boletim informativo versao - mozambique.unfpa.org · boletim informativo apresentação em suas...

Click here to load reader

Post on 03-Dec-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Boletim Informativo

    Apresentao

    Em suas mos, a primeira edio do

    boletim informativo do UNFPA, o

    Fundo das Naes Unidas para a

    Populao.

    Com este meio, pretendemos

    promover a partilha de informao

    sobre o nosso traballho em prol do

    desenvolvimento de Moambique.

    Esperamos que este boletim ajude a

    reduzir a distncia que nos separa dos

    parceiros de implementao e dos

    beneficirios da nossa contribuio.

    Este boletim lanado no ano em que

    o UNFPA celebra trinta anos de

    presena em Moambique. Uma

    presena que visa o alcance da

    igualdade de direitos entre homens e

    mulheres, reduo da pobreza,

    garantia de sade sexual e

    reprodutiva, preveno de HIV e SIDA

    e tratamento digno para todas as

    raparigas e mulheres.

    Com este boletim bi-mensal,

    acreditamos que a nossa visibilidade

    ser reforada. Mas para que tal seja

    efectivo, contamos com a contribuio

    dos nossos parceiros de

    implementao no envio de

    informao e sugestes. Artigos

    cintificos sobre as nossas reas de

    trabalho podero tambm ser

    publicados.

    Este boletim ainda no tem nome.

    uma situao propsitada, porque

    nossa inteno que o nome seja dado

    por si.

    Envie a sua sugesto para

    [email protected] O nome

    dever reflectir o mandato do UNFPA e

    a importncia da partilha de

    informao. A melhor contribuio ser

    gratificada.

    Boa leitura!

    Edio 01, Maio Julho de 2008

    Misso do UNFPAO UNFPA, Fundo das Naes Unidas para a Populao, uma agncia de cooperao internacional para o desenvolvimento, que

    promove os Direitos de cada mulher, homem e criana para que desfrutem de uma vida s, com igualdade de oportunidades para todos. O

    UNFPA apoia os pases na utilizao de dados scio-demogrficos para a formulao de polticas e programas de reduo da pobreza, e

    para assegurar que toda a gravidez seja desejada, todos os partos sejam seguros, todos os jovens estejam livres do HIV/SIDA e todas as

    raparigas e mulheres sejam tratadas com dignidade e respeito. UNFPA porque todos contam

    Nesta ediovSistemas de sade fortes e melhor sade materna indispensveis para o desenvolvimento de frica;

    vProf. Carlos Arnaldo lana Fecundidade e seus determinantes prximo em Moambique

    v

    tao em gesto programtica e financeira;

    v Gerao Biz treina activistas em comunicao.

    UNFPA Treina parceiros de implemen-

    continua na pg.2

    UNFPA

    Na celebrao do Dia Mundial da PopulaoNdolamb Ngokwey apela ao envolvimento dos homens no planeamento familiar

    Libombo, secundou Ngokwey afirmando que o Planeamento Familiar contribui para o empoderamento da mulher, uma vez que quando ela adia a primeira gravidez e espaa as gravidezes, tem tempo de estudar e de trabalhar, e desse modo melhorar a sua vida e da sua famlia.

    Graas aos Planeamento Familiar observamos que existem cada vez mais jovens mulheres adultas estudando, trabalhando, ocupando elevados postos de trabalho e maior responsabilidade, at de chefia, disse Libombo.

    O Dia Mundial da Populao foi celebrado sob o lema O Planeamento familiar um Direito Vamos torn-lo realidade para destacar o direito humano bsico de

    indivduos e casais decidirem o momento e espaamento do nascimento de seus filhos.

    O planeamento familiar voluntrio e o

    O Planeamento Familiar no apenas paras as mulheres ou uma tentativa de reduzir o nmero de filhos, disse, em Lichinga, o Coordenador Residente das Naes Unidas em Moambique, Ndolamb Ngokwey, na celebrao do Dia Mundial da Populao, 11 de Julho.

