folha regional de cianorte - edicao 700

Download Folha Regional de Cianorte - Edicao 700

Post on 10-Mar-2016

265 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edicao 700 da Folha Regional de Cianorte com circulacao em 22 de maio de 2013

TRANSCRIPT

  • Luclia entrega presente secretria Fernanda Richa, observada pelo deputado Jonas Guimares

    Quarta-feira, 22 de Maio de 2013 - Ano 12 - Edio 700 - R$ 2,00Fone: (44) 3018-2015 - Site: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com

    Preocupado com a questo de acessibilidade s instalaes do Pronto Atendimento de Cia-norte, o Governo Municipal re-alizou melhorias estruturais na entrada no prdio. Foi constru-

    da uma rampa de acesso para carros e instalada uma cobertu-ra, alteraes que visam trazer conforto aos que procuram pelo atendimento. A administra-o preza a qualidade do aten-

    dimento, portanto o conforto dos pacientes uma das prio-ridades. A gente ouve as su-gestes da populao e procu-ra adequar nossas instalaes, afirma o prefeito Bongiorno. As

    alteraes foram viabilizadas pelas secretarias de Integrao Governamental e de Servios Municipais, que promoveram o projeto e execuo da reforma. Estas foram propostas vindas

    de usurios do PA e que iro garantir melhores condies de acesso ao prdio, conta o se-cretrio de integrao gover-namental, Clvis Bongiorno.

    Pg. 3

    Pronto atendimento recebe melhorias na acessibilidade

    Mudanas visam facilitar o acesso de pessoas com criana de colo ou com dificuldade de locomoo

    O Deputado Estadual Jonas Guimares esteve nesta ltima quarta-fei-ra (15) juntamente com a Chefe do Escritrio Re-gional da Famlia Luclia Guimares Gelfei em vi-sita a sede da Secreta-ria Estadual da Famlia e Desenvolvimento So-cial (SEDS) em Curitiba levando em mos se-

    cretria Fernanda Richa vrias reivindicaes das necessidades da popula-o de Cianorte e Regio. As pautas entregues secretria visam atender pedidos de prefeitos, ve-readores e lideranas das cidades da Associao dos Municpios do M-dio Noroeste do Paran (AMENORTE). Pg. 8

    luclia e Jonas Guimares participam de audincia na

    secretaria da famlia

    O empresrio Wilson Peres Pedro est inves-tindo em um segmento em crescimento no Brasil - as chamadas lojas vir-tuais. E ele se associou a uma marca das mais con-ceituadas neste segmen-

    to - a Polishop, que dis-pobibiliza mais de 1,3 ml itens aos consumidores. Para conhecer a nova loja virtual cianortense bas-ta acessar o site www.polishop.com.vc/polisho-ppedron. Pg. 3

    empresrio de cianorte investe no mercado demarketing multinvel

    A Estao do Ofcio deu incio, na ltima segunda--feira (20), aos cursos pro-fissionalizantes de cabelei-reiro, manicuro e pedicuro, e designer de sobrance-lhas. Cerca de 70 jovens participaro das aulas, que so frutos da parceria fir-mada entre o Governo Mu-nicipal e a Secretaria de

    Estado do Trabalho. A qua-lificao profissional muda a vida das pessoas. Estes cursos oferecidos gratuita-mente so bem caroses-colas privadas. Por isso, os alunos devem aproveitar esta oportunidade nica, defendeu a diretora da Es-tao do Ofcio, Juliana de Ftima Carandina. Pg. 8

    estao do ofcio inicia trs novos cursos

    Jussara registra segunda morte

    por dengue em 2013

    Pg. 2 Pg. 3

    Henrique, ex-Cianore, o novo reforo do

    Santos F. C.

    Rondon participa de Encontro Estadual de

    prefeitosPg. 4

    Cianorte contabiliza 542 casos de dengue

    Pg. 5

    Paran deve criar 161 mil empregos industriais at 2015

    A Confederao Nacional da Indstria (CNI), estima que o Paran deve criar 161 mil empregos industriais de 3013 a 2015

    Gilson Abreu/FIEP

    Divulgao

    Divulgao

    O Paran deve criar 161 mil empregos industriais de 2013 a 2015, segundo estimativa feita pela Con-federao Nacional da In-dstria (CNI), e publica-da nesta tera-feira (21). Segundo o levantamento da Confederao, que co-ordena o sistema forma-do pelas federaes de

    indstria dos Estados, os setores que mais vo em-pregar, em ordem de im-portncia, so: alimentos e bebidas, construo, ve-culos automotores, m-quinas e equipamentos, mveis, madeira, celulose e papel, metais, borracha e plstico, minerais no metlicos. Pg. 2

  • Ed. n 700 - Quarta-feira, 22 de Maio de 2013 - Fone: (44) 3018-2015 - Website: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com - Av. Brasil, 1167 - Sl. 03Ed. n 700 - Quarta-feira, 22 de Maio de 2013 - Fone: (44) 3018-2015 - Website: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com - Av. Brasil, 1167 - Sl. 03

    AgnciAs

    A Secretaria de Estado da Sade (Sesa) confirmou mais uma morte por dengue no Paran. De acordo com o boletim divulgado segunda--feira (20), a vtima foi um idoso de Jussara, na regio Noroeste do Paran. Quator-ze pessoas morreram pela doena desde agosto do ano passado, quando comeou o ano epidemiolgico.

