comeÇam as celebraÇÕes pelos 150 anos de ?· "amai o próximo" "amai os vossos inimigos" "não...

Download COMEÇAM AS CELEBRAÇÕES PELOS 150 ANOS DE ?·

Post on 07-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Instrumento Divulgador dos Conceitos Espritas da Casa de Recuperao e Benefcios Bezerra de Menezes Ano XLVIII - Rio de Janeiro, Janeiro-Abril de 2014 - N 184

    F inabalvel s o a que pode encarar frente a frente a razo, em todas as pocas da humanidade - KARDEC

    Pag n 1 ...............................................................................................................................................................O Cristo Esprita n 184

    DO INIMIGO APERTE A MOCOM DOURA, SEM RANCOR;AO CONTATO DO PERDO,TODA PEDRA VIRA FLOR.

    SYMACO DA COSTA

    EVANGELHO MEDITADOFALA SEMPRE AO CORAO,EVANGELHO PRATICADO PERMANENTE ORAO.

    AZAMOR SERRO

    COMEAM AS CELEBRAES PELOS 150 ANOS DE

    "O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO"

    SAL DA TERRA ESPECIAL:

    CEM ANOS DA DESENCARNA-O DE FREDERICO P. DA SIL-VA JR., O MDIUM DE ISMAEL

    (PG.02)

    VEJA TAMBM:

    CAPA DA EDIO ORIGINAL FRANCESA

    A CARIDADE FLOR DO CU, QUE NO PODE MEDRAR SENO EM TERRENO MOLDADO PELO AMOR DO PRXIMO E PELO AMOR DE DEUS.

    BEZERRA DE MENEZES

    "No vim destruir a Lei"."Meu Reino no deste mundo" ."H muitas moradas na Casa do Pai"."Ningum poder ver o Reino dos Cus sem nascer de novo"."Bem-aventurados os aflitos"."Bem-aventurados os pobres de esp-rito"."Bem-aventurados os que tm puro o corao"."Bem-aventurados os brandos e os pacficos"."Bem-Aventurados os misericordio-sos"."Amai o prximo""Amai os vossos inimigos""No saiba a vossa mo esquerda o que d a vossa mo direita"."Honrai a vosso Pai e vossa Me"."No se pode servir a Deus e a Ma-mon"."Sede perfeitos"."Muitos so chamados, poucos os es-colhidos"."A f transporta montanhas"."Haver falsos Cristos e falsos profe-tas".

    "No separeis o que Deus juntou"."No ponhais a candeia debaixo do alqueire"."Buscai e achareis"."Dai gratuitamente o que gratuita-mente rcebestes"."Pedi e obtereis".

    ***Quase dois mil anos depois, floresceram na

    Frana do sculo XIX as sementes plantadas na Galilia antiga.

    O Cristianismo do Cristo, que antes parecia morto, sufocado pela poeira dos interesses e torpezas humanas, estava de volta outra vez.

    Para as almas simples e para os sofredores, de todos os matizes, o reconhecimento se fazia de imediato.

    De quem mais poderiam vir aquelas vozes to doces, to carinhosas, to caridosas e ge-nerosas com nossas fraquezas, seno da parte do prprio Cristo?

    No nos era mais possvel ouvir diretamen-

    te a Sua Voz, mas reconhecia-se a Sua santa presena em cada mensagem, nas palavras de Seus Missionrios de Luz e Paz, que aben-oavam com suas presenas lares de todos os cantos do globo!

    Era Ele outra vez!!! Nosso Mestre estava de volta!O Consolador prometido tinha chegado, en-

    fim, para lembrar e explicar tudo o que Ele nos ensinou...

    Em "O Evangelho Segundo o Espiritismo" re-cebemos, cada um de ns, uma carta do cu...

