Imunologia Prática

Download Imunologia Prática

Post on 07-Jun-2015

11.570 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>IMUNOLOGIA Expresso da ligao Ag-AcH vrios tipos de reaco Ag-Ac, segundo a natureza do Ag, a classe do Ac e a forma de deteco da unio Reaco de precipitao Reaco de aglutinao Reaco de neutralizao Fixao do complemento Reaco com elementos marcados Provas cutneas</p> <p>As reaces de precipitao e aglutinao fora as primeiras a ser descobertas</p> <p>IMUNOLOGIA Expresso da ligao Ag-Ac Reaco de precipitao Baseia-se na capacidade que alguns Acs (precipitinas) tm para formarem com Ags solveis, macromolculas suficientemente grandes para precipitarem mais eficaz para detectar Ags do que Acs Permite determinar ttulos de Acs quando se coloca uma quantidade fixa de Ag em soluo perante diluies sucessivas da amostra A precipitao s se observa quando se obtm um ponto de equivalncia de concentraes do Ag e do Ac (Fenmeno de prozona)</p> <p>IMUNOLOGIA Unio Ag-Ac</p> <p>IMUNOLOGIA Modificaes da reaco de precipitao1. Imunodifuso passiva Difuso em gel Tcnica de Ouchterlony (1948) Realiza-se em poos perfurados num gel de agar onde se colocam solues de Ags e Acs A difuso de ambos na espessura do agar levar ao seu encontro produzindo bandas de precipitao</p> <p>IMUNOLOGIA Padres de reaco em imunodifuso dupla(Tcnica de Ouchterlony)</p> <p>IMUNOLOGIA Modificaes da reaco de precipitao1. Imunodifuso passiva Imunodifuso radial (IDR) Tcnica de Mancini (1965) Utiliza um gel de agar em que se incorporou um Ac Poos feitos no agar servem para acrescentar Ags ou factores do complemento A difuso do Ag provoca um halo de precipitao em volta do poo O dimetro do halo directamente proporcional concentrao do Ag, que calculada face aos dimetros dos halos produzidos por soros de concentrao conhecida</p> <p>IMUNOLOGIA Imunodifuso radial (IDR)</p> <p>IMUNOLOGIA Modificaes da reaco de precipitao2. Imunoelectroforese um excelente mtodo para detectar diversos sistemas Ag-Ac sobre um gel de agar ou outro meio slido, tendo por base uma separao electrofortica prvia das vrias protenas de uma soluo antignica complexa que depois se pe em contacto com os Acs para dar as linhas de precipitao</p> <p>IMUNOLOGIA Tcnica de imunoelectroforese</p> <p>IMUNOLOGIA Modificaes da reaco de precipitao3. Imunodifuso activa Contraimunoelectroforese Usa uma placa de gel de agar com 2 poos em oposio onde se coloca Ag num e Ac no outro Submetida, a placa, a uma corrente elctrica Ag e Ac migraram ao encontro um do outro para dar uma linha de precipitao Boa para detectar Ags bacterianos em lquidos orgnicos Ex. Ags de meningococo ou de pneumococo no LCR quando no so visveis na colorao de Gram</p> <p>IMUNOLOGIA Tcnica de contraimunoelectroforese</p> <p>IMUNOLOGIA Modificaes da reaco de precipitao3. Imunodifuso activa Electroimunodifuso a duas dimenses</p> <p>Tecnicamente consegue-se que o Ac permanea fixo e o Ag que migra no gel Com este mtodo consegue-se que os precipitados tenham uma forma de ponta de lana A altura dos precipitados proporcional concentrao do Ag Com um pH adequado pode fazer-se o contrrio</p> <p>IMUNOLOGIA</p> <p>IMUNOLOGIA Modificaes da reaco de precipitao3. Imunodifuso activa Electroforese cruzada de Laurell</p> <p>Comea-se por realizar uma electroforese de protenas Uma vez concluda a separao, a placa de agar adere-se a outra que tem os Ags e submete-se a uma electroforese cruzada Tambm permite uma quantificao</p> <p>IMUNOLOGIA Tcnica de Laurell</p> <p>IMUNOLOGIA Expresso da ligao Ag-Ac Reaco de aglutinao Possibilidade de alguns Acs ( aglutininas) provocarem aglutinao com Ags particulados (eritrcitos, bactrias, partculas de ltex, etc.) Os Acs mais aglutinantes so os da classe IgM Est tambm sujeita aos fenmenos de prozona e pode utilizar-se como tcnica