escolasescola 17.pdf  definidas e alcan§adas, ades£o do pblico-alvo, pontos fortes e...

Download Escolasescola 17.pdf  definidas e alcan§adas, ades£o do pblico-alvo, pontos fortes e fracos,

Post on 03-Dec-2018

218 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Escolas |Joo de Arajo Correia Plano Anual de Atividades 2016/2017

    Pgina 3 de 44

    1. Enquadramento legal

    O apresentao do Plano Anual de Atividades, adiante designado por

    PAA, cumpre escrupulosamente os pressupostos legais definidos pelo

    Decreto-Lei n. 137/2012, de 2 de julho, nomeadamente no que concerne

    s competncias do Diretor do Agrupamento, do Conselho Pedaggico e

    do Conselho Geral, e das especiais responsabilidades de cada rgo, em

    especial na apresentao de propostas, na aprovao do documento e na

    sua implementao. Dada a natureza deste instrumento, este manter-se-

    permanentemente aberto e sujeito s reformulaes consideradas

    oportunas pelas entidades referidas.

    1. Metodologia de construo

    O recorrente xito pedaggico e didtico do PAA do Agrupamento de

    Escolas Dr. Joo de Arajo Correia resulta essencialmente da continuidade

    de procedimentos que a equipa diretiva tem adotado na sua construo e

    implementao.

    Depois de definido pela Direo e pelo Conselho Pedaggico o guio

    para a sua construo e disponibilizado o respetivo layout, coube aos

    proponentes, individualmente ou integrados em grupos de trabalho (reas

    disciplinares, departamentos curriculares e equipas de desenvolvimento

    de determinados projetos), elaborar e submeter as respetivas propostas.

    Assim sendo, estas resultam do esprito de iniciativa do corpo docente e

    da comunidade educativa, ultrapassando em muito a mera construo de

    um documento destinado a cumprir uma obrigao legal.

    Pelo facto do nosso Agrupamento se ter constitudo como um

    Territrio Educativo de Interveno Prioritria, o PAA, para alm de

    constituir um instrumento de trabalho fundamental para a concretizao

    das metas definidas no Projeto Educativo, visa igualmente contribuir para

    o cumprimento dos objetivos contratualizados no mbito do Projeto TEIP,

    de acordo com o referenciado no documento em anexo, Linhas

    Orientadoras do Agrupamento, nomeadamente no que concerne

    melhoria dos resultados escolares e reduo da taxa de abandono

    escolar.

    2. Apresentao

    Numa perspetiva de continuidade de procedimentos, adaptou-se o

    layout utilizado nos ltimos anos, quer porque este responde s

    exigncias legais de apresentao, quer porque permite uma leitura

    simplificada e objetiva das atividades propostas bem como o registo dos

  • Escolas |Joo de Arajo Correia Plano Anual de Atividades 2016/2017

    Pgina 4 de 44

    eixos TEIP e Objetivos Gerais do Projeto Educativo em que cada atividade

    se enquadra.

    Os oramentos apresentados so meramente indicativos, pelo que

    ficam dependentes de disponibilidade financeira e da prvia aprovao do

    respetivo plano especfico de desenvolvimento da atividade pelo Conselho

    Pedaggico que, para o efeito, proceder avaliao do custo da

    atividade em funo do seu benefcio expectvel. Saliente-se, porm, que

    face necessidade de conteno de custos, os proponentes procuraram

    adequar as propostas aos recursos disponveis.

    O Agrupamento de Escolas Dr. Joo de Arajo Correia mantm, na

    proposta deste ano, o seu tradicional apelo ao envolvimento da

    comunidade educativa numa perspetiva de fomentar sinergias e

    rentabilizar ao mximo os recursos disponveis. Para alm das

    colaboraes e parcerias j habituais e indispensveis, como as da Cmara

    Municipal, da Associao de Pais e Encarregados de Educao, do Museu

    do Douro, do Centro de Sade e da Biblioteca Municipal, surgem Projetos

    de carter transversal promovidos por outras Instituies como a Direo

    Geral da Educao (Programa de Apoio Promoo e Educao para a

    Sade e Programa Regional de Educao Sexual em Sade Escolar),

    AVATAR 4EVER (Projeto de Voluntariado, Erasmus +, Educao Escolar

    Save Today, Survive Tomorow, Clube de Empreendedorismo e Clube

    Europeu - Andanas na Europa), Sociedade Portuguesa de Matemtica

    e, ainda, os relevantes contributos das propostas das Bibliotecas

    Escolares/Centros de Recursos, Desporto Escolar e Gabinete de Apoio ao

    Aluno e Famlia. Atendendo aos objetivos definidos para a maioria das

    atividades, destacam-se os projetos voltados para a melhoria das

    aprendizagens, para causas solidrias e para o empreendedorismo, fatores

    que enriquecem e alargam as potencialidades do Plano.

    3. Avaliao do PAA

    O PAA avaliado no formato de relatrio intercalar, no final de

    cada perodo letivo, e de relatrio anual, no final de cada ano letivo.

