clipping - 27.03.2013

Click here to load reader

Post on 08-Mar-2016

220 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

ALEPE NOTICIAS, CLIPPING ALEPE

TRANSCRIPT

  • Blog de Jamildo - PE 26/03/2013 - 19:42 Poltica Governo rebate Terezinha Nunes, acusando-a de torcer para que gesto estadual d errado Waldemar Borges (PSB) foi tribuna da Casa para afirmar que o fato da economia brasileira est enfrentando, sem maiores sequelas, um momento em que o mundo passa pelas dificuldades que todos conhecem algo para ser fortalecido, jamais para ser destacado como negativo Vincius Sobreira

    Foto: JC Imagem

    A deputada estadual oposicionista Terezinha Nunes (PSDB) cobrou que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), d menos ateno para a mdia e se debruce sobre os nmeros negativos da economia de Pernambuco, que teve crescimento de apenas 2,3% do PIB em 2013.

    "O sentimento que tenho de que a poltica tomou a pauta dos assuntos do Estado", comentou a tucana. "O argumento de que a seca foi a responsvel por Pernambuco no atingir a estimativa traada para o PIB tambm cai por terra quando verificamos que o impacto da estiagem no Cear (-20,1%) foi muito maior do que em Pernambuco (-15%)", argumentou, mas logo foi rebatida pelo lder do Governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Waldemar Borges (PSB). "Quando a deputada Teresinha Nunes faz uma avaliao do PIB de Pernambuco me parece refletir muito mais uma torcida da oposio para que Pernambuco d errado do que efetivamente uma demonstrao da fora e da pujana que a nossa economia vem demonstrando", avaliou. O

  • parlamentar foi tribuna da Casa para afirmar que o fato da economia brasileira est enfrentando, sem maiores sequelas, um momento em que o mundo passa pelas dificuldades que todos conhecem algo para ser fortalecido, jamais para ser destacado como negativo. "Em Pernambuco temos crescido ainda mais que o Brasil. O crescimento em 2012 de 2,3% algo para ser considerado positivo, dada a conjuntura nacional", reforou. Borges disse que o que chama a ateno no pronunciamento da deputada a maneira da oposio pinar uma ou outra novidade para tentar passar a ideia que Pernambuco est um desastre, que est dando para trs, que o estado vive um caos. "Um exagero que no resiste ao dia a dia dos 500 mil pernambucanos que ao longo desses anos tiveram suas carteiras assinadas pelos novos empregos que foram criados pela nossa economia", ressaltou. "Se pegarmos um dado com uma viso histrica um pouco maior, a gente vai ver que o PIB de Pernambuco, tomando como base 2007 e comparando com 2012, cresceu 31,4%. Isso no algo inexpressivo ou trivial. A economia pernambucana tem conseguido enfrentar essas adversidades, tem apresentado nmeros positivos, que a gente espera que sejam cada vez melhores. Estamos conseguindo passar por essas dificuldades, que tem debilitado economias fortssimas pelo mundo afora, de uma maneira positiva", completou o deputado. "O resto o velho complexo dos que fazem poltica olhando para o retrovisor e no conseguem se libertar das comparaes com o Cear e a Bahia. Pernambuco voltou a ser referncia e destaque nacional e impressionante como isso incomoda alguns setores da velha poltica", finalizou Waldemar Borges.

  • Correio Braziliense - DF 27/03/2013 - 07:32 Poltica Nas entrelinhas Da forma como caminha o debate da MP dos Portos, vai virar uma queda de brao: quem for favorvel descentralizao das licitaes estar do lado de Eduardo Campos. Quem for contra estar com Dilma Denise Rothenburg

    Divulgao

    O primeiro teste Quando a ento deputada Ana Arraes, do PSB pernambucano e me do governador do estado, Eduardo Campos, venceu a disputa para integrar o Tribunal de Contas da Unio (TCU) houve quem dissesse que Eduardo vencera o primeiro embate no Parlamento. Errado. A primeira briga de fato contra o governo Dilma Rousseff comeou ontem. E prosseguir por todo esse semestre. O pano de fundo dessa disputa a Medida Provisria 595, que detalha o novo marco regulatrio dos portos. Para quem j leu a respeito, peo licena para situar aqueles que no acompanham o tema. Eduardo Campos classifica que a centralizao das licitaes dos servios porturios na Agncia Nacional de Transportes Aquavirios (Antaq) quebra do pacto federativo e cita o porto de Suape como de excelncia. A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, afirma que no e menciona de forma enftica que no existem ilhas de excelncia. O impasse est criado. Agora, governo federal e Eduardo Campos vo cabalar votos no plenrio da Cmara e do Senado. Os socialistas consideram que a resistncia do governo em negociar apenas porque se trata de Eduardo, pr-candidato a presidente da Repblica contra a presidente Dilma. E agora ela pretende usar a MP para mostrar quem manda. Por que ela no transforma Suape num Terminal de Uso Privativo como fez com o do Cear? S no faz e vai para a briga porque o Eduardo que est defendendo que as licitaes de Suape no fiquem centralizadas, dizia o deputado Mrcio Frana (PSB-SP),enquanto Eduardo Campos

  • era cercado por reprteres ontem ao sair da comisso que estuda o tema. Essa briga entre Eduardo Campos e o governo Dilma Rousseff ficaria restrita a p de pagina dos jornais e nem seria tratada aqui nesta coluna se fosse apenas mais um embate entre um estado e o governo federal. Mas no bem assim. O fato de Eduardo Campos ser pr-candidato a presidente da Repblica pe essa disputa sob os holofotes na forma de uma queda de brao, onde cada partido ser monitorado com uma lupa. Quem for favorvel descentralizao das licitaes estar do lado de Eduardo Campos. Quem for contra estar ao lado de Dilma. Nessa disputa, no se surpreenda, leitor, se Eduardo Campos levar a melhor. Ele pode unir o til ao agradvel. Primeiramente, a centralizao das licitaes prevista na Medida Provisria desagradou aos atuais gestores dos portos, embora tenha sido feita com a maior boa vontade por parte do governo federal. Esse o lado agradvel para alguns polticos ligados aos atuais dirigentes porturios. Alm disso, h o argumento da utilidade poltica. Muitos partidos que aguardam um chamamento do Planalto podem se alinhar ao governador nesse tema para dar um recado presidente Dilma Rousseff. A bancada do PR espera um cargo de primeiro escalo para chamar de seu. No mesmo barco, est o PTB de Gim Argello e do vice-presidente da legenda, Benito Gama. Ora, se levar um susto na MP dos Portos, talvez Dilma acelere esse chamado. Enquanto isso, na matemtica... A presidente pode perfeitamente considerar que as suas intenes de voto, suficientes hoje para assegurar uma vitria no primeiro turno, podem dispensar uma rendio s manobras partidrias. Mas, como me contava ontem um integrante da base governista, inteno de voto a mais de um no da eleio algo voltil. Anthony Garotinho, por exemplo, tinha 4% nas pesquisas em 2002, faltando menos de um ms para a eleio. Obteve 19% dos votos e por pouco no foi ao segundo turno contra Lula. Seguro morreu de velho. Ou Dilma acerta logo a base para votar a MP, ou ter problemas ali na frente. Faa sua aposta. Vale registro ainda a forma como Eduardo est tirando o PSDB do debate dessa MP. Mas essa outra histria.

    Diario de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:31 Colunas Diario Poltico Os verdadeiros pais e mes Marisa Gibson

    Voltando questo da paternidade de obras e aes pblicas que, na quarta-feira, indicou um confronto entre o governo Dilma e a gesto Eduardo, ontem o governador apressou-se em colocar um ponto final na

  • questo. Prevendo uma evoluo perigosa dessa discusso, um assunto recorrente que ganha expresso quando se caminha para uma disputa eleitoral como ocorre com o governador e a presidente, Eduardo declarou: no importante, neste momento, ficar discutindo quem fez o que, at porque os recursos so pblicos. De fato, o momento delicado. E Eduardo agora vtima daquilo que no passado o beneficiou. Quando ainda era governador, Jarbas Vasconcelos afirmava que os investimentos do governo federal em Pernambuco com Lula no Palcio do Planalto eram decorrentes das condies criadas por sua gesto. Argumento semelhante a que o PSB utiliza agora. Porm, se l adiante, essa disputa entrar na pauta eleitoral, como se presume, no vale nem pena recorrer a um teste de paternidade, porque a realidade j diz tudo: o pai real de todas as obras e aes governamentais o eleitor-contribuinte, que paga impostos e vai s urnas eleger presidente, governadores e prefeitos. Nenhum governante est fazendo favor ao construir uma barragem, rodovia ou estrada de ferro - com esse objetivo que a maioria do eleitorado o escolhe. Mas no Brasil do sculo 21 ainda prevalece essa viso patrimonialista, como se o Tesouro Nacional fosse uma mera conta-corrente do governante do momento. No . De fato, o Brasil s uma Federao no nome, pois estados e municpios especialmente os mais pobres dependem da boa vontade da Unio. E, dentro das unidades federativas, esse problema tambm se repete com os governadores aparecendo como benfeitores, acima dos prefeitos, uma cultura que precisa mudar e que s ser possvel com um novo Pacto Federativo. Meio de campo Apesar das divergncias entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e o governador Eduardo Campos (PSB), o deputado estadual petista Andr Campos trabalha para manter o PT e o PSB unidos. Partiu dele o convite ao prefeito Geraldo Jlio (PSB) para estar presente ao almoo de pscoa que o deputado Srgio Leite (PT) ofereceu ontem no Buraco Frio, onde acontecem os bochichos da Assembleia Legislativa. Na contra-mo Enquanto Armando Monteiro Neto (PTB) se esfora para ser candidato ao governo com a beno de Eduardo, um grupo de deputados trabalha nos bastidores para que o senador petebista dispute 2014 com o apoio do PT. Toda corda A disposio com que Raul Henry (PMDB) vem trabalhando pelo projeto presidencial de Eduardo Campos, deixa a entender que se o governador

  • tivesse oferecido ao deputado um cargo poltico no governo, talvez ele tivesse aceitado. Quando se cogitou da participao do PMDB na equipe estadual, se especulou que Raul iria para a Secretaria de Educao. Demora O deputado federal Jos Chaves (PTB) concorda com o estudo realizado pela Federao das Indstrias do Rio de Janeiro, que constatou que se os rgos de fiscalizao nos portos brasileiros funcionassem 24 horas por dia, o tempo de desembarao, embarque e desembarque dos produtos chegaria a nveis internacionais. No Brasil, levamos mais de cinco dias para vistoria e fiscalizao. Um tempo bem acima dos trs dias na mdia mundial, observa Chaves.

