Edmund Phelps Prémio Nobel da Economia depeco/mstaubyn2006.pdf · expectativas fossem racionais e…

Download Edmund Phelps Prémio Nobel da Economia depeco/mstaubyn2006.pdf · expectativas fossem racionais e…

Post on 24-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Miguel St. Aubyn (ISEG/UTL)

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia

    ISEG, 11 de Outubro de 2006

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 2

    SnteseSntese

    Algumas consideraes sobre o prmio NobelAlgumas consideraes sobre o prmio Nobel

    As principais contribuies de Edmund PhelpsAs principais contribuies de Edmund Phelps

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    [A acumulao de capital e o crescimento econmico][A acumulao de capital e o crescimento econmico]

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 3

    Algumas consideraes sobre o prmio NobelAlgumas consideraes sobre o prmio Nobel

    Edmund Phelps:Edmund Phelps:Nasceu em 1933Nasceu em 1933nortenorte--americanoamericanoPh.D., 1959, Yale UniversityPh.D., 1959, Yale UniversityActualmente professor em Columbia UniversityActualmente professor em Columbia University

    O prmio Nobel em Economia de 2006 consagra toda O prmio Nobel em Economia de 2006 consagra toda uma carreira cientfica e acadmicauma carreira cientfica e acadmica o que parece ser uma tendncia (a de ser atribudo a o que parece ser uma tendncia (a de ser atribudo a acadmicos em idade de reforma). Os galardoados acadmicos em idade de reforma). Os galardoados mais jovens foram:mais jovens foram:

    W. Sharpe, 1990, 56 anosW. Sharpe, 1990, 56 anosR. Lucas, 1995, 58 anosR. Lucas, 1995, 58 anos

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 4

    Algumas consideraes sobre o prmio NobelAlgumas consideraes sobre o prmio Nobel

    De qualquer forma, um claro contraste com outras De qualquer forma, um claro contraste com outras reas:reas:

    Prmio Nobel da Medicina 2006, Andrew Fire and Craig Prmio Nobel da Medicina 2006, Andrew Fire and Craig Mello, 47 e 46 anos, respectivamenteMello, 47 e 46 anos, respectivamente

    Porqu esta diferena?Porqu esta diferena?Conservadorismo especfico na atribuio do Nobel em Conservadorismo especfico na atribuio do Nobel em Economia?Economia?Caractersticas prprias da cincia econmica:Caractersticas prprias da cincia econmica: Ausncia de verdadeira experimentao Ausncia de verdadeira experimentao As grandes descobertas demoram tempo a ser aceites As grandes descobertas demoram tempo a ser aceites

    como talcomo tal Pode ter acontecido com Edmund PhelpsPode ter acontecido com Edmund Phelps

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 5

    As principais contribuies de Edmund PhelpsAs principais contribuies de Edmund Phelps

    O prmio Nobel foiO prmio Nobel foi--lhe atribudo pela sua anlise dos lhe atribudo pela sua anlise dos trade offs trade offs intertemporais na anlise da poltica intertemporais na anlise da poltica macroeconmica" macroeconmica" Na macroeconomia de curto prazo, conjuntural, no que Na macroeconomia de curto prazo, conjuntural, no que

    diz respeito ao diz respeito ao trade offtrade off entre inflao e desempregoentre inflao e desemprego Na macroeconomia de longo prazo, no que diz respeito ao Na macroeconomia de longo prazo, no que diz respeito ao

    trade offtrade off entre consumo presente (das geraes entre consumo presente (das geraes contemporneas) e consumo futuro (das geraes futuras)contemporneas) e consumo futuro (das geraes futuras)

    Conceitos, ideias, modelos hoje muito utilizados ou Conceitos, ideias, modelos hoje muito utilizados ou referidos devem a sua primeira verso a Phelps (por referidos devem a sua primeira verso a Phelps (por vezes acompanhado de outros autores)vezes acompanhado de outros autores)

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 6

    As principais contribuies de Edmund PhelpsAs principais contribuies de Edmund Phelps

