folha regional de cianorte - edição 946

Download Folha Regional de Cianorte  - Edição 946

Post on 23-Mar-2016

225 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Versão Impressa da Edição 946 da Folha Regional de Cianorte com circulação entre 12 (sábado) e 14 (segunda-feira) de Abril de 2014

TRANSCRIPT

  • CIANORTE-PR - SBADO 12 SEGUNDA 14 DE ABRIL DE 2014 - ED. N 946 - Web: www.folhadecianorte.com - Email: folhadecianorte@gmail.com

    1 O JOrnal da famlia!

    Major Silva Neto: Cianorte tem mais problemas com furtos, roubos e trfico de drogas. Casos de homicdios so poucos

    Ano 13 - Edio 946 - R$ 2,00 - Site: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com - Fone (44) 3018-2876

    Sbado 12 segunda 14 de Abril de 2014

    EXTENSOCOLETA

    Curso de Moda da UEM desenvolve projetos

    Cianorte ter caminho de lixo para zona rural

    Visando preparar profis-sionais para o mercado de trabalho, a UEM desenvolve em seu curso de moda, pro-jetos prticos que vo alm das salas de aula. PG. 14

    A coleta de resduos sli-dos nas estradas rurais ser otimizada. O prefeito Bon-giorno conseguiu a doao de um caminho de lixo jun-to Sanepar. PG. 10

    Juliano Secolo/FOLHAAssessoria/PMC

    Cianorte cumpre tabela na ltima rodada do Paranaense 2014

    PG. 16

    O entrevistado dessa se-mana na coluna Entrevista Especial o major da 5 Companhia Independente da Polcia Militar de Cia-norte, Jos da Silva Neto. Apresentamos os primei-ros desafios do major que revela a motivao de ter sado de uma cidade maior para trabalhar em Cianor-te. Silva Neto tambm co-menta como so seus m-todos de ao, os contatos que j fez na sociedade cianortense e avalia que a cidade tem um perfil tran-

    quilo, mesmo com a onda de assaltos que est com os dias contados na cidade segundo o prprio major.

    Cianorte receber em agosto 56 novos policiais que so treinados em Ma-ring. O major Silva Neto participa pessoalmente desse treinamento e deve trazer alguns policiais para estagiarem em Cia-norte antes da formatura. Outra abordagem da en-trevista o uso da tecnolo-gia contra a criminalidade em Cianorte. PG. 3

    Experincia em mapeamento digital arma contra a

    criminalidade em CianorteMajor Silva Neto fala de seus desafios comandando a 5 Cia Independente de PM em Cianorte; trabalho j deu

    resultado em poucos dias

    ALTERNATIVA

    Praas de Cianorte do opes de lazer

    Dificilmente se encontra uma praa em que no haja equipa-mentos para o esporte e lazer. Vrias delas contam com acade-mias de ginstica ao ar livre. Em outras canchas para a prtica de vlei ou futebol de areia, alm de parques infantis. Ainda possvel encontrar em algumas mesas para que idosos possam jogar algum tipo de jogo de baralho, damas ou mesmo xadrez. PG. 5

    Andye Iore/FOLHA

    Andye Iore/FOLHA

  • CIANORTE-PR - SBADO 12 SEGUNDA 14 DE ABRIL DE 2014 - ED. N 946 - Web: www.folhadecianorte.com - Email: folhadecianorte@gmail.com

    2 O JOrnal da famlia!

    Atlie do BeB Kids reinaugura em Cianorte

    Com 07 anos de atuao em Cianorte oferecendo as melhores linhas de roupas de beb, infantil, enxoval personalizado e aces-srios, a Ateli do Beb Kids reinaugurou no ltimo sbado (05), cheia de novidades. A loja conta agora conta com um espao

    mais moderno e confortvel para atender as clientes de Cianorte e regio, alm de uma nova coleo para deixar as crianas ain-da mais lindas. A loja est localizada na Rua Piratininga, 296 - fone (44) 3629-5017.

    Ateli do Beb, localizada na Rua Piratininga, 296 - fone (44) 3629-5017 Presente da me Cileuza pela conquista

    As proprietrias Priscilla e Cileuza com a cliente Clia

    Equipe de trabalhos Cileuza, Priscilla, Polaka e Nathalia

    Cliente Andreia (proprietria da Morima Jeans) e funcionria Nathalia

    Clientes de Japur Dulcy Godoy, Ariely Godoy e Gisele

    As proprietrias Priscilla e Cileuza durante brinde com a cliente Ana Maria

    Clientes Daniela Oliveira, Juliana Miriano e Polaka Silva

    Fotos: Barbosa/FOLHA

  • CIANORTE-PR - SBADO 12 SEGUNDA 14 DE ABRIL DE 2014 - ED. N 946 - Web: www.folhadecianorte.com - Email: folhadecianorte@gmail.com

    3 O JOrnal da famlia!

    FOLHA DE CIANOR-TE Quais so os seus desafios como major da 5 Cia Independente da PM em Cianorte?

    MAJOR SILVA NETO - O maior desafio ser estru-turar a parte administrati-va num primeiro momento. Depois estruturar a parte de construes para atender a populao e os policiais que precisam de uma estrutura maior. Isso tambm pelos policiais que esto para vir para Cianorte entre agosto e setembro. Esses so os desa-fios de imediato. E tambm baixar os ndices de ocor-rncias. ndices de furtos e roubos e trfico de drogas que so as coisas mais vis-veis em Cianorte. buscar solues juntamente com a comunidade e autoridades locais. Procurar resolver os problemas com a melhoria que houve com a implanta-o da Companhia Indepen-dente que d independncia de decises, mais policiais, mais viaturas, verbas, melho-ria da estrutura... tambm a promessa do governo esta-dual para a implantao da Subdiviso de Polcia Civil que vai ajudar a gente tam-bm. So desafios de curto e longo prazo que temos.

    Existe uma mudana de comportamento e pos-tura com a chegada de um novo comandante?

    A Polcia Militar tem uma formao nica. H diferen-as pontuais. E temos que respeitar a caracterstica da regio, h pessoas com h-bitos diferentes. Mas no comportamentos de des-vio de conduta, que possam ser prejudiciais ou envolvi-mento em crimes. Isso ns coibimos com rigor. Mas se forem comportamentos po-sitivos, ns mantemos. No mudar, fazer agir como o comandante pensa. Cada pessoa tem a sua viso de mundo e procuramos mo-tivar para ter os compor-tamentos adequados. Num primeiro momento, achei as pessoas aqui muito moti-vadas, dedicadas. E isso nos leva a pensar que as coisas

    vo melhorar a cada dia.

    Voc veio de Maring, que tem populao cinco vezes maior que Cianor-te. Geralmente, as pesso-as querem ser promovi-das para lugares maiores e no menores...

    Acho que no o tama-nho da cidade e sim os desa-fios que nos motivam. Acei-tei esse desafio que me deu uma motivao muito gran-de. Cianorte e Maring so cidades quase irms, tm as mesmas caractersticas ur-banas, as rvores so iguais. H uma semelhana muito grande entre Cianorte e Ma-ring, que tem uma popu-lao maior. Mas Cianorte uma cidade que demanda mais policiamento porque tambm recebe uma popu-lao flutuante. Acho que o desafio de uma nova unida-de policial o que me moti-vou vir para Cianorte.

    Quais so os primei-ros focos de ao do seu trabalho em Cianorte?

    Precisamos ampliar mais o trabalho de preveno, nas regies onde acontecem os ilcitos. Tambm estruturar melhor nossa parte de inte-ligncia policial para que haja diminuio no trfico de drogas. Temos que au-mentar o patrulhamento na cidade e combate incessante ao trfico de drogas. Pren-der pessoas e diminuir essas ocorrncias.

    O que vir na prtica para Cianorte com a Cia Independente?

    A nossa expectativa mui-to grande. Temos a Copa do Mundo. O Paran sediar a Copa do Mundo e a Polcia Militar estar envolvida nis-so. Temos que planejar as coi-sas conforme esses eventos. A nossa expectativa que aps a Copa do Mundo vir para c viaturas, equipamentos e efetivo. Eu estou dando aula para os novos policiais em Maring. Isso real, eu consi-go ver porque estou l.

    O que est certo so-bre esses policiais?

    Estamos acertando uma situao para que alguns po-liciais que esto no treina-mento em Maring venham alguns dias da semana antes fazer estgio em Cianorte at a formatura. Se tudo der certo, j haver alguns poli-ciais aqui para trabalhar. As viaturas sero definidas pelo governo estadual, mas eu no sei quantas. Mas sere-mos atendidos sim. Tambm estamos conversando com a comunidade para fazermos a melhoria em prdios que j existem aqui na Compa-nhia e construir novos pr-dios para abrigar os novos policiais que chegaro.

    Qual o seu conceito de trabalhar em parce-ria com a Polcia Civil?

    A minha afeio com a Polcia Civil muito grande. Tanto que o delegado Nil-son Rodrigues meu ami-go. Ns j trabalhamos em vrias aes juntos em Ma-ring. O meu relacionamen-to com ele e os policiais ci-vis o melhor possvel. um trabalho integrado, em con-junto, em parceria. Ns pre-cisamos do trabalho deles. O nosso trabalho cclico. Comea na Polcia Militar e termina na Polcia Civil, es-tamos dentro da mesma se-cretaria do governo estadu-al. So foras policiais que trabalham juntas.

    Voc j conversou com representantes da sociedade cianortense?

    Conversei com o prefei-to, com os vereadores, com o delegado, com juzes... es-tamos conhecendo as pesso-as e fazendo as pessoas nos conhecerem para saber dos problemas da cidade como um todo. Vamos conversar com as associaes de bair-ros tambm. Conversei as-suntos gerais para saber as necessidades da cidade.

    O que representa o crack na sociedade hoje?

    Hoje o crack uma epi-demia. Extrapolou, saiu da esfera policial e passou a ser problema de sade pblica. O usurio fica totalmente

    dependente da droga. Man-chou a nossa sociedade por-que causa uma fissura, de-presso, ansiedade. Faz a pessoa furtar, roubar. Todas as cidades do Brasil tem pro-blema com crack. Isso preo-cupa porque o crack poten-cializa muitos as ocorrncias policiais. O usurio fica agressivo, perde o controle.

    E essa influencia est bem evidente em Cianorte?

    Isso est em todas as ci-dades. De pequeno, mdio e grande porte. Tem a facili-dade do preo que a pessoa se torna viciada rapidamen-te. No algo simples de se combater. No s a polcia que vai resolver, tem que ter a sade pblica tambm. Tem que envolver os hospitais, os postos de sade tambm.

    J aumentou o acesso a informaes para a im-prensa. Como voc traba-lha com Comunicao?

    Tenho a viso que a im-prensa um rgo importan-te de divulgao das aes. Isso mostra a liberdade das pessoas. O Estado tem a obri-gao de informar as pesso-as. Ns no conseguiramos abranger tantas pessoas se no fosse a imprensa divul-gar as ocorrncias. A impren-sa nos presta esse servio. Por exemplo, no combate dengue, a imprensa faz esse servio