biomecanica do quadril

29
COMPLEXO DO QUADRIL MFT0103 COMPONENTES DO COMPLEXO DO QUADRIL PELVE (isquio, ilio, pubis) FÊMUR

Upload: josiani-mota-carneiro

Post on 20-Jan-2016

145 views

Category:

Documents


2 download

TRANSCRIPT

Page 1: Biomecanica Do Quadril

1

COMPLEXO DOQUADRIL

MFT0103

COMPONENTES DO COMPLEXODO QUADRIL

PELVE

(isquio, ilio, pubis)

FÊMUR

Page 2: Biomecanica Do Quadril

2

COMPLEXO DO QUADRILARTICULAÇÃO SINOVIAL, TIPO ESFERÓIDE

3 GRAUS DE LIBERDADE:

PLANO SAGITAL: MOV. FLEXÃO /EXTENSÃO

PLANO FRONTAL: MOV. ABDUÇÃO /ADUÇÃO

PLANO TRANSVERSO: ROT. MEDIAL /LATERAL

FUNÇÃO DA ARTICULAÇÃO DOQUADRIL

PRIMORDIALMENTE:SUSTENTAÇÃO DO PESO

Em posturas estáticas e dinâmicas

TRANSMISSÃO DE FORÇAS

Page 3: Biomecanica Do Quadril

3

Anatomia do fêmur

FÊMUR – OSSO LONGO

Page 4: Biomecanica Do Quadril

4

DISTRIBUIÇÃO DASLINHAS DE FORÇAS

TRAÇÃO COMPRESSÃO

Page 5: Biomecanica Do Quadril

5

SALTO TRIPLO

Peso do atleta + velocidade =

grande sobrecarga da articulaçãodo quadril

15 x PC

Page 6: Biomecanica Do Quadril

6

MOVIMENTOS DE FLEXÃO

90º 120º

MOVIMENTOS DE EXTENSÃO

20º 10º 30º

Page 7: Biomecanica Do Quadril

7

MOVIMENTOS DE ADUÇÃO

MOVIMENTOS DE ADUÇÃO

Page 8: Biomecanica Do Quadril

8

MOVIMENTOS DE ABDUÇÃO

30º 90º

MOVIMENTOS DE ROTAÇÃO

30º 60º

Page 9: Biomecanica Do Quadril

9

MOVIMENTOS DE ROTAÇÃO

60º 30º

ACETÁBULO

Côncavo, formado por 1/5 púbis, 2/5 ísquio,2/5 íleo.

Parte superior é mais recoberta comcartilagem hialina.

Incisura acetabular na base interrrompe aporção cartilaginosa.

Fossa acetabular: central e profunda,possui uma camada de gordura fibroelásticarecoberta p/ membrana sinovial.

Page 10: Biomecanica Do Quadril

10

ORIENTAÇÃO DO ACETÁBULO

Voltado pouco lateralmente,

inferiormente e

anteriormente.

Pelve feminina – diâmetro maior e +vertical

Kapj 37

ÂNGULO CENTRAL – AC

Linha da borda do acetábulo à cabeça femural

Page 11: Biomecanica Do Quadril

11

ÂNGULO DE ANTEVERSÃOACETABULAR

Corresponde a extensão com que o acetábuloenvolve a cabeça femural no plano horizontal.

linha ânt-post ∩ linha que interliga extremidadesdo acetábulo

ÂNGULO DE INCLINAÇÃO

No plano frontal: entre eixo do colo do fêmure eixo da diáfise femural

Crianças: 150º Adultos: 125º Idosos:120º

Page 12: Biomecanica Do Quadril

12

ÂNGULO DE ANTEVERSÃO(TORÇÃO)

Plano transverso entre o eixo do colo femurale os eixos dos côndilos femurais.

ÂNGULO DE ANTEVERSÃO(TORÇÃO)

Page 13: Biomecanica Do Quadril

13

ÂNGULO DE ANTEVERSÃO(TORÇÃO)

Page 14: Biomecanica Do Quadril

14

Estruturas da articulação do quadrilCARTILAGEM

Envolve superfície óssea da cabeça do fêmur

E o 1º elemento a receber impacto

Regiões na cabeça femoral que receberãomaiores cargas durante a marcha terão suacamada mais espessa.

