fraturas e luxações do cotovelo em adultos - · pdf file fraturas do cotovelo em...

Click here to load reader

Post on 23-Jan-2019

225 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Fraturas e Luxaes do Cotovelo em Adultos:

  • Fraturas do cotovelo em adultos:

    lAs fraturas correspondem 31.8% dos traumas em cotovelo no adulto;

    lFreqncia: cabea do rdio 39,4%; luxao do cotovelo 14,7% fraturas do olcrano 12,9% outras 33%

  • Fraturas do mero distal:

    l1)Fraturas Supracondilianas: lfratutas extra-articulares l (classificao de Kocher)fragmento

    distal desviado: posterior (fora extenso) e anterior (foa flexo)

  • Tipo extenso: l Mecanismo de

    Leso: hiperextenso; queda sobre mo

    estendida; fragmento proximal

    projeta-se para frente podendo lesar artria braquial ou nervo mediano;

  • lSinais e Sintomas: variam com grau de desvio da fratura; pode confundir com luxao posterior

    devido desvio posterior do fragmento; mantido relao epicndilo medial,

    lateral e olcrano; dor intensa e instabilidade grosseira; pode afetar os 3 nervos principais, +

    comum o radial;

  • l Tratamento: l Sem desvio e estvel: tala por 2 semanas com

    posterior mobilizao; l Com desvio: reduo incruenta sob anestesia com

    trao do antebrao em extenso e depois flexo (antebrao em pronao para prevenir angulao em varo) Peqeno desvio at 20 condilo-diafisria pode

    ser aceita; Se estvel aps reduo: tala de gesso por 4 a

    6 semanas; Indicaes de trao olecraniana: impossvel

    reduo por mtodo fechado, impossvel manter flexo sem comprometer circulao, edema excessivo e leses associadas;

  • lVantagens da trao: controle do edema, mobilizao prococe do cotovelo, gravidade ajuda flexo.

    lDesvantagens: infeco dos pinos, longa hospitalizao.

  • lTratamento Cirrgico: lfraturas instveis preferido acesso

    posterior com fixao rgida com placas (dupla placa) e parafusos;

    lpossibilidade de fixao percutnea com fios de Kirschner;

  • Tipo Flexo: l Bastante raro: 2%

    das supracondilianas;

    l Raras as leses vasculares;

  • l Mecanismo de Leso: fora face

    posterior do cotovelo fletido com anteriorizao do fragmento distal;

  • lSinais e Sintomas: lcotovelo fletido; ltringulo do cotovelo com suas

    relaes normais num plano anterior; lresistncia extenso;

  • lAspectos Radiogrficos: lIncidncia lateral: trao de fratura

    de antero-proximal para pstero-distal.

  • lTratamento: lreduo atravs de trao com

    atebrao em flexo e posterior extenso para estabilizar fratura;

    lcirurgia: fios percutneos;

  • l2)Fraturas Transcondilianas (dicondilianas):

    lFraturas passam dentro da cpsula articular;

    lMecanismo de Leso: basicamente os mesmos das supracondilianas;

    ldiferenas: mais comuns em idosos; lproduo excessiva de calo em fossas

    coronide e olecraniana causam perda da mobilidade;

  • lTratamento: lbasicamente os mesmos; lse estvel: gesso por 4 semanas; lse instvel: fixao com fios

    percutneos;

  • l3) Fraturas Intercondilianas em T ou Y:

    lMais comuns do mero distal e de difci; tratamento;

  • lMecanismo: l impacto da ulna no sulco troclear

    forando separao dos cndilos;

  • lSinais e Sintomas: lmobilidade dos cndilos (palpando-se

    antero-posteriormente a regio intercondilar);

    lcrepitao; lDiferenciar Te em Y: atravs da

    determinao da separao dos cndilos;

  • l Classificao de Riseborough e Radin: l A (I) fratura sem desvio entre captulo e

    trclea; l B (II) separao do captulo e trclea sem

    rotao aprecivel dos fragmentos no plano forntal;

    l C (III) separao dos fragmentos com deformidade rotacional;

    l D (IV) cuminuio grave da superfcie articular e separao ampla cndilos umerais;

  • Classificao:

  • lTratamento: lTcnica Fechada: 3 tipos: usada em

    idosos lAparelho gessado; ltrao cutnea, gravitacional ou

    esqueltica; ltcnica Saco de Ossos;

  • l Tratamento: l Mtodos Cirrgicos: 4 tipos; l pinos em gesso (3 fios de Kirschner +

    gesso); l reduo aberta e fixao interna:

    prefervel em fraturas tipo II e III. Acesso por osteotomia olecraniana em V ou Mtodo de Bryan. Fixao mais segura com 2 placas AO;

    l prtese de mero distal (acrlico ou nylon); l artroplastia;

  • Luxaes do Cotovelo:

    lArticulaes mais estveis do corpo; lTodavia a luxao no incomum; lReluo rara; lA maioria das luxaes agudas

    posterior; lOutras (anterior, medial, lateral e

    divergente) so raras; lLuxao isolada rara;

  • l Mecanismo de leso: l Posteriores: queda sobre a mo; com o

    cotovelo em extenso; l Leses Associadas: l - Vascular: pode ocorrer leso da atria

    braquial; l - Nervosa: leso do nervo ulnar,

    mediano,radial e interrseo anterior (o radial comumente afetado)

  • Luxao Posterior: l Reduo Fechada: com o paciente na maca

    em decbito ventral; l Reduo Aberta: raramente necessria; l Reparao cirrgica de ligamentos:

    raramente necessria; l Tto aps reduo: imobilizao por 3-4

    semanas, iniciando mobilizao assim que a dor permitir e haja regresso do edema (+ou- 1 semana aps o trauma);

  • Luxao Anterior: l Pode resultar em leso da artria braquial; l Brao encurtado com antebrao em

    supinao; l A manobra de reduo o contrrio da

    luxao posterior; l O cotovelo ps-reduo imobilizado

    levemente em menos do que 90de flexo;

  • Luxao Lateral/Medial:

    lAparncia alargada do cotovelo lDurante a manobra de reduo, cuidar

    para no transformar esta luxao em posterior, o que aumenta os danos de partes moles;

  • Luxao Divergente:

    lO rdio e a ulna luxam em direes divergentes (ntero-posterior ou medial-lateral);

    lO tipo ntero-posterior mais comum (posterior da ulna e anterior do rdio);

    lMecanismo: pronao forada com leso do ligamento colateral medial

  • Luxao Isolada:

    lDa ulna: anterior ou posterior; lDo rdio: extremamente rara; lDiagnstico diferencial: Monteggia e

    luxao congnita da cabea do rdio;

  • Luxao Recorrente: l Muito rara; l A patologia principal que leva a

    instabilidade crnica e luxao recorrente desconhecida;

    l Talves uma insuficincia da poro anterior do ligamento medial ou frouxido no lado lateral;

    l O Tto cirrgico (reconstruo das estruturas lesadas);

  • Complicaes: l Calcificao ectpica: mineralizao de

    estruturas de tecidos moles fora do lugar. Preveno feita com o uso de indometacina ps-trauma (25mg 3X ao dia);

  • Complicaes: l Fratura Associada: 12 a 62% dos casos

    Mais comum epicndilo medial (causa mais comum de bloqueio articular ps reduo; epicndilo fica intra-articular);

    Processo coronide:sofre fratura por avulso pelo msculo braquial;

View more