figuras de linguagem ufs

Download Figuras de Linguagem UFS

Post on 10-Aug-2015

57 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Figuras de LinguagemProf .: Tatiana SilvaAtua como professora de Literatura e Lngua Portuguesa; Mestranda em Letras/Literatura (Linha 2) pela UFS e, atualmente, professora substituta da mesma instituio. Especialista em Letras, Portugus e Lingustica; graduada em Letras com habilitao em Portugus/Ingls e respectivas Literaturas; tem como linhas de pesquisa a Literatura com nfase na produo machadiana e literatura em contexto sertanejo; Literatura Portuguesa com nfase nas obras medievais e, na rea da Lingustica, trabalhando com questes que envolvem a origem e ensino da lngua materna,1

Figuras de LinguagemQuando h predomnio da conotao, sempre encontraremos figuras de linguagem, pois elas so recursos no-convencionais que o falante ou escritor cria para dar maior expressividade sua mensagem.

Tipos de Figuras:figuras de palavras (tropos); As figuras de pensamento; As figuras de sintaxe (de construo); As figuras fonticas. As

Figuras de Palavras

Figuras de Pensamentos

Catacrese; Comparao; Metfora; Metonmia (sindoque); Perfrase (antonomsia); Sinestesia.

Anttese; Apstrofe; Eufemismo; Gradao; Hiprbole; Ironia (antfrase); Paradoxo (oximoro); Prosopopeia (personificao) ; Reticncia.

Figuras de Sintaxe

Figuras Fonticas

Anacoluto; Anfora; Assndeto; Elipse; Hiprbato (inverso); Pleonasmo; Polissndeto; Silepse; Zeugma.

Aliterao; assonncia; Onomatopeia; Paronomsia.

FIGURAS

SINTTICAS SEMNTICAS FONTICAS

Figuras

de Palavras (tropos)

Catacrese o emprego de um termo figurado por falta de um termo prprio para designar determinadas coisas. uma metfora desgastada pelo uso excessivo.

A asa da xcara quebrou-se. Sentou-se no brao da poltrona para descansar.

No me lembro do seu nome, mas ainda vejo as suas eternas mas do rosto avermelhadas.

Comparao a aproximao de dois termos entre os quais existe alguma relao de semelhana, como na metfora. A comparao, porm, feita por meio de um conectivo e busca realar determinada qualidade do primeiro termo.

A chuva caa como lgrimas de um cu entristecido. "E h poeta que so artistas E trabalham nos seus versos como carpinteiro nas tbuas!..." (Alberto Caeiro)

Como um grande borro de fogo sujo O sol posto demora-se nas nuvens que ficam." (Alberto Caeiro)

O

paraba se enrosca como cobra acompanha fiel e tonto como co revela-se em dobras como ventre

amplifica o caminho como lente

arrasta atrasa o tempo como no. (Frederico Barbosa)

Metfora o emprego de um termo com significado de outro em vista de uma relao de semelhana entre ambos. uma comparao subentendida.

"No sei que nuvem trago neste peito que tudo quanto vejo me entristece..." (Alexandre de Gusmo)

" Sua boca um cadeado E meu corpo uma fogueira" (Chico Buarque de Holanda)No fique pensando que o povo nada, carneiro, boiada, dbil mental pra lhe entregar tudo de mo beijada. (Chico Buarque de Holanda)

Metonmia (sindoque) a substituio do sentido de uma palavra ou expresso por outro sentido, havendo entre eles uma reao lgica.

O autor pela obra Ouvi

Mozart com emoo. (a msica de Mozart)Graciliano Ramos porque ele fala da realidade brasileira. (obra de Graciliano Ramos)

Leio

O continente (o que contm) pelo contedo (o que est contido). Ele

comemorou tomando um copo de caipirinha. (Continente: um copo; Contedo: caipirinha contida no copo)

O efeito pela causa Com

muito suor o operrio construiu sua casa. (suor = casa) As indstrias despejam a morte nos rios. (morte = poluio)

A matria pelo objeto Os

bronzes tangiam avisando a hora da missa: (bronze = sino) Os cristais tiniam na bandeja de prata. (cristais = copos)

A parte pelo todo " o bonde passa cheio de pernas." (Drummond) (pernas = pessoas) So muitas as famlias que procuram um teto para morar. (teto = casa)

O singular pelo plural " Todo homem tem direito vida, liberdade e segurana pessoal.(Art.3-Declarao Universal dos Direitos Humanos)

(homem = Humanidade) A mulher foi chamada para ir s ruas na luta contra a violncia. (mulher = todas as mulheres)

PerfraseExpresso que designa um ser atravs de alguma de suas caractersticas ou atributos, ou de um fato que celebrizou. Em termos gerais, perfrase designa qualquer sintagma ou expresso idiomtica (e mais ou menos bvia ou direta) que substitui outra.

Quando a perfrase indica uma pessoa, recebe o nome de ANTONOMSIA.

O Prncipe dos poetas tambm teve outras atividades que o tornaram famoso; por exemplo: a luta pelo servio militar obrigatrio. (Prncipe dos poetas = Olavo Bilac)

O

Presidente dos Pobres suicidou-se em 1954. (Presidente dos Pobres = Getlio Vargas) "A

dama do teatro brasileiro foi indicada para o Oscar." (dama do teatro brasileiro = Fernanda Montenegro)

A

Cidade Luz continua atraindo visitantes do mundo todo.(cidade luz = Paris)A

Cidade Maravilhosa segue cheia de sol.

