construindo #10

Download Construindo #10

Post on 30-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Construindo #10

TRANSCRIPT

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA 1

    SANTA CATARINAA n o I V | N 1 0 | R $ 9 , 9 0 | E d i t o r a D e s t a q u e s C a t a r i n e n s e s

    Revista

    |

    R$3 Bilhespara aquecer a economia

    do Estado

    Madeira ecolgica

    destaque em empreendimento de

    Santa Catarina

    Como serBlumenauem 2050

    Comeam as obras na

    Ponte Estaiada de Lagunae noAeroporto Herclio Luz

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA2

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA 3

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA4

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA 5

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA6

    Relao dos Presidentes dos Sinduscons do Estado de Santa Catarina

    Balnerio Cambori: Carlos Haacke; Blumenau: Amauri Alberto Buzzi; Brusque: Ademir Pereira; Chapec: Lenoir Broch; Crici-ma: Jair Paulo Savi; Grande Florianpolis: Helio Bairros; Itaja: Jos Carlos Santos Leal; Itapema: Joo Formento; Jaragu do Sul: Paulo Obenaus; Joinville: Luis Carlos Presente; Lages: Albraino da Silva Brazil; Rio do Sul: Arno Nardelli; So Miguel do Oeste: Ivo Bortolossi; Tubaro: Jos Sylvio Ghisi.

    Ficha Tcnica:

    Diretor geral: Jos Chaves Conselho editorial: Jos Chaves, Sheila R. Oliveira e Hlio Csar Bairros Editor e jornalista responsvel: Dor-va Rezende (DRT-RS 6220) Textos e pesquisas: Aline Felkl, Beatrice Gonalves, Mateus Boing e assessorias Editor de Arte: Rodrigo Kurtz - eu@rodrigokurtz.com Produo: Elsa A. R. Matos - producao@editoradestaques.com.br Comercializao: Rosngela Rosrio - publicidade2@editoradestaques.com.br, Dilma G. da Silva Machado - publicidade@editoradestaques.com.br

    07 Palavra do PresidenteMedidas legais contra impostos08 A fora da indstria da Construo CivilTecnologia verde na Rio+2020 Empreendimento em DestaqueO prdio mais alto da Amrica do Sul

    22 Mercado ImobilirioAs vantagens do corretor de imveis24 Governo/Financiamento R$ 100 bilhes para casa prpria em 201226 Mulheres na ConstruoUm mercado promissor32 Governo/InfraestruturaPonte estaiada em Laguna sai do papel

    36 Cidades/PlanejamentoBlumenau preparada para 205044 CapaCompensao guerra fiscal49 CREALanado o Catlogo Empresarial52 Inovao e TecnologiaMicrogerao de energia vivel54 SindusconA fora do associativismo65 Artigo Empresas viciadas e a no qualidade82 EventoCaminho-escola em Brusque

    2008 Go Squared Ltd.

    Arrow IconsArrow Icons

    Sumrio

    Editora Destaques Catarinenses Ltda.

    Rua Manoel Loureiro, 470 | So Jos | SC | CEP 88117-330 | Fone: (48) 3246-5972 e 3258-8859

    www.construindosc.com.brwww.twitter.com/construindosc

    www.facebook.com/editoradestaques

    * 15 FEIRA INTERNACIONAL DA CONSTRUO - CONSTRUSUL Local: FIERGS - Porto Alegre -RS Data: 01/08/2012 - 04/08/2012 Site: http://www.feiraconstrusul.com.br * 19 SALO DO IMVEL - CONSTRUFAIR - SC Local: CENTROSUL

    Data: 21 a 26/08/2012 Site: www.construfairsc.com.br * ENINC - ENCONTRO NACIONAL PARA INOVAO NA CONTRUO CIVIL - LONDRINA - PR Local: Parque de Exposies Ney Braga - Recinto Jos Gracia Molina

    Data: 20 a 21/09/2012 Site: www.eninclondrina.com.br * EXPOACABAMENTO -FEIRA DE ACABAMENTOS PARA CONSTRUO Local: FIERGS - Porto Alegre -RS Data: 18/10 a 21/10/2012 Site: http://expoacabamento.com.br

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA 7

    As reformas necessrias ao pas tributria, administrativa, poltica e trabalhista esto sempre pre-sentes no discurso poltico. H sempre expectativa pela reduo dos custos da

    mquina pblica, to cara aos cida-dos, seja com a burocracia ou com

    a tributao em cascata. Tudo como forma de assegurar os re-

    cursos para atender ao pesado Estado brasileiro.

    Por outro lado, a imprensa nos traz quase diariamente notcias sobre improbida-des, interesses esprios, locupletao, fisiologismo, casusmo, superfatura-mento, fraudes, alimentos apodrecendo, remdios

    vencendo, estradas e pon-tes precrias, escolas ina-dequadas e professores

    muito mal pagos e ruins, sade calamitosa, salrios

    astronmicos de assessores parlamentares, etc.

    Em razo disso, muitas ve-zes no restam alternativas a no

    ser nos defendermos do Leviat (como Thomas Hobbes chamava o

    Estado). O Sindicato da Indstria da Construo Civil (Sinduscon) de Blu-

    menau coloca frente de suas realizaes uma

    postura pr-- a t i v a ,

    2008 Go Squared Ltd.

    Arrow Icons Arrow Icons

    Palavra do Presidente

    Arma legalcontraimpostos ilegais

    questionando com medidas legais cab-veis todo ato do poder pblico que impli-que majorao ilegal ou inconstitucional dos tributos. Com essa posio pela de-fesa dos direitos do associado, em 2006, o Sinduscon constituiu assessoria jurdi-ca voltada a diversas questes legais, em especial a tributria.

