edicao n554

Download Edicao n554

Post on 02-Apr-2016

224 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • EDIO N 554 Ano 11 De 03 a 09 de agosto de 2014 Edio Nacional e Ilhas Jornal de distribuio gratuita 63.000 exemplaresEDIO N 554 Ano 11

    f o l h a d e p o r t u g a l . p t

    Siga-nos no facebook!

    Diretor: Joo Filipe

    portugal... PG. 08

    CENTROS de reinsero A maioria dos jovens proveniente de bairros sociais e de famlias desestruturadas nas quais h falta de estabilidade e afeto

    portugal... PG. 10

    NOVO modelo de diagnstico Em setembro, o diagnstico das patologias do espectro do autismo, em crianas dos 12 aos 48 meses, vai ter mais um aliado em Portugal

    TEMA CAPA... PGS. 06/07

    reportagem... PG. 12 poltica... PG. 11

    Mais de 90 por cento dos estabelecimentos possui normas para assegurar menus equilibrados, 76 inclui regras para o tamanho das doses e 65 defi ne o valor nutricional das refeies

    A luta pela liderana no PS est a marcar muito o defeso poltico em Portugal, para alm das medidas de austeridade que o Tribunal Constitucional tem de aprovar ou reprovar

    UE quer dieta saudvel nas escolas

    A guerra no interior do PS

    olhar feminino... PG. 15

    A dois, em famlia ou em grupo de amigos, nas habituais frias anuais ou em estadias curtas ao longo do ano, so coisas simples que se podem transformar em experincias nicas para quem procura o turismo rural

    Centro de Ajuda, acreditamos em si como ningum!

    c o n q u i s t a s f i n a n c e i r a s . p tPUB

    Tur mo ruralem grande destaque

    M

    RIO

    CA

    LDEI

    RA

    /LU

    SA

    facebook!

    A prenda a lidar com

    as PERDAS Depois do choque

    inicial preciso encarar a realidade e trabalhar

    o desapego, pois negar ou mascarar a dor no

    nos ajuda a superar as dificuldades

  • Tenha uma boa leitura!

    editorialJoo Filipe Diretor

    E

    Desde meados de 2011 que o setor financeiro tem passado por vrias perturbaes. Desde que o BPN foi nacionalizado pelo Governo socialista, liderado por Jos Scrates, que o sistema financeiro portugus tem passado por uma situao bastante conturbada e passou a ser visto como o mau da fita.

    A polmica que esta nacionalizao provocou e o buraco nas finanas pblicas que causou, muitos atribuem a este facto toda a austeridade que vivemos, mas, na realidade, uma forma muito redutora de ver os problemas de Portugal.

    O Millennium BCP passou por grande turbulncia, com as famosas sucesses, o que obrigou a instituio bancria a recorrer linha de crdito que a troika disponibilizou para salvar o setor financeiro portugus. Com o aumento de capital, um recorde a nvel nacional, conseguiu j repor o emprstimo aos cofres do Estado, mas teve de proceder a uma forte restruturao interna, com o fecho de sucursais, congelamento de salrios e despedimentos.

    O BANIF tambm recorreu linha de crdito do Estado portugus, mas este aumento de capital foi bastante mais polmico, uma vez que ocorreu com capitais de um Estado que uma ditadura africana.

    O BPI foi outra instituio que sofreu os danos da crise e que teve de recorrer tambm linha de crdito do Estado portugus, mas j conseguiu pagar o emprstimo pedido.

    Estes emprstimos que o Estado portugus fez aos bancos foi dinheiro que a troika emprestou ao nosso pas e, segundo consta, tanto com o recebimento do Millennium como do BPI dos seus respectivos emprstimos, o Estado ficou a lucrar.

    Mas o ms de junho trouxe um outro e mais srio problema, o BES passou de banco slido e de confiana para uma instituio em situao duvidosa. Na realidade, o problema diferente, uma vez que no est no banco em si, mas sim nas empresas do Grupo Esprito Santo (GES). Os prejuzos que foram apresentados foram os piores de todos os tempos, mas, na realidade, estes eram de apenas pouco mais de 200 milhes de euros, tudo o resto do buraco do BES deve-se aos negcios muito pouco claros em que a famlia Esprito Santo andou ou anda metida. Vamos ver o que o tempo vai mostrar sobre esta situao.

    As tricas do setor financeiro

    O GOSTO PELA MSICA: Tocadores de trompa alpina atuam durante o Alpenhorn Festival em Nendaz, na Sua sem

    flas

    h...

    PUB

    Gosto muito do que fao, mas viveria sem a televiso

    SNIA ARAJO, NOTCIAS TV DN / JN

    Somos dois cotas estouvados, velhos, mas sexyJLIA PINHEIRO E MANUEL LUS GOUCHA, CORREIO DA MANH TV

    O Prncipe Alberto no s meu marido, como tambm tem sido o meu melhor amigo e foi capaz de me ajudar a superar obstculos que pareciam insuperveisCHARLNE DO MNACO, VANITY FAIR ITLIA

    Houve um longo perodo de tempo em que me diziam os entrevistadores, s m atriz, s anortica e as pessoas odeiam-te, o que, para um adolescente ou algum nos seus 20 anos, algo muito estranho

    KEIRA KNIGHTLEY, ELLE UK

    O Facebook comeou como um espao para julgar as mulheres pela sua beleza ou a falta dela. Acho, no mnimo, curioso que uma empresa to grande e que veio definir muito do papel da Internet atual tenha sido fundada com base nesta viso de seres humanos como objetos