qualitativa, semiquantitativa e quantitativa, em que o ttulo da reaco corresponder maior diluio em que ainda se observa a aglutinao Consoante a forma de se realizar, assim : Directa Passiva</p> <p>IMUNOLOGIA Reaco de aglutinao1. Reaco de aglutinao directa Consoante o tipo de Ag que se empregue assim o resultado da unio Ag-Ac se pode observar de maneira diferente No caso de bactrias, observa-se a formao de pequenos depsitos finamente granulares que se ressuspendem sem se desmancharem. Podem ser de tipo somticos ou flagelares Nos casos em que o Ag est representado por clulas inteiras como as hemceas, produz-se o fenmeno de hemaglutinao, com a formao de grumos</p> <p>IMUNOLOGIA Reaco de aglutinao2. Reaco de aglutinao passiva Por adsoro de Ags solveis sobre a superfcie de uma clula (GV) ou de uma partcula sinttica (Ltex), consegue-se converter uma prova de precipitao em reaco de aglutinao, melhorando a sua sensibilidade Uma vez sensibilizadas pem-se em presena do soro problema e observa-se se h ou no aglutinao possvel uma semiquantificao da taxa de Acs</p> <p>IMUNOLOGIA Reaco de aglutinao passiva</p> <p>IMUNOLOGIA Expresso da ligao Ag-Ac Reaco de neutralizao Neste tipo de reaco vai observar-se o fenmeno fisiolgico de inactivao de um processo biolgico A unio do Ag-Ac revela-se pelo desaparecimento de determinadas propriedades biolgicas como sejam: Neutralizao de vrus Neutralizao de toxinas in vitro Neutralizao da mobilidade</p> <p>IMUNOLOGIA Imunoensaios(Ensaios de ligao)</p> <p>1.</p> <p>Ensaios heterogneos</p> <p>Existe separao entre a fase ligada e a fase livre Doseia-se a fase ligada</p> <p>2a. Competitivos (Ag*) 2b. Imunomtricos (Ac*)</p> <p>2.</p> <p>Ensaios homogneos</p> <p>No h separao e ocorre uma modulao da actividade da substncia marcada S doseiam Ag EMIT FPIA -Enzyme multiplied immuno assay technic -Fluorescente polarization assay</p> <p>IMUNOLOGIA Imunoensaios(Ensaios de ligao)</p> <p>1. </p> <p>Ensaios heterogneos Tipo de marcadores (*) Radioistopos Enzimas Compostos fluorescentes Compostos luminescentes</p> <p>IMUNOLOGIA Ensaios heterogneos CompetitivosRIA EIA FIA LIA -Radio immuno assay -Enzyme immuno assay -Fluoro immuno assay -Luminescente immuno assay</p> <p>[Ac fixo em fase slida + Amostra (Ag a dosear) + Ag*] A probabilidade que o Ag* tem de se ligar ao Ac inversamente proporcional concentrao do Ag no marcado que interessa dosear</p> <p>IMUNOLOGIA Ensaios heterogneos imunomtricos(Ensaio tipo Sandwich)</p> <p>IRMA IEMA IFMA ILMA</p> <p>-Immuno -Immuno -Immuno -Immuno</p> <p>radio metric assay enzymo metric assay fluoro metric assay luminescente metric assay</p> <p>[Ac fixo em fase slida + Amostra (Ag a dosear) + Ac* ] A fraco ligada directamente proporcional concentrao na amostraELISA -Enzyme linked Immuno Sorbent Assay (IEMA)</p> <p>IMUNOLOGIASfilis (Lues) Testes inespecficos: Reaco de VDRL RPR (rapid plasma reagin) - VDRL clssico, mod. Servem para pesquisar a reaginas sifilticas e usam como Ag a cardiolipina-lecitina Ttulos sugestivos se &gt; 1/16 til para monitorizao da teraputica</p> <p>Testes especficos: FTA-Abs (Fluorescent Treponema Antibody-Absorption) Usa uma tcnica de imunoflorescncia TPHA uma reaco de hemaglutinao passiva, visto que usa GVs de galinha revestidos com Ag treponmico TPI um teste de imobilizao treponmica EIA e Western-Blot</p> <p>IMUNOLOGIA</p> <p>Transio materno-fetal</p> <p>IMUNOLOGIABrucelose (Febre de Malta) Hemocultura (Mtodo de Castaeda) Reaco de Huddlesson reaco de aglutinao rpida em lmina para deteco de Acs anti-Brucella abortus Reaco de Wright - reaco de aglutinao lenta em tubo para deteco de Acs anti-Brucella abortusTtulos de 1:80 a 1:160 so indicativos e os de 1:320 so conclusivos a partir da 2 semana</p> <p> Reaco de Rosa Bengala reaco de aglutinao rpida em lmina que usa uma suspenso