesuta que teve at que pendurar nas rvores os questionrios que se molharam no percurso, e a entrevista com um funcionrio do IBGE que viajou para conhecer como era o censo em outros pases. PGS. 4E5

v' Criao do "Incentivo-Setor" aumentar ganhos de recenseador com a coleta .

v' O Censo tambm tem seu lado engraado. Divirta-se com os casos dos recensea-dores baianos.

Histrias do Censo

Humorista encarna figura de recenseador e quer

v' Recenseador de Juiz de Fora evita roubo na residn-cia de entrevis-tado. PG. 3

mostrar um pas melhor Os Censos esto na boca do povo, segundo os humoristas do programa Casseta & Planeta, da Rede Globo, e por isso, o tema

mereceu ateno especial. Hlio de La Pena, um dos integrantes

do grupo, conta como foi a expe-rincia de se fazer passar por um

recenseador que melhorar a cara do Brasil. PG.8

Linha Direta O recenseador pode

permitir que o entrevistado preencha os questionrios do Censo? O que fazer com os recenseadores que esto lentos na coleta? Saiba as respostas da equipe tcnica do IBGE para essas questes.

PG. 2

H IBGE

"Essa semana fui pegar minha correspondncia e tive a sur-presa de encontrar um questio-nrio do Censo Populacional na minha caixa de correio para ser preenchido e devol-vido na portaria. Segundo o porteiro, esse foi um pedido do recenseador, que solicitou que o procedimento fosse adotado para todos os apartamentos do edifcio. Gostaria de saber se o pesquisador agiu corretamen-te, uma vez que ele sequer ten-tou um contato com os mora-dores".

Recenseada, Rio de Janeiro

De maneira alguma. A forma correta de coletar as informa-es atravs da entrevista direta com o informante. Ore-censeador deveria tentar mar-car previamente a entrevista com os moradores, no caso de estar com dificuldade de en-contr-los. Os moradores no devem preencher questionrios, em nenhuma hiptese, pois isso um dever do recenseador. Agradecemos o seu alerta e informamos que j foram toma-das as providncias junto agncia responsvel por sua regio para solucionar o caso.

Muito Obrigado!

O Jornal do Censo reserva um lugar especial para agradecer a todos aqueles que vm contri-buindo para o sucesso dessa publicao com suas histrias e sugestes: Carlos Alberto Martins -RJ, Elizete Paixo Giroto- PR, Carlos Roberto de Toledo- MG. Ana Karla Alves do Monte - PE, Hlio Cae-tano- PB, Domingos Martins - ES, Posto de Coleta de Santo Estevo - BA, Renilton Jos Lino - GO e os Supervisores de lvaipor - PR.

Direta

"Gostaria de saber por que as pessoas menores de quatro anos no so contempladas no questionrio do Censo Populacional. Eles no sero contados?"

Recenseador, Paraba

A sua pergunta merece aten-o especial. O acompanha-mento dos trabalhos da coleta do Censo Populacional revelou que, logo no incio da operao, em algumas regies, os recen-seadores estavam excluindo os menores de quatro anos da pesquisa por uma interpretao errada da forma de preenchi-mento do questionrio . Na verdade eles s no participam do quesitos 5, 6, 7 e 8 do ques-tionrio, devendo sempre estar includos nas demais respostas.

"Sou supervisor nessa capital, no bairro de Turu, e sempre leio o Jornal do Censo. Isso quan-do ele consegue chegar at aqui! Gostaria de saber o que devo fazer com aqueles re-censeadores cujos trabalhos esto lentos?"

Supervisor, Maranho

Certamente voc deve ter outros recenseadores com um melhor ritmo de trabalho. Sen-do assim, a sugesto tirar os setores daqueles que esto com um desempenho insatis-fatrio e redistribuir entre os recenseadores que esto terminando seus setores. Essa tambm uma boa forma de reconhecer e estimular quem est tendo um desempenho eficiente na coleta.

"Sou supervisor em minha cidade e tenho encontrado dificuldades para realizar o trabalho pois, por coincidn-cia, a prefeitura realizou um censo em janeiro deste ano. J ocorreram casos de eu per-guntar se a casa foi recensea-da e o morador responder que sim. Depois verifico no posto que no. Por que ento no criado um selo adesivo do IBGE, com determinao para ser colado em um ponto da porta de entrada da residncia, como forma de identificao?"

Supervisor, So Paulo

No temos informaes so-bre esse censo a que voc se referiu realizado pela prefeitu-ra da sua cidade. Quanto criao de um selo de identifi-cao, j havamos pensado nessa possibilidade. Em outra ocasio, essa alternativa foi tentada sem sucesso, pois a populao no aceita facil-mente ter qualquer t ipo de marcao na porta de seu domiclio, o que perfeitamen-te compreensvel nos tempos atuais. Alm disso, uma viola-o da Constituio. De qual-quer forma, agradecemos a sugesto e vamos pensar numa soluo mais adequada.