    Uma pequena lista desses conceitos:Uma pequena lista desses conceitos: Importncia da modelizao das expectativas dos agentes Importncia da modelizao das expectativas dos agentes

    econmicoseconmicos Curva de Phillips aumentada com as expectativasCurva de Phillips aumentada com as expectativas Taxa de desemprego de equilbrio (NAIRU, taxa natural)Taxa de desemprego de equilbrio (NAIRU, taxa natural) Curva de Phillips vertical no longo prazoCurva de Phillips vertical no longo prazo Abordagem intertemporal da poltica monetriaAbordagem intertemporal da poltica monetria Fundamentos microeconmicos da determinao dos preos Fundamentos microeconmicos da determinao dos preos

    e dos salriose dos salrios Salrios de eficinciaSalrios de eficincia Consequncias da assincronia dos contratos salariaisConsequncias da assincronia dos contratos salariais

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 7

    As principais contribuies de Edmund PhelpsAs principais contribuies de Edmund Phelps

    Uma pequena lista desses conceitos (cont.):Uma pequena lista desses conceitos (cont.): Ineficincia dinmicaIneficincia dinmica Regra de ouro da acumulao de capitalRegra de ouro da acumulao de capital Acumulao (investimento) em I&D e em capital humanoAcumulao (investimento) em I&D e em capital humano

    Edmund Phelps ter sido:Edmund Phelps ter sido: um inspirador dos economistas Novos Keynesianosum inspirador dos economistas Novos Keynesianos um percursor dos tericos do crescimento endgenoum percursor dos tericos do crescimento endgeno tendo ainda contribuies na rea das Finanas Pblicas tendo ainda contribuies na rea das Finanas Pblicas

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 8

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 9

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    Nos anos 60, parecia ser verdade que:Nos anos 60, parecia ser verdade que:Se poderia escolher Se poderia escolher qualquerqualquer taxa de desempregotaxa de desempregoSe se escolhesse uma taxa de desemprego mais baixa, Se se escolhesse uma taxa de desemprego mais baixa, terter--sese--ia inflao mais alta (mas e qual o problema?)ia inflao mais alta (mas e qual o problema?)

    Alguns problemas:Alguns problemas:Uma regularidade emprica (Uma regularidade emprica (trade offtrade off) sem fundamento ) sem fundamento tericotericoContradio com a dicotomia clssica Contradio com a dicotomia clssica o desemprego, o desemprego, varivel real, surge relacionado com a inflao, varivel varivel real, surge relacionado com a inflao, varivel monetriamonetriaNo se explica o desemprego que permanece (mesmo No se explica o desemprego que permanece (mesmo no pleno emprego)no pleno emprego)

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 10

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    Phelps, e tambm Friedman, anteciparam o problema:Phelps, e tambm Friedman, anteciparam o problema: A tentativa de colocar o desemprego de forma persistente A tentativa de colocar o desemprego de forma persistente

    abaixo de certa taxa levaria a taxas de inflao cada vez abaixo de certa taxa levaria a taxas de inflao cada vez maioresmaiores

    Essa taxa denominada de NAIRU (Essa taxa denominada de NAIRU (non accelerating rate of non accelerating rate of unemploymentunemployment), de taxa natural de desemprego ou de taxa ), de taxa natural de desemprego ou de taxa de desemprego de equilbrio, conforme os autoresde desemprego de equilbrio, conforme os autores

    A curva de Phillips de curto prazo deslocaA curva de Phillips de curto prazo desloca--se para cima ao se para cima ao longo do tempolongo do tempo

    A curva de Phillips de longo prazo verticalA curva de Phillips de longo prazo vertical

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 11

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 12

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    Na explicao de Phelps para a verticalidade da curva Na explicao de Phelps para a verticalidade da curva de Phillips no longo prazo, fundamental o papel das de Phillips no longo prazo, fundamental o papel das expectativas de inflao.expectativas de inflao.Os agentes econmicos no tm expectativas Os agentes econmicos no tm expectativas constantes para a inflao.constantes para a inflao.Quando a inflao mais elevada, os aumentos Quando a inflao mais elevada, os aumentos salariais nominais tendem a ser igualmente mais salariais nominais tendem a ser igualmente mais elevados.elevados.O O trade offtrade off entre inflao e desemprego deslocaentre inflao e desemprego desloca--se se quando a inflao (e portanto as expectativas de quando a inflao (e portanto as expectativas de inflao) se alteram.inflao) se alteram.