tamponada de Brucella abortus corada com Rosa BengalaD resultados qualitativos e til em estudos epidemiolgicos em larga escala Revela a brucelose aguda 4 a 6 dias depois da R. de Wright, mas permanece um pouco mais tempo positiva nos casos de brucelose antiga</p> <p>IMUNOLOGIAFebre tifide Hemocultura (Kayser) Coprocultura (meio de WilsonBlair com verde brilhante) Reaco de Widal em lmina ou em tubo uma prova de aglutinao para deteco de Acs contra:Salmonella typhi - O (somtico) e H (flagelar) Salmonella paratyphi A AH (flagelar) Salmonella paratyphi B BH (flagelar)</p> <p>Esperar grandes aumentos entre o 8 e 15 dia da doena Os Ags O so os primeiros a subir e declinam rapidamente com o tratamento Os Ags H sobem mais lentamente e persistem denunciando uma infeco antiga ou vacinao Ttulos de 1:160 em O e de 1:80 em H so indicativos Nos casos positivos, a demonstrao do Ag Vi (superficial ou de virulncia) interessa para o despiste de portadores. Ttulos 20 j so suspeitos</p> <p>IMUNOLOGIAMononucleose infecciosa</p> <p> Reaco de Paul-Bunnell-Davidsohn reaco de hemaglutinao para deteco de Acs heterfilos ou de Acs inespecficos de tipo Forssman</p> <p> Monoteste teste de aglutinao em lmina em que antes da adio de Ag EBV, se adiciona a uma parte da amostra Gvs de boi para adsorverem os Acs heterfilos e, a outra parte, rim de cobaia para adsorver os Acs inespecficos</p> <p>IMUNOLOGIAFebre escaro-nodular (Febre da carraa) Reaco de Weil-Flix em lmina ou em tubo uma prova de aglutinao para deteco de Acs anti-Proteus usando suspenses bacterianas coradas e inactivadas de: Ag Proteus OX2 Ag Proteus OXK Ag Proteus OX19</p> <p>Prova obsoleta por inespecfica A doena causada pela Rickettsia conorii e o vector a carraa do co</p> <p>IMUNOLOGIAHidatidose (Quisto hidtico) uma Equinococose (Echinococcus granulosus) em que o co o hospedeiro definitivo albergando o parasita adulto Reaco de Wienberg que uma reaco de fixao do complemento Reaco de Casoni intradermoreaco</p> <p>IMUNOLOGIAArtrite reumatide RA Teste (Factores reumatides) O termo Factor reumatide (FR) engloba um grupo heterogneo de auto-Acs (na sua maioria IgM), que so capazes de reagir com diferentes eptopos da regio Fc da IgG humana A pesquisa pode fazer-se por: Reaco de aglutinao em lmina Imuno-turbidimetria Nefelometria</p> <p>IMUNOLOGIAArtrite reumatide Reaco de Waller-Rose uma tcnica de hemaglutinao que utiliza glbulos de carneiro sensibilizados por imunoglobulinas de coelho anti-eritrcitos de carneiro Em presena de FR, observa-se a hemaglutinaoAc</p> <p>coelho anti-GV</p> <p>GV carneiro</p> <p> Imuno-turbidimetria Nefelometria ELISA e RIA</p> <p>Outras tcnicas:</p> <p>IMUNOLOGIALpus eritematoso disseminado (LED) LE teste (fenmeno LE) O teste uma reaco de aglutinao em lmina em que partculas de ltex revestidas com (DNP) desoxiribonucleoprotenas, aglutinam se o soro do doente tiver Acs anti-DNP Pesquisa de clulas LE Em 1948 descobriu-se que o fenmeno da clula LE era devido fagocitose, por neutrfilos, de ncleos celulares opsonizados por auto-Acs</p> <p>IMUNOLOGIAInfeco estreptoccica No homem, os estreptococos dos grupos A, C e G de Lancefield podem causar faringite, mas praticamente s os do grupo A ocasionam febre reumtica e glomerulonefrite Estes estreptococos elaboram um grande nmero de produtos extracelulares como: Estreptolisinas O e S (ASO/TASO) Desoxiribonuclease B (DNAse) Hialuronidase A pesquisa pode fazer-se por: Reaco de aglutinao em lmina Imuno-turbidimetria Nefelometria</p> <p>IMUNOLOGIAGravidez DIG (Diagnstico Imunolgico de gravidez) Teste presuntivo de gravidez que faz a deteco de hCG, se esta estiver acima de determinado nvel de sensibilidade do teste (25 mUI/mL) A pesquisa pode fazer-se por: Teste de aglutinao em lmina Teste imunocromatogrfico</p> <p> Doseamento de -hCG</p>