As cartas so respondidas pelas reas tcnicas do IBGE e devero ser envia-das para a redao do Jornal do Censo por fax, e-mail, ou correio. Os ende-reos esto no expediente.

I

&IBGE

N O T A S

Ranking dos Censos Nova resoluo aumentar ganhos de recenseador

Com base no Sistema de Acompanhamento da Coleta de 07/1 O, o IBGE criou um grfico que d um panorama das unidades da federao com os maiores nmeros de setores de coleta conclu dos. Veja o resultado, obser-vando que a apresentao feita em ordem crescente de percentuais de setores da zona urbana concludos.

O Incentivo-Setor uma nova resoluo do IBGE que aumentar bastante os ganhos dos recenseadores com a co leta. O valor ser calculado com base na produo realizada nos setores j concludos pelo pesquisador e pode variar de 20% a 40%, dependendo do nmero de setores finalizados. O pagamento do incentivo ser feito junto com a remunerao normal do recenseador. Mas, ateno! O be-nefcio s vlido a partir do segundo setor conclu do, aps 8 de outubro.

Setores Conclu dos

100% 90% ; ............................................... - ................................................................................. ..

O lado cmico do Censo

RJ .. DF TO RO MT GO RR AM RS PE MG AP SP SE

O recenseador, no decorrer da entrevista, perguntou quantos moradores trabalhavam no estabelecimen-to. O proprietrio olhou para sua prole numerosa e disse: "Do menor ao mais vio, todos trabaiarri'. De repente, olhando para um dos filhos sentado a um canto, esbraveja : "S esse vagabundo, com 15 anos de idade, que no quer fazer nada!" E, partin-do para o infeliz, deu-lhe a maior surra.

O Setores Urbanos Concludos Setores Rurais Concludos

Heri por acaso

Num dia aparentemente normal de trabalho, o recenseador Luiz Gustavo Fraga foi personagem de um episdio dos mais interessan-tes, em Juiz de Fora, Minas Ge-rais. Na sua segunda tentativa de recensear um determinado domi-clio, ele chegou ao local e, aps apresentar-se , foi recebido por uma senhora muito gentil , que o tratou com um carinho fora do nor-mal e disse: "Ah, ento foi voc que esteve aqui no ltimo sbado e salvou a ptria?"

Naquele referido sbado, o apartamento tinha sido invadido por um assaltante. Segundo viram trs testemunhas, o bandido se assustou quando Luiz Gustavo ba-teu porta e fugiu levando somen-te uma mala com algumas roupas, cinco minutos depois que o recen-seador desistiu, por achar que no havia ningum para receb-lo.

Posto Censitrio, Euclides da Cunha - Bahia

Comunicado aos coordenadores, agentes censitrios municipais e supervisores

Manter os recenseadores motivados para o trabalho e incentiv-los a pegar novos setores dever dos supervisores e agentes censitrios municipais.

O recebimento rpido da remunerao , sem dvida, uma boa fonte de motivao. Assim, da mxima importncia que os setores encerrados sejam prontamente liberados para pagamento. Para tanto, preciso que supervisores e agentes de coleta municipal acompanhem de perto o desenrolar da coleta, identificando possveis erros conceituais, verificando a perfeita cobertura da rea, analisando a qualidade dos questionrios preenchidos e fazendo novamente as "reentrevistas" para, ao final da coleta no setor, rapidamente proceder s crticas finais e liberar as planilhas de pagamento.

Liberar setor para pagamento no significa, necessariamente, aguardar a conferncia dos parmetros de avaliao da coleta, conforme definido pela Diretoria de Pesquisas.

O setor pode ser liberado para paga-mento, antes da avaliao da coleta, se: o recenseador for continuar trabalhan-do em outro setor; a superviso foi feita ao longo da coleta, os problemas identificados foram sanados e o supervisor, aps a anlise dos questionrios, considera o trabalho executado pelo recenseador de boa qualidade; as "reentrevistas" no apontaram omis-ses ou incluses indevidas de domiclios e pessoas; a superviso no detectou falha na cobertura da rea do setor.

Caso a aplicao dos parmetros da avaliao da coleta indique distores nos dados coletados e seja necessrio revisar o trabalho, possveis alteraes nas quanti-dades informadas na planilha de pagamen-to podero ser acertadas posteriormente e se houver dbitos ao recenseador, estes, podero ser descontados no pagamento seguinte.

Coo