(cidade maravilhosa = Rio de Janeiro)O

povo lusitano foi bastante satirizado por Gil Vicente. (povo lusitano = os portugueses)

FIQUE ATENTO! PERFRASE PARFRASE A parfrase uma espcie de reescritura. Ex.:Pegue o pano e enxugue a loua. Pegue o pano e seque a loua.

Sinestesia uma espcie de metfora que consiste na unio de impresses sensoriais diferentes.

O cheiro doce e verde do capim trazia recordaes da fazenda, para onde nunca mais retornou. (cheiro = sensao olfativa; doce = sensao gustativa; verde = sensao visual)

Um

doce abrao indicava que o pai desculpara. (doce = sensao gustativa; abrao = ttil) Dia

de luz , festa de sol Um barquinho a deslizar no macio azul do mar... (O barquinho Tom Jobim) (azul = sensao visual; macio = sensao ttil)

Figuras

de Pensamento

AntteseFigura que consiste no emprego de termos com sentidos opostos.

"

Tristeza no tem fim. felicidade sim ...." (Vincius de Moraes)"

Eu preparo uma cano que faa acordar os homens e adormecer as crianas". (Drummond)

"H

de surgir uma estrela no cu cada vez que voc sorrir, h de apagar uma estrela no cu cada vez que voc chorar" (Gilberto Gil)

ApstrofeConsiste no chamamento ou interpelao a uma pessoa ou coisa que pode ser real ou imaginria, pode estar presente ou ausente; usada para dar nfase. Um tipo de VOCATIVO.

mar salgado, quanto do teu sal so lgrimas de Portugal! Deus dos desgraados! Dizei-me vs, Senhor Deus!Deus! Onde ests que no respondes?

Senhor,

Deus!

EufemismoFigura que consiste no abrandamento de uma expresso de sentido desagradvel.

Aqueles

homens apropriam-se do (apropriar-se = roubar) Cssia

pblicos dinheiro.

Eller partiu dessa para

melhor. (partiu dessa para melhor = morrer)

Quando a Indesejada das gentes [chegar (No sei se dura ou carovel), Talvez eu tenha medo. Talvez sorria, ou diga: - Al, iniludvel! O meu dia foi bom, pode a noite [descer.

(A noite com seus sortilgios.) Encontrar lavrado o campo, a casa [limpa, A mesa posta, Com cada coisa em seu lugar. (Manuel Bandeira)

GradaoConsiste em uma sequncia de palavras, sinnimas ou no, que intensificam uma mesma ideia. Quando a gradao se apresenta de forma em que a sequncia seja da menor para a maior, chamaremos de clmax, caso venha da maior para a menor, ser chamada de anticlmax.

O

trigo... nasceu, cresceu, espigou, amadureceu, colheu-se. (Padre Vieira)criana esperneou, berrou, apenas chorou e, por fim, apenas soluava.

A

HiprboleFigura que atravs do exagero procura tornar mais expressiva uma ideia.

Na

poca de festa junina, sempre morro de medo de fogos de artifcio. Ela

gastou rios de dinheiro.

"Ser

que eu tenho sempre que te

lembrar todo dia, toda hora. Eu te imploro, Por favor. " (Alice, Kid Abelha)

Mil acasos me levam a voc O sbado, o signo, o carnaval Mil acasos me tomam pela mo A feira, o feriado nacional Mil acasos me levam a perder O senso, o ritmo habitual Mil acasos me levam a voc No incio, no meio ou no final Me levam a voc [...] (Samuel Rosa e Chico Amaral)

Ironia (antfrase)Consiste na inverso de sentido: afirma-se o contrrio do que se pensa, visando stira ou ridicularizao.

Cada vez que voc interrompe seu colega, sem pedir licena, percebo como bem-educado.

Na charge, na verdade, o pobre fica sem comer, porque no pode comprar. Logo, nem paga imposto.

Paradoxo (oximoro) uma proposio aparentemente absurda, resultante da reunio de ideias contraditrias. O paradoxo torna o sentido mais contrrio que a prpria anttese.

Pra

se viver do H que esquecer o amor." (Chico Buarque de Holanda) No

amor

discurso, sindicalista afirmou que o operrio quanto mais trabalha mais tem dificuldades econmicas.

Este Amor que afinal, a minha [vida E que ser, talvez, a minha morte, Amor que me acalora e me intimida, Que me pe fraco quanto me pe [forte; Este Amor, que um broquel e [uma ferida, Vai decidir, por fim, a minha sorte. (Hermes Fontes)

Prosopopeia (personificao)Tambm chamada personificao ou animismo, uma espcie de metfora que consiste em atribuir caractersticas humanas a outros seres.

"Ah!

cidade maliciosa de olhos de ressaca que das ndias guardou a vontade de andar nua". (Ferreira Gullar) Com

a passagem da nuvem, a lua se tranquiliza.

A lua, Tal qual a dona de um bordel, pedia a cada estrela fria Um brilho de aluguel. E nuvens, l no mata-borro do cu chupavam manchas torturadas - que sufoco! (Joo Bosco e Aldair Blanc)

ReticnciaPode indicar a suspenso de uma ideia.

Ex.: Se voc no sair da, eu vou ...

Figuras

de Sintaxe