    Diario de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 07:07 Colunas Joo Alberto Movimento Joo Alberto

    Acio est largando atrasado. Todos os poderes O cozido de Jarbas Vasconcelos, sbado, reuniu todos os poderes de Pernambuco: o governador Eduardo Campos, o vice, Joo Lyra Neto, o presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa, o presidente do Tribunal de Justia, Jovaldo Nunes, e a presidente do Tribunal de Contas, Teresa Duere. Perda de peso O humorista Leandro Hassum emagreceu 22 quilos para seu novo papel, em O Dentista mascarado. O ator brincou que emagreceu para chegar ao estado de "gordo", pois ele se considerava no estgio de obesidade mrbida. As mulheres As vereadoras Aline Mariano, Priscila Krause, Isabella de Roldo, Aime Carvalho e Michele Collins promovem hoje, na Cmara Municipal, reunio pblica sobre A mulher nos espaos de poder.

  • Diario de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:29 Poltica Geraldo almoa com deputados Tucano disputou a eleio municipal de 2012 contra Geraldo Julio, quando ficou em segundo lugar Da Redao

    O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), teve seu primeiro encontro com os deputados estaduais, desde que assumiu o cargo, durante um almoo, ontem, na Assembleia Legislativa de Pernambuco. O convite partiu do deputado Srgio Leite (PT), que teria acatado uma sugesto do presidente da Casa, o deputado Guilherme Uchoa (PDT). Foi um almoo de Pscoa e uma visita informal do prefeito. Foi muito bom, comentou o petista. Por parte do Executivo, estiveram presente o secretrio de governo do Recife, Sileno Guedes, e o de Relaes Institucionais, Fred Oliveira. O lder de oposio, deputado Daniel Coelho (PSDB), no participou do encontro. O tucano disputou a eleio municipal de 2012 contra Geraldo Julio, quando ficou em segundo lugar.

    Diario de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 07:45 Colunas Diario Urbano Trs anos de silncio Luce Pereir

    No foi apenas uma vez que o conhecido professor universitrio Jan Bitoun recorreu ao poder pblico a fim de conseguir resposta para o que considera desrespeito lei e ao patrimnio histrico, em Olinda. A situao vem de anos atrs, dos tempos da ex-prefeita Luciana Santos, e refere-se casa de nmero 149 da Praa dos Milagres, que ficou maior ao incorporar o imvel vizinho. Vamos ao caso. De repente, a partir de maio de 2010, instalou-se no quintal barulhenta marcenaria, sem (estranhamente) nenhuma indicao na fachada sobre o trabalho feito no local. Nem nos fins de semana a poluio sonora e a emisso de partculas davam trgua, mesmo estando em plena ZEPC 03 da Lei do Plano Diretor, o que sempre levou o professor a desconfiar da falta do licenciamento exigido pelos artigos 172 e 173 do Cdigo de Obras. Por ele, a atividade no seria permitida em imvel residencial, muito menos

  • na rea onde est. A peregrinao do professor por providncias comeou justamente ali e o ponto de partida foi A Secretaria de Transportes, Controle Urbano e Ambiental. Saiu de mos abanando. Dali em diante, j com a informao dada por um empregado da marcenaria de que ela prestava servio Prefeitura de Olinda, viu a casa se transformar em comit da candidata Luciana Santos (a deputada estadual, depois federal) e suspeitou mais ainda de uso indevido do endereo, isto , sem observao das exigncias legais. Parecia que, em 2011, o silncio iria reinar e que as inmeras ligaes para o gabinete do prefeito haviam surtido efeito, mas ele foi apenas espordico, voltando a recrudescer em 2012. Ento, em julho do mesmo ano, resolveu recorrer Secretaria de Patrimnio Cincia e Cultura de Olinda, porque, afinal, uma vez detentor do ttulo da Unesco, o municpio tem que ter uma prefeitura que cuide com olhos de lince do uso do espao pblico. Nasceu da um protocolo (de n 1505 de 12/07/2012) e mais nada. Enquanto o pedido de esclarecimentos dormia em bero esplndido, a marcenaria trabalhava e, claro, colocava no chinelo a cidadania dos moradores. S no parecia incomodar a Secretaria de Esportes e Juventude de Olinda, vizinha do imvel. Cansado do silncio em torno do seu ltimo pedido de informaes, Bitoun quis saber que fim ele levou e foi despachado com uma notcia oca: havia seguido para conhecimento do Controle Urbano e o novo secretrio estava se inteirando sobre o assunto. Nunca mais uma palavra. Restou a imprensa. Em casos assim, no o sndico que costumam chamar, mas o MPPE. Cabo de guerra E a troca de cadeira que redundou na sada da promotora Belize Ribeiro da Comisso de Meio Ambiente do MPPE no retirou a pedra do sapato dos defensores do Projeto Novo Recife, na rea do Cais Jos Estelita. O MPF quer o TRF da 5 Regio revendo a sentena que autorizou a retomada das obras. As guas vo rolar. Vale a pena ver de novo Ainda a propsito de grandes "pepinos" urbanos, quem viu, mas queria dar outra olhada, a foto de Blenda Souto Maior no caderno de Vida Urbana de ontem ajuda a entender a importncia das discusses travadas no Conselho de Desenvolvimento Urbano (CDU). No caso especfico, sobre o projeto Novo Recife, alvo de muita polmica e mobilizao na cidade. mesa, a pessoa do canto direito parece dormir a sono solto. Versatilidade Entre os inmeros registros fotogrficos que fez da marcenaria da

  • Prefeitura de Olinda, j transformada at em comit eleitoral, o professor Bitoun enviou este coluna. O acervo tem o tamanho da indignao do fotgrafo, nascido em Paris onde o cuidado com o patrimnio histrico outro. O "x" do problema A rea de vigilncia sanitria da SES sabe que, no estado, o maior ndice de turbeculosos est entre os reenducandos do sistema penitencirio, mas no mostra estudos apontando as causas disso, o que, se acontecesse, evidenciaria caminhos para um combate mais eficaz doena. Eles somam 350 dos 4,3 mil novos casos registrados, em mdia, a cada ano em Pernambuco.

    Dirio de Pernambuco Online - PE 26/03/2013 - 18:26 Poltica Betinho Gomes cobra soluo para Conjunto Muribeca Da Redao

    O que o deputado Betinho Gomes classificou como "lentido no andamento das aes referentes aos prdios-caixo do Conjunto Muribeca, em Jaboato dos Guararapes", foi alvo de denncias do tucano nesta tera-feira, 26. No plenrio da Assembleia Legislativa de Pernambuco ele cobrou da Caixa Econmica Federal e do Instituto Tecnolgico de Pernambuco (Itep) maior agilidade na elaborao e entrega dos laudos tcnicos. "Essas famlias esto aguardando para ter suas casas de volta, mas, infelizmente, j se passou um ano e o processo est andando muito lentamente. preciso uma soluo definitiva", pediu Betinho Gomes. Uma audincia pblica ser pedida junto direo da Caixa Econmica Federal (CEF) e do Itep. H um ano a Caixa contratou o Itep para elaborao dos laudos tcnicos e projetos de reconstruo dos 69 blocos que compe o conjunto. Uma audincia pblica chegou a ser feita pela Comisso de Cidadania da Assembleia Legislativa para tratar desse assunto. O Conjunto Muribeca foi construdo de forma inadequada, tendo a estrutura sustentada pelas paredes, ao invs de vigas, fato que somado s inmeras infiltraes resulta em um risco alto de desabamento. O local tem propores de uma pequena cidade. So 2.208 apartamentos contidos nos 69 blocos do Conjunto, comportando mais de 10 mil habitantes. A desocupao do local foi determinada no ano passado.