Fase apoio marcha: forças + 300% pesocorporal

Fase aérea marcha: forças 13% peso corporal

Estruturas da articulação doquadril

CÁPSULA ARTICULAR

Mais reforçada anteriormente

LÁBIO ACETABULAR

Anel fibrocartilaginoso

Função: aumentar congruência articular

Formato triangular

Insere-se na borda do acetábulo

Também se fixa com a cápsula articularpara o lado de fora

Page 15: Biomecanica Do Quadril

15

1- Peso (postura ereta)

2- Lábio acetabular

3- Ligamentos

4- Músculos

5- Pressão atmosférica

Fatores de coaptaçãoarticular do quadril

LIGAMENTOS DO QUADRIL

Page 16: Biomecanica Do Quadril

16

LIGAMENTO ILEOFEMORAL

Y INVERTIDO

Mais forte doquadril

Se tensiona comextensão doquadril,juntamente com acápsula anterior

LIGAMENTO PUBOFEMORALSe tensiona durante a abdução e extensão extrema

Page 17: Biomecanica Do Quadril

17

LIGAMENTOS DO QUADRIL

LIGAMENTO ISQUIOFEMURAL

Page 18: Biomecanica Do Quadril

18

LIGAMENTO ISQUIOFEMORAL2 feixes de fibras

Fibras inferiores: se tensionam duranterotação lateral extrema e extensão

Fibras inferiores: se tensionam duranteflexão, juntamente com a cápsulainferior

Fibras superiores: se tensionam duranteadução extrema

Feixe lateral do ileofemural se tensionacom rotação externa completa

Page 19: Biomecanica Do Quadril

19

Page 20: Biomecanica Do Quadril

20

Feixe lat. lig. Iliofemoral, tratoiliotibial, rot. mediais

45ºRot. lateral

Lig. isquiofemoral, rotad. laterais(piriforme)

35ºRot. medial

Fibras sup. Isquiofemoral, tratoiliotibial, abdutores

25ºAdução

Lig. pubofemoral, cápsula inf.,adutores e IQT

40ºAbdução

Reto da coxa0º (joelho flex)

Predomin. lig. Iliofemoral e cápsulainf; alguns componentes lig.pubofemural e isquiofemoral

20º(joelho ext)

Extensão

Fibras inf. lig. Isquiofemoral ecápsula inferior

120º(Joelho flex)

IQT e Grácil80º (joelho.ext)Flexão

LIMITANTESADMMOV.

Page 21: Biomecanica Do Quadril

21

Posição de fechamento daarticulação:

Por definição: é a posição de maiorestabilidade articular

ABDUÇÃO – ROTAÇÃO LATERAL –FLEXÃO

MÚSCULOS ANTERIORES

Flexores Primários:

-psoas ilíaco

- reto da coxa

- tensor da fáscia lata

- sartório

Flexores Secundários:

Pectíneo, adutor longo e magno,grácil ( 40 e 50 º de flex )

Page 22: Biomecanica Do Quadril

22

MÚSCULOS ANTERIORES

Adutores:

- adutor longo

- adutor curto

- adutor magno

- pectíneo

- grácil

AÇÃO

MUSCULAR DO

ADUTOR COMO

ESTABILIZADOR

Page 23: Biomecanica Do Quadril

23

INVERSÕES DAS AÇÕESMUSCULARES

MÚSCULOS VISTALATERAL

Abdutores

-glúteos médio,mínimo

Função: abdução CCAe CCF; estabilizarpelve unilateral

-Tensor da fáscia lata

manter tensão dabanda iliotibial

Page 24: Biomecanica Do Quadril

24

Controle Muscular no Stress imposto ao Fêmur

Page 25: Biomecanica Do Quadril

25

Page 26: Biomecanica Do Quadril

26

MÚSCULOS POSTERIORES

Extensores:

-glúteo máximo

-IQT : bíceps femoral

semitendinoso

semimembranoso

Page 27: Biomecanica Do Quadril

27

MÚSCULOSPOSTERIORES

ROTADORES LATERAIS

-obturadores externo einterno

-quadrado da coxa

- piriforme

- gêmeo inferior esuperior

Page 28: Biomecanica Do Quadril

28

FLEXÃO QUADRIL MUSCULATURA ABDOMINAL

FLEXÃO QUADRIL

MUSCULATURA ABDOMINAL

Page 29: Biomecanica Do Quadril

29

PATOLOGIAS DAARTICULAÇÃO DO QUADRIL

ARTROSE

FRATURAS TRAUMÁTICAS E PATOLÓGICAS

ARTROPLASTIAS DE QUADRIL

ANORMALIDADES ÓSSEAS DO FÊMUR

BURSITES

DISPLASIA COXO- FEMORAL

EPIFISIOLISTESE