    O objectivo do Planeamento familiar ajudar a cada um de ns a evitar a gravidez no planificada, escolher quantos filhos quer ter e quando os ter, frisou Ngokwey. Ngokwey disse que o facto de ser a mulher a ficar grvida no significa que ela deve sozinha suportar tudo. Se os homens tm o poder de alterar posies pessoais, familiares ou polticas, tambm podem defender o Planeamento Familiar. Sem o envolvimento dos homens, os programas de Planeamento Familiar no sero efectivos, argumentou Ngokwey, para quem um passo simples, mas de grandes resultados, o homem decidir com a sua mulher o nmero de filhos que pretendem ter.

    A Vice-Ministra da Sade, Dra Aida

    Ndolamb Ngokwey em conversa com uma jovem me

  • A 4 Conferencia Internacional sobre o

    Desenvolvimento Africano deu

    continuidade a um dilogo politico de 15

    anos entre frica e parceiros de

    desenvolvimento para acelerar o comrcio

    sia-frica, investimento e cooperao

    tcnica. (x)

    desenvolvimento identificaram

    investimentos chave necessrios na

    agricultura, educao, sistemas de sade,

    sobrevivncia da criana, transportes,

    energia, gua e saneamento e

    conectividade em banda larga.

    Numa conferncia de imprensa, Migiro

    sublinhou que prevenir a morte das

    mulheres durante o parto e partos

    (ODM5 ) como reais desafios. Reduzir a

    mortalidade materna um ponto fulcral da

    implementao para atingir todos os

    objectivos, disse.

    De todos os Objectivos de

    Desenvolvimento do Milnio, o Objectivo 5

    o que menos recursos angaria, e o

    mais atrasado. E as mulheres e famlias

    africanas pagam por isso, disse a

    Directora Executiva do UNFPA, Thoraya

    Ahmed Obaid, numa sesso dedicada ao

    alcance dos ODM. Ela apelou a todos os

    lderes para fazerem da sade das

    mulheres uma prioridade politica e de

    desenvolvimento.

    Citando o Plano de Aco de Maputo

    sobre a sade reprodutiva, o Plano de

    Aco de Yokohama apela para o acesso

    universal aos servios de saude

    reprodutiva e o aumento do nmero de

    mulheres africanas que do o parto com

    asssitencia especializada para 75% nos

    prximos cinco anos. Parteiras treinadas

    assistem de momento a menos de metade

    de todos os partos na regio.

    Os lderes africanos e seus parceiros de

    desenvolvimento j identificaram que

    investir na sade reprodutiva da mulher

    importante para o desenvolvimento, disse

    Obaid, aps a adopo do plano. UNFPA

    est pronto para pr em prtica este

    compromisso.

    O fortalecimento de sistemas de sade, a

    melhoria da sade materna e da criana,

    e a preveno efectiva da SIDA e outras

    doenas infecciosas so aspectos

    essnciais para o desenvolvimento de

    frica, acordaram em finais de Maio, mais

    de 40 chefes de estado, no Japo.

    Estas prioridades de sade foram

    destacadas no Plano de Aco adoptado

    no encerramento da 4 Conferencia

    Internacional sobre o Desenvolvimento

    Africano (TICAD IV), em Toquio. Oitenta e

    seis pases, incluindo Moambique,

    estiveram representados, bem como

    muitas organizaes internacionais.

    Sob o lema Por uma frica Vibrante: Um

    continente de esperana e oportunidade,

    o encontro discutiu a acelerao do

    desenvolvimento econmico, alcance os

    Objectivos de

    Desenvolvimento do

    Milnio, promoo da

    paz e boa

    governao e

    resposta s

    preopcupaes

    ambientais e

    mudanas climticas.

    Os participantes

    adoptaram a

    Declarao de

    Yokohama e o Plano

    de Aco para

    responder a esses

    assuntos.

    Para o UNFPA, o

    Fundo das Naes Unidas para a

    Populao, a ateno dada aos assuntos

    de sade reprodutiva foi encorajadora.