  • Dirio de Pernambuco Online - PE 26/03/2013 - 18:05 Poltica Geraldo Julio almoa com deputados um dia aps visita de Dilma Jlia Schiaffarino

    O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), esteve na Assembleia Legislativa de Pernambuco, nesta tera-feira, 26, para participar de almoo com os deputados estaduais. Foi o primeiro encontro dele com os legisladores do estado. Uma aproximao em carter mais formal que ocorre no dia seguinte visita da presidente Dilma Rousseff a Pernambuco, quando foram anunciadas uma srie de aes do governo federal no interior do estado. O convite partiu do deputado Srgio Leite (PT) que teria acatado uma sugesto do presidente da Casa, deputado Guilherme Uchoa (PDT). "Foi um almoo de Pscoa e uma visita informal do prefeito. Foi muito bom", comentou o petista. Por parte do Executivo, vieram o secretrio de governo do Recife, Sileno Guedes e o de Relaes Institucionais, Fred Oliveira. O governo do estado tambm enviou representante. Quem compareceu em nome do governador Eduardo Campos (PSB) foi o secretrio-chefe estadual da Casa Civil, Tadeu Alencar. O lder de oposio, deputado Daniel Coelho (PSDB) no participou. O tucano havia disputado a prefeitura contra Geraldo Julio no ano passado, tendo ficado em segundo lugar. De acordo com os deputados pouco se falou em poltica. O socialista teria passado a maior parte do tempo sentado na mesa com Uchoa e Tadeu Alencar. Aproveitou, porm, para para agradecer queles que destinaram emendas da Lei Oramentria Anual (LOA) 2013 construo das Upinhas. A obra foi uma das promessas de campanha de Geraldo Julio mais recorrentes.

  • Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:05 Poltica Eduardo: compromisso com o povo Declarao foi resposta presidente Dilma, que cobrou fidelidade aos aliados Jumariana Oliveira

    Allan Torres

    Sociedade quem paga tudo isso? diz o socialista sobre obras anunciadas Depois de dividir o palanque com a presidente Dilma Rousseff (PT), onde foi cobrado indiretamente a manter os compromissos polticos com os aliados, o governador Eduardo Campos (PSB) afirmou que seus projetos no se do em torno de pessoas, e sim de projetos com o povo. A resposta foi direta para a presidente, que na ltima segunda-feira ressaltou a importncia de manter a base unida. O socialista ainda fez crticas a esses projetos polticos pessoais que, como ele mesmo ressaltou, representam a velha poltica. Os compromissos pessoais so tpicos das relaes pessoais. Os compromissos polticos so coletivos e com o povo, e isso da minha tradio poltica. (Meu compromisso) no se d em torno de pessoas, porque essa a velha poltica, disparou o governador. O socialista ressaltou que seus projetos sempre foram voltados para a populao e disse que foi assim que conseguiu vencer as velhas prticas da poltica. Apesar do tom dos discursos durante o evento no municpio de Serra Talhada, o governador afirmou que no se sentiu incomodado com as declaraes da presidente Dilma. Nem eu, nem a presidente somos dados a dizer as coisas pela metade. Tanto eu digo as coisas por inteiro, quanto ela diz as coisas por inteiro, comentou. H dez dias a presidente j havia cobrado lealdade dos aliados durante a posse de trs novos ministros. Apesar de ne-gar o incmodo, o governador mostrou que os anncios de investimentos feitos pela presidente Dilma no foram bem digeridos. A petista anunciou um montante de R$ 2,8 bilhes em obras, mas no mesmo dia o lder governista na Assembleia Legislativa, o deputado Waldermar Borges (PSB), saiu em defesa do Governo. Ontem, Eduardo Campos tambm

  • defendeu a sua gesto e atribuiu ao Estado a capacidade de atrair investimentos. O importante que cada um faa um esforo de integrao e de recursos e no ficar discutindo quem fez e quem no fez. Tudo isso feito com dinheiro do povo, do contribuinte, a sociedade quem paga tudo isso, frisou. Eduardo Campos citou as mesmas obras anunciadas pela presidente Dilma e disse que esses projetos j estavam na pauta do Governo. A duplicao da BR-423, no trecho que vai de So Caetano a Garanhuns (Agreste), j era um pleito da gesto estadual desde a gesto do ex-presidente Luiz Incio Lula da Silva (PT). Ele tambm citou as obras do Arco Metropolitano e ainda afirmou que a necessidade de fazer uma ferrovia no Interior j era um pleito do ex-governador Miguel Arraes. So coisas que a gente vinha acumulando, a gente vinha discutindo h muito tempo, tanto que tnhamos projetos, comentou.

    Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:12 Poltica Geraldo Julio estreita laos com a Assembleia Prefeito participou do almoo de Semana Santa dos deputados Mirella Arajo e Carol Brito

    Divulgao

    Gestor diz que ato d incio a uma nova etapa de dilogo com o Legislativo O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), foi o convidado de honra da Assembleia Legislativa para o tradicional almoo da Semana Santa dos parlamentares, que tem como organizador o deputado Srgio Leite (PT). A confraternizao entre o gestor e os deputados, a pedido do presidente da Casa Joaquim Nabuco, Guilherme Uchoa (PDT), foi articulada por Andr Campos (PT) junto ao secretrio de Relaes Institucionais, Fred Oliveira, que tambm esteve presente. Ns j estvamos arquitetando uma visita dele Assembleia. Como Srgio Leite sempre promove esse almoo, achamos uma oportunidade de traz-lo, comentou Campos. Apesar da presena do vice-prefeito Luciano Siqueira (PCdoB), do secretrio do Governo municipal Sileno

  • Guedes, o secretrio da Casa Civil Tadeu Alencar e do conselheiro do Tribunal de Contas Romrio Dias, quem presenciou o encontro garantiu que no houve conotao poltica. Esta a primeira vez que um prefeito no exerccio do mandato compareceu a esse almoo. A vinda de Geraldo Julio extremamente positiva, porque cria uma aproximao a mais com a classe poltica, afirmou Uchoa. Para o prefeito, o ato d incio a uma nova etapa de dilogo com os parlamentares, que, segundo ele, estabelecer ferramentas mais eficientes de relacionamento com a Casa. O socialista, contudo, no adiantou como ser ampliada a interao dos poderes. Muitos deles tm participao na Capital e foi um clima muito favorvel. Estamos estabelecendo canais de dilogo muito mais eficientes do que j tnhamos e acho isso muito positivo. Queremos criar mias canais de dilogo com eles, colocou. H quem tenha apontado um gesto nobre por parte dos petistas em realizar esse almoo, tendo em vista que Srgio Leite perdeu o pleito municipal para o PSB, em Paulista, e Andr Campos dever recuar na sua iniciativa de colocar seu nome para substituir o conselheiro Romrio Dias no Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE), pois a indicao do governador pelo secretrio de Agricultura, Ranlson Ramos. Mesmo com todo o tom de descontrao entre o prefeito, os parlamentares e os representantes do governo, o nico desconforto foi a passada rpida de Eriberto Medeiros (PTC). Segundo uma fonte, em reserva, o deputado parece ainda estar ressentido com o fato do seu partido no ter sido chamado para integrar a gesto municipal, e por isso, fez questo de chegar ao final do almoo apenas para cumprimentar rapidamente o prefeito.

    Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:34 Colunas Folha Poltica Conforme orientou Jarbas Renata Bezerra de Melo

    Na primeira oportunidade que teve, Eduardo Campos colocou em prtica o conselho recebido, no ltimo sbado, do seu mais novo aliado, o senador Jarbas Vasconcelos. O socialista esperou s at a segunda-feira para executar a recomendao. Em Serra Talhada, dirigindo-se, em especial, presidente Dilma, o dirigente do PSB, no meio de seu discurso, sapecou: Tenho alegria de lhe dizer que fui governador eleito, em 2006, pela fora do povo sertanejo. Constru minha caminhada, unindo o Serto para depois unir Pernambuco.... Uma pausa. Unir

  • Pernambuco foi o mote sugerido pelo senador, no cozido do fim de semana, para que o socialista usasse na sua caminhada rumo ao Planalto. No palanque do Serto, Eduardo prosseguiu, fazendo referncia mais detalhada s palavras de Jarbas: (...) como Pernambuco, hoje, um Estado unido, que respeita as diferenas e as divergncias que devem existir no bom debate, mas h um ambiente em que a gente pode respirar. A, Eduardo usou, exatamente, a mesma palavra (respirar) que o peemedebista empregou ao justificar, pela primeira vez, Imprensa, ainda em 2012, seu caminho de volta ao grupo poltico de Campos. Na mesma casa do Janga, Jarbas contou a jornalistas, ainda no ano passado, que estava destravando a relao com o PSB para que as prximas geraes - citou Raul Henry e Mendona Filho - pudessem respirar melhor. Detalhe - No foi s a primeira oportunidade que Eduardo teve de enaltecer sua capacidade de unir Pernambuco, foi um momento representativo, quando estava diante do mesmo PT, do qual Jarbas tambm o aconselhou a se desvincular, caso vislumbrasse um projeto nacional. Todo ouvidos Foi no final de 201, em conversa pessoal, que Jarbas Vasconcelos orientou Eduardo Campos a tomar distncia do PT se, de fato, tivesse inteno de concorrer Presidncia. Em maro de 2012, o peemedebista tornou tal recomendao pblica, em entrevista Fernando Rodrigues. Meses depois, ele e Eduardo selaram uma reaproximao e, pelo visto, Eduardo tem sido todo ouvidos. Uma fora Educao Relator da Lei de Responsabilidade Educacional, o deputado federal Raul Henry empenha-se na defesa de polticas pblicas que garantam qualidade Educao. O peemedebista o entrevistado do Ponto a Ponto da BandNewsTV, no sbado, 0h. Conversa com a jornalista Mnica Bergamo e com o cientista poltico Antnio Lavareda. O programa reprisado no domingo, s 16h30 e 20h30. O que fazer... Depois de divulgar o andamento, aqum do esperado, e o aditivo de R$ 64 milhes da Via Mangue nas redes sociais, ontem, a vereadora Priscila Krause aguarda, agora, pronunciamento da administrao municipal sobre aes deixadas por Joo da Costa. Segundo ela, preciso que o prefeito desa do muro.

