idh - saúde suplementar

Download IDH - saúde suplementar

Post on 01-Mar-2016

222 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Análise da Federação Nacional de Saúde Suplementar revela que as taxas de cobertura de planos de saúde estão diretamente relacionadas aos itens renda, educação e emprego.

TRANSCRIPT

  • BENEFICIRIOS DE PLANOS E SEGUROS PRIVADOS DE ASSISTNCIA SADE E O IDHM BRASIL 2013

    Boletim da Sade

    Suplementar

    ed. especial outubro 2013

  • Boletim da Sade Suplementar Beneficirios de planos e seguros privados de assistncia sade e o IDHM Brasil 2013 edio especial

    Apresentao

    A FenaSade Federao Nacional de Sade Suplementar apresenta a edio especial do Boletim da Sade Suplementar Beneficirios de planos e seguros privados

    de assistncia sade e o IDHM Brasil 2013. Esta publicao rene um conjunto de indicadores das associadas FenaSade e da sade suplementar, dados recentes sobre a conjuntura econmica e o ndice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM).

    A fonte primria so os dados do Sistema de Informaes de Beneficirios (SIB) da Agncia Nacional de Sade Suplementar (ANS), extrados do Tabnet/ANS, e do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013, recm-publicado pelo Programa das Naes Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

    Em junho de 2013, as 31 operadoras atualmente associadas FenaSade totalizaram 25,4 milhes de beneficirios, o equivalente a 37,1% dos vnculos do mercado de sade suplementar. Na comparao com junho de 2012, houve um crescimento de 4,3% no nmero total de beneficirios da assistncia mdica e exclusivamente odontolgica.

    No mercado, perodo de junho de 2012 a junho de 2013, o crescimento foi de 3,5%, alcanando 68,4 milhes de beneficirios. No primeiro semestre de 2013, observa-se que este aumento no foi expressivo, sendo de apenas 0,9%, o que revela uma diminuio no ritmo de crescimento dos planos e seguros de sade tambm em todo o setor.

    Algumas relaes estatsticas encontradas nesta edio do Boletim so particularmente interessantes. A primeira diz respeito relao entre beneficirios e desenvolvimento humano.

    Observa-se que nas regies com alta presena de planos de sade, o IDHM Alto, ou Muito alto. Nestas localidades tambm se observa um elevado padro de sade, medido pelo ndice de longevidade, alm do grau de escolaridade e renda superiores quando comparados com as demais regies. Esses dados revelam que os 44 municpios com IDHM Muito alto, detm 33,7% dos beneficirios de planos de assistncia mdica e 38,3% de assistncia exclusivamente odontolgica.

    Uma segunda relao interessante observada em municpios com maior presena relativa do setor privado. Nestes municpios, o IDHM Alto, ou Muito alto, alcanado com menos esforo financeiro do setor pblico pois o setor privado tem elevada parcela de contribuio. No estado de So Paulo, a taxa de cobertura de 42,9% nos planos de assistncia mdica, a despesa pblica per capita em sade de R$ 346,02 e a renda per capita mdia de R$ 1.084,46. Em contrapartida, no estado do Acre, apenas 6,3% da populao possui planos de assistncia mdica, a despesa pblica per capita com sade de R$ 712,77, mais que o dobro na comparao com So Paulo, e a renda per capita mdia de R$ 522,15.

    O que essas correlaes sugerem que, em certa medida, o setor privado tem atuao duplamente positiva sob o ponto de vista social pois contribui para o desenvolvimento humano das pessoas ao mesmo tempo em que desonera o setor pblico.

    Boa leitura!

    Marcio Coriolano PresidenteJos Cechin Diretor-executivoRio de Janeiro | Outubro de 2013

  • 4

    Boletim da Sade Suplementar Beneficirios de planos e seguros privados de assistncia sade e o IDHM Brasil 2013 edio especial

    Sumrio

    Apresentao

    Sumrio executivo

    Cap.1 Beneficirios

    Evoluo do setor

    Evoluo por modalidade de operadora

    Evoluo por tipo de contratao

    Evoluo por regio brasileira

    Evoluo recente FenaSade e Mercado

    Grandes regies

    Taxa de cobertura por regio e capital

    Cap.2 Sade suplementar e o IDHM

    Municpios

    Taxa de cobertura

    Renda per capita

    Cap.3 Sade suplementar e as dimenses do IDHM

    IDHM Renda

    IDHM Educao

    IDHM Longevidade

    Sade suplementar e desenvolvimento econmico

    Referncias

    Sobre a FenaSade

    03

    05

    06

    07

    07

    09

    10

    11

    14

    16

    18

    19

    22

    24

    26

    27

    30

    33

    38

    41

    42

    Esta publicao est disponvel para consulta e downloadno site da FenaSade: www.fenasaude.org.br/publicacao

  • Boletim da Sade Suplementar Beneficirios de planos e seguros privados de assistncia sade e o IDHM Brasil 2013 edio especial

    5

    Nas associadas FenaSade, no perodo de junho de 2012 a junho de 2013, considerando os planos mdicos e odontolgicos separadamente, houve uma retrao de 1,7%

    no nmero de beneficirios nos planos de assistncia mdica, que totalizaram 14,4 milhes, o equivalente a 29,2% do mercado de sade suplementar. Nos planos exclusivamente odontolgicos, houve crescimento de 13,3%, contabilizando 10,9 milhes de beneficirios, com participao de 57,4% do mercado.

