jornal de condomínios – ano 2 / nº. 33 - (impresso) - edição...

Click here to load reader

Post on 22-Mar-2016

217 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal de Condomínios – Ano 2 / nº. 33 - (Impresso) - Edição Especial

TRANSCRIPT

  • _Sorocaba completa 356 anos de vida apresentando uma expanso no setor imobiliria invejvel. Diversosnovos condomnios e empreendimentos comerciais esto surgindo pelos quatro cantos da cidadealavancando o desenvolvimento economico da chamada Manchester Paulista. Nesta edio especialvamos falar um pouco de Sorocaba, que para muita gente j est sendo chamada de bero doscondomnios .

    Zona Norte

    Zona Sul

    Zona Leste

    Zona Oeste

    Trs novos shopping estosendo construdos naquelazona da cidade. Dois naavenida Itavuvu - Plaza e oCidade - e um na SantaRoslia, o Villgio.

    A fora comercial doshipermercados Carrefour,Extra e WAl Mart, e da avenidaAntonio Carlos Comitr estinduzindo a instalao denovos prdios e condomniosnaquela regio

    As rodovias Raposo Tavares,Castello Branco e CelsoCharuri esto influenciando ainstalao de grandescondomnios naquela regio. Oshopping Granja Olga vai serampliado

    A fora comercial daquelaregio est incentivando ainstalao de grandescondomnios, principalmenteas margens da Rodovia JooLemes dos Santos.

  • Jul/Agost/ 2010Jornal de Condomnios22222

    DiretoresCarlos F. de Souza e Miguel RamosDiretor ComercialCarlos Ferreira de SouzaEditorMiguel B. RamosEntrevistas e TextosMiguel B. Ramos e Lucimara SalvadorJornalista ResponsvelJoeline P. de Oliveira MTb 56.610AtendimentoGisele Delgado Arantes

    ExpedienteO Jornal de Condomnios uma publicao mensal da Diferencial Editora

    Ltda ME CNPJ - 11.725.726/0001-08 - Insc Mun. 309.558 Escritrio e Redao:Av. Francisco Pintor Miranda, 120 Bairro de Pinheiros - Sorocaba/SP

    Os artigos assinados no expressam necessariamente a opinio do jornal, ficando as responsabilidades aos seus autores

    FotosClaudinei Rosa e Marcos FerreiraArte FinalistaEneo Juliano BovinoContato ComercialClaudinei Ap. MastrotoTiragem 7 mil exemplaresNossos Telefones(15) 3326-0400 - 3233-6567jornaldecondomnios.comjornaldecondominios@yahoo.com.brDistribuidora: Ivan Dist. de Jornais

    O ms de agosto ficou conhecidoem todo o Brasil como o ms devacinao antirrbica em animaisdomsticos, como ces e gatos. Nesteano no ser diferente. Serodistribudos no estado de So Paulomais de 7 milhes de doses. Somenteem Sorocaba, a vacinao comearno prximo dia 20 e a meta ser a deaplicar 515.470 de doses.

    Mas o que poucas pessoas sabem, que a vacinao contra raiva no anica forma de preveno anual.Existem outras doenas nocivas aosanimais, como a cinomose e aparvovirose que tambm necessitam depreveno.

    A vacina indicada para este fim, apolivacina (V8, V10 e outras), queprotege contra essas enfermidadesentre outras.

    Se no vacinado, o co acometidopoder vir a bito ou ficar com seqelase em muitos casos, comprometendosua qualidade de vida. Para seprecaver, a simples vacinao omelhor remdio.

    Segundo a Medica Veterinria Dra.Evian Valli de Aguiar, da clnicaOphicina do Bicho.o sistemaimunolgico dos animais temparticularidades diferente do homem. importante frisar que o animal no como o ser humano, ele no tomaapenas reforo vacinal quando crianaou bebe. Ele no tem imunidade osuficiente para se proteger pelo restoda vida, ento h a necessidade devacin-lo todos os anos,conta.Preveno a palavra de ordem

    na medicina veterinria. O povo aindano descobriu que prevenir melhorque remediar, completa Evian.

    O ciclo vacinal deve seresquematizado pelo mdico veterinrio.O profissional baseia-se no histricode sade do animal, como por exemploavaliar se os cezinhos so filhos depais vacinados, se foramacompanhados durante a gestao eno residirem em local de risco, se oanimal corresponde a estesparmetros, eles devero seremimunizados a partir de 2 meses deidade. Caso contrrio, necessrioiniciar a vacinao antes dessa idade.

    J a aplicao consiste em 3 dosescom intervalos de 30 dias cada, e oreforo dever ser anual.

    Mas se o bichinho no recebeu apreveno devida, de extremaimportncia que o mdico veterinriode confiana seja consultado o maisbreve possvel antes do surgimento de

    sinais de doenas. Noentanto, se surgiremsintomas inespecficoscomo vmitos, diarriase entre outros, deveroser relatados aop r o f i s s i o n a lresponsvel, quediagnosticar e tratardevidamente asenfermidades.

    Ophicina do BichoOs segmentos da

    medicina veterinria,esta em amplaascenso no Brasil.

    Voc pode encontrar o consultrioOphicina do Bicho na Avenida JuliaMartins Domingues, numero 775,Jardim Clarice em Votorantim. Ostelefones so (15) 3343 4133 e para aemergncia 9723 0348/9101-9576. ouna comunidade do orkut http://w w w . o r k u t . c o m . b r /Main#Community?cmm=50998653

    Vertentes como a oftalmologia, estoganhando espao no mercado e nascasas dos proprietrios de animais deestimao.O consultrio, creche ehotel veterinrio Ophicina do Bicho um exemplo ao mercado pet.