  • ...com a herana Quer saber por que a obra mais vultosa da PCR teve seu valor alterado de R$ 319,8 para R$ 383,5 milhes. Qual o prazo estabelecido pela atual gesto? No se pode escamotear a realidade por convenincias polticas. Estamos tratando do futuro do Recife e do trnsito que nos aflige, alm do que a Copa est a, registrou. Curtas S... - Na semana passada, quando o ex-prefeito do Cabo e novo presidente do PSC, Lula Cabral, dispensou alguns elogios ao gestor de Jaboato, Elias Gomes, durante entrevista Rdio Folha FM 96,7, aliados do tucano at cogitaram uma conversa entre os dois. ...que... - Lula e Elias so adversrios ferrenhos, mas, em se tratando da relao do PSC com o PSDB, em Jaboato, partidrios de Elias no descartaram que o dilogo, entre eles, avanasse. ...no - Ontem, em entrevista Rdio CBN, Lula Cabral j registrou que o deputado Cleiton Collins o candidato a prefeito do partido para enfrentar o grupo de Elias no prximo pleito municipal. "So com os recursos federais e o trabalho descentralizado das prefeituras, que podemos continuar a mudar a cara de Pernambuco, do Nordeste e do Brasil" - Do senador Humberto Costa, sobre a passagem de Dilma por Pernambuco

    Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:08 Poltica Lula reagiu movimentao Segundo o petista, mesmo com a antecipao, o PT ainda no est debatendo sobre o processo eleitoral. Ele ainda espera que o PSB continue junto com o partido Alex Ribeiro

    Hesodo Ges/Arquivo Folha

  • Para deputado, Eduardo se coloca como pr-candidato O deputado federal e presidente estadual do PT, Pedro Eugnio, acusou o PSB pela antecipao da campanha eleitoral de 2014. A movimentao dos socialistas no cenrio nacional teria provocado os petistas a defenderem a reeleio da presidente Dilma Rousseff (PT) na comemorao de aniversrio do partido no comeo do ms. Na ocasio, o ex-presidente Luiz Incio Lula da Silva (PT) discursou conclamando-a concorrer ao pleito do prximo ano. Ele (Lula) reagiu em relao s movimentaes que o PSB j vinha fazendo, e o governador Eduardo Campos (PSB), embora tenha dito e continue dizendo que campanha s em 2014, j vem se movimentando claramente no cenrio nacional como um pr-candidato. Ento, foi isso que antecipou a eleio, afirmou o parlamentar, durante entrevista Rdio Folha FM 96,7, ontem. Segundo o petista, mesmo com a antecipao, o PT ainda no est debatendo sobre o processo eleitoral. Ele ainda espera que o PSB continue junto com o partido. Ningum est falando de campanha. Mas est todo mundo de alguma forma se posicionando em um tabuleiro poltico que est colocado a, com vistas a 2014. Eu entendo que em 2014 todas as foras que esto nesse projeto vitorioso devem continuar unidas. Para o petista, alguns socialistas, como o deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS), esto tratando a situao entre os dois partidos de forma deselegante. Eu tenho at amizade com ele (Beto Albuquerque), mas esse tipo de postura que ele toma vai criando um clima que no positivo, criticou Pedro Eugnio. J para o deputado estadual e lder do governo na Assembleia Legislativa (Alepe), Waldemar Borges (PSB), Eduardo Campos no lanou, em nenhum momento, uma candidatura presidencial. O socialista discorda da opinio de Pedro Eugnio, afirmando que o prprio PT antecipou a discusso sobre as eleies. Ele (Eduardo Campos) est sendo muito lembrado, talvez por conta da movimentao poltica equivocada, como, por exemplo, do governo (federal) antecipar a discusso sobre a sua prpria sucesso. Isso inusitado, rebateu o parlamentar, tambm em entrevista Rdio Folha FM 96,7, ontem. De acordo com o socialista, o que se observa no cenrio nacional um grande vazio, e a populao est cansada da dualidade entre o PT e o PSDB no panorama poltico. Com isso, segundo ele, vrios setores da sociedade enxergam Eduardo Campos como um novo quadro. Muitos tm observado ele (Eduardo Campos) como uma possibilidade de trazer uma nova agenda para o Pas, incorporando

  • todos os avanos que foram conquistados no Brasil em governos anteriores, mas que possa avanar muito mais. Isso a discusso que se coloca, destacou.

    Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:22 Cidades Missa homenageia cantor Duarante a missa, o frei Drcio Azevedo destacou em seu sermo que Emlio teve a misso de cantar a alegria Klber Monteiro

    Jedson Nobre

    Celebrao no Centro reuniu amigos do carioca Artistas, msicos, fs e amigos do cantor carioca Emlio Santiago reuniram-se na noite de ontem, na Igreja do Carmo, Centro do Recife, para assistir celebrao da missa que marca o stimo dia da morte do artista. Antes do incio do ato religioso, os cantores e amigos do carioca - Almir Rouche, Andr Rio, Nena Queiroga, Gerlane Lopes e Cludia Beija - homenagearam Emlio cantando Saigon, uma das mais conhecidas canes interpretadas pelo msico. Duarante a missa, o frei Drcio Azevedo destacou em seu sermo que Emlio teve a misso de cantar a alegria. Estamos aqui para celebrar a saudade de quem cantou a alegria. No devemos ficar tristes. As msicas que ele cantou vo estar presentes nos nossos coraes, disse. Ainda compareceram cerimnia os amigos Ayrton Montarroyos, o deputado estadual Joo Fernando Coutinho e Clia Mendes, amiga de Emlio h 35 anos e sua vizinha na Capital pernambucana. Andr Rio destacou o amor que o carioca sentia pelo Recife. Foi uma enorme perda para a msica. No d para dimensionar essa figura humana que escolheu o Recife como sua segunda casa, pontuou. Emlio Santiago morreu na ltima quarta-feira, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro. O artista estava internado desde o dia 7 de maro, quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) isqumico.

  • Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:10 Poltica Terezinha lamenta PIB baixo Em aparte, o lder da oposio Daniel Coelho (PSDB) declarou que a economia saiu dos trilhos nos ltimos dois anos, e que agora a pauta poltica parece ser a prioridade Mirella Arajo

    Um dia aps a visita da presidente Dilma Rousseff (PT) ao municpio de Serra Talhada, a oposio da Assembleia Legislativa condenou a antecipao eleitoral de 2014 por parte do Governo Federal e Estadual. A deputada Terezinha Nunes (PSDB) colocou no plenrio, que tanto Eduardo Campos (PSB) como a presidente Dilma agiram como candidatos no Serto. Enquanto eles ocuparam o palanque disputando a paternidade das obras do Estado, at agora a Secretaria de Planejamento no explicou o motivo de Pernambuco ter crescido apenas 2,3%, quando a expectativa era de 5%, alertou. Para a tucana, o que mais chama ateno que outros estados do Nordeste cresceram mais que Pernambuco, mesmo diante do PIB nacional de 0,9%. Em aparte, o lder da oposio Daniel Coelho (PSDB) declarou que a economia saiu dos trilhos nos ltimos dois anos, e que agora a pauta poltica parece ser a prioridade. As aes para o desenvolvimento do Estado esto sendo deixadas de lado, tivemos prova disso na rea da Educao com os baixos ndices do IDEB j apresentados nesta Casa, disse Coelho. No tempo de liderana, o lder do Governo Waldemar Borges colocou que a oposio parece formar uma torcida contra o crescimento do Estado. Em Pernambuco temos crescido ainda mais que o Brasil. O crescimento em 2012 de 2,3% algo para ser considerado positivo, dada a conjuntura nacional. O Governo est mexendo com a vida de milhares de pernambucanos que podem contar com uma rede de Sade, de Educao e de Segurana melhor do que era, reforou o socialista. OPOSITMETRO O projeto apresentado pelo deputado Betinho Gomes (PSDB) para auxiliar a oposio na fiscalizao das obras do Governo, que esto em andamento ou paralisadas, j est disponivel atravs de uma fanpage no Facebook. A ideia da pgina que os internautas possam colaborar com informaes sobre a situao das obras em suas cidades e que a bancada cobre do Governo um posicionamento.

  • Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:36 Colunas Folha Serto Imploso do PT de Petrolina Carlos Britto

    Os integrantes do PT de Petrolina sentam em um barril de plvora que pode causar danos graves a qualquer momento. Dividido em alas, o PT est segmentado: uma parte - a que tem mandato e os seus seguidores - quer que o partido assuma uma postura conciliadora e desembarque de vez no governo do prefeito Julio Lssio (PMDB). A ala mais conservadora abomina essa ideia e est pronta para rebelar-se. Os filiados tradicionais no aceitam a unio e chamam o caso de atitude reacionria. Isso seria jogar fora uma histria de luta, de resistncia e de compromissos ticos com a nossa conscincia e com a caminhada do nosso povo. Julio Lssio est atrelado s foras mais retrgadas que sempre combatemos. Cargos e benesses no podem ser suficientes para apagar o brilho de nossa luta ou a fora de nossa bandeira, afirmou um tradicional militante. Do outro lado est Lssio, com seu sorriso largo espera da noiva cobiada. Ele diz que agora vota em Dilma e anda de braos dados com o senador Humberto Costa pelos corredores de Braslia. Humberto Humberto e o PT de Petrolina decide o seu caminho, diz o filiado. O certo que o diretrio local ainda ter que gastar muitas horas em reunies para unir a sigla, que discute em assembleia, mas costuma sair unido para os embates nas ruas. Como deve ser. Equilibrando - O comentrio em todo o Serto do Estado foi o equlbrio na navalha do ministro da integrao Nacional Fernando Bezerra Coelho (PSB) na visita da presidente Dilma a Serra Talhada. O ministro do Serto ganhou mimos pblicos da petista. Entre os dois chefes coube a Bezerra falar dos inmeros investimentos do Governo Federal e ajudar a promover o governador: o melhor governador do Pas. Ponte em ns Durante sua campanha eleitoral, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), prometeu que iria pavimentar uma estrada que ligaria Serra Talhada diretamente aos recursos do Governo Federal. Aps abraar a presidente Dilma, durante evento de inaugurao da Adutora do Paje, na segunda, Duque assegurou que a estrada estava se materializando. O prefeito agora est em Jbilo.

  • Unio Em So Jos do Egito, oposio e situao se unram no apoio a chapa 2 da Unio dos Vereadores de Pernambuco (UVP). Dos 13 vereadores apenas o presidente Maurcio Mendes (PSB) votou pela reeleio de Biu Farias. Calculando A prefeita interina de Santa Maria da Boa Vista, Eliane Costa (PSL), quer mostrar que boa de contas e sabe economizar. Aps reformar uma escola ela contabilizou: Conclumos a reforma, gastando pouco mais de R$ 200 mil, a gesto passada pretendia gastar R$ 600 mil. Perseguidos Em Afrnio, a prefeitura destruiu barracas de comerciantes que trabalhavam h mais de 20 anos na rua. Os prejudicados garantem que tudo perseguio poltica e que a administrao de Lcia Mariano estaria com a cara do marido e ex-prefeito Adalberto Cavalcante. Curtas Empecilho - O prefeito de Tuparetama, Deva Pessoa (PSD), parece que at agora no conseguiu acertar as contas do municpio. Sua maior dificuldade apresentar a prestao de contas anterior junto Controladoria Geral do Estado Desatando - Em Santa Cruz o prefeito Gilvan Sirino corre trecho para conseguir recursos. O prefeito vai ao Recife onde vai tentar desatar os ns de projetos emperrados. Ele ainda trabalha para liberar verbas conseguidas pela ex-prefeita Eliane Soares. Foi tambm - O deputado ngelo Ferreira (PSB), a convite de Eduardo Campos, fez parte da caravana que acompanhou o governador em viagem a Serra Talhada para receber a presidente Dilma Rousseff. "T um desmando, cidade abandonada" - Do ex-prefeito de Bodoc, Brivaldo Pereira, sobre a administrao que o sucedeu

  • Jornal do Commercio - PE 27/03/2013 - 06:04 Poltica Opositmetro estadual ganha a web Proposta pelo tucano Betinho Gomes (PSDB), o Opositmetro foi escolhido na forma de Fun Page por ser mais interativa nas redes sociais Da Redao

    =Anunciado pela oposio ao governo do Estado na Assembleia Legislativa, a pequena bancada oposicionista - liderada pelo PSDB - inaugurou, ontem, o novo mecanismo de fiscalizao de andamento de promessas, aes e projetos do do Poder Executivo. Est no ar o Opositmetro, uma Fun Page no Facebook (endereo www.facebook.com/opositometrope), pgina destinada a divulgar obras fiscalizadas e denunciadas pelos deputados e a incentivar o pblico a contribuir com informaes sobre obras inacabadas nas cidades para a cobrana de providncias. A ferramenta vai incrementar as blitzes dos oposicionistas. Proposta pelo tucano Betinho Gomes (PSDB), o Opositmetro foi escolhido na forma de Fun Page por ser mais interativa nas redes sociais. O mecanismo permitir que a oposio cobre a definio de cronogramas e a concluso de projetos do governo em atraso ou paralisados. A proposta faz parte da guerra declarada entre tucanos e socialistas, na Casa, reproduzindo a provvel disputa pelo mesmo espao poltico entre o governador Eduardo Campos (PSB) e o senador Acio Neves (PSDB-MG), nomes colocados para a disputa presidencial de 2014. A pgina ser atualizada com as contribuies dos internautas e as novas aes da oposio. QUEBRA DE BRAO Em novo ataque ao governo estadual, a deputada Terezinha Nunes (PSDB) criticou, ontem, o desempenho da economia de Pernambuco, em 2012. Com expectativa de crescimento de 5%, o Produto Interno Bruto (PIB) atingiu a apenas 2,3%. O ndice ficou abaixo do PIB da Bahia, que ficou em 3,1%, e do Cear, que atingiu a 3,7%, o maior do Nordeste. A deputada contestou a justificativa do governo estadual de que a queda do PIB se deveu seca que castiga a Regio. Terezinha lembrou que os demais Estados tambm esto sob os efeitos da estiagem. "A seca no justifica o resultado, pois a agropecuria no tem mais tanto peso em Pernambuco, correspondendo a apenas 5% do PIB do Estado. O governador tem que se debruar sobre esses nmeros", advertiu.

  • O lder do governo, Waldemar Borges (PSB), recorreu, mais uma vez, estratgia de dar respostas aos ataques da oposio no tempo de liderana. Com isso, evita o debate no plenria, o que daria mais destaque oposio. Borges insinuou que a crtica ao PIB teria refletido "muito mais uma torcida da oposio para que Pernambuco d errado". Ele lembrou que o Estado "tem crescido mais que o Brasil" e que o PIB de 2,3% (de 2012) algo para ser considerado positivo, dada a conjuntura nacional". Segundo Borges, a oposio "tenta passar a ideia que o Estado est um desastre, anda para trs e vive um caos". "O importante olharmos que Pernambuco continua a crescer, a gerar emprego e a se desenvolver", rebateu.

    Jornal do Commercio - PE 27/03/2013 - 06:11 Telecomunicaes Banda larga mais perto do interior Secretrio de C&T, Marcelino Granja, prev para os prximos 20 dias licitao do projeto de incluso Conexo Cidad Da Redao

    A licitao para viabilizar o Projeto Conexo Cidad deve sair nos prximos 20 dias. O programa prev banda larga em 248 localidades do Estado com IDH inferior a 0,7, incluindo distritos rurais com mais de mil habitantes. O prazo foi dado ontem pelo secretrio estadual de Cincia e Tecnologia, Marcelino Granja, em apresentao na Assembleia Legislativa. At meados de 2013, o programa deve comear a funcionar. Orado em R$ 20 milhes, o Conexo Cidad quer garantir uma banda dedicada 40 Mbits em cada localidade. Sero 167 sedes de municpios e 81 distritos de cidades maiores. Algumas cidades recebero mais de um ponto, por terem mais de um distrito enquadrado no programa. A empresa que vencer a licitao tambm dever proporcionar uma banda larga extra, de 32 Mbits a 256 Mbits, de acordo com o nmero de habitantes do local. Ela ser vendida para os agentes de incluso digital - como lan houses comunitrias e pequenos provedores de acesso. O custo da banda dedicada deve ficar em R$ 230, como preconiza o Programa Nacional de Banda Larga. "O preo deve ficar menor que isso, por se tratar de uma licitao", lembra Marcelino Granja. Segundo ele, algumas cidades do interior chegam a pagar R$ 1,8 mil por conexes de 1 a 2 megabits. Quem vencer a licitao deve realizar a concesso de banda para 85

  • novos pontos a cada trs meses. A prioridade so os locais com menor IDH. A primeira cidade a receber o novo servio ser Manar (Serto), cujo IDH de 0,467. Ao apresentar os atuais desafios de sua pasta, o secretrio estadual de Cincia e Tecnologia afirmou que a governana do centro de economia criativa Portomdia est em processo de elaborao e que deve ser finalizado em at dois anos. Marcelino Granja tambm assegurou que at meados de 2013 deve sair o termo de compromisso do governo do Estado com os hospitais geridos pela Universidade de Pernambuco, com todas as projees de investimento. PNBL O ministro das Comunicaes, Paulo Bernardo, disse ontem que o estudo que vai orientar o projeto de universalizao do uso da internet no Brasil, conhecido com o nome provisrio de Programa Nacional de Banda Larga 2 (PNBL 2.0), deve estar pronto para ser enviado presidente Dilma Rousseff at a metade deste ano.