    Uma carta de amor.Uma brisa, um vento fresco, de perfume

    doce, um ar de renovao, que se espalhava pelo mundo outra vez, visitando sem distin-o ricos e pobres, sbios e simples, justos e pecadores, polinizando os coraes com doses renovadas de alegria, paz, entusiasmo, con-fiana, f, esperana e energia para a prpria renovao!

    Em suas pginas rememoramos a simplici-dade original do Cristianismo Primitivo. Aquele Cristianismo sem ritos, sem regras humanas, sem trajes ou templos especiais. O Cristianis-mo do amor universal, incondicional e frater-nal.

    Deus abenoe a Allan Kardec.Que o abenoe mil vezes, e para todo o sem-

    pre, por ter sido o instrumento humano da re-dao desta carta to amorosa, to aguardada, to importante para que em meio mais densa escurido, que se fazia em torno, o corao humano novamente se acendesse e se ilumi-nasse a tal ponto de redescobrir, novamente, o prprio caminho.

    Que sejamos dignos da oferta benfazeja, re-cebida no por nossos mritos, mas pela mise-ricrdia divina.

    Guardemos em nossos coraes os seus en-sinos. Meditemos em suas palavras, em cada uma de suas pginas.

    So todas elas ecos maravilhosos do Sermo do Monte, do Sermo que dividiu a histria, das mais belas palavras j pronunciadas no planeta Terra!

    E que em nossas preces, ao longo de todo esse ano, possamos dirigir a Deus o nosso agradecimento pela beno recebida, e em lembrana daquele dedicado professor que, um dia, apostou a sua prpria vida, a sua reputa-o e tudo o que possua, em prol da Causa do Bem. Que Jesus abenoe a Allan Kardec, hoje e sempre! Celebremos todos juntos os 150 anos de "O Evangelho Segundo o Espiritismo"!

    CE184final.indd 1 15/04/14 21:42

  • SAL DA TERRAFREDERICO PEREIRA DA SILVA JR.

    Segundo o Dr. Bezerra de Menezes*, ele era "um mdium portador de peregrinas qualida-des morais e vastos cabedais psquicos, que dele faziam, sem contestao possvel, um dos mais preciosos e eminentes intrpretes da Re-velao Esprita no mundo inteiro, em todos os tempos, [...] transmitindo do Invisvel para o mundo objetivo caudais de luzes e benos, de blsamos e ensinamentos para quantos dele se aproximassem sequiosos de conhecimentos e refrigrios para as asperidades da existncia. [...]

    "To nobre obreiro da Seara Crist repartia-se em mltiplas modalidades de servios me-dinicos, dedicado e fraterno at admirao, porquanto seus dons psquicos, variados e se-guros, obtinham tambm, do Alm-tmulo, as mais lcidas revelaes, relatando para os in-teressados empolgantes realidades espirituais" - acrescenta o nosso querido patrono (1).

    Em sua obra "Grandes Espritas do Brasil", o pesquisador Zeus Wantuil, de saudosa me-mria, traz subsdios preciosos para o conheci-mento da vida e da obra desse grande mdium brasileiro - Frederico Pereira da Silva Jnior, fa-lecido a 30 de agosto de 1914, no Rio de Janei-ro, depois de um glorioso mandato medinico de 34 anos...

    "O primeiro contato dele com o Espiritismo foi em 1878, na "Sociedade de Estudos Esp-ritas Deus, Cristo e Caridade" (...). Desejava Frederico obter notcias de uma pessoa queri-da desencarnada (...). Para surpresa geral, ele prprio cai em transe sonamblico, influenciado por um Esprito. Data da a sua iniciao como mdium na mencionada Sociedade."

    "Quando a "Sociedade de Estudos Espritas" tomou, em 1879, rumo puramente cientfico, ... dela se desligou junto com um grupo de ami-gos entre os quais encontravam-se Bittencourt Sampaio e Antnio Luiz Sayo. Juntos, funda-ram em 1880 o "Grupo Esprita Fraternidade", que mais tarde seria conhecido como "Grupo Ismael", dada a amorosa orientao do mentor do Espiritismo no Brasil ao grupo cujo trabalho resultaria na fundao da Federao Esprita Brasileira.