    GWYNETH PALTROW, MULHER.SAPO.PT

    Na apresentao ganha-se muito dinheiro e depois

    nunca mais se pode ser ator

    VIRGLIO CASTELO, CORREIO DA MANH TV

    AN

    TH

    ON

    Y A

    NE

    X/E

    PA

    TV

    I24

    02

    folhadeportugal.ptDOMINGO 03 de agosto de 2014em foco /// GISELE BUNDCHEN FATURA 128 MIL DLARES POR DIA

    Diretor: Joo Filipe jf.d@folhadeportugal.ptEditor: IURDRedao: Carla Vaz e Joana MarquesCopydesk: Carla VazAssistente de Redao: Cludia PereiraPaginao: Eliane Rosa, Brbara Domingos e Paulo Cabral Correio do Leitor / Publicidadegeral@folhadeportugal.pt

    A FOLHA DE PORTUGAL NO SE RESPONSABILIZA NEM PELAS INFORMAES CONTIDAS NAS CARTAS DOS LEITORES,

    POIS ELAS NO EMITEM NECESSARIAMENTE A OPINIO DO JORNAL, NEM PELA AUTENTICIDADE DOS ANNCIOS PUBLICADOS

    FOLHA DE PORTUGAL Ttulo registado no ERC com o n 125046 Propriedade: IURD Sede administrativa: Praceta Professor Francisco Gentil, n 3 - Pvoa de Santo Adrio - Lisboa

    NIPC: 592001679 Periodicidade: Semanal Impresso: Rafi k Comunicao e Imagem Unipessoal, Lda. - Stio da Bemposta, n 1, 1A e1B, Longo da Vila - Mafra Tiragem: 63.000 exemplares

    Depsito Legal: 322699/11 Distribuio: Gratuita Circulao: Portugal Continental e Ilhas FOLHA DE PORTUGAL ALAMEDA D. AFONSO HENRIQUES, N 35 (ANTIGO CINEMA IMPRIO) 1000-123 LISBOA TEL: 210 300 971 FAX: 210 300 999

    Todas as fotografias e imagens que no esto devidamente identificadas, reservam-se os direitos de autor

  • PUB

    Um pouco por todo o pas existem cantinas abertas durante a interrupo letiva, ainda que, em muitos casos, o objetivo no seja apenas o de dar uma resposta social, mas tambm de fornecer refeies s crianas que participam em atividades de frias.

    Lisboa mantm em funcionamento 89 refeitrios escolares, onde esto a decorrer as atividades das Componentes de Apoio Famlia, com mais de cinco mil crianas. J em Odivelas, a autarquia tem abertos 19 refeitrios escolares para servir crianas em Atividades de Tempos Livres e em Atividades de Animao e Apoio Famlia, enquanto que em Loures so quatro as cantinas que ficaro abertas.

    Em Torres Vedras, a cmara, as juntas de freguesia e algumas associaes organizam atividades de ocupao do

    tempo de frias das crianas. Tambm em Alenquer disponibilizado s famlias mais carenciadas um pacote de atividades com refeies includas a preos baixos. No Barreiro, quatro e no Montijo 12 refeitrios estaro abertos. Almeirim ir assegurar almoo aos alunos mais carenciados at 29 de agosto.

    Em Coimbra, as crianas carenciadas

    Almoos e atividades para alunos carenciadosCada vez mais cmaras municipais demonstram a preocupao de manter abertas as cantinas escolares, durante as frias de vero, para possibilitar s crianas mais carenciadas, no mnimo, uma refeio diria

    tero uma refeio garantida durante este ms e ainda em agosto. Em Idanha--a-Nova, as cantinas permanecem em funcionamento e autarquia disponibiliza nas escolas atividades de tempos livres. Viseu assegura refeies escolares a crianas envolvidas em atividades de ocupao do perodo de frias em seis escolas, estando as cantinas tambm abertas a situaes de crianas carenciadas que surjam. Em vora vo estar em funcionamento durante as frias de vero cinco cantinas escolares para o fornecimento de refeies aos alunos mais carenciados. Em Faro, encontram-se em funcionamento cinco refeitrios escolares, que abrangem mais de uma dezena de estabelecimentos do primeiro ciclo e pr-escolar, onde so fornecidas refeies a 55 alunos carenciados. *Com Lusa

    Em Mafra, os refeitrios esto abertos para todas as crianas e jovens

    A prestigiada Cond Nast Traveller elaborou uma lista com os destinos que todos devem conhecer antes de casar e entre as 13 eleitas pela revista espanhola de viagens e turismo est a cidade do Porto, um cone do turismo urbano e um local acessvel, de baixo custo e sofisticado. Com a sua decadncia romntica, ruas que sobem e descem at ao Douro e respetiva zona ribeirinha,

    o Porto uma cidade dos melhores recantos e miradouros para os casais se declararem pela ensima vez, relata o jornalista Javier Zori del Amo. Aos passeios entre edifcios barrocos eis que se junta uma gastronomia nica, a preos bastante honestos e acessveis. No menos obrigatrio bebericar um bom vinho do Porto para aquecer a noite, conclui. Fonte: boasnoticias.sapo.pt

    Antes de casar, tem de conhecer o Porto

    Porto uma das 13 cidades a conhecer antes de casar

    -Cantinas escolares voltam a abrir no vero para apoiar alunos carenciados e promover atividades

    casamento

    est

    elA

    sil

    vA

    /lU

    sA

    03DOMINGO 03 de agosto de 2014

    folhadeportugal.ptsete dias /// Morcegos fAzeM AMizAdes pArA A vidA todA