    Jornal do Commercio - PE 27/03/2013 - 07:24 Colunas Follow Para cobrarmos em 2014 Da Redao

    O secretrio de Cincia e Tecnologia do Estado, Marcelino Granja, participou ontem de uma audincia pblica convocada pela Comisso de Cincia, Tecnologia e Informtica da Assemblia Legislativa de Pernambuco. O encontro serviu para que Granja apresentasse aes e programas da sua pasta para o ano de 2013. Se serviu para que os deputados se inteirassem dos programas do governo para a TI do Estado, ajudou tambm a refrescar a nossa memria sobre alguns dos projetos prometidos - para assim cobrarmos do poder pblico ao final do atual mandato. A proposta mais ousada diz respeito incluso digital, principalmente no interior. Segundo Granja, a ideia fazer uma verso regional do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) e levar internet para 248 pontos de conexo distribudos pelos interior (entre municpios e distritos com IDH menor que 0,7), com 40 Mb dedicados ao preo previsto no PNBL. Ou seja, as prefeituras deixariam de pagar valores exorbitantes (que s vezes passam dos R$ 2 mil) para pagar R$ 230. Tem mais: o vencedor da licitao teria tambm que disponibilizar uma banda adicional entre 32 Mb e 256 Mb para vender a lan houses

  • comunitrias e pequenos provedores locais. A licitao, de acordo com o secretrio, j est na Procuradoria-Geral do Estado, e deve ser publicada em 20 dias. Vamos ficar de olho. Steve Jobs verso mang A biografia de Steve Jobs, escrita por Walter Isaacson e lanada pouco depois da morte do empresrio, est se transformando em um mang no Japo, pelas mos da artista Mari Yamazaki. O primeiro captulo sair na edio de maio da revista Kiss, voltada para o pblico feminino. Colab 1 Estreia hoje a rede social Colab, voltada para a cidadania a partir de uma gesto pblica colaborativa e participativa. A ideia aproximar o poder municipal e a populao. A ferramenta foi idealizada pela empresa pernambucana Quick. Colab 2 A rede social permitir ao usurio apontar problemas e solues para a cidade, assim como contribuir para a conscientizao de cada indivduo. Est disponvel na web no endereo www.colab.re e ainda para iPhone (iOS) e Android. Celular velho vale desconto no novo A Eletro Shopping d descontos de at R$ 150 em aparelhos celulares se o cliente levar o aparelho antigo, funcionando e com carregador. Matrculas abertas na iMedia A iMedia est com dois cursos no incio de maro: design premium CS6 e criao de apps para iOS. Mais: www.imediabrasil.com.br. Cibercultura Chico pop - O papa Francisco mal chegou ao cargo e j est rendendo tantas piadas na web quanto seu antecessor, Bento XVI. Mas o direcionamento agora outro: as demonstraes de humildade do pontfice, registradas em: papahumildao.tumblr.com. Games crescem... O faturamento do mercado de consoles de videogame no Brasil cresceu 43% no ano passado, faturando cerca de R$ 1 bilho, de acordo

  • pesquisa da GfK. J os jogos movimentaram R$ 629 milhes em 2012, 72% a mais que no ano anterior. ... tablets tambm Dados da IDC Brasil indicam que em 2012 foram vendidas 3,1 milhes de tablets no Pas. So 171% a mais do que em 2011. Desses, 77% rodam Android e 50% custaram menos de R$ 500. Dos tablets, cerca de 12% alimentaram o mercado corporativo. Com a palavra, o leitor Marta x games A ministra da Cultura, Marta Suplicy, acredita que os jogos eletrnicos no devem ser includos no Vale-Cultura por "no serem cultura". O que voc acha? Games so cultura? Devem ter o benefcio? Publique sua resposta na verso online da coluna Follow ou envie um tute para @JC_Tecnologia.

    Jornal do Commercio - PE 27/03/2013 - 06:02 Poltica Humberto destaca verbas federais Petista pregou o mesmo tom adotado em discurso pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, escalada para dar - na passagem pelo Serto - o recado s crticas que o governador Eduardo Campos (PSB) tem tecido nas ltimas semanas ao governo Dilma Da Redao

    Um dia aps a visita da presidente Dilma Rousseff (PT) a Pernambuco, o senador Humberto Costa (PT) subiu tribuna no Senado ontem para jogar holofotes sobre os investimentos que o Governo Federal tem feito no Estado. O petista pregou o mesmo tom adotado em discurso pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, escalada para dar - na passagem pelo Serto - o recado s crticas que o governador Eduardo Campos (PSB) tem tecido nas ltimas semanas ao governo Dilma. Na ocasio, alm de detalhar o que j foi investido no Estado, Belchior lembrou o empenho federal decisivo na vinda da Fiat, algo usado inclusive na campanha a favor do ento candidato e hoje prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB). Em sintonia, o senador foi na mesma linha. "So com os recursos federais e o trabalho descentralizado realizado pelas prefeituras, que atuam na ponta, junto populao, que podemos

  • continuar a mudar a cara de Pernambuco, do Nordeste e do Brasil", frisou Humberto. O pronunciamento do senador petista faz frente declarao dos dois interlocutores do governo Eduardo Campos (PSB), deputados estaduais Guilherme Uchoa (PDT) e Waldemar Borges (PSB), respectivamente presidente da Alepe e lder do governo. Escalados pelo Palcio, eles procuraram a imprensa para pontuar que os recursos s aconteceram por conta da "capacidade de Pernambuco de definir projetos e tir-los do papel". Durante a visita de Dilma foi anunciado um incremento ao Estado de R$ 3,1 bilhes em recursos (incluindo a contrapartida estadual), que viro em forma de adutoras, barragens e rodovias. Com a palavra, o senador tratou de festejar o montante. "Infelizmente, estamos enfrentando a maior seca dos ltimos 50 anos, mas no vamos deixar as famlias nordestinas desassistidas, seja por meio de medidas emergenciais, seja por meio de grandes investimentos estruturantes que vo mudar radicalmente a realidade do serto nordestino", destacou Humberto.

    Blog da Folha - PE 26/03/2013 - 10:21 Economia Waldemar Borges na Rdio Folha Programa, comandado por Jota Batista, vai ao ar das 11h ao meio-dia, na Rdio Folha FM 96,7 Gilberto Prazeres

    O lder do Governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Waldemar Borges (PSB), o entrevistado desta tera-feira (26) do Folha Poltica. O socialista, que marcou presena na visita realizada pela presidente Dilma Rousseff (PT), ontem, em Serra Talhada, mostrou-se incomodado com o fato de a petista ter colocado que o desenvolvimento econmico do Estado dependeu de parcerias com o governo Federal. O programa, comandado por Jota Batista, vai ao ar das 11h ao meio-dia, na Rdio Folha FM 96,7.

  • Blog da Folha - PE 26/03/2013 - 10:32 Poltica Como esperado, a reposta "eduardista" no demorou Para a coluna Folha Poltica, da Folha de Pernambuco, o secretrio da Casa Civil, Tadeu Alencar, e o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT), seguiram o mesmo ritmo de Waldemar Borges Gilberto Prazeres

    Poucas horas aps a presidente Dilma Rousseff (PT) ter elencado, em Serra Talhada, as principais aes promovidas pelo governo Federal, ao longo dos ltimos 10 anos em Pernambuco, aliados do governador Eduardo Campos (PSB) iniciaram uma verdadeira corrida para defender a parte que cabe ao socialista nesse bolo. O primeiro deles, o lder do Governo na Alepe, Waldemar Borges (PSB), destacou logo a capacidade da administrao estadual de conceber e tocar projetos e sapecou que apoio no o mesmo que subservincia. Para a coluna Folha Poltica, da Folha de Pernambuco, o secretrio da Casa Civil, Tadeu Alencar, e o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT), seguiram o mesmo ritmo de Waldemar Borges. Defenderam o poder de atrao de investimentos do Governo Eduardo Campos e no se esqueceram de dar suas estocadas na presidente Dilma. E olha que ainda no h palanque armado. Confira, abaixo, as notas assinadas por Renata Bezerra de Melo: Confiana no prprio taco Secretrio da Casa Civil, Tadeu Alencar no enxerga, na "prestao de contas" realizada por Dilma, uma forma de diminuir Eduardo Campos. "A gente reconhece (a colaborao), mas temos clareza que no fosse a grande capacidade de trabalho e execuo do Governo do Estado e a articulao poltica, comandada por Eduardo Campos, esses recursos no teriam, por si s, descolado o crescimento de Pernambuco do resto do Pas". "Leal, mas no submisso" "Leal, mas no submisso" Secretrio da Casa Civil, Tadeu Alencar no enxerga, na "prestao de contas" realizada por Dilma, uma forma de diminuir Eduardo Campos. "A gente reconhece (a colaborao), mas temos clareza que no fosse a grande capacidade de trabalho e execuo do Governo do Estado e a articulao poltica, comandada por Eduardo Campos, esses recursos no teriam, por si s, descolado o crescimento de Pernambuco do resto do Pas". Defensiva... Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Guilherme Uchoa adiantou-se em enaltecer o papel de Eduardo Campos na atrao dos investimentos, como quem abre os olhos do espectador, alertando-o para a possibilidade de a presidente Dilma Rousseff levar o bnus sozinha. ?e ofensiva "A verba anunciada chega para Pernambuco porque ele tem por trs um governador que organiza e planeja, que conseguiu unir Pernambuco em torno de uma s causa. E

  • se o Governo Federal quiser liberar mais, haver projetos para receber essas verbas", disparou o pedetista.

    Blog do Magno - PE 26/03/2013 - 10:00 Colunas Coluna da tera-feira Dilma sinaliza para FBC Magno Martins

    Na nica e exclusiva inteno de encher a bola do ministro Fernando Bezerra (Integrao), que estaria fazendo a travessia do PSB para o PT, a presidente Dilma quebrou o protocolo, ontem, em Serra Talhada.

