edicao bandeirantesnews65

of 8 /8
Bandeirantes - MS, Segunda quinzena de Setembro de 2010 Ano V Edição nº 065 • Distribuição Gratuita Tiragem 3000 exemplares Página 03 Bandeirantes, Segunda quinzena de Setembro de 2010 ACESSEM NOSSO SITE: Meio Ambiente • Geral Página 04 • Política Cultura Saúde Página 14 Página 11 Página 12 Página 12 • Artigo Página 12 Página 06 Assessores relatam 'abatimento' de Erenice antes da demissão A ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, estava “abatida e psicologicamente desgastada” na noite anterior ao pedido de demissão, segundo assessores do Palácio do Planalto. Erenice deixou cargo nesta quinta-feira (16), após denúncias de que o filho dela, Israel Guerra, teria intermediado contratos de empresas privadas com o governo. Na noite desta quarta (15), a ex- ministra conversou com assessores sobre o “sofrimento” que estava passando diante das acusações de que teria praticado tráfico de influência em benefício do filho. Segundo esses assessores, a ex- ministra entendeu que, se continuasse no cargo, seria diariamente “bombardeada com reportagens sobre ela e familiares”. Na véspera da demissão, ela teria reafirmado que é inocente, mas demonstrou abatimento. Erenice pediu conselhos e se mostrou preocupada com a possibilidade de continuar sendo manchete dos jornais nos próximos dias. Na manhã desta quinta (16), de acordo com assessores, a ex- ministra chamou o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, para uma reunião na residência dela. Também pela manhã, a ministra se reuniu com o advogado Sebastião Tojal, contratado por ela para mover um processo contra a revista "Veja". Durante a conversa com Franklin Martins, Erenice disse que estava “propensa” a pedir demissão. Martins teria dito que ela estava se “precipitando”. A ministra teria dito, então, ao colega: "Cheguei ao meu limite. A cada dia aparece algo novo na imprensa". Erenice, então, afirmou que conversaria com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o assunto e marcou uma reunião privada, que ocorreu no final da manhã. De acordo com assessores, Erenice já entrou no gabinete presidencial determinada a deixar o cargo. Após uma “rápida” conversa, ela apresentou a carta de demissão, que foi aceita de imediato por Lula. O secretário-executivo da Casa Civil, Carlos Eduardo Esteves Lima, assumiu interinamente o comando do ministério. De acordo com assessores, um nome possível para ocupar o cargo de Erenice de forma definitiva seria a coordenadora-geral do Programa de Aceleração do Crescimento, Míriam Belchior. A decisão deve sair na próxima semana. Na época em que Dilma Rousseff deixou a Casa Civil para se candidatar à Presidência pelo PT, o nome de Belchior foi cogitado para assumir o posto. Erenice começou recolher os objetos pessoais do gabinete da Casa Civil por volta de 13h30, pouco depois da leitura pelo porta- voz da Presidência, Marcelo Baumbach, da carta de demissão apresentada por ela ao presidente. Deixou o Planalto após as 14h. Ela chegou a chorar ao se despedir dos funcionários da Casa Civil. “A ministra estava muito emocionada”, disse um assessor. Um amigo pessoal de Erenice, que pediu para não ser identificado, disse que, até a publicação nesta quinta de reportagem da "Folha de S.Paulo" segundo a qual o filho dela havia cobrado comissão para permitir a uma empresa obter crédito no BNDES, a ministra estava disposta a enfrentar as denúncias. “Ela estava com ânimo diferente. Queria lutar contra tudo isso, contratar advogado, enfrentar as investigações”, afirmou. Segundo a avaliação desse amigo, o “conjunto da obra” foi responsável pela decisão de Erenice de pedir demissão. Fonte: G1 Marina defende campanha com base em propostas e não em denúncias O comunismo bate à porta Todos os crimes de um presidente em campanha Eleitoral. Baixa escolaridade mantém país no “top 10” da desigualdade Pesquisa revela baixo uso das sacolas ecológicas Aborto Página 07 Orçamento de 2011 prevê salário mínimo de R$ 538

Upload: artepaulo

Post on 21-Jun-2015

331 views

Category:

Documents


12 download

TRANSCRIPT

Página 02

Bandeirantes - MS, Segunda quinzena de Setembro de 2010 •• Ano V • Edição nº 065 • • Distribuição Gratuita • • Tiragem 3000 exemplares •

Página 03

Bandeirantes, Segunda quinzena de Setembro de 2010

ACESSEM NOSSO SITE:

Meio Ambiente

• Geral

Página 04

• Política

Cultura Saúde

Página 14

Página 04

• Rochedo

• Geral

Página 07

Página 11

Página 12

Página 12

• Artigo

Página 12

Página 06

Assessores relatam 'abatimento' de Erenice antes da demissão

A ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra , es tava “abat ida e psicologicamente desgastada” na noite anterior ao pedido de demissão, segundo assessores do Palácio do Planalto. Erenice deixou cargo nesta quinta-feira (16), após denúncias de que o filho dela, Israel Guerra , te r ia in termediado contratos de empresas privadas com o governo.Na noite desta quarta (15), a ex-m i n i s t r a c o n v e r s o u c o m assessores sobre o “sofrimento” que estava passando diante das acusações de que teria praticado tráfico de influência em benefício do filho.Segundo esses assessores, a ex-min is t ra entendeu que, se continuasse no cargo, seria diariamente “bombardeada com reportagens sobre ela e familiares”. Na véspera da demissão, ela teria reafirmado que é inocente, mas demonstrou abatimento. Erenice pediu conselhos e se mostrou preocupada com a possibilidade de continuar sendo manchete dos jornais nos próximos dias.Na manhã desta quinta (16), de acordo com assessores, a ex-ministra chamou o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, para uma reunião na residência dela. Também pela manhã, a ministra se reuniu com o advogado Sebast ião To ja l , contratado por ela para mover um processo contra a revista "Veja".Durante a conversa com Franklin Martins, Erenice disse que estava “propensa” a pedir demissão. Martins teria dito que ela estava se “precipitando”. A ministra teria dito, então, ao colega: "Cheguei ao meu limite. A cada dia aparece algo novo na imprensa".Erenice, então, afirmou que conversaria com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o assunto e marcou uma reunião privada, que ocorreu no final da manhã.

De acordo com assessores, Erenice já entrou no gabinete presidencial determinada a deixar o cargo. Após uma “rápida” conversa, ela apresentou a carta de demissão, que foi aceita de imediato por Lula.O secretário-executivo da Casa Civil, Carlos Eduardo Esteves Lima, assumiu interinamente o comando do ministério. De acordo com assessores, um nome possível para ocupar o cargo de Erenice de forma definitiva seria a coordenadora-geral do Programa de Aceleração do Crescimento, Míriam Belchior. A decisão deve sair na próxima semana. Na época em que Dilma Rousseff deixou a Casa Civil para se candidatar à Presidência pelo PT, o nome de Belchior foi cogitado para assumir o posto.Erenice começou recolher os objetos pessoais do gabinete da Casa Civil por volta de 13h30, pouco depois da leitura pelo porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach, da carta de demissão apresentada por ela ao presidente. Deixou o Planalto após as 14h.Ela chegou a chorar ao se despedir dos funcionários da Casa Civil. “A m i n i s t r a e s t a v a m u i t o emocionada”, disse um assessor.Um amigo pessoal de Erenice, que pediu para não ser identificado, disse que, até a publicação nesta quinta de reportagem da "Folha de S.Paulo" segundo a qual o filho dela havia cobrado comissão para permitir a uma empresa obter crédito no BNDES, a ministra estava disposta a enfrentar as denúncias.“Ela estava com ânimo diferente. Queria lutar contra tudo isso, contratar advogado, enfrentar as investigações”, afirmou. Segundo a avaliação desse amigo, o “conjunto da obra” foi responsável pela decisão de Erenice de pedir demissão. Fonte: G1

Marina defende campanha com base em propostas e não em denúncias

O comunismo bate à porta

Todos os crimes de um presidente em campanhaEleitoral.

Baixa escolaridade mantémpaís no “top 10” da desigualdade

Pesquisa revela baixo uso das sacolas ecológicas

Aborto

Página 07

Orçamento de 2011 prevê salário mínimo de R$ 538

E-mail: [email protected] / Messenger: [email protected]

Distribuição gratuita nas cidades de: Campo Grande, Jaraguari, Bandeirantes, Rochedo,Corguinho, Rio Negro ,Terenos Camapuã e Sonóra.

Diretor: Renato RechRedação: Rua Altivo José de Lana 3145 Casa 4 - Bandeirantes - MS.Fone: (67) 9936-1888 - (67) 3361-1787

Diagramação e Arte: Thomás da Costa Rech Renato da Costa Rech

Impressão Gráfica: Gráfica e Editora Ferjal Ltda.Jornalista responsável: Gerson Canhete Jara - DRT-MS / 02793

ExpedienteExpediente

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores.

Marlene Pinheiro Lima

Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro| 2010Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro | 2010

A bolsa PetrobrasEnquanto a campanha eleitoral discute se Dilma é a mãe (ainda não se sabe quem é o pai), a vida real passa sorrateira ao fundo do cenário, como quem não quer nada.A Petrobras, orgulho nacional, suposto símbolo e locomotiva do lulismo, baixou na UTI. Está respirando por aparelhos, e precisará de uma transfusão: 100 bilhões de reais na veia, metade diretamente do Tesouro (seu bolso).Vamos recapitular, para o caso de você não estar ligando o nome à pessoa. A Petrobras é aquela que, dos 500 bilhões de reais do PAC, respondia por cerca de 100 bilhões.A Petrobras é aquela que, depois da descoberta do Eldorado do pré-sal, ia levar o Brasil nas costas. Compre ações da Petrobras hoje e acabe com a pobreza nacional amanhã, anunciava a equação petista.O que houve com esse futuro dourado? O que houve com essa locomotiva?Ninguém parece saber explicar direito. De repente, o dinheiro deu marcha à ré, e a mega-estatal precisa que o Brasil lhe dê meio PAC de presente. E o Brasil vai dar, porque o petróleo é nosso.Em qualquer país normal, o anúncio de uma operação de

capitalização de 100 bilhões de reais em dinheiro público para a maior empresa nacional cairia como uma bomba atômica. Mas o Brasil está ocupado discutindo amor de mãe nas urnas.E quando se fala na Petrobras, é pa ra d i ze r que Fernando Henrique, o malvado, ia entregá-la para o primeiro gavião neoliberal que passasse pela Avenida Chile.Os súditos de Lula vivem arrepiados com esse pesadelo. Mas encaram numa boa o trem-fantasma da vida real. Que gestão é essa a que os companheiros submeteram a estatal? Por que esse colosso nacional anda passando o pires na Caixa Econômica e no BNDES?Ninguém estranha nada. Desde que a farra seja nacionalista, está liberada.O governo popular que conseguiu a façanha de afundar os Correios tem aprovação automática para tudo. Podem sangrar a Petrobras à vontade com a festa dos convênios para Sarney e os amigos do PT. O Brasil paga feliz. São só 100 bilhões.Por medida de segurança, vem aí a estatal do pré-sal. E depois da eleição vem o carnaval, com a marchinha mais atual do que nunca: mamãe eu quero mamar.

Por: Guilherme Fiuza

Irã apresenta avião não tripuladocapaz de alcançar países vizinhosO Irã apresentou no domingo (23) o primeiro avião militar não tripulado construído no país. De acordo com o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, o avião, batizado de Karrar, teria alcance de mil quilômetros - suficiente para alcançar países próximos, como Iraque, Paquistão e Israel - e poderia carregar duas bombas de 115 quilogramas (kg) cada ou uma de 230 kg, segundo informações da BBC Brasil.Ahmadinejad disse que avião tem como objetivo manter os inimigos

do Irã dentro de suas bases. Ele disse ainda que o programa militar do iraniano vai continuar até que os inimigos da humanidade desistam de atacar a nação iraniana.O programa bélico iraniano começou durante a guerra com o I r a q u e ( 1 9 8 0 - 1 9 8 8 ) p a r a compensar o embargo de armas imposto na época pelos Estados Unidos, que apoiava militarmente o governo iraquiano de Saddam Hussein.Na sexta-feira (21) o Irã testou um novo míssil, o Qiam-1, com um

avançado sistema de navegação. No sábado foi inaugurada a primeira usina nuclear iraniana, que países ocidentais afirmam não representar riscos. O Irã está sob sanções das Nações Unidas justamente por causa do programa n u c l e a r . A c o m u n i d a d e internacional suspeita da intenção iraniana de fabricar armas nucleares, mas o país nega e mantém a posição de que as usinas serão usadas apenas para fins pacíficos, como a geração de energia.

