ciência e sociais/antonio inacio ferraz estudante de direito na unip assis

Download Ciência e sociais/antonio inacio ferraz estudante de direito na Unip Assis

Post on 25-Jan-2017

251 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Unidade I

    CINCIAS SOCIAIS

    Profa. Ma. Josefa Alexandrina

  • Objetivos da disciplina

    Compreender a sociedade atual como uma construo histrica.

    Compreender os fundamentos tericos deste modelo de organizao social.

    Compreender que existem diferentesCompreender que existem diferentes princpios explicativos para os problemas sociais.

  • Questo inicial

    Todos ns somos capazes de estabelecer opinies sobre os eventos polticos e sociais que ocorrem em nossa sociedade. O que diferencia o pensamento do homem comum em seu cotidiano das reflexes estabelecidas nacotidiano das reflexes estabelecidas na Universidade?

  • Distino entre senso comum e cincia

    Senso comum: o conhecimento do homem comum, no especialista. um conhecimento avulso, superficial.

    Cincia: conhecimento crtico, sistemtico, racional. Utiliza mtodos adequados de anlise e formula teorias. Busca um conhecimento exato sobre a realidade.

  • Papel da universidade

    Associao de alunos e docentes que buscam o avano atravs do estudo.

    Centro do saber, instituio preocupada com a qualificao do ensino, rigor da aprendizagem e o progresso da cincia.

    Portanto, nosso compromisso com pensamento cientfico.

  • Por que estudar Cincias Sociais?

    As Cincias Sociais desempenham papel central para a compreenso das foras sociais que vm transformando nossas vidas.

    um conhecimento capaz de conduzir o homem comum a compreender os nexos que formam a realidade.

  • Definio e pressupostos da sociologia

    Conhecimento cientfico sobre a realidade social que visa estabelecer teorias e confront-las com a realidade.

    Pressuposto bsico: a sociedade possui uma lgica passvel de ser apreendida. A sociedade, ao contrrio da natureza, obra dos prprios indivduos.

  • Objeto de estudo: a sociedade capitalista

    E o que o capitalismo ? um sistema econmico voltado para a produo e para a troca, para a expanso comercial, para a circulao crescente de mercadorias e para o consumo de bens materiaismateriais.

    O lucro se torna a finalidade principal de qualquer atividade econmica.

  • Formao da sociedade capitalista

    Renascimento: Movimento filosfico e artstico que conduziu ruptura com o mundo medieval, com caractersticas agrria e teocrtica, e formao do mundo moderno, urbano, burgus e comercialcomercial.

    Contexto histrico: Sculo XVI, momento de desenvolvimento do comrcio e da navegao, do contato com outros povos. Formao de uma nova classe social: burguesia comercialsocial: burguesia comercial.

  • Um nova mentalidade

    Formao de uma mentalidade laica, na medida em que o homem vai se desligando dos dogmas religiosos.

    O conhecimento deixa de ser revelado como resultado de uma atitude de contemplao e f e volta-se a reflexo baseada na razo.

    O homem passa a se sentir livre para pensar e criticar a realidade e se concebe como agente dos acontecimentos.

  • Ilustrao: sc. XVIII

    Movimento filosfico que propunha uma atitude curiosa e livre; convico na razo como fonte de conhecimento;

    Valorizao da pesquisa cientfica e disseminao de atitudes de planejamento.

    Busca da novas formas de organizao social que garantiam a realizao do homem na comunidade e o exerccio da liberdade.

    O poder visto como construo lgica e jurdica, independente de quem ocupa, de forma temporria e representativa.

  • O estado nacional

    Surge o conceito de Estado Nacional um territrio soberano onde imperava uma poltica que privilegiava o desenvolvimento econmico e as necessidades do mercado.

    A nao deveria se orientar por uma poltica que favorecesse a prosperidade e a acumulao de riqueza e que tivesse o indivduo agente.

    Propunha uma nova forma de governo pautada na legitimidade popular.

    Defesa da igualdade jurdica, da democracia e da liberdade de manifestao poltica.

  • Principais representantes da Ilustrao

    Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) Afirmava que a vida social deveria se basear no interesse comum e no consentimento unnime dos homens em renunciar s suas vontades particulares em favor da coletividadeem favor da coletividade.

    John Locke (1632-1704) Defesa do sistema constitucional, da liberdade individual e respeito propriedade.

    Adam Smith (1732-1790) revela a importncia do trabalho na formao das riquezas. A economia deveria ser regida por leis naturais da oferta e da procura (a livre concorrncia).

  • Transformaes sociais do sc. XVIII Revoluo Francesa

    Revoluo popular que pem fim a monarquia absolutista na Frana.

    Influenciada pelos filsofos iluministas conduziu a sociedade francesa : Pr fim aos privilgios da nobreza.Pr fim aos privilgios da nobreza. Decretar a autonomia do Estado face

    da Igreja; confisco das suas propriedades.

