cenário da metrologia nacional: demandas e oportunidades ?· metrologia, normalização e ......

Download Cenário da Metrologia Nacional: Demandas e Oportunidades ?· metrologia, normalização e ... Metrologia…

Post on 27-Jan-2019

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Joo Alziro Herz da JornadaPresidente do Inmetro

CenCenrio da Metrologia Nacional: rio da Metrologia Nacional: Demandas e OportunidadesDemandas e Oportunidades

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

O contexto onde se insere a Metrologia:

Ferramentas tcnicas bsicas para o desenvolvimento,provendo confiana para atividades tcnicas e

conhecimento para inovao

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Grandes questes tcnicas para o desenvolvimento e as ferramentas de apoio

Clareza do que se quer em aes coletivas:Normalizao e Regulamentao Tcnica

Garantia de que o que se tem o que se deseja:Avaliao da Conformidade

Confiana nas medies para avaliar e controlar: Metrologia

Conhecimento profundo para alimentar o processo de inovao: C&T + Metrologia

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

A estrutura de TIB- sistema complexo, dinmico e cada vez mais formal:

1. INM, instituies nacionais de acreditao,

normalizao, regulamentao, avaliao da

conformidade. A conexo formal com o exterior

2. Redes de prestadores de servios qualificados:

laboratrios, organismos certificadores,...

4. Sistema de PI e apoio inovao

3. Sistemas de harmonizao e articulao nacionais,

regionais e internacional; o papel das RM estaduais

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Indstria e outros setores

Calibrao interna

Calibrao

PadresNacionais

BIPM

Unidades do SI

Harmonizao dos Padres Internacionais

Padres dos Institutos Nacionaisde Metrologia

Padres de referncia dos laboratriosde calibrao

Padres de referncia dos laboratrios internos

Padres de trabalho nocho de fbricaRA

STRE

ABIL

IDAD

E

HIERARQUIA DO SISTEMA METROLGICO

COMPARABILIDADE

DISSEMINAO

Incertezade medio

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

O paradigma original para o INM:

Werner von SiemensHermann von Helmholtz

Criao do PTB (1887)

Metrologia unindo Indstria, Cincia Bsica, Tecnologia, Inovao e Governo

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

A Estrutura Brasileira: Criao do SINMETROEm 11 / 12 / 1973 foi promulgada a Lei 5966 que criou o SINMETRO, o CONMETRO e o INMETRO. O Art. 3o estabelece:Compete ao CONMETRO:

a) formular, coordenar e supervisionar a poltica nacional de metrologia, normalizao e certificao da qualidade...

b) assegurar a uniformidade e a racionalizao das unidadesde medida utilizadas em todo o territrio nacional

O Art. 5o estabelece:

O Inmetro ser o rgo executivo central do Sistema...

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

A NOVA VISO DO INMETRO COMO UM INM

Referncia Nacional- reconhecimento internacional e capacidade de aes rpidas baseado em excelncia C&T

Engajamento no apoio competitividade e ao desenvolvimento nacional

Envolvimento na gerao e difuso de conhecimentos

Grande articulao internacional

Instrumento de poltica industrial e soberania nacional

No s um mero depsito de padres lcus de conhecimento e referencial de credibilidade baseado em excelncia em C&T

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Documentos Balizadores RecentesDiretrizes Estratgicas para a Metrologia Brasileira 2003-2007, aprovado pelo CBM, em sua 24a reunio, epelo Conmetro, em sua 41a reunio, em 10 / 06 / 2003

Roteiro para a Agenda do Desenvolvimento - documentoproduzido pelo MDIC, MF, MPLAN, Casa Civil, Sec. Geral da Presidncia, Sec. de Comunic. de Governo e BNDES

Livro Verde da Conferncia Nacional de C & T e Inovao, do MCT

Documento da Poltica Industrial, Tecnolgica e de Comrcio Exterior - PITCE

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

O INMETROO INMETROAutarquia do Governo Federal subordinado ao MDIC;Foco no desenvolvimento nacional e na proteo ao

cidado, sade e meio ambiente; excelncia C&T

reas de atuao

Metrologia Cientfica e Industrial

Metrologia Legal

Qualidade a Avaliao da Conformidade

Acreditao de Organismos e Laboratrios

Articulao Internacional (Ponto Focal de TBT)

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Servios Metrolgicos prestados pelo Inmetro

Calibrao de padres e instrumentos nas especialidades de acstica e vibraes, mecnica, eltrica, ptica, trmica, qumica e futuramente, materiais;

Difuso do conhecimento; Apoio P & D.