    Interrompeu o seu discurso para o ministro anunciar uma obra hdrica para a regio. E foi mais alm, afirmando que FBC era o principal responsvel pelo conjunto de iniciativas do seu Governo no Estado, como a Transposio e a ferrovia Transnordestina.

    S faltou afirmar que o ministro tambm o pai da refinaria, estando ao lado de Eduardo! Para um bom entendedor meia palavra basta. Distante do governador Eduardo Campos, pr-candidato ao Palcio do Planalto, Dilma cancelou a segunda parte da sua visita ao Estado, que seria no Recife.

    O PT, por sua vez, organizou uma claque para aplaudi-la do comeo ao fim. De poltica, a presidente no entende patavinas. Est na vida pblica por ser uma espcie de gerentona.

    Mas certamente orientada por seus marqueteiros, encontrou em Fernando Bezerra a bucha de canho para enciumar e provocar o governador, que pode com a sua candidatura roubar-lhe parte do

  • eleitorado nordestino, provocando um segundo turno na eleio presidencial.

    Quando vazou a notcia de que Fernando Bezerra estava de mala e cuia para o PT, o ministro negou com veemncia, mas o fato de ontem e o comportamento exagerado da presidente confirmam o que todo mundo j sabe nos bastidores: numa eventual candidatura de Eduardo a presidente, Dilma e Lula levam FBC para o PT e apoiam sua candidatura a governador.

    COITADINHOS! O cerimonial do Palcio do Planalto exagerou na dosagem, ontem, em Serra Talhada, ao no permitir sequer a citao da presena de pelo menos 10 deputados estaduais na festa de inaugurao da Adutora do Paje. E o mais intrigante que nem o governador, da escola pessedista de Arraes, teve tambm a gentileza de citar os representantes do povo pernambucano na Assembleia Legislativa.

    Luto na Assembleia - Insatisfeito com o tratamento ao parlamento estadual, o deputado Sebastio Oliveira (PR), integrante da mesa diretora e que na eleio passada disputou a Prefeitura de Serra Talhada, ameaou aparecer, hoje, de luto no plenrio da Assembleia. Em sinal de protesto, diz ele, forma deselegante da presidente e sua equipe.

    Gato escaldado - J prevendo que iria levar sol na cara e sequer ter acesso ao palanque das autoridades, o deputado Raimundo Pimentel foi muito mais esperto do que os 10 parlamentares que foram, ontem, a Serra Talhada paparicar a chefona: preferiu cumprir agenda com correligionrios no Araripe. Minha ltima experincia foi terrvel. Fiquei ao relento, quase pego uma insolao, contou.

  • O dedo de Dirceu - Embora tenha chegado a Serra Talhada no mesmo carro com Dilma, o governador no teve tempo de tratar de poltica durante a permanncia da presidente em Serra Talhada. H verses de que o ex-ministro Jos Dirceu e o ex-presidente Lula aconselharam a presidente a evitar o almoo com Eduardo em sua residncia.

    Contraste sertanejo - Enquanto Dilma pegou um sol de rachar de 40 graus em Serra Talhada, em Araripina caiu uma chuva torrencial com fortes ventos, tendo derrubado rvores e provocado blecaute. As chuvas no so gerais no Serto, com ocorrncias mais acentuadas no alto Serto e um pouco menor no Paje. Na regio de Floresta, at o momento, no caiu um pingo.

    CURTAS

    BATEU... Prolas de farpas trocadas ontem entre Dilma e Eduardo. Da presidente referindo-se ao isolamento do PSB: Nenhuma fora poltica capaz de dirigir um Pas dessa complexidade. Precisamos de parceiros, precisamos comprometidos com esses caminhos.

    LEVOU Percebendo o recado, o governador retrucou: O nosso conjunto poltico no tem faltado ao Brasil e nem tem faltado apoio poltico ao Governo de Vossa Excelncia. Dilma e Eduardo ensaiaram, como disse Josias de Souza, um torneio de sapos.

    Perguntar no ofende: Quando teremos outros solapapos entre Dilma e Eduardo?

    'O mpio atenta para o lbio inquo, o mentiroso inclina os ouvidos lngua maligna'. (Provrbios 17:4)

  • Dirio de Pernambuco Online - PE 26/03/2013 - 14:40 Tecnologia Secretrio de Cincia e Tecnologia apresenta aes e programas para 2013 na Alepe Da Redao

    A secretaria de Cincia e Tecnologia de Pernambuco (Sectec-PE) apresentou, nesta tera-feira (26), as aes e programas a serem desenvolvidos em 2013. As iniciativas foram mostradas durante audincia pblica convocada pela presidente da Comisso de Cincia, Tecnologia e Informtica, a deputada Terezinha Nunes. Na pauta, foram abordados assuntos como incluso digital, Parque Tecnolgico de Eletroeletrnica de Pernambuco (Parqtel), incubadora Portomdia, entre outros temas do setor. A reunio aconteceu no Plenarinho 3 da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Uma das iniciativas da rea de tecnologia que causam mais expectativa no setor a inaugurao do Portomdia, que tem inaugurao de sua primeira fase marcada para junho deste ano. A incubadora ser voltada para pequenos e mdios empreendedores que desenvolvam contedos criativos atravs de plataformas digitais. "Ainda vamos ter a fase de produo e ps-produo. Temos dois anos para montar toda a sua estrutura de governana", explicou o secretrio da Sectec-PE, Marcelino Granja. Outro destaque a ser desenvolvido neste ano est o Programa de Incluso Sociodigital - Conexo Cidad. "O objetivo solucionar o xis da questo da lacuna de acesso", explicou Marcelino. A iniciativa comeou a sair do papel na ltima quinta-feira (21), com a assinatura do decreto para o incio do projeto. Os prximos passos para a chegada de conexo internet em 167 municpios e 81 distritos pernambucanos, totalizando 248 pontos de acesso, so as publicaes de dois editais. O primeiro direcionado a empresas privadas interessadas em fornecer banda larga nestes locais, muitos deles em reas rurais. O segundo ser destinados s prefeituras, que devero se inscrever e se comprometer a fornecer alguns itens de infraestrutura, como salas, computadores e outros equipamentos. Com relao ao Parqtel, a novidade que o laboratrio de mecatrnica da Universidade de Pernambuco (UPE) ser instalado no local. Segundo o secretrio, o parque, que teve o seu centro administrativo inaugurado em maio de 2012, ter papel fundamental no apoio propriedade

  • intelectual, transferncia de tecnologia e na construo de planos de negcios. Mais um destaque das iniciativas iniciadas neste ano o Centro de Inteligncia Competitiva para Parques Tecnolgicos (Cictec). A instituio, inaugurada em fevereiro deste ano, tem a proposta de dar apoio a empresas em relao ao avanos e iniciativas do mercado de tecnologia.

    Dirio Oficial de Pernambuco - PE 26/03/2013 - 14:52 Poltica Constituio Federal - Entrevista de Jarbas Maranho lembrada no Legislativo "Quero exaltar a histrica entrevista de Jarbas Cardoso, no s pela pertinncia do texto, que definiu importantes parmetros entre as constituies de 1946 e de 1988, mas pela constante preocupao com os destinos do Brasil", observou o deputado Antnio Moraes (PSDB) Da Redao

    Rinaldo Marques

    Tribuna - Antnio Moraes Sob a alegao de atacar os velhos e principais problemas do sistema poltico brasileiro, o deputado Antnio Moraes (PSDB) defendeu, ontem, na Casa Joaquim Nabuco, uma reviso na Constituio de 1988 e o encaminhamento das reformas poltica, tributria, fiscal e trabalhista.

    O parlamentar informou que a avaliao foi feita aps leitura de entrevista, publicada no ltimo dia 16, no Jornal do Commercio, com Jarbas Cardoso de Albuquerque Maranho. Com 97 anos, ele o nico representante vivo dos 338 deputados e senadores da Assembleia Constituinte de 1946.

  • Quero exaltar a histrica entrevista de Jarbas Cardoso, no s pela pertinncia do texto, que definiu importantes parmetros entre as constituies de 1946 e de 1988, mas pela constante preocupao com os destinos do Brasil, observou.

    Segundo o tucano, o entrevistado apontou as mudanas ocorridas aps a Segunda Guerra Mundial como causa para a abrangncia da atual Carta Magna Federal.

    Dirio Oficial de Pernambuco - PE 26/03/2013 - 15:04 Poltica Lei Pel completa 15 anos "O atleta era tratado como escravo e obrigado a ter um vnculo profissional com o clube esportivo. Quando havia desentendimento com a diretoria, mesmo com o contrato vencido, o clube no liberava o jogador. Muitos atletas encerraram suas carreiras antes do tempo", comentou o deputado Tony Gel (DEM Da Redao

    Rinaldo Marques

    Discurso - Tony Gel Os 15 anos de promulgao da Lei do Desporto Nacional, mais conhecida como Lei Pel, norteou o pronunciamento do deputado Tony Gel (DEM), ontem tarde, na Assembleia Legislativa. O parlamentar, que foi relator da proposta na Cmara dos Deputados, quando exercia mandato federal, abordou a dificuldade da tarefa.