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 13

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    A assuno de uma curva de Phillips vertical no longo A assuno de uma curva de Phillips vertical no longo prazo permitiu resolver uma contradio entre uma prazo permitiu resolver uma contradio entre uma regularidade emprica (a descoberta de Phillips) e um regularidade emprica (a descoberta de Phillips) e um profundo convencimento terico (dicotomia clssica):profundo convencimento terico (dicotomia clssica):

    A inflao um fenmeno essencialmente monetrio (no A inflao um fenmeno essencialmente monetrio (no longo prazo, pelo menos)longo prazo, pelo menos)A taxa de desemprego depende das condies A taxa de desemprego depende das condies estruturais do mercado de trabalho (no longo prazo, o estruturais do mercado de trabalho (no longo prazo, o desemprego o desemprego natural).desemprego o desemprego natural).

    Phelps preocupouPhelps preocupou--se com os fundamentos se com os fundamentos microeconmicos de um microeconmicos de um trade offtrade off de curto prazo: de curto prazo: modelizou explicitamente um mercado de trabalho modelizou explicitamente um mercado de trabalho imperfeito, com frices.imperfeito, com frices.

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 14

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    Quais as consequncias da concepo de Phelps para Quais as consequncias da concepo de Phelps para as polticas da procura agregada (monetria ou as polticas da procura agregada (monetria ou oramental)?oramental)?

    No determinam, no longo prazo, o nvel de actividade No determinam, no longo prazo, o nvel de actividade econmicaeconmicaPodem, se utilizadas com demasiada liberalidade, Podem, se utilizadas com demasiada liberalidade, contribuir para uma maior inflao estruturalcontribuir para uma maior inflao estruturalNo entanto, na devida medida, podem reduzir a varincia No entanto, na devida medida, podem reduzir a varincia do produto e do desemprego do produto e do desemprego AbreAbre--se caminho para uma abordagem intertemporal da se caminho para uma abordagem intertemporal da poltica monetria:poltica monetria: Exemplo: desinflao vs. custos em desempregoExemplo: desinflao vs. custos em desemprego

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 15

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    A poltica monetria, para Phelps, tem efeitos reais no A poltica monetria, para Phelps, tem efeitos reais no curto prazo:curto prazo:

    porque empregadores e trabalhadores tm percepes porque empregadores e trabalhadores tm percepes diferentes sobre a evoluo dos preos (fim dos anos 60)diferentes sobre a evoluo dos preos (fim dos anos 60)esta ideia seria retomada por Lucas (anos 70) esta ideia seria retomada por Lucas (anos 70) s as s as polticas de surpresa poderiam ter feitos reais, se as polticas de surpresa poderiam ter feitos reais, se as expectativas fossem racionais e os preos se ajustassem expectativas fossem racionais e os preos se ajustassem rapidamenterapidamenteMas, mesmo com expectativas racionais, a poltica Mas, mesmo com expectativas racionais, a poltica monetria pode ter efeitos reais no curto prazo, se o monetria pode ter efeitos reais no curto prazo, se o ajustamento dos preos e salrios for lento (Phelps e ajustamento dos preos e salrios for lento (Phelps e Taylor, 1977).Taylor, 1977).

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 16

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    interessante notar que Phelps foi dos primeiros interessante notar que Phelps foi dos primeiros economistas a mencionar o fenmeno da histerese do economistas a mencionar o fenmeno da histerese do desemprego, em 1972:desemprego, em 1972:

    Um aumento do desemprego pode ser parcialmente Um aumento do desemprego pode ser parcialmente irreversvel, devido a perdas psicolgicas e de irreversvel, devido a perdas psicolgicas e de qualificaesqualificaesIgualmente, uma diminuio aparentemente temporria Igualmente, uma diminuio aparentemente temporria do desemprego pode levar a uma diminuio do do desemprego pode levar a uma diminuio do desemprego de equilbrio, devido aos efeitos benficos desemprego de equilbrio, devido aos efeitos benficos da experincia de trabalho.da experincia de trabalho.Mais recentemente, a histerese do desemprego foi Mais recentemente, a histerese do desemprego foi proposta como explicao parcial para o desemprego proposta como explicao parcial para o desemprego europeu nos anos 80 (e. g. Blanchard).europeu nos anos 80 (e. g. Blanchard).

  • Edmund PhelpsEdmund PhelpsPrmio Nobel da Economia 2006Prmio Nobel da Economia 2006

    Seminrios Extraordinrios do Departamento de Economia do ISEG 17

    O O trade offtrade off entre inflao e o desempregoentre inflao e o desemprego

    As ideias de Phelps sobre o As ideias de Phelps sobre o trade offtrade off entre inflao e entre inflao e desemprego esto na base de muitos desemprego esto na base de muitos desenvolvimentos poste...