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

IAF (FIAF (Frum Internacional de Acreditarum Internacional de Acreditao)o) ILAC (Organismo Internacional de AcreditaILAC (Organismo Internacional de Acreditao de Laborato de Laboratrios)rios) EA (Organismo de AcreditaEA (Organismo de Acreditao da Unio Europo da Unio Europia)ia) APLAC (Organismo de AcreditaAPLAC (Organismo de Acreditao da o da sia e Pacsia e Pacfico)fico) IAAC (CooperaIAAC (Cooperao o InteramericanaInteramericana de de AcreditaAcreditaoo))

Reconhecimentos Internacionais

BIPMBIPM PEFCC PEFCC Mercosul Mercosul Codex Codex AlimentariusAlimentarius

EurepgapEurepgap OIML OIML AAQGAAQG SIMSIM ISO CASCOISO CASCO

Representao Internacional

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

A estrutura geral para a Metrologia brasileiraA estrutura geral para a Metrologia brasileira

1) Inmetro- organismo central e interface formal com o exterior (duas instit. designadas- ON e IRD)

2) Rede de Metrologia Legal e Qualidade

3) RBC, RBLE

4) RM estaduais e laboratrios em geral.

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Modernizaoindustrial

Crescimento econmico, aumento da eficinciae da competitividade

Inovao e desenvolvimento

tecnolgico

Alvo

A demanda da PITCE - Poltica Industrial, Tecnolgica e de Comrcio Exterior

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Aes do Inmetro no mbito da PITCE:Acesso das MPE aos servios de Avaliao da Conformidade,

Metrologia, Inf. Tecnolgica e apoio superao das TBT

Ampliao da Infra-estrutura Laboratorial Acreditada e

Qualificada, incluindo apoio s RM estaduais

Ampliao da Infra-estrutura Laboratorial em MetrologiaCientfica

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Ampliao da Infra-estrutura Laboratorial emMetrologia Cientfica do Inmetro

Implantao do Laboratrio de Metrologia de Materiais eCentro Nacional de Nanometrologia

Implantao do Laboratrio de Metrologia Qumica

Padronizao Primria em Radio-freqncia (Telecomunicaes)

1. Grandes Projetos j Contratados para Infra-estrutura

Grandes Vazes

2. Aprimoramento da Infra-estrutura

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Importantes desafios e oportunidades para a Importantes desafios e oportunidades para a Metrologia brasileiraMetrologia brasileira

1) Novas reas para expanso e implantao: Qumica, Materiais, Sade, Biologia,..

2) Nanotecnologia

3) Maior entrosamento entre as reas de TIB: metrologia, AC, NT, RT, inovao- PITCE

4) Maior articulao interna entre os principais atores: Inmetro, empresas, redes, rgos governamentais, rgos de fomento, SEBRAE, SENAI, Federaes de Indstrias, ABNT

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Novas oportunidades para as RM estaduaisNovas oportunidades para as RM estaduais

1) Maior engajamento na PITCE

2) Difuso de conhecimento

3) Articulao com importantes atores estaduais: Fed. Indstrias, Universidades, Centros Est. de Tecnologia, Senai, Sebrai,

4)Maior articulao com Inmetro e com suas redes; avaliao e reconhecimento de competncias.

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

wwwwww..inmetroinmetro..govgov.br.br

Campus de Laboratrios do InmetroXerm Duque de Caxias, RJ

Mecnica

Acstica e Vibraes

Eltrica

Trmica pticaQumicaCentro Operacional

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

A perspectiva: o setor industrial brasileiro em A perspectiva: o setor industrial brasileiro em diferentes fases e o momento atualdiferentes fases e o momento atual

1) Substituio de importaes e a super-proteo

2) Grandes projetos de modernizao

3) Abertura- a busca da competitividade atravs da gesto da qualidade

4) A PITCE- Poltica Industrial, Tecnolgica e de Comrcio Exterior- nova fase - a demanda por inovao atravs de C&T- a posio do Inmetro

Frum das Redes Metrolgicas Estaduais

Rio de Janeiro,Xerm, 12-04-2006

Recommended

View more >