    O Primeiro Ministro do Japo, Yasou

    Fukuda, anunciou que o seu pas

    duplicar a assistncia bilateral ao

    desenvolvimento de frica, formar 100

    mil trabalhadores de sade africanos e

    aumentar o apoio ao Fundo Global de

    Luta Contra a SIDA, Tuberculose e

    Malria. Disse tambm que a populao

    um assunto preocupante para

    o desenvolvimento de frica, e prometeu

    assistncia para a melhoria da sade

    materna e da criana.

    A Secretria-Geral Adjunta das Naes

    Unidas, Asha-Rose Migiro, disse

    plenria que frica uma regio que est

    atrasada nos esforos para o alcance dos

    Objectivos de Desenvolviomento do

    Milnio (ODMs) em 2015. Ela disse que

    os parceiros internacionais de

    Boletim informativo Edio 01Pgina 2

    Sistemas de sade fortes e melhor sade materna indispensveis para o desenvolvimento de frica, defende Cimeira do Japo

    continuao da pg.1

    acesso aos contraceptivos essncial para a preveno da mortalidade materna e neo-natal, e para o alcance do acesso universal sade reprodutiva at 2015. Infelizmente, centenas de milhes de mulheres, homens e jovens no tm acesso aos contraceptivos para gozarem este direito.

    Trs servios minmos de sade reprodutiva so vitais para a sade materna: partos assistidos por pessoal especializado, cuidados obsttricos de emergncia e planeamento familiar.

    O Fundo das Naes Unidas para a Populao (UNFPA) recomenda aces urgentes para inverter o cenrio, tendo em conta que a sade materna ainda no mobilizou recursos suficientes, e rea mais atrasada na rota para o alcance dos Objectivos de Desenvolvimento do Milnio.

    Libombo disse que o governo de moambique promove e expande servios de planeamento familiar acessiveis para as mulheres, homens e jovens, mas reconheceu que ainda necessrio mais esforo para alcanar os nveis desejados.

    Em nome do UNFPA, Ngokwey renovou o interesse em continuar a apoiar os esforos do governo nesse sentido e louvou a Iniciativa Presidencial para a Sade Materna, do Recm-Nascido e da Criana.

    Este um exemplo de que no basta apenas aderir aos compromissos globais, mas necessrio ao nvel nacional assumir, liderar o processo e estabelecer prioridades para atingir resultados visveis, sublinhou.

    Durante a semana comemorativa, o UNFPA, de parceira com o Ministrio da Planificao e Desenvolvimento, organizou palestras, exposies sobre o planeamento familiar, eventos desportivos e teatrais. Activistas do Programa Gerao Biz em Lichinga ofereceram um lanche s crianas internadas no Hospital de Lichinga. Os dois primeiros bebs nascidos no dia 11 de Julho receberam enxovais.

    ...Dia Mundial da Populao

    Sade materna e infantil deve ser uma prioridade

    UNFPA - Mocambique

  • Pgina 3

    Prof. Carlos Arnaldo lana Fecundidade e seus determinantes prximo em Moambique

    O UNFPA estimula a publicao de obras

    acadmicas sobre populao e

    desenvolvimento para melhorar a

    circulao de informao sobre a matria.

    O apoio enquadrado na parceira com o

    Centro de Anlise de Polticas (CAP) da

    Universidade Eduardo Mondlane,

    anteriormente Centro de Estudos de

    Populao.

    Por ocasio do lanamento, que coincidiu

    com as celebraes do 5 de Maio, Dia

    Internacional das Parteiras, o UNFPA

    ofereceu receptores de rdio e cpias do

    livro do Dr. Carlos Arnaldo aos ouvintes da

    Rdio Moambique, que participaram em

    passatempos realizados ao longo do

    lanamento ao vivo no programa cultural

    Compasso, no qual cantaram as irms

    Domingas&Belita, Safira Jos e Roberto

    Isaas.

    Carlos Arnaldo nasceu em Inhambane,

    em 1969. licenciado em Geografia pela

    Universidade Eduardo Mondlane, fez o

    mestrado e doutoramento na Austrlia.

