escola superior de turismo e tecnologia do mar peniche, 14 ... pontos fortes pontos fracos plano

Download Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar Peniche, 14 ... PONTOS FORTES PONTOS FRACOS Plano

Post on 02-Dec-2018

233 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar

    Peniche, 14 de maio de 2015

  • Reserva da Biosfera das Berlengas

    Plano de Avaliao dos Servios e Funes do Ecossistema

    O projeto

    O PASE Biosfera das Berlengas pretende promover o desenvolvimento ambiental

    sustentvel das principais atividades econmicas (pesca e turismo) na Reserva da

    Biosfera das Berlengas (UNESCO), a fim de aumentar a sua competitividade e

    garantir o bom funcionamento dos servios e funes dos ecossistemas locais. Para

    tal, essencial garantir que os recursos naturais e meio ambiente estejam

    equilibrados e o ecossistema seja capaz de fornecer continuamente os servios que

    providenciam benefcios socioeconmicos para a comunidade local.

    Financiado pelo Grupo de Ao Costeira do Oeste (GAC Oeste) atravs do PROMAR

    Programa Operacional das Pescas 2007-2013, promovido pelo Grupo de

    Investigao em Recursos Marinhos do Instituto Politcnico de Leiria, atualmente

    MARE IPLeiria, em conjunto com a empresa portuguesa de estudos e projetos em

    biologia e valorizao de recursos naturais, a Bio3.

    Iniciado em junho de 2014, e com um horizonte temporal de um ano, tem o seu

    trmino previsto para junho de 2015.

    Avaliao dos Servios dos Ecossistemas em reas Marinhas Protegidas

    Dois casos de estudo na costa centro de Portugal

    Continental

    O projeto

    O projeto arrancou em dezembro de 2014 e tem um horizonte temporal de um ano.

    Liderado pela SPEA - em parceria com os grupos de ao costeira da regio de Aveiro

    (GAC-RA) e Oeste (representado pela ADEPE) - financiado pela Iniciativa

    Gulbenkian Oceanos.

    Com base em dois casos de estudo Zona de Proteo Especial (ZPE) das Berlengas

    e de uma rea de estudo integrada na potencial (mas no classificada) ZPE Aveiro-

    Cabo Carvoeiro - tem como objetivo promover o valor dos servios de ecossistemas

    em reas Marinhas Protegidas (AMP) de modo a sustentar a importncia da

    designao destas reas e o alargamento da rede de AMP existente atualmente.

    Com este projeto pretende-se avaliar os benefcios econmicos da implementao

    destas reas e das medidas de gesto associadas conservao dos valores naturais,

    assim como os custos associados perda de biodiversidade e degradao desses

    ecossistemas pela falta de designao e/ou implementao de medidas de gesto

    adequadas. O projeto tem como ncleo central o envolvimento dos agentes de

    forma aos resultados contriburem efetiva e eficazmente para informar os decisores

    polticos sobre os benefcios da implementao e adequada gesto de AMP.

  • SINERGIAS ENTRE OS PROJETOS

    REA DE INTERVENO DOS PROJETOS

    Avaliao de Servios dos Ecossistemas

    Marinhos e Costeiros

    Horizonte Temporal

    mbito Geogrfico

  • OBJETIVOS DA 1 SESSO DE TRABALHO

    O envolvimento de agentes tem como principal objetivo reforar o conhecimento

    relativamente aos servios prestados pelos ecossistemas marinhos e costeiros

    (SEMC) das reas em estudo, podendo ainda trazer uma srie de benefcios

    adicionais:

    (i) Aumentar a relevncia e utilidade da investigao num elo cincia-

    sociedade;

    (ii) Contribuir para a confiana e compreenso, e um eventual sentido de

    compromisso, em relao s medidas que venham a ser sugeridas no final

    dos projetos;

    (iii) Acrescentar valor ao processo de deciso pelo contributo a decises mais

    informadas e suportadas na considerao de diferentes opinies, valores,

    interesses e preocupaes dos agentes;

    (iv) Promover novos e/ou melhores canais de comunicao e futuras parcerias

    que possam dar continuidade aos projetos.

    A 1 sesso de trabalho teve como objetivo obter a perceo geral dos agentes em

    relao aos SEMC fornecidos nas Berlengas e o seu valor associado.

    Especificamente, pretende-se que contribua para:

    1) Discutir/validar os resultados do projeto coordenado pelo IPLeiria para a

    rea da reserva da biosfera;

    2) Identificar e mapear os SEMC para a restante rea da ZPE;

    3) Identificar os riscos e as oportunidades associados aos servios identificados

    como prioritrios, bem como obter a perceo dos agentes em relao aos

    atributos do seu valor;

    4) Obter a perceo dos agentes em relao s reas classificadas

    (oportunidade ou ameaa ao fornecimento e valorizao dos SEMC),

    nomeadamente em termos de impacto e dependncia dos SEMC (em

    relao s reas classificadas e s atividades econmicas existentes e

    potenciais).

