enciclop©dia simpozio - filos

Download Enciclop©dia Simpozio - Filos

Post on 09-Feb-2018

222 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 7/22/2019 Enciclopdia Simpozio - Filos

    1/32

    Enciclopdia Simpozio Micro Histria da Filosofia.

    HISTRIA DA FILOSOFIA MODERNA.

    ART. 2-o. FILOSOFIA POSITIVISTA.2216y840.1-a fase do 2-o perodo da fil. moderna, sculo dezenove.

    840. Introduo. O positivismo um rtulo novo, para uma nova fase de desenvolvimento do empirismo.Nasceu o nome em 1830 na Escola do socialista utpico Saint-Simon (1760-1825), e ganhou fortuna comAugusto Comte, o pensador prottipo do movimento, sobretudo na Frana. Derivado do latimpositum(=posto, o que est posto diante, situado), significa descritivamente o que se observa, ou experimenta.

    H motivos presentes no criticismo de Kant, que favoreceram ao positivismo. Ao publicar a Crtica darazo pura(1781), lanou barreiras s pretenses da metafsica. Em reduzindo os universais a uma validadeapriorstica, meramente formal, no recinto do entendimento, nada mais resta de verdadeiramente aprecivelna filosofia racionalista. O positivismo deu mais um passo, reduzindo o conhecimento ao experimentvel, oque na prtica significa uma considerao das relaes extrnsecas entre as coisas, sem que estas relaespossam ser consideradas intrinsecamente, como nas cincias positivas.

    O progresso das cincias experimentais prestigiou o positivismo. Lavoisier (1743-1793) desenvolvera aqumica; Bichat (1771-1802) fizera progredir a biologia; descobrem-se argumentos para o evolucionismodas espcies vivas, com o resultado de uma nova mundiviso, que espantava aos telogos tradicionais; osastros so vistos a girar num cu cada vez menos sacral; o desenvolvimento das cincias sociais base daobservao dos fatos reduziu a situaes meramente culturais estruturas anteriormente consideradas naturais.Estes e outros aspectos da modernidade vieram criar um clima favorvel ao positivismo, que portantodesenvoltamente proclamou a importncia dos mtodos experimentais e advertiu para as limitaes dafilosofia racionalista, sobretudo da racionalista de idias de todo autnomas da experincia.

    841. Diviso. Para ordenar didaticamente o estudo do positivismo importa atender primeiramente suaperiodizao temporal e fases de desenvolvimento, porquanto histria acima de tudo cronologia. Importaainda destacar diferenciaes de contedo, porquanto aconteceram logo diferenciaes profundas naformulao interna do sistema; em consequncia resultaram denominaes diversas, alm da distribuiogeogrfica dos seus representantes.

    a). A periodizao do positivismo, como acontecimento do segundo perodo da filosofia moderna, enquantodistinto do empirismo anterior, est em que, como um todo, o movimento se oferece com muito mais volume,tanto espacial, como qualitativo. O primeiro perodo da filosofia moderna foi eminentemente racionalista,destacando-se especialmente o racionalismo cartesiano, com as suas mais diversas formas. Entretanto, noseu final decaa fortemente em favor do empirismo, sendo o enciclopedismo na Frana uma de suasmanifestaes. Por isso, na Frana se pode mesmo falar em precursores do positivismo, como efetivamente

    http://www.cfh.ufsc.br/~simpozio/novo/2216y000.htm#indiceshttp://www.cfh.ufsc.br/~simpozio/novo/2216y810.htm#TopOfPage
  • 7/22/2019 Enciclopdia Simpozio - Filos

    2/32

    o foram Mostesquieu (1689-1755) e Jean-Jacques Rousseau (1712-1778). O segundo perodo da filosofiamoderna, ainda que inicializado pelo racionalismo de Kant, muito mais empirista que o primeiro; os doiscampos, - racionalismo e empirismo, - se conflitam mais fortemente. A fora do empirismo se revela tambmna multiplicidade de suas denominaes, porquanto citado tambm como positivismo, neopositivismo,pragmatismo, neo-realismo, filosofia analtica, e ainda por expresses como behaviorismo, funcionalismo esimilares.

    Ainda que o segundo perodo da filosofia moderna tenha sido inicializado pelas mudanas internas do prprioracionalismo, que de cartesiano passa a ser kantiano, tambm o empirismo contribuiu para esta distinoentre primeiro e segundo perodos. Um dos elementos desta diferena est exatamente no crescimento doempirismo, que passa a estar presente em toda a parte. Outro destes elementos o desenvolvimento internodo empirismo, que assume novas formas.

    b). Do ponto de vista meramente geogrfico, implantou-se o positivismo na primeira parte do sculodezenove, na Frana, quando na dcada de 1830, Augusto Comte inaugurou seuCurso de filosofia

    positiva. A rigor, trata-se de um novo estgio do enciclopedismo anterior. Na segunda parte do sculo oestgio de crescimento do positivismo j se encontra aprecivel, e at com duas alas, a ortodoxa, comPierre Lafitte (18281881), a dissidente, com Emilio Littr (1801-1881), Hiplito Taine (1828-1893), EmlioDurkheim(1858-1917), socilogo e filsofo da educao. Afim a este movimento se encontra omaterialismo, geralmente monista; cita-se, na Frana, entre outros Le Dantec.O mesmo acontece na Inglaterra. Na continuidade do empirismo anterior, um novo empirismo acontece, aoqual com frequncia se denomina positivismo ingls. Grandes nomes do positivismo ingls: John Stuart Mill(1806-1873), Herbert Spencer (1820-1903). Surgir na Inglaterra tambm um forte racionalismo idealista,com o qual os empiristas ingleses tiveram que travar luta difcil.