    A partir da, nossos advogados ingres-saram com mandados de segurana cole-tivo contra o aumento da base de clculo do ISS, das contribuies previdencirias e do PIS/Confins, entre outros assuntos. Algumas aes j deram resultado, como o fim da cobrana de INSS sobre o aviso prvio indenizado.

    Recentemente, tambm obtivemos xito em tribunais superiores na ques-to da incidncia de ISS sobre materiais e subempreitadas. Com isso, empresas associadas de Blumenau, Indaial e Timb esto autorizadas a no mais recolherem o ISS na forma pretendida pelas prefeitu-ras.

    Outro xito jurdico do Sinduscon de Blumenau se deu em relao tributao das receitas financeiras pelo PIS/Cofins. A Justia acatou nosso mandado de se-gurana coletivo, ou seja, agora no so mais tributveis pelo PIS/Cofins os juros cobrados em financiamentos promovidos pela prpria incorporadora.

    A atuao do sindicato se d sempre atravs de mandado de segurana cole-tivo, uma vez que se trata de medida que beneficia todos os associados de forma indistinta, alm de gerar custos nfimos e evitar os nus da sucumbncia proces-sual. Alm disso, esse instrumento jurdi-co gera efeitos aos associados futuros. Se poca de determinada deciso a empre-sa no era associada, associando-se pas-sa a usufruir dos benefcios obtidos com a vitria judicial.

    Sinduscon de Blumenau constituiu uma assessoria jurdica para questionar cobranas tributrias inconstitucionais

    Amauri Alberto BuzziPresidente do Sinduscon de Blumenau

    CONSTRUINDO SANTA CATARINA 7

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA8

    2008 Go Squared Ltd.

    Arrow IconsArrow Icons

    A fora da indstria da Construo Civil

    O impacto ambiental de prdios e cidades, causado por diversos materiais e servios ligados ao setor da Construo Civil, por conta de suas caractersticas, ganhar uma nova ferramenta para sua reduo: a criao de um grupo de trabalho sobre construo sustentvel com o objetivo de implementar conceitos, indicado-res e metas para o uso de recursos naturais, eficincia energtica e redu-o das emisses de gases de efeito estufa.

    Essa ser a principal proposta que a Cmara Brasileira da Indstria da Construo (CBIC), o Conselho Bra-sileiro de Construo Sustentvel (CBCS), a Confederao Internacional de Construtores e o Conselho Empre-sarial Brasileiro para o Desenvolvi-mento Sustentvel (CBEDS) apresen-taro em evento paralelo Rio+20, no dia 17 de junho.

    Segundo o presidente do Conselho Brasileiro da Construo Sustent-vel, Marcelo Takaoka, a construo tem participao muito importante no desenvolvimento sustentvel. mais fcil trabalhar com setor que

    Tecnologiae a

    Rio + 20 Verde

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA 9

    integra as indstrias. Ns construmos as cidades com base na atuao das outras reas. Podemos melhorar a efi-cincia de consumo de energia em at 30%, disse Takaoka. Experincias de outros paises - como a de Masdar City, nos Emirados rabes, visitada por uma misso de empresrios catarinenses no final de 2011 e da China, onde sero construdas diversas novas cidades considerando novos conceitos cons-trutivos e de alta inovao tecnolgica - sero discutidas e serviro de ponto de partida para os estudos futuros.

    O presidente da Cmara Brasileira da Indstria da Construo, Paulo Safady Simo, destaca algumas das atraes do evento. O arquiteto que est fazendo um projeto exemplar em Masdar City estar presente. A CBIC ir levar ONU um documento final com uma proposta ousada, de forma-o de um grupo mundial sob coorde-nao da organizao. A ONU, a partir da, deve determinar os conceitos, in-dicadores e metas para um projeto de construo sustentvel no mundo. De acordo com Safady Simo, o setor pre-cisa mudar a impresso de que um

    grande poluidor. O setor mostra que depredador da natureza, emissor de gases, desperdia materiais, afirmou. Em seu entendimento a RIO + 20 ser uma oportunidade para mudar essa situao no Brasil e no mundo todo.

    Grandes empresas j executam seus projetos alinhadas aos novos conceitos. Porm isso se faz neces-srio realizar tambm por pequenos e mdios empreendedores que repre-sentam mais de 170 mil em todas as regies do Pas. O projeto de constru-o sustentvel, que modelo para a CBIC, teve a participao de todos os setores. Cada um com cdigo de obra, tributao, entrosamento entre setor, cincia e academia. Inovao, para a CBIC a palavra de ordem.

    As pequenas e mdias empresas, embora tenham avanado em seus procedimentos construtivos, preci-sam continuar evoluindo com maior rapidez. O espao urbano de toda a cidade deve ser pensado para que os efeitos sejam minimizados no menor tempo possvel. O mundo tem urgncia nesses resultados, destacou Safady Simo.

    Empresrios do setor discutiro novos concei-tos e modelos construti-vos em evento paralelo

    reunio da ONU

  • CONSTRUINDO SANTA CATARINA10

    2008 Go Squared Ltd.

    Arrow IconsArrow Icons

    A fora da indstria da Construo Civil

    Duas dcadas depois da Cpu-la da Terra - que ficou para a histria como Eco 92 -, os olhos de todo o mundo se voltam mais uma vez para o Rio de Janeiro.

    Nos ltimos 20 anos, a sit