    ENQUADRAMENTO DA SESSO DE TRABALHO

    APRESENTAO E DISCUSSO DOS RESULTADOS DO PROJETO COORDENADO PELO IPLEIRIA

    SESSAO DE TRABAHO DE GRUPO Quebra de gelo

    Identificao e mapeamento de SEMC para a rea da ZPE externa rea da Reserva da Biosfera Priorizao de SEMC

    Identificao de atributos de valor para os SEMC prioritrios

    Anlise SWOT alargada

    METODOLOGIA DA 1 SESSO DE TRABALHO

  • Legenda: A preto servios previamente identificados pelo projeto da IPLeiria A vermelho outros SEMC identificados pelos participantes para a rea da Reserva da Biosfera das Berlengas A azul SEMC identificados pelos participantes para a restante rea da ZPE (fora da rea da Reserva da Biosfera das Berlengas)

    IDENTIFICAO DE SEMC PRODUO

    Alimentao

    o Pesca comercial (9 votos)

    tipo (artes) e espcies (robalo,

    dourada)

    pesca de cerco ou de arrasto (ZPE a

    sul da berlenga)

    o Apanha percebe

    outros mariscadores (Sapateira,

    santola)

    o Apanha de algas

    o Pilado (isco)

    Produtos fitofarmacuticos ou medicinais

    (2 votos)

    o Apanha de animais marinhos (esponjas)

    o Apanha de algas (invasora), a apanha est

    a decrescer

    o Fbrica guano (desperdcio de peixe

    transformado em farinha)

    Produtos genticos

    o Agricultura (apanha de algas para

    fertilizante)

    Energia das ondas (potencial)

    Explorao geolgica subaqutica

    (potencial)

    REGULAO CULTURAIS Controlo da eroso (2 votos)

    Controlo do clima

    o Visita berlengas (5 votos)

    Visita s grutas

    Canoagem

    Passeios a p com guias

    Barcos com fundo transparente (para

    observao de peixes, etc)

    o Mergulho

    o Birdwatching

    Dolphin watching

    o Deportos de deslise: Surf (4 votos),

    paddle, bodybord, kitesurf, etc.

    Pesca ldica

    Embarcado

    Apeado

    o Sol e praia (3 votos)

    o Paisagem

    Valor intrnseco das espcies (1 voto)

    SEMC VALOR ECOLGICO VALOR ECONMICO VALOR SOCIAL Pesca + percebe

    Pode por em causa o stock/ conservao dos ecossistemas Sustentabilidade do ecossistema

    Produto comercial Diversificao de receitas Gastronomia Conserva Peixe fresco

    Emprego Manuteno de tradies Gastronomia

    Visita berlengas

    Promoo dos valores ecolgicos Explorao de um recurso sem o comprometer (sustentvel)

    Diversificao de receita (restaurao, vida noturna, dormida, comrcio tradicional)

    Emprego Manuteno do patrimnio (cultural, biolgico e geolgico) Desenvolvimento da regio Fixao de populao jovem/ estrangeira Abertura a outras culturas Valorizao da identidade da regio

    Surf Promover a limpeza e conservao das praias Explorao de um recurso sem o comprometer (sustentvel)

    Diversificao de receita (restaurao, vida noturna, dormida, comrcio tradicional)

    Emprego Fixao de populao jovem/ estrangeira Abertura a outras culturas Valorizao da identidade da regio Diversidade cultural

    RESULTADOS DA 1 SESSO DE TRABALHO

    MODERADOR DO GRUPO: Anabela Paula

  • PESCA & PERCEBE PONTOS FORTES PONTOS FRACOS

    Plano de Ordenamento da reserva e legislao de apanha do percebe permitiu a educao ambiental de pescadores e dos mariscadores de Percebe

    Regulamentao percebe

    Stock (existncia de)

    Biodiversidade, maior qualidade dos exemplares da rea protegida

    Identidade da comunidade local

    Elevado esforo Pesca ( linha peq pesca)

    Falta de fiscalizao

    No cumprimento da regulamentao

    OPORTUNIDADES AMEAAS Cogesto

    Marca Berlenga certificao DOP

    Sobre explorao de stocks

    Poluio (das prprias embarcaes p.e.) diminuio da qualidade da gua diminuio da qualidade do pescado

    Turismo ganha terreno em relao s pescas e valores culturais associados (perda de identidade)

    Efeitos da classificao da rea: A regulamentao limita algumas artes mais agressivas mas beneficia outras; ao ser zona protegida garante: + diversidade + quantidade + exemplares maiores reflete o maior valor ecolgico da zona; s beneficia da ZPE/ Patrimnio da UNESCO se houver uma marca associada.

    SURF (DESPORTOS DE DESLISE) VISITAO PONTOS FORTES PONTOS FRACOS PONTOS FORTES PONTOS FRACOS

    Condies naturais

    Infraestruturas (centro de alto

    rendimento)

    Empresas j existentes

    Promoo turstica

    Marca (j existente)

    No sazonal

    Campeonato mundial

    Lixo

    Perturbao de reas sensveis (muitas

    pessoas nas dunas)

    Excesso de pessoas em alturas muito

    pontuais em zonas sensveis (campeonato

    mundial)

    Condies naturais (biodiversidade e

    geologia)

    J h empresas a operar na rea

    Infraestruturas existentes

    Classificao como rea protegida (nacional

    e internacional)

    Capacidade de carga (exceder)

    Logstica (ausncia de infraestruturas)

    Logstica (congestionamento de pessoas)

    Sazonalidade (concentrada de 15 de

    julho a 15 de setembro)

    Infraestruturas obsoletas

    So

Recommended

View more >