identificaأ§أ£o macroscأ³pica de rochas metamأ³rficas nas rochas metamأ³rficas das aulas...

Download Identificaأ§أ£o macroscأ³pica de Rochas Metamأ³rficas nas rochas metamأ³rficas das aulas Sericite –

Post on 25-May-2020

0 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Identificação macroscópica de Rochas Metamórficas

    Portugal - Praia de Almograve

  • Relatório macroscópico

    Rochas Metamórficas

  • RELATÓRIO DE PETROGRAFIA

    Quais os parâmetros a considerar na descrição/classificação de uma rocha metamórfica ?

    A. Estrutura B. Textura C. Descrição

    Minerais constituintes Abundância relativa Estado de alteração e outros aspectos gerais

    D. Nome

  • Estrutura

    … No Campo

    Morfologia e organização interna das formações

    [muitas estruturas são herdadas de outras pré-existentes destacando-se, geralmente, pela existência de deformação

    (tectónica) e/ou de recristalização]

    … Em Amostra de mão (relatório)

    Orientação preferencial dos constituintes da rocha - depende do processo evolutivo e da mineralogia presente

    Como avaliar este aspecto ? A rocha apresenta orientação preferencial?

    A rocha tem clivagem fácil ? Os constituintes minerais estão dispostos em bandas?

  • ESTRUTURAS

    ESTRUTURAS ISOTRÓPICAS

    Os minerais apresentam distribuição e orientação aleatória na rocha. Típica de rochas monominerais que sofreram recristalização. As propriedades mecânicas destas rochas não variam significativamente consoante a direcção considerada.

    ESTRUTURAS ANISOTRÓPICAS

    Parte ou a quase totalidade dos minerais estão orientados espacialmente, como resposta às tensões aplicadas durante o processo de formação ou deformação da rocha. As propriedades mecânicas destas rochas variam significativamente consoante a direcção considerada.

  • ESTRUTURAS ISOTRÓPICAS

    ESTRUTURAS SEM FOLIAÇÃO OU LINEAÇÃO

    Quartzito

  • ESTRUTURAS ANISOTRÓPICAS

    ESTRUTURAS COM FOLIAÇÃO

    Os minerais, com forma lamelar, dispõem-se em leitos ou camadas conferindo à rocha uma orientação preferencial (direcção de fraqueza mecânica)

    ESTRUTURAS COM LINEAÇÃO (não se estudam na aula prática)

    Os minerais, fibrosos ou prismáticos alongados, dispõem-se segundo uma direcção preferencial formando alinhamentos

  • ESTRUTURAS COM FOLIAÇÃO

    XISTOSAS

    LISTRADAS

    GNAISSICAS

    PLISSADAS

  • ESTRUTURAS COM FOLIAÇÃO

    ESTRUTURAS XISTOSAS

    Com foliação muito fina (clivagem xistenta) – típica de rochas constituídas por minerais filitosos de pequena dimensão (minerais argilosos, sericite, clorite, talco)

    Sericitoxisto

  • ESTRUTURAS COM FOLIAÇÃO

    ESTRUTURAS LISTRADAS

    Foliação fácil – típica de rochas com grande conteúdo em micas (moscovite e biotite). Minerais lamelares e granulares (finos) alternam em leitos.

    Micaxisto biotítico

  • ESTRUTURAS COM FOLIAÇÃO

    ESTRUTURAS GNAISSICAS

    Foliação muito grosseira, conferida pelas micas, que conferem à rocha uma orientação também grosseira. As micas formam bandas, interrompidas pelos cristais granulares (quartzo, feldspato,..) bem desenvolvidos

    Gnaisse biotítico

  • ESTRUTURAS COM FOLIAÇÃO

    ESTRUTURAS PLISSADAS

    Para além da foliação, sobrepõem-se microdobras. Aplicável a qualquer dos tipos anteriores

    Xisto grafitoso

  • Textura

    De que falamos

    quando falamo

    s de tex turas ?

