biomecânica do músculo esquelético humano

Download Biomecânica do Músculo Esquelético Humano

Post on 25-Jul-2015

211 views

Category:

Science

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Biomecnica do Msculo esqueltico humano

Biomecnica do Msculo esqueltico humano Prof Vinicius Mancini

Propriedades Funcionais da Unidade MsculotendneaAs quatro propriedades funcionais do tecido muscular so:Extensibilidade;Elasticidade;Irritabilidade;Capacidade de desenvolver tenso.

* Essas propriedades so comuns a todos os tipos de msculos

Extensibilidade e ElasticidadeExtensibilidade - capacidade de ser estirado, ou de aumentar de comprimento;Elasticidade - capacidade do msculo retornar ao seu comprimento inicial aps ser estirado.

A elasticidade muscular dependente de dois componentes principais:CEP- proporcionado pelas membranas musculares, fornecem resistncia quando um msculo estirado passivamente;

CES - atua nos tendes, trabalha como uma mola, fornecendo resistncia ao estiramento de um tendo muscular;

A elasticidade ocorre principalmente em funo dos CES:Altura de um salto aumenta quando realizado um movimento contrrio imediatamente antes do salto (flexo de joelhos);Pesquisas concluem que h aumento da fora muscular logo aps o alongamento. Tanto CES quanto CEP contribuem para esse aumento de fora, mas CES contribui de forma mais significativa.

Resposta Viscoelstica do tecido muscular:- Quando um msculo alongado por determinado tempo, possui seu tamanho aumentado, e aps o alongamento, no retorna ao seu comprimento inicial de repouso imediatamente, mas de forma gradual.

Irritabilidade e Capacidade de Desenvolver TensoIrritabilidade: capacidade de responder a um estmulo, seja ele eletroqumico (gerado por um potencial de ao), ou seja ele mecnico (golpe externo aplicado ao msculo).

Capacidade de Desenvolver Tenso: Quando irritado, o msculo tem a capacidade de desenvolver uma tenso, aumentando o seu tnus natural do repouso.

Organizao estrutural do M.E.E

MsculosH cerca de 434 msculos no corpo humano;

Correspondem em mdia a 45% do peso corporal;

75 pares responsveis pela postura e movimentos corporais, os restantes so envolvidos em atividades como o controle ocular e a deglutio;Fibras MuscularesPrincipal clula muscular formato de fioMembrana que envolve a Fibra muscular sarcolemaCitoplasma da Fibra muscular sarcoplasma

Sarcoplasma:- Contm ncleos, mitocndrias e miofibrilas (protenas contrteis que do ao msculo o aspecto estriado, chamadas de Actina e Miosina)

SarcmeroUnidade bsica da fibra muscular, encontrado entre duas linhas Z.Sarcmero Dividido ao meio pela Linha M;Faixas A possuem, filamentos grossos de miosina, circundados por seis filamentos finos de actina; Faixas I possuem apenas filamentos finos de actina;Faixas A e I se mantm no lugar devido sua fixao s linhas Z, que aderem ao sarcolema;No centro das Faixas A, existem as Zonas H, que possuem apenas filamentos grossos de miosina.Durante uma contrao Muscular, os filamentos finos de actina de cada extremidade do sarcmero se deslizam umas sobre as outras, as linhas Z se movimentam em direo das faixas A, que mantm seu tamanho original enquanto as Faixas I se tornam mais estreitas, e a Zona H desaparece.

Camadas de tecido conjuntivo que envolvem o tecido muscularFscia Muscular Envolve o msculo todo;

Epimsio Envolve intimamente o msculo;

Perimsio Envolvem os feixes de fibras musculares;

Endomsio Circunda cada fibra muscular.

A contrao Muscular Vdeo

Variao no comprimento e dimetro da fibra muscularAlgumas fibras podem se estender por todo o comprimento do msculo, enquanto outras so mais curtas;A fibra cresce em comprimento e dimetro, podendo quintuplicar seu dimetro na fase adulta;O nmero de fibras musculares em um msculo determinado pela gentica, variando de indivduo para indivduo;O nmero de fibras musculares encontradas no nascimento o mesmo por toda a vida, salvo pela perda ocasional consequente a uma leso.

Unidade motora

So grupos funcionais de diferentes tamanhos, constitudos por um nico neurnio motor e por todas as fibras musculares por eles inervadas.

Placa motora o axnio de cada neurnio motor se subdivide muitas vezes, de modo que cada fibra individual dotada de uma placa motora terminal.

H apenas uma placa motora por fibra, e as unidades motoras esto confinadas a um nico msculo.Uma nica unidade motora pode conter desde menos de 100 a aproximadamente 2000 fibras, dependendo do tipo de movimento que o msculo executa.

Movimentos com alto grau de preciso recrutam menor quantidade de fibras. Ex: dedos, olhos;Movimentos grossos e vigorosos recrutam maior quantidade de fibras. Ex: contrao de quadrceps.

Ativao de uma Unidade MotoraClulas do Tipo Fsicas so a maioria nos mamferos Reagem a um nico estmulo, desenvolvendo tenso, semelhante a uma contrao A

Quando impulsos rpidos e sucessivos ativam uma fibra que j est sobre tenso, ocorre a somao B

Uma fibra ativada que ativada repetidas vezes para seu nvel de tenso mxima durante um perodo de tempo, se encontra em tetania C

Obs: Quando a tetania mantida, a fadiga gera uma diminuio automtica na tenso produzida

A B CTipos de fibrasAs fibras de algumas unidades motoras se contraem para atingir tenso mxima mais rapidamente que outras aps serem estimuladas

Fibras de contrao rpida vs. Fibras de contrao lentaFc rpida demoram apenas 1/7 do tempo que as fibras de contrao lenta levam para gerar tenso mxima;

- Fc rpida > [miosina ATPase] - Fc rpida > dimetro que Fc lenta - Fc rpida se fadigam mais rapidamente que Fc lenta

Indivduos com maior quantidade de fibras rpidas conseguem gerar maior torque e potncia que indivduos com maior quantidade de fibras lentas

Tipos de FibrascaractersticaTipo I OxidativaTipo IIA- Glicoltica OxidativaTipo IIB- GlicolticaVeloc. de c.LentaRpidaRpidaGrau de fad.LentoIntermedRpidoDimetroPequenoIntermedGrande[ATPase]BaixaAltaAlta[mitocond]AltaAltaBaixa[enz. Glicolit]BaixaIntermedAlta