Apresentação MEE

Download Apresentação MEE

Post on 28-Dec-2015

24 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apresentao da soluo de GTC concebida pela DISREGO - MEE.A soluo MEE composta por trs fases destintas:1 - Monitorizao de Consumos Energticos2 - Automatizao3 - Monitorizao de Eficiencia Energetica.Com a instalao das trs fases conseguimos atingir o mximo da eficincia energtica numa instalao.

TRANSCRIPT

  • Rui Rego

    APRESENTAO RUIREGO - DDE VITOR CAADOR DAC

    AGRADECIMENTO INFOCONTROL PLATEIA

    Apresentao: RUIREGO trabalho na empresa DISREGO no departamento de MATERIAL ELTRICO,

    DOMTICA E AUTOMAO. Junto com o meu colega VITOR CAADOR do departamento de AVAC vamos

    apresentar uma soluo que concebemos e instalamos num complexo desportivo.

    Tambm gostaria de agradecer Direo Regional de Energia pela iniciativa, ao nosso parceiro INFOCONTROL

    pelo convite a apresentar-mos o nosso caso prtico. E a toda a plateia pela vossa presena.

    1

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • ANTES DO CASO PRATICO vamos fazer um ENQUADRAMENTO DA NOSSA SOLUO NO CONTEXTO

    PRATICO

    Eficincia energtica: escusa apresentaes. Todos ns temos ouvido falar muito sobre este tema O que entendemos por eficincia energtica?

    1. Manter todas as funcionalidades e nveis de conforto projetadas

    2. Reduzindo o custo para o mnimo

    3. Ou: MANTER A PRODUO CONSUMINDO MENOS

    Todo o processo tem inicio na fase de projeto. O dono de obra deve ter uma participao bem ativa e critica, em relao aos equipamentos/sistemas

    instalados. Isto para no apanhar surpresas com elevadssimos consumos aps a instalao estar

    concluda. claro que sempre possvel otimizar os custos para o mnimo possvel (mximo de rendimento

    na instalao ou sistema), no entanto pode continuar a no ser sustentvel, a nica forma de prevenir isto

    em fase de projeto.

    2

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • Esta a questo a refletir

    Quem consegue responder? Como sabe? Que dados tem para responder? Sabe onde gasta, quanto?

    3

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • Contextualizar uma instalao e seus responsveisQuem so os intervenientes diretos numa instalao, e o que fazem para tentar reduzir custos.

    1. O RESPONSVEL PELA MANUTENO

    2. OS GESTORES

    GESTORES

    Normalmente apanham com o que tiver instaladono sabem quanto custa 1 dia de funcionamento da instalao. Apenas tem uma fatura TOTAL com o custo energtico.

    TENTAM: comparaes com perodos homlogos, ou instalaes semelhantes? > NO D: so muitas as variveis e no possvel fazer uma comparao direta (maior utilizao, diferentes condies

    atmosfricas, etc..).

    TENTAM: leituras dos contadores ou registos manuais> NO D: info genrica, normalmente quando as analisam j tarde demais

    Concluindo: no tem informao necessria para fazer uma gesto eficiente. So obrigados a depositar a sua confiana no responsvel pela manuteno.

    MANUTENO

    Para ter um controle eficiente de toda a instalao seria necessrio estar todo o dia a analisar variveis e ajustar o funcionamento do sistema. O que no possvel para um responsvel da manuteno;

    Acabam por obedecer a check lists de manuteno e recolha de registos; difcil medir a eficincia a olho nu. O facto de uma maquina estar a trabalhar, aparentemente bem, no

    quer dizer que esteja a trabalhar no mximo da sua eficincia. Ex: uma caldeira ou bomba de calor pode

    estar a desempenhar o seu papel perfeitamente, aquecer agua mas no no mximo da sua eficincia;

    As avarias, derrames, etcpodem ocorrem a qualquer hora (dia/noite), qd responsvel esta ausente; Concluindo: fazem o que podem

    4

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • O que temos vindo a encontrar nas instalaes em So Miguel (em assistncias tcnicas ou enquanto

    responsveis pela manuteno)

    GTC: GESTO TCNICA CENTRALIZADA

    5

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • Matriz da situao atual sem GTC

    1. Manual

    Manuteno est como PEIXE NA AGUA porque PERCEBE, CONFIA e CONTROLA (e ningum lhe controla, porque no percebe, nem tem dados para confrontar); Do ponto de vista da eficincia

    energtica muito fraco; Ex: setor automvel: carros mais eficientes controlados por autmatos > donos satisfeitos -> mecnico no gosta e oferece resistncia.

    2. Controladores individuais:

    Vrios controladores para vrios equipamentos; Cada um trabalha por si Pouco eficiente com GTC: uns bons outros nem por isso

    Os nem por isso nem vamos perder tempo com eles Os bons: definir bons: so bons para quem?