Fonte: Abr.Edição: Vinicius Doria

Terrorismo de EstadoA senadora Marisa Serrano (MS), vice-presidente nacional do PSDB, afirmou na sexta-feira (27) que a violação ilegal das declarações de imposto de renda “demonstra com clareza que o governo Lula está flertando com modelos de Estado policial e autoritário”. De acordo com a investigação da própria Receita Federal, mais de 140 pessoas tiveram seus dados sigilosos quebrados no escritório do Fisco em Mauá (SP). Para a parlamentar, à medida em que se cristaliza o aparelhamento da m á q u i n a p ú b l i c a v a i s e estabelecendo “verdadeiras práticas de terrorismo de Estado”. A senadora avalia que este ato contra integrantes do PSDB ou de pessoas ligadas ao

partido também cria um clima de “terror e intimidação aos cidadãos”.Marisa Serrano também comentou a violação do sigilo fiscal de seu 1° suplente, o empresário Antonio Russo Netto, como exemplo claro de part idarização de uma ação criminosa com intenção de atingir o PSDB. “Fica a impressão que o PT estava preparando dossiês para intimidar e chantagear pessoas que não estão de acordo com seu projeto político”, comentou.Segundo a senadora, não há dúvida de que a ação é político-eleitoral e que deve ser questionada a responsabilidade da candidata do PT à Presidência em relação aos fatos. A parlamentar também citou casos precedentes que apontam nesta

direção: os dossiês contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e Ruth Cardoso; a intimidação da ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira para proteger membros da família Sarney e a formação do dossiê de campanha elaborado por equipe de inteligência da candidata petista.De acordo com a tucana, o eleitor brasileiro pode analisar fatos como estes e julgar qual caminho deseja seguir: o do Estado autoritário intervencionista ou do Estado democrático de Direito, que respeita a liberdade e a individualidade dos cidadãosFinal izo esta declaração da Senadora Marisa Serrano com as palavras do Colunista da Revista VEJA, Augusto Nunes em seu Blog no dia 26 de agosto: “O atrevimento dos estupradores da Receita tem de ser castigado antes que sejam suprimidas, por pais-da-pátria sem compromisso com a moralidade, as últimas fronteiras morais e legais. Um país habitado por gente que engole sem engasgos a corrupção endêmica e impune deixa de existir como nação”.

Marina defende campanha com base em propostas e não em denúncias

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, disse em pronunciamento no ultimo dia 12, que as discussões ao longo da campanha eleitoral estão girando em torno de escândalos, em vez de propostas para melhorar o país. Para ela, isso é um "retrocesso político"."Em plena campanha, no lugar de estarmos debatendo o que é necessário para o país continuar se desenvolvendo, melhorando a vida

das pessoas, temos casos atuais e pretéritos de quebra de sigilo, temos uma situação terrível que aconteceu no estado do Amapá e para todo lado que se vire estamos diante de denúncias graves que envolvem a política", disse após visitar o Museu do Futebol, na zona oeste da capital paulista.Para Marina, a política precisa se voltar às necessidades das variadas parcelas da sociedade. "A política avança quando é capaz de mostrar para o cidadão e para a cidadã que está mediando com justiça, baseada em princípios legais, os diferentes interesses da sociedade brasileira", ressaltou.Segundo a candidata, a série de denúncias envolvendo órgãos públicos passa para a população a impressão de que a máquina governamental está sendo dominada por interesses particulares. "Fica no ar essa impressão, e a forte necessidade de que se tenha uma investigação séria."

Agência Brasil

Atletas de Três Lagoas conquistammedalhas das ParaolimpíadasA bagagem para alguns atletas de Três Lagoas voltou cheia de São Paulo. A equipe, que participou entre os dias 6 e 11 de setembro das Paraolimpíadas Escolares, realizada em São Paulo, recebem medalhas nas modalidades bocha, natação e judô. Na classificação final geral, MS ficou em sexto lugar e conquistou onze medalhas de Ouro, nove de Prata e onze de bronze, sendo no total, 19. Um dos des taques fo i o aluno/atleta André Luiz Barroso Filho, na modalidade bocha e ficou em 4º lugar na classe BC1, em uma disputa entre 16 jogadores. André é aluno da APAE de Três Lagoas e participa do projeto Bocha Escolar Paraolímpica de MS. O projeto faz parte do Projeto Clube Escolar Paraolímpico – CPB (Comitê Paraolímpico

Brasileiro). O treinamento é realizado na Apae de Três Lagoas em parceria entre a ADD (Assoc iação Campo-Grandense Paradespor t i va Driblando as Diferenças), a Sejuvel (Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer) e a APAE. Na natação a atleta Carla Mariana Tavares de Souza, conseguiu o 3º lugar – bronze nos 50m costas e ainda participaram da competição os seguintes atletas: Graciele da Costa Brito, Letícia da Silva Marçal. E no atletismo participaram Samuel Henrique da Silva e Monique Alves Gomes, todos atletas da APAE de Três Lagoas. No Judô, os atletas de Três Lagoas Nathan Relíquias foi campeão na classe A Sub-16 (81 kg) e vice-campeão na classe B Sub-21 (73 kg). Pâmela Mathias foi campeã na classe A Sub-16 (57 kg) e vice-

campeã na classe B Sub-21 (57 kg). Nathan é aluno da Escola Estadual Eufrosina Pinto e Pamela da Escola Estadual Dom Aquino Corrêa. Além disso, Pâmela também conquistou uma medalha de ouro na modalidade arremesso de peso. PARAOLIMPÍADASA Delegação de Mato Grosso do Sul participou das modalidades de atletismo, natação, futebol de sete, tênis de mesa, bocha e judô, ficando em sexto colocado na classificação Geral da competição. O nosso Estado participou com uma delegação de 84 integrantes, sendo um chefe de delegação; um representante do estado; um fisioterapeuta; um assessor de imprensa; dez técnicos e 54 alunos/atletas e 16 Staffs (apoio).

Hojems/LH

Alunos do projeto “RAIZES” de Pedro Gomes, são premiados em Camapuã

A Secretaria Municipal da Assistência Social , através do Projeto Raízes, tem oferecido aulas de capoeira a crianças e adolescentes de nosso município, com o professor Marcos do grupo Cordão de Ouro e Coordenado por Rodrigo Fontoura da equipe do CRAS. Atualmente cerca de 50 crianças e adolescentes fazem parte do projeto, e treze desses alunos, com apenas um mês e meio de aulas e treinos, tiveram a oportunidade de no dia 4,5 e 6 de Setembro desse ano, participarem do 1° Campeonato Intermunicipal de Capoeira em Camapuã-MS, o encontro reuniu

mestres e alunos de capoeira do Estado e contou com palestras educativas além das competições, resultando em cinco premiações para o grupo e para o nosso município: 1° lugar: Ludmila; 2° lugar: Tayná; 2° lugar: Edinei; 3° lugar: Luara; 3° lugar: Francisco.A Prefeitura Municipal de Pedro Gomes, através da Prefeita Dr. Maura e a Secretária da Assistência Social, Vanda Faria que apóiam o Projeto Raízes parabenizam os alunos por representaram Pedro Gomes e pela dedicação na conquista das premiações.

Jardinense se destaca em novoprograma de ginástica em SP.

A personal trainer e professora de ginástica da Academia Forma Fitness, Leila Dutra de Aquino, participou da seletiva e foi aprovada para representar o Estado no novo Programa de Ginástica chamado Gymstick, que reúne várias modalidades como Pilates, Aeróbica e

Localizada.Na primeira etapa Leila foi aprovada na categoria “vídeo”, e foi convidada a ir até São Paulo o n d e p a s s o u p o r u m treinamento e análise de sua aptidão física e desenvoltura para realizar os movimentos do Gymstick. O Gymstick será

inserido no Brasil pela Escola Fitness de São Paulo em parceria com os detentores da marca, leia-se Cida Conti, renomada na área e inventora dos sucessos das academias como “Step” e “Jump Fit e Jump Fit Circuit”.Como representante oficial em Mato Grosso do Sul, Leila irá inserir a novidade na sua academia e dará cursos de Gymstick para profissionais interessados na modalidade.“É i m p o r t a n t e q u e u m a representante de Jard im conquiste este mérito pela dedicação do seu trabalho, esta é mais uma jardinense que ganha destaque fora do Estado, fico satisfeita em ver a Leila crescendo, ascendendo em sua profissão e levando o nome de Jardim junto com ela a caminho do sucesso”, comenta Suzana Lima de Medeiros, Gerente de Educação de Jardim.

Fonte: Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Jardim

Bernardinho define grupoque vai ao Mundial

Galeria O técnico Bernardinho fez os cortes finais no grupo da seleção b r a s i l e i r a q u e b u s c a r á o tricampeonato do Mundial de Vôlei. O treinador anunciou as dispensas do ponteiro Thiago Alves e do central Eder, que, assim, não irão participar do torneio, na Itália, entre os dias 25 de setembro e 10 de outubro. Com a definição, a seleção brasileira masculina vai ao Mundial de Vôlei com os levantadores Bruno e Marlon, os opostos Leandro Vissotto e Théo, os centrais Rodrigão, Lucas e Sidão,

os ponteiros Giba, Dante, Murilo, João Paulo Tavares e João Paulo Bravo e os líberos Mário Jr e Alan. A equipe viajará na próxima quarta-feira para a Alemanha, onde realizará o seu período de aclimatação, além de três amistosos contra a seleção local. O Brasil está no Grupo B do Mundial e vai estrear no dia 25, contra a Tunísia. Em seguida, a seleção dirigida por Bernardinho jogará com a Espanha, em 26 de setembro, e Cuba, em 27 de setembro.

Por: AE

Fone: (67) 3261-1908

Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro| 2010Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro | 2010

Gastos com anistiados políticos superam investimentos do Exército A reparação econômica aos anistiados políticos perseguidos pela ditadura militar (1964-1985) já custou aos cofres públicos federais pouco mais de R$ 3 bilhões desde 2003. O valor supera em quase R$ 1,2 bilhão os investimentos realizados pelo Exército brasileiro no mesmo período. Para alguns, os dados indicam certa ironia histórica, já que, durante o regime militar, as Forças Armadas “investiam” contra os civis e militares, hoje beneficiários de reparação econômica e a anistia. Conforme a atual Lei de Anistia (10.559/2002), cuja primeira edição completou 31 anos no último sábado, o pagamento da i n d e n i z a ç ã o d e p e n d e d o reconhecimento pelo Ministério da Justiça da condição de anistiado político. Os valores da reparação são baseados no

tempo em que o anistiado ficou a f a s t a d o d a s a t i v i d a d e s p r o f i s s i o n a i s p o r m o t i v o exclusivamente político.Para o presidente da Comissão de A n i s t i a , P a u l o A b r ã o , a s indenizações são restituições de direitos que foram arbitrariamente roubados de cidadãos que possuíam seus empregos e foram demitidos por perseguição política. “Trata-se de devolução de parte dos salários que lhe foram arrancados pelo Estado autoritário por anos a fio e um mero dever do Es tado de inden izar para compensar a impossibilidade de devolver a integralidade do que já eram deles”, afirma. Abrão acredita que a reparação aos perseguidos políticos não pode ser equiparada a novos gastos ou investimentos públicos, seja de ordem militar ou civil. Ele pondera, no entanto, sobre a

Por: Milton Júnior (Contas Abertas)

Hoje fui surpreendido pelo recado de uma amiga, dizia-se preocupada com um post meu no twitter , seu recado foi: “Não gostei do seu último post, pareceu-me desanimado, não o faça por favor, sou muito fraquinha e preciso de você”. Confesso que no primeiro momento não dei muita importância, respondi-lhe que não e que a preocupação dela era infundada. Continuei na minha pequena porém persistente luta pelas causas e conceitos que acredito, com as únicas armas que conheço, as palavras, as idéias , a comunicação e transmissão do que penso, seja no blog, no twitter, por carta, emails, enfim usando este espaço maravilhoso que a tecnologia e especificamente a internet nos proporciona.Entretanto, aquele recado não me saiu da cabeça e me fez parar para pensar, talvez inconscientemente tenha transmitido o que pra mim é uma preocupação. Realmente ando preocupado com o rumo dos acontecimentos não apenas no Brasil, mas com todo o nosso Continente. Passamos décadas convivendo com golpes e mais golpes de Estado, numa fragilidade democrática que nos fazia reféns do medo, da desesperança, do cerceamento das liberdades, do direito ao pensamento e até o de ir e vir. Milhares exilados, longe da Pátria, das famílias e dos amigos. Vidas ceifadas em pleno vigor juvenil, famílias desesperadas com desaparecimentos de seus entes queridos, num sofrimento que parecia interminável. Passaram-se os anos, os ventos da

democracia começaram a soprar sobre todos os países, readquirimos especialmente no Brasil , a despeito dos problemas, das desigualdades, dos preconceitos seculares, uma liberdade tal que proporcionou chegar ao comando do País, um metalúrgico, um homem simples e da camada mais humilde da população. Consagração máxima para qualquer regime democrático. Passados oito anos, o que se vê no Brasil e em quase toda América do Sul é realmente preocupante e talvez aí, minha amiga tenha razão, desanimador. Os regimes, quase todos ditos da esquerda democrática, como gostam de ser chamados, teimam em trilhar por caminhos antes tão combatidos. Na Venezuela um caudilho populista, fecha rádios e TVs contrários aos seus interesses, cria milícias paramilitares para fiscalizar e oprimir seus opositores, estatiza empresas, bancos e tudo o mais que lhe interessa e aos seus propósitos. Na Bolivia e no Equador, Morales e Correa trilham o mesmo caminho bolivariano, na Argentina,o casal Kirshner impõem ao País uma lei de controle da mídia sem precedentes, limitando e perseguindo a oposição, levando a um confronto perigoso com o jornal o Clarin, pertencente ao maior grupo editorial do País. Nada parece indicar que com o Uruguai e Paraguai será diferente, já que são dirigidos por Presidentes, também ditos da esquerda democrática.No Brasil, o que faz aquele que, mais do que