    "Durante 34 anos Frederico Junior exerceu assduamente suas funes medinicas no Gru-po Ismael, tendo recebido, em 11 de junho de 1914, a sua ltima comunicao do alm."

    Por seu intermdio contam-se centenas de pginas e obras preciosas. A segunda parte da edio original de "Elucidaces Evanglicas", de Antnio Luiz Sayo, que contava com uma centena de preciosas mensagens, foi toda pro-duzida com o concurso da mediunidade de Fre-derico. (2)

    Com a desencarnao de Bittencourt Sam-paio, em 1895, obras antolgicas da literatura esprita mundial, de todos os tempos, foram recebidas por Frederico diretamente de seu antigo companheiro de trabalhos espirituais e amigo pessoal: "Jesus perante a Cristanda-de"(1808); "De Jesus para as crianas"(1901) e "Do Calvrio ao Apocalipse"(1907).

    "Em todas elas reconhecia-se o mesmssimo estilo do autor de "A Divina Epopia", apesar de serem ditadas pela boca de um homem iletra-do..." - conta Zeus.

    "Frederico Junior era um bom, querido de

    todos, sendo muitos os que lhe deviam gratido por um que outro servio, e, como funcionrio pblico, estimadssimo pelos seus colegas. [...]

    "Com graves responsabilidades no meio es-prita, grande era sobre ele o assdio dos abor-recidos da Luz ... Certa vez, os Espritos das Trevas tentaram at incendiar-lhe a casa. E graas aos seus Guias protetores e ao Esprito de sua primeira esposa, Frederico no sucum-biu ao suicdio."

    "A tuberculose pulmonar acompanhou-o nos derradeiros anos de vida. Sem uma queixa e achando justo o seu sofrimento, o prodigioso mdium purgava as faltas de encarnaes pas-sadas, remindo assim o seu esprito.

    Pressentindo, afinal, o seu desenlace, reuniu

    a famlia e, aps pronunciar sentida prece, fe-chou os olhos ao mundo...

    Por tantos exemplos de cristandade, por sua mediunidade e seu esprito de servio, pelo valor imenso de seu sacrifcio e das obras que deixou, a nossa homenagem deste ms vai para Frederico Pereira da Silva Jnior - verda-deiro SAL DA TERRA!!!

    (1) "A Tragdia de Santa Maria" por Yvone Pereira, 12 ed. FEB, pg. 224.

    (2) Publicada recentemente pela CRBBM, no volume "As Virtudes do Cu" - download gra-tuito em nosso site - www.crbbm.org.

    SAL DA TERRA (CONT.)

    Os Sculos rolaram, os imprios passaram, as naes evoluram para outras conformaes sociais, custa de guerras, sangue, lgrimas e disputas ferozes pela hegemonia dos povos e correntes filosficas, religiosas e econmicas. Mas tudo ocorreu dentro do programado, com as intervenes divinas se materializando nos momentos certos, de modo a que a lei no fos-se derrogada, mas que os homens em sua ce-gueira espiritual no impedissem o avano da luz no mundo.

    A cincia avanou e a razo se estabeleceu como parmetro indispensvel para a aceitao das verdades eternas.

    luz do progresso material e da libertao das conscincias dos povos ocidentais do dom-nio da Igreja catlica, novos tempos surgiram para as coletividades, superada a Idade das Trevas e das grandes perseguies religiosas da Inquisio e lutas fratricidas das Cruzadas, pre-parando a humanidade para os tempos novos da era do esprito, quando razo e f, cincia e religio, no mais sero consideradas incompa-tveis e a f cega, dogmtica, imposta pela or-todoxia dos diversos segmentos do cristianismo ceder lugar compreenso

Recommended

View more >