    Arnaldo, que lecciona na Universidade

    Eduardo Mondlane desde 1996,

    Director-Adjunto para Investigao no

    Centro de Estudos Africanos da

    Universidade Eduardo Mondlane. (x)

    Francisco diz que o livro vem colmatar a

    lacuna da falta de informao demogrfica

    sobre Moambique, uma vez que desde a

    publicao, em 1968, da obra The

    demography of Tropical Africa, da equipa

    liderada por William Brass, a investigao

    demogrfica dos pases falantes de

    Portugus confrontou-se com

    dificuldades para acompanhar o ritmo e

    qualidade da investigao em lngua

    inglesa na frica Austral.

    justo acrescentar, no contexto em que

    este livro surge, que no pode ser

    considerado um dos melhores, nem

    mesmo o melhor, mas sim o nico, por

    enquanto, escreve Da Silva Francisco.

    O UNFPA apoiou a edio e lanamento

    do livro Fecundidade e seus

    determinantes prximos em

    Moambique, do Professor Dr. Carlos

    Arnaldo, em Maio.

    Agradeo o apoio que o UNFPA deu para

    a publicao e lanamento, referiu o

    autor, cujo livro resulta da tese de

    doutoramento em demografia pela

    Australian National University.

    No livro, Arnaldo analisa o

    comportamento da fecundidade no

    Moambique contemporneo. Nele, a

    fecundidade decomposta nos seus

    principais determinantes prximos

    nupcialidade, infertilidade ps-parto,

    esterilidade e contracepo e os efeitos

    dos factores scio-econmicos e culturais

    sobre cada um dos determinantes acima

    so avaliados atravs do uso de anlises

    bi-variadas e multi-variadas.

    O estudo baseia-se nos dados dos

    Censos de 1980 e 1997, do Inqurito

    Demogrfico de Sade de 1997 e de

    dados qualitativos recolhidos no Sul de

    Moambique.

    No prefcio, o Dr. Antnio da Silva

    UNFPA Treina parceiros de implementao em gesto programtica e financeira

    As sesses foram realizadas

    nas cidades da Beira, Maputo e

    Nampula, e em Chidenguele,

    Gaza. Participaram funcionrios

    dos Ministrios da Sade,

    Mulher e Aco Social,

    Educao e Cultura, Juventude

    e Desportos, de organizaes

    da sociedade civil como Frum

    Mulher, AVIMAS, COALIZO e

    Nafeza. Isto acontece um ano

    depois de o UNDP, UNICEF,

    WFP e UNFPA terem realizado

    um treino conjunto no mbito da

    adopo da Harmonizao na

    Transferncia de Fundos,

    conhecida como HACT.

    Ressalve-se que a nova forma

    de trabalho prev um reforo na

    capacitao e acompanhamento dos

    parceiros de implementao. Todo este

    esforo visa melhorar a qualidade da

    cooperao para o desenvolvimento, em

    resposta Declarao de Paris sobre o

    reforo das capacidades locais. (x)

    Ressalvando que o UNFPA um dos

    parceiros importante para o

    desenvolvimento de Moambique, Buque

    disse que ao realizar a srie de

    workshops, a organizao demonstra que

    est preocupada em responder s

    preocupaes do Governo na luta contra

    a pobreza.

    Mais de cem funcionrios de

    instituies parceiras do UNFPA

    foram treinados, recentemente,

    sobre o uso de novos

    instrumentos de gesto

    programtica e financeira.

    O UNFPA espera que com a

    formao os parceiros dominem

    cada vez mais o processo de

    transferncia de fundos,

    melhorem a elaborao dos

    Planos de Trabalho e

    Oramento, fortaleam a

    capacidade de implementao

    de actividades e faam melhor

    uso de resultados e lies

    aprendidas na planificao.

    Esta formao representa um momento

    de partilha de experincia e demonstra

    que as aces do Governo, Sociedade

    Civil e Naes Unidas esto de mos

    dadas no combate a pobreza, disse

    Sanso Buque, Director Nacional de

    Cooperao no Ministrio da Mulher e

    Aco Social.

    Boletim informativo Edio 01

    Prof. Carlos Arnaldo na assinatura de autografos

    Dr. Sanso Buque na abertura do Workshop em Maputo acompanhado pela Representante Interina do UNFPA, Ratidzai Ndlovu

    UNFPA - Mocambique

  • Pgina 4

    Significado do Logtipo do UNFPAO logtipo transmite a ideia de continuidade e abertura: O UNFPA forma novas alianas

    continuamente.