O comunismo bate à porta ninguém deveria ser o defensor mais intransigente dos mesmos valores que o levaram ao Poder? Usa todo o poder da máquina estatal , usa da popularidade conseguida com seu carisma pessoal mas acrescida de programas assistencialistas, usa de mentiras sobre os rumos da economia , usa a força da propaganda oficial com seus fartos recursos para corromper e calar a mídia, usa e abusa do direito de ofender e tentar esmagar a todos que o contestam. Ontem mesmo em Recife, foi de uma infelicidade inconcebível a um Presidente, ao dirigir-se a um ex Vice-Presidente e Senador da oposição, chamando-o de senador do Império, numa alusão preconceituosa à sua idade, como se aos 70 anos alguém fosse imprestável para a vida pública. Se o Senador e candidato Marco Maciel fosse do grupelho do Presidente seria poupado, senão o que fazer com José de Alencar, Sarney e outros? O desrespeito às Leis e o menosprezo ao Poder Judiciário tornou-se uma constante nessa campanha, comícios marcados para cidades onde o Presidente vai estar a pretexto de trabalho, usando transporte oficial é uma clara indicação da omissão da Justiça que sequer se pronuncia sobre o assunto. A invasão de dados sigilosos com quebra de sigilo de centenas de pessoas entre políticos, empresários e jornalistas em órgão oficial, a formação de dossiês contra pessoas ligadas a candidatos oposicionistas é de uma gravidade preocupante e transgressão do Estado de Direito. No Brasil , ainda temos o direito a liberdade de expressão e apesar de algumas tentativas de censura, a imprensa permanece pelo menos no

Por: Dr. Marco Sobreirahttp://blogdodrmarcosobreira.blogspot.com

papel com o direito de noticiar e denunciar o que lhe é de direito em qualquer regime democrático. A pergunta que se faz é, até quando? Pelo visto todos que se aventuram a contestar o PT e ao governo que aí está , serão condenados como inimigo do povo e devidamente massacrados. Marcos regulatórios e o PNDH3 serão os instrumentos da socialização brasileira, tudo nos mais fiéis ensinamentos de Gramsci até a implantação do regime. Uma vez implantado, como em todos os países onde o socialismo e o comunismo foram implantados o Estado será implacável e opressor.Talvez minha amiga tenha razão, todo brasileiro que preza pela liberdade, que acredita nos pilares da República, que sonhou com uma pátria livre, onde cada cidadão tenha o direito de opção política e religiosa, onde a oportunidade seja para todos, sem que a carteirinha de partido político seja o passaporte para ingresso no mercado de trabalho, principalmente na carreira pública, esteja mesmo desanimado com o que está se passando no Brasil. O desânimo é passageiro, não temos esse Direito, o que está em jogo é muito mais importante, é o futuro, é o país que deixaremos para as novas gerações, então que cada um faça a sua parte, fale, escreva, denuncie, manifeste-se enquanto há tempo de impedirmos que os objetivos do Foro de São Paulo, onde todos os mandatários citados aqui foram signatários, alcancem seus objetivos no Brasil e em toda a América do sul . O comunismo bate à porta, não deixá-lo entrar é o dever de todos os brasileiros, a luta é aqui e agora.

necessidade de se verificar os gastos públicos relativos aos pagamentos de aposentadorias aos ditadores e torturadores. “Com as prerrogativas exclusivas dos militares, de aposentadorias em postos superiores ao que estavam na ativa e a possibilidade de transmissão dos valores a pensionistas, estes montantes d e v e m c h e g a r a v a l o r e s inf initamente superiores às indenizações pagas às vítimas da ditadura”, cogita. No início deste mês, os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiram revisar algumas das reparações econômicas concedidas pela Comissão de Anistia. Em nota, Paulo Abrão mani festou preocupação e argumentou que a decisão do tribunal corre o risco de incorrer em “equívoco jurídico, político e um retrocesso histórico”. Já o TCU

esclareceu que não pretende “julgar o mérito da condição de anistiado das vítimas, mas verificar se a concessão do benefício obedeceu às condicionantes estabelecidas em lei, bem como identificar os paradigmas utilizados para a fixação de seu valor”.Todos os dados citados nesta matéria foram extraídos do Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal (Siafi) e inclui os valores das prestações mensais permanentes e continuadas (R$ 1,4 bilhão) e da

indenização retroativa (R$ 1,7 bilhão). Os investimentos do Exército englobam o Comando do Exército, a Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel), a Fundação Osório e o Fundo do Exército (veja a tabela). A reportagem entrou em contato com o Ministério da Defesa para saber a opinião de representantes do Exército brasileiro sobre o assunto, mas a assessoria de imprensa se limitou a informar que “o ministério não se manifestará sobre a matéria”.

Em defesa de JorgeAmadoPaulo Coelho escreveu a crônica “Ao maior dos escritores brasileiros”, publicada em “Ser como um rio que flui”, em agradecimento a Jorge Amado, que fora na França receber um prêmio em seu nome.

Lendo tal crônica, lembrei-me de que anos atrás defendi com unhas e dentes esse meu conterrâneo. A história é a seguinte: a fim de melhorar os índices de aprovação das escolas da sua Rede de ensino, a Secretaria Municipal de Educação, da qual já fui Secretário, resolveu contratar uma professora da UFMS, para ministrar cursos de formação continuada aos professores. Na ocasião eu era Diretor de uma das escolas e pude acompanhar a professora em alguns momentos.

Voltávamos de uma escola rural, em uma velha Kombi escolar, no fim da tarde, quando ela comentou com uma colega, coordenadora de uma das escolas urbanas, que Jorge Amado era criativo, mas suas histórias eram repetitivas e apresentavam muitos erros gramaticais. Portanto, não era aconselhável trabalhar seus textos em sala de aula. Fiquei fulo e na mesma hora intervim. Eu lera toda a obra de Jorge Amado e sabia que aquilo não era verdade. Por isso não fiquei quieto. Além do mais, percebi em seu comentário um certo preconceito, típico de professores universitários bairristas. Disse-lhe, então, com todas as letras, que discordava do seu ponto de vista. Jorge Amado não era repetitivo, escrevia de acordo com as regras gramaticais e era totalmente aconselhável trabalhá-lo em sala de aula. E continuei: Jorge Amado conta em seus livros histórias de marinheiros do cais da Bahia, de soldados, de meninos de rua, de estivadores, de jagunços e “coronéis” das fazendas de cacau do interior, de políticos, de lavadeiras, cozinheiras e balconistas, ou seja, pessoas comuns, de pouca ou nenhuma instrução. Daí utilizar uma linguagem que se aproxima da fala de tais personagens, do ambiente e modo como elas vivem, a fim de bem retratá-las e tornar críveis suas histórias. Seu domínio da técnica narrativa é excelente. Vejam-se como exemplos “Dona Flor e seus dois maridos” e “Tenda dos Milagres”. Há recursos literários em sua obra, diversidade de temas, reflexões metafísicas, denúncias sociais, etc. Mostrei-lhe, através desses argumentos, todo o meu conhecimento e admiração pela obra de Jorge Amado. Fui por ai afora e conclui dizendo que Horácio, um dos maiores poetas da Roma antiga, aconselha os escritores em “Arte Poética” a escreverem de modo simples e a não distanciarem da realidade. E, acaso, não é isso que Jorge Amado faz?

Não sei se consegui convencer aquela professora, mas confesso que me senti com a alma lavada. Fiz o que qualquer um teria feito, defender a obra de um conterrâneo que, acima de tudo, é o escritor brasileiro mais importante e o mais lido no exterior, antes de Paulo Coelho, hoje fenômeno de vendas e traduções.

(Crônica de Adeblando Alves da Silva [email protected])

CineCultura exibe revolução da MPB com “Uma Noite em 67”

O CineCultura exibe até o dia 23 de setembro o documentário “Uma Noite em 67”, que revela além das composições concorrentes do III Festival de Música Popular Brasileira da TV Record, os bastidores políticos e os rachas artísticos que marcaram a história brasileira.Realizado em 21 de outubro de 1967 no Teatro Paramount, no centro de São Paulo, a final do III Festival de Música da TV Record representou definitivamente a incorporação do momento político à música brasileira. Diante de uma plateia fervorosa - disposta a aplaudir ou vaiar com igual intensidade -, alguns dos artistas

hoje considerados de importância fundamental para a MPB se revezavam no palco para competir entre si. As canções se tornariam emblemáticas, mas até aquele momento permaneciam inéditas. Entre os 12 finalistas, Chico Buarque e o MPB 4 vinham com “Roda Viva”; Caetano Veloso, com “Alegria, Alegria”'; Gilberto Gil e os Mutantes, com “Domingo no Parque”; Edu Lobo, com “Ponteio”; Roberto Carlos, com o samba “Maria, Carnaval e Cinzas”; e Sérgio Ricardo, com “Beto Bom de Bola”. O Festival de 1967 teve o seu ápice naquela noite, que se n o t a b i l i z o u n ã o s ó p e l a s revoluções artísticas, mas também

por alguns dramas bem peculiares, em um período de grandes tensões e expectativas. Foi naquele dia, por exemplo, que Sérgio Ricardo, um dos maiores compositores contemporâneos do Brasil, selou seu destino artístico ao quebrar o violão e atirá-lo à plateia depois de ser duramente vaiado pela canção “Beto Bom de Bola”. Dirigido por Renato Terra e Ricardo Calil, o filme resgata imagens h is tó r i cas e t raz depo imen tos i néd i t os dos principais personagens. Além deles, algumas testemunhas privilegiadas da festa/batalha, como o jornalista Sérgio Cabral (um dos jurados) e o produtor Solano Ribeiro.Serviço: As exibições de “Uma Noite em 67” acontecem de segunda a sexta, a partir das 19 horas e aos sábados, domingos e feriados, às 19h30. No mesmo período o CineCultura exibirá o documentário o suspense “O Escritor Fantasma”, de Roman Polanski, que pode ser conferido de segunda a sexta, às 21 horas e aos sábados, domingos e feriados, às 17h e 21h10

Por: Marcio Breda

Grupos de teatro de rua deMS são premiados pela Funarte

Foram contemplados em todo o país 63 projetos artísticos que buscam, nas apresentações de rua, um novo significado para o conceito de espaço público. Os prêmios chegam a R$ 50 mil. O processo seletivo foi aberto a propostas de montagem ou c i rcu lação de espetáculos, p e r f o r m a n c e s c ê n i c a s e i n te r venções u rbanas . Os proponentes desenvolveram ainda projetos que viabilizassem o registro de suas atividades ou a preservação de sua memória. Puderam participar do concurso assoc iações, coopera t ivas , companhias, empresas, grupos, coletivos, trupes ou artistas independentes.

Por: Marcio Breda

Os grupos teatrais Circo do Mato e Teatro Imaginário Maracangalha, de Campo Grande , f o ram selecionados pelo Prêmio Funarte de Artes Cênicas na Rua para r ecebe rem ve rbas pa ra a encenação de espetáculos em todo

o Estado e na região Centro-Oeste. O Circo do Mato teve o espetáculo “Uma Praça, Uma Igreja e o Palhaço no ½ da Rua” aprovado. Já o Teatro Imaginário Maracangalha recebeu sinal verde para trabalhar o projeto “Teatro a Céu Aberto”.

Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro| 2010Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro | 2010

Condenação em caso de alienaçãoparental pode custar a guarda do filhoPais ou mães separados que tentarem prejudicar a relação do filho com o ex-parceiro podem ser multados, perder a guarda da criança ou do adolescente e até ter suspensa legalmente a autoridade sobre o próprio filho. A Lei 12.318/10, que pune a prática denominada alienação parental, foi sancionada no último dia 26 de agosto pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O projeto que deu origem à lei (PL 4053/08) foi apresentado há menos de dois anos pelo deputado Regis de Oliveira (PSC-SP). A nova lei, já em vigor, define alienação parental e exemplifica situações que podem ser enquadradas como típicas desse tipo de comportamento.São citados como exemplos de alienação parental a realização de campanha de desqualificação da conduta do pai ou da mãe; a omissão ao genitor de informações pessoais relevantes sobre a criança ou adolescente (escolares, médicas, alterações de endereço); e ainda a mudança para local

distante, sem justificativa, para dificultar a convivência com o outro genitor e com a família dele.Atuação do juiz - De acordo com Regis de Oliveira, o maior avanço da lei é deixar mais claro o que caracteriza a alienação parental e também como o Judiciário pode agir para reverter a situação. “O juiz pode afastar o filho do convívio da mãe ou do pai, mudar a guarda e o direito de visita e até impedir a visita. Como última solução, pode ainda destituir ou suspender o exercício do poder parental. O objetivo é proteger a criança e dar instrumentos hábeis para o juiz agir”, explica o deputado.A lei estabelece que, ao ser informado de indício de alienação parental, o magistrado deverá determinar que uma equipe multidisciplinar conclua uma perícia sobre o caso em até 90 dias. O processo terá tramitação prioritária, e o juiz poderá impor med idas p rov i só r i as pa ra preservação da integridade psicológica da criança ou do

adolescente, inclusive para assegurar sua convivência com o g e n i t o r o u v i a b i l i z a r a reaproximação entre ambos.Caráter educativo - Para o presidente do Instituto Brasileiro de Direito da Família (IBDFam), Rodrigo da Cunha Pereira, a sanção da lei consolida e define situação que já era discutida e considerada pela Justiça. Pereira lembra que, após o divórcio, a guarda dos filhos geralmente é motivo de disputa, e a criança é colocada como moeda de troca. “A lei tem principalmente um caráter pedagógico e educativo, no sentido de conscientizar os pais e dar nome a esta maldade, já que é difícil provar casos de al ienação parental”, avalia o advogado. Ele acredita que, por ser “simpática”, o que leva poucas pessoas se posicionar de forma contrária a sua aplicação, a lei deve cumprir seu propósito e ser efetivamente adotada.

Por:Rachel Librelon e Alexandre Pôrto

Baixa escolaridade mantém país no “top 10” da desigualdadeA baixa escolaridade da população brasileira mantém o país entre as dez nações mais desiguais do mundo. "Ainda estamos no top 10 da desigualdade mundial", afirma o economista-chefe do Centro de Políticas Sociais vinculado à Fundação Getulio Vargas (FGV), Marcelo Côrtes Neri.Análise publicada pelo economista na última sexta-feira (10) mostra que desde 1996 há redução do índice de Gini. O indicador, que mede a concentração de renda (quanto mais per to de 1 , maior a desigualdade), caiu de 0,6068, naquele ano, para 0,5448, em 2009.Apesar da queda, o índice brasileiro é superior ao de países como os Estados Unidos (em torno de 0,400) e da Índia (0,300); e está próximo ao de nações mais pobres da América Latina e do Caribe e da África Subsaariana. "Saímos do pódio, mas ainda estamos entre os mais desiguais", aponta o economista. Segundo Marcelo Neri, para diminuir a desigualdade é preciso que a renda das classes mais baixas continue crescendo; que se

mantenham programas sociais focados na população mais pobre; e, sobretudo, que o Estado amplie a oferta de educação de mais q u a l i d a d e e a s p e s s o a s permaneçam na escola.O sociólogo e cientista político Simon Schwartzman, presidente do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets), assinala que "a educação no Brasil é muito ruim" e q u e h á u m " e x c e s s o d e valorização" da escolaridade, o que explica a grande diferença salarial entre quem tem curso superior e quem não tem nenhuma formação. P a r a e l e , o d e s e m p e n h o educacional "não tem melhorado muito" e, portanto, nos próximos dez anos o quadro de desigualdade permanecerá.Para o gerente da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Cimar Azeredo, o Brasil tem "mazelas que não se desfazem de uma década para outra". Ele citou a diferença entre a renda de homens e mulheres, brancos e negros. "O

passivo é muito grande. Somos há muito tempo um país desigual."O estatístico e economista Jorge Abrahão de Castro, diretor de Estudos e Políticas Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), confirma que o país ainda vive "as sequelas do passado" demonstradas, por exemplo, na última Pnad, que, além da desigualdade perene, indica que um em cada cinco brasileiros com 15 anos ou mais tem menos de quatro anos de estudo.De acordo com a Pnad, o percentual de crianças e adolescentes de 6 a 14 anos na escola em 2009 era de 9 7 , 6 % . N a a v a l i a ç ã o d o s especialistas, a permanência dessas crianças na escola resultará em melhoria de renda no futuro.Para Marcelo Neri, da FGV, a chamada nova classe média brasileira, com mais de 95 milhões de pessoas, é formada por crianças e adolescentes que entraram e permaneceram na escola nos anos 90, quando houve universalização do acesso ao ensino.

Agência Brasil

Mais abrangente, Pnad terá nova versão em 2013A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), o mais i m p o r t a n t e r e t r a t o socioeconômico da realidade brasileira, entrou numa fase de profundas mudanças. Em 2011 e 2012, a pesquisa atual vai conviver com outra, trimestral, a "Pnad contínua". Essa nova versão assumirá, a partir de 2013, os papéis simultâneos da atual Pnad e da Pesquisa Mensal de Emprego (PME). A PME atual, como a Pnad, conviverá com a "nova Pnad" em 2011 e 2012. A partir de 2013, a Pnad, na sua versão de hoje, e a PME deixam de existir, com a Pnad contínua tomando os seus lugares.Taxa de trabalho infantil caiu 50% em uma década no Paraná A Pnad existe desde 1967, mas foi a partir da década de 90, após uma série de ampliações geográficas e de conteúdo, que ela se tornou a principal referência em termos de m e d i r o p r o g r e s s o socioeconômico brasileiro. A pesquisa, no seu formato atual, é conduzida por meio de entrevistas

realizadas todo ano, em setembro, junto a uma amostra de cerca de 150 mil domicílios em todas as unidades da Federação, nas áreas urbana e rural.A Pnad, que tem suplementos especiais temáticos todos os anos, traça um panorama detalhado da sociedade brasileira, em áreas como demografia, migração, educação, mercado de trabalho, trabalho infantil, renda, acesso à eletricidade, água esgoto e consumo de bens como carros, televisões, geladeiras, telefones, computadores, etc. A pesquisa de 2009 foi divulgada na semana passada, revelando avanços no consumo e estagnação em setores como saneamento básico.Ao longo dos últimos anos, foi graças à Pnad que se pôde acompanhar em detalhes o p r o c e s s o d e r e d u ç ã o d a desigualdade e da pobreza. Iniciada no Plano Real, a melhora estagnou-se na maior parte da década de 90, mas foi retomada a partir de 2001, na distribuição de renda, e de 2004, na pobreza.

Marisa reforça apoio a candidatura de Marcio MonteiroA candidatura do ex-prefeito de Jardim, Marcio Monteiro, a deputado estadual pelo PSDB, foi reforçada com o apoio da senadora Marisa Serrano (PSDB), que esteve em visita na região norte e conesul do Estado, na última semana, na companhia dele. Os dois, nos dias 06 e 07, percorreram os municípios de Chapadão do Sul, Costa Rica, Fiqueirão e Alcinópolis, onde participaram de reuniões e caminhadas pelas ruas e comércio das cidades ao lado de lideranças do local. Nos dias 10, 11 e 12, eles estiveram nas cidades de Mundo Novo, Tacurú, Iguatemi, Aral Moreira, Amambaí e Paranhos. Em Tacuru e Iguatemi, acompanharam o governador André Puccinelli (PMDB), candidato à reeleição, em comícios e reuniões. A senadora Marisa Serrano, que vive a política brasileira há 40 anos, iniciou sua carreira como vereadora e depois foi eleita aos cargos de deputada estadual e federal com expressiva

votação no Estado. Em relação ao processo político-eleitoral, disse que, por viver uma política séria, apóia Márcio Monteiro para deputado estadual. “ Como parceiros, vamos trabalhar juntos por Mato Grosso do Sul, caso seja eleito em 2010”, afirmou. A parlamentar tucana ressaltou sua afinidade com o candidato, ou seja, além da amizade pessoal que cada um nutre pelo outro, os dois s ã o p r i m o s . M a s independentemente do grau parentesco, ela confessou que o admira por sua competência e determinação. “Se i que a população do Estado não se arrependerá ao votar em Marcio Mon te i r o ” , ga ran t i u . Pa ra presidente, o Serra! “O voto para Presidente é o mais importante da nação, até porque é ele [o chefe do Planalto] quem administra mais de 60% da receita do país. Por isso voto em Serra [José] para presidente do Brasil”, completou.

Marycleide VasquesJornalista DRT 316/MS

Sindicato Rural de Jaraguari recebe projeto de cinema itinerante produtores rurais

Um telão, um bom filme, pipoca e refrigerante, a mistura perfeita para reunir as pessoas e fazer um cinema a céu aberto. Assim funciona o projeto Ciranda da Cultura – Cinema, que passa em agosto por Mato Grosso do Sul e é desenvolvido pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), em Jaraguari, também contou com o apoio do Sindicato Rural, que é presidido pelo pecuarista Sr. Durval Ferreira Filho e a secretária Cléia Mendes.Com o equipamento e 150 cadeiras num reboque em uma camionete, o grupo de três pessoas tem por meta de levar o filme Dois Filhos de Francisco para pequenos produtores rurais de mais de 300 municípios. No Mato Grosso do Sul, o projeto será

apresentado em 12 municipios, entre eles foi comtemplado com a apresentação a cidade de Jaraguari.Em torno de 120 pessoas reuniram-se na praça central da cidade de Jaraguari, para assistir o cinema itinerante. A dupla de violeiros da cidade Elano e Elaine fizeram a abertura d o e v e n t o , f a z e n d o a apresentação de quatro modas de viola. Representando o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) fizeram-se presentes o Sr. Leone l e S ra . E l i sânge la Roberto.A equipe do Ciranda da Cultura, que está no Estado do Mato grosso do Sul, já passou por Maranhão, Tocantins, Pará, Mato Grosso e depois irá para o Amazonas. Enquanto isso, Mato Grosso do Sul é o sexto estado visitado. O superintendente do Senar/MS,

Clodoaldo Martins de Oliveira Junior, destaca a importância de incluir o campo nas rotas culturais. “O filme escolhido, Dois Filhos de Francisco, ressalta a persistência de um produtor rural que faz de tudo para alcançar um sonho. Através de uma atividade de lazer, levamos boas lições com as quais o homem do campo pode se identificar”.Membro da equipe, o técn ico responsável pe los equipamentos de imagem e som, Francisco Alencar, relata com orgulho que chegou a reunir 1.200 pessoas em São Domingo do Azeitão, no Maranhão, diz que o calor do nordeste faz com que o povo esteja mais presente nos eventos, e que o frio das noites sul-mato-grossense afasta um pouco o publico. “Em cada lugar que passamos há uma grande mudança de cultura e sotaques diferentes. Temos uma boa receptividade por parte do público e esse projeto ajuda na divulgação dos projetos e ações da CNA”, enfatiza.Além Jaraguari, o evento já foi realizado em Terenos, Costa Rica e Rio Negro. Na quarta-feira (18) estará em Sidrolândia e depois segue pelo interior do Estado.O Sindicato Rural, tem promovido d i v e r s o s c u r s o s profissionalizantes em parceria com o Senar, para os pequenos produtores rurais, seus funcioários e familiares, sempre com a coordenação da srª Cléia Mendes e o apoio total do Presidentes Durval, na busca de uma melhor qualidade de vida ao produtor.

Prefeitura entrega casas populares para 16 famílias

Bandeirantes/MS - O prefeito Flávio Gomes entregou, nesta quinta-feira (16), casas populares do Programa de Subsídios à habitação – PSH, para 16 famílias bandeirantenses. S ã o 3 2 m ² d e c o n s t r u ç ã o conquistada através da parceria entre o Município, com R$ 32 mil reais e mais o terreno, Estado com R$ 98.880,00 e o Governo Federal R$ 112.000,00 com o PSH/2009.Representando a Câmara de Vereadores, o vereador Jeovane Félix afirmou que Bandeirantes vive uma nova fase, fruto de um bom relacionamento do prefeito e vereadores. "Estamos no caminho certo. Com a integração dos poderes a população acredita".«Agradeço muito ao prefeito Flávio, ao Governo do Estado pela nova moradia. É uma alegria imensa em nossos corações de receber a chave da nossa casa", disse A le i ch ina Por t i l ho Pere i ra , moradora.

Durante a entrega, Flávio Gomes disse que a atual gestão busca o desenvolvimento econômico e social de Bandeirantes. Segundo Flávio, emprego está sendo gerado através da empresa Labhely, creche sendo construída e casas sendo entregues. "Cuidar da nossa gente é entregar casas, dar e m p r e g o e m e l h o r i a s n a infraestrutura urbana. Olhando a alegria dessas pessoas em receber a chave, nos motiva a trabalhar mais pela melhoria da qualidade de vida de todos".O Programa de Subsídio à Habitação de Interesse Social - PSH é uma linha de crédito di recionada à produção de empreendimentos habitacionais. Seu objetivo principal é o de s u b s i d i a r a p r o d u ç ã o d e empreendimentos habitacionais para populações de baixa renda, nas formas de conjunto ou de unidades isoladas.