    Igualmente na Alemanha, o positivismo criou uma lateral ao racionalismo, desenvolvendo inclusivenotoriamente a psicologia experimental e as cincias sociais em geral. Esteve o positivismo alemo em poucocontato inicial com o francs, mais com o ingls, notando-se bastante a influncia remota do empirismo deHume. Nomes do positivismo alemo: Ernesto Laas (1837-1885), Guilherme Schuppe (1836-1913),Ricardo Avenarius (1843-1896), Ernest Mach (1838-1916), alm das formas combinadas com oevolucionismo, materialismo, monismo, em que avulta Ernst Haeckel (1834-1919), ou ainda da psicologiaexperimental, onde o nome a considerar Gustav Fechner (1801-1887). Tambm na Alemanha cresce omonismo materialista em afinidade com o positivismo.

    Diferentemente do anterior empirismo da Inglaterra, que fora um fenmeno relativamente regionalizadoprimeiramente neste pas, depois com extenso para a Frana, o positivismo rapidamente se expandiu pelomundo, universalizando-se. Aproveitou o embalo que vinha do anterior empirismo, e mais os estmulosprovenientes do criticismo kantiano contra a metafsica e a animao dos resultados das cincias naturais.

    c). Diferencia-se internamente o sistema do positivismo em pelo menos trs diretrizes, a cientificaoucientificista, apsicolgica ou psicologista, asociolgicaou sociologista. Agora a questo do positivismocomea a se apresentar difcil para o historiador, at porque nomes comopsilogismopodem assumir vrios

    significados, o mesmo ocorrendo com cientificismoesociologismo; enfim, at mesmo o nome positivismopoder se tomado num sentido vasto, arrolando ento mais e mais denominaes, como por exemplo,pragmatismo,neo-positivismoe similares. Se se atender ao mesmo tempo a uma diviso geogrfica, senotar que certas diferenas de contedo ocorrem mais em uns pases, e no em outros.

  • 7/22/2019 Enciclopdia Simpozio - Filos

    3/32

    O positivismo deorientao cientficase destaca pela ateno diviso das cincias. Preocupa-se com ofundamental, e portanto com o meramente fsico; neste campo progridem especialmente os positivistas a nvelde materialismoe evolucionismo. Na Frana o positivismo cientfico ocorre no mesmo Comte, como aindano materialista Le Dantec; na Inglaterra o caso do monismo evolucionista de Spencer e de Darwin. NaAlemanha o nome lembrado o de Haeckel.

    J o positivismo deorientao psicolgicareala ao homem como sendo de uma natureza especial. Eis

    quando na Frana avulta o nome de Taine; na Inglaterra o de Stuart Mill; na Alemanha o de Wilhelm Wundt.

    Enfim, o positivismo de orientao sociolgicase preocupa com a interao social dos homens a viveremem sociedade, tornando-se como que o produto da mesma. Eis a condio tpica do positivismo de E.Durkheim.

    Curiosamente Comte, vtima de situaes psquicas, no considerou a psicologia como objeto de uma cinciaespecfica. Mas ser a psicologia que marcou a primeira grande diferena de diretriz no positivismo. Em1878 Wundt criar na Alemanha um primeiro laboratrio de psicologia em Leipzig, logo imitado por toda aparte. Ainda que a psicologia experimental, como cincia positiva, no implique em posio filosofica, ela

    amparou uma diretriz no positivismo, que por sua vez se redividiu em Escola Inglesa, na qual se destacouStuart Mill, Escola alem ou matemtica, peculiar de Wundt, escola francesa ou dinamista, de TheoduleRibot.

    Finalmente aconteceu um positivismo, colocando em destaque o elemento social do homem, e que veio a serconhecido pelo nome de sociologismo, inicializando na dcada de 1890 na Frana, com Emil Durkheim (vd).

    d). Admite-se o seguinte arranjo didtico, dominantemente geogrfico:

    1) Comte e o positivismo comtiano.2) Positivismo na Frana.3) Positivismo na Inglaterra.4) Positivismo na Alemanha.5) Positivismo no mundo, fora da Europa.6) Pragmatismo.

    Os ttulos oferecidos no se excluem necessariamente. O critrio dominantemente geogrfico junta filsofospositivistas as vezes distantes entre si no contedo. Materialismo geralmente uma forma de positivismo. Porisso, os filsofos so todavia redistribuveis internamente de acordo com o aspecto que neles se destacar.Haeckel, por exemplo, se notabilizou pelo seu materialismo monista evolucionista, e no pelo aspectognosiolgico.O neopositivismo j um fenmeno penetrando a 2-a fase do segundo perodo da filosofia moderna.

    I - Comte e positivismo comtiano. 2216y843.

    843.AugusteComte (1798-1857). Filsofo francs, nascido em Montpellier. Desacreditou da f catlicaaos 14 anos. Estudou de 1814 a 1816 na Escola Politcnica de Paris. Expulso por participar de um motim

  • 7/22/2019 Enciclopdia Simpozio - Filos

    4/32

    dos alunos, num tempo que estava sob a sensibilidade das mudanas polticas ps-napol