    So extremamente caros; No so apresentadas vantagens/desvantagens ao Dono de obra; Aparecem na obra por estarem prescritos no caderno de encargos; Standard: ONE-SIZE-FITS-ALL, como as pegas, um tamanho para a famlia toda; Complexos: Nem o responsvel pela manuteno consegue usar. At para criar um horrio tem de pedir ajuda; Fixos: no permitem

    alteraes, melhoramentos ou adaptaes (ou so muito caras); Consequncia: acaba por cair. So comprados por valores elevadssimos e depois ficam abandonados.

    GTC disrego: onde estamos(ou queremos estar): Topo da simplicidade, tornando o sistema um aliado da manuteno e do gestor (percebe, confia e

    controla); E, ao mesmo tempo estar no topo da automatizao tornando as instalaes o eficientes. Acho

    que o conseguimos, ou pelo menos estamos no bom caminho; Simples; Intuitivo; Fcil acesso

    (mvel/pc/tablet); Expansvel

    6

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • A nossa soluo composta por trs fases distintas. Podem ser instaladas em alturas diferentes.

    MEE: Monitorizao de Eficincia Energtica

    A nossa soluo est dividida em trs fases:

    i. Monitorizao de Consumos Energticos: Consiste na instalao de contadores de energia nos

    equipamentos ou sistemas de forma a saber ONDE e QUANTO se gasta. Os estudos revelam que apenas com

    esta informao, as instalaes tem redues de energia na ordem dos 15% (mnimo). Tambm, o facto dos

    responsveis da manuteno, utentes e auxiliares saberem que existe esta monitorizao e facilmente

    interpretada pelo gestor faz com que tenham mais cuidados. Ao configurados relatrios de consumos, alertas e

    outros que o gestor ache convenienteii. Automatizao: Aps a constatao dos consumos dos equipamentos, passamos a uma faze de os

    otimizar. Passa pela automatizao dos sistemas, deste o mais simples (funes horarias), aos mais complexos

    (controle de sistemas de AVAC, Piscinas, interligando varias variveis, condies atmosfricas, etc.). TODA ESTA

    COMPLEXIDADE EST NO ALGORITMO DE CONTROLE, O INTERFACE COM O UTILIZADOR

    EXTREMAMENTE SIMPLES, intuitivo e fivel. Tambm considerado a introduo de alarmes tcnicos para a

    manuteno, registos de funcionamento para manuteno, gestoriii. Monitorizao de Eficincia Energtica: Aqui a grande novidade e onde acreditamos fazer toda

    a diferena. So preparados relatrios para gesto e/ou manuteno com EFICINCIA ENERGTICA do sistema

    (alguns exemplos so mostrados). Resumindo/Ex: em dois meses com consumos energticos iguais podemos ter

    eficincias energticas completamente diferentes. Apenas com monitorizao dos consumos energticos

    NO temos esta informao.

    7

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • Home page

    8

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • Apresentao da pagina principal. A principal preocupao foi: no assustar o utilizador, e mostrar as

    informaes mais importantes.

    1. Data e hora: importante para registar qualquer evento capturado on-line. Quando acedemos remotamente os

    segundos do a indicao de boa conexo internet

    2. Informao mais importante na pagina principal, permite-nos ler rapidamente os valores, sem ter necessidade

    de navegar.

    3. Zona do edifcio que estamos a intervir. O resto tambm tem um sistrema semelhante

    4. Botes com acesso a restantes paginas

    5. Indicao de pagina ativa. Neste caso a presena de um alarme

    9

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • Simplicidade fundamental para no assustar o utilizador fazendo com que ele acredite e controle o sistema com confiana.

    TODO O CONTROLE desde o sistema mais complexo ao mais simples feito no lado esquerdo da pagina apenas

    com trs botes: Play, Stop, Auto.

    O esquema de principio da instalao (desenhado propositadamente para ser facilmente interpretado), d

    indicao de funcionamento, avaria com trs cores: Branco Desligado; Verde - ON; Vermelho Avaria.

    Caso pratico: Quando chegamos ao local para instalar a soluo, o pessoal auxiliar comeou logo a perguntar do

    que se tratava. Quando souberam, ficaram logo assustados por saber que o controle das instalaes seria feita

    por computador, incluindo pessoal jovem. J conheciam outras instalaes com outros sistemas GTC standard e

    ningum sabe trabalhar com aquilo.

    No decorrer da obra fomos surpreendidos por j estarem a atuar na instalao sem termos dado a formao de

    entrega de obra. No final da obra j atuam a partir de casa, em tablets ou smartphones, interagem com o sistema, recebem alertas e resolvem os problemas na hora

    10

    12/06/2014

    dde_ disrego domtica eletricidade

    seminrio Medidas para Poupana da Energia promovido pela DRE

  • Exemplo da pagina da piscina. Neste caso existem dois comandos para os sistemas: as caldeiras e o solar