Fonte: ASSCOM Bandeirantes

André e Moka são recebidos pelo povo com grande carreata em Bandeirantes

O candidato à reeleição ao governo do Estado do Mato Grosso do Sul, André Pucc ine l l i , acompanhado do candidato ao Senado Waldemir Moka, do deputado federal Geraldo Resende, dos deputados estadual Marcio Fernandes, Paulo Corrêa, Dione Ashioka e Carlos Marun estiveram em visita aos municípios de Jaraguari, Bandeirantes, Rio Verde de Mato Grosso e Coxim na última quarta-feira dia (15).Cumprindo agenda de campanha, em Jaraguari, às 14 horas, participou de caminhada pelas ruas da cidade, onde o governador conversou com moradores e comerciantes, e em seguida reuniu-se no Salão Paroquial com lideranças políticas da cidade e com a população, onde estiveram

presentes aproximadamente 300 pessoas.Em Bandeirantes, às 16 horas, o prefeito Flávio Adreano Gomes, com todo seu secretar iado, vár ias lideranças ligadas ao PMDB, PSDB, DEM, PSB, PR recepcionaram o Governador e sua comitiva, que andou pelas ruas visitando residências, comércios e a fabrica de vestuário (ca lças soc ia l ) , onde teve a oportunidade de conversar com funcionários, que estavam no turno de trabalho.Foi realizada uma carreata com mais de 200 carros percorrendo as p r i n c i p a i s r u a s c e n t r a i s d e Bandeirantes e dos bairros vila nova e Silvino de Barros, onde na av. Afonso Pena foi realizado um comício com a

presença de aproximadamente 800 pessoas. O Prefeito Flavio Gomes, em seu pronunciamento, enalteceu a presença do governador e disse aos presentes “Bandeirantes agora tem, um governador que olha por nós, pois ele tem contribuído muito para que e n t r á s s e m o s n o r u m o d o desenvolvimento e nos proporcionou a condição de termos hoje a Indústria de confecções aqui instalada e gerando cinqüenta empregos”.Dando continuidade a sua agenda o Governador André Puccinelli seguiu com sua comitiva para as cidades de Rio Verde de Mato Grosso e Coxim realizando comícios, e contatos políticos com as lideranças locais.

Por: Redação JBNews

Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro| 2010Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro | 2010

MS tem novo zoneamentoagrícola para o Maracujá

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou no Diário Oficial da União da quinta-feira (26) de agosto, as Portarias MAPA nº 281 a 289/2010, que trata do zoneamento agrícola para o plantio de maracujá em oito estados e no Distrito Federal. A legislação Federal indica as áreas aptas ao plantio da cultura e os períodos de plantio com menor risco climático para os estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Bahia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Para o maracujazeiro são recomendados solos areno-argilososos, acima de 60 cm de profundidade e bem drenados. As normas técnicas editadas pelo MAPA indicam os municípios aptos ao cultivo em sequeiro e irrigado. O

Maracujá é uma planta originária da América tropical e desenvolve-se bem em regiões com altitudes entre 100 metros a 1.000 metros e temperaturas médias anuais entre 20ºC e 32ºC. A escolha da área é extremamente importante porque a garantia de produtividade está diretamente l i g a d o a q u e s t õ e s c o m o fotoperiodismo. O pomar necessita de pelo menos 11 horas de luz ao dia para garantir a produção de frutos com aspecto, sabor e aroma de qualidade. Ventos frios afetam o florescimento, interferindo no desenvolvimento dos frutos. Ventos quentes e secos murcham e diminuem a quantidade e qualidade dos frutos. No Brasil, são cultivados o maracujá amarelo ou azedo, o roxo e o doce. Novos mercados - Com o objetivo

de revitalizar a cadeia produtiva do maracujá no País e aproveitar as oportunidades de negócios para os óleos naturais, a Empresa B r a s i l e i r a d e P e s q u i s a Agropecuária (Embrapa) do Rio de Janeiro divulgou resultados de pesquisas inéditas sobre o aproveitamento das cascas e sementes de Maracujá destinados à indústria cosmética. O óleo de Maracujá tem propriedades hidratantes, aroma característico e p o d e s e r u t i l i z a d o c o m o ingrediente para cremes, xampus e sabonetes. De acordo com o pesquisador da Embrapa Sérgio Cenci, a ideia surgiu da necessidade de dar des t ino aos res íduos das indústrias de suco e polpa de fruta. “O processamento de uma tonelada de maracujá gera 700 kg de cascas e sementes. Se não forem aproveitadas, tornam-se passivos ambientais”, explica. O processamento das sementes resulta em dois produtos: óleo para a indústria de cosméticos e torta (bagaço resultante da prensagem d a s e m e n t e ) , u s a d a n a composição de rações para gado leiteiro. Os pesquisadores também trabalham para dar destino à casca do maracujá, que é rica em pectina e fibras. Alguns estudos já chegaram a uma farinha que pode ser incluída na dieta humana.

Fonte: DPDAG/SFA/MS - MAPA

Pesquisa revela baixo uso das sacolas ecológicasPassada a febre das sacolinhas duráveis, pesquisa realizada pela empresa de confeccão têxtil Gatto de Rua mostra que poucos consumidores realmente utilizam as ecobags na hora da compra. Dentre a mostra dos entrevistados, apenas 34% possuem as sacolas ecológicas e, destas, 71% não as usam efetivamente. Os principais motivos apresentados pelos c o n s u m i d o r e s f o r a m esquecimento, pouca praticidade para carregar a ecobag e a opção de alguns em usar as sacolas plásticas para outros fins.

"Embora tenha havido um avanço considerável na conscientização ambiental, os consumidores compram as sacolas ecológicas, mas a utilizam mais como um acessório para passeio do que como medida de preservação ambiental. As pessoas precisam s e c o n s c i e n t i z a r d a s conseqüências para o nosso planeta", explica Elaine Guapo, diretora de Marketing da Gatto de Rua.A s m u l h e r e s a i n d a s ã o responsáveis pela maior utilização das ecobags, muito mais pelo valor

es té t i co do que po r uma consciência ambiental. A utilização das ecobags é mais notada em supermercados com 68%, contra 23% em quitandas e 9% em outros tipos de estabelecimentos. Quanto a não adesão, os dados mostram que os consumidores ainda utilizam as sacolas plásticas para revestir latas de lixos, recolher dejetos de animais e transportar o b j e t o s c o m o t o a l h a s e m localidades praianas, roupas e guarda-chuvas molhados, livros, entre outros.

Fonte:Blog Ciência e Meio Ambiente/Por Amanda Borba

Todos os crimes de um presidenteem campanha Confesso que estou indignado, injuriado, frustrado, inconformado, zangado, irritado e sem paciência. Se neste momento, um país d e m o c r a t a q u a l q u e r m e oferecesse cidadania eu não hesitaria em aceitar. Pois, tenho vergonha de ser brasileiro por me sentir em total impotência para impedir que o senhor presidente da república tranforme o nosso país em seu curral. Ele acredita ser o "cara". Pois é, de tanto mentir c o m b a s e e m p e s q u i s a s manipuladas com 96% de aprovação, até ele mesmo acredita. E nesta sua crença acha que nós, brasileiros e brasileiras, somos seu gado marcado.Nunca na história desse país, um presidente abusou tanto de seus poderes para tentar eleger sua sucessora. Ele já havia feito isso em 2006 e agora repete em doses cavalares. Uma justiça eleitoral totalmente cega e surda que não ver as arbitrariedades cometidas

pelo presidente a todo momento. Partitipar da forma como ele participe do programa da sua candidata, dizendo o que diz, é um crime eleitoral grave que num país sério a levaria a perda do registro de sua candidatura. Mas, isto que é público e notório a Justiça não pune, imagine punir as ações do ministro Padilha, das Relações Institucionais, que tem "casado" sua agenda com a agenda da candidata e vem oferecendo convênios aos prefeitos das regiões visitadas. E ainda tem o desplante e a cara de pau de dizer que trata-se de mera coincidência. É mais um crime eleitoral grave. Isto é compra de votos. As prefeituras estão à mingua e qualquer trocado é bem-vindo, v e n h a d e o n d e v i e r , principalmente, porque o prefeito tem uma eleição daqui a dois anos. É perguntar se macaco gosta de banana.E como se não bastasse toda a

máquina do governo a 1000% de vapor a favor de sua candidata, temos ainda os dossiês e as quebras de sigilo fiscal. Nem mesma a filha do candidato José Serra é poupada.Agora, o que me deixa ainda mais injuriado e zangado, é a tentativa da candidata Dilma em se fazer de vítima, as negativas do PT e a atitude do senhor presidente de tentar fazer de um crime que viola a nossa Constituição, um crime banal. E pior, acusar o candidato José Serra de baixar o nível da campanha. Eles cometem os crimes e a oposição é que é a culpada. Lembro-me que uma das primeiras declarações de Lula como presidente foi afirmar que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se comportou com elegância e como um grande estadista e que graças a ele, ao seu comportamente, ele fora eleito.

Fonte: Lúcio Netohttp://lucioneto.blogspot.com

Exportações do agronegócio batem recorde em agosto, com destaque para o açúcarBrasília - As exportações do agronegócio brasileiro registraram no mês passado o melhor resultado já conseguido em meses de agosto. Com US$ 7,305 bilhões em vendas, superou em 8% o antigo recorde alcançado em 2008. Em relação ao mesmo mês de 2009 (sob o impacto da crise f inanceira internacional) , o crescimento foi de 23,3%. As importações tiveram aumento de 40% e totalizaram US$ 1,095 bilhão, deixando a balança comercial de agosto com um superávit de US$ 6,210 bilhões.Os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comérc io Exter ior (MDIC), compilados pelo Ministério da Agricultura (Mapa), apontam os s e t o r e s q u e e l e v a r a m a s

exportações: sucroalcooleiro (73,8%); de carnes (23,7%); de produtos florestais (37,7%); de café (41,9%); e de cereais, farinhas e preparações (136,3%).Segundo o Mapa, o destaque foi a quantidade de açúcar embarcada para o exterior, que saltou de 2,1 milhões de toneladas em agosto de 2009 para 3,2 milhões no mês passado.No acumulado dos primeiros oito meses do ano, as exportações do agronegócio aumentaram 13,6% em relação ao período de janeiro a agosto de 2009, atingindo US$ 49,628 bilhões. As importações cresceram 37,5%, totalizando US$ 8,375 bilhões. O saldo da balança até o final de agosto foi de US$ 41,252 bilhões.

Por:Danilo Macedo/ABr

Independência adia pagamentos aos credoresO Frigorífico Independência vai manter suspenso por dois meses os pagamentos assumidos no plano de recuperação judicial acertado com seus credores no final do ano passado. O adiamento das parcelas de setembro e outubro para novembro foi definido na Assembléia Geral de Credores (AGC) realizada no ultimo dia 13, em São Paulo, e acompanhada por representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul). Realizada em segunda convocação, depois que a primeira, marcada para o último dia 8 não ocorreu por falta de quórum, a assembléia também definiu que para compensar o atraso dos dois pagamentos, as duas últimas parcelas serão pagas a d i a n t a d a s , j u n t o c o m a antepenúl t ima. A parcela de setembro seria a sexta de um total de 2 4 a c e r t a d a s n o p l a n o d e recuperação. Em março, o Independência pagou de uma só vez as dívidas inferiores a R$ 100 mil. Os pecuaristas com crédito acima dessa quant ia passaram a receber o valor parcelado em 24 meses. Dos 289 credores sul-mato-grossenses que assumiram ter dívidas quando a indústria entrou em processo de recuperação, 94 ainda recebem as parcelas estipuladas no plano. Dos cerca de R$ 42 milhões

devidos aos pecuaristas do Estado, R$ 17 milhões ainda não foram pagos. A justificativa apresentada pela indústria para a suspensão temporária nos pagamentos é a formação de capital de giro, que atualmente seria insuficiente para manter a saúde financeira do grupo. A proposta inicial apresentada pelo frigorífico era a suspensão do pagamento por quatro meses, rejeitada pelos presentes. A informação de que o frigorífico suspenderia temporariamente os pagamentos já havia sido confirmada anteriormente e gerou insegurança entre os credores. Desconforto que o resultado desta assembléia não desfez, pois ficou declarada a convocação de uma nova assembléia para discutir outras modificações no plano. “Difícil para os produtores conviver com essa situação, pois já contamos com o pagamento das parcelas. Isso só reforça a necessidade da venda à vista”, enfatizou o presidente da Comissão de Credores da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Leôncio Brito, presente na assembléia. Segundo ele, produtores r u r a i s e e n t i d a d e s q u e o s representam se manterão unidos e presentes de modo a obter de forma legal “até o último centavo” devido pelo Independência.