    O atleta era tratado como escravo e obrigado a ter um vnculo profissional com o clube esportivo. Quando havia desentendimento com a diretoria, mesmo com o contrato vencido, o clube no liberava o jogador. Muitos atletas encerraram suas carreiras antes do tempo, comentou. O representante do Democratas observou que a legisla- o

  • estimulou o desenvolvimento do desporto paraol mpico e o sistema de transferncia de atletas profissionais pelos clubes de futebol. Ele relembrou a convivncia com o ento ministro dos Esportes, Edson Arantes do Nascimento (Pel), e destacou a simplicidade do ex-jogador.

    Tony Gel tambm alertou para os problemas enfrentados pelos professores da rede municipal de ensino do municpio de Caruaru, no Agreste do Estado. Direitos conquistados foram retirados pela atual gesto como o adicional de 30% do salrio que os educadores recebiam para dar aulas na zona rural e a gratificao de regncia, citou, denunciando as paralisaes sistem ticas de professores. A dificuldade de dilogo do Executivo Municipal tem prejudicado os estudantes e comprometido a qualidade do ensino, destacou.

    Dirio Oficial de Pernambuco - PE 26/03/2013 - 14:44 Poltica Projeto prev criao de Procon na Alepe Iniciativa j existe em Minas Gerais, Cear e Roraima Da Redao

    Rinaldo Marques

    Campos - Matria no acarretar despesas adicionais A criao do Servio de Orientao e Defesa do Consumidor (Procon), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, foi defendida pelo deputado Andr Campos (PT), ontem, na tribuna da Casa Joaquim Nabuco. O parlamentar autor do Projeto de Resoluo que institui o servio. A iniciativa j existe nos Estados de Minas Gerais, Cear e Roraima.

    O petista explicou que a proposta visa proteo, defesa e orientao do consumidor, atravs da divulgao dos direitos previstos na legisla o referente s relaes de consumo. Seria de compet ncia do Procon

  • Assembleia dar atendimento e orienta o ao consumidor sobre seus direitos e garantias, receber e avaliar consultas e denncias apresentadas por entidades representativas ou por pessoas fsicas ou jurdicas de direito pblico ou privado e processar, administrativamente, nos termos de regulamento, as reclamaes consideradas procedentes, enumerou.

    Andr Campos enfatizou que a criao de Procons nos Legislativos Estaduais incentivada pela Constituio Federal e pelo Sistema Nacional de Defesa do Consumidor. A aprovao da mat ria no acarretar despesas adicionais Alepe, uma vez que o trabalho passaria a ser atribuio da Procuradoria da Casa Joaquim Nabuco, observou, acrescentando que os procuradores foram consultados na fase de elaborao do projeto.

    Dirio Oficial de Pernambuco - PE 26/03/2013 - 14:47 Poltica Estreitamento de pontes da BR-316 provoca acidentes Ontem tarde, o deputado Rodrigo Novaes (PSD) solicitou Justia que responsabilize a superintendncia do Dnit, em Pernambuco, pelos acidentes e mortes que ocorrerem na rodovia Da Redao

    Rinaldo Marques

    Novaes - Deputado responsabiliza Dnit pelo problema Apesar de a Justia Federal determinar, no ano passado, o alargamento de cinco pontes localizadas na BR-316, que corta o Serto do Estado; o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) no tomou providncias.

    Ontem tarde, o deputado Rodrigo Novaes (PSD), autor da ao judicial, solicitou Justia que responsabilize a superintendncia do rgo, em Pernambuco, pelos acidentes e mortes que ocorrerem na rodovia. A extenso da ponte s possibilita a passagem de um

  • caminho por vez, informou.

    Segundo o parlamentar, a Justia Federal concedeu o prazo at outubro de 2012, para que as obras fossem iniciadas. O Dnit descumpriu a determinao e s colocou placas indicativas para alertar o estreitamento das pontes, denunciou, acrescentando ser comum que carros caiam da via e acidentes fatais. Novaes solicitou o apoio do governador Eduardo Campos (PSB) para solucionar a questo.

    JC Online - PE 26/03/2013 - 14:21 Poltica Palcio escala aliados e destaca ''planejamento'' Aps a presidente Dilma e a ministra Miriam Belchior falarem de investimentos no Estado, deputados afirmam que verbas s vieram porque Pernambuco estava preparado Otvio Batista

    Muito embora o governador Eduardo Campos (PSB) no tenha respondido diretamente aos discursos da presidente Dilma Roussef (PT) e da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, nessa segunda-feira, em Serra Talhada, nos quais anunciaram mais de R$ 3 bilhes em investimentos em Pernambuco e exaltaram enfaticamente a participao do governo Federal no desenvolvimento econmico vivenciado pelo Estado nos ltimos 10 anos, o governo do Estado no ficou calado. Foram escalados dois dos mais fiis aliados do governador na Assembleia Legislativa para rebater a ministra e a presidente, pela imprensa: o lder da bancada do governo, Waldemar Borges (PSB), e o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT). Para os governistas, os recursos do governo federal chegam a Pernambuco tambm pela capacidade de planejar e executar projetos. Os recursos federais chegam a Pernambuco porque Pernambuco faz o dever de casa. Essas obras todas tinham projeto de engenharia pronto. Aconteceram em funo da capacidade de Pernambuco definir os projetos e tirar os projetos do papel. O governo de Pernambuco cria as condies para que esses recursos cheguem, defendeu Waldemar Borges. O socialista enfatizou ainda que a Unio investe em obras que fazem parte do planejamento estratgico do Estado e que foram traadas em conjunto por equipes tcnicas das duas esferas, ainda que sob a coordenao do Ministrio do Planejamento, como o caso do Arco

  • Metropolitano. A verba anunciada chega para o governo de Pernambuco porque ele tem por trs um governador que organiza e planeja. E se o governo federal quiser liberar mais, haver projetos para receber essas verbas. Todas as obras que recebero essas verbas so obras planejadas e organizadas pelo governo de Pernambuco, asseverou Uchoa, em nota enviada imprensa e em consonncia com o discurso de Waldemar Borges. Waldemar Borges fez questo ainda de exaltar a posio do PSB de aliado solidrio, mas altivo. Para ele, a fora poltica de Pernambuco vem da posio de no subservincia do governo do Estado em relao aliana comandada pelo PT no plano Federal. O PSB tem sido um partido muito solidrio ao projeto nacional, mas que reserva sua autonomia para discutir o pas e para definir os seus caminhos diante dessa discusso, colocou o aliado de Eduardo Campos.

    Jornal do Commercio - PE 26/03/2013 - 06:23 Poltica Palcio escala aliados e destaca "planejamento" Reao aps um Presidente Dilma e a ministra Miriam Belchior falarem de Investimentos no Estado, Deputados afirmam que verbas s vieram porqu Pernambuco estava preparado Otvio Batista

    Muito embora o Governador Eduardo Campos (PSB) Nao tenha respondido Treatement AOS Discursos da Presidente Dilma Roussef (PT) e da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, Ontem, in Serra Talhada, NOS cais Quais d'Orsay anunciaram Mais de R $ 3 bilhes in Investimentos em Pernambuco e exaltaram enfaticamente a Participao do Governo Federal no Desenvolvimento Econmico vivenciado Pelo Estado nn Ultimos 10 Anos, o Governo do Estado Nao ficou calado. FORAM escalados Dois dos Aliados Mais Fieis do Governador nd Assembleia Legislativa pargrafo rebater a ministra ea Presidente, Pela Imprensa: o Lder da bancada do Governo, Waldemar Borges (PSB), EO Presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT). OS Par governistas, Recursos smio do Governo Federal chegam a Pernambuco also Pela "capacidade de Planejar e executar projetos". "Os Recursos Federais chegam a Pernambuco porqu Pernambuco FAZ o

  • Dever de Casa. Essas Obras TODAS tinham Projeto de Engenharia Pronto. Aconteceram in funo d bis capacidade de Pernambuco definir smio Projetos e Projetos tirar Sistemas Operacionais Papel. CRIA O Governo de Pernambuco como condies pargrafo Que sos Recursos cheguem ", defendeu Waldemar Borges. O socialista enfatizou ainda Que a Unio Investe los Obras Que fazem Parte fazer "Planejamento Estratgico" do Estado e Que FORAM traadas los Conjunto POR Equipes Tcnicas das Duas Esferas, ainda Que um soluo Coordenao do Ministrio do Planejamento, Como O Caso do Arco Metropolitano . "A verba Anunciada Chega Para O Governo de Pernambuco porqu elemen dez POR TRAS hum Governador Qu organizaes de e planeja. E SE o Governo Federal quiser liberar MAIS, haver Projetos pargrafo receber essas Verbas. TODAS como Obras Que recebero essas Verbas So Obras planejadas e organizadas Pelo Governo de Pernambuco ", asseverou Uchoa, in nota enviada Imprensa e los consonncia com o Discurso de Waldemar Borges. Waldemar Borges fez Questo ainda de exaltar a POSIO DO PSB de Aliado "solidrio, mas altivo". Par elemento, uma Fora Politica de Pernambuco VEM da POSIO de Nao subservincia do Governo do Estado los Relao Aliana comandada Pelo PT no Federal Plano. "O PSB TEM Sido hum partido Muito solidrio AO Projeto Nacional, Mas Que reserva SUA Autonomia pargrafo discutir o Pas e pargrafo OS SEUS definir Caminhos Diante dessa DISCUSSO", colocou o Aliado de Eduardo Campos.