    De acordo com o rela-trio, o paciente tinha 67 anos e fazia tratamento contra problemas carda-cos. Alm desse agravante, a Sesa informou que a vti-ma teria demorado trs dias para procurar atendimento mdico. Esta foi a segunda morte ocorrida por dengue

    em Jussara e na regional de Cianorte. Tambm foram registradas mortes nas re-gies de Campo Mouro (8 casos), Maring, Umuara-ma, Paranava e Londrina (uma cada).

    Dentre os 14 mortos, 10 tinham mais de 60 anos. O mdico da Sesa Enas Cor-deiro, acredita que a maior letalidade entre idosos pode estar ligada procura tar-dia de atendimento mdico aps os primeiros sintomas de dengue. A evoluo do quadro clnico do paciente varia de acordo com cada pessoa. Contudo, com os idosos preciso ter um cui-dado maior porque a sade deles poder estar debilita-da e o diagnstico precoce essencial para o sucesso

    do tratamento, explicou em entrevista para a Agncia Estadual de Notcias (AEN).

    Outro fator comum entre a maioria dos bitos no Para-n a existncia de comor-bidade, ou seja, a presena de outra doena que pode ter contribudo para o agra-vamento do quadro clnico do paciente.

    reGionais somam mais de 30 mil casos de denGueAs regies Noroeste e

    Centro-Oeste do Paran j superaram a marca de 30 mil casos de dengue confir-mados. Segundo a Secre-taria de Estado da Sade (Sesa), desde agosto do ano passado - quando comeou o ano epidemiolgico -, as re-

    gionais de Maring, Umuara-ma, Campo Mouro, Parana-va e Cianorte j registraram 32.087 casos das 40.688 confirmaes do Paran.

    A cidade de Paranava foi a que registrou o maior n-mero de casos (10.327), se-guida por Peabiru (2.360) e Campo Mouro (2.337). J os municpios com maior n-mero de casos notificados (suspeitos) foram Parana-va (10.655), Campo Mouro (6.485) e Londrina (5.962).

    De acordo com o novo bo-letim, apenas seis municpios do Paran apresentam inci-dncia epidmica neste ms de maio: Santa Ins, Santo Antnio do Caiu, Tamboara, Douradina, Icarama e Fran-cisco Alves. (Com informa-es da Gazeta do Paran)

    curitibAAgnciA EstAduAl

    A criao de mecanismo para rastrear a procedncia de frutas, verduras e legu-mes tema do II Seminrio Regional Sul do Programa de Anlise de Resduos de Agro-txicos em Alimentos (Para). O evento rene, nesta tera e quarta-feira (21 e 22), em Curitiba, cerca de 300 gesto-res e profissionais da sade, agricultura e meio ambiente dos trs estados do Sul.

    Segundo o superinten-dente de Vigilncia em Sa-de do Paran, Sezifredo Paz, o objetivo elaborar estrat-gias para garantir maior se-gurana e qualidade dos ali-mentos vegetais vendidos no Brasil. Os alimentos de ex-portao tm que seguir pa-dres rgidos de qualidade, algo que no ocorre da mes-ma forma para os produtos comercializados aqui. pre-

    ciso mudar esse conceito e exigirmos maior qualidade dos alimentos disponveis no comrcio brasileiro, expli-cou.

    Todos os estados fazem parte do Para nacional. O programa, criado em 2001, serve para avaliar os nveis de agrotxicos presentes em alimentos de origem vege-tal. Os dados do monitora-mento permitem que os ges-tores tenham um panorama mais real das condies dos alimentos e intensifiquem as fiscalizaes em determina-dos produtos ou regies.

    Para o representante da Agncia Nacional de Vigi-lncia Sanitria, Carlos Ale-xandre Gomes, o programa esbarra na dificuldade de descobrir a procedncia dos produtos analisados e con-siderados irregulares, visto que as amostras so coletas no final da cadeia produtiva, ou seja, no supermercado.

    curitibAAgnciA EstAduAl

    O governador em exerc-cio Flvio Arns recebeu nes-ta tera-feira (21) o Frum das Entidades Sindicais - que representa 17 sindica-tos de servidores estaduais - e reafirmou que o Governo do Estado mantm o com-promisso com a valorizao de todas as categorias do funcionalismo.

    No encontro, Arns dis-se que o Estado est aberto ao dilogo e props que os servidores continuem se reu-nindo com representantes do governo para discutir as-suntos de interesse mtuo. Apesar de haver dissensos, a gente tem que buscar con-sensos, disse.

    Arns explicou que a pro-posta apresentada pelo go-verno estadual de conce-der um reajuste salarial de 6,49% para o quadro es-tadual neste ano, dividido em parcelas que sero pa-gas em maio e julho, ser mantida. O anteprojeto de

    lei foi enviado na semana passada para a Assembleia Legislativa.

    O pedido dos servidores que o ndice seja aplicado em uma nica vez. Neste mo-mento no vou pedir para al-terar a deciso de pagar em duas vezes, pois foi uma de-ciso tomada dentro do go-verno, mas temos de pautar os assuntos que interessam s categorias, afirmou Arns.

    A secretria da Adminis-trao e da Previdncia, Di-norah Botto Portugal Noga-ra, tambm participou da reunio e disse que aumen-to proposto pelo Estado tem impacto mensal de R$ 68,7 milhes sobre uma folha de pagamento que se aproxima de R$ 1,1 bilho por ms.

    claro que o Governo queria dar o mximo poss-vel, mas tem que tomar uma atitude responsvel que faa frente s despesas e ao pa-gamento da folha, respeitan-do a Lei de Responsabilidade Fiscal e o alerta prudencial do Tribunal de Contas, acen-tuou Dinorah Nogara.

    curitibAAgnciA Est