Rosane AmadoriAssessoria de Imprensa Famasul/Senar-MS

O presidente da Câmara Municipal de Rochedo, Jaime Sandin (DEM) acusa a pr imeira dama do município, Márcia Bárbara Arantes, de te-lo agredido verbalmente, na sexta-feira (10), logo após o término da sessão plenária. Segundo ele, só não foi agredido fisicamente porque o genro dela que também é vereador, Francisco de Paula Ribeiro Júnior (PT) a retirou do local da confusão. Segundo Jaime Sandin, durante a sessão do dia 10 ele fez denúncias contra a administração do prefeito Adão Arantes (PDT) como, por exemplo, descuido com a saúde e sistema habitacional público. “Deixam faltar remédios para a popu lação e a i nda andam d i v u l g a n d o u m a l i s t a d e contemplados com casas que ainda não existem”, acusa. Jaime sandin afirma que logo após o término da sessão ele e sua esposa entraram em seu veículo em direção à chácara onde moram, que fica a 20km do perímetro urbano da cidade. A casa do prefeito fica quase em frente ao prédio da câmara, onde estava a primeira dama e outras pessoas. “A gente estava passando quando ela {1ª dama} mandou parar que ia quebrar a minha cara. Eu parei e ela foi fazendo a volta por trás do carro e chingando com palavrões. Quando estava bem perto de me agredir o genro dela

{Francisco Júnior} a retirou de lá e levou pra dentro da casa”, detalha. O presidente da câmara afirma que esta é a terceira vez que teve problemas com a administração de Adão Arante. A primeira, conta, foi em março de 2009, quando o prefeito teve o diploma cassado sob a comprovação de crime eleitoral. “O juiz mandou eu assumir a prefeitura. Daí o prefeito conseguiu uma liminar em Campo Grande e invadiu o gabinete, me agrediu fisicamente e me tirou, com outros aliados, a socos pra fora da sala. Eles rasgaram até meu terno”, diz. A segunda agressão, segundo Jaime foi por conta de um pedido seu para instaurar uma CPI (Comissão Par lamenta r de I n q u é r i t o ) , p a r a a p u r a r irregularidades no Executivo Municipal. O pedido foi negado, por meio de votação dos vereadores. “Depois disto, aliados do prefeito foram pra frente da minha casa, soltarm fogos de artifício, deram tiros pro alto e falavam palavras quem nem dá pra falar”, conta. Nos três casos, o presidente da câmara afirma que registrou boletins de ocorrência, inclusive no último episódio fez nas policias militar e civil. A reportgem tentou falar com o prefeito Adão, porém o telefone da prefeitura não foi atendido.

Presidente da câmara de Rochedo acusa 1ª dama de agressão

Fonte: Midiamax

Prestação de Contas e eleição no Sindicato Rural de BandeirantesPrestação de Contas e eleição no Sindicato rural de bandeirantesNo dia 25 de julho de 2010 na sede do Sindicato Rural de Bandeirantes, situado na Rua Drª Jacira Honório Lyrio, número 1187, em Bandeirantes /MS, reuniram – se em Assembléia Geral Extraordinár ia, os assoc iados presentes em segunda convocação, onde foi realizada a prestação de contas, com a apresentação de relatórios e balancetes mensais da variação patrimonial feito pela diretoria, referentes ao ano de 2009, tendo sido aprovado, acatando o parecer do Conselho Fiscal.O p r e s i d e n t e D r. J a n e s Bernardino apresentou os dezenove (19) novos membros associados a este Sindicato, aos veteranos. A seguir cientificou aos presentes que o processo eleitoral para sucessão da D i r e t o r i a d o S i n d i c a t o encontrava-se em aberto, tanto que o Edital de Convocação foi publicado em jornal de circulação e foi fixado na sede da entidade,

24(vinte e quatro) associados, tendo a Chapa Única registrada recebido 24(vinte e quatro) votos, não existindo assim votos em branco ou nulos. Desta forma, foi obtido o quorum legal de 1/3 (um terço) de comparecimento, em primeiro escrutínio.A Presidente da Mesa Apuradora a advogada, Sra. Ana Cecília de Freitas Pires Pereira proclamou os eleitos, nomeando-os: Diretoria Efetiva: Janes Bernardino Honório Lyrio (Presidente), Irone Alves Ribeiro Barbosa (Vice-Presidente), Edson Domingos da Rocha (Secretário) e Adeny de Souza (Tesoureiro); Diretoria Suplentes: Álvaro Bertoldo Fernandes, Carlos Antonio Brauner e Adelson Thomas Penze; Conselho Fiscal Efetivos: Luiz Tarley Ferreira Guimarães, Jaci Euzil Ferreira de Oliveira e Jaci

foram processados durante o mesmo dia, por intermédio de Mesa Coletora Única, que teve como presidente a Sra. Patricia Ferreira Borges. Recebido em ordem o material eleitoral e a urna, foi feita a conferência das folhas de votantes, a contagem total dos associados que participaram do pleito, concluindo-se que do total de 29(vinte e nove) associados inscritos e em condições de votar, compareceram e vo ta ram

na IAGRO, Câmara Municipal e na Agência Fazendária de Bandeirantes, para que eventuais interessados podessem registrar chapa, no prazo legal, para concorrer às eleições acontecidas em 28 de Agosto de 2010.A eleição, teve chapa unica para compos ição da D i re to r ia , Conselho Fiscal e Delegado Representante do Sindicato Rural de Bandeirantes.Os trabalhos de votação do pleito

Guimarães Honório; Conselho Fiscal Suplentes: Artemio Dal

Por: Redação JBNews

Av: Afonso Pena, 1235 - Bandeirantes - MS - Fone: 3261-1437

• Pague Aqui: Água e Energia

Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro| 2010Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro | 2010

A festa de 15 anos foi realizada com uma cerimônia religiosa no Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, onde Tainara foi receber as bençãos da Santa, com uma missa rezada pelo padre Jesudhas.Tainara e seus familiares, receberam os cumprimentos no salão social do Sindicato Rural de Bandeirantes A decoração da festa esteve em estilo marcante com cada cantinho do salão de festas decorado, com tudo muito personalizado. Tudo foi pensado desde a tonalidade das cores da festa, nos vasos,

velas e balões, na decoração em flores com arranjos e buquês nos espaços e nas mesas e foi dada atenção especial aos pequenos detalhes: como fotos suas espalhadas pelo salão, alguns elementos fofuchos como estrelas, bonecas, borboletas...

Debutar é ver a menina bonita, deixar vestido de chita, tirar do cabelo a fita. Vestir vestido encantado de baile, todo enfeitado, com as cores dos sonhos lindos. E, em seus olhinhos, sorrindo, vestir poesia inocente, vestir poesia que sente nos versos que o coração da menina-flor botão não é mais de uma qualquer. Pois à noite debutante

transformou naquele instante flor-menina em flor-mulher, recebida com exclamações dos presentes e dos príncipes encantados que aguardavam o momento mais esperado: a hora da valsa.

Há partes do cerimonial mais tradicional que estão quase abolidos, como a boneca e o sapato, mas que não foram esquecidos. A mãe Marly quis que fosse feita a troca dos vestidos que foram três. Foram muitos os detalhes..

Também hoje em dia, a liberdade predominante entre os jovens que buscam

alternativas criativas, muitas até inusitadas, para diferenciar sua festa das outras, como é o caso das festas temáticas que predominam na escolha:Tainara escolheu, anos 70. Mas uma coisa é certa, a festa de debutantes mais tradicionais, com direito a valsa, 15 casais, e velas, ainda não ficaram totalmente para traz, não, pois desta forma foi realizada a festa da Tainara Tiago Brauner.O cerimonial, organização, brilho, buffet, doces, bolo, sonorização, luzes e banda foram dignos da maior festa já acontecida em Bandeirantes. Marli e Altino Brauner se esmeraram e proporcionaram a Tainara seu

No dia 31 de Julho de 2010, os pais Altino e Marly Tiago Brauner, realizaram para a filha Tainara o sonho de menina.

Os 15 anos de Tainara Brauner

Dra Maria Amélia da Costa Rech

Especialista em Sáude Coletiva e Saúde da FamíliaPós-Graduanda em Auditoria de Sistemas e Serviços de Saúdewww.enfermeiraamelia.blogspot.com

A autora é Enfermeira

E-mail/MSN: [email protected]

Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro| 2010Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro | 2010

Não faça. Ame-se e respeite a vida e a saúde do seu bebe. Pense na vida que esta crescendo em você, oportunizando a beleza de ser mãe.Cessação da gestação, pela morte do feto. Há tipos diferentes de abortos;o espontâneo provocado por anormalidade orgânica da mãe (origem genética) ou por uma anomalia no óvulo. O tempo gestacional é de dias ou poucas semanas, o sangramento existe e, é semelhante ao fluxo menstrual. Na ameaça de aborto há um pequeno sangramento com cólicas e dores nas costas,chamamos e s p o n t â n e o i m i n e n t e . N o inevitável, a dilatação do útero se faz presente e em conseqüência ocorre a expulsão do embrião com seus conteúdos ovulares; há hemorragia e dores intensas. No aborto provocado, o fator externo esta sempre presente; um profissional ou leigo utilizando-se de técnicas retira brutalmente o feto da cavidade uterina. A escolha dependerá do tempo gestacional.Curetagem uterina é a técnica mais usada e a aspiração uterina a mais moderna. Na curetagem, a dilatação do colo é feita com uma cureta (semelhante a uma colher de aço) com ela é realizada a raspagem do revestimento uterino do feto, placenta e membranas que envolvem o embrião. Perda volumosa de sangue, perfuração da parede uterina e esterilidade são complicações prováveis. Há quem usa uma faca em forma de foice, o feto é dilacerado e retirado

aos pedaços.Até a 12ª semana gestacional utiliza-se a técnica da sucção,faz-se anestesia local ou geral. O colo do útero é dilatado vagarosamente com vários dilatadores cervicais. O aparelho de sucção aspirará totalmente o feto e os tecidos uterinos. Ocasiona insuficiência do colo uterino e consequentes abortos sucessivos e partos prematuros. Perfuração do útero gerando infecção, obstrução das trompas levando a esterilidade. Possíveis lesão de intestino, bexiga e trompas. Se a sucção levar tempo poderá vir a ter a d e r ê n c i a s , e s t e r i l i d a d e , amenorréia, e parto cirúrgico. S e q u e l a s d o a b o r t o provocado:aumento do número de cesáreas, bebês prematuros, infertilidade por infecção nas trompas pós aborto, gravidez de alto risco, placenta prévia usando ato cirúrgico para salvar a vida da mãe e/ou bebê, histerectomia total, gravidez de alto risco, partos complicados.O feto sente dores intensas, a morte é violenta; impotente a reação a vida se permite morrer. Os bebês de gestações pós abortos podem ter prematuridade, nasc imento prematuro por cesariana para salvar o bebe e a mãe da morte. Má formação congênita, gravidez ectópica (fora do útero), disfunção neurológica, atraso mental.Psicologicamente o que afeta ,para a mãe: baixa auto estima, perda do alibido, culpa, neurose, depressão, aversão ao sexo masculino; para os familiares: a

agressividade, fuga do lar, filhos temerosos a separação dos pais; para os bebês: retardo mental, nascimento prematuro; para profissionais ou leigos: a angústia, s e n t i m e n t o d e c u l p a , desmoralização ,depressão.Socialmente: relacionamento in terpessoal compromet ido, hostilidade da mulher contra o homem se foi obrigada a abortar e vice–versa; saúde da mulher comprometida, desestabilidade familiar e financeira.Referente a sociedade: aumento d a v i o l ê n c i a , d e f i c i e n t e s , infanticídio, eutanásia, doenças p s i c o l ó g i c a s , c i r u r g i a s , medicações, leitos ocupados por mais tempo, aumento das equipes multiprofissionais, etc. No mundo é realizado 40 milhões de abortos por ano. O Brasil a taxa de abortos voluntários é maior que a taxa de nascimentos. No Brasil o aborto voluntário é permitido: quando a mãe corre risco de vida e em caso de estupro. Outro motivo é considerado crime, sujeito a pena de detenção. O homem tem direito a vida, o elementar direito de nascer e viver a vida. Mulheres independente da idade, classe social e econômica submetem-se ao aborto. Pior, o índice aumenta ainda mais na adolescência, elas temem o despreparo em assumir e cuidar do filho e temerosas a reação da sociedade e da família. O homem tem o direito a vida, o elementar direito de nascer e viver a vida com dignidade.

AbortoGenéricos podem crescer15% com fim do prazo de validade de patentesCom o fim da vigência de p a t e n t e s n e s t e a n o , o s f a b r i c a n t e s d e r e m é d i o s genéricos esperam crescer de 10% a 15%. A estimativa é de Odnir Finotti, presidente da Pró-Genéricos, associação que reúne as indústrias farmacêuticas do setor. O mercado de genéricos movimenta atualmente R$ 5 b i lhões e os laboratór ios nacionais estão de olho em um faturamento de R$ 1 bilhão a curto prazo.Finotti garante que as empresas estão preparadas para abastecer as prateleiras das farmácias assim que as patentes expirarem. O genérico deve ser, pelo menos, 35% mais barato que o remédio de marca. “A indústria começa a se preparar dois anos antes do f im da patente” , d isse o presidente.Um estudo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) indica que 21 patentes devem expirar em 2010. Porém, esse cenário está sempre sujeito a mudanças, já que as indústrias fa rmacêu t i cas donas das patentes têm buscado a Justiça para prorrogar o tempo de exclusividade de uso das fórmulas.No Brasil, uma patente dura 20 anos. O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), do governo federal, considera que a patente começa a valer a partir da data do primeiro registro dela no

exterior, o chamado mecanismo pipeline. Em contrapartida, os laboratórios dos remédios patenteados entendem que o prazo deve contar a partir de registros mais recentes.A divergência de entendimento tem provocado disputas judiciais, como ocorreu no caso do Viagra, indicado para tratamento contra a impotência sexual. Em abril, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que a patente do remédio vencia em junho deste ano e rejeitou a alegação do laboratório Pfizer de que o encerramento seria em junho de 2011. A determinação permitiu a entrada do genérico do Viagra no mercado brasileiro.Depois dessa decisão, o Inpi estuda agora pedir à Corte que julgue, de uma única vez, 37 recursos sobre prorrogação de patentes. Para o instituto, o fim das patentes estimula a produção nacional de genéricos, facilita o acesso da população aos medicamentos e reduz os gastos públicos com a compra de remédios.“Não é combater a patente. Estamos combatendo o abuso do direito da patente, ou seja, usar além do que foi estabelecido pelo governo brasileiro. Isso não traz benefício para o país e para a p o p u l a ç ã o ” , j u s t i f i c o u o procurador-chefe do Inpi, Mauro Maia.