    Inaugurada em 2004, comoconsultrio e creche animal, a Ophicinado Bicho composta por Dra. Evian V.de Aguiar e Dra. Thelma Mariano daSilva, que oferecem servios clnicos,cirrgicos , hospedagem diria, comouma creche, e as hospedagem a longoprazo, hotelzinho. Mas o itemculminante o servio de OftalmologiaVeterinria concedido pela MestraEvian Valli de Aguiar.

    Atuando na rea h 4 anos, Dra.Evian trata desde simples cirurgiasoculares at micro cirurgias, Quantomais avano no conhecimentocientfico veterinrio, mais especifico aabordagem se torna e a oftalmologiaveterinria vem a partir da, conclui aprofissional.

    Na Clnica Ophicina do Bicho os animaizinhos recebem tratamento regado de carinho e amor

    ORAO DOS ANIMAISJesus que baixastes Terra e

    Vos fizestes homem para quemelhor Vos compreendssemos,que ficastes na Eucaristia paranunca mais nos abandonar !Jesuscuja doutrina foi amar primeiro aDeus e logo depois ao prximo.Noseria o cavalo que me leva e me trazdo trabalho, meu prximo? Noseria meu prximo o cachorro queprotege os meus bens da ambioalheia e caminha comigocontente?Se assim, eu que amotanto os animais e os consideroirmos meus, venho pedir-VosSenhor Jesus, que depositeis emcada corao humano uma gota amais de amor pelos animaisindefesos, que tanto amam oshomens e que so to poucoamados por estes.Dai-lhes umcorao amoroso para amar estascriaturas, mente aberta paracompreend-los e mos paraacarici-los, pois se o Homem oRei da Criao, deve fazer seussditos felizes !

    (Isabel Calla, 14 anos, Sevilha,Espanha)

  • Jornal de Condomnios 33333 Jul/Agost/2010

    A questo de individualizaoda gua em condomnios deSorocaba, est em um processode normalizao. Porm aquelesque desejam realizar aimplantao do sistema de formaindependente, o Sistema de guae Esgoto de Sorocaba, o SAAE,cobrir 50% dos custos deimplantao do sistema deindividualizao de gua emcondomnios. Este valor poderser devolvido ao rgo em 24vezes.

    A individualizao de gua dealguns condomnios verticaisconstrudos posteriormente h

    2006, vem sendo abordada commuita ateno pelo Jornal deCondomnios. Como jinformamos nas edies denumero 28, 29 e 30, deste ano, oprocesso de leitura individual

    muito importante para aeconomia de cadaresidncia.

    O problema j foi levado equestionado na Cmara devereadores da cidade,representantes pblicos comCaldini Crespo abraaram acausa. Mas enquanto aquesto no sanada, oSAAE est apoiando a

    Implantao do sistema de leitura da gua poder ser independente

    instalao particular de leituras.Como j referido no texto, o

    residente ter um apoio financeiroda autarquia para a realizao dotrabalho. O Saae-Sorocaba estfinalizando uma normalizao quevai estabelecer os procedimentos

    corretos para a individualizao,porm, independente disso vemdando o apoio tcnico eorientaes queles que nosprocuram desejando implantaresse sistema, conta o assessorde imprensa do rgo, Carlos Lara.

    O projeto de individualizao dagua em dois nucleoshabitacionais de Sorocaba,instalados no Sorocaba I e noBrasilndia, feito pelo prefeito VitorLippi, j se encontra na CmaraMunicipal de Sorocaba paraapreciao.

    Outras informaes poderoser obtidas pelos nmeros 08007701195 ou 15 3224 5800.

  • Jul/Agost/ 2010Jornal de Condomnios44444

    A maioria dos canais decomunicao disponibiliza aoconsumidor espao para que elespossam expor abusos vivenciadosquando da contratao de um servio,seno na compra de um produto, nofaltando histrias, muitas delasrelatando desrespeitos ao Cdigo deDefesa do Consumidor, especialmenteno que diz respeito s grandesempresas, contudo, resta umaindagao: por que dia-a-dia a situaose repete, seno aumenta?

    Pode-se ter como exemplo, asempresa de telefonia.

    Inicialmente, nos termos da Lei, oGoverno Federal, por se tratar atelefonia de servio de utilidade pblica,concede s empresas particulares suaexplorao. Por conta disso, alm deseguir normas gerais (Constituio daRepblica, Cdigo Civil, Cdigo deDefesa do Consumidor, etc.), taisempresas devem ainda adequarem-seao rigor das Agncias Reguladoras,no caso em estudo: a ANATEL. Ocorreque, quando desrespeitadas, quer aLei, quer as normas editadas pelaAgncia Reguladora, e destedesrespeito causar dano aoconsumidor, este, deve valer-se de umprocesso judicial para pedir necessriaindenizao, na maioria das vezes decunho moral (ofensas de ordem nopatrimonial que atinge sentimentos/valores ntimos da pessoa). Exemplosso muitos: i) suspenso dofornecimento do servio, mesmoinexistindo dbito, ii) incluso do nomeda pessoa junto ao rol dos mauspagadores, mesmo sem a ocorrnciade contrato firmado; iii) falta dequalidade do servio, etc.

    Ora, emerge outra indagao: setais empresas devem submeter-se aosditames legais, sendo fiscalizadas pelaAgncia Reguladora, sob pena de terque pagar indenizao aosconsumidores, por qual razo situao no se altera ano a ano?

    A resposta simples!Num primeiro instante, pela

    inoperncia/ineficcia das AgnciasReguladoras, quando informadas daocorrncia de ofensas aosconsumidores. Tente elaborar uma

View more