    O trabalho do UNFPA tem efeitos contnuos sobre as pessoas, famlias, comunidades e pases. O

    UNFPA se interessa pela continuidade da vida humana e pelo nosso planeta. A continuidade da

    vida expressa pelo crculo.

    O emblema da Organizao das Naes Unidas (ONU) ocupa o centro do logtipo simbolizando o

    vnculo slido.

    A cor azul representa a ONU e o laranja foi seleccionado pelos funcionrios do UNFPA por ser

    positivo e atraente.

    No seu conjunto, o logtipo oferece uma imagem aberta e no confinada, amistosa e no spera, e

    humana e no burocrtica.

    jovens j conseguem tomar iniciativas de articular com o Governo sobre os problemas que os apoquentam (...) tomam iniciativas e conseguem fazer parcerias com instituies que possam dar um contributo para solucionar os seus problemas,

    O director adjunto da ECA, Jorge Barata, espera que os activistas sejam capazes de explorarem as diferentes ferramentas partilhadas para a melhoria e promoo da comunicao para a sade.

    O PGB prev formar, em comunicao, activistas da regio Centro e Norte. Tambm no mbito da fortificao da rede, em 2007, activistas do PGB de todo o pas foram treinados em informtica, em Maputo. (x)

    fazer, bvio que o resultado no vai ser o esperado.

    No entanto, Jorge nota que h uma consciencializao e (...) j assumimos que compete a ns promover mudanas e no esperar que tal seja feito por terceiros.

    Jorge, que estudante de comunicao e colaborador da Rdio Cidade, nota maior presena de jovens na liderana de campanhas de advocacia sobre diversos assuntos que pem em causa o bem-estar da sociedade e da camada juvenil, em particular.

    Esse avano tambm reconhecido por Shadit Murargy, Oficial de Programas do UNFPA: Verificam-se mudanas, pois os

    Falem bem alto das vossas iniciativas e tenham sempre em mente que quem no fala no conhecido, muito menos os seus ideais, aconselhou Ratidzai Ndlovu, Representante interina do UNFPA, aos participantes do primeiro curso de comunicao da Rede Nacional de Activistas do Programa Gerao Biz (PGB), em Maputo.

    Ndlovu disse que a realizao do curso foi um passo importante para a fortificao do papel dos activistas do Programa Gerao Biz, que cada vez mais provam o seu interesse em assumir desafios para a melhoria da sade sexual e reprodutiva e preveno de HIV e SIDA.

    No curso, realizado em Abril, na Escola da Rdio Moambique, participaram 25 activistas de Maputo. A concepo foi da Escola de Comunicao e Artes da Universidade Eduardo Mondlane (ECA). O mesmo faz parte das iniciativas de fortificao da rede de educadores de pares do PGB, bem como a melhoria da visibilidade deste programa nacional, que uma das melhores referncias mundiais.

    O UNFPA apoiou o curso por acreditar que a capacitao torna os jovens mais capazes de enfrentarem os desafios de desenvolvimento. Acreditamos que como lderes do futuro, os jovens devero saber comunicar melhor as suas preocupaes e participarem na busca de solues, disse Ndlovu.

    Para Antnio Jorge, um dos activistas beneficirios, o reconhecimento da importncia dos jovens um grande passo, porque muitas vezes a juventude chamada na hora de implementao, e no se identificando com o que tem que

    UNFPA

    Ficha Tcnica:Edio 01, Maio - Julho de 2008

    Florbela [email protected]

    Amncio [email protected]

    UNFPA Kriar Publicidade

    Coordenao:

    Textos e fotografias:

    Propriedade:Arranjo grfico:

    Gerao Biz treina activistas em comunicao

    Eventos:

    12 de Novembro: Lanamento do Relatrio Mundial da Populao.

    Boletim informativo Edio 01

    Nelfa Chichava recebendo o certificado do director adjunto da ECA, dr. Jorge Barata

    Page 1Page 2Page 3Page 4