Por:Carolina PimentelRepórter da Agência Brasil

Um estudo recém-publicado pela revista Neurology, periódico oficial da Academia Americana de Neurologia, demonstrou que atividades que estimulam o cérebro, como a leitura e as palavras cruzadas, podem reduzir a velocidade de perdas cogni t ivas associadas ao envelhecimento, mas no futuro, se o indivíduo apresentar um quadro de demência, faz que a

evolução da doença seja mais rápida.O s p e s q u i s a d o r e s acompanharam por um período de 12 anos cerca de 1.100 americanos com mais de 65 anos de idade e sem o diagnóstico de demência. Os voluntários foram testados do ponto de vista cognitivo e interrogados quanto ao nível de participação em atividades mentais estimulantes

Pesquisa confirma que exercitaro cérebro ameniza as perdas cognitivas do envelhecimento

como leitura, jogos e passeios dedicados a atividades culturais.Aqueles que apresentaram mais atividades estimulantes eram os que tiveram menores perdas cognitivas ao longo dos anos. Esse efeito já havia sido demonstrado anteriormente e o que a atual pesquisa trouxe de novo foi a evidência de que os indivíduos com o diagnóstico da doença de Alzheimer tiveram

uma evolução mais rápida da doença quando tinham um histórico de muita atividade e s t i m u l a n t e a n t e s d o diagnóstico.Os resultados sugerem que um idoso que estimula bastante o c é r e b r o , m e s m o q u e j á apresente lesões cerebrais s i lenc iosas associadas a doenças que levam à demência, c o n s e g u i r á m a n t e r s e u desempenho cerebral normal por mais tempo que aquele com pouca estimulação.Neste caso, o estado de equilíbrio cerebral tem o seu limite. Quando um cérebro bem e s t i m u l a d o c o m e ç a r a apresentar sintomas de uma s í n d r o m e d e m e n c i a l , o contingente de alterações

cerebrais já é maior do que nos cérebros pouco estimulados e, por isso, a evolução da doença tenderá a ser mais rápida. Isso nos faz pensar na estimulação cerebral como uma estratégia que não evita o aparecimento de uma síndrome demencial como a doença de Alzheimer, mas uma forma de se viver mais tempo com o cérebro funcionando bem, sem sintomas da doença.Por Ricardo Teixeira “Doutor em neurologia e pesquisador do L a b o r a t ó r i o d e E s t u d o s Avançados em Jornalismo (Labjor ) da Univers idade E s t a d u a l d e C a m p i n a s (Unicamp). Dirige o Instituto do Cérebro de Brasília e é o autor do Blog “ConsCiência no Dia-a-Dia”.

Acrissul pede revogação de norma que limita lotação depastagensO pres iden te da Ac r i ssu l (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, dirigiu na manhã da segunda-feira 30 de agosto, à secretária da Seprotur, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, o descontentamento do setor pecuário com a norma que limitou a 1,5 animal por hectare na região do Planalto, e a 3 animais por hectare, na região do Pantanal. A medida deverá entrar em vigor no dia 1º de setembro. A associação quer a revogação da norma.A norma obedeceria à Lei Estadual 3.823/2009, que considera a necessidade de informação ao serviço oficial de defesa sanitária (Iagro-MS), sobre a concentração de animais por área de pastagens das propriedades rurais do Estado. O descumprimento gera advertências, multas e outras penalidades. Para Maia, a medida é altamente contra-producente. "É um atentado à moderna pecuária que o Mato Grosso do Sul exercita", realçou.Para o presidente da Acrissul, a

limitação de uso das pastagens em animal por hectare é algo que vai contra todo o progresso que a pecuária sofreu no Estado. "Tem produtor que investiu, que renovou pastagens, substituiu a gramínea, adubou, fez correção, calagem, curva de nível, terraceamento, tudo para melhor o nível de produtividade, já que em Mato Grosso do Sul a taxa de lotação média não chega a um animal por hectare", destaca. Mas quem investiu consegue por 3, 10, até 20 animais por hectare, quando c o n s i d e r a m o s o c a s o d e agropecuaristas que praticam integração lavoura-pecuária.Segundo Maia, o Estado só tem a perder se insistir em manter esses í n d i c e s d e l o t a ç ã o . "Matematicamente não haveria espaço suficiente para manter o rebanho atual do tamanho que está", compara. Para ele, o produtor já faz o dever de casa, aplicando técnicas e tecnologias para conservar o meio ambiente e proporcionar o bem-estar animal.

Acrissul

Disputa do frango com a UE na OMC pode começar em um mêsA União Brasileira de Avicultura (Ubabef) espera que dentro deste mês de setembro o governo brasileiro envie para a Organização Mundial do Comércio (OMC) o pedido de abertura de um painel (comitê de arbitragem) contra as regras impostas pela União Europeia para a importação de carne de frango do Brasil. Após a aprovação da Camex, a entidade encaminhou a petição do Itamaraty, que enviará o pedido a Genebra.A queixa da Ubabef é contra a alteração, em maio, do conceito de carne fresca ("fresh meat") adotada pela UE. Pelas novas regras, interpretadas pela entidade como protecionistas, toda a carne de frango

exportada congelada para a Europa só pode ser vendida congelada no bloco.O problema, conforme o presidente da Ubabef, Francisco Turra, é que das 500 mil toneladas de carne de frango exportadas pelo Brasil em média por ano para a Europa (todas congeladas), 200 mi l são reprocessadas e recongeladas pelas indústrias locais de produtos pré-prontos. "Já há cartas de i m p o r t a d o r e s c a n c e l a n d o encomendas", disse ele, que participou de um fórum sobre avicultura no Mercosul ontem na Expointer.Turra não tem estimativas precisas sobre o impacto já provocado pela medida sobre os embarques brasileiros, mas disse que ela contribuiu para a

queda de 14,7% nas exportações para a Europa nos sete primeiros meses deste ano. As vendas de carne de frango do Brasil para a UE caíram 14,7% no período em comparação com idêntico intervalo de 2009, para 257,2 mil toneladas.Ao mesmo tempo, as exportações totais cresceram 2% em volume nos sete meses, para 2,165 milhões de toneladas, e 16,6% em valor, para US$ 3,756 bilhões, graças à elevação dos preços médios do produto no mercado internacional. "A alegação dos europeus é que estão defendendo os consumidores, mas temos laudos que provam que [o recongelamento] não é prejudicial à saúde", diz o dirigente.

Fonte: Valor Economico

Operação contra fraudes na reformaagrária em MS prende dois vereadoresDeflagrada na segunda-feira (30) de agosto, pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, a operação Tellus cumpriu 20 mandados de prisão entre eles de dois vereadores de Itaquiraí, além de apreender armas, mais de R$ 50 mil em dinheiro, cheques e documentos.Foram presos pela Polícia Federal o vereador e presidente do sindicato rural de Itaquiraí, Joel José Cardoso (PDT) e o vereador Arcelio Francisco Severo (PDT). As investigações culminaram na pr isão de nove servidores

p ú b l i c o s , e n t r e e l e s o superintendente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Campo G r a n d e , Wa l d i r C i p r i a n o Nascimento, além de sete assentados e três empresários.Em meio as prisões foram apreendidos cinco armas entre grossos calibres e armas restritas e munições; 12 veículos; R$ 50.940 em dinheiro e cheques e documentos que ainda vão ser periciados pela PF.As investigações revelaram c o m e r c i a l i z a ç ã o d e l o t e s

destinados à reforma agrária, com a regularização dessas transações pelos servidores do Incra. Também havia fraudes na relação dos beneficiários para distribuição de lotes nos assentamentos do complexo Santo Antônio, em Itaquiraí.O esquema criminoso atuava nos projetos de reforma agrária b e n e f i c i a n d o l í d e r e s d e movimentos sociais mesmo sem preencher a documentação adequada. Irregularidades que somam prejuízo de pelo menos R$ 62 milhões aos cofres públicos.

Os servidores recebiam propina para excluir imóveis rurais do processo de seleção de áreas destinadas a novos assentamentos. Também havia manipulação dos processos de aquisição de produtos e se rv i ços des t i nados aos assentados, mediante pagamento de propina aos servidores que deveriam fiscalizar a correta aplicação dos recursos públicos. Na

mitologia romana, Tellus, terra mater ou terra mãe é a deusa que personificava a terra - o solo fértil.Na mitologia grega era Gaia - "terra mater", que quer dizer "terra mãe". Ela representa o solo fértil, e também o fundamento sobre que repousam os elementos que se geram entre si.

Fonte: MS Record

Famasul oficializa participação no GTPSA Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) aderiu na quinta-feira (09.09) ao Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS). Pela primeira vez reunido no Estado, o grupo foi criado com o objetivo de instituir uma certificação de produção sustentável para a carne brasileira.Segundo o presidente da Comissão de Pecuária de Corte da Famasul, José Lemos Monteiro, a criação de um selo específico é uma resposta a c e r t i f i c a ç ã o p r o p o s t a p e l a A s s o c i a ç ã o B r a s i l e i r a d e Supermercados (Abras) à cadeia produtiva. Criado sem consultar

indústria ou produtores, o sistema teve poucas adesões tanto por parte das indústrias como dos produtores. “O objetivo agora é oferecer uma certificação de sustentabilidade da carne do ponto de vista econômico, social e ecológico, que seja principalmente justo para todos os elos da cadeia”, ressalta o dirigente. O GTPS nasceu da iniciativa do presidente da Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO), Leonardo de Barros, que decidiu preencher a lacuna deixada pelo sistema criado pela Abras. Barros chamou indústria, produtores, varejo e ONGs para ajudar a construir um

mecanismo que agregue valor à carne brasileira frente ao mercado internacional. “A contribuição da Famasul se dará no sentido de fazer algo que seja viável para a maioria d o s p r o d u t o r e s s u l - m a t o -grossenses”, enfatizou Monteiro.A adesão da Famasul ocorreu em reunião realizada na Associação dos Criadores de MS (Acrissul), na qual estiveram presentes representantes do Banco do Brasil, banco Santander, JBS, Marfr ig, Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e das ONGs WWF, TNC (The Nature Conservancy), além de produtores rurais.

Famasul/Senar-MS

Também comserviço de Táxi

Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro | 2010 Bandeirantes | Segunda quinzena de Setembro| 2010

Orçamento de 2011 prevê salário mínimo de R$ 538

O salário mínimo poderá chegar no ano que vem a R$ 538,15, de acordo com proposta de Orçamento Federal entregue na terça-feira (31/8) ao Congresso Nacional pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. Atualmente, o valor é de R$ 510. Para reajustá-lo, o governo leva em consideração a inflação mais o Produto Interno Bruto (PIB) do ano anterior à elaboração da proposta. Como em 2009, o PIB apresentou queda de 0,2%, a atualização poderá ser feita apenas com base na inflação, como informa a Agência Brasil."O salário mínimo tem as mesmas regras dos anos anteriores: reajuste igual à inflação com o aumento real correspondente ao PIB. Nesse

caso, todos sabem que no ano passado o PIB teve queda”, disse Paulo Bernardo após entregar a proposta para o presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney (PMDB-AP).O ministro destacou que a regra de reajuste, negociada inclusive com as centrais sindicais, é coerente e garantirá no futuro ganhos reais constantes para os trabalhadores que recebem o salário mínimo. “É bom lembrar que o Ministério da Fazenda está prevendo um aumento do PIB de 7% para 2010. Portanto, o próximo [de 2012] deverá ser reajustado por esse critério também.”Segundo Paulo Bernardo, a estimativa de crescimento da economia é a mesma projeção

d a L e i d e D i r e t r i z e s Orçamentárias (LDO), que serve de parâmetro para a elaboração do Orçamento. Na LDO, o crescimento estimado do PIB é de 5,5% para 2011. Esse valor deve mudar, segundo ele, porque o Ministério da Fazenda elevou as projeções recentemente, e, como a proposta já tinha sido impressa, não houve tempo para fazer as modificações. “Até novembro, nós vamos atualizar essa grade, que passa a ser a definitiva”, afirmou.A colunista da Folha de S.Paulo, Renata Lo Prete, escreveu nesta terça-feira que o projeto de Orçamento para 2011, que chegou ao Congresso nesta segunda, não inclui recursos para reajustes de servidores do Executivo, Legislativo, Judiciário ou Ministério Público. Os dois últimos reivindicam 56%. A meta de superávit primário na proposta também é a projetada na LDO. Como a meta foi expressa em valores nominais do PIB inicialmente previsto pelo governo (R$ 3,8 trilhões), é provável que, com o crescimento maior da economia, o superávit primário em valores nominais seja menor, dando mais folga para o novo governo.

