conhecimento e ciência da informação

of 23 /23
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS CARIRI CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DISCIPLINA: METODOLOGIA DA PESQUISA EM BIBLIOTECONOMIA E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO CONHECIMENTO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO: A PERCEPÇÃO DE WERSIG E SHERA Jonathas Carvalho [email protected] [email protected]

Author: jonathas-carvalho

Post on 05-Jun-2015

2.589 views

Category:

Travel


2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Faz uma breve narrativa sobre a história do conhecimento na humanidade, desde a antiguidade até o período contemporâneo. Aborda a relação entre o conheicmento e a Ciência da Informação a partir dos pressupostos de Wersig e Shera.

TRANSCRIPT

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARCAMPUS CARIRI CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DISCIPLINA: METODOLOGIA DA PESQUISA EM BIBLIOTECONOMIA E CINCIA DA INFORMAO CONHECIMENTO E CINCIA DA INFORMAO: A PERCEPO DE WERSIG E SHERA Jonathas Carvalho [email_address] [email_address]

2. BREVE HISTRICO DO CONHECIMENTO

  • Idade Antiga
  • Nesse perodo, existiu uma intensa procura por mtodos para inferncias do conhecimento, especialmente a partir da abordagem dos filsofos.
  • Vejamos a seguir alguns exemplos:

3. BREVE HISTRICO DO CONHECIMENTO

  • Scrates - Estabelece seus mtodos: ironia e maiutica.
  • Plato - Doxa - A cincia baseada na opinio e nas idias.
  • Aristteles - Episteme - A cincia baseada na observao (experincia).

4. BREVE HISTRICO DO CONHECIMENTO

  • Alguns resultados das proposta de mtodos para o conhecimento na antiguidade:
  • Diferenciao entre conhecimento sensvel e conhecimento intelectual;
  • Diferenciao entre aparncia e essncia;
  • Diferenciao entre opinio e saber; e
  • Estabelecimento de regras da lgica pra se chegar verdade

5. BREVE HISTRICO DO CONHECIMENTO

  • Idade Mdia
  • Tem como expoentes:
  • Santo Agostinho Patrstica conciliao do pensamento cristo ao pensamento platnico.
  • Toms de Aquino Escolstica aplicao da Filosofia aristotlica ao pensamento cristo, com o estreitamento da relao F e razo.

6. BREVE HISTRICO DO CONHECIMENTO

  • Transio da Idade Mdia para a Idade Moderna: a ocorrncia da Revoluo Cientfica. Essa transio apresenta uma nova estrutura para o conhecimento a partir da ocorrncia:
  • Renascimento Cultural
  • A imprensa de Gutenberg
  • Advento das universidades
  • Advento das associaes cientficas
  • A cincia se desvincula da Filosofia para desenvolver um pensamento mais pragmtico.

7. BREVE HISTRICO DO CONHECIMENTO

  • Idade Moderna: destaque aos grandes pensadores e filsofos:
  • Racionalismo
  • Ren Descartes - presente em seu livro O Discurso do Mtodo).
  • Empirismo:
  • David Hume o ceticismo

8. BREVE HISTRICO DO CONHECIMENTO

  • O conhecimento a priori de Kant: o idealismo transcendental.
  • O iluminismo: a sntese entre o pensamento e a ao.
  • Pensadores iluministas: Bento de Espinosa, John Locke, David Hume, Immanuel Kant, Voltaire, Montesquieu, Rousseau, entre outros.

9. BREVE HISTRIA DO CONHECIMENTO

  • Idade Contempornea
  • O conhecimento de fundamental importncia para a sobrevivncia do indivduo.
  • Algumas idias dos pensadores:
  • Nietzsche
  • Perspectivismo - o modo como o homem pode capturar o mundo na sua fluidez infinita, nos seus infinitos graus de aparncia.

10. BREVE HISTRIA DO CONHECIMENTO

  • Marx e o conhecimento
  • A trade pensamento idia ao
  • O conhecimento resulta da construo efetuada pelo pensamento e suas operaes; e consiste numa representao mental do concreto.(CAIO PRADO JNIOR, 2001).

11. BREVE HISTRIA DO CONHECIMENTO

  • Pressupostos do conhecimento contemporneo:
  • Comprovao da verdade;
  • Eficincia;
  • Princpios ticos; e
  • Razes sociais

12. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • Utilizaremos como base as idias de Wersig e Shera.
  • Wersig considera a questo do conhecimento um tema central na constituio de uma disciplina a Cincia da Informao.

13. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • A natureza cientfica da Cincia da Informao
  • Wersig (1993 apud RENAULT E MARTINS, 2007) afirma que:
          • tal cincia seria estabelecida como um prottipo de uma cincia nova ou ps-moderna. A cincia ps-moderna no como as cincias clssicas, dirigidas para a busca do completo entendimento de como o mundo funciona, mas para a necessidade de desenvolver estratgias para resolver em particular aqueles problemas que foram causados pelas cincias e tecnologias clssicas.

14. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • Para Wersig (1993 apud RENAULT E MARTINS, 2007 ), os cientistas da informao deveriam compreender a mudana do papel do conhecimento para os indivduos definida em quatro traos bsicos:
  • a despersonalizao;
  • a capacidade de compreenso;
  • a fragmentao; e
  • a racionalidade.

15. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • A despersonalizao do conhecimento:
  • Com a inveno da escrita a disseminao do conhecimento se acentuou, mas continuou limitada pela capacidade de escrever.
  • A partir da criao da imprensa e, sobretudo, com o desenvolvimento das tecnologias de comunicao no sculo XX, o conhecimento se massifica e se desloca do produtor.

16. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • A capacidade de compreenso
  • Com a sofisticao das tecnologias, das metodologias de pesquisa e das teorias, a compreenso do conhecimento produzido tornou-se mais complexa. Resta ao senso comum acreditar no conhecimento apresentado.

17. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • A fragmentao do conhecimento
  • Com as diversas divises na cincia, cada campo de estudo passa a ser desenvolvido sob condies particulares.

18. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • A racionalizao do conhecimento
  • Na sociedade contempornea, o conhecimento precisa ser emprico, provado e deve ser pragmtico, podendo ser seguido por qualquer pessoa.

19. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • Shera e a epistemologia social
  • A perspectiva de compreenso de como o ser humano utiliza o conhecimentoestabelece a idia da Cincia da Informao como uma cincia da ordem das questes sociais.

20. CONHECIMENTO NA CINCIA DA INFORMAO

  • Shera foi o primeiro a utilizar o termo epistemologia social (1950 a 1952) para descrever as relaes entre conhecimento e informao.
  • Baseou-se, para isso, na premissa de que no se pode conhecer os processos intelectuais da sociedade somente com o estudo do indivduo isolado da cultura e da sociedade em que est inserido. (ZANDONADE, 2003).

21. REFERNCIAS

  • BERKELEY, George; HUME, David,.Tratado sobre os princpios do conhecimento humano.So Paulo: Nova Cultural, 1989. 271p. (Os Pensadores).
  • DESCARTES, Ren.Discurso do mtodo.3.ed. rev. Sao Paulo: Martins Fontes, 2007. 123 p.
  • KANT, Immanuel.Crtica da razo pura.Sao Paulo: Nova Cultural, 1996. 511 p. ; (Os Pensadores).

22. REFERNCIAS

  • NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm.Alm do bem e do mal:preldio a uma filosofia do futuro. So Paulo: Companhia de Bolso, 2008. 247 p.
  • PLATO.A Repblica. Trad. M. H. R. Pereira. Lisboa: Fundao Calouste Gulbenkian, 1993.
  • PRADO JNIOR, Caio.Teoria marxista do conhecimento e mtodo dialtico materialista.Disponvel em: < http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/caio.html >
  • REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario.Histria da filosofia:2 : patrstica e escolstica . 2. ed. Sao Paulo: Paulus, 2005. 335p.

23. REFERNCIAS

  • RENAULT, Leonardo Vasconcelos; MARTINS, Ronaldo. Retrato da Cincia da Informao: uma anlise de seus fundamentos sociais.Enc. Bibli: Rev. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf.,Florianpolis, n.23, 1 sem. 2007.
  • SHERA, Jesse. Epistemologia Social, Semntica Geral e Biblioteconomia.Cincia da Informao , Rio de Janeiro, v.6, n.1, p. 9-12, 1977.
  • WERSIG, Gernot. Information Science: the study of postmodern knowledge usage.Information Processing & Management . v.29, n.2, p.229,239, mar.1993.
  • ZANDONADE, T.As implicaes da epistemologia social para uma teoria da recuperao da informao .2003. 189f. Tese (Doutorado em Cincia da informao). Universidade de Braslia, Braslia, 2003.