    Forma

    ConstituintesDimensão

    Arranjo Espacia

    l

  • Texturas

    Lepidoblástica

    Granoblástica

    Porfiroblástica

    Mais comuns

    Nematoblástica (minerais alongados e estreitos)

    Cataclástica e Milonítica (esmagamento dos constituintes)Menos comuns

  • Textura Textura lepidoblásticalepidoblástica (minerais filitosos)(minerais filitosos)

    Micaxisto biotítico (Esmoriz)

    Xisto Luzente (Serra da Freita)

    Cristalinidade baixa a elevada

  • Textura Textura granoblásticagranoblástica (minerais granulares)(minerais granulares)

    Calcário cristalino fétido (Serra de Sintra)

    Mármore rosa (Vila Viçosa)

    Quartzito ferruginoso

    Grão grosseiro a microgranular (compacta)

    Composição simples => recristalização

  • Lepidogranoblástica ou

    Granolepidoblástica

  • Textura Textura porfiroblásticaporfiroblástica ((porfiroblastosporfiroblastos + matriz fina)+ matriz fina)

    M e ta

    m o

    rf is

    m o

    d e C

    o n

    ta ct

    o

    Xisto Mosqueado (andaluzítico) (Serra da Freita)

    Porfiroblastos: andaluzite, estaurolite, granada, micas…

  • QuadroQuadro--resumoresumo das rochas metamórficas das rochas metamórficas (Colecção das aulas)(Colecção das aulas)

    Tipo de metamorfismo

    Rocha de origem

    Rocha metamórfica Estrutura Textura Componentes essenciais

    Calcário CALCÁRIO CRISTALINO

    (MÁRMORE) CALCÁRIO CRISTALINO

    FÉTIDO

    Calcite + silicatos de metamorfismo

    Grés silicioso

    QUARTZITO* Quartzo

    TTÉÉRMICORMICO Xisto

    argiloso XISTO MOSQUEADO Anisotrópica

    Xistosa Porfiroblástica Matriz + Porfiroblastos

    ARDÓSIA Minerais filitosos + quartzo +…

    SERICITOXISTO Sericite

    CLORITOXISTO Clorite

    TALCOXISTO Talco

    MICAXISTOS Anisotrópica Listrada

    Lepido- granoblástica

    Moscovite, Biotite + minerais granulares

    finos

    GNAISSES Anisotrópica Gnaissica

    Grano- lepidoblástica

    Minerais granulares (quartzo + feldspato) + micas ou anfíbolas

    Xisto argiloso

    Rochas ígneas básicas

    Anisotrópica Xistosa

    Lepidoblástica Xisto

    argiloso

    REGIONALREGIONAL

    Isotrópica

    Granoblástica

    * Geralmente grão mais fino

    que os calcários cristalinos

    TTÉÉRMICORMICO E E

    REGIONALREGIONAL

    Se m

    fo lia

    çã o

    Co m

    fo lia

    çã o

  • MineralogiaMineralogia

    Minerais comuns nas rochas metamórficas das aulas

    Sericite – moscovite muito fina Clorite – mica fina esverdeada Talco – silicato de Mg, muito macio, D=1

    Moscovite Calcite Biotite Dolomite Feldspato Quartzo

    Silicatos de alumínio – andaluzite e estaurolite Minerais muito duros quando sãos. Frequentemente, encontram-se alterados em micas e/ou minerais argilosos. As maclas em cruz + ou X servem de diagnóstico.

    Granada – mineral duro de cor avermelhada

  • Classificação macroscópica de rochas metamórficas

    Como atribuir o Nome à rocha ?

    1. Definir o Tipo em função da Estrutura e da Textura

    2. Definir o Subtipo de acordo com a mineralogia essencial ou com os porfiroblastos

    QUARTZITO - Isotrópico e textura granoblástica – composição siliciosa

    MICAXISTO BIOTÍTICO - Anisotrópico listrado e textura lepidogranoblástica, com biotite dominante

    XISTO MOSQUEADO ANDALUZÍTICO - Anisotrópico xistento e textura porfiroblástica, com porfiroblastos de andaluzite

  • Bom Trabalho

Recommended

View more >