    Amparar e incentivar a atividade empresarialempresarial.

  • Transformaes sociais do sculo XVIII

    Revoluo Industrial Acumulao de capital ocorrida desde o

    sculo XVI, fruto da brutal explorao colonial e do escravismo.

    O desenvolvimento de novas tecnologiasO desenvolvimento de novas tecnologias oriundas do desenvolvimento cientfico.

    Desenvolvimento da manufatura e do parcelamento do trabalho.

  • A nova estrutura da sociedade

    Reordenao da sociedade rural, com significativa migrao da populao para os centros urbanos.

    Destruio das relaes de servido. Surgimento de um novo tipo deSurgimento de um novo tipo de

    trabalhador (o operrio), e de uma intensa diviso do trabalho.

  • As condies da classe trabalhadora

    Extensas jornadas de trabalho que chegavam a 16 horas por dia.

    Utilizao da mo-de-obra infantil e feminina.

    Precrias condies de habitao naPrecrias condies de habitao na periferia das grandes cidades.

    Epidemia de doenas como tifo, clera e febre amarela.

  • Consequncias da Revoluo Industrial

    Formao da multido e da preocupao com a pobreza que essa multido revela, exibindo nas ruas suas necessidades.

    Momento de consolidao do capitalismo como modo de organizao social e da burguesia como classe social dominante.

  • Interatividade

    A Revoluo Industrial significou um conjunto de transformaes em diferentes aspectos da atividade econmica (indstria, agricultura, transportes, bancos, meios de comunicao, etc), que levou a afirmao do capitalismo como modo de produodo capitalismo como modo de produo dominante. Quais so as classes sociais bsicas do capitalismo?a) Nobreza e camponesesb) Senhores feudais e servosc) Patrcios e plebeusd) Burguesia e proletariadoe) Classes mdias

  • O pensamento cientfico sobre o social : o Positivismo

    Influncias: Darwinismo social: crena de que todas

    as sociedades evoluiriam num mesmo sentido.

    Organicismo: A sociedade era concebidaOrganicismo: A sociedade era concebida como um organismo constitudo de partes integradas e coesas que funcionavam harmonicamente.

  • O pensamento clssico: Positivismo

    mile Durkheim (1858-1917) e o pensamento positivista Preocupao central: busca da ordem

    social. Acreditava que os problemas sociais noAcreditava que os problemas sociais no

    eram de natureza econmica, mas de natureza moral.

  • Pensamento clssico: Positivismo

    A relao indivduo x sociedade O indivduo ao nascer encontra a

    sociedade pronta e acabada. As maneiras de se comportar, de sentir as coisas, de curtir a vida, alm de serem criadas e estabelecidas pelos outros, so coercitivas, isto , impositivas.

  • Pensamento clssico: Positivismo

    Fatos sociaisSo todos os fatos que possuem trs caractersticas: Exterioridade: ou seja, no surgem de

    nossa vontade.nossa vontade. Coercitividade: exercem presso sobre

    nosso comportamento. Generalidade: atingem parte

    considervel da populao, possuem natureza coletivanatureza coletiva.

  • Pensamento clssico: Positivismo

    Exemplo de fato social: Desemprego: exterior, coercitivo e

    geral.Voc seria capaz de dar outros exemplos?

  • Pensamento clssico: Positivismo

    Os fatos sociais podem ser: Normal: quando desempenha alguma

    funo importante para a adaptao ou evoluo da sociedade. (ex. eleies)

    Patolgico: aquele que se encontraPatolgico: aquele que se encontra fora dos limites permitidos pela ordem social.(ex. a criminalidade nas grandes cidades)

  • Pensamento clssico: Positivismo

    Conscincia coletiva Idias comuns que esto presentes em

    todas as conscincias individuais de uma sociedade. No o que o indivduo pensa, mas o que a sociedade pensa.

    Se manifesta como regras fortes e estabelecidas, que definem o que a sociedade considera imoral, reprovvel ou criminoso.

  • Pensamento clssico: Positivismo

    Solidariedade mecnica Unio das pessoas a partir da

    semelhana na religio, tradio ou sentimento. Ex.: sociedades tribais e feudal.

  • Pensamento clssico: Positivismo

    Solidariedade orgnica Unio de pessoas a partir da

    dependncia que uma tem da outra para realizar alguma atividade social o que une o grupo a dependncia que cada um tem da atividade do outro - a unio dada pela especializao de funes.

  • Pensamento clssico: Positivismo

    A solidariedade orgnica superior mecnica, pois, ao se especializarem as funes, a individualidade, de certo modo, ressaltada, permitindo maior liberdade de ao.

    O progresso desencadeado pelo capitalismo aumentaria a solidariedade orgnica, a ponto de fazer com que a sociedade chegasse a um estgio sem conflitos e problemas sociais.

  • Pensamento clssico: Positivismo

    Para o pensame

Recommended

View more >