Em São Paulo Do total de 58,6 milhões de domicílios estimados em 2009 no país, 73,6% eram próprios (43,1 milhões), sendo 69,4% quitados (40,6 milhões) e 4,3% em aquisição (2,5 milhões). Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada nesta quarta-feira (8), de 2004 a 2009 as casas próprias aumentaram 13,4%.A proporção de alugados chegou a 17%, representando 10 milhões de domicílios, contra 15,4%, em 2004 (8 milhões). Os domicílios cedidos somavam 5,2 milhões (8,8%), em 2009. Em relação ao número total de residências (58,6 milhões), o estudo mostra que houve um aumento de 1 milhão (1,8%) em

relação à quantidade observada em 2008.Mais pessoas morando sozinhasA quantidade de domicílios com apenas um morador aumentou 15,4% em seis anos no Brasil. Segundo dados da Pnad, em 12% dos domicílios brasileiros moravam somente uma pessoa em 2009. Em 2004, este índice era de 10,4%.No mesmo período, houve uma redução significativa de 21% no número de residências com cinco ou mais moradores. Enquanto que em 2009, 18,3% dos domicílios tinham cinco ou mais moradores, em 2004 o percentual era de 23,3%.Outra conclusão do estudo é que as casas com dois e três moradores aumentaram de 42,8% para 47,7%.

Casas próprias representam73% dos domicílios no Brasil,diz IBGE

Por:Raquel Maldonado/ UOL Notícias

A produção de veículos no Brasil alcançou 329,1 mil unidades em agosto, uma alta de 11,5% em relação ao volume de igual período do ano passado. Na comparação com ju lho , quando fo ram produzidos 318,3 mil veículos, houve avanço de 3,4%, informou hoje a Associação Nacional dos F a b r i c a n t e s d e Ve í c u l o s Automotores (Anfavea).Segundo o balanço da entidade, foram produzidas 2,41 milhões de unidades nos oito primeiros meses do ano, um crescimento de 17,5%

sobre igual período do ano passado. A Anfavea prevê a produção de 3,39 milhões de veículos neste ano, o que corresponde a uma evolução de 6,5% sobre 2009.Só no mês passado, a produção de automóveis e comerciais leves alcançou 307,9 mil unidades, marcando elevação de 9,1% em relação a agosto de 2009. Na mesma base de comparação, a produção de caminhões subiu 77,2%, para 16,86 mil unidades, enquanto a de ônibus aumentou

35,7%, chegando a 4,33 mil unidades.A entidade informa ainda que o nível de emprego nas montadoras ficou em 132.978 pessoas em agosto, 0,7% acima do nível registrado em julho. A ocupação do setor segue acima dos níveis observados antes da crise financeira, quando as montadoras chegaram a empregar mais de 131 mil pessoas (dado referente a setembro de 2008).

Produção de veículos avança 11,5% em agosto ante 2009, diz Anfavea

Por: Eduardo Laguna | Valor

A acomodação de uma população"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei. No terceiro dia, vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..." - Martin Niemöller, 1933Lendo o texto acima, escrito 77 anos atrás, penso sobre o que vem ocorrendo no país chamado Brasil, que tanto amo.O governo que aí está tem levado nosso país e sua população menos esclarecida a um caminho sem volta, ou de retorno muito difícil e sofrido, o comunismo ditatorial, que provocou tanto sofrimento na população da ant iga União Soviética, onde, antes de ser

e x t i n t o , p r o v o c o u m u i t o derramamento de sangue e a divisão total do país, em diversos outros menores.A p o p u l a ç ã o v e m s e n d o enganada, comprada com um sem número de "vales" e "bolsas", que tornará toda uma geração totalmente dependente do estado, ganhando tudo e não aprendendo, assim, a produzir nada. Esse foi o principal motivo da falência total desse sistema em todos os outros países que o adotaram. O estado p r o v e d o r d e s e s t i m u l a a competição, a cr iat iv idade, igualando todos na pobreza, explorada pela elite política dominante.São muitos os casos de fracassos nesse sistema e, atualmente, os países que, dominados por "companheiros", tentam implantá-lo, sentem, com muita rapidez, sua ineficiência, como é o caso de

nossos v iz inhos Bo l ív ia e Venezuela, onde os presidentes, ditadores populistas, retomam todos os meios de produção e comercialização para o domínio do estado, censuram a imprensa desapropriando os que não o seguem, a lém de p render opositores.As consequências logo aparecem e tudo começa a faltar no país, como água, luz, mantimentos e muitos outros itens, como vem ocorrendo com os exemplos citados. E o atual g o v e r n o b r a s i l e i r o , ideologicamente cego, não aceitando admitir as dezenas de exemplos de fracasso desse sistema, passa a ajudar esses países financeiramente.A c e i t a p e r d e r t o d o s o s investimentos da Petrobrás na Bolívia; triplica o valor pago ao Paraguai em razão doconsumo pelo Brasil da energia de Itaipú,

construída exclusivamente por nosso país; manda construir uma rede de transmissão de energia ligando Itaipu a Assunção; investe na construção de aeroportos e hotéis em Cuba; contra a opinião da maioria dos outros países, dá g u a r i d a p o l í t i c a a u m "companheiro" golpista que pretendia alterar a Constituição de Honduras para perpetuar-se no poder; também contra a maioria dos países e inclusive contra a ONU, dá apoio à política nuclear do Irã.Dessa maneira, a política externa do atual governo é a do completo afastamento em relação aos países capitalistas, seja da América, da Europa, África ou Oriente, e aproximação das d i t a d u r a s c o m u n i s t a s o u s o c i a l i s t a s , c o m o C u b a , Venezuela, Bolívia, Honduras, Irã e diversos países africanos, onde

imperam a ditadura e a corrupção.Enquanto o Brasil pode ajudar f i n a n c e i r a m e n t e o s "companheiros", nossa população continua recebendo os seus "vales e bolsas", mas está impedida de ter acesso decente à educação, saúde e saneamento básico, razão pela qual continua analfabeta, doente e dependente, p a r a p r o p o r c i o n a r a o s "companheiros" a continuação dos mensalões, das indenizações absu rdas aos ex i l ados e "torturados", além da ajuda na salvação econômica de outros países que implantaram essa mesma política socialista.E acabaremos sendo envolvidos por esse sistema, pois cada vez mais seremos menos para resistir.

João Bosco Lealhttp://www.joaoboscoleal.com.br

A revelação do abuso pela criança gera uma crise familiar, porém este não é o único dano gerado em consequência do abuso sexual infantil. Segundo a doutrina, há os danos primários e os danos secundários. De acordo com Tilman Furniss, o dano primário decorre do próprio abuso, ao passo que o dano secundário decorre da intervenção profissional. Na definição de Veleda Dobke, o dano primário é “o dano causado pelas diferentes etapas de desenvolvimento do abuso, ou seja, pela fase da sedução, da interação sexual abusiva e do segredo”. A autora conceitua como dano secundário “aquele causado por fatores diversos e subsequentes ao abuso”, ou seja, não é somente o abuso que causa danos à vítima, visto que também podem ocorrer danos no pós-abuso, dependendo do tratamento profissional dado quando a notícia vem à tona.O dano secundário e a vitimização das crianças que sofreram abuso sexual ocorrem e m c i n c o d i f e r e n t e s n í v e i s : d a

estigmatização social, da traumatização no processo interdisciplinar, da traumatização no processo família-profissional, da traumatização no processo familiar e da traumatização no processo individual. Assim, dada a sua importância, passa-se à análise de cada um desses níveis de danos secundários.A estigmatização social ocorre pela reação de vizinhos, de outros familiares, da escola etc. A criança ou a família acaba se tornando socialmente estigmatizada por estas pessoas. Ademais, a criança pode sofrer o peso da separação familiar (ocorrida quando o abusador deixa o lar ou vai para a prisão) e as consequências dela geradas, como eventuais dificuldades f i nance i ras , po r exemp lo . Já a traumatização no processo interdisciplinar é a perturbação causada na criança, em virtude dos conflitos que ocorrem nas instituições e na rede profissional que a atendem. Nesse sentido, a falta de adequação do s is tema lega l às

n e c e s s i d a d e s p r o t e t i v a s d a criança/adolescente pode produzir-lhe grave trauma secundário.Em relação à traumatização no processo família-profissional, decorre da escolha profissional interventiva e da intervenção pela família ou membros dela. Assim, o profissional interventor pode escolher uma forma não adequada de intervenção ou a família (ou seus membros) impedir que alguma espécie de intervenção seja aplicada, criando um dano secundário à criança. Quanto à traumatização no processo familiar, o descrédito ao relato da criança e a negação por parte do abusador ou outro membro da família, no caso de não restar comprovada a ocorrência do abuso, causam o dano. Além disso, pode ocorrer de os familiares castigarem ou acusarem a criança de ser a causa dos problemas da família por conta da revelação.Finalmente, na traumatização no processo individual, a criança induz ao dano

secundário por seu próprio comportamento, provocando rejeição, punição ou novo abuso. Isso porque a criança abusada pode apresentar comportamento sexualizado ou vitimizado, colocando-se em posição de maior vulnerabilidade e incapacidade de proteção das consequências.Portanto, percebe-se que a vitimização da criança abusada sexualmente pode se dar em diversos níveis, o que leva a concluir que os danos secundários produzem efeitos ainda mais graves e negativos do que os danos produzidos concomitantemente à prática abusiva. Nesse prisma, é preciso que os profissionais que atuam na área estejam capacitados e instruídos para evitar ao máximo a ocorrência destes danos. Na mesma linha, o sistema judicial deve estar preparado para lidar com a vítima infante, de forma a primar pela sua proteção e minimização de danos.

Consequências da vitimização de abuso sexual infantil

Autor: Paulo César Ribeiro MartinsDoutor em Psicologia pela PUCCAMP

Prof. da UEMS/FIPAR – Paranaíba-MS

Receita intima 35 mil contribuintes com débitos no Simples NacionalA Receita Federal enviou no ultimo dia (15) intimações para 35 mil contribuintes em dívida com o Simples Nacional. O regime permite o pagamento de forma simplificada e em melhores condições de várias tributos federais, estaduais e municipais de pequena e médias empresas. A Receita não sabe explicar por que com todas as facilidades 560 mil empresas inc lu ídas no Simples estão inadimplentes. Atualmente, existem 4 milhões de contribuintes que têm esse tipo de vantagem.Os débitos são referentes a 2007 e 2008 e somam R$ 4,5 bilhões. No caso das 35 mil empresas a serem intimadas amanhã, o valor total das dívidas com o Simples chega a R$ 2,5 bilhões, sendo 78% referentes aos tributos nacionais como o Imposto de Renda Pessoa Jurídica, a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido e o PIS/Pasep.A exclusão desses 35 mil grandes contribuintes do Simples terá efeito a partir de 1º de janeiro de 2011, mas a quitação do débito a tempo permitirá a permanência da empresa no regime. A legislação não permite o parcelamento das dívidas. Além dos intimados, os demais 525 mil que estão com o pagamento de impostos atrasado podem acessar a página do Simples Nacional na internet para resolver as pendências com o Fisco e ev i t a r se rem no t i f i cados

futuramente pela Receita Federal. O sistema disponível emite boleto e faz a correção da dívida, incluindo os juros. Com isso, evita-se o transtorno de se ir à Receita Federal.“O sistema do Simples é diferente dos outros porque, no portal, o contribuinte pode encontrar todas as informações sobre esses débitos. Os 525 mil serão excluídos no quarto, quinto e outros lotes que virão”, afirmou o coordenador-geral de Arrecadação e Cobrança da Receita Federal, Marcelo Lins. Cada intimação significa o risco de exclusão do Simples Nacional no exercício seguinte. Um contribuinte intimado em 2011 poderá ser exc lu ído em 2012 e ass im sucessivamente. Os excluídos passarão a recolher o Imposto de Renda Pessoa Jurídica como qualquer contribuinte, o que não é muito vantajoso, segundo Marcelo Lins. "O interesse da Receita não é promover a exclusão. Mas a Receita acha que, se o contribuinte não consegue pagar o Simples, muito menos conseguirá pagar o sistema normal de tributação. Então, é importante que o contribuinte faça o pagamento e se mantenha no sistema.” Quanto mais cedo o devedor quitar o débito melhor, porque a correção é feita com base na taxa básica de juros (Selic) a partir do mês de competência do tributo.

Por:Daniel Lima/Abr.