geologia 11 rochas sedimentares - meteorização mecânica

Download Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização mecânica

Post on 27-Jun-2015

1.197 views

Category:

Education

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. Geologia11Meteorizao Mecnica

2. Nuno Correia 2012-13 2 3. Meteorizao mecnicaOs vrtices desaparecem, as arestas suavizam-se, e os blocos tornam-se arredondados.A forma mantm-se, porque a energia de ataque fica uniformemente distribuda por toda a superfcie. Nuno Correia 2012-13 3 4. Nuno Correia 2012-13 4 5. Nuno Correia 2012-13 5 6. Nuno Correia 2012-13 6 7. Efeito da temperatura Nuno Correia 2012-13 7 8. Os minerais sofrem dilataes e contraes sucessivas.Este processo termina com a fratura das rochas que ,comoconsequncia, perdem a coerncia e sofrem desagregao,facilitando a meteorizao qumica dos fragmentosresultantes. Nuno Correia 2012-138 9. Nuno Correia 2012-13 9 10. Em torno das rochas sujeitas a importantes variaes de temperatura formam-se aurolas decascalhos, que por ao gravtica se depositam nas imediaes das rochas.Nuno Correia 2012-13 10 11. Nuno Correia 2012-13 11 12. Nuno Correia 2012-13 12 13. Efeitos do geloNuno Correia 2012-13 13 14. Nuno Correia 2012-13 14 15. Nuno Correia 2012-13 15 16. A gua que penetra nas fraturas, poros e fendas, por diminuio da temperaturapode congelar. O aumento de volume pode provocar o alargamento (fraturas) e posterior desagregao das rochas Nuno Correia 2012-1316 17. HaloclastiaA gua que circula nas fraturas e nos interstcios das rochaspossui sais dissolvidos. Os sais podem precipitar e originarcristais.O crescimento destes cristais, no interior de fraturas e dosinterstcios das rochas, provoca o seu alargamento e posteriordesagregao. Nuno Correia 2012-13 17 18. Nuno Correia 2012-13 18 19. Nuno Correia 2012-13 19 20. Ao dos seres vivos Nuno Correia 2012-13 20 21. O crescimento das razes de rvores e arbustos, a atividadede certos animais (escavao) e a atividade do homem(pedreiras, minas, construo e poluio), contribuemlargamente para o alargamento de fraturas e para adesagregao das rochas.Nuno Correia 2012-1321 22. Nuno Correia 2012-13 22 23. Ao dos seres vivos - Homem Nuno Correia 2012-13 23 24. Ao mecnica das ondasNuno Correia 2012-13 24 25. O embate das ondas nas costas rochosas e o choque de materiais (calhaus eareias) por elas transportados contribuem para o aumento da fraturao efragmentao das rochas do litoral. Nuno Correia 2012-13 25 26. Nuno Correia 2012-13 26 27. O embate das ondas nas costas rochosas e o choque de materiais (calhaus e areias) por elas transportados contribuem para o aumento da fraturao e fragmentao das rochas do litoral.Nuno Correia 2012-1327 28. Ao mecnica do ventoNuno Correia 2012-13 28 29. As correntes fluviais e martimas, o vento e as torrentesque se formam aps uma forte chuvada, transportamdetritos de vrias dimenses que, ao chocarem com asrochas, provocam desgaste e fragmentao. Nuno Correia 2012-13 29 30. Nuno Correia 2012-13 30 31. Nuno Correia 2012-13 31 32. Nuno Correia 2012-13 32 33. Ao mecnica da gua e do ventoSerra da Freita Tafoni Nuno Correia 2012-13 33 34. Nuno Correia 2012-13 34 35. TafoniNuno Correia 2012-13 35 36. Tafoni AlpalhoNuno Correia 2012-13 36 37. Descompresso dos maciosrochososNuno Correia 2012-1337 38. Nuno Correia 2012-13 38 39. Nuno Correia 2012-13 39 40. Nuno Correia 2012-13 40 41. Nuno Correia 2012-13 41 42. Disjuno esferoidal Nuno Correia 2012-13 42 43. Disjuno prismtica Nuno Correia 2012-13 43 44. No caso do magma, o arrefecimento brusco tende a formar juntas compadres regulares, normalmente prismticos.Nos basaltos estas diclases do origem formao de disjunocolunar ou prismtica,mundialmente conhecidas atravs de imagens daCalada dos Gigantes, em Antrim, na Irlanda doNorte, ou na Gruta deFingal, na Esccia.Nuno Correia 2012-13 44 45. Portela de Teira (RIO MAIOR).Nuno Correia 2012-13 45