    Nestes relatrios de avaliao das atividades, relata-se o percurso

    efetuado, apontam-se os pontos fortes e fracos, os desvios e avaliam-se

    os resultados. Estas avaliaes, intermdia e final, contemplaro os

    referentes estatsticos relativos ao nmero de propostas previstas e

    realizadas, os pontos fortes e os pontos fracos, a justificao de atividades

    no realizadas, o grau de cumprimento das metas definidas e o respetivo

    enquadramento nos objetivos definidos no Projeto Educativo do

    Agrupamento e no Plano Plurianual de Melhoria TEIP.

    Compete aos responsveis de cada uma das atividades, a

    elaborao e apresentao destes relatrios, utilizando o modelo de

    relatrio formal, seguindo as indicaes definidas no guio de

    procedimentos aprovado em Conselho Pedaggico. No que concerne ao

  • Escolas |Joo de Arajo Correia Plano Anual de Atividades 2016/2017

    Pgina 5 de 44

    relatrio intercalar, deve-se proceder a uma apreciao avaliativa global,

    evidenciando a fase de desenvolvimento da atividade, os aspetos positivos

    e negativos mais relevantes, bem como eventuais propostas de

    retificao/alterao, de modo a tornar possvel fazer reajustamentos

    oportunos.

    Quanto ao relatrio de avaliao final do PAA, cada responsvel,

    em colaborao com todos os envolvidos, deve fazer um balano global e

    final das atividades realizadas, utilizando o modelo formal, que servir de

    base de partida para a elaborao do PAA do prximo ano letivo, partindo

    de uma reflexo baseada no grau de execuo da atividade, metas

    definidas e alcanadas, adeso do pblico-alvo, pontos fortes e fracos,

    perspetivando sobre a continuidade, ou no, da atividade no prximo ano

    letivo de acordo com os procedimentos elencados no guio. Salvaguarda-

    se que, por uma questo de imposio legal, a avaliao das atividades no

    mbito da Biblioteca/Centro de Recursos obedece a um modelo prprio

    que passa a integrar o relatrio global de avaliao do PAA.

    A equipa de autoavaliao, em estreita colaborao com o Diretor,

    aps a receo das avaliaes parciais (intercalares e finais), elabora um

    relatrio sntese de avaliao, realando as experincias de trabalho mais

    relevantes, o grau de execuo das atividades, o grau de cumprimento das

    metas definidas, uma referncia s atividades no realizadas e respetiva

    justificao apresentada pelos responsveis.

    Este relatrio de avaliao global, que ser enviado a todos os

    docentes do Agrupamento, visa potencializar a partilha de boas prticas e

    a correo de eventuais desvios, sendo tambm submetido apreciao

    do Conselho Pedaggico e aprovao do Conselho Geral.

    4. Breves notas finais

    Em termos gerais, o PAA consagra-se como um documento ilustrador

    das potencialidades, capacidades e esprito empreendedor de alunos, pais

    e encarregados de educao, professores, comunidade e parceiros. O

    contributo de todos visvel na diversidade e qualidade das diversas

    atividades propostas, sendo de realar que muitas delas, pelo seu

    histrico, fazem j parte integrante do prprio calendrio escolar do

    Agrupamento, proporcionando ao Plano uma estrutura em grande medida

    plurianual.

    Assiste-se, ao longo dos ltimos anos, apresentao de atividades e

    projetos cada vez mais transversais a cada rea disciplinar, departamento,

    ciclo e at estabelecimentos escolares, contribuindo o PAA, de forma

    significativa, para o aprofundamento e construo de uma dinmica de

    agrupamento escolar.

  • Escolas |Joo de Arajo Correia Plano Anual de Atividades 2016/2017

    Pgina 6 de 44

    CAPITULO I ATIVIDADES TRANSVERSAIS

    Projeto AVATAR 4EVER

    Bibliotecas Escolares

    Desporto Escolar

    Gabinete de Apoio ao Aluno e Famlia (GAAF)

    Projeto de Educao para a Sade

    CAPITULO II ATIVIDADES DO DEPARTAMENTO DO PR-ESCOLAR

    CAPITULO III ATIVIDADES DO DEPARTAMENTO DO 1CICLO

    CAPITULO IV ATIVIDADES DO DEPARTAMENTO DE CINCIAS SOCIAIS E HUMANAS

    Grupo 200 Histria e Geografia de Portugal e Portugus (2 ciclo)

    Grupo 290 Educao Moral e Religiosa catlica

    Grupo 400 Histria

    Grupo 410 Filosofia

    Grupo 420 Geografia

    Grupo 430 Economia e Contabilidade

    CAPITULO V ATIVIDADES DO DEPARTAMENTO DA EDUCAO ESPECIAL

    Grupo 910 Educao Especial 1

    Grupo 920 Educao Especial 2 (alunos surdos

    CAPITULO VI ATIVIDADES DO DEPARTAMENTO DE EXPRESSES E TECNOLOGIAS

    Grupo 240 Educao Visual e Tecnolgica (2 ciclo)

    Grupo 250 Educao Musical

    Grupo 260 Educao Fsica (2 ciclo)

    Grupo 530 Educao Tecnolgica

    Grupo 550 Tecnologias de Informao e Comunicao

    Grupo 600 Artes Visuais

    Grupo 620 Educao Fsica

    CAPITULO VII ATIVIDADES DO DEPARTAMENTO DE LNGUAS

    Grupo 200 - Histria e Geografia de Portugal e Portugus (2