    No mesmo perodo, a anlise por modalidade de operadora entre as 31 associadas mostra que ocorreu uma reduo de 10,1% na quantidade de vnculos dos planos mdicos nas medicinas de grupo, e um aumento de 10,0% nas seguradoras especializadas em sade. Com relao aos planos exclusivamente odontolgicos, no se observa retrao em nenhuma das modalidades e o maior crescimento foi de 41,7%, observado nas seguradoras especializadas em sade.

    Atualmente, o setor de sade suplementar responsvel pelo atendimento de 68,4 milhes de beneficirios de planos e seguros privados de assistncia sade. So 49,2 milhes de vnculos aos planos de assistncia mdica (25,1% da populao) e 19,1 milhes aos odontolgicos (9,6% da populao).

    Desde o ano 2000, os planos coletivos empresariais tm sido os mais contratados para garantir a assistncia mdica na sade suplementar. Em 2000, os 7,6 milhes de beneficirios deste tipo de contratao respondiam por 24,4% do setor, alcanando 60,4% em 2010. Nos dias atuais, representam 64,5% dos vnculos de planos de sade mdicos. Isso ocorre tambm na assistncia exclusivamente odontolgica, que em 2000 representavam 29,1% dos beneficirios do setor, atingindo 64,4% em 2010. Atualmente, quase 70% dos vnculos dos planos odontolgicos so da contratao coletiva empresarial.

    Considerando s regies do Pas, entre junho de 2012 e junho de 2013, a trajetria de crescimento dos planos mdicos foi mais acentuada no Centro-Oeste (7,4%), Norte (7,1%) e Nordeste (5,6%). Na assistncia exclusivamente odontolgica, o maior aumento em nmero de beneficirios foi observado nas regies Norte (20,2%), Nordeste (14,9%) e Sul (8,0%). A mdia de crescimento dos planos de assistncia mdica no Pas foi de 2,7% e nos odontolgicos 5,5%.

    Com relao ao IDHM, a anlise realizada pela FenaSade traou um paralelo entre este ndice e o percentual de beneficirios cobertos por planos e seguros de sade por Municpio e por Estado no ano de 2010. No Brasil, o ltimo resultado foi divulgado no fim do ms de julho de 2013 pelo Pnud, e considerou o perodo de 2000 a 2010.

    Os dados revelam que 93,7% dos beneficirios de planos de assistncia mdica e exclusivamente odontolgicos esto em municpios classificados com IDHM Muito alto e Alto. Trata-se de 1.933 municpios, 34,7% do total, que concentram 67,1% da populao brasileira.

    A maior taxa de cobertura dos planos de assistncia mdica observada nas regies com IDHM Muito alto, 51,0% dos beneficirios, onde se concentra 15,7% da populao brasileira. No Rio de Janeiro e Esprito Santo observam-se as maiores taxas entre os municpios classificados nesta faixa do IDHM, 62,7% e 62,1%, respectivamente.

    Entre as Regies, no Centro-Oeste, Braslia foi a nica cidade a apresentar IDHM Muito alto - a melhor de cinco faixas do ndice. Na data da pesquisa que definiu o ndice, 25,5% da populao da cidade possua planos de assistncia mdica, um total de 655 mil pessoas.

    Sumrio executivo

  • BENEFICIRIOS

  • Boletim da Sade Suplementar Beneficirios de planos e seguros privados de assistncia sade e o IDHM Brasil 2013 edio especial

    7

    O plano de sade um dos principais desejos do cidado brasileiro, conforme demonstram as pesquisas de opinio. Nos ltimos anos, o avano da economia do Pas

    possibilitou que um importante contingente de pessoas, em especial nas regies Centro-Oeste, Nordeste e Norte, pudesse usufruir da assistncia privada sade.

    O nmero de beneficirios de planos e seguros de sade em junho de 2013 indica a desacelera-o da taxa de crescimento do setor. Os planos de assistncia mdica apresentam um ritmo

    de expanso de 2,7% ante uma taxa de crescimento mdia anual de 4,8% nos ltimos cinco anos. Nos planos exclusivamente odontolgicos, a taxa de crescimento foi de 5,5% ante uma taxa mdia anual de 18,3% no mesmo perodo.

    Atualmente, o setor de sade suplementar responsvel pelo atendimento de 68,4 milhes de beneficirios de planos privados de assistncia sade. So 49,2 milhes de vncu-los aos planos de assistncia mdica (25,1% da populao) e 19,1 milhes aos odontolgicos (9,6% da populao).

    Nos ltimos anos, em especial a partir de 2011, a ANS in-tensificou suas aes de gesto do cadastro para melho-rar a qualidade da informao, eliminar as discrepncias e evitar as flutuaes excessivas ocorridas no passado, em razo do no envio peridico, do sub-registro ou de falhas no processamento desses dados.

    Muitos ajustes ainda so necessrios para alinhar as in-formaes dos sistemas da sade suplementar, de forma a melhorar cada vez mais a assimetria de informaes, entretanto, pode-se afirmar com convico que o setor amadureceu e que as bases de dados esto mais consis-tentes, espelhando com maior fidelidade a sua evoluo.

    Evoluo do setor

    Com relao evoluo do setor, entre 2000 e 2013, o que se observa um crescimento do mercado superestimado, principalmente em algumas modalidades de operadoras, em razo da necessria e esperada

Recommended

View more >