fraturas expostas

20
Fraturas Expostas IJOT – Instituto Jundiaiense de Ortopedia e Traumatologia Daniel Machado - 2008

Upload: anoki

Post on 20-Mar-2016

189 views

Category:

Documents


1 download

DESCRIPTION

Fraturas Expostas. IJOT – Instituto Jundiaiense de Ortopedia e Traumatologia Daniel Machado - 2008. Fraturas Expostas. “ São aquelas em que uma ruptura da pele e dos tecidos subjacentes se comunica diretamente com o osso fraturado e/ou seu hematoma”. Rockwood e Green, 5° edição. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

Page 1: Fraturas Expostas

Fraturas Expostas

IJOT – Instituto Jundiaiense de Ortopedia e Traumatologia

Daniel Machado - 2008

Page 2: Fraturas Expostas

Fraturas Expostas• “ São aquelas em que

uma ruptura da pele e dos tecidos subjacentes se comunica diretamente com o osso fraturado e/ou seu hematoma”

Rockwood e Green, 5° edição

Page 3: Fraturas Expostas

• Desafio para o ortopedista

• Associadas a politraumas

• Importância do tratamento inicial

• Alta energia X baixa energia

Fraturas ExpostasHISTÓRICO

Page 4: Fraturas Expostas

Fraturas Expostas

• Contaminação por bactérias do ambiente externo

• Desvascularização tecidual• Perda de função por lesão tecidual

SIGNIFICADO DA FRATURA EXPOSTA

Page 5: Fraturas Expostas

Fraturas ExpostasCLASSIFICAÇÃO – GUSTILLO E ANDERSON

• Importância: Prognóstico, tratamento e linguagem universal

• Gustillo e Anderson - 1976

Page 6: Fraturas Expostas

Fraturas Expostas

Tipo Ferida Contaminação Lesão de partes moles

Lesão óssea

I < 1 cm Limpa Mínima Simples

II 1 a 10 Moderada Moderada Moderada

III A > 10 cm Contaminada Grave + cobertura cutânea

possível

Multifragmentar

III B > 10 cm Contaminada Grave + cobertura de partes moles

deficiente

Multifragmentar

III C > 10 cm Contaminada Lesão vascular que requer reparo

Multifragmentar

CLASSIFICAÇÃO – GUSTILLO E ANDERSON

Page 7: Fraturas Expostas

Fraturas Expostas• Controle das vias aéreas e a ressuscitação

urgente• Imobilizar a extremidade lesionada e aplicar

curativos estéreis • Administrar antibióticos intravenosos• Desbridamento e irrigação do ferimento, deixar

o ferimento aberto e estabilizar lesões instáveis• Repetir o desbridamento se necessário• Adiar o fechamento

Page 8: Fraturas Expostas

• Pré-hospitalar

Cobertura da ferida

Imobilização provisória

Atendimento inicial precoce X infecção

Fraturas Expostas

Page 9: Fraturas Expostas

• Fase hospitalar

ATLS

Documentação visual e descritiva da lesão

Exame completo da extremidade: pulso, perfusão, temperatura, cor, sensibilidade, motricidade, deformidades

Avaliação radiográfica

Antibiotico-profilaxia e tetanoprofilaxia

Fraturas Expostas

Page 10: Fraturas Expostas

• Fase cirúrgica – Limpeza

SF 0,9% cerca de 10 a 20 litros

Solução degermante – sem contato com a ferida

Retirada de corpos estranhos

Tricotomia

Solução alcoólica e campos estéreis

Fraturas Expostas

Page 11: Fraturas Expostas

• Fase cirúrgica – Incisão

Ampliar ferida para melhor

exploração

Cuidado com lesões

adicionais

Fraturas Expostas

Page 12: Fraturas Expostas

• Fase cirúrgica – Debridamento

Remover corpos estranhos

Remover tecidos desvitalizados

Reduzir a contaminação bacteriana

Criar uma ferida vascularizada

Fraturas Expostas

Page 13: Fraturas Expostas

• Fase cirúrgica – Debridamento

Avaliação da vitalidade tissular

Tecido muscular: 4 Cs

Retirar fragmentos ósseos desvitalizados

Novo debridamento em 48 horas se necessário

Fraturas Expostas

Page 14: Fraturas Expostas

Antibiótico nunca deverá ser utilizado para substituir desbridamento e lavagem da

lesão

Fraturas Expostas

Page 15: Fraturas Expostas

• Fase cirúrgica – Estabilização da fratura

Tração cutânea ou

esquelética

Talas ou gesso

RAFI: placas ou hastes

Fixadores externos: lineares ou circulares

Fraturas Expostas

Page 16: Fraturas Expostas

Fraturas expostas

Page 17: Fraturas Expostas

Fraturas ExpostasAmputação é indicação de tratamento

Escala MESS

Page 18: Fraturas Expostas

• Fase hospitalar – AntibioticoterapiaEndovenosa

G I e II – Cefalosporinas de 1a geração por 48 horas – cobertura para Gram +

GIII – Aminoglicosídeo + Cefalosporina de 1a geração + penicilina – cobertura para Gram + e – por 72 horas

Fraturas Expostas

Page 19: Fraturas Expostas

• Cuidados com a ferida

Curativos diários

Novos debridamentos

Cirurgia plástica reconstrutora

Fraturas Expostas

Page 20: Fraturas Expostas

• Recuperação funcional do membro

Fisioterapia

Novas intervenções cirúrgicas

Adequação